Jump to content
Forum Cinema em Cena
-felipe-

Os Infiltrados

Recommended Posts

SPOILERS

 

"(...) Além do mais: câmera lenta é só um mero detalhe? Câmera lenta mal utilizada pra mim é um dos erros imperdoáveis que um cineasta pode causar. Erros que a dupla de diretores de Conflitos Internos cometeu. A trilha também pode contribuir para tornar o filme bem chato, e a trilha de Conflitos Internos tem seus bons momentos (os créditos de abertura, uma parte dos temas), mas a trilha sonora mesmo, aquela que fica no fundo, é horrível na minha opinião."

Existem ótimos filmes que tecnicamente são ruins e nem por isso estes filmes deixam de ter sua representatividade.

Amigão, assista mais filmes chineses e você vai entender o que eu disse com idiossincrasias. O que você tem criticado é uma particularidade do cinema deles - câmera lenta, flashbacks, cortes.

Câmera lenta é um recurso do cinema chinês. Se você não consegue relativizar isso e compreender o filme pela perspectiva na qual ele foi concebido definitivamente você não irá apreciá-lo.

Relativismo cultural, amigo.


"Não é unidimensional! Ele tem os seus motivos para tudo(...)."

O fato de ele ter seus motivos não isenta o personagem de ser unidimensional. O personagem é totalmente polarizado - é o mau caráter do início ao fim. É tão unidimensional que nem pela mulher que ama foi capaz de vislumbrar uma mudança de atitude frente à vida.


 
"Eu acho que peguei pesado com o Andy Lau e o Tony Leung mesmo.(...)"

Se decida, suas opiniões estão sendo muito voláteis... :)


"A questão é que eu não consegui ver muitas variações na expressão facial, tom de voz, sentir mesmo, fazer com que eu me importe por eles. Mas o erro mor é do montador, que não me deixou olhar para os personagens por mais de 2 segundos. Plano-seqüência, tomadas longas devem ser um palavrão pra ele.Eximo os atores de culpa, mas que a interpretação deles me soou fraca, soou. Não vi muita variação, humanidade, instabilidade, nas questões humanas dele (aqui onde vc provavelmente deve discordar totalmente)."

Não só eu discordo como milhares de pessoas. Novamente, você pode até não ter gostado do filme por seus motivos, mas dizer que as atuações são ruins?

Nem o 5% críticos que não gostaram do filme no Rotten Tomatoes disseram isso. Outros 95% gostaram do filme (sabe-se lá porquê, visto que tecnicamente o filme é todo ruim, né?) :)

Ou será que você estava esperando atuações hollywoodianas, americanas, ocidentais? Novamente, idiossincrasias, amigo. Um chinês não se expressa da mesma forma de um ocidental.

 

Será que os jurados de Cannes não viram as caras do "Tony Leung ao defecar" antes de dar o prêmio de melhor ator por Amor à Flor da Pele. Que coisa, não? Irônico isso. Um ator que faz cara de cagão ganhar um prêmio desse nível. Devem ter gostado da cagada dele.


"Perdão, peguei pesado. Mas é que eu tenho sério problema com alguns atores que fazem expressões que parecem de gente que está fazendo cocô, pra expressar drama (dentre os 'Ocidentais', Sean Penn é um desses atores). Espero que não soe como ofensa, mas foi só uma maneira de eu dizer que soou artificial pra mim."

Pra você sim, posto que não aplica uma dose de relativismo cultural.


"Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Não há contradição nenhuma aí. Em questões de HISTÓRIA eu gostei do final do original. Em questões do FILME eu achei que ficou ruim (tanto que eu até citei o contexto), pq não adianta ele me entregar um final bom se o resto do filme foi de uma artificialidade substancial."

Complexo de entender isso. Então por que o final de OI foi pior na sua opinião?


"Pô, eu falo que achei o negócio brega, e vc fala que eu te ofendi... onde?
Não é questão de roupas coloridas. Conflitos Internos, o FILME (não a história), foi pra mim, absolutamente artificial, devido ao amadorismo técnico, e o desempenho fraco dos atores. E tentar forçar um drama, num filme que de resto era todo artificial, pra mim é brega. Dramatizar uma coisa nada dramática"

Eu falei que você me ofendeu? Eu disse que foi uma ofensa, neste caso, ao filme.

Novamente, idiossincrasias.

Creio que os críticos do Rotten Tomatoes conseguiram relativizar estas questões que pra você são difíceis de entender.


"Ver o que eu disse acima. Colocar câmera lenta, flashbacks dele com o Superintendente, trilha melosa (pra mim), em uma produção artificial de tão amadora é piegas pra mim."

Já exposto.


"Explique porque eles são unidimensionais. Já apontei muitas características dos personagens que anulam essa tese. Muita gente pensa que o filme é maniqueísta, quando ele é muito mais pessimista em relação à polícia, onde as intenções dos policias ao entrarem na Força estão mais implícitas do que se pode imaginar."

