Jump to content
Forum Cinema em Cena

Live Earth


Plutão Orco
 Share

Recommended Posts

Estão realmente preocupados com o clima no planeta ou preocupados com a popularidade ou lucro disto?

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O show que serviu de alerta para as sociedades e governos sobre o aquecimento global e mudanças drásticas no clima, foi uma série de shows de grandes artistas e cantores famosos ao vivo em várias partes do mundo. Mas será mesmo que foi um evento bem intencionado ou com interesses de terceiros por de trás do evento?

 

Como muitos observaram, no inicio do evento tivemos a ilustre presença de Al Gore nos lembrando da importância de proteger e salvar o mundo. Alguém ai sentiu uma clara atitude de palanque político logo na abertura do evento? Pois bem não só ele como vários artistas já bastante populares, se utilizaram disto como exemplo de conseguir mais empatia. Sendo que muitas empresas financiadoras e pessoas ilustres, são tão responsáveis quanto se imagina na poluição do planeta. Em sumo, achei o evento um dos maiores eventos hipócritas do mundo. E o que vocês acharam deste evento? Foi realmente benéfico ou não? Lembrando que o jornal britânico de Gardian informou, que o evento produziu três mil vez mais dióxido de carbono que a média de cada cidadão do Reino Unido. Em sumo a saldo do evento foi mais para promover Pepsi, Coca Cola, Philiphs e tantas outras empresas famosas. Basta saber se o lixo gerado neste grande evento mundial foi reciclado? Duvido.

 

Alguém se lembra da Eco 92? Tivemos até shows no aterro do Flamengo no Rio. Foi cumprida ou assumida com seriedade os compromissos da Agenda 21. Pois bem a história se repete, no final das contas são somente eventos populistas para gerar mais popularidade dos super famosos.

 

Aproveitando, para lembrar os risórios itens da Agenda 21:

 

Estrutura e conteúdo

Os temas fundamentais da Agenda 21 estão tratados em 40 capítulos organizados em um preâmbulo e cinco seções:

Preámbulo
Seção I. Dimensões sociais e econômicas

Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento de das políticas internas conexas

Luta contra a pobreza

Evolução das modalidades de consumo

Dinâmica demográfica e sustentabilidade

Proteção e fomento da saúde humana

Fomento do desenvolvimento sustentável dos recursos humanos

Integração do meio ambiente e o desenvolvimento na tomada de decisões
Seção II . Conservação e gestão dos recursos para o desenvolvimento

Proteção da atmosfera

Enfoque integrado do planejamento e da ordenação dos recursos das terras

Luta contra o desmatamento

Ordenação dos ecossistemas frágeis: luta contra a desertificação e a seca

Ordenação dos ecossistemas frágeis: desenvolvimento sustentável das zonas montanhosas

Fomento da agricultura e do desenvolvimento rural sustentável

Conservação da diversidade biológica

Gestão ecologicamente racional da biotecnologia

Proteção dos oceanos e dos mares de todo tipo, incluídos os mares fechados e semi-fechados e as zonas costeiras, e o uso racional e o desenvolvimento de seus recursos vivos

Proteção da qualidade dos recursos de água doce: aplicação de critérios integrados para o aproveitamento, ordenação e uso dos recursos de água doce

Gestão ecologicamente racional dos produtos químicos tóxicos, incluída a prevenção do tráfico internacional ilícito de produtos tóxicos e perigosos

Gestão ecologicamente racional dos rejeitos perigosos, incluída a prevenção do tráfico internacional ilícito de rejeitos perigosos

Gestão ecologicamente racional dos rejeitos sólidos e questões relacionadas com as matérias fecais

Gestão inócua e ecologicamente racional dos rejeitos radioativos
Seção III. Fortalecimento do papel dos grupos principais

Preâmbulo

Medidas mundiais em favor da mulher para atingir um desenvolvimento sustentável e equitativo

A infância e a juventude no desenvolvimento sustentável

Reconhecimento e fortalecimento do papel das populações indígenas e suas comunidades

Fortalecimento do papel das organizações não-governamentais associadas na busca de um desenvolvimento sustentável

Iniciativas das autoridades locais em apoio ao Programa 21

Fortalecimento do papel dos trabalhadores e seus sindicatos

Fortalecimento do papel do comércio e da indústria

A comunidade científica e tecnológica

Fortalecimento do papel dos agricultores
Seção IV. Meios de execução

Recursos e mecanismos de financiamento

Transferência de tecnologia ecologicamente racional, cooperação e aumento da capacidade

A ciência para o desenvolvimento sustentável

Fomento da educação, a capacitação e a conscientização

Mecanismos nacionais e cooperação internacional para aumentar a capacidade nacional nos países em desenvolvimento

Acordos institucionais internacionais

Instrumentos e mecanismos jurídicos internacionais

Informação para a adoção de decisões
Plutão Orco2007-07-10 10:19:00
Link to comment
Share on other sites

Bem... diz o Al Gore que ele não tem interesse nenhum em concorrer a presidente novamente. E parece q ele já falou isso uma pancada de vez... vamos ver né.

