Jump to content
Fórum atualizado. Avançar páginas e Links do Youtube Voltaram a funcionar. ×
Forum Cinema em Cena
Michel M.

Preconceito

Qual tipo de preconceito você julga ter de forma mais explícita?  

63 members have voted

  1. 1. Qual tipo de preconceito você julga ter de forma mais explícita?

    • Preconceito de raça.
      5
    • Preconceito de classe.
      7
    • Preconceito de religião.
      4
    • Preconceito de sexualidade.
      16
    • Preconceito intelectual
      13
    • Outro tipo(qual?)
      3
    • Não tenho preconceito algum (pense antes de votar nessa)
      8
    • Mais de um dos exemplos citados.
      13


Recommended Posts

E aí, vamos tentar ressuscitar o tópico( afinal esse tópico vai acabar com todo mundo se chamando de filho da puta, alegando liberdade de expressão 06 ) ?

 

Que tal a gente tentar classificar os preconceitos em maléficos e benéficos para ver no que dá? Que tal falarmos do preconceito que a mulher, o pobre, o mais novo ou mais velho, o indio, o turista, o negro, o forasteiro, o burro e o gay sofrem?

 

Eu, pelo menos, estou espantado com o 0% do preconceito social. Como o próprio Conan falou, ele está estreitamente ligado ao racial.

 

E o travesti, o que é? Eu, por exemplo, não sei o que passa pela cabeça desses caras e, simplesmente, repudio.

E o conflito entre gerações ?Aqui, por exemplo, preconceito entre faixas etárias é o que não falta; eu mesmo já vi muitas vezes usuários falando que jovens que assistem MTV são uns acéfalos. Outros simplesmente alegam que a juventude de hoje não tem nada na cabeça. Caras que pensam assim são uns imbecis.(Olhe, estou sendo preconceituoso 13).

 

E os países estrangeiros? Muitos reclamam da imagem do Brasil no exterior, mas como será que eles vêem o último? O turista sofre preconceito, é um babacão, um caçador das mulatas do Brasil?

 

E o intelectual ? Ninguém falou direito, ainda. Eu mesmo não achei muito relevante, mas, pensando bem, é o que mais se vê aqui. Por que alguns adotam a postura de '' não fale sobre o que não sabe'' ?

 

E as mulheres e o mundo da moda? Quando vc vê uma mulher muito preocupada com seu corpo e beleza( o mesmo vale para homens) isso significa que ela só tem um tico e um teco na cabeça? Mulher na presidência da república, por que não tivemos? A visão da mulher como objeto sexual contribui para o preconceito? De que forma a genética interfere?

 

 

 

 
filmesking2007-01-05 16:30:11

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Afff! Concordo!  Seria muito interessante explorar mais todos esses assuntos citados aí.

 

 Sei lá, deve ser normal uns arranca-rabos assim, num tópico de assunto tão plêmico quanto preconceito.

 

 Não sei pq, na minha ignorância achei que o maior problema seria a coragem (ou falta) em admitir ter algum preconceito.

 

 Agora, aqui, ficou meio campo minado, qquer coisa que tu digas pode ser motivo p/ explosão ... afff!

 

 Uma pena!

Share this post


Link to post
Share on other sites
E aí' date=' vamos tentar ressuscitar o tópico( afinal esse tópico vai acabar com todo mundo se chamando de filho da puta, alegando liberdade de expressão 06 ) ?

 

[/quote']

 

É isso que o Perc... ooops, o Chiquinho quer... 06

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

 

 Sei lá, deve ser normal uns arranca-rabos assim, num tópico de assunto tão plêmico quanto preconceito.

 

 [/quote']

 

Mas o arranca rabo não ocorreu por causa do assunto 'polêmico', mas sim por causa da ESQUIZOFRENIA congênita de um dos participantes...

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Tá digamos que assuntos polêmicos como Preconceito, pode  ou não despertar uma certa esquizofrenia na gente... se é que é esse o caso... afff!

 

 Imagine se falassemos então,  dos skinheads, neonazismo,  limpeza étnica... afff!

