Jump to content
Forum Cinema em Cena

Pecados Íntimos


Recommended Posts

Já havia visto o filme desde à primeira pré-estréia e comentarei algumas coisas de q não gostei. Por quê Todd Field resolveu somente se aprofundar nos problemas dos protagonistas e do pedófilo? Por quê manter distância da personagem de Jennifer Connelly? Se o cineasta Paul Haggis conseguiu fazer o ótimo Crash, só com aquele material em 112 minutos, imagine o q Field poderia ter feito em seus belos 132 minutos se se aprofundasse mais na personagem de Connelly.

 

 

 

Mesmo assim, achei Pecados Íntimos muito melhor do q Crash, pois nos faz gostar de seus personagens, em Crash, não senti nada por nenhum dos quase 50 personagens, mas sim pelos momentos de maior drama;

Link to comment
Share on other sites

Mas Pablo, pensa só: se o filme estava esplêndido assim, imagine se tivesse mais um aprofundamento no personagem da Connelly? Ah, baixei ontem (um dos) trailer de Pecados Íntimos e adorei a rima visual envolvendo os trens de brinquedo colidindo e atrama em si. No q a Playarte tava pensando quando deu esse nome pro filme? Certamente q era apenas um filme de traição e sexo explícito.Mudando de assunto, quantas estrelas vc dá pra os tb indicados ao Oscar Notas sobre um escândalo, Cartas de Iwo Jima e Venus?

Link to comment
Share on other sites

Cuidado hem Pablo. Não deixa a Hioná ler isso.06

Mas falando sério, acho que Pecados Íntimos, que título ridículo, foi um dos melhores filmes do ano, senão o melhor. era para ter recebido indicações a Melhor Filme, Melhor Diretor, acho que Wilson poderia entra no lugar de Smith. E também acho que Winslet está melhor Helen Mirren. E você Pablo?

 

 

Link to comment
Share on other sites

A Mirren realmente merece o Oscar. Mas o Wilson teria boas chances, se considerarmos seu oponente mais forte: Forest Whitaker (ou Peter O'Toole, não sei). O Wilson realmente está incrível. Melhor q o Whitaker. Quanto à atuação de O'Toole não vi ainda, muito menos Gosling, mas eles devem estar mesmo ótimos, mas não como Wilson (acho).

Link to comment
Share on other sites

Pablo, você sabe quando chega nos cinemas "Venus" e "Half Nelson"? Enfim, o Whitaker está realmente fabuloso, porém o roteiro de Peter Morgan (que tem idéias ótimas, mas pouca criatividade em desenvovê-las) é simples, daí o motivo de considerar o Wilson melhor q o Whitaker. Quanto a O'Toole, parece finalmente ter algumas chances de vencer, mas como disse q não vi o filme, só o trailer, o Whitaker parecia melhor, quanto ao Gosling nem sequer vi o trailer, mas muita gente tá dizendo q ele não é páreo para os dois.

Link to comment
Share on other sites

 

 

Cuidado hem Pablo. Não deixa a Hioná ler isso.06

Mas falando sério' date=' acho que Pecados Íntimos, que título ridículo, foi um dos melhores filmes do ano, senão o melhor. era para ter recebido indicações a Melhor Filme, Melhor Diretor, acho que Wilson poderia entra no lugar de Smith. E também acho que Winslet está melhor Helen Mirren. E você Pablo?

 

[/quote']

Smith está surpreendentemente muito bem no papel de Chris Gardner e merece a indicação, creio que tiraria Gossling (que não gosto) para colocar Wilson. 01

Quanto a Winslet e Helen Mirren, pra mim não há comparações. Mirren está excepcional. É o único oscar pra mim que não há dúvidas. Mesmo com ótimas concorrentes (dentre as quais a Winslet)

Mr. Scofield2007-02-18 10:55:02

Link to comment
Share on other sites

Eu acho que DiCaprio foi indicado pelo filme errado. Na verdade, a culpa foi da Warner, que fez campanha para Ator Coadjuvante por sua performance em Os Infiltrados. Mas por via das dúvidas, ele merecia estar sim, mesmo que pelo filme errado, na minha opnião.

 

Pablo, você não disse no blog que achava a performance de Winslet superior à de Mirren?

 

O que o levou a mudar de opnião agora?

Link to comment
Share on other sites

Eeps, mudaram o assunto do tópico. Voltando ao filme Little Children (eeeca. Me recuso a chamá-lo pelo nome com que ele foi batizado no Brasil), eu li o livro, e o distanciamento que sentimos da personagem de Jennifer Connely também está lá, e é esse é um dos fatores pelos quais, tanto no livro quanto no filme, somos meio impelidos a torcer para a Sarah e o Brad ficarem juntos.