 

quanto ao evento, vi poucos shows, mas eles me agradaram, exceto pela dublagem tosca do Multishow

 

E quanto a organização, o multishow passou a informação de que o combustível utilizado era o biodiesel, que as coisas seriam reaproveitadas, e a mulher até escorregou falando que os alimentos seriam reaproveitados... hahahaha

 

 

Link to comment
Share on other sites

Só teorias e reclamação, o show serviu pra isso mesmo alertar, artistas bem populares, conhecidos pra alertar a população mundial...agora vir com estas contas, de que show produziu isso ou aquilo é demais. Por acaso tem alguma ideia de como fazer um evento desse tamanho sem gastar energia?

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Não foi esta maravilha toda não Big.

 

Live Earth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Live Earth (Português: A Terra ao vivo) é um evento de 24 horas de shows de música rock e pop a ser realizada em 7 de julho de 2007 com o objetivo de promover a conscientização popular sobre o aquecimento global.

A organização que promove o evento é a recentemente criada Salvemos a Nós Mesmos (Save Our Selves - SOS) e esta vem usando plataformas poderosas de multimídia - filmes, tv, radio, Internet, livros, rede sem-fio (wireless) e outras. Live Earth reuniu 150 artistas da música e cerca de 2 bilhôes de pessoas. Contará com o apoio de empresas como MSN, Smart e Pepsi. Serão realizados vários shows em todos os 7 continentes do planeta (com exeção da Antártica), sendo 9 cidades participantes. Os planos para o evento foram anunciados em uma conferência de mídia em Los Angeles em 15 de fevereiro de 2007 pelo ex vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore juntamente com Kevin Wall e por outras celebridades ativistas como Leonardo DiCaprio e Cameron Diaz. A inspiração de promover uma causa através de uma série de shows vem de outros eventos similares dos últimos vinte e cinco anos como o Live Aid (1985) e o Live 8 (2005). Um dos poucos convidados dos países em desenvolvimento: o Projecto Mabulu de Moçambique. Por falta de apoio local para sua atuação, o conjunto cancelou a sua participação benévola.

Live Earth foi fundado por Kevin Wall, o produtor executivo mundial do Live 8, outro evento que ajuntou uma das amiores audiências da história para combater a pobreza. Wall formou uma parceria com Al Gore e a Alliance for Climate Protection.

Os shows foram apresentados nos seguintes lugares: Giants Stadium em New Jersey, New York; Wembley Stadium em Londres, Reino Unido; Aussie Stadium em Sydney, Australia; Práia de Copacabana no Rio de Janeiro; Coca-Cola Dome em Johannesburgo, África do Sul; Makuhari Messe em Tokyo; the Oriental Pearl Tower em Shanghai, China; e HSH Nordbank Arena em Hamburgo, Alemanha.

Índice

[esconder]

1 História

2 Locais

3 Performances

4 Transmissão

5 Parceiros e patrocinadores

6 Ingressos

7 A canção de Madonna

8 Contradições entre mensagem e actos

9 Ver também

10 Referências

11 Ligações externas

 

//

if (.showTocToggle) { var tocShowText = "mostrar"; var tocHideText = "esconder"; showTocToggle(); }

//]]>

 

 

História

13 de fevereiro: Os planos para a realização de um evento global foram anunciados em uma conferência de mídia em Los Angeles pelo ex vice-presidente dos EUA Al Gore e outras celebridades ativistas como Cameron Diaz, Maná e Pharrell.

10 de abril: Foram revelados os nomes dos artistas que participarão nos eventos dos Estados Unidos e do Reino Unido. Foram dadas também mais informações quanto à venda de ingressos para esses shows.

27 de abril: Foi revelado pelo prefeito de Hamburgo, Alemanha que o evento também ocorrerá em sua cidade.

12 de maio: Al Gore se encontrou com Xuxa Meneghel numa coletiva de imprensa para anunciarem a participação brasileira no projeto. Durante a entrevista, que ocorreu no Copacabana Palace no Rio de Janeiro, Gore disse para uma platéia de jornalistas que "o show do Rio vai ser o único gratuito e ao ar livre". [1]

15 de maio: Foi anunciado que a cidade de Istambul, Turquia também sediará o evento.