 

 Nunca entendi qual é a dos skinheads... eles tem preconceitos de que? 17
Maria shy2007-01-06 18:53:04

Share this post


Link to post
Share on other sites
Há uma lista enorme de minha parte' date=' mas, por hora, irei apenas as citar, depois os explicarei melhor. O meu objetivo aqui é encorajar as pessoas a confessarem, para, desse modo, termos uma discussão isenta de hipocrisia, ou seja, uma discussão que realmente possibilite  sabermos as causas de tal comportamento , e assim melhor combatê-lo.

 

Preconceito contra membros de torcida organizada.

 

Preconceito intelectual, mas esse é muito raro já que eu me considero um cara capaz de conversar qualquer coisa, desde os sexos dos anjos até a mais pura idiotice(para alguns), dependendo do gosto da pessoa.

 

Preconceito contra negos quando estou andando de noite nas ruas. E sim, negos mesmo, não gosto de chamar de negro, soa estranho. Alguns acham que isso é preconceito, mas considero apenas um caso do que chamamos predominância da linguagem coloquial. Se não quiser acreditar, estou cagando, pois estou com a consciência tranqüila.

 

 
[/quote']

Este preconceito é um tanto injustificado, já peguei ônibus de madrugada. E a aparência de um marginal está mais na maneira de se comportar e vestir do que na cor da pele. Pelo comportamento, você sabe quem é o marginal independente da cor ou classe. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Aproveitando, tenho preconceitos. E alguns são justificados e outros não. Principalmente à noite quando você esta voltando para casa, cada individuo que aparece. Tanto branco, quanto negro ou pardo até rico ou pobre. Geralmente não erro ao julgar um marginal, eles procedem de forma típica. É claro que isto é um preconceito, mas está embutido na auto preservação. Diria experiência de vida. Afinal, você não fica muito tempo em um ponto de ônibus, onde tem uma turminha de boné e roupas desconexas com a cara amarrada, falando gírias adoidado com seus colegas. E ainda eles ficam te observando. Ou não dirige próximo de um carrão que está acima do limite de velocidade, fazendo pega com os amigos. Estes preconceitos são bem justificados na minha opinião.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Olha só, este tipo de preconceito, de pre julgar uma pessoa como marginal pode acontecer com qquer pessoa. Inclusive ctg.

 

 Qd volto p/ casa a noite a pé, se a rua está deserta (na roça sempre está a noite) e surge algum homem, tenha ele a aparência que tiver, sempre o suponho um estuprador e atravesso a rua.

 

 Acho esse  pré-julgar pela aparência perigoso, pq tu rotula a pessoa e passa acreditar nesse seu (pré) julgamente, o que pode ser injusto.
Maria shy2007-01-08 21:50:50

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

 

Este preconceito é um tanto injustificado' date=' já peguei ônibus de madrugada. E a aparência de um marginal está mais na maneira de se comportar e vestir do que na cor da pele. Pelo comportamento, você sabe quem é o marginal independente da cor ou classe. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Aproveitando, tenho preconceitos. E alguns são justificados e outros não. Principalmente à noite quando você esta voltando para casa, cada individuo que aparece. Tanto branco, quanto negro ou pardo até rico ou pobre. Geralmente não erro ao julgar um marginal, eles procedem de forma típica. É claro que isto é um preconceito, mas está embutido na auto preservação. Diria experiência de vida. Afinal, você não fica muito tempo em um ponto de ônibus, onde tem uma turminha de boné e roupas desconexas com a cara amarrada, falando gírias adoidado com seus colegas. E ainda eles ficam te observando. Ou não dirige próximo de um carrão que está acima do limite de velocidade, fazendo pega com os amigos. Estes preconceitos são bem justificados na minha opinião.

[/quote']

 

Eu entendi o que vc quis dizer, mas entenda que eu usei o termo ''nego''(que, agora em diante, passarei a escrever ''negro'', pois escrevendo ''nego'', soa preconceituoso mesmo) para não cair em muitas especificações que, na minha opinião, só servem para disfarçar o preconceito.

