Jump to content
Forum Cinema em Cena

Avatar - James Cameron


Nacka
 Share

Recommended Posts

 

Tubarão 3 é uma desgraça com ou sem 3D... 14

 

 

 

E parece que vem um remake do primeiro por aí. Provavelmente em 3D.

 

____________________________________

 

 

 

Mas até que ponto a nossa liberdade

intelectual se pode tornar prejudicial a um espírito crítico que se

pede imparcial? Seremos capaz de reprimir as descargas de ego quando

confrontados com a necessidade de uma avaliação isenta e exime? Ou será

impossível dissociar uma coisa da outra?

Para mim a incapacidade de separar o sentimento da racionalidade ao fazer uma avaliação' date=' seja sobre o que for, é sinal de imaturidade.

 

Serão, vocês, capazes de fazer a

diferenciação entre gosto e qualidade no que diz respeito às vossas

séries favoritas?

 

Serão capazes de admitir que aquilo que gostam não é

necessariamente um bom produto televisivo?

 

Que aquela que é a vossa

série favorita, aquela que mais prazer vos dá, pode, afinal, não ter

tanta qualidade como a que vocês lhes incutem?

 

E, por outro lado,

reconhecer qualidades em algo que não gostam particularmente?

 

Sim.

 

Sim.

 

Sim.

 

E sim.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

La por eu' date=' tu ou outros

nao gostarem de funk, existem pessoas que gostam.. E so por isso é

dizes que a musica funk nao é boa musica? Uma coisa nao tem nada haver

com a outra... Sao os teus gostos que fazem com que penses o que é bom

ou nao!

Se calhar para essas pessoas funk é boa musica, logo os bailes enchem...

[/quote']

 

Gosto e qualidade são coisas completamente diferentes. 03

 

São diferentes, mas impossíveis de serem dissociadas completamente.

 

Afinal, quem está julgando boa e ruim, você ou uma entidade onisciente? você tem algum medidor de qualidade? com que critérios estás fazendo tal julgamento? ...

 

 

 

Mas até que ponto a nossa liberdade

intelectual se pode tornar prejudicial a um espírito crítico que se

pede imparcial? Seremos capaz de reprimir as descargas de ego quando

confrontados com a necessidade de uma avaliação isenta e exime? Ou será

impossível dissociar uma coisa da outra?

Para

mim a incapacidade de separar o sentimento da racionalidade ao fazer

uma avaliação' date=' seja sobre o que for, é sinal de imaturidade.

Serão, vocês, capazes de fazer a

diferenciação entre gosto e qualidade no que diz respeito às vossas

séries favoritas?

 

Serão capazes de admitir que aquilo que gostam não é

necessariamente um bom produto televisivo?

 

Que aquela que é a vossa

série favorita, aquela que mais prazer vos dá, pode, afinal, não ter

tanta qualidade como a que vocês lhes incutem?

 

E, por outro lado,

reconhecer qualidades em algo que não gostam particularmente?

 

Sim.

 

Sim.

 

Sim.

 

E sim.

 

Sério? então você é imaturo, e todo o resto do mundo 06

 

até onde está o seu julgamento isento de seu gosto, e até onde está seu gosto isento de seu julgamento?

 

Aah, então aquele filme que tu gostas é pessimo segundo você, então por que gostas? Aaaah, a série x é uma obra excepcional, mas tu detestas, então, por que detestas? Será que não te faz bem julgar algo aparentemente isento de seu gosto? ou seja, não será seu gosto tecer uma avaliação aparentemente isenta do seu gosto? que na verdade, você ao mesmo tempo que se apaixonou pelos pontos positivos que experimentastes na obra; você, gostosamente, avaliou com vista nos pontos negativos segundo seu julgamento?

 

Isto pode ser uma imaturidade, imaturidade em saber reconhecer as qualidades da obra pela qual te cativou, e saber que essas qualidades são pontos positivos e válidos à obra. Além da imaturidade em reconhecer o valor da obra como fenômeno de criação-motivação e demonstra até uma incosciência de si mesmo, uma visão ingênua da obra com relação ao que imaginas ser seu julgamento e seu gosto.

 

E seu julgamento, não deixa de ser o julgamento exlcusivo SEU, e como você não tem um medidor de qualidades....

Gustavo Adler2010-02-25 19:14:15

Link to comment
Share on other sites

 

to ligado' date=' e ainda tem uma versao spaguetti-trash nao oficial, q passava direto no SBT... O Ultimo Tubarao..06 alguem lembra da cena do peixão saltando da agua, comendo um banhista e arrastando um helicoptero pro mar?