17 de maio: A cantora Madonna lançou a canção inédita "Hey You" para download gratuito através do MSN [2]. A canção foi escrita especialmente para o evento e será interpretada ao vivo no show de Londres.

4 de Julho: Show do Live Earth no Brasil é cancelado pelo Ministério Público que consegue liminar impedindo a realização do evento em Copacabana, alegando que não existe segurança garantida para o público estimado em 700 mil pessoas.

6 de Julho: Liminar que suspendia o show foi revogada. Ou seja, show do Live Earth é confirmado.

Locais

Países%20e%20cidades%20que%20sediarão%20o%20Live%20Earth.

magnify-clip.png
Países e cidades que sediarão o Live Earth.

África

Berço da Humanidade, perto de Joanesburgo, Gauteng, África do Sul

Américas

Giants Stadium, East Rutherford, Nova Jérsei, Estados Unidos [3]

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil [4]

Antártica

Estação Científica Britânica

Asia

Oriental Pearl Tower, Xangai, China

Makuhari Messe, Chiba, Japão

Tō-ji, Tóquio, Japão

Europa

Wembley Stadium, Londres, Reino Unido [5]

AOL Arena, Hamburgo, Alemanha [6]

Oceania

Aussie Stadium, Sydney, Nova Gales do Sul, Austrália [7]

Performances

Ver: Performances no Live Earth

Os organizadores do evento reuniram mais de 150 artistas do mundo da música, tais como Bon Jovi, Madonna, Black Eyed Peas, Lenny Kravitz, Xuxa, Jota Quest, Joss Stone, entre outros

Transmissão

Ver: Transmissão do Live Earth

De acordo com os organizadres do evento, os shows serão transmitidos em mais de cento e vinte canais de televisão e estimam que serão vistos por mais de dois bilhões de pessoas mundo afora.

Parceiros e patrocinadores

Ver também: Parceiros e patrocinadores do Live Earth

Dentre os parceiros e patrocinadores do Live Earth estão o MSN, a Smart, a Pepsi, o Banco Itaú, além de inúmeras organizações não governamentais de todo o mundo.

Mais parceiros

Ingressos

Alemanha: ingressos para o show serão vendidos a partir de 24 de maio através do Eventim. Os preços variam entre 45 e 55 euros, e o preço inclui o transporte.

Austrália: ingressos para o show serão vendidos a partir do dia 18 de maio através do Ticketek. O preço dos ingressos é de 99 dólares australianos e cada consumidor pode adiquirir até quatro deles. Ao preço do ingresso está incluído transporte de ônibus, balsa e trem no dia do show.

Brasil: em visita ao Brasil Al Gore declarou em uma coletiva de imprensa que "o show no Rio vai ser o único gratuito e ao ar livre". De acordo com o site do evento isso dará maior visibilidade ao Live Earth no país.

Estados Unidos: os preços dos ingressos variam entre 348 e 53 dólares etado-unidenses. Os ingressos começaram a ser vendidos em 16 de abril através do website oficial do evento e do Ticketmaster. Um número especial de ingressos foi distribuído para que possam ser vendidos para os membros do site oficial de Al Gore.

Reino Unido: os ingressos para o show se tornaram disponíveis através do preenchimento de uma cédula entre os dias 13 e 15 de abril no website oficial do evento. Aqueles que preencheram as cédulas receberam um número de registro e um número de telefone para o qual devem ligar até o dia 20 de abril caso queiram comprar os ingressos.

A canção de Madonna

A cantora Madonna e o produtor Pharrell Williams escreveram a canção "Hey You" especialmente para a coletânea que será lançada do Live Earth. A canção está disponível para download grátis nos formatos MP3 e WMA no MSN. A Microsoft concordou em doar 25 centavos de dólar para a Aliança de Proteção Climática (Alliance for Climate Protection) para cada download grátis da canção, até que estes completem a marca de um milhão.[8] Madonna irá interpretar "Hey You" ao vivo no Estádio de Wembley durante o show londrino do Live Earth.

Contradições entre mensagem e actos

Os media britânicos e norte-americanos denunciam o que é a contradição entre a mensagem e os actos das estrelas rock, após o concerto Live Earth, que por todo o mundo, através da música, fez passar a mensagem de que é preciso salvar o planeta.

Madonna, por exemplo, é responsável por uma quota de emissão de dióxido de carbono cem vezes superior à quota média deum cidadão britânico, denunciam vários jornais entre os quais o britânico "Guardian" que explica que o Live Earth produziu três mil vezes mais dióxido de carbono que a mesma média de cada cidadão do Reino Unido.

O tablóide "News of the World" vai mais longe e descreve que as nove casas, frota de carros e jacto privado de Madonna são "uma catástrofe ecológica".

