UA-130521384-1 Jump to content
Forum Cinema em Cena
Freak

Liga da Justiça

Recommended Posts

 Credo BALROG, espero que isso não se realize.

 

 A Liga da Justiça já teve a sua versão televisiva a lá CW na finada SMALLVILLE. Quando será que a Warner vai acordar e perceber que o lugar da Liga Da Justiça e seus principais heróis é no cinema? É triste ver a Marvel se dando bem com os Vingadores, a Fox com os X men, e a DC/Warner só comendo poeira ou cometendo afobações.

 

E eu que achei que a troca de CEO faria as coisas aprumarem por lá... só lamento...

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Quando será que a Warner vai acordar e perceber que o lugar da Liga Da Justiça e seus principais heróis é no cinema? 

 

 

E fora o seriado "Agents of S.H.I.E.L.D.", que arrebenta no conceito. Sempre imaginei algo nesse sentido, um seriado (ou outra atração) que complementa o cineverso com possibilidades de trocas (no sentido de contribuição mútua) em conceito e audiência, sem "queimar" personagens etc.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 A pergunta é: o que isso significa para a DC/warner no geral.

 

 Devemos lembrar que se o Flash viesse para a tela grande, ele não seria o unico velocista no mercado atual. Lembrem-se que teremos o velocista da Marvel Mercurio tanto em X MEN: DAYS OF FUTURE PAST da Fox quanto em THE AVENGERS: AGE OF ULTRON da Marvel Studios. Talvez a Warner tenha repensado a idéia de levar o velocista escarlate para a grande tela com medo da concorrência.

 

 Mas o que a presença do Flash (e possivelmente outros heróis) na TV representa para um futuro filme da Liga? Será que cogitam realizar o filme da Liga sem o Flash? É uma possibilidade. Será que desistiram da Liga nos cinemas, e decidiram ficar com apenas Batman e Superman na tela grande, intercalando filmes solo dos dois heróis com encontros entre "Os Melhores Do Mundo"? Vindo da Warner, é uma possibilidade que eu infelizmente não descarto.

 

 ,Mas bateu uma piração aqui na minha cabeça. Sei que a Warner/DC não é conhecida por sua coragem. Mas vamos supor que eles tenham tido um surto de coragem, e estejam planejando investir no universo DC tanto no cinema quanto na TV, como se jogasse no tradicional esquema multiverso, tão comum no universo DC? Assim teriamos dois Flashs, um no cinema e outro na TV, mas que habitariam universos diferentes, interpretados por atores diferentes..

 

 Enfim, mistérios da DC/Warner.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim, o filme é ruim. Passou na HBO Family estes dias (eu tinha HBO na época) e eu assisti. Fraquinho, apela para piadinhas com os super-poderes. Não recomendo a ninguém.

 

Para mim é o pior filme que eu já vi em minha vida, superando a bomba do A Reconquista fácil fácil fácil!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os heróis sobrevivem aos atentados marcianos e se reúnem na Terra. Ajax criou uma ilusão visual dos heróis fugindo para manter os marcianos distraídos, mas diz que eles logo perceberão o truque. Os heróis ainda não podem usar o fogo, pois levara tempo para a atmosfera se recuperar. Entretanto, Batman e o marciano revelam que tem um plano, mas que não podem compartilha-lo, já que Joh'n só pode proteger uma mente.

 

No caso de ser usada no cinema essa estratégia, os heróis sequer poderiam ser avisados da existência de um plano, certo?

Pois daí os marcianos saberiam que estão sendo enganados, não sei... é assim que funciona?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Então PRIMO. Na história, os heróis sabem da existência de um plano, mas não sabem qual é o plano (exetuando Ajax, que podia proteger a própria mente, e Batman, que tinha a mente protegida por Ajax). Assim, os marcianos sabem da existência de um plano, mas também não o conhecem. Lembre-se que John fez com que a equipe fosse enviada para a Zona Fantasma para poder discutir os detalhes de seu plano, e depois pôs uma trave psíquica na mente dos companheiros, para que só soubessem da sua parte do plano na hora de executa-lo.

