Jump to content
Forum Cinema em Cena

Mitologia


King Edward
 Share

Recommended Posts

O Plutão Orco vai gostar desse tópico.

 

Mitologia é o estudo de lendas ou crenças de uma cultura e que constituem uma religião.

 

Sou um admirador das mitologias antigas. Além do ambiente novo e fantástico, podemos ver o pensamento e a sociedade humana em desenvolvimento. A mitologia greco/romana, por exemplo, é um reflexo claro da sociedade de antes, de hoje e de amanhã. Já estudei muito sobre mitologia greco/romana. É fascinante, porém muito complexa o que dificulta o entendimento em alguns pontos. Mesmo assim, se alguém tiver alguma dúvida ou simplesmente alguma curiosidade, estamoa aí03

 

Já que estou lendo um livro sobre Ramsés, estou iniciando pesquisas sobre mitos egípcios. E estou tendo muita dificuldade. Alguém poderia me ajudar?
Link to comment
Share on other sites

  Não entendo nada de mitologia08.  O máximo que pesquisei foi sobre a "caixa de Pandora".

  Mas acho fascinante. 

  Uma vez li, a "versão mitológica" da criação do mundo.

  Afff!  Vc fica pensando qd há de mistificação e qto há de realidade nela17.

   Sei lá... talvez seja uma maneira mais folclórica de registrar a história. 

 
Link to comment
Share on other sites

Uma das funções da mitologia é explicar os fenômenos. Os povos antigos viam uma bola brilhante fazer um percurso através do céu. Eles jamais imaginariam que aquilo é na verdade uma estrela, e que a terra estaria girando em volta dela ao invés do contrário. E para explicar o sol, cada cultura antiga fez seu mito:

-Para os gregos, Helios, o deus do sol, era o responsável pelo percurso do sol. Ele amarrava a bola brilhante em sua carruagem e a levava pelo céu. Helios era irmão de Selene (a lua) e Eos (a aurora).

 

-Para os egípcios o sol era Rá, o deus criador de todas as coisas. A noite era uma imensa cobra negra que cobria a imensidão. E todas as manhãs Rá vencia a cobra com o seu poder. por isso o amanhecer era tão importante para eles.
Link to comment
Share on other sites

Vou aproveitar o tópico pra contar uma história mitológica com a qual eu nao me conformo de jeito nenhum.

 

E trecho foi tirado de O Livro de Ouro da Mitologia.

 

Apolo amava apaixonadamente um jovem chamado Jacinto (...) Certo dia os dois divertiam-se com um jogo e Apolo, impulsionado o disco com força e agilidade, lançou-o muito alto no ar. Jacinto contemplou o disco e, excitado com o jogo, correu a apanhá-lo, ansioso por fazer a sua jogada, mas o disco saltou na terra e atingiu-o na testa. O jovem caiu desmaiado. O deus, pálido como Jacinto, ergueu-o e tratou de aplicar toda a sua arte, para estancar o sangue e conservar a vida que se esvanecia, mas tudo em vão: o ferimento estava além dos poderes da medicina.

 

Que morte sem sentido! 09
Esse tipo de acidente realmente acontece, mas é uma coisa tão absurda. Duas pessoas estão participando de um jogo aparentemente inofensivo, e uma delas acaba matando a outra acidentalmente. 09

 

Um detalhe curioso: q jogo é esse? Seria freesbe?

 

---------------------------

 

Acho interessante a história do dilúvio. A mitologia cristã copiou sua versão de outra religião, provavelmente da greco-romana, q conta uma história parecida.

 

Júpiter estava insatisfeito com os seres humanos e resolveu destruí-los. Ele pretendia jogar um raio no mundo, para q fosse destruído pelo fogo, mas o incêndio poderia ameaçar o céu. Então mudou de idéia, e junto com seu irmão Netuno, inundou o planeta. Apenas uma montanha, o Parnaso, permanecia mais alta que as águas, e ali se refugiaram Deucalião sua esposa Pirra, pessoas honestas e verdadeiramente devotas dos deuses. Júpiter permitiu que eles sobrevivessem, e ambos foram a um templo perguntar aos deuses como poderiam renovar a raça humana. O oráculo disse que eles deveriam atirar para trás os ossos de sua mãe. Como a terra era considerada mãe de todos, e as pedras, seus ossos, o casal atirou pedras, que se transformaram em pessoas.

 

 

Uma vez li, a "versão mitológica" da criação do mundo.[/quote']

Todos nós lemos a versão mitológica para a criação do mundo, ou pelo menos ouvimos de alguém várias vezes. Afinal, o cristianismo tbm é mitologia. smiley14

 
Lucy in the Sky2006-12-17 17:03:49
Link to comment
Share on other sites

Já que a [email protected]@ e a Lucy citaram Apollo, farei um breve resumo dessa divindade.