O "Sunday Telegraph" insiste no exemplo Madonna e explora as ligações da estrela pop a empresas com currículo negro no que toca a poluição. Os representanets de Madonna defendem-se: "A sua participação no Live Earth é um passo em frente na aproximação que ela quer fazer à causa ambiental".

Ver também

Aquecimento global

Protocolo de Quioto

An Inconvenient Truth

Referências

"Al Gore lança projeto de show 'Live Earth' no Rio". Carlos Albuquerque. 12 de maio de 2007. O Globo.

"Faça o download da canção "Hey You" de Madonna". 17 de maio. LiveEarthSOS.MSN.com.

(Inglês) "Live Earth EUA revelado". 10 de abril de 2007. LiveEarth.org

(Inglês) "Al Gore vai ao Rio para anunciar o Live Earth Brasil". 12 de maio de 2007. LiveEarth.org.

(Inglês) "Live Earth Reino Unido revelado". 10 de abril de 2007. LiveEarth.org.

(Alemão) "Live Earth" também ocorrerá em Hamburgo". 27 de abril de 2007. Der Tagesspiegel.

(Inglês) "Live Earth Austrália revelado". 8 de maio de 2007. LiveEarth.org

"Madonna escreveu a canção "Hey You" para o Live Earth". LiveEarth.org. 17 de maio de 2007.

Ligações externas

Página oficial (em inglês)

Live Earth Oficial no MSN (em português)

Blog oficial (em inglês)

Blog oficial de Al Gore

Live Earth Pledge

Press Releases / Notícias

Categoria: Live Earth

 

Olha a data :

 

 

 

 

05/07/2007 - 11h30

 

Arctic Monkeys criticam "hipocrisia" que envolve o Live Earth

< = =text/>

 

< =1.1 ="http://de.uol.com.br/js.ng/site=folha&chan=online.ilustrada&size=180x150&page=7&expble=0&conn=1&ord=78130483?" =text/>

 

ADAM PLOWRIGHT

da France Presse

Os britânicos do Arctic Monkeys criticam uma suposta "hipocrisia" em relação ao Live Earth, que será realizado neste sábado (7) em nove cidades do mundo. Várias estrelas do rock também se questionam se estão autorizadas a dar lições de ecologia ao resto do mundo.

"É um pouco de paternalismo para nós, aos 21 anos, tentar iniciar uma mudança no mundo", afirmou o baterista do Arctic Monkeys, Matt Helders. "Especialmente quando utilizamos tanta energia como em dez casas para iluminar um palco. Seria algo hipócrita", acrescenta.

Divulgação

papel de ídolos do rock para defender causas" src="http://f.i.uol.com.br/folha/ilustrada/images/0703643.jpg">

Britânicos do Arctic Monkeys questionam papel de ídolos do rock para defender causas

"Sem contar que passamos o tempo todo de um avião a outro", arremata Nick O'Malley, baixista do grupo com dois CDs lançados e que já é referência do rock britânico.

Sheffield, a cidade industrial do norte da Inglaterra que é berço dos Arctic Monkeys, sofreu no final de junho com chuvas torrenciais e inundações que deixaram ao menos dois mortos, uma situação atribuída por muitos ao aquecimento global.

"Se nos pedem nossa visão do assunto, dizemos que existem pessoas mais preparadas para falar sobre isso", insiste Helders.

Os jovens músicos não são os únicos que questionam a coerência dos concertos. "A última coisa que o planeta precisa é um show de rock", opinou o veterano vocalista do The Who, Roger Daltrey.

Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, também é crítico em relação à idéia: "Eu sempre fui contra a idéia de que as estrelas do rock dêem lições, como se soubessem algo que os demais ignoram".

Porém, os organizadores do Live Earth alegam que se, como é previsto, dois bilhões de pessoas assistirem aos concertos de sábado, o futuro pode ser diferente.

Nesta linha de raciocínio, prepararam diversas iniciativas para que o acontecimento seja considerado um modelo. Todas as lâmpadas usadas serão de baixo consumo e os espectadores foram incentivados a dar carona em seus veículos para comparecer aos shows.

Além disso, o impacto será medido. Vários especialistas analisarão as emissões de dióxido de carbono (CO2) do Live Earth para que depois, por meio de ações como o plantio de árvores, o efeito seja compensado.

Link to comment
Share on other sites

 

 

"O show serviu para alertar..."

 

Alertar sobre o que exatamente? Não há nenhuma prova conclusiva do aquecimento global. Muito menos da responsabilidade humana sobre esse aquecimento.