 

 

 Bom, sugiro a análise de mais um arco da equipe. Embora se passe na fase pós Mark Waid, esta história não foi publicada nas Hqs, mas sim em um romance. Poucas arcos dessa série de seis romances (cada um é narrado em parte por um determinado membro da Liga) são aproveitáveis. Mas acho que este primeiro vale a pena ser analisado. Trata-se de O REI DE PEDRA

 

 

998539.jpg

 

  A história tem começo quando ao investigar uma empreiteira corrupta, Batman descobre que uma antiga barragem de Gotham City esta prestes a ruir, o que causaria a morte de várias de pessoas. Sabendo que tem pouco tempo e que pelas "vias normais" causaria a desapropriação dos lares de milhares de pessoas, o morcego se vê obrigado a pedir auxilio de seus colegas da Liga Da Justiça, para derrubar a barragem da forma menos danosa possível.

 

 A operação é bem sucedida, mas o grande fluxo causado pelas aguas correntes revela uma antiga pirâmide enterrada há milhares de anos sob a região de Gotham. Nos dias que se seguem, um grupo de arqueólogos passam a estudar a pirâmide, e descobrem que ela esta alinhada com outras famosas construções como as pirâmides de Gisé, Stonehenge, e as pedras da Ilha De Pascoa, todas cortadas pela lendária Linha de Ley.

 

 Os pesquisadores chegam ao centro da pirâmide, e lá encontram um corpo mumificado. Ao entrarem na câmara, um dos historiadores é possuído pelo espirito preso no corpo, e mata o restante da equipe. A partir de então, uma série de desastres começam a acontecer pelo mundo. Um grande terremoto atinge Los Angeles. O Superman chega para ajudar, mas tudo o que pode fazer é minimizar os danos. Em Keytsone City, o Flash (Wally West) vê o descarrilhamento de um trêm bala que mata centenas de pessoas. Em Washington,  a Mulher Maravilha enfrenta uma hora de mortos vivos que simplesmente se levantaram de suas tumbas, logo recebendo a ajuda do Superman.

 

  O Lanterna Verde (Kyle Rainer) impede a queda de um ônibus espacial que tentava levantar vôo. O anel do herói capta uma energia estranha no local, e consegue revelar uma misteriosa e veloz luz azul que se afasta rapidamente do local. O Lanterna segue a fonte de energia até a pirâmide de Gotham, logo avisando o restante de seus companheiros (menos Ajax, que se encontrava em Marte, fazendo a visita anual ao túmulo de sua família).

 

  A pirâmide se lacra diante da aproximação da Liga, mas os heróis forçam a entrada. Enquanto isso, a feiticeira Ravenna passa a ter uma serie de visões em que vê uma criatura com cabeça de touro sobrevoando Gotham, e em seguida destruindo o planeta. Dentro da pirâmide, os heróis encontram um ultimo arqueólogo, que moribundo, lhes conta a historia do Rei De Pedra. Um poderoso rei Xamã que ordenou a construção da pirâmide que estão, e usando energia retirada do próprio planeta, obrigou seu povo a adora-lo como um deus. Cansados das monstruosidades cometidas pelo Rei De Pedra, seus sacerdotes o mataram enquanto dormia, e selaram seu cadáver na pirâmide. Mas de alguma forma, seu espirito continuava vivo.

 

 O arqueólogo morre nos braços do Flash e neste momento, o Rei De Pedra chega para enfrentar a Liga. A equipe tenta enfrentar o feiticeiro, mas logo são envolvidos pela luz azul, que os faz cair em estado catatônico, vivendo seus piores pesadelos. O Superman se vê preso em um mundo onde a Terra esta se destruindo da mesma forma que Kripton, vendo aqueles que ama morrer um a um. A Mulher Maravilha vê Themiscera dominada pelos homens, e suas irmãs sendo constantemente estupradas por soldados. O Flash se vê preso em um mundo em que ele esta deslocado no tempo, e tudo esta parado. Já o Lanterna Verde se vê em um mundo onde assim como Hal Jordan, ele se corrompeu, e destruiu a Terra.

 

 Batman é o único que consegue resistir a influencia do Rei De Pedra, devido a sua mente altamente disciplinada. Sentindo um pânico descomunal, o morcego foge para a saída, enquanto vai e volta do mundo de pesadelo criado pelo Rei de Pedra, onde revive constantemente o assassinato de seus pais. A saída começa a se fechar, mas usando suas habilidades acrobáticas, , consegue escapar no momento exato. O herói cai desmaiado na entrada da pirâmide, pois sua resistência a influencia do feiticeiro gerou tanto esforço, que ele teve pequenas lesões no cérebro, causando sangramento pelo nariz.