Você falou em maniqueísmo e o Damon representa justamente um polaridade extrema desse maniqueímo. O cretino, mau-caráter, do início ao fim. Não é uma crítica - isso não é bom nem mal -, é apenas uma constatação.


"Discordo. Pra mim, os dilemas e conflitos de CI é praticamente nulo, pois o filme falha em questões primárias que fazem com que ele não me transmitisse nada. Complementações abaixo."

É mesmo? Os 95% dos críticos do Rotten Tomatoes precisam saber disso! :)


"Então, na minha opinião, vc perdeu um dos melhores trabalhos de elenco dos últimos tempos, pq pra mim, DiCaprio, Damon, Nicholson, Wahlberg, Sheen e Winstone, em meio à tanta testosterona fazem trabalhos com as emoções à flor da pele."

O elenco está ótimo! Eu disse que não está?

Está ótimo sim praquilo que foi proposto àqueles personagens!

A questão são os personagens e não as atuações. Espero que você entenda agora. E os personagens nem são ruins - são bons! Mas em comparação com CI são subdesenvolvidos.


"Não, não é fato. É opinião. Pra mim, Conflitos Internos é que é uma simplificação de Os Infiltrados. Pelo desempenho dos atores principais, e por toda a estrutura dramática dos personagens impede que o filme seja uma simplificação do original:
 
(...)"

Você narrou a vida dos caras, e daí? :) Falta o dualismo humano, as ambivalências, os dilemas.

Que dilema tem o Damon? Nenhum. Ele é UMA coisa só. Um babaca, não aspira nunca ser algo além disso. Nem pela mulher que ama.  Diferentemente de Lau.

Não há problema nisso. Mas o dilema do Lau cria um conflito para o espectador, e que cria uma experiência mais dramática ao assistir o filme. Já falei isso meia dúzia de vezes. Mas deve ter sido a cara de bunda que prejudicou a sua experiência em ver o filme, né? Tá certo...


"Vou dizer de novo: a atmosfera dos dois filmes são muito diferentes. O universo criado por Scorsese em Boston é quase que paralelo ao nosso, regado à muita testosterona, muito tenso, mas muito bem-humorado. Não vi problema no humor escrachado, e acho que ele não foi incompatível com a tensão criada. (...)"

A tensão criada foi baixa, em comparação com CI.

A ótima crítica do Zeta Filmes fala isso com muita propriedade.


" Depois da desmoralização, ele se sentiu 'em débito' com a Força, por causa da família; como ele tinha feito toda a Academia para poder entrar, usar da condição de "vc só vai ser policial se vc for infiltrado" é um pulo."

Nossa, será que policiais tão peritos iam se submeter a uma experiência deste nível?

Na boa, mais inverossímel impossível. :)

Fosse assim, bastaria desmoralizar um monte de gente pra sensibilizá-las a algo. Como se fosse tão simples assim.

 
"Costigan foi escolhido porque ele era considerado bom em dissimulação (e no final, se mostrou muito mais dissimulado que o Damon, o Costello preferiu confiar o CD a ele do que ao Sullivan), pq ele fez aquilo a infância inteira.
Não há incoerência aí, pra mim."

Policiais com tamanho expertise escolheriam logo um grande dissimulador com ESTE background familiar? Pelo menos sem desenvolvimento algum isto é algo inconsistente.

Ao que parece em Infernal Affairs 2 há a mesma argumentação a respeito de Yan (Tony Leung), de onde tiraram a inspiração para OI. Não vi este filme ainda para saber como o assunto é desenvolvido.

Ao menos em CI não há nenhum indício de que Yan pudesse ter sido uma má escolha para uma operação tão fundamental. Em OI, sim.


"Desenvolva. É sem consistência um criminoso poderosíssimo, se obcecar pela proteção a ponto de delatar bandidos menores e fracos, para receber regalias do FBI? Porque vc acha que o caso do Costello não tinha sido solucionado ainda, ou pelo menos, ter uma força-tarefa com mais poderes?"

Inverossímel, ponto.

Já pensou se um dia você descobrir que o Fernandinho Beira Mar era protegido da Polícia Federal porque era um informante?

Fala sério. O FBI iria proteger um bandido fudido pra prender ladrões de galinha? Só na sua cabeça! :)


"Desenvolva - O Retorno. Porque inverossímel? Querendo ou não Sullivan e Costigan eram colegas de trabalho, e Madolyn era psicóloga do Costigan, e trabalhava um andar abaixo do Sullivan. Era próxima dos dois. Além disso, acentua uma parte frágil da personalidade do Sullivan."

Quantos policiais não passavam ali diariamente? Ela iria se apaixonar logo pelos dois que estão na trama? Barra forçadíssima.

 
"Tempestade em copo d'água. Fato completamente supérfluo, pra mim."

Vindo de alguém que execrou os atores 1 post antes e depois assumiu que exagerou, fica difícil saber quando você não está exagerando propositalmente.

