Jump to content
Forum Cinema em Cena
Código (F)

Eu Sou A Lenda - (I Am Legend)

Recommended Posts

As criaturas tem inteligência sim. O Robert não aceita esses conceitos para não culpar-se por todos os Caçadores das Trevas que matou.

E A Infectada era, realmente, a amante do Líder das criaturas. Eles não queriam matar o Neville quando invadiram a casa dele. Queriam recupear a moça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rafal' date=' eu sei que você não falou sobre filtro solar, estava respondendo indiretamente à piada do Soto. 06
E é exatamente o que falou que me leva a crer que existem RASTROS de inteligência (escrevi até em letras maiores), mas não raciocínio apurado.

[/quote']

Mostrei que existem outros rastros além dos apontados por você.

Sim,existem rastros que apontam para uma inteligência por parte dos mutantes.

Logo,o fato de termos rastros não excluí a possibilidades de serem bichos inteligentes.

 

 

Calvin,

Sim,Neville não tinha mais motivos para se suicidar.Ele tinha dado um grande passo em sua "missão".

Mas,devido a situação,a única saída encontrada por ele foi se matar mesmo....porque,dentro da cabeça dele,os bichos queriam matar apenas ele,então ele não podia se esconder junto com a Alice no buraco.

 

O título do filme e do livro é a ultima frase proferida por Neville.

No final do livro mostra que alguns infectados "evoluíram" e formaram uma nova sociedade e ele agora era o "diferente",ele agora era a lenda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu nunca disse que o filme não mostra o processo de degradação. Saliento que esse processo NUNCA estabelece um relacionamento emocional com o expectador por causa da diluição dos flashbacks...

 

Ademais' date=' vc conclui que o processo de degradação emocional levaria-o ao suicídio quando o filme vai para outra direção: a degradação emocional do cara está levando-o à loucura (como mostra a cena do manequim no meio da rua). A tendência suicida surge quando a pessoa se vê sem esperança e sem perspectiva. Não é o caso do Smith, já que a sua motivação é a busca da cura e o motivo que o leva ao sacrifício é justamente o renascimento da esperança, a descoberta da cura. Contraditório ao extremo.

Acho que vc está querendo justificar um problema narrativo tão somente

pq o filme apresenta elementos de fundo psíquico-emocional que te

agradem...[/quote']

Dook, é um processo degradativo. Ele tentara várias vezes a cura e não conseguira (chega a quebrar utensílios do próprio laboratório quando vê que não conseguiu). A desesperança é óbvia em várias cenas do filme. Reveja o discurso dele quando se encontra com Alice e ela fala em Deus, por exemplo...ele sequer acredita que haja outras pessoas no mundo. Sorry, acho que é você quem não quer ver algo claro no filme, pois os DOIS elementos que citou estão óbvios na narrativa. Localizar pontos do filme sem ver que se trata de um processo é inadequado - a loucura pode levar à autodestruição e a autodestruição à tendências suicidas. A propósito, acho que você está tentando aplicar uma lógica racional unicamente para conseguir explicar o comportamento em um ser humano porque você acha que tem que entender todas as ações de um personagem com sua forma de ver o mundo. Não somos explicados somente pela racionalidade.

 

 

Não vejo no quê a morte dele poderia aumentar a chance da Alice sobreviver... Mas daí vc vai dizer que na cabeça dele é assim que funciona e vai continuar nessa masturbação mental deduzindo coisas que o filme não fala...

 

Matando uma grande quantidade de criaturas? Assumindo que todas as criaturas presentes ao menos na região estariam ali (busca por alimento)? Sim, é plausível que o confronto entre as duas situações (presença de mais criaturas x presença de menos criaturas) dê uma equação óbvia com resposta única: as chances de Alice aumentariam.

Se você quer ver apenas o que o filme mostra com essa má vontade com os argumentos, sem querer refletir sobre as possíveis causas delas acontecerem na narrativa, então a discussão pára por aqui. Não responderei o resto. Fique com suas idéias. Não há sentido em discutir algo que não acrescentará em nada pra um de nós dois. 03

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

As criaturas tem inteligência sim. O Robert não aceita esses conceitos para não culpar-se por todos os Caçadores das Trevas que matou.

E A Infectada era' date=' realmente, a amante do Líder das criaturas. Eles não queriam matar o Neville quando invadiram a casa dele. Queriam recupear a moça.[/quote']

Como assim CAçadores das Trevas?Quem são eles?O livro não fala deles.