 

 Batman é resgatado por Ajax, que havia acabado de chegar, e levado para a Batcaverna para se recuperar. Lá, os heróis descobrem que os desastres continuam a crescer ao redor do Planeta. Ravenna chega a Batcaverna e revela que devido as suas habilidades empáticas, conhece os planos do Rei De Pedra. O feiticeiro pretende se vingar de toda a humanidade por ter sido traído.

 

  Ravenna diz que os poderes do vilão vão apenas crescer, com sua influencia se afastando cada vez mais das linhas de Ley, e em dois dias, em pleno halloween, o Rei De Pedra terá poder suficiente para destruir o mundo.  Ravenna também diz que a única emoção que o Rei De Pedra sente é raiva, sendo inicialmente incapaz de sentir outra emoção, o que explica como ele é capaz de controlar tanto poder ao mesmo tempo. Alfred teoriza que se o Soro Do Medo do Espantalho fosse utilizado no vilão, isso poderia desestabiliza-lo, dando uma chance aos heróis de derrota-lo.

 

 Entretanto, Batman revela que quando enfrentou o Rei De Pedra notou que o corpo do vilão não tinha nenhuma pulsação. Alfred lhe lembra que ainda sim o cérebro do vilão devia estar ativo, e algumas substancias tinham efeito em cérebros semi ativos. Para receber a resposta definitiva, Batman visita o próprio Espantalho No Asilo Arkham. Jonathan Crane revela que seus primeiros testes foram feitos em cadáveres, e conhece uma variação da fórmula do soro do medo que funcionaria. Mas que só entregara a fórmula se Batman lhe entregar um velho livro em exposição no museu de Gotham, que teria pertencido a um químico milenar.

 

  Batman teme o que Crane possa fazer com a fórmula, mas cede a chantagem, e lhe entrega o livro. Mas o morcego engana o professor, cobrindo o livro com uma substancia que entra em combustão assim que entra em contato com o ar (Batman entrega o livro vedado). Com a substancia em mãos e poucas seringas (a fórmula demora pra ficar pronta) Batman, Ravenna e John seguem de volta para a pirâmide.

 

 Desta vez é mais difícil entrar. Após dois misseis não conseguirem abrir caminho, o morcego joga o próprio avião contra a pirâmide, fechando-se com seus companheiros em uma capsula de proteção (que mais tarde ele revela ser experimental, para espanto de Ravenna). Lá, o trio de heróis são recepcionados por gigantes de pedra (literalmente) e pelo próprio Rei De Pedra. A telepatia de Ajax e os feitiços de Ravenna são o suficiente desta vez para protege-los do feitiço do medo do vilão. Porem, nenhuma das tentativas de injetar o soro é bem sucedida, restando somente uma seringa no cinto de Batman.

 

 Impiedosamente, Ravenna usa um dos seus feitiços para partir ao meio o corpo do Rei De Pedra, liberando o seu espirito. Ele passa reto por Ajax, e tenta possuir Ravenna, que é empurrada pelo morcego. O fato de ignorar o marciano faz o morcego deduzir que o Rei De Pedra só consegue possuir humanos.

 

 O espirito foge para a câmera central, sendo perseguido pelo trio de heróis. Lá, eles descobrem o restante da liga aprisionado, ainda em estado catatônico. O Rei De Pedra possui então o corpo do Lanterna Verde, e parte pra cima do trio de heróis. Ajax tenta então um ataque telepático, pois sabe que quanto mais tempo o espirito maligno permanecer no corpo do Lanterna, menos tempo ele terá de vida. Ravenna consegue tirar Superman, Mulher Maravilha, e Flash de seus pesadelos, e eles entram furiosos na batalha.

 

 Batman percebe que o corpo mumificado do Rei De Pedra esta protegido por barreiras rochosas. O morcego então abandona a luta, e abre a barreira com explosivos. Em seguida, o herói incendeia o corpo original do Rei De Pedra, que urra de dor. O vilão parte então com uma fúria cega pra cima do morcego, que é defendido como pode por seus companheiros. Após uma explosão de energia do anel do Lanterna, todos os heróis vão ao chão. Usando o corpo do Lanterna, o Rei De Pedra se aproxima de Batman caído no chão, e fazendo um machado com o anel, investe contra o pescoço do herói. Mas o machado atravessa como se o morcego fosse um fantasma. "Batman" vira-se, e revela ser Ajax. Batman pula dos escombros, e crava a ultima seringa no cérebro do Lanterna.