 

 

22.jpg23.jpg06 
[/quote']

 

Soto! 16

 

Eu vi esse filme, aliás devo ter visto quase todos os genéricos de Tubarão, mas esse foi um dos que mais me marcou, principalmente pela cena do helicóptero 06

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

São diferentes' date=' mas impossíveis de serem dissociadas completamente.

[/quote']

 

 

 

Discordo.

 

Sério? então você é imaturo' date=' e todo o resto do mundo 06[/quote']

 

 

 

Se você diz...

 

até onde está o seu julgamento isento de seu gosto' date=' e até onde está seu gosto isento de seu julgamento? [/quote']

 

 

 

Ambos completamente isentos um do outro.

 

[quote name='Gustavo

Adler]Aah' date=' então aquele filme que tu gostas é pessimo segundo você,

então por que gostas? Aaaah, a série x é uma obra excepcional, mas tu

detestas, então, por que detestas?[/quote']

 

 

 

Não sei. Gostos não são racionais. Julgamentos sim.

 

 

 

Será que não te faz bem julgar algo aparentemente

isento de seu gosto? ou seja' date=' não será seu gosto tecer uma avaliação

aparentemente isenta do seu gosto? que na verdade, você ao mesmo tempo

que se apaixonou pelos pontos positivos que experimentastes na obra;

você, gostosamente, avaliou com vista nos pontos negativos segundo seu

julgamento?[/quote']

 

 

 

Não.

 

Isto pode ser uma imaturidade' date=' imaturidade em saber reconhecer as

qualidades da obra pela qual te cativou, e saber que essas qualidades

são pontos positivos e válidos à obra. Além da imaturidade em

reconhecer o valor da obra como fenômeno de criação-motivação e

demonstra até uma incosciência de si mesmo, uma visão ingênua da obra

com relação ao que imaginas ser seu julgamento e seu gosto.[/quote']

 

 

 

Não entendi.

 

E seu julgamento' date=' não deixa de ser o julgamento exlcusivo SEU, e como você não tem um medidor de qualidades....

[/quote']

 

 

 

Nunca me propus a falar em nome de outros. E mesmo que o fizesse, não é

necessário um dispositivo mágico para medir qualidade. Há critérios

para isso em diversas áreas.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Uma pessoa jamais consegue se livrar completamente de sua subjetividade ao realizar um julgamento. Ninguém nunca consegue ser 100% imparcial.

 

O que não quer dizer que essa mesma pessoa não consiga nunca ser racional o bastante para que seu julgamento seja satisfatório seguindo alguns critérios.

 

No frigir dos ovos, acho que ambos estão errados. A coisa não é nem oito, nem oitenta.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Isso é recorrente aqui no fórum. Idependente do tópico, chega um tempo que ele precisa ser simplesmente fechado, o cão começa de forma insistente (e inútil) correr atrás do rabo.

 

Este aqui tá quase no ponto, provavelmente logo depois do Oscar...

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

Ambos completamente isentos um do outro.

 

isto é o que você acredita

 

 

 

 

Não sei. Gostos não são racionais. Julgamentos sim.

 

 

 

Esta Tese já está bem furada. Um gosto é racional o bastante e o julgamento é fundamentado em gostos suficientemente. Se você gosta' date=' o filme teve qualidades, você é que não as reconhece. E sim, para você ter gostado, você precisou racionalizar de alguma forma a recepção do filme. Sua análise racional é de gosto qual é racional o seu gosto. Há distinção, mas não isenção. você não gosta da obra, então como ela pode ter qualidades? será que a qualidade de uma musica se resume a números de notas e variancias de intervalos? Será que um filme se resume a criatividade e a um roteiro bem feito? será que esses julgamentos não estão pautados em gostos e crenças pessoas e culturais? Será que não é sua vontade que lhes dá um mal roteiro e uma história sem criatividade, uma premissa de mal gosto? Não é seu gosto que lhe faz valorizar uma musica com intercalações de intervalos e viradas de ritmos mais diversificados e com viradas nas marcações?

 

 

 

 

Isto pode ser uma imaturidade' date=' imaturidade em saber reconhecer as

 

qualidades da obra pela qual te cativou, e saber que essas qualidades

 

são pontos positivos e válidos à obra. Além da imaturidade em

 

reconhecer o valor da obra como fenômeno de criação-motivação e

 

demonstra até uma incosciência de si mesmo, uma visão ingênua da obra

 

com relação ao que imaginas ser seu julgamento e seu gosto.[/quote']

 

 

 

Não entendi.