 

Negativo....se bem me lembro,o vidro que Neville se escondeu estava ATRÁS da infectada,logo,eles poderiam ter pego ela e terem ido embora.

Aliás,outro ponto que mostra que Neville acreditava em um inteligência está no fato dele falar para os mutantes que poderia reverter a doença,mostrando que ele acreditava que os bichos poderiam parar,fazer uma fila e receber a vacina para a cura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Rafal' date=' eu sei que você não falou sobre filtro solar, estava respondendo indiretamente à piada do Soto. 06

E é exatamente o que falou que me leva a crer que existem RASTROS de inteligência (escrevi até em letras maiores), mas não raciocínio apurado.

[/quote']

Mostrei que existem outros rastros além dos apontados por você.

Sim,existem rastros que apontam para uma inteligência por parte dos mutantes.

Logo,o fato de termos rastros não excluí a possibilidades de serem bichos inteligentes.

 

 

Rafal, não falei que eles não tinham inteligência e sim que não possuíam raciocínio apurado, é diferente. Possuem rastros de inteligência, apenas, aquém do ser humano normal.

O final do filme parece ser bem diferente do livro. Já tinha ouvido falar mesmo. 01

Mr. Scofield2008-01-22 10:53:50

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rafal' date=' eu sei que você não falou sobre filtro solar, estava respondendo indiretamente à piada do Soto. 06
E é exatamente o que falou que me leva a crer que existem RASTROS de inteligência (escrevi até em letras maiores), mas não raciocínio apurado.

[/quote']

Mostrei que existem outros rastros além dos apontados por você.

Sim,existem rastros que apontam para uma inteligência por parte dos mutantes.

Logo,o fato de termos rastros não excluí a possibilidades de serem bichos inteligentes.

 

 

Rafal, não falei que eles não tinham inteligência e sim que não possuíam raciocínio apurado, é diferente. Possuem rastros de inteligência, apenas, aquém do ser humano normal.

Sim,eu intendí o que você está falando.Mas acho que você que não está intendendo o que quero falar.

Estes rastros mostram alguma inteligência....e a cena da armadilha mostra até aonde esta inteligência chegou...talvez chega a mais,talvez não.

 

Edit:Aliás,alguém sabe se vão lançar no cinema uma versão com o outro final?
Rafal2008-01-22 10:55:11

Share this post


Link to post
Share on other sites
isto ja ja vai ficar mais divertido..06 mas alguem pode me dizer afinal qual a funcao narrativa e dramatica da brazuca q desconehcia Marley e do moleque mudo??110412

A função narrativa é a de mostrar que o impacto do vírus foi global.

A função dramática foi para criar a lenda.(Afinal' date='alguém têm que sobrar para contar a estória)
[/quote']

 

nao seria apenas p/ mostrar o compromisso09 do politicamente correto q o filme tem em mostrar latinos, negros e deficientes como salvadores da Big Apple?17 E ainda, qual seria a relevancia do inserir o Rei do Reggae na bagaça, mesmo de forma tao tola?17

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vocês estão falando sobre coisas completamente abstratas. Eu diria que são coisas que eu gostaria de ver no filme, mas embora já o tenha revisto, não vi. As informações que poderíamos ter, são prejudicadas por uma edição ruim as idas vindas do personagem de Will Smith, confundem mais que explicam.

 

E Calvin, embora falar sobre certos aspectos do filme pareça desnecessário, com uma cena como a da armadilha podemos deduzir o quê? Eu imagino que foram os bichos que montaram aquilo lá, mas como já foi falado antes, de que forma? Faltam elementos que me levem a concluir isso de forma satisfatória, assim como me faltam elementos sobre a própria personalidade do personagem principal.

 

E por mais que eu me esforce, não consigo ver nada do que você menciona Scofa, esse conflito psicologico todo aí me escapou. Sinto que ele deveria existir, para que o filme fosse coerente, mas não o vejo lá. Toda a concepção de lenda está ausente na condução do filme. Se fosse o contrário, Eu sou a Lenda seria um um filme mais pessimista e quem sabe, melhor

 

