Jump to content
Forum Cinema em Cena
Sign in to follow this  
sark

O Reino (The Kingdom)

Recommended Posts

thekingdomsmallud2.jpg

 

TRAILER

 

releasedate.gif April 20th, 2007
director.gif Peter Berg
writer.gif Matthew Michael Carnahan
starring.gif Jamie Foxx, Jennifer Garner, Chris Cooper, Jason Bateman, Jeremy Piven
studio.gif Universal Pictures
genre.gif Thriller
officialsite.gif The Kingdom Movie

Director Peter Berg, who blisteringly reinterpreted the high-school

sports drama with the celebrated "Friday Night Lights," producer

Michael Mann, who has defined the high-tension crime genre for more

than a decade, ("Heat," "Collateral," "Miami Vice") and producer Scott

Stuber ("You, Me and Dupree," "The Break-Up") join Oscar winner Jamie

Foxx in a timely thriller about the explosive clash that happens when

Middle East meets West: "The Kingdom."

Foxx stars as whip-smart FBI Special Agent Ronald Fleury, who has just

received the assignment of his career: assemble an elite team (played

by Jennifer Garner, Oscar winner Chris Cooper and Jason Bateman) to

hunt down and capture the terrorist mastermind responsible for a deadly

attack on Americans working in Saudi Arabia. The feds have only one

week to infiltrate and cripple a cell bent on jihad to western society.

 

 

No training could prepare Fleury and his team for the disorienting

culture shock they face once inside this scorching foreign land,

byzantine maze of politicians, storefront terrorists and

double-crossing businessmen who traffic in profiteering and exploit any

opportunity to grow ever richer, no matter the human cost. Bound by

handlers who refuse to play ball with the U.S., the agents quickly find

the local law enforcement more hindrance than help and soon grow

uncertain of anybody's allegiance.

 

 

But when a sympathetic Saudi police captain helps them navigate Riyadh

politics and investigate the true cause of the attack, Fleury finds an

unexpected comrade-in-arms. In their lightning fast attempt to crack

the case, the partners search leads them straight to the killer's front

door. Now in a fight for their own lives, two teams on opposite sides

of the war on terror won't stop until vengeance is found in "The

Kindgom."

 

 

 

 

 

 

thekingdom0612232lh6.jpg

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu adoro a Garner, mas não gostei muito do trailer desse filme não. O elenco é relativamente bom ( se bem que não vou com a cara do Jamie Foxx) mas não sei se vai saír grande coisa. Baixas expectativas...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproveitando a promoção da rede CINEMARK de 26 a 29 de novembro, estarei vendo "O Reino" nesta 2ª feira. O que me chamou a atenção foi a mistura:

 

- diretor = Peter Berg ("Bem Vindo À Selva")

- produtor = Michael Mann (dispensa comentários)

- elenco = Jamie Foxx, Chris Cooper, Jennifer Garner, Jason Bateman

 

Creio que pode resultar em um bom filme.03

Share this post


Link to post
Share on other sites
Aproveitando a promoção da rede CINEMARK de 26 a 29 de novembro' date=' estarei vendo "O Reino" nesta 2ª feira.

 
[/quote']
Que promoção é essa?

 

Para celebrar os 200 milhões de espectadores no Brasil, toda a rede Cinemark neste período (de 26 a 29 de novembro) colocará o preço dos ingressos com valores promocionais o dia todo: inteira - R$ 6,00 e meia - R$ 3,00.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vi o trailer e achei insosso e muito sem graça. Um assunto já totalmente desgastado sob o comando de um verdadeiro amador (Peter Berg foi diretor do pífio Bem-Vindo à Selva) e com atores chatos pra caralho (não suporto Jamie Foxx, Jennifer Garner e Jason Bateman).

 

Não verei jamais!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Td bem, td bem ... eu sou um dos poucos a achar "Bem-Vindo à Selva" um filme divertido (7/10) ... (assim como sou um dos poucos a considerar alguns atributos do filme "Os Esquecidos" com a Julianne Moore) ... mas boto fé no nome do Michael Mann. A minha única preocupação com relação ao "O Reino" é se teremos um filme consciente ou uma mera produção americana que reflita o pensamento de Bush e cia. Eu tenho o receio que esteja mais para "Falcão Negro em Perigo" do que "Três Reis", por exemplo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo trailer, não há dúvidas. Bush no coração. Mas, se é por 3 reais, pode valer a pena.

 

Mas sim, Mann é um ótimo nome na produção.