 

Como eu disse, entendi o que vc quis dizer, mas mesmo assim vc tem que ser mais cuidadoso com termos ''vc sabe'', afinal vc seria capaz de classificar os moradores de uma favela, que têm a mesma maneira de falar e se vestir, em bandidos e gente de bem?

 

Outra coisa que não concordo é o uso do termo ''pardo'', pois, sendo assim, não tenho preconceitos contra os negros de determinada característica(quando estou andando na rua), mas sim contra os pardos. Aqui em Fortaleza, por exemplo, não há muitos negros ''legítimos''.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu entendi o que vc quis dizer' date=' mas entenda que eu usei o termo ''nego''(que, agora em diante, passarei a escrever ''negro'', pois escrevendo ''nego'', soa preconceituoso mesmo) para não cair em muitas especificações que, na minha opinião, só servem para disfarçar o preconceito.

 

Como eu disse, entendi o que vc quis dizer, mas mesmo assim vc tem que ser mais cuidadoso com termos ''vc sabe'', afinal vc seria capaz de classificar os moradores de uma favela, que têm a mesma maneira de falar e se vestir, em bandidos e gente de bem?

 

Outra coisa que não concordo é o uso do termo ''pardo'', pois, sendo assim, não tenho preconceitos contra os negros de determinada característica(quando estou andando na rua), mas sim contra os pardos. Aqui em Fortaleza, por exemplo, não há muitos negros ''legítimos''.
[/quote']

 

Pardo não está no pejorativo. Simplesmente caracteriza a cor da pessoa e é um critério de senso de pesquisa.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Engano seu. Só porque a pessoa é pobre, não quer dizer que seu comportamento é hostil. Na região em que pego o ônibus existem muitas pessoas que moram na favela, e a maioria de seus trabalhadores não comportam como os marginais ou de forma hostil.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Eu gostaria de fazer umas perguntas:

 Se não podemos discriminar raça e os direitos são iguais para todos' date=' a quota para negros nas universidades não é uma medida racista a todos q não sejam negros? e preconceituosa que classifica todo negro como pobre, burro e incapaz de chegar a universidade pública a não ser empurrado? 

 

A quota para negros não está empurrando preconceitos pra frente e dando embasamento aos mesmos? Quem gostaria de ser operado por alguem q entrou na universidade através da quota e não teve capacidade de entrar por meios normais? Vc confiaria num profissional desses seja lá de q raça for?

 

E qual o propósito do feriado do dia da consciencia negra????
[/quote']

 

Eu que já me posicionei em ambos os lados da esfera, dos que são contra primeiramente e agora a favor. Posso dar uma pitada no assunto. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Errrrrradissssssimo!!!!!!!

Primeiro não é permanente é mais uma medida paliativa.

Segundo é uma forma de nivelar a discrepância e separação dos mundos aqui neste país. Afinal, as pessoas ao saírem do ensino fundamental e médio são totalmente despreparadas para os ‘testes’ das universidades. Testes que nem se quer vão repercutir na vida acadêmica. Sendo que se tornou simplesmente um fator de seleção econômica. Afinal quantos podem pagar cursinhos de pré-vestibular?

Lógico que existem aqueles que pagam e se esforçam. Abdicam de várias coisas para passar. Eu fiz isto, mas não quer dizer que o outro tem que passar pelo mesmo processo de sofrimento. Não seria egoísmo?

Esforcei-me tanto para ver que os outros que passaram na sua maioria, queriam apenas curtir as custas do papai e da mamãe. Diria que de 40 alunos 10 estão dispostos a se ajustarem no curso e seguir de forma séria. Os demais abandonam a vaga para fazer outro curso ou ficam na vadiagem.

Acredito que o método mais justo de filtrar os esforçados, é seu acompanhamento na vida escolar. Desde o primário até o ensino médio, independente de ser escola particular ou pública. Se observarmos indivíduos capazes de acompanhar e esforçados pelas oportunidades dadas, eles mereciam estar continuando os seus estudos. Acho injusto barrar a pessoa só por não acompanhar um rítimo de cartas marcadas, sendo que ele sempre se esforçou com aquilo que tinha na escola mais decadente que tinha.