Até agora não vi nada que me fizesse mudar a opinião inicial que tive do filme, para mim está de regular para ruim.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dook' date=' é um processo degradativo. Ele tentara várias vezes a cura e não conseguira (chega a quebrar utensílios do próprio laboratório quando vê que não conseguiu). A desesperança é óbvia em várias cenas do filme. Reveja o discurso dele quando se encontra com Alice e ela fala em Deus, por exemplo...ele sequer acredita que haja outras pessoas no mundo. Sorry, acho que é você quem não quer ver algo claro no filme, pois os DOIS elementos que citou estão óbvios na narrativa. Localizar pontos do filme sem ver que se trata de um processo é inadequado - a loucura pode levar à autodestruição e a autodestruição à tendências suicidas. A propósito, acho que você está tentando aplicar uma lógica racional unicamente para conseguir explicar o comportamento em um ser humano porque você acha que tem que entender todas as ações de um personagem com sua forma de ver o mundo. Não somos explicados somente pela racionalidade.
[/quote']

 

Scofa, mesmo que os elementos como "desesperança" e "falta de perspectiva" estejam no filme (e estão mesmo), a direção que a narrativa toma é a de que o cara está surtando e não indo para o suicídio. Ademais, vc da ênfase na questão do processo, ou seja, não é de uma hora pra outra... Nesse sentido, temos que o cara está em vias de enlouquecer. Enlouquecendo, ele terá pretensões à auto-destruição o que por fim o levaria ao suicídio (o que não procede totalmente senão todo louco seria suicida). Entretanto, não houve tempo para o desenvolvimento desse sentimento.

 

Ok, posso ter racionalizado um pouco, mas é isso que ocorre quando a narrativa destrói a possibilidade de vc SENTIR a degradação emocional e psicológica do cara...

 

Assumindo que todas as criaturas presentes ao menos na região estariam ali (busca por alimento)? Sim' date=' é plausível que o confronto entre as duas situações (presença de mais criaturas x presença de menos criaturas) dê uma equação óbvia com resposta única: as chances de Alice aumentariam.
[/quote']

 

Vc está enveredando por uma possibilidade matemática, atraindo para si o ônus da prova. Vc tem como provar que o confronto dessas duas situações dê numa resposta única?

 

Se você quer ver apenas o que o filme mostra com essa má vontade com os argumentos' date=' sem querer refletir sobre as possíveis causas delas acontecerem na narrativa, então a discussão pára por aqui. Não responderei o resto. Fique com suas idéias. Não há sentido em discutir algo que não acrescentará em nada pra um de nós dois. 03
[/quote']

 

Não apela Scofa... Má vontade vc deixa para o Nacka que, até onde eu vi, não levou em conta um único elemento positivo no filme. Se fosse má vontade eu tascaria logo um 1/5 e mandaria qualquer um que pensasse diferente à merda...

 

O problema é que o que vc aponta como causa para o suicídio, ao meu ver, aponta em outra direção. Agora se vc acha que a mera discordância minha é "má vontade", melhor parar por aqui mesmo...

 

Em tempo: no quê uma discussão como essa poderia acrescentar algo para nós dois?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vocês estão falando sobre coisas completamente abstratas. Eu diria que são coisas que eu gostaria de ver no filme, mas embora já o tenha revisto, não vi. As informações que poderíamos ter, são prejudicadas por uma edição ruim as idas vindas do personagem de Will Smith, confundem mais que explicam.

 

E Calvin, embora falar sobre certos aspectos do filme pareça desnecessário, com uma cena como a da armadilha podemos deduzir o quê? Eu imagino que foram os bichos que montaram aquilo lá, mas como já foi falado antes, de que forma? Faltam elementos que me levem a concluir isso de forma satisfatória, assim como me faltam elementos sobre a própria personalidade do personagem principal.

 

E por mais que eu me esforce, não consigo ver nada do que você menciona Scofa, esse conflito psicologico todo aí me escapou. Sinto que ele deveria existir, para que o filme fosse coerente, mas não o vejo lá. Toda a concepção de lenda está ausente na condução do filme. Se fosse o contrário, Eu sou a Lenda seria um um filme mais pessimista e quem sabe, melhor

 

Até agora não vi nada que me fizesse mudar a opinião inicial que tive do filme, para mim está de regular para ruim.

 

 
[/quote']

 

Assino embaixo com relação ao primeiro parágrafo, discordo em partes do segundo (a forma como os mutantes criaram a armadilha é irrelevante pra mim para tornar o filme melhor) e assino o terceiro, reiterando que reconheço a degradação do personagem, mas num nível racional, nunca sensorial. Resultado: experiência comprometida.