 

A direção fez a opção de deixar de lado algumas tramas paralelas que se aprofundam no livro, o que foi ok, na minha opinião. Senão era assunto para 3 1/2 horas de película. Mas por exemplo, há um maior desenvolvimento da personagem "mulher do parque loura" (aquela que estava no mesmo clube do livro que a Sarah), do policial que perturbava o "pervertido" e do próprio marido de Sarah.

 

Um último levantamento de lebre:

 

- SPOILER - OU QUASE

 

O que vcs acharam da decisão final do Brad, depois do "acidente"? De não levar adiante o plano que tinha feito com Sarah?
Link to comment
Share on other sites

Eeps' date=' mudaram o assunto do tópico. Voltando ao filme Little Children (eeeca. Me recuso a chamá-lo pelo nome com que ele foi batizado no Brasil), eu li o livro, e o distanciamento que sentimos da personagem de Jennifer Connely também está lá, e é esse é um dos fatores pelos quais, tanto no livro quanto no filme, somos meio impelidos a torcer para a Sarah e o Brad ficarem juntos.

 

A direção fez a opção de deixar de lado algumas tramas paralelas que se aprofundam no livro, o que foi ok, na minha opinião. Senão era assunto para 3 1/2 horas de película. Mas por exemplo, há um maior desenvolvimento da personagem "mulher do parque loura" (aquela que estava no mesmo clube do livro que a Sarah), do policial que perturbava o "pervertido" e do próprio marido de Sarah.

 

Um último levantamento de lebre:

 

- SPOILER - OU QUASE

 

O que vcs acharam da decisão final do Brad, depois do "acidente"? De não levar adiante o plano que tinha feito com Sarah?
[/quote']

 

Acho que ele caiu na real ... e viu que era uma questão de empolgação ... a metáfora do skate funciona como o da sua própria vida ... pode até ser que ele não consiga realizar em plenitude tudo aquilo que ele sonhou ( o casamento dele não estava bem ), mas ele não pode deixar de acreditar ... ele descobre que é possível reverter a situação sem necessariamente "quebrar" a cara ...
Link to comment
Share on other sites

Assisti esta semana o outro filme do Todd Field: "Entre quatro paredes". Embora "Pecados Íntimos" seja ligeiramente superior, os dois filmes demonstram um paradoxo: Todd Field não consegue o brilhantismo em suas duas funções ao mesmo tempo, já q no primeiro, Fiel acaba sendo um brilhante diretor, e um ótimo roteirista (mas não brilhante) e no segundo, vice-versa, Field foi um brilhante roteirista e um ótimo diretor (mas não brilhante). E só para compararmos: se a atuação de Kate Winslet revela-se um pouco melhor do q a de Sissy Spacek, Tom Wilkinson está bem melhor do q Patrick Wilson. Já Marisa Tomei e Jennifer Connelly conseguem se equivaler entre si. Fechando o elenco, William Mapother, embora bom não chega aos pés de Jackie Earle Haley. A abordagem seca feita em "Entre quatro paredes", me lembrou aquela feita por Kubrick em seu último filme ("De olhos bem fechados"). Aliás, a abordagem é tão parecida, q quando fui ver a biografia de Field, apontava q ele tb participou desse mesmo filme de Kubrick (como o amigo do Dr. William, o pianista). Será q Field aprendeu algumas lições com Kubrick?

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Assisti, há pouco, ao filme "Little Children", e confesso que fiquei

extasiado com o desenrolar da história. Apreciei bastante o fato de

que, na minha concepção, não existirem coadjuvantes no filme. À medida

que se descreve a trama, o que se percebe, assim, é que todos viram

protagonistas, ficando difícil dimensionar a maior ou menor importância

que cada personagem exerce no contexto final. Fica evidente, ainda

mais, o clima tenso que é abordado ao filme desde os seus primeiros

minutos, com situações cotidianas que terminam exercendo uma espécie de

"frio na barriga" na medida que vão sendo executadas ( exemplo da cena

em que Ronnie mergulha na "tranqüila" piscina do bairro ). Algumas

dúvidas, no entanto, deixaram-me encucado. Uma delas foi a natureza

homossexual do personagem Larry. Teria, isto, algum senso? Outra

questão que queria abordar traria menção à situação em que o personagem

Ronnie se masturba no banco do passageiro ao lado de uma garota. Isto

representaria a natureza virgem ou meramente problemática da juventude

maternalizada do garoto?!

 

 

 

No mais, obrigado ao membros do fórum!

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...