Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

Opa. Vou destrinchar a crítica do Pablo também.. 02

 

Da mesma maneira, o universo mágico criado por J.K. Rowling vem assumindo características cada vez mais incômodas: foi-se o tempo em que nos divertíamos ao vermos os bruxinhos correndo em direção à coluna que leva à plataforma 9½; agora, é mais provável que a interação entre os mundos “trouxa” e “bruxo” nos faça lembrar de Cidade das Sombras, que serve como referência óbvia na cena em que um prédio habitado por trouxas é transformado para abrir espaço ao Ministério da Magia sem que os humanos percebam o que está ocorrendo.

Não é a primeira crítica que leio questionando a falta de momentos 'divertidos'. Não vejo isto como um incômodo, mas como uma confirmação que até um mundo aparentemente utópico tem os seus problemas.

embora acabe falhando ao não