Ao menos eu sempre vejo essa cena ser comentada como uma das melhores entre as pessoas que gostaram do filme. Mas como você não gostou deve ter sido porque a cena pareceu "brega" pra você.


"Vc deve estar reclamando da morte do Sullivan pelo Dignam? (...)"

Não, esta morte foi um pouco desprovida de sentido (não houve nenhuma dica de que Dignam sabia de algo).

Me referi mesmo ao mata-mata anterior que provocou risos na platéia em vez de chocar. Erro grosseiro para uma "obra-prima", como muita gente já está dizendo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

SPOILERS

 

Sobre os personagens: ai ai... ok, se vc não enxerga nenhuma ambigüidade na questão dos personagens 'eu respeito sua opinião' (entre aspas pq eu acho isso politicamente correto demais).

 

"(...) Além do mais: câmera lenta é só um mero detalhe? Câmera lenta mal utilizada pra mim é um dos erros imperdoáveis que um cineasta pode causar. Erros que a dupla de diretores de Conflitos Internos cometeu. A trilha também pode contribuir para tornar o filme bem chato' date=' e a trilha de Conflitos Internos tem seus bons momentos (os créditos de abertura, uma parte dos temas), mas a trilha sonora mesmo, aquela que fica no fundo, é horrível na minha opinião."

Existem ótimos filmes que tecnicamente são ruins e nem por isso estes filmes deixam de ter sua representatividade.

Amigão, assista mais filmes chineses e você vai entender o que eu disse com idiossincrasias. O que você tem criticado é uma particularidade do cinema deles - câmera lenta, flashbacks, cortes.

Câmera lenta é um recurso do cinema chinês. Se você não consegue relativizar isso e compreender o filme pela perspectiva na qual ele foi concebido definitivamente você não irá apreciá-lo.

 

Relativismo cultural, amigo.
[/quote']

 

Ok, só pq é chinês então eu tenho que gostar? Gosto do cinema oriental sim (o recente "Oldboy" é um dos melhores que eu vi na vida).

 

Se isso aparecer em um filme americano eu não vou deixar de repudiar. Se isso faz parte do cinema chinês, foda-se. Filmes são filmes. Não existe padrão a ser seguido, e se alguns recursos (que funcionam bem se colocados bem, o que não é o caso de "Conflitos Internos") utilizados são padrão na China não quer dizer que isso automaticamente anule qualquer possibilidade de ser ruim.

 

"Eu acho que peguei pesado com o Andy Lau e o Tony Leung mesmo.(...)"

Se decida' date=' suas opiniões estão sendo muito voláteis... :)
[/quote']

 

Não, não estão. Exagerei quando falei mal deles, mas que não deixam de dar um desempenho fraco.

 

"A questão é que eu não consegui ver muitas variações na expressão facial' date=' tom de voz, sentir mesmo, fazer com que eu me importe por eles. Mas o erro mor é do montador, que não me deixou olhar para os personagens por mais de 2 segundos. Plano-seqüência, tomadas longas devem ser um palavrão pra ele.Eximo os atores de culpa, mas que a interpretação deles me soou fraca, soou. Não vi muita variação, humanidade, instabilidade, nas questões humanas dele (aqui onde vc provavelmente deve discordar totalmente)."

Não só eu discordo como milhares de pessoas. Novamente, você pode até não ter gostado do filme por seus motivos, mas dizer que as atuações são ruins?

Nem o 5% críticos que não gostaram do filme no Rotten Tomatoes disseram isso. Outros 95% gostaram do filme (sabe-se lá porquê, visto que tecnicamente o filme é todo ruim, né?) :)

Ou será que você estava esperando atuações hollywoodianas, americanas, ocidentais? Novamente, idiossincrasias, amigo. Um chinês não se expressa da mesma forma de um ocidental.
[/quote']

 

Só pq 'eu sou o único' não quer dizer que isto não tenha validade. Quando falamos em Arte, todas as impressões são subjetivas, não existem fatos, apenas opiniões. Minha opinião não tem que ser igual a do RottenTomatoes. Na minha opinião Tony Leung e Andy Lau não chegam na unha do pé das idiossincrasias atingidas por Min-sik Choi em "Oldboy" ou por Toshiro Mifune em "Os Sete Samurais" (do Kurosawa), em dois desempenhos fenomenais.

 

Será que os jurados de Cannes não viram as caras do "Tony Leung ao defecar" antes de dar o prêmio de melhor ator por Amor à Flor da Pele. Que coisa' date=' não? Irônico isso. Um ator que faz cara de cagão ganhar um prêmio desse nível. Devem ter gostado da cagada dele.
[/quote']

 

Meu caro, estamos falando de "Conflitos Internos" ou de "Amor à Flor da Pele"? E novamente vc parece se apoiar em opiniões de outros, como o Festival de Cannes (que pra mim, já perdeu a credibilidade; especialmente no ano em que "Fahrenheit 9/11" levou a Palma em cima de - que ironia - "Oldboy), ou o RottenTomatoes.