 

assim como sou um dos poucos a considerar alguns atributos do filme "Os Esquecidos" com a Julianne Moore

 

Vc gosta daquele filme? Sem querer desrespeitar tua opinião, mas eu não consigo levar a sério um filme que suga as pessoas pelo céu.06
Bernardo2007-11-26 11:43:42

Share this post


Link to post
Share on other sites
Pelo trailer' date=' não há dúvidas. Bush no coração. Mas, se é por 3 reais, pode valer a pena.

 

Mas sim, Mann é um ótimo nome na produção.

 

assim como sou um dos poucos a considerar alguns atributos do filme "Os Esquecidos" com a Julianne Moore

 

Vc gosta daquele filme? Sem querer desrespeitar tua opinião, mas eu não consigo levar a sério um filme que suga as pessoas pelo céu.06

 

Não sei se eu vejo "O Reino" hoje ou amanhã, mas certamente verei ...

 

Ah, mas esse não é o problema de "Os Esquecidos" ... o que não dá pra levar a sério é aquele "MÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE" do final. Eu não julgo o filme apenas pelo final tosco, por isso acho que ele tem seus méritos. Até antes da sua meia hora final o filme tem lá sua competência e interesse.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ola pessoal,

 

 

 

O Jamie Foxx deveria continuar cantando (ou então virar o Lanterna verde da ridícula Liga da Justiça)... Mesmo assim o filme apresenta uma temática requentada, um roteiro pobre e sem um diferencial, é filme para ir direto para o DVD!

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
O REINO - 5/10 – O roteiro de Matthew Michael Carnahan é bom, consegue equilibrar tanto a abordagem burocrática americana como saudita, mas o maior acerto é criar consciência para dois oficiais sauditas que serve para ilustrar que existem famílias dos dois lados da guerra e, portanto, a dor não escolhe nacionalidade. Há uma visão esteriotipada do grupo radical árabe (eles são apenas “monstros desumanos” que matam criancinhas) assim como os personagens dos oficiais americanos (eles se consideram bons qdo o assunto envolve vingança, consideram o local uma selva e chegam a ser até chatos e arrogantes) e a trama gira em torno de um sentimento de vingança, o que mostra que interesses particulares é que ditam as regras. É possível condenar o filme por trazer história e personagens que retratam essa cruel distorção de valores que faz tanto parte da nossa realidade nessa nova “Era Bush”? Sim, graças ao diretor Peter Berg. “O Reino” não é um thriller político sobre o conflito histórico entre grupos opostos na Arábia Saudita e que envolve a interferência norte-americana e os interesses políticos e comerciais com relação ao petróleo (apesar de ter esse contexto como pano de fundo), trata-se de um filme de ação que explora o conflito sem dó, nem piedade para uma sessão de tiros e explosões que são disparados a todo instante e sem a menor sutileza. A grande questão que fica no ar após assistir “O Reino” é: até que ponto é aceitável realizar um filme extremamente violento, repleto de tiroteios e sangue, mas que ao mesmo tempo carrega em seu contexto um discurso anti-bélico que critica o ciclo de ódio entre americano e árabes, uma relação que se tornou ainda mais delicada após os ataques terroristas de 11 de setembro? Para um filme que possui uma carregada aura de vingança, a paz e o entendimento entre os povos parecem ser a última das preocupações.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Reino

 

 

 

Não é nada de outro mundo, mas é interessante e vale a pena ver em DVD ou na TV. Ver na telona do cinema é exagero, pois, diferente do que eu pensava, não é um filme de ação fingindo ser um drama inteligente, é mais um filme investigativo mesmo. Quase um CSI: Arábia Saudita, só que sem a quantidade de tecnologia.

 

Boas atuações marcam o filme e eu gostei bastante da personagem da Jennifer Garner e do policial islâmico, provavelmente o personagem mais bem composto do filme. De resto, eu tenho uma raiva do Chris Copper e ela acabou passando para o personagem, apesar dele ser um bom ator. Poderia gostar mais do filme se tivesse simpatizado mais com os personagens de Jamie Foxx e Jason Bateman, mas isto é culpa do roteiro, não dos atores em si.

 

Em alguns momentos tem algo inteligente a dizer (me lembrou Munique em algumas partes, o que é um elogio), mas não consegue desenvolver seus temas tão bem quanto gostaria. Apesar disso, é um bom filme que vale ser visto. É só não esperar nada espetacular. 03.gif

 

 

 

PS: Vi o trailer de Rendition (O Suspeito). Por mais que a grande parte da crítica tenha dado reviews negativos para o filme, o trailer é tão foda que eu devo dar uma chance ao filme. Só aquela cena da Reese Whitterspoon no final (Just tell me he is okay!!!!!!!!!!!!!!) que ficou tosca, mas não tão ruim quanto eu achei que seria.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...