 

Mas esqueça, o Scofa já disse que estou de má vontade, isso pq estou argumentando exaustivamente. Imagine você...

Share this post


Link to post
Share on other sites

nao seria apenas p/ mostrar o compromisso09 do politicamente correto q o filme tem em mostrar latinos' date=' negros e deficientes como salvadores da Big Apple?17 E ainda, qual seria a relevancia do inserir o Rei do Reggae na bagaça, mesmo de forma tao tola?17

[/quote']

Não sei.Creio que não.Afinal,o que estava em jogo não era os EUA,e sim a humanidade.E quem salvou não foi a Alice,foi o Neville,ELE é a lenda.

Numa entrevista com o Will Smith ele falou que estava procurando "i´m legend" no Google e acabou caindo num site que tinha o álbum "legend" do Bob...então ele colocou isso no filme....Até a cena do golfe foi influência do Will,ele disse que ama golf e então colocou aquela cena lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vocês estão falando sobre coisas completamente abstratas. Eu diria que são coisas que eu gostaria de ver no filme, mas embora já o tenha revisto, não vi. As informações que poderíamos ter, são prejudicadas por uma edição ruim as idas vindas do personagem de Will Smith, confundem mais que explicam.

 

E Calvin, embora falar sobre certos aspectos do filme pareça desnecessário, com uma cena como a da armadilha podemos deduzir o quê? Eu imagino que foram os bichos que montaram aquilo lá, mas como já foi falado antes, de que forma? Faltam elementos que me levem a concluir isso de forma satisfatória, assim como me faltam elementos sobre a própria personalidade do personagem principal.

 

E por mais que eu me esforce, não consigo ver nada do que você menciona Scofa, esse conflito psicologico todo aí me escapou. Sinto que ele deveria existir, para que o filme fosse coerente, mas não o vejo lá. Toda a concepção de lenda está ausente na condução do filme. Se fosse o contrário, Eu sou a Lenda seria um um filme mais pessimista e quem sabe, melhor

 

Até agora não vi nada que me fizesse mudar a opinião inicial que tive do filme, para mim está de regular para ruim.

 

 
[/quote']

O final do segundo flashback(ou seria o primeiro?Não lembro) mostra um ataque dos mutantes ao carro de Neville.E no outro mostra eles chegando à ponte.MInha namorada perguntou:"Isso foi antes ou depois do ataque dos mutantes?",realmente ficou estranha essa edição dos flashbacks...se tivéssemos uma edição como a apontada pelo Calvin teríamos uma edição muito boa.

 

Numa cena como a da armadilha podemos deduzir que eles eram inteligentes e ainda aprofundando mais a questão,que estava evoluindo.

Concordo com o Calvin,o modo como eles montaram a armadilha não é relevante.

 

Sim,toda a questão da lenda está ausente e,sinceramente,acho que o filme não se pretente a contar uma estória fantástica com sendo o resultado de um "telefone sem fio",acredito que o filme contou uma estória "real",como a coisa realmente aconteceu e que,apartir daquele momento,a lenda Robert Neville estava montada.

 

 
Rafal2008-01-22 11:25:00

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vocês estão falando sobre coisas completamente abstratas. Eu diria que são coisas que eu gostaria de ver no filme, mas embora já o tenha revisto, não vi. As informações que poderíamos ter, são prejudicadas por uma edição ruim as idas vindas do personagem de Will Smith, confundem mais que explicam.

 

E Calvin, embora falar sobre certos aspectos do filme pareça desnecessário, com uma cena como a da armadilha podemos deduzir o quê? Eu imagino que foram os bichos que montaram aquilo lá, mas como já foi falado antes, de que forma? Faltam elementos que me levem a concluir isso de forma satisfatória, assim como me faltam elementos sobre a própria personalidade do personagem principal.

 

E por mais que eu me esforce, não consigo ver nada do que você menciona Scofa, esse conflito psicologico todo aí me escapou. Sinto que ele deveria existir, para que o filme fosse coerente, mas não o vejo lá. Toda a concepção de lenda está ausente na condução do filme. Se fosse o contrário, Eu sou a Lenda seria um um filme mais pessimista e quem sabe, melhor

 

Até agora não vi nada que me fizesse mudar a opinião inicial que tive do filme, para mim está de regular para ruim.