 

"Perdão' date=' peguei pesado. Mas é que eu tenho sério problema com alguns atores que fazem expressões que parecem de gente que está fazendo cocô, pra expressar drama (dentre os 'Ocidentais', Sean Penn é um desses atores). Espero que não soe como ofensa, mas foi só uma maneira de eu dizer que soou artificial pra mim."

Pra você sim, posto que não aplica uma dose de relativismo cultural.[/quote']

 

Relativismo cultural em tudo... quando pra mim, a interpretação de Tony Leung me soou ruim não por ser oriental. E sim por ser fraca. Tão fraca como a de um ator aclamadíssimo no Ocidente, Sean Penn. Não tem nada a ver com relativismo cultural.

 

"Uma coisa é uma coisa' date=' outra coisa é outra coisa. Não há contradição nenhuma aí. Em questões de HISTÓRIA eu gostei do final do original. Em questões do FILME eu achei que ficou ruim (tanto que eu até citei o contexto), pq não adianta ele me entregar um final bom se o resto do filme foi de uma artificialidade substancial."

Complexo de entender isso. Então por que o final de OI foi pior na sua opinião?
[/quote']

 

Não é complexo não. O final de "Conflitos Internos" adiciona uma carga de conteúdo, como vc mesmo elucidou. Porém, como os arcos dramáticos dos personagens eram fracos, ele no contexto ficou ruim.

 

Eu gostei do final de "Os Infiltrados". Só acho que o de "Conflitos Internos" PODIA  ser melhor, mas não foi.

 

"Pô' date=' eu falo que achei o negócio brega, e vc fala que eu te ofendi... onde?
Não é questão de roupas coloridas. Conflitos Internos, o FILME (não a história), foi pra mim, absolutamente artificial, devido ao amadorismo técnico, e o desempenho fraco dos atores. E tentar forçar um drama, num filme que de resto era todo artificial, pra mim é brega. Dramatizar uma coisa nada dramática"

Eu falei que você me ofendeu? Eu disse que foi uma ofensa, neste caso, ao filme.

Novamente, idiossincrasias.

Creio que os críticos do Rotten Tomatoes conseguiram relativizar estas questões que pra você são difíceis de entender.
[/quote']

 

Idiossincrasias? Eu falo em artificialidade, forçação, e vc vem dizer que isso é idiossincrasia do cinema chinês? Isso pra mim pode ser interpretado como uma ofensa aos filmes de lá.

 

E novamente: a opinião dos críticos do RottenTomatoes é tão válida quanto a sua e a minha, ficar citando eles é totalmente irrelevante. Ao contrário de alguns, evito basear minhas opiniões na crítica 'especializada' (sic), e espero que vc também não. Sem contar que se vc chegar a ler as críticas de lá, vc vai encontrar cada pérola... Roger Ebert é o rei, por exemplo.

 

"Discordo. Pra mim' date=' os dilemas e conflitos de CI é praticamente nulo, pois o filme falha em questões primárias que fazem com que ele não me transmitisse nada. Complementações abaixo."

É mesmo? Os 95% dos críticos do Rotten Tomatoes precisam saber disso! :)
[/quote']

 

Ver acima.

 

"Então' date=' na minha opinião, vc perdeu um dos melhores trabalhos de elenco dos últimos tempos, pq pra mim, DiCaprio, Damon, Nicholson, Wahlberg, Sheen e Winstone, em meio à tanta testosterona fazem trabalhos com as emoções à flor da pele."

O elenco está ótimo! Eu disse que não está?

Está ótimo sim praquilo que foi proposto àqueles personagens!

A questão são os personagens e não as atuações. Espero que você entenda agora. E os personagens nem são ruins - são bons! Mas em comparação com CI são subdesenvolvidos.
[/quote']

 

Sua opinião. A minha é diferente, e já dei motivos para ela. 01

 

"Vou dizer de novo: a atmosfera dos dois filmes são muito diferentes. O universo criado por Scorsese em Boston é quase que paralelo ao nosso' date=' regado à muita testosterona, muito tenso, mas muito bem-humorado. Não vi problema no humor escrachado, e acho que ele não foi incompatível com a tensão criada. (...)"

A tensão criada foi baixa, em comparação com CI.

A ótima crítica do Zeta Filmes fala isso com muita propriedade.[/quote']

 

Again. Ver acima.

 

" Depois da desmoralização' date=' ele se sentiu 'em débito' com a Força, por causa da família; como ele tinha feito toda a Academia para poder entrar, usar da condição de "vc só vai ser policial se vc for infiltrado" é um pulo."

Nossa, será que policiais tão peritos iam se submeter a uma experiência deste nível?

Na boa, mais inverossímel impossível. :)

Fosse assim, bastaria desmoralizar um monte de gente pra sensibilizá-las a algo. Como se fosse tão simples assim.
[/quote']

 

Chantagem, conhece?