Aproveitando. Qual o propósito de feriados católicos em um país que agrega tantas diferenças religiosas? 17

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Sei lá, acho que eles vão pela maioria.

 Embora haja tanta diversidade religiosa em nosso país, o catolicismo dev ser um dos mais anitgos e por isso muito forte ainda.

 Penso que algumas datas devem seguir o calendário do Vaticano.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites


Na democracia estadunidense TODOS têm direito a ter a própria opinião. Seja ela racista' date=' fascista, demagógica, etc. Lá, esse é um direito SAGRADO! E que não dá cadeia (diferente do Brasil aonde chamar alguém de preto dá cana). Logo, ele não apenas está no direito dele, dentro das Leis dos EUA, como há diversas atenuantes como o fato dele estar sob pressão, estar descontrolado, etc.

[/quote']

 

Vamos parar com pi, pa, pó pum. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Liberdade sobre o direito do outro não é liberdade, prove o contrário. E para de postar tanta incoerência.

O indivíduo fascista não permite liberdade ele limita, prega o anti-semitismo. Extermínio de determinadas etnias. Acha isto maravilhoso?

Vá em enfrente com a cara na parede.  O cara foi um bolha, e não vejo motivo para defender. Defender o erro é burrice. E perdoar é outra estória, mas o erro permanece. Já dei demonstrações de vacilo igual o bolha do Kramer.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

A Leilah Moreno' date=' cantora no Altas Horas do Serginho Groisman, e que participou da série Antonia, disse que ela uma vez foi nessa convenção pra falar dos direitos dos negros Aí, ao ser perguntada sobre essa camisa, ela respondeu que nunca poderia usar uma camiseta "100% Negra", porque o pai dela é branco e ao usar uma camiseta assim estaria "renunciando" uma decedência dela. A partir daí, todo mundo na convenção passou a virar a cara para ela.07

 

Acho que a colocação dela foi correta. No Brasil, principalmente, não existe raça, é tudo misturado. Ninguém é 100% Negro ou Branco ou Índio ou o que for.
[/quote']

 

Gostaria de saber em que lugar do mundo existe uma etnia pura. Se existe o contato com as demais mataria por um simples resfriado. Hahahahah! 06<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Plutão Orco2007-01-09 12:40:15

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

 

Pardo não está no pejorativo. Simplesmente caracteriza a cor da pessoa e é um critério de senso de pesquisa.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Engano seu. Só porque a pessoa é pobre' date=' não quer dizer que seu comportamento é hostil. Na região em que pego o ônibus existem muitas pessoas que moram na favela, e a maioria de seus trabalhadores não comportam como os marginais ou de forma hostil.

[/quote'] Pô, ou vc não me entendeu ou está distorcendo minhas palavras de propósito, então vou seguir seu exemplo: Uma pessoa que se comporta de forma hostil é um marginal? Os marginais são mesmo naturalmente hostis? O que determina a hostilidade se não é a maneira de se comunicar?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sobre a questão do Orgulho Negro e do Orgulho Gay...

Negros foram muito discriminados no passado simplesmente por serem negros' date=' e até hoje o são em menor grau devido aos resquícios do passado. A mesma coisa acontece com os GLBTs (gays, lésbicas, bissexuais e travestis/transgêneros), sendo que, hoje em dia, o preconceito para com esse grupo ainda é muito forte e (de certa forma) institucionalizado (porque não usufruímos dos mesmos direitos que os héteros, independente de serem negros ou brancos).

Quando uma característica é preconceituosamente mal-vista, e logo em seguida estigmatizada pela sociedade, o grupo que possui tal característica sente a necessidade de ressaltá-la como forma de reverter a imagem negativa que paira sobre ela, assim criando um movimento de afirmação política visando igualdade social (conquistas de direitos).