 

 O Rei De Pedra entra em frenesi de pânico, enquanto o anel do lanterna gera seus antigos sacerdotes, que o assombram. Ravenna entra em ação, e exorciza o espirito do vilão, causando assim a sua destruição. A pirâmide começa a entrar em colapso, mas usando supervelocidade, Flash e Superman conseguem tirar todos dali a tempo, enquanto a pirâmide afunda no solo de Gotham.

 

 O Lanterna não esta respirando, devido ao tempo em que seu coração ficou sem bater enquanto esteve possuído pelo vilão. O Flash consegue traze-lo de volta, realizando uma massagem cardíaca em supervelocidade. Os heróis venceram, mas agora precisam ajudar o mundo a se recuperar dos ataques do Rei De Pedra, começando por Gotham City.

 

 As questões são

 

 1) Quais elementos de O REI DE PEDRA poderiam ser utilizados em um 1º filme?

 

 Considero o Rei De Pedra uma boa aventura da Liga, embora possua alguns furos (por que ao invés de negociar com o Espantalho, Batman simplesmente não pediu para Ajax retirar a informação de sua mente?). Mas acredito sim que tenha coisas pra ser utilizada.

 

 O elemento místico da história é muito legal, se utilizando de fatores como a mitologia xamã e a linha de ley, que muitos acreditam realmente existir. Este elemento místico ainda foi pouco explorado nos filmes de super herói. Talvez a Liga Da Justiça possa deixar de lado em um 1º filme as famosas invasões alienígenas para enfrentar uma ameaça sobrenatural, uma verdadeira história de fantasma em escala "super".

 

  Gosto também da cena em que Superman e Mulher Maravilha enfrentam um exército de zumbis. Sei que não vamos ver os heróis enfrentando "defuntos frescos", mas se fossem esqueletos, seria legal ver os heróis enfrentando estes cadáveres que se desentegram em um golpe.

 

 A sensação de falha é outra coisa legal da história, como a experimentada pelo Flash quando não consegue salvar o trem bala, ou pelo próprio Batman, quando acometido pelo terror sobrenatural do Rei De Pedra, é obrigado a deixar seus colegas para trás.

 

 Outra situação que seria legal de ver é este controle quase sobre humano que o Batman tem sobre a própria mente, a ponto de conseguir resistir ao pesadelo induzido do vilão.

 

 Gosto também da situação de caos global, com diversas tragédias acontecendo quase ao mesmo tempo, e com os heróis tendo um deadline para resolver a situação, melhor ainda se o fim deste deadline for em uma data cabalística como o halloween.

 

 Então, repetindo a pergunta, quais elementos de O REI DE PEDRA vocês acham que poderiam ser aproveitados no cinema?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 com os heróis tendo um deadline para resolver a situação, melhor ainda se o fim deste deadline for em uma data cabalística como o halloween.

 

Será que o público geral não acharia justamente o contrário?

Ou seja, que ter uma data como essa como dead line ficaria meio ridículo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Meio ridículo por que? O Halloween é uma data conhecida no mundo inteiro, e justamente por isso bastante forte. Além disso, se a trama do filme tiver mesmo um fundo sobrenatural, tal qual O REI DE PEDRA, podem se valer da interessante mitologia do Halloween para enriquecer ainda mais a mítica do filme. Afinal, o Halloween não foi inventado pelas fabricas de doce e fantasia. Tem todo o lance do Samhain, festival druida, que marcava o ano novo celta, e segundo o que eles acreditavam, dia em que devido a reenergização da Terra, os espíritos dos mortos perambulavam pelo mundo. Mais tarde, a igreja católica batizou esta data como O Dia De Todos Os Santos,

 

  Enfim, não vejo por que o publico acharia meio ridículo ter o halloween como deadline.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então é questão de gosto, creio.

 

Para um primeiro filme, acho legal usar o lance o Batman ser o sujeito que vai apertar o botão de ignição para a trama global a partir de um lance mais local.