 

"Costigan foi escolhido porque ele era considerado bom em dissimulação (e no final' date=' se mostrou muito mais dissimulado que o Damon, o Costello preferiu confiar o CD a ele do que ao Sullivan), pq ele fez aquilo a infância inteira.
Não há incoerência aí, pra mim."

Policiais com tamanho expertise escolheriam logo um grande dissimulador com ESTE background familiar? Pelo menos sem desenvolvimento algum isto é algo inconsistente.

Ao que parece em Infernal Affairs 2 há a mesma argumentação a respeito de Yan (Tony Leung), de onde tiraram a inspiração para OI. Não vi este filme ainda para saber como o assunto é desenvolvido.

Ao menos em CI não há nenhum indício de que Yan pudesse ter sido uma má escolha para uma operação tão fundamental. Em OI, sim.
[/quote']

 

Ele foi bem na Academia, não havia um motivo para que ele não entrasse se não fosse este background familiar. Os policiais usaram o subtexto da família para chantageá-lo a entrar infiltrado. E se ele fosse realmente um gângster, os devaneios de Dignam iriam se fazer reais, e apagá-lo para ele supostamente fazer o trabalho que sabe, ao lado do Costello. Foi uma jogada de muito risco, mas eles (a Força) não tinham nada a perder, a não ser talvez, ter que lidar com um possível novo integrante da Máfia.

 

"Desenvolva. É sem consistência um criminoso poderosíssimo' date=' se obcecar pela proteção a ponto de delatar bandidos menores e fracos, para receber regalias do FBI? Porque vc acha que o caso do Costello não tinha sido solucionado ainda, ou pelo menos, ter uma força-tarefa com mais poderes?"

Inverossímel, ponto.

Já pensou se um dia você descobrir que o Fernandinho Beira Mar era protegido da Polícia Federal porque era um informante?

Fala sério. O FBI iria proteger um bandido fudido pra prender ladrões de galinha? Só na sua cabeça! :)[/quote']

 

Ladrões de galinha? Onde ele fala isso? Me deu a entender de que os delatados por ele eram bandidos de perigo médio, mas que andaram fazendo cagadas.

 

E outra coisa: existe um motivo bem simples para o FBI proteger o Costello, além de pegar criminosos de potencial médio, e que o Costello tinha de sobra: $$$$$$. Ou vc é ingênuo ao ponto de acreditar que não existe corrupção nas unidades federais? Costello era poderoso o suficiente para poder conseguir regalias.

 

"Desenvolva - O Retorno. Porque inverossímel? Querendo ou não Sullivan e Costigan eram colegas de trabalho' date=' e Madolyn era psicóloga do Costigan, e trabalhava um andar abaixo do Sullivan. Era próxima dos dois. Além disso, acentua uma parte frágil da personalidade do Sullivan."

Quantos policiais não passavam ali diariamente? Ela iria se apaixonar logo pelos dois que estão na trama? Barra forçadíssima.[/quote']

 

Cara, pára de ver pêlo em ovo. Vc não viu o Costigan desabafar tudo para ela? Pode ser mais uma ocorrência de uma síndrome, que não sei de quem, no qual pacientes e o médico, enfermeira, quem seja, se apaixonam. Além do que, vc achou inverossímil a maneira como o romance de Sullivan e Madolyn foi construído? Se não me engano, no original não foi muito diferente. Cara, podia ser com qualquer um, mas e daí? Pra mim, os dois relacionamentos foram bem construídos, e é isso que importa para não ser barra forçada.

 

"Tempestade em copo d'água. Fato completamente supérfluo' date=' pra mim."

Vindo de alguém que execrou os atores 1 post antes e depois assumiu que exagerou, fica difícil saber quando você não está exagerando propositalmente.

Ao menos eu sempre vejo essa cena ser comentada como uma das melhores entre as pessoas que gostaram do filme. Mas como você não gostou deve ter sido porque a cena pareceu "brega" pra você.
[/quote']

 

Sinceramente. Não vai ser SMS ou Código Morse que vai fazer com que uma cena pareça brega, ou que seja ruim.

 

Eu senti que peguei pesado com os atores, mais do que eles mereciam. Mas aí vc falou que eu ofendi o filme, e tal, não deixa de ser um pouco de verdade, e eu eximi eles de culpa pelo mau desempenho. Não vejo volatilidade nenhuma aqui. Só porque eu disse que exagerei, e os eximi de culpa não quer dizer que mudei de opinião sobre o desempenho das atuações.

 

"Vc deve estar reclamando da morte do Sullivan pelo Dignam? (...)"

Não' date=' esta morte foi um pouco desprovida de sentido (não houve nenhuma dica de que Dignam sabia de algo).