 

Pra começar, apolo é um dos deuses olímpicos, os principais da grécia antiga. No primeiro capítulo da Ilíada, Apolo lança uma praga de flechas sobre o exército grego. O livro diz que nenhuma flecha caiu sem atingir os soldados. Para Homero tanto Apolo como Ártemis, sua irmã gêmea, eram deuses carrascos, que matavam as pessoas com suas flechas mágicas. posteriormente outros significados foram dados a esses dois personagens. Apolo foi atribuido às artes, principalmente a música, aos esportes como o disco e o arco-e-flecha, da profecia, da filosofia, dos jovens e dos homossexuais. Seu centro de adoração era a capital Atena e Delfos, região onde se concentravam os oráculos de Apolo.

 

Como todos sabem, a mitologia grega foi incorporada pelos romanos. Apolo estava agora com o nome de Febo, que significa luminoso. Os romanos atribuiram ele e ártemis (agora diana) como o sol e a lua, respectivamente. Helios e Selene sairam da jogada, e Eos foi nomeada de Aurora.
Link to comment
Share on other sites

O Plutão Orco vai gostar desse tópico.

 

Mitologia é o estudo de lendas ou crenças de uma cultura e que constituem uma religião.

 

Sou um admirador das mitologias antigas. Além do ambiente novo e fantástico' date=' podemos ver o pensamento e a sociedade humana em desenvolvimento. A mitologia greco/romana, por exemplo, é um reflexo claro da sociedade de antes, de hoje e de amanhã. Já estudei muito sobre mitologia greco/romana. É fascinante, porém muito complexa o que dificulta o entendimento em alguns pontos. Mesmo assim, se alguém tiver alguma dúvida ou simplesmente alguma curiosidade, estamoa aí03

 

Já que estou lendo um livro sobre Ramsés, estou iniciando pesquisas sobre mitos egípcios. E estou tendo muita dificuldade. Alguém poderia me ajudar?
[/quote']

 

Um livro que é interessante que comecei a ler sobre mitologia egípcia, foi “O Livro dos Mortos do Egito Antigo”. Ele tem várias versões, vou pegá-lo de novo na Biblioteca para informar à versão que li, pois existem várias traduções e versões. Ele é conjunto de informações da cosmogonia, feitiços, orações e fórmulas mágicas para o morto cruzar o além túmulo.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Link to comment
Share on other sites

O Deus do Sol grego não era Apollo?17

Coincidentemente eu comecei a ler O Poder do Mito essa semana.

 

Primeiramente não. Era Hélio o primeiro deus solar, ele passou seu poder a Apolo. Hélio pertencia à segunda geração dos deuses da cosmogonia grega. Pois existem várias gerações de deuses e geralmente os mais antigos eram os mais temidos. Os Titãs eram deuses de primeira linhagem, e se comprando aos Olímpicos eram até superiores. E se não me engano Hélio poderia ser considerado um deus de primeira grandeza, se comparado a Apolo. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O mesmo caso é na mitologia egípcia, Rá primeiramente não era o deus do Sol. Ele foi precedido por Amon. Embora alguns considerem que são a mesma pessoa, Amon Rá ou Ré.  A cosmogonia egípcia é uma das mais complexas, determinados deuses podem ser a mesma pessoa eu diria que ela é bem panteísta além de politeísta animalista.  

Link to comment
Share on other sites

Vou aproveitar o tópico pra contar uma história mitológica com a qual eu nao me conformo de jeito nenhum.

 

E trecho foi tirado de O Livro de Ouro da Mitologia.

 

Apolo amava apaixonadamente um jovem chamado Jacinto (...) Certo dia os dois divertiam-se com um jogo e Apolo' date=' impulsionado o disco com força e agilidade, lançou-o muito alto no ar. Jacinto contemplou o disco e, excitado com o jogo, correu a apanhá-lo, ansioso por fazer a sua jogada, mas o disco saltou na terra e atingiu-o na testa. O jovem caiu desmaiado. O deus, pálido como Jacinto, ergueu-o e tratou de aplicar toda a sua arte, para estancar o sangue e conservar a vida que se esvanecia, mas tudo em vão: o ferimento estava além dos poderes da medicina.

 

Que morte sem sentido! 09
Esse tipo de acidente realmente acontece, mas é uma coisa tão absurda. Duas pessoas estão participando de um jogo aparentemente inofensivo, e uma delas acaba matando a outra acidentalmente. 09

 

Um detalhe curioso: q jogo é esse? Seria freesbe?

 

---------------------------

 

Acho interessante a história do dilúvio. A mitologia cristã copiou sua versão de outra religião, provavelmente da greco-romana, q conta uma história parecida.

 

Júpiter estava insatisfeito com os seres humanos e resolveu destruí-los. Ele pretendia jogar um raio no mundo, para q fosse destruído pelo fogo, mas o incêndio poderia ameaçar o céu. Então mudou de idéia, e junto com seu irmão Netuno, inundou o planeta. Apenas uma montanha, o Parnaso, permanecia mais alta que as águas, e ali se refugiaram Deucalião sua esposa Pirra, pessoas honestas e verdadeiramente devotas dos deuses. Júpiter permitiu que eles sobrevivessem, e ambos foram a um templo perguntar aos deuses como poderiam renovar a raça humana. O oráculo disse que eles deveriam atirar para trás os ossos de sua mãe. Como a terra era considerada mãe de todos, e as pedras, seus ossos, o casal atirou pedras, que se transformaram em pessoas.