 

Esses shows foram uma grande palhaçada isso sim. 14

 

Quero dizer o seguinte' date=' campanhas de conscientização, não sei se você assistiu, eu vi grande parte pelo canal Multishow e o foco principal não eram os shows, entre um show e outro, sempre haviam curtas metragens educativos, e diga-se de passgem alguns muito bem bolados, falando sobre o aquecimento global, dando estatísticas, oritenções sobre como economizar energia e sobre a preservação.

 

Foi uma campanha global de conscietização, falar que não serve pra nada é desacreditar a eficácia de qualquer campanha de conscientização.

 

Claro que é um grande evento, tem artista querendo aparecer, artista participando com seriedade, assim como tinha gente alí só pra curtir o show e gente envolvida na causa, em todo o caso, o que vale é que o recado tenha sido dado e que eventos sérios para disseminar e educar sejam sempre bem vindos.

 

E essa parte ninguém grifou, parabéns a Microsoft pela iniciativa:

 

A canção de Madonna

A cantora Madonna e o produtor Pharrell Williams escreveram a canção "Hey You" especialmente para a coletânea que será lançada do Live Earth. A canção está disponível para download grátis nos formatos MP3 e WMA no MSN. A Microsoft concordou em doar 25 centavos de dólar

para a Aliança de Proteção Climática (Alliance for Climate Protection)

para cada download grátis da canção, até que estes completem a marca de

um milhão.[8'] Madonna irá interpretar "Hey You" ao vivo no Estádio de Wembley durante o show londrino do Live Earth.

 

Big One2007-07-10 13:57:04

Link to comment
Share on other sites

"O show serviu para alertar..."

 

Alertar

sobre o que exatamente? Não há nenhuma prova conclusiva do aquecimento

global. Muito menos da responsabilidade humana sobre esse aquecimento.

 

Esses shows foram uma grande palhaçada isso sim. 14

 

Como assim não se temos provas da responsabilidade humana sobre esse aquecimento?

Acho que você devia ler mais sobre isso.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Live Earth? Hum... ouvi falar nesses dias. O que que vai fazer? Alertar a população do aquecimento global? mas perai, disso qualquer tonto já sabe ou pelo menos ouviu falar. Aqui no Brasil estamos tranquilos, pois o Fantástico está todo o domingo falando do aquecimento global. Além de enjoativo, já tão começando a dizer besteira.

Link to comment
Share on other sites

Live Earth? Hum... ouvi falar nesses dias. O que que vai fazer? Alertar a população do aquecimento global? mas perai' date=' disso qualquer tonto já sabe ou pelo menos ouviu falar. Aqui no Brasil estamos tranquilos, pois o Fantástico está todo o domingo falando do aquecimento global. Além de enjoativo, já tão começando a dizer besteira.[/quote']

 

Nisto eu tenho que concordar. Tem até o risório “Mundo de Valentina”? Acho que deveriam abortar a menina, ou o programa. Aquela coisa é uma bitolação só.  06

Link to comment
Share on other sites

Pois é, né? Os brasileiros estão cansados de saber sobre o aquecimento global. Quantos pararam para pensar sobre isso? Quantos mudaram algum hábito por conta disso? Quantos realmente se interessaram pelo assunto?

 

E quantos norte-americanos sabem sobre o aquecimento global?

 

Sim, precisamos sim de campanhas de conscientização. Essa só não é a melhor forma de fazê-lo, mas tudo bem.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Pois é' date=' né? Os brasileiros estão cansados de saber sobre o aquecimento global. Quantos pararam para pensar sobre isso? Quantos mudaram algum hábito por conta disso? Quantos realmente se interessaram pelo assunto?

E quantos norte-americanos sabem sobre o aquecimento global?

Sim, precisamos sim de campanhas de conscientização. Essa só não é a melhor forma de fazê-lo, mas tudo bem.

[/quote']

 

Como já postei toda conscientização é bem vinda, porém algumas se tornam formas de lucro de terceiros e ficam mais na hipocrisia ou então comumente se tornam exageradas ao ponto do fanatismo televisivo. Tipo Fantástico. Ou seria Fanático?

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

  

Link to comment
Share on other sites

"O show serviu para alertar..."

Alertar sobre o que exatamente? Não há nenhuma prova conclusiva do aquecimento global. Muito menos da responsabilidade humana sobre esse aquecimento.

Esses shows foram uma grande palhaçada isso sim. 14


Como assim não se temos provas da responsabilidade humana sobre esse aquecimento?
Acho que você devia ler mais sobre isso.