 

 

 

Ué, uma obra de arte atua em diversos campos da psique humana, e se você não reconhece as qualidades de uma obra que te cativa, é porque você não reconhece a relação entre você e a obra a ponto de tecer uma análise profunda da obra. Se você gostou da obra mas julgou-a ruim, claramente está conflituoso, a obra te tocou, te sensibilizou, mas, segundo parâmetros que você tomou, ela é péssima? Se ela é ruim, ela não da a você sentido nenhum, é um copo vazio, é uma pintura sem tinta... Se alguém gosta de uma musica, mas julga-a fácil, pobre harmonicamente, certamente imaturo é a pessoa que julga uma obra artística como se fosse uma peça para medir, uma avaliação numérica, só que uma arte transcende e muito isto. Se você gosta da arte, é porque, para você ela tem qualidades, as qualidades está intrínseca ao fato de você gostar, "como aquele filme com roteiro e história já batidos, com uma péssima premissa, e péssimos diálogos e atuações conseguiram me cativar?" é que, para seu julgamento pessoal, o filme não se enquadrava nos requisitos, mas seu julgamento está focando errado, e seus requisitos estão carentes. Falta abranger seu comportamento intuitivo, falta entender as ferramentas contidas no filme que te levaram a gostar da obra, que te conquistou, e ai você entenderá que a obra tinha todos os critérios "métricos" falhos porque seu julgamento estava focado errado, pois o filme transcende e muito esses critérios, e por isso acaba tocando-o, sensibilizando-o. O diretor foi simples no roteiro, não precisou de uma premissa boa, segundo você, e não precisou de atuações memoráveis para cativar-te, apenas uma ferramenta que estava contido no filme, por vontade do diretor ou não, foi capaz de ganhar-ti

 

 

 

E dai a ineficiência de qualquer medidor, seja um equipamento, seja critérios pessoais ou experimentais...

 

 

 

Sempre será impossível fazer uma medida de uma obra artística.

 

 

 

 

Nunca me propus a falar em nome de outros. E mesmo que o fizesse' date=' não é

 

necessário um dispositivo mágico para medir qualidade. Há critérios

 

para isso em diversas áreas.

 

 

 

[/quote']

 

Pois é, você nunca se propos a falar em nome dos outros, porque os critérios que utilizas para falar são seus que podem ou não ser compartilhados pelos outros...

 

 

 

Você é quem julga, por mais que tivesse um dispositivo mágico nas mãos.

 

 

 

Uma pessoa jamais consegue se livrar completamente de sua subjetividade ao realizar um julgamento. Ninguém nunca consegue ser 100% imparcial.O que não quer dizer que essa mesma pessoa não consiga nunca ser racional o bastante para que seu julgamento seja satisfatório seguindo alguns critérios.No frigir dos ovos' date=' acho que ambos estão errados. A coisa não é nem oito, nem oitenta.

 

[/quote']

 

 

 

É claro, e a arte deflagra exatamente isto. Há diferenças, mas não há isenções.

 

 

 

Nossa... a enfadonha discussão sobre subjetividade agora estrelando Nostromo... Que buesta... vou continuar dormindo nesse tópico.

 

 

 

Não é de se estranhar né' date=' o Nostromo defensor do racionalismo [img']smileys/06.gif" align="middle" />

 

 

 

<FONT size=2 face="Verdana' date=' Arial, Helvetica, sans-serif">Isso é recorrente aqui no fórum. Idependente do tópico, chega um tempo que ele precisa ser simplesmente fechado, o cão começa de forma insistente (e inútil) correr atrás do rabo.

 

 

 

<FONT size=2 face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif">Este aqui tá quase no ponto, provavelmente logo depois do Oscar...

 

 

 

 
[/quote']

 

 

 

ué, seja feita a sua vontade 06.gif

 

 

 

mas pensei que avatar tivesse haver com gostar e julgar 06.gifGustavo Adler2010-02-28 02:53:56

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Nossa... a enfadonha discussão sobre subjetividade

agora estrelando Nostromo... Que buesta... vou continuar dormindo nesse

tópico.

 

 

 

A porta da rua é a serventia da casa... A menos que vc seja masoquista.

 

 

 

Se você seguisse seus próprios conselhos' date=' troll... 06

 

 

 

Obs.: Postando novamente...