Me referi mesmo ao mata-mata anterior que provocou risos na platéia em vez de chocar. Erro grosseiro para uma "obra-prima", como muita gente já está dizendo.
[/quote']

 

Sobre a morte do Damon: não tem nada a ver com o fato dele ser infiltrado. E sim pela conduta dele, como policial. E ele era responsável maior pela morte do Queenan.

 

Sobre o mata-mata anterior: ué, e não acontece a mesma coisa no original? Chega um outro infiltrado, mata o Tony Leung, e aí o Andy Lau mata ele e se entrega. Em "Os Infiltrados" houve o aparato da aparição e morte do outro policial, que proporcionou alguns momentos de tensão.

 

E acentua ainda mais o aspecto da dualidade, que vc reclamou: o Damon queria era sair livre dali e decidir o que fazer depois. Ele iria tocar o barco do Costello ou seguir carreira na polícia?

Share this post


Link to post
Share on other sites

ok, amigo. Enough is enough. Vou tentar sintetizar na resposta.

 

Veja que só lancei mão de citar o RT ou o fato de o Tony Leung - um ator que se expressa por meio de 'cara de bunda' - ter ganho em Cannes para dar suporte àquilo que eu dizia. Não me baseei nisso para nada.

 

Na verdade, só vim a saber que o mesmo tinha ganho em Cannes depois de ter iniciado a discussão com você. O mesmo para o fato de saber que 95% das críticas do RT são positivas a CI.

 

Mas acho que você ainda não entendeu. Devo estar me expressando mal, deve ser isso. A cinematografia chinesa é diferente da Hollywoodiana. As trilhas sonoras, a edição, os filtros de imagem - tudo tem sua peculiaridade, posto que o cinema deles é outro. Outra FORMA (relativa as idiossincrasias que menciono).

 

Você citou Oldboy, um filmaço. Mas é um filme coreano e, os coreanos tem uma cinematografia mais hollywoodiana. Diferentemente dos chineses e dos japoneses, que ainda mantém as suas particularidades.

 

Aliás, ao menos em mim, CI evoca uma angústia similar a Oldboy, que é relativa a ambiguidade, dúvida e dilema que permeiam ambos os filmes. Mas não vou me estender em Oldboy pois é outro filme.

 

Ah, e falando em Roger Ebert - de quem você não parece gostar muito -, fui verificar se ele disse algo a respeito de OI e achei o seguinte:

"as others have also observed, Scorsese's movies have never been driven by plot but character -- and, in "The Departed," the characters, performances, moral ambiguities, and even the filmmaking prowess itself (all the things we treasure in A Martin Scorsese Picture) are not as rich or developed as those of its 2000 Hong Kong predecessor, much less Scorsese's own best and most personal work. (And let me add that this is not a knee-jerk response; I'm no big fan of Hong Kong action films. What I liked about "Infernal Affairs" was that there was more going on than in most of the HK crime movies or policiers I've seen, which I thought were bursting with empty action and little else.)"

 

Algo que já falei 1 dezena de vezes.

 

E gostei mais ainda disso que achei no final desse comentário dele:

 

Várias críticas que comparam OI com CI e citam várias coisas que eu e o haziel dizemos aqui várias vezes.

 

E como pode observar, um bando de malucos, que gostaram desse filme brega, com atores se expressando com cara de quem defeca!

 

16

 

Ainda assim, amigão, sua crítica é válida. Nunca disse o contrário, mas também tenho o direito de contestá-la. Bola pra frente que a vida segue...

Share this post


Link to post
Share on other sites

- "Ask me why I didn't tell." Alguém sabe?

 

 

Ué' date=' ele simplesmente não disse. Mas era bem deduzível - por covardia, por respeito a ele, ou por incapacidade de aceitar que aquele cara era o rato.
[/quote']

 

 

 

Bom, pensei aqui, e uma explicação lógica seria o cara realmente ser policial. Ele não contaria nada pra ninguém.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok Mitzplik. Só algumas considerações:

 

E como pode observar' date=' um bando de malucos, que gostaram desse filme brega, com atores se expressando com cara de quem defeca!
[/quote']

 

Eu não disse que eles são malucos, calma aí... o maluco seria eu.

 

Você citou Oldboy' date=' um filmaço. Mas é um filme coreano e, os coreanos tem uma cinematografia mais hollywoodiana. Diferentemente dos chineses e dos japoneses, que ainda mantém as suas particularidades.
[/quote']

 

Não acho que os coreanos tenham uma cinematografia mais hollywoodiana não. Tanto que estou apavorado com o remake agendado de Oldboy, esse sim, um filme com idiossincrasias o suficiente para não conseguir ser transposto para o Ocidente.

 

Mas acho que você ainda não entendeu. Devo estar me expressando mal' date=' deve ser isso. A cinematografia chinesa é diferente da Hollywoodiana. As trilhas sonoras, a edição, os filtros de imagem - tudo tem sua peculiaridade, posto que o cinema deles é outro. Outra FORMA (relativa as idiossincrasias que menciono).
[/quote']

 

Eu concordo.