 

Desculpa mas é VOCÊ que precisa ler mais. O que não falta são argumentos bem fundamentados, inclusive de pesquisadores com prêmio Nobel, rebatendo as teorias que a mídia divulga sobre o suposto aquecimento global.
Link to comment
Share on other sites

 

 

Mesmo que não se tenha provas concretas é positivo fazer um trabalho de conscientização. Sem dúvidas que ha muito aproveitadores e estão fazendo bastte barulho com o "aquecimento global". A onde é ser "green", é bom, desde que as pessoas mudem sua atitude no dia a dia.

 

Eu já li sobre isso, preciso achar o texto, de um cientista dizendo que tem muita gente irresponsável fazendo previsões apocalipticas para daqui a 50 anos, sendo que muita gente não estará viva pra poder cobrar o tal Nostradamus de plantão.

 

EDIT:

 

Achei o texto, aqui do Globo Online...

 

 

 

Artigo: Aquecimento global, uma verdade conveniente

 

 

 

Publicada em 21/05/2007 às 16h04m

Por Nadson Flesch

No

século XVI, Francis Bacon dizia que os princípios que hoje nos servem

de base provêm de certo número de pequenas experiências, de um número

extremamente reduzido de fatos familiares, de observações triviais. Em

outras palavras, com isto ele queria dizer que a ciência não pode

pretender um valor de verdade se não observar e não prezar pelo cuidado

da estrita previsão dos fatos colhidos, que lhe servem de fundamento às

teorias dos que a pretendem explicar. A evidência do aquecimento

global, segundo o IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças

Climáticas da ONU), vem das medidas de temperatura de estações

meteorológicas em todo o planeta desde 1860. Outras evidências vêm da

cobertura de neve das montanhas e de áreas geladas, aumento do nível

global dos mares, das precipitações, cobertura de nuvens, El Niño e

outros eventos extremos de mau tempo.

 

Para o ser humano, de um modo geral, a experiência e o

conhecimento em relação ao clima têm a mesma duração do período de

tempo que dura a sua existência. O clima global tem ficado mais quente

e mais frio nos últimos mil anos. Descobrir o grau de variação do clima

passado e até mesmo nos tempos históricos é difícil de ser imaginado e

calculado, assim como as causas que o ocasionaram. É sempre importante

lembrar que os esfriamentos e os aquecimentos globais já ocorreram em

outros períodos geológicos da Terra.

 

Jay Forrester foi um dos primeiros pesquisadores a modelar

sistemas complexos por computador no século passado. Foi também o

primeiro a ter noção da dificuldade de se administrar sistemas

complexos. Modelos climáticos são sistemas com os mesmos problemas. De

acordo com as variáveis consideradas, há oscilações em mais de 100% nas

previsões de um para o outro. Os modelos climáticos devem ter alguma

correlação com as variáveis usadas na astrologia dos signos do zodíaco.

Não existe um modelo climático com previsões confiáveis; ainda assim,

como acontece no zodíaco do dia-a-dia dos jornais e revistas, as

previsões saem, invariavelmente.

 

A idéia do Protocolo de Kyoto, de tentar melhorar o clima no

planeta, é algo mais do que justo e necessário. No entanto, de 1997

para cá, o que tem sido observado são iniciativas favorecendo mais o

mercado do que o meio ambiente. A licença e o aval dado pelos famosos

créditos de carbono, tão em moda atualmente, deu aos países chamados de

desenvolvidos o direito de poluir, através de certificados negociáveis

em bolsas de valores. Até aí tudo bem. Porém, da maneira como está se

desenvolvendo, na prática, este mercado, deu-se a partida em um pequeno

floco de neve que, no decorrer do tempo, irá ganhar a forma de uma

gigantesca bola de neve. O mercado financeiro, infelizmente, não tem o

poder de filtrar as emissões de gases de efeito estufa, oriundas da

atividade produtiva humana. Tampouco tem o controle sobre as emissões

de gases dos mais de mil vulcões ativos espalhados pelo planeta e,

muito menos, sobre as radiações provenientes das tempestades solares

que há tempos vêm castigando a Terra e que, de certa forma, também

contribuem significativamente para o aquecimento do planeta.

De repente, de uma hora pra outra, surgem modelos estatísticos

prevendo data, dia e hora para todas as possíveis tragédias oriundas do

famigerado aquecimento global. Não culpo a mídia por divulgar tais

previsões. Tampouco, da maneira como costumeiramente é feito, através

de frases dignas de tablóides e do termo "imprensa marrom". Porém, com

relação às fontes de onde vem a informação, dos ditos especialistas e

de uma nova classe de especialistas, os "achologistas", oriundos

principalmente do meio político, estes sim terão que prestar contas

mais adiante para todos através dos mesmos meios que usaram para formar

opiniões.