 

 

 

 

_______________________________________________

 

 

 

 

isto é o que você acredita

 

Se você diz... obviamente deve conhecer mais sobre mim do que eu mesmo...  0713

 

Esta Tese já está bem furada. Um gosto é racional o bastante e o julgamento é fundamentado em gostos suficientemente. Se você gosta' date=' o filme teve qualidades, você é que não as reconhece. E sim, para você ter gostado, você precisou racionalizar de alguma forma a recepção do filme. Sua análise racional é de gosto qual é racional o seu gosto.

 

1 - Há distinção, mas não isenção. Você não gosta da obra, então como ela pode ter qualidades?

 

2 - Será que a qualidade de uma musica se resume a números de notas e variancias de intervalos? Será que um filme se resume a criatividade e a um roteiro bem feito?

 

3 - Será que esses julgamentos não estão pautados em gostos e crenças pessoas e culturais? Será que não é sua vontade que lhes dá um mal roteiro e uma história sem criatividade, uma premissa de mal gosto?

 

4 - Não é seu gosto que lhe faz valorizar uma musica com intercalações de intervalos e viradas de ritmos mais diversificados e com viradas nas marcações?[/quote']

 

Discordo

 

1 - Posso reconhecer que o filme X tem cenários caprichados e bons efeitos especiais. Duas qualidades. E mesmo assim eu posso não gostar do filme. Por causa do elenco, da direção, da história ou dessas três coisas ou de outras coisas. Reconhecer qualidades e defeitos em uma obra não depende de gostar ou não gostar dela.

 

2 - Não sei. Não sei.

 

3 - Não. Não.

 

4 - Não.

 

 

 

Ué' date=' uma obra de arte atua em diversos campos da psique humana, e se você não reconhece as qualidades de uma obra que te cativa, é porque você não reconhece a relação entre você e a obra a ponto de tecer uma análise profunda da obra. Se você gostou da obra mas julgou-a ruim, claramente está conflituoso, a obra te tocou, te sensibilizou, mas, segundo parâmetros que você tomou, ela é péssima? Se ela é ruim, ela não da a você sentido nenhum, é um copo vazio, é uma pintura sem tinta... Se alguém gosta de uma musica, mas julga-a fácil, pobre harmonicamente, certamente imaturo é a pessoa que julga uma obra artística como se fosse uma peça para medir, uma avaliação numérica, só que uma arte transcende e muito isto. Se você gosta da arte, é porque, para você ela tem qualidades, as qualidades está intrínseca ao fato de você gostar, "como aquele filme com roteiro e história já batidos, com uma péssima premissa, e péssimos diálogos e atuações conseguiram me cativar?" é que, para seu julgamento pessoal, o filme não se enquadrava nos requisitos, mas seu julgamento está focando errado, e seus requisitos estão carentes. Falta abranger seu comportamento intuitivo, falta entender as ferramentas contidas no filme que te levaram a gostar da obra, que te conquistou, e ai você entenderá que a obra tinha todos os critérios "métricos" falhos porque seu julgamento estava focado errado, pois o filme transcende e muito esses critérios, e por isso acaba tocando-o, sensibilizando-o. O diretor foi simples no roteiro, não precisou de uma premissa boa, segundo você, e não precisou de atuações memoráveis para cativar-te, apenas uma ferramenta que estava contido no filme, por vontade do diretor ou não, foi capaz de ganhar-ti

 

 

 

E dai a ineficiência de qualquer medidor, seja um equipamento, seja critérios pessoais ou experimentais...

 

 

 

Sempre será impossível fazer uma medida de uma obra artística.

[/quote']

 

Entendi. Mas discordo.

 

 

Pois é' date=' você nunca se propos a falar em nome dos outros, porque os critérios que utilizas para falar são seus que podem ou não ser compartilhados pelos outros...

 

 

 

Você é quem julga, por mais que tivesse um dispositivo mágico nas mãos.[/quote']

 

Discordo novamente.