É por isso que dizem que vestir uma blusa "100% Branco" ou então fazer uma "Parada do Orgulho Hétero" são coisas sem sentido, porque essas características (ser hétero e/ou branco) jamais foram estigmatizadas socialmente, e tão pouco pertencem a uma minoria.

Mas é óbvio que é preciso ter este conscentimento sobre a questão. Sse existem pessoas que fazem isso por outros motivos, aí já são outros quinhentos...[/quote']

 

Tirou as palavras da minha boca. Os brancos, héteros e homens não sofreram as mesmas discriminações tão acentuadas como os negros, gays e mulheres por séculos incontáveis. É uma forma de dar equilíbrio na balança da justiça, eu não vejo mal nisto. Na verdade quando eu era preconceituoso que via cabelo <?:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />em ovo. Acho, que era devido a ao meu auto grau de inveja. E vejo o mesmo procedimento aqui. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

 

Pardo não está no pejorativo. Simplesmente caracteriza a cor da pessoa e é um critério de senso de pesquisa.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Engano seu. Só porque a pessoa é pobre' date=' não quer dizer que seu comportamento é hostil. Na região em que pego o ônibus existem muitas pessoas que moram na favela, e a maioria de seus trabalhadores não comportam como os marginais ou de forma hostil.

[/quote'] Pô, ou vc não me entendeu ou está distorcendo minhas palavras de propósito, então vou seguir seu exemplo: Uma pessoa que se comporta de forma hostil é um marginal? Os marginais são mesmo naturalmente hostis? O que determina a hostilidade se não é a maneira de se comunicar?

 

Calma ai, não disse que o comportamento é determinista. Vejo como uma dica de notar um suspeito, e é simples. Afinal, alguém que pratica violência se comporta de forma hostil. Logo, é perfeitamente normal meu temor.   <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Ah' date=' um libertário!

O Michael Richards se retratou.

Então pra que ficar malhando ele em ferro frio?

O cara não vai mudar de idéia e, pior, vai achar que tem um complô pró-negros contra ele, aumentando ainda mais o racismo.

Gente burra! Deixa o cara!

Vários povos, com diversas cargas éticas e morais, em diversas culturas, de diversas linhas de tempo, se utilizam de discriminação e ninguém ressalta isso.

Mas aí vem esses infelizes que apontam a própria Raça como sendo criminosa.

Além de profundamente imbecis, torpes e estúpidos, estes NEM SABEM (ou suspeitamente deixam de lado) a existência de tais discriminações que não envolvem somente a cor da pele, mas fazem parte do cotidiano de todos os povos do mundo.

Em suma: os outros (assim como eles) podem ser racistas da forma que quiserem.

Na cabeça de alguns aqui, o que um branco diz numa discussão pra atingir o outro (só porque ele é negro) é CRIME!

Esses aí é que são racistas.
E da pior espécie.
[/quote']

 

1709

 

Sai de cima do muro criatura. Ninguém aqui esta entendendo o seu javanês. Ora você defende um ponto de vista, ora você condena o mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

 

Pardo não está no pejorativo. Simplesmente caracteriza a cor da pessoa e é um critério de senso de pesquisa.

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Engano seu. Só porque a pessoa é pobre' date=' não quer dizer que seu comportamento é hostil. Na região em que pego o ônibus existem muitas pessoas que moram na favela, e a maioria de seus trabalhadores não comportam como os marginais ou de forma hostil.

[/quote'] Pô, ou vc não me entendeu ou está distorcendo minhas palavras de propósito, então vou seguir seu exemplo: Uma pessoa que se comporta de forma hostil é um marginal? Os marginais são mesmo naturalmente hostis? O que determina a hostilidade se não é a maneira de se comunicar?

 

Calma ai, não disse que o comportamento é determinista. Vejo como uma dica de notar um suspeito, e é simples. Afinal, alguém que pratica violência se comporta de forma hostil. Logo, é perfeitamente normal meu temor.   <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Responda as perguntas, ainda podemos chegar a algum lugar com elas 03

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Afff! Campo minado!

 

 Concordo com a quota aos negros, pelo motivos que já citei.