Segundo Eduardo Prado de Mendonça, a opinião é um enredo, é

uma estrutura teórica embrionária, que se forma inopinadamente no

espírito humano diante de um fato. É necessário um grande esforço para

que o homem se fixe estritamente ao que pode observar, numa ocorrência

que lhe é dado conhecer. Em geral, faz sobre ela uma interpretação,

liga-a a outros fatos, associa-a a alguma lembrança fixada em sua

memória e, assim, forma imediatamente uma opinião; reage contra a

apreensão isolada dos fatos e aspira por colocá-la imediatamente dentro

de uma estrutura. Num depoimento, é sempre difícil o relato dos fatos,

pois há um impulso incontrolável de manifestar sempre, ao lado dos

fatos, uma opinião ou um juízo sobre eles.

A verdadeira tarefa da ciência é a de formular teorias que,

efetivamente, correspondam à realidade. Saber, exatamente, quando se

tem elementos suficientes para estabelecer teorias ou limitar-se

estritamente a coligir uma série de fatos colhidos com precisão, mas

incapazes para sustentar uma teoria. Ou, no caso específico, tratado em

parte neste artigo, um modelo climático confiável e suas respectivas

previsões - ou por serem insuficientes ou porque falta ao cientista um

princípio formal capaz de lhes dar uma unidade lógica.

Deve-se levar em conta a importância deste fato, pois até no

terreno da própria ciência, que se esforça por adquirir um conhecimento

preciso, esta tendência teorizante, própria à natureza humana, tem

feito com que o conhecimento científico fique submetido a constante

correção, com vistas a corresponder estritamente à realidade dos fatos.

 

No campo da ciência, como no terreno das idéias diretrizes da

vida humana, em geral, o problema cresce de complexidade. Na verdade,

não faltam teorias. As teorias existem, dos mais diversos tipos para os

mais diversos gostos. Toda a questão é a de saber se elas correspondem

à realidade. De fato, o problema por excelência da ciência se põe neste

ponto: existem ciências e Ciência. O que temos visto muito por aí a

respeito de aquecimento global faz mais o primeiro tipo.

Também é justo reconhecer, com relação ao caso específico do

relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, que

grande parte das distorções se devem às versões e mais versões dadas ao

documento original pelos representantes políticos. Sinceramente,

acredito que muitos dos representantes lá presentes não sabem ao certo

por que estão lá, mas a formalidade se faz necessária. É comum

socializarem-se as responsabilidades em prol do bem maior da

humanidade.

 

Se colocarmos mal os problemas, não podemos esperar soluções

corretas. Infelizmente, o homem é um animal que se alimenta de teorias

e com uma grande propensão ao menor esforço. A história das crenças

humanas é uma lição de advertência. Matamos milhares de seres humanos

porque acreditávamos que tinham feito pacto com o demônio e se tornaram

feiticeiros.

Essas estratégias antecipatórias a respeito do aquecimento

global, com desastres e catástrofes mundo afora, é um convite ao

totalitarismo. E a própria história nos mostra que sempre no fim acabam

favorecendo a elite social em detrimento da massa de pobres. Neste

aspecto, Alston Chase disse que, quando a procura da verdade se

confunde com interesses políticos, a procura do conhecimento se reduz à

busca pelo poder.

Os relatórios ruins da ciência, mais cedo ou mais tarde,

sempre pagam o seu preço. São necessários novos mecanismos para avaliar

a regulamentação ambiental se quisermos nos livrar do padrão atual de

"histeria e negligência", com o qual, agressivamente, regulamos riscos

menores e ignoramos os significativos.

Por exemplo, ao invés de se propor aumentos nas taxas de

saneamento público no planeta inteiro, para fazer as pessoas entenderem

o sentido de consciência e do uso racional da água, eu acredito que a

falta de conhecimento e a ignorância, neste sentido, é bem melhor

tratada com educação. O mesmo vale para o aspecto segurança. Não

acredito nas fortunas bilionárias gastas anualmente com segurança,

regulamentos desnecessários e inúteis. Além do mais, fazer entender o

aquecimento global como um processo irreversível, cidades sendo

invadidas pelo mar, o degelo da Antártida, florestas se transformando

em savanas e desertos... Acredito que está mais para o estabelecimento

de uma nova ordem política e econômica mundial. Infelizmente, a

evidência é de que passamos tempo demais tratando com paliativos,

temores falsos ou sem importância. A educação é a chave de tudo e a

mola propulsora de todo este processo. É nesse campo que os

investimentos devem ser feitos.