 

Não conheço o bastante de cinema chinês que eu gostaria, mas vou dar um exemplo: eu já vi trechos do citado Amor à Flor da Pele na televisão, e achei excepcionais, pelo pouco que vi, e lembro de ter gostado do Tony Leung. O meu problema com Conflitos Internos não é as idiossincrasias, e sim a falta de qualidade técnica, que se desenrolou em outros defeitos (sub-aproveitamento do roteiro e dos atores, por exemplo). E além disso, percebo essas peculiariades em filmes japoneses (como os de Kurosawa), coreanos (Oldboy). Não conheço o cinema de lá como deveria, mas eu vou tentar me fazer claro: não tenho nenhum problema com as idiossincrasias.

 

Bom' date=' pensei aqui, e uma explicação lógica seria o cara realmente ser policial. Ele não contaria nada pra ninguém. [/quote']

 

Não sei, não é impossível isso que vc disse, considerando que haviam mais infiltrados na polícia do que imaginávamos. Mas acho que as outras possibilidades são um pouco mais palpáveis...
rubysun2006-11-18 20:39:18

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ave Maria!! :)

 

"O meu problema com Conflitos Internos não é as idiossincrasias, e sim a falta de qualidade técnica"

 

Esta referida falta de qualidade técnica na verdade são as idiossincrasias!#[email protected]#!$$!#@!#!

 

Tá difícil, jesus! :)

 

O que você acha que é uma trilha ruim, uma edição cheia de cortes, etc são características do cinema chinês!

 

Veja mais filmes de ação chineses, e aí você irá entender! Desde os filmes de kung fu dos anos 70, passando pelos filmes do John Woo dos anos 80, o cinema deles é assim!

 

As trilhas sonoras - do ponto de vista do ocidental - podem parecer piegas! Mas não são se você utilizar de relativismo cultural! Não julgue pelo sua perspectiva ocidental, mas contextualize aquilo que você vê! Se não tudo irá parecer ridículo, afinal nossa cultura e nossos padrões serão sempre o ponto de referência para qualquer julgamento.

 

Os cortes parecem excessivos, mas o cinema deles é assim! Sempre foi! Não é falta de qualidade técnica. É uma singularidade deles!

 

Porra, última vez que falo sobre isso! :)

 

Veja mais filmes de ação chineses! Só isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, veja só. Eu já presenciei erros de cortes como aqueles em filmes ocidentais (Ray é o exemplo mais recente; Assassinos por Natureza é um outro exemplo de cortes ligeiros que funcionaram comigo). Não tem nada a ver com ser chinês. Não conheço a filmografia do John Woo, mas sei que cortes rápidos podem ser bem utilizados, o que infelizmente não foi o caso de Conflitos Internos. Ao invés de darem agilidade pra narrativa, eles atrapalharam ela, deixando cansativa. Se cortes mal utilizados (veja bem, não nego que cortes excessivos possam ser bem utilizados) são características do cinema chinês, então vc está me dizendo que os editores chineses são ruins, o que eu sei que não é verdade.

 

O coreano Oldboy tem no começo, na seqüência na delegacia, vários cortes bem rápidos, que ajudaram ao expectador montar um panorama da situação. Esse é um exemplo de cortes rápidos que funcionam. Em Conflitos Internos eu mal consegui acompanhar.

 

Sobre a trilha: pode parecer piegas, mas até aí, qualquer coisa pode parecer piegas dentro do contexto que foram postas. Mas, a pieguice foi menos culpa da trilha, e mais do momento. Tipo, a trilha foi o que me fez me tocar que aquilo era uma situação triste. E isso não é tarefa da trilha sonora. Aliás, a música é bem bonita fora do contexto do filme.

 

Vamos lá: Oldboy é um filme coreano, mas serve de exemplo. Tem vários momentos da trilha que se assemelham à de Conflitos Internos, mas que estão bem dispostos e não soam piegas. Tem algumas cenas que os cortes são bem rápidos, e que servem para dar um contexto para a situação (muitas vezes, situada em um mesmo lugar); em CI eles estavam para apressar momentos, dificultando.

 

Sei do relativismo cultural que vc diz. Só que assim, se eu for gostar de Conflitos Internos por causa do filme ser chinês, eu seria 'obrigado' a gostar de qualquer filme chinês, pq qualquer defeito que seja, se ele for idiossincrasia, eu tenho que perdoar pq o filme é chinês. Existe o filme chinês bom, e o filme chinês ruim.

 

Quando vc fala em idiossincrasias, eu penso: 'Conflitos Internos não soube se utilizar dessas idiossincrasias'.

 

Espero ter sido claro.

Share this post


Link to post
Share on other sites

OK!

 

Gosto é que nem c*, cada um tem o seu. Só acho estranho que você desmereça justamente aquilo que muita gente valoriza (basta ler qualquer review elogioso ao filme - que são quase todos eles), como a trilha, a edição, as atuações etc

 

Mas, respeito sua opinião. A discussão foi boa. Gostei muito.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vixe quanta polêmica!