 

 
[/quote']

 

 

Concordo no q diz q se o seu final fosse pessimista, sugerindo alguma esperanca, s/ duvida sairia fora daquela clichezada proposta. Alguem viu a refilmagem anterio, The Omega Man? Charlton Heston morria com uma lanca encravada no peito pelos ultimos zumbis moribundos, e seu sangue comeca a escorrer em direcao a uma fonte (tal qual Labirinto do Fauno), q é aproveitada pelos outros dois sobreviventes. E o filme termina ali, na fonte! Nao houve corre-corre, explosao, sacrificio, nem chegada num campo de refugiados, nem legendas q tivessem q reforcar q a esperanca tava ali.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Vocês estão falando sobre coisas completamente abstratas. Eu diria que são coisas que eu gostaria de ver no filme, mas embora já o tenha revisto, não vi. As informações que poderíamos ter, são prejudicadas por uma edição ruim as idas vindas do personagem de Will Smith, confundem mais que explicam.

 

E Calvin, embora falar sobre certos aspectos do filme pareça desnecessário, com uma cena como a da armadilha podemos deduzir o quê? Eu imagino que foram os bichos que montaram aquilo lá, mas como já foi falado antes, de que forma? Faltam elementos que me levem a concluir isso de forma satisfatória, assim como me faltam elementos sobre a própria personalidade do personagem principal.

 

E por mais que eu me esforce, não consigo ver nada do que você menciona Scofa, esse conflito psicologico todo aí me escapou. Sinto que ele deveria existir, para que o filme fosse coerente, mas não o vejo lá. Toda a concepção de lenda está ausente na condução do filme. Se fosse o contrário, Eu sou a Lenda seria um um filme mais pessimista e quem sabe, melhor

 

Até agora não vi nada que me fizesse mudar a opinião inicial que tive do filme, para mim está de regular para ruim.

 

 
[/quote']

 

 

Concordo no q diz q se o seu final fosse pessimista, sugerindo alguma esperanca, s/ duvida sairia fora daquela clichezada proposta. Alguem viu a refilmagem anterio, The Omega Man? Charlton Heston morria com uma lanca encravada no peito pelos ultimos zumbis moribundos, e seu sangue comeca a escorrer em direcao a uma fonte (tal qual Labirinto do Fauno), q é aproveitada pelos outros dois sobreviventes. E o filme termina ali, na fonte! Nao houve corre-corre, explosao, sacrificio, nem chegada num campo de refugiados, nem legendas q tivessem q reforcar q a esperanca tava ali.

Soto,aparentemente existe um outro final para o filme....algo mais,como o diretor definiu,poético.

Esse filme é o "Mortos que matam"?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dook, não gostei do tom na qual você usou falando em masturbação mental, foi desrespeitoso e minimizador. Sua última pergunta no post dirigido a mim (o último) reafirma..não há motivo nenhum para discutir com você. Não vai acrescentar em nada mesmo para nenhum de nós dois... 18

 

A propósito, essa é minha visão do filme. Se você não se envolveu com o personagem, tudo bem. Estou aqui tentando passar a minha percepção do ocorrido, já que me envolvi com o personagem e esse é o tipo de estória que aprecio muito, mas se for para ser tachado de masturbador mental como algo depreciativo, prefiro não discutir. Aliás, nem sei porque estou falando isso.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dook, não gostei do tom na qual você usou falando em masturbação mental, foi desrespeitoso e minimizador. Sua última pergunta no post dirigido a mim (o último) reafirma..não há motivo nenhum para discutir com você. Não vai acrescentar em nada mesmo para nenhum de nós dois... 18

A propósito, essa é minha visão do filme. Se você não se envolveu com o personagem, tudo bem. Estou aqui tentando passar a minha percepção do ocorrido, já que me envolvi com o personagem e esse é o tipo de estória que aprecio muito, mas se for para ser tachado de masturbador mental como algo depreciativo, prefiro não discutir. Aliás, nem sei porque estou falando isso.

[/quote']

Scofa,tu leu o livro?No livro Neville considera todas as noite enquanto está cercados pelos vampiros em se matar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Dook' date=' não gostei do tom na qual você usou falando em masturbação mental, foi desrespeitoso e minimizador. Sua última pergunta no post dirigido a mim (o último) reafirma..não há motivo nenhum para discutir com você. Não vai acrescentar em nada mesmo para nenhum de nós dois... 18
[/quote']

 

Ué... tudo que estamos discutindo aqui é masturbação mental e não vejo problema nenhum nisso. Não posso fazer nada se vc se sente desrespeitado com esse tipo de comentário em um fórum de internet.