 

Não curto muito esse lance de um herói em cada lugar cuidando cada um de um tipo diferente desastre. Fica parecendo forçação de barra para gerar cenas de ação e apresentação de personagem e demonstração de poder de um modo "fácil demais". Creio que a Liga merece uma trama mais amarrada e pensada, para apresentar seus integrantes usando bases mais complexa, mas de complexidade devidamente escondida. Não prego um filme complexo - não é isso, mas, sim, um filme cuja elaboração de trama demande mais trabalho. Para usar o combate a desastres, poderia funcionar melhor uma variação. Dois desastres: um com o Superman e outro com união de três heróis, por exemplo, com cada herói tendo um papel que, nos momentos determinantes, adeque-se a suas habilidades.

 

"O Lanterna Verde (Kyle Rainer) impede a queda de um ônibus espacial que tentava levantar vôo. O anel do herói capta uma energia estranha no local, e consegue revelar uma misteriosa e veloz luz azul que se afasta rapidamente do local. O Lanterna segue a fonte de energia até a pirâmide de Gotham, logo avisando o restante de seus companheiros (menos Ajax, que se encontrava em Marte, fazendo a visita anual ao túmulo de sua família)."

 

Isso acima é bacana, pois traz o Lanterna fazendo algo que apenas ele poderia fazer.

 

O lance do Batman ser o sujeito que se livra do sonho induzido é muito bom, e da caverna como refúgio, também.

 

Alfred teoriza que se o Soro Do Medo do Espantalho fosse utilizado no vilão, isso poderia desestabiliza-lo, dando uma chance aos heróis de derrota-lo" - Algo assim pode ser usado tranquilamente em um primeiro filme e todo o lance no Arkham também

 

"Ravenna consegue tirar Superman, Mulher Maravilha, e Flash de seus pesadelos, e eles entram furiosos na batalha"

Uow, ótimo isso!

 

"O Flash consegue traze-lo de volta, realizando uma massagem cardíaca em supervelocidade" - show

 

"Talvez a Liga Da Justiça possa deixar de lado em um 1º filme as famosas invasões alienígenas para enfrentar uma ameaça sobrenatural, uma verdadeira história de fantasma em escala "super"." - Talvez, sim. E percebo esse tema recorrente nas suas propostas. Esse tema é a sua proposta principal para o primeiro filme da Liga?

 

"A sensação de falha é outra coisa legal da história, como a experimentada pelo Flash quando não consegue salvar o trem bala, ou pelo próprio Batman, quando acometido pelo terror sobrenatural do Rei De Pedra, é obrigado a deixar seus colegas para trás" - Concordo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então é questão de gosto, creio.

 

Para um primeiro filme, acho legal usar o lance o Batman ser o sujeito que vai apertar o botão de ignição para a trama global a partir de um lance mais local.

 

 

 

 

 PRIMO, o que você acha de algo como o princípio da trama de O REI DE PEDRA, com Batman convocando a ajuda da Liga para ajuda-lo a propriciar uma ruptura segura para a barragem. Tendo em vista que o cavaleiro das trevas e o homem de aço já se conheceriam após o fim de THE WORLD FINEST (pra mim esse deve ser o titulo), o morcego que a contragosto, chamaria Clark para ajuda-lo na crise da barragem. Mas assim como na história, o que era para ser uma "operação simples", acaba sendo o start de uma ameaça de nível global.

 

 

 

 Talvez, sim. E percebo esse tema recorrente nas suas propostas. Esse tema é a sua proposta principal para o primeiro filme da Liga?

 

 

 

 

  Não exatamente. Mas estas ameaças misticas fazem parte do universo da Liga, e ameaças de ordem sobrenatural ainda tem sido pouco exploradas pelo subgênero de super herói. Das grandes produções, acredito que só THOR tenha entrado neste meio, embora CAPITÃO AMERICA e OS VINGADORES arranhem o assunto através do Tesseract, que no final das contas é um objeto mistico.

 

 Não que eu ache que uma ameaça alíenigena ou vindo do mundo da ficção científica, como a maioria das produções adotam, não possa render um bom filme da Líga, inclusive com identidade pró´ria.