 

Portanto, entendo que o esforço, no sentido de colocar o

problema do aquecimento em termos reais e objetivos para as pessoas,

exige honestidade de propósitos, sinceridade, espírito de dedicação e

compromisso com a verdade antes de tudo, em lugar da luta cega pelos

interesses imediatos. Já é possível perceber que existem outras agendas

por detrás da agenda principal. É preciso estar atento. Os oportunistas

e os financiadores parecem estar há tempos. E nunca é demais dizer e

lembrar aos mais jovens e velhos que, numa área multidisciplinar como é

o meio ambiente, onde a incerteza é a única certeza, buscar informação,

ter paciência e perseverança é o melhor caminho. Sempre.

 

Nadson Flesch é auditor e consultor ambiental

Big One2007-07-11 16:14:56

Link to comment
Share on other sites

"O show serviu para alertar..."

Alertar sobre o que exatamente? Não há nenhuma prova conclusiva do aquecimento global. Muito menos da responsabilidade humana sobre esse aquecimento.

Esses shows foram uma grande palhaçada isso sim. 14


Como assim não se temos provas da responsabilidade humana sobre esse aquecimento?
Acho que você devia ler mais sobre isso.

 

Desculpa mas é VOCÊ que precisa ler mais. O que não falta são argumentos bem fundamentados' date=' inclusive de pesquisadores com prêmio Nobel, rebatendo as teorias que a mídia divulga sobre o suposto aquecimento global.
[/quote']

 

Quem por exemplo?17  Além disto, sou muito mais confiar num relatório da maioria dos cientistas que são vários especialistas do assunto como climatólogos, geógrafos, biólogos, físicos do que de uma minoria renomada por prêmio Nobel.  

Link to comment
Share on other sites

 

Desculpa mas é VOCÊ que precisa ler mais. O que não falta são

argumentos bem fundamentados, inclusive de pesquisadores com prêmio

Nobel, rebatendo as teorias que a mídia divulga sobre o suposto

aquecimento global.

 

O que você deve estar querendo dizer, é que não se prova que a única causa do aquecimento global sejam o homem. É isso? Porque o planeta tem se aquecido cada vez mais sim.

Agora eu já li que alguns pesquisadores dizem que isso tem relação com o ciclo solar, e que algum dia volta a temperatura voltará a diminuir... mas é um número mínimo de pesquisadores que dizem isso. Não representam nem 1% deles.

 

E cá pra nós. Não acredito neles nem um pouco. Se você acredita, tudo bem, não vamos brigar por isso, certo?

 

edit:

 

Mas sim. O problema maior é que o Live Earth só foca do aquecimento global, enquanto poderia focar vários outros problemas.  Por exemplo, as poluições em geral e o desperdício de água e energia. E, para agravar ainda mais o fato de não focar essas coisas, ele gasta energia demais. Uma campanha consciente deveria, no mínimo, usar uma fonte alternativa de energia para tentar difundir essas práticas. Mas esse tipo de coisa não interessa aos EUA não é mesmo? 09 Bom, pelo menos é alguma campanha de conscientização em cima dos menos conscientes... já é alguma coisa. Uma coisa fraquíssima. Mas já é algo.

 

Veras2007-07-11 16:39:06

Link to comment
Share on other sites


O que você deve estar querendo dizer' date=' é que não se prova que a única causa do aquecimento global sejam o homem. É isso? (...)[/quote']

 

A única coisa que quero dizer é que existem diferentes teorias. Mas nenhuma delas esta comprovada. Continuam sendo apenas teorias.

 

No entanto todos já estão admitindo uma delas como verdade absoluta. Conscientizar pessoas sobre uma coisa não confirmada não é conscientizar. É doutrinar. A ecologia vai deixar de ser uma ciência e virar religião se começarmos a fazer isso.

 

Eu não acredito nos pomposos relatórios de dezenas de cientistas, que afirmam que a humanidade vai acabar afogada em poluição. Sabe-se lá quais são os interesses por traz de tais relatórios que afirmam algo não provado ainda. 

 

E não acredito em artigos de alguns cientistas que eximem a humanidade de sua responsabilidade na condição climática do planeta. Sabe-se lá quais são os interesses deles também em tentar negar algo com tanta certeza, mas sem poder provar definitivamente.

 

Quando um dos lados provar suas teorias sem deixar dúvidas eu tomo um partido. Até lá me reservo a continuar minha vida tranquilamente e sem medo de literalmente morrer de calor ou afogado nas águas do mar, daqui a dez anos.
Link to comment
Share on other sites

Do ponto de vista show/produção/música foi ótimo, ótimas bandas, músicos de primeira, produção e direção de primeira. Dada a grandiosidade do envento, com vários ocorrendo em várias partes, a direção dos shows deram um show á parte com tantos artistas diferentes...a direção mandou bem.

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...