 

 

mas pensei que avatar tivesse haver com gostar e julgar 06.gif

 

Você parece achar que tem a ver, já que se propôs a entrar na discussão. Avatar tem a ver com tudo... desde que o Nacka ache que tem. Engraçado como discussões paralelas só incomodam e constituem motivo

para fechamento de tópico se elas não forem do interesse dele. Não foi ele que defendeu continuar discutindo filosofia (livre arbítrio x causalidade) aqui nesse tópico? Você mesmo não utilizou um espaço enorme do tópico discutindo imperialismo e ecologia?  06

 

Só uma dica: movam as discussões paralelas para os locais adequados e os fãs do filme poderão continuar a discutir exclusivamente o filme. 03

Nostromo2010-02-28 15:10:23

Link to comment
Share on other sites

Eu deixaria onde estão (com exceção das mensagens ofensivas ou simplesmente idiotas, sem discussão aqui). Não dá para parar o natural surgimento das discussões paralelas, corta o fluxo do tópico. Uma hora elas terminam e o tópico volta ao seu "status quo". Um usuário novo vê esse tópico, "Avatar - James Cameron", vai postar sobre o quê?

 

E aí voltamos a falar sobre Avatar... até que surge um novo assunto paralelo... é inevitável...
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Eu deixaria onde estão (com exceção das mensagens ofensivas ou simplesmente idiotas' date=' sem discussão aqui). Não dá para parar o natural surgimento das discussões paralelas, corta o fluxo do tópico. Uma hora elas terminam e o tópico volta ao seu "status quo". Um usuário novo vê esse tópico, "Avatar - James Cameron", vai postar sobre o quê?

 

E aí voltamos a falar sobre Avatar... até que surge um novo assunto paralelo... é inevitável...
[/quote']

Não confundamos as coisas. Surgimento de discussões paralelas que tem como objeto algo pertinente e que geram discussões produtivas, ok, são até muito bem vindas. O corte do fluxo bobo que vi aqui foi absolutamente positivo e tem a ver com organização do tópico e do fórum. Aliás, eu até cortaria mais coisa.

Para assuntos paralelos que não dizem nada de benéfico ou chats, a CMJ está aí.

Mr. Scofield2010-02-28 20:20:58

Link to comment
Share on other sites

 

 

Mas o que houve de corte? A discussão paralela do momento (quer dizer' date=' com a nossa agora, não mais... hehehehe) ainda está aqui para todos verem... [/quote']

Viu, Lucas, não fez falta nenhuma no tópico. 06

 

Mas ainda sobre Oscar e Avatar, assisti há pouco ao filme An Education, mais um dos dez candidatos. Não sei o que está fazendo aí também. Continuo achando um ano muito fraco, e Avatar para mim é muito superior aos outros (não vi The Hurt Locker ainda).

Mr. Scofield2010-02-28 21:14:56

Link to comment
Share on other sites

06060606

fico pensando como vai ser esse trem: se vai ter nego azul se pegando, usando rabinho??? sera q vai ser 3-D? mas ai vai uma sugestao de nome qdo vier pro Brasil: Ah, vai dar!06

 

'Avatar' vai ter versão porno

22 | 01 | 2010   14.48H

A produtora de filmes para adultos, Hustler, anunciou que está a preparar uma versão porno do filme Avatar.

Não será em 3D, para desgosto de alguns, mas a combinação promete: tudo o que diz Avatar vende e tudo o que se apresenta como porno também.

No entanto, e apesar do sucesso do filme de James Cameron, as críticas não param de surgir.

 OLIVIA MUNN & EVA AMURRI ARE NA’AVI NAKED

Olivia_Avatar5-600x298.jpg

 

Olivia-ThelmaLouise.jpg 

Olivia_Avatar3.jpg

 

Jorge Soto2010-03-01 17:19:39
Link to comment
Share on other sites

 

 

Discordo

 

1 - Posso reconhecer que o filme X tem cenários caprichados e bons efeitos especiais. Duas qualidades. E mesmo assim eu posso não gostar do filme. Por causa do elenco' date=' da direção, da história ou dessas três coisas ou de outras coisas. Reconhecer qualidades e defeitos em uma obra não depende de gostar ou não gostar dela.

 

2 - Não sei. Não sei.

 

3 - Não. Não.

 

4 - Não.[/quote']

 

1 - você só distinguiu a diferença, mas não a isenção. Afinal, se você gostasse de cenários caprichados(retratação da imagem) e dos efeitos especiais(estimulação da experiência visual), o seu gosto certamente mudaria...

 

Pois é' date=' você nunca se propos a falar em nome dos outros, porque os critérios que utilizas para falar são seus que podem ou não ser compartilhados pelos outros...

 

 

 

Você é quem julga, por mais que tivesse um dispositivo mágico nas mãos.[/quote']

 

Discordo novamente.

 

Os dispositivos e os critérios não julgam nada, só coletam informações para ajudar no seu julgamento a respeito do objeto em foco...