 

 Mas acredito que este universo sobrenatural pode e deve ser explorado antes que alguém mais o faça (leia-se Marvel/Fox). E enquanto Thor tem o sobrenatural como inimigo natural, a Liga tem um diferencial. Entre os cinco principais, só a Mulher Maravilha tem experiencia no assunto, e acho que esse fator desconhecido para os heróis pode acrescentar ainda mais ao filme, pois os colocaria paticamente no mesmo patamar do resto da população, mas mesmo assim, eles teriam que tentar se adaptar e lutar contra a ameaça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, o que você acha de algo como o princípio da trama de O REI DE PEDRA, com Batman convocando a ajuda da Liga para ajuda-lo a propriciar uma ruptura segura para a barragem. Tendo em vista que o cavaleiro das trevas e o homem de aço já se conheceriam após o fim de THE WORLD FINEST (pra mim esse deve ser o titulo), o morcego que a contragosto, chamaria Clark para ajuda-lo na crise da barragem.

 

Acho bacana precisar e pedir ajuda de um ou dois membros (Superman, por exemplo, sim), deixando o encontro final da Liga, no filme, para alguma situação posterior.

Share this post


Link to post
Share on other sites

parece ter bastante potencial, Questão!

 

Gostaria de saber a sua opinião sobre este trecho:

 

 

Não curto muito esse lance de um herói em cada lugar cuidando cada um de um tipo diferente desastre. Fica parecendo forçação de barra para gerar cenas de ação e apresentação de personagem e demonstração de poder de um modo "fácil demais". Creio que a Liga merece uma trama mais amarrada e pensada, para apresentar seus integrantes usando bases mais complexa, mas de complexidade devidamente escondida. Não prego um filme complexo - não é isso, mas, sim, um filme cuja elaboração de trama demande mais trabalho. Para usar o combate a desastres, poderia funcionar melhor uma variação. Dois desastres: um com o Superman e outro com união de três heróis, por exemplo, com cada herói tendo um papel que, nos momentos determinantes, adeque-se a suas habilidades.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Bom PRIMO, para um 1º filme, esta situação não seria adequada mesmo. Em um 2º filme, caso o grupo estivesse organizado, uma situação como esta faria mais sentido.

 

 Mas pelo que eu entendi, sua principal critica a esta situação seria este cenário de desastres múltiplos ser usado para apresentar os integrantes da Liga Da Justiça, não é (no caso, os cinco grandes)?

 

  Pegamos a situação usada em O REI DE PEDRA como base. Batman e Superman já se conhecem dos eventos de THE WORLD FINEST. Com a situação da represa colocando boa parte de Gotham City em risco, Bruce se vê obrigado a pedir a ajuda de Clark. A repercussão da descoberta da pirâmide em Gotham através da imprensa é acompanhada pelos três heróis restantes. Desta forma, ficamos sabendo o que Barry, Hal e Diana pensam de Superman e Batman, dando uma prévia do relacionamento que a equipe terá mais pra frente.

 

 Resumindo esta proposta, teríamos um evento inicial que estaria ligado com a ameaça que juntaria a equipe, e teríamos uma idéia de cada membro vê seus futuros colegas antes de se conhecerem de fato.

 

O que acha, PRIMO?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na verdade, o problema que apontei seria termos cada herói exata e convenientemente em um desastre diferente

 

Aumentaria muito a chance de parecer uma decisão quadrada, sem naturalidade. Acho bacana que o filme mostre as conexões que tornaram possível esta ou aquela cena. E nesse caso (cinco integrantes em exatos cinco desastres diferentes), mesmo que as conexões fossem mostradas, soaria um pouco forçado na minha opinião.

 

Creio que o mesmo vale para termos três heróis (Barry, Hal e Diana) sendo informados pela imprensa sobre a repercussão do desastre. Essas conexões deveriam ser mais pensadas, para ficar mais interessante.

 

Uma solução seria separar essa turma em relação à forma como entram na trama:

O encontro entre Batman e Superman está resolvido, ok.
Barry, como tem mais conexões "urbanas", acompanha pela imprensa a repercussão, Hal capta alguma energia diferente por meio do anel energético após a abertura (pelo Batman) de alguma trava da pirâmide, e Diana está alheia a tudo, envolvida em outra situação, e só entra na jogada mais pra frente.

 

Apenas exemplos e tal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 PRIMO, mas será que o efeito contrario também não poderia ocorrer? Digo, ficar com a impressão de que o roteiro forçou uma diferença, para tentar parecer "original"?