 

E ainda aguardo a resposta da última pergunta: no quê uma discussão sobre a degradação emocional do protagonista de Eu sou a Lenda pode acrescentar para nós dois? No fundo no fundo discutir filmes é uma maneira deliciosa de perder tempo, de coçar o saco de ficar se masturbando mentalmente. Não se discute filmes quando se tem coisas mais importantes para fazer... Se vc acha que discutir filmes a gente descobre o sentido da vida, mal aí... Minha vida vai muito além da "silver screen"...  

 

A propósito' date=' essa é minha visão do filme. Se você não se envolveu com o personagem, tudo bem. Estou aqui tentando passar a minha percepção do ocorrido, já que me envolvi com o personagem e esse é o tipo de estória que aprecio muito, mas se for para ser tachado de masturbador mental como algo depreciativo, prefiro não discutir. Aliás, nem sei porque estou falando isso.
[/quote']

 

É... também não sei, já que em momento algum eu coloquei a expressão "masturbação mental" num contexto depreciativo... Mas tudo bem... não sei pq estou escrevendo este post já que a mera discordância de seus pontos é "má vontade"...

 

0707

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Apesar de toda essa discução de vcs' date=' eu e meu pai so concluimos uma coisa em todo o filme, o Neville é um caçador de merda, naum conceguiu apanhar um veadinho se quer hehehe [/quote']

 

Ele não quis abater o veado porque viu a família de leões que ia comê-lo.

E se o cara abatesse o veado em um carro, com uma mão no volante, podia mandar ele pra caçar os leões da Sombra e Escuridão.

Inté!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites


''Caçadores das Trevas''' date=' ou ''Darkseekers'', era como a Anna chamava os Infectados.

E O Vidro também estava protegendo a Infectada.
[/quote']
Ah ta.


Li não' date=' Rafal, mas fiquei com bastante vontade de ler.
[/quote']
Posso te mandar o e-book por e-mail.

Ele não quis abater o veado porque viu a família de leões que ia comê-lo.
E se o cara abatesse o veado em um carro' date=' com uma mão no volante, podia mandar ele pra caçar os leões da Sombra e Escuridão.
Inté!

[/quote']
Creio que ele ,na verdade,não tava muito afim de realmente pegar o veado.Ele apenas gosta da emoção da caçada....ninguém que quer caçar sério fico com um Ford GT(Acho que é esse) atirando na caça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gostei do filme. Acho que muitas pessoas vêm interpretando mal o filme já que Eu Sou a Lenda está muito longe de ser um terror, suspense ação,... Pra quem ainda não viu e quer ver, vá esperando um drama que retrata toda a solidão de uma pessoa. Muito bem sacado, diga-se. As fitas gravadas, o cara indo para a locadora, ele ter decorado as falas de Shrek e principalmente a relação entre a cadela e Neville. Achei muito bem trabalhado essa relação (a cadela morrendo foi uma das melhores coisas do filme) e a atuação de Will Smith é muito convincente no que diz respeito a sanidade mental de seu personagem.

 

Francis Lawrence tem um bom olho para imagens, cria composições belíssimas e muito evocativas - e se eles investiram mais na NY vazia do que nos vampiros, o investimento foi muito bem acertado. Lógico, os vampiros são muito mal feitos, mas o que importa nesse filme? O fato é que este filme apenas retrata o que UMA pessoa faria num mundo vazio. Os vampiros só servem pra mexer um pouquinho o filme.

 

Ademais, a entrada da Alice Braga acaba retirando boa parte dos méritos do filme e a relação do Neville e da Anna não é convincente (logicamente que isto não é culpa da atriz). Ah, e tem é claro o final fraco, não por ser clichê, mas sim porque poderia ser bem melhor, haveria maior força dramática caso não existisse uma cura e o Lawrence investisse mais no abatimento das pessoas daquele abrigo do final (tiraria o foco da narrativa, mas funcionaria sim). 

 

Nota: 6,5/10

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho a cena do Neville e Sam a única cena que realmente mostra como o filme poderia ter sido: Um tratado sobre perda e solidão, mas é muito pouco.

Bernardo, não tem vampiros no filme. Estão mais para zumbis, discordo de você no sentido de que eles não sejam importantes, pelo menos mal feitos ou não, eles estão lá. Misericórdia se não estivessem... teríamos que mudar o título para Eu sou o Tédio.

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...