 

É claro que há padrões nos julgamentos que são comuns a todos os humanos, e é desses padrões que vive a ciência, por exemplo. Mas a arte é um campo que vive na interface, dessas dimensões, uma visão tecnica de uma arte é insuficiênte e distanciada da fonte, assim como um estudo a respeito do cognitivo(testes de QI, como exemplo).

 

 

mas pensei que avatar tivesse haver com gostar e julgar 06.gif

 

Você parece achar que tem a ver' date=' já que se propôs a entrar na discussão. Avatar tem a ver com tudo... desde que o Nacka ache que tem. Engraçado como discussões paralelas só incomodam e constituem motivo

para fechamento de tópico se elas não forem do interesse dele. Não foi ele que defendeu continuar discutindo filosofia (livre arbítrio x causalidade) aqui nesse tópico? Você mesmo não utilizou um espaço enorme do tópico discutindo imperialismo e ecologia?  06

 

Só uma dica: movam as discussões paralelas para os locais adequados e os fãs do filme poderão continuar a discutir exclusivamente o filme. 03

[/quote']

Bem, a conversa pode ter se perdido do propósito, que é discutir o Avatar, o filme. Mas não fugiu do campo que a temática envolve.

 

Mas é que as pessoas são muito dramaturgas, assim como estão sempre desesperadas com o fim do mundo, encontrando fim de mundo em tudo que é fenômeno, aqui também estão aterrorizadas com o fim da pasta 06

 

06060606

fico pensando como vai ser esse trem: se vai ter nego azul se

pegando' date=' usando rabinho??? sera q vai ser 3-D? mas ai vai uma sugestao

de nome qdo vier pro Brasil: Ah, vai dar!06

 

'Avatar' vai ter versão porno

2

 

[/quote']

 

UAiAUIAUiA, bem, pelo menos a idéia que se imaginou quando se descobriu que as relações com os demais seres se faziam com o rabo pode ser usada nessa "versão" 06

 

Link to comment
Share on other sites

Dê uma sugestão para onde podemos mandar as discussões apócrifas do tópico... por enquanto elas estão indo para um lugar obscuro do fórum, mas... [/quote']

 

Aproveitem a limpeza e mandem alguns usuários para um lugar obscuro também... 06

 

Quanto à versão pornô de Avatar, era só questão de tempo... Aliás, acho que até demorou para fazerem um... 06
Dr. Calvin2010-03-02 11:03:00
Link to comment
Share on other sites

Isso aqui deveria ser postado no tópico do Oscar ou do Guerra ao Terror, mas deixa pra lá. Como estou com vontade de dizer minha posição sobre a premiação (e isso tem a ver indiretamente com James Cameron), lá vai o monólogo então:

 

 

 

Acho que, no sentido prático, o Oscar para a Bigelow foi o mais coerente. Não achei o mais "justo" (mesmo pq "justiça" em premiações é um conceito subjetivo), mas foi o mais útil para o cinema.

 

 

 

Primeiro, pq acredito que James Cameron não mudaria em nada caso ganhasse novamente o Oscar. Ele continuaria sem qualquer dificuldade para financiar seus projetos megalomaníacos, e continuaria fazendo o que sempre faz (para alegria de muitos e horror de outros). Então, que diferença faria ele ganhar ou não?

 

 

 

Em segundo, eu tinha dito há alguns dias que ganhar o Oscar seria uma boa para o Tarantino, pois isso lhe traria maior prestígio e mais facilidade para fazer filmes. Pra mim, é disso que se trata o Oscar, da sua finalidade prática. Mas porra, eu errei feio nessa! Os filmes do Taranta já fazem sucesso e ele tem um prestígio do caralho, ele também não precisa do Oscar!

 

 

 

Dos três, a diretora do Guerra ao Terror é quem realmente precisava do prêmio, e agora terá mais facilidade para fazer seus filmes no futuro. Prestígio ela já vinha tendo, com os inúmeros prêmios que vinha ganhando, mas vencer o Oscar foi a cereja no bolo. Acho isso legal, pois ela tem potencial para criar algo realmente fodástico. E não acho que os votantes pensaram "pow, coitada, vamos premiá-la pra dar uma ajudinha". Devem ter gostado mais do filme mesmo.

 

 

 

Pra concluir, só sei que um amigo meu veio com a seguinte pérola: "que bom que isso foi uma lição de humildade para James Cameron". Meu sangue ferveu e falei "Você tá louco? O que menos precisamos é de um James Cameron humilde!" 11.gif06.gifRAZIEL2010-03-11 00:18:48

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...