 

  No caso dos heróis serem informados pela imprensa, creio que seria uma coisa natural. A descoberta de uma pirâmide antiga no meio de uma grande cidade é um fato que naturalmente geraria repercussão na imprensa. Repare que a ameaça não surge de forma instantânea, já que a pirâmide precisa ser explorada para tal. Assim, a ação do Superman em Gotham poderia ser explorada pela imprensa com tempo.

 

  Lembrando que não sugiro que a notícia seja o que vai envolver os três heróis restantes na trama principal, mas sim uma forma de introduzi-los no filme. Desta forma, poderíamos ver uma coisa que não vimos em VINGADORES. O que os heróis pensam uns dos outros antes de se conhecem. Por exemplo, como o Flash vê o Superman? Qual a opinião de Diana a respeito das ações do Batman?

 

 Como Superman e Batman representam dois opostos, inclusive dentro da Liga, seria legal ver a percepção que os outros três tem dos "Melhores Do Mundo", e como tal percepção será mudada ou não ao longo dos eventos do filme. Talvez apenas Diana possa ser "guardada", estando em Themicera quando tais eventos ocorrem, mas acho que no caso do Flash e Lanterna Verde, que tem vidas civis mais normais, seria legal vê-los sendo informados dos eventos em Gotham pela imprensa, e assim omitindo opiniões sobre o Superman (já que "protagoniza" a derrubada da combalida represa) e sobre o Batman, já que foi em Gotham que ocorreu tal fato.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No caso da minha proposta sobre a entrada dos heróis na trama, não temos o mesmo nível de possível forçação de barra pois a entrada estaria atrelada a outros eventos e ao status natural dos personagens. A proposta é para que a diversidade esteja no envolvimento dos heróis na trama, e não na maneira como a informação chega. Logo, não há forçação pois eles não entrariam na trama ao mesmo tempo, e é natural que o Lanterna Verde, como patrulheiro com anel de energia, esteja envolvido em alguma atividade e, ainda, que capte a energia de algo na pirâmide. Isso é bacana pois apresenta duas características do Lanterna logo em sua apresentação. Há outras formas de estimular a emissão de opinião de um herói a respeito dos demais. Gostei da sua proposta de vermos essas opiniões.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Mas nossas propostas não se invalidam, PRIMO. O Lanterna Verde pode captar uma fonte de energia estranha vinda da pirâmide, mas não imediatamente, até por que tal energia só começaria a ser emanada após o rompimento da câmara central da pirâmide, que só ocorreria dias depois de sua descoberta.

 

 Minha proposta é que Barry e Hal sejam informados pela imprensa assim que a pirâmide for descoberta. Além dos elementos que já citei, é importante também pra mostrar a repercussão que estas figuras heroicas tem na mídia, e de como a população encara de forma diferente Superman e Batman. Não vejo tal proposta como um problema, pois ela apenas "padroniza" de forma natural a introdução dos dois heróis na trama, e não o seu envolvimento no plot principal, que seria a ameaça a ser enfrentada pela Liga.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Batman e Superman | Ben Affleck tem contrato para múltiplos filmes Site diz que negociações estavam em andamento desde o começo do ano

Marcelo Hessel

23 de Agosto de 2013

9
 

 

 

imagem_259.jpeg

Ben Affleck
 

O contrato que o ator Ben Affleck assinou para viver o novo Batman  valerá para múltiplos filmes e não apenas para o encontro de Batman e Superman, que será rodado no início de 2014 e estreia em 17 de julho de 2015. A informação é do Hollywood Reporter.

O site diz que as conversas entre Affleck e o diretor Zack Snyder começaram no início de 2013, quando o ator se mostrou interessado na ideia e discutiu possíveis tramas e enfoques com o diretor. Atores como Josh Brolin e Ryan Gosling realmente foram sondados em paralelo, confirma o site.

O Hollywood Reporter interpreta que Christopher Nolan, produtor e co-autor do argumento de O Homem de Aço, terá papel diminuído em Batman/Superman, porque está rodando Interstellar  no Canadá. O nome de Nolan sequer é mencionado no anúncio oficial da contratação de Affleck - que, com o contrato para vários filmes, agora se torna o favorito a estrelar e dirigir o futuro longa da Liga da Justiça, como especula-se desde o final de 2012.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE: OMELETE

 

 

  Pelo jeito Affleck está de volta ao páreo para dirigir o filme da Liga.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

×
×
  • Create New...