 Além disso depois de formado eles ainda enfrentarão tais preconceitos nas entrevistas p/ suprir uma vaga.

 

  Preconceito esse sofrido tb pelos gordos, os deficientes (etc) que serão pré julgados pela sua aparência e não pelo seu curriculum fraco.

 

 James Brown (rest in peace!) quando já era meio famoso e viajava com seus shows, as vezes tinha que dormir no carro e implorar por um sanduíche vendido pelos fundos dos restaurantes, embora tivesse grana... afff!

 Ele xingava até.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

Eu que já me posicionei em ambos os lados da esfera' date=' dos que são contra primeiramente e agora a favor. Posso dar uma pitada no assunto. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Errrrrradissssssimo!!!!!!!

Primeiro não é permanente é mais uma medida paliativa.

Segundo é uma forma de nivelar a discrepância e separação dos mundos aqui neste país. Afinal, as pessoas ao saírem do ensino fundamental e médio são totalmente despreparadas para os ‘testes’ das universidades. Testes que nem se quer vão repercutir na vida acadêmica. Sendo que se tornou simplesmente um fator de seleção econômica. Afinal quantos podem pagar cursinhos de pré-vestibular?

Lógico que existem aqueles que pagam e se esforçam. Abdicam de várias coisas para passar. Eu fiz isto, mas não quer dizer que o outro tem que passar pelo mesmo processo de sofrimento. Não seria egoísmo?

Esforcei-me tanto para ver que os outros que passaram na sua maioria, queriam apenas curtir as custas do papai e da mamãe. Diria que de 40 alunos 10 estão dispostos a se ajustarem no curso e seguir de forma séria. Os demais abandonam a vaga para fazer outro curso ou ficam na vadiagem.

Acredito que o método mais justo de filtrar os esforçados, é seu acompanhamento na vida escolar. Desde o primário até o ensino médio, independente de ser escola particular ou pública. Se observarmos indivíduos capazes de acompanhar e esforçados pelas oportunidades dadas, eles mereciam estar continuando os seus estudos. Acho injusto barrar a pessoa só por não acompanhar um rítimo de cartas marcadas, sendo que ele sempre se esforçou com aquilo que tinha na escola mais decadente que tinha.

Aproveitando. Qual o propósito de feriados católicos em um país que agrega tantas diferenças religiosas? 17

[/quote'] Uma coisa é certa, se é para adotar o sistema de cotas, então deve-se fazê-lo com a classe social como critério principal, e não a cor da pele. Creio até que é isso o motivo da revolta dela. 03

 

Outro ponto interessante é que, devido às unhas dos pés do brasileiro serem tão bonitas, medidas de caráter paliativo se tornam quase que permanentes, por isso é saudável existirem pessoas contra tais medidas. É saudável, também, ser a favor, portanto que se saiba que medidas como essa não mudam em nada a estrutura social e que, embora agora ofereça oportunidades, deve ser repensada se dentro de oito anos não surtir efeito alguma medida ''efetiva'' tomada; caso contrário irá servir como um instrumento que arrefece o'' espírito de revolta'' brasileira em busca de um sistema de ensino de vergonha.

É certo que já tivemos muitos anos para esse espírito de revolta se manifestar, mas creio que nunca como agora, em que a violência é tão latente, foi tão necessário a igualdade social, e medidas paliativas, como já disse que creio, estão sendo usadas apenas para retardar uma explosão que está prestes a ocorrer.

 

Tirando essa minha descrença em medidas ''paliativas'', vc me fez enxergar o outro lado(sem brincadeira) e agora sou a favor, mas com todas esas ressalvas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 Afff! Campo minado!  

 James Brown (rest in peace!) quando já era meio famoso e viajava com seus shows, as vezes tinha que dormir no carro e implorar por um sanduíche vendido pelos fundos dos restaurantes, embora tivesse grana... afff!

 Ele xingava até.
[/quote']

 

O mesmo James Brown que dizia que Elvis o imitava (vi numa entrevista). Engraçado que Elvis começou antes que ele.
Se fosse o contrario seria racismo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...