Assiti Os Infiltrados três vezes' date=' se gostei....0616

Spoiler

 

Alguém entendeu aquele lance da fotografia? Numa cena o quadro estava no apê do Colin, em outra bem posterior, Costigan deu uma boa olhada e até colocou numa posição de destaque, o contrário do Colin que a queria enfiada num porão.03
[/quote']

 

 

É verdade... o filme é bom e pronto.

Nem irei longe lendo isso aqui...é muita masturbação mental pra minha cabeça. Esses textões0906

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Alguém entendeu aquele lance da fotografia? Numa cena o quadro estava no apê do Colin' date=' em outra bem posterior, Costigan deu uma boa olhada e até colocou numa posição de destaque, o contrário do Colin que a queria enfiada num porão.03[/quote']

 

SPOILER * Gostei muito dessa cena por causa da metáfora envolvida: Colin decide não deixar a foto à mostra, como se assim não estivesse mostrando seu passado (a foto é da infância da namorada), enquanto Billy faz exatamente o contrário.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Esquecí de comentar a trilha...excelente mesmo. Comfortably Numb perfeitamente enquadrada.16

 

E Gimme Shelter nunca é demais ...

 

Putz ' date=' eu amo essa música !
[/quote']

 

Gimme Shelter é um personagem de um filme do Scorsese.

 

É a melhor música dos Stones. E isso não é pouco.

 

Concordo que Comfortably Numb está muito bem aplicada. Apesar de eu preferir a versão do Floyd, acho que a versão do Van Morrison combinou mais com o momento, era mais intimista, e a do Floyd mais soturna.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Gimme Shelter é um personagem de um filme do Scorsese.

 

É a melhor música dos Stones. E isso não é pouco.

 

Concordo que Comfortably Numb está muito bem aplicada. Apesar de eu preferir a versão do Floyd' date=' acho que a versão do Van Morrison combinou mais com o momento, era mais intimista, e a do Floyd mais soturna.

 
[/quote']

 

Scorsese também um conhecimento invejável de música . É só conferir a maneira como ele coloca as canções mais apropriadas em determinadas cenas .

 

Gimme Shelter , que eu amo e concordo ser a melhor dos Stones , já apareceu em Os Bons Companheiros e Cassino ; e continua sendo uma boa escolha .

 

Gimme Shelter rocks ! 16

 

Aliás o próximo trabalho do Scorsa é um documentário sobre os Stones .Ele já tem experiência no documentário musical : foi um dos montadores de Woodstock (1970) , além de ter realizado O Último Concerto de Rock (1979) e No Direction Home (2005) , sobre Bob Dylan .
Fernando2006-11-30 09:08:47

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gostei muito do filme, acho que dessa vez o velho Scorsese leva a estatueta...

Eu tenho uma dúvida: (spoiler) o conteúdo do envelope que o DiCaprio entrega a psiquiatra foi revelado no filme? Se foi, eu simplesmente não notei...

Share this post


Link to post
Share on other sites
Alguém entendeu aquele lance da fotografia? Numa cena o quadro estava no apê do Colin' date=' em outra bem posterior, Costigan deu uma boa olhada e até colocou numa posição de destaque, o contrário do Colin que a queria enfiada num porão.03[/quote']

SPOILER * Gostei muito dessa cena por causa da metáfora envolvida: Colin decide não deixar a foto à mostra, como se assim não estivesse mostrando seu passado (a foto é da infância da namorada), enquanto Billy faz exatamente o contrário.

 

Pois é tb gostei por causa disto. Mas a dúvida é: se a foto estava no apartamento do Colin por que raios ela aparece num cena bem posterior no apartamento da namorada, que na cena mencionada, estava numa caixa (de mudança) no outro apartamento? Ficou meio esquesito, será um erro de edição??

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gostei muito do filme' date=' acho que dessa vez o velho Scorsese leva a estatueta...

Eu tenho uma dúvida: (spoiler) o conteúdo do envelope que o DiCaprio entrega a psiquiatra foi revelado no filme? Se foi, eu simplesmente não notei...
[/quote'] SPOILER  Não explicitamente, mas cá pra mim, tem algo a ver com a execução do fdp do Colin. Lembra que ele disse só abra se eu pedir ou se algo vir a me ACONTECER. Algo aconteceu; ele foi morto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Concordo Scarlet... pelamor' date=' ficar comparando com o original chinês, façam me o favor and get some sex.

 

 
[/quote']

 

Quando da minha volta, iniciarei uma campanha "anti-textões" por aqui06

 

Para o indivíduo que me mandou MP perguntando sobre o meu Q.I...sinto muito, não tenho a resposta. Nunca me interessei em saber. Há certas informações que so têm alguma validade pra quem não possui vida sexual ou perspectiva de uma e pesquisa de Q.I é uma delas03

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...