 

 

Uma vez li, a "versão mitológica" da criação do mundo.

Todos nós lemos a versão mitológica para a criação do mundo, ou pelo menos ouvimos de alguém várias vezes. Afinal, o cristianismo tbm é mitologia. smiley14

 

 

A mitologia não só greco-romana e Mitologia Mesopotâmica, que tratam sobre o dilúvio. As mitologias Germânicas e Celtas contemplam este tema também. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Acredito, assim como alguns historiadores, que no final do Último Marco Glacial, as regiões do hemisfério Norte sofreram um aumento considerável dos níveis dos mares. Devido à regressão marinha ocasionada durante a glaciação. Neste tempo, a Europa e parte da Ásia tinham uma configuração diferente de hoje. As ilhas Britânicas, pro exemplo eram ligadas ao continente europeu, e o Mar Báltico era isolado do mar do norte. Os mitos celtas falam de tal feiticeira que com seu séqüito invadiu a ilha da Irlanda, após o dilúvio. Isto dá para entender que ela fora ligada ao continente.

 

Os mitos e lendas, por muitas vezes criam uma espécie de elo da história imemoriável da humanidade.

Link to comment
Share on other sites

Aproveitando, olha o que achei sobre o maior mitólogo germânico.

 

Snorri Sturluson (117823 de setembro de 1241) foi um historiador, poeta e político islandês. Por duas vezes ele foi lögsögumaður do parlamento islandês, o Alþingi. Ele foi o autor da Edda em prosa, que consiste em três partes: o Gylfaginning (uma narrativa de mitologia nórdica), o Skáldskaparmál (um livro sobre linguagem poética) e o Háttatal (uma lista de formas de verso). Além disso, ele foi o autor do Heimskringla, uma história dos reis nórdicos que começa na Ynglinga saga, com a história lendária, e vai até o começo da história medieval da Escandinávia. Por motivos estilísticos e metodológicos, atribui-se a ele a Saga de Egill, mas muitos negam esta hipótese.

Como historiador e mitógrafo, Snorri é famoso por ter sustentado a teoria (na Edda em Prosa) que deuses mitológicos começam como líderes de guerra humanos e reis cujos sítios funerários se tornam objeto de culto. À medida que as pessoas os invocam esse líder morto quando vão à batalha, ou o rei morto quando eles enfrente dificuldades nas tribos, elas começam a venerar a figura. Eventualmente, o rei ou soldado é lembrado apenas como um deus. Ele também propôs que quando uma tribo derrota outra, explica sua vitoria dizendo que seus deuses estavam em guerra com os deuses dos outros.

Fonte: Wikipédia
Plutão Orco2006-12-18 11:38:24
Link to comment
Share on other sites

 

Eu adoro mitologia' date=' comecei a me interessar mais quando passei estudar artes cênicas. O teatro grego era basicamente baseado nos deuses, desde Dionisio ate Prometeu. Alias a historia do nascimento de Dionisio/Baco é muito interessante. O cara foi gerado na coxa de Zeus!1306[/quote']

 

Eu sempre gostei muito da história da Atena, que saiu da cabeça dele.

 

Link to comment
Share on other sites



Eu sempre gostei muito da história da Atena' date=' que saiu da cabeça dele.
[/quote']

 

Na verdade zeus teve que comer a mãe de atena, nos dois sentidos (06). Uma profecia dizia que a filha de métis com zeus teria sabedoria sem igual. Então zeus devorou a gestante viva. Alguns meses depois zeus se viu atormentado por uma grande dor de cabeça. Então chamou hefaísto, e pediu que ele desse uma machadada no meio do crânio da divindade. E do meio da fratura surgiu atena, já adulta e armada.
Link to comment
Share on other sites

Pode se dizer que ele degustou profundamente Métis, a Titânide da Prudência. Hehehehe!05

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

 

Com isto, aprendemos que Zeus não apenas queria absorver todo o conhecimento para si devorando sua filha, como também temia ser deposto por ela. Assim como derrubou seu pai, ele temia o mesmo.  Desta forma, temendo o a profecia de Gaia, ele tenta impedir o nascimento de Atena. Aqui remete o velho ciclo de luta pelo poder, o passado se repetindo, o poder conservador representado pela figura paternalista, Zeus, e o poder renovador, a figura feminista de Atena.

 

Eu li um texto de um livro muito interessante, que é “Os deuses e o homem”. E fala que o ciclo de luta pelo poder é o velho complexo de Édipo. Aqui eu diria que é o “Complexo de Cronos”, que é a velha geração temendo ser sucedida pela nova. E não reconhecendo nada de bom na juventude e contemplando o passado, como uma forma de impedir o futuro. Ou em casos mais extremos, “devorando seus filhos”. Ou seja, sendo rude e cruéis com eles com o temor de que estes venham algum dia derrubar o pai. E o texto fala até do conflito de Darth Vader e seu filho Luke Skywalker. O autor explica de forma bem interessante este complexo nos dias atuais, sobre os problemas entre pais e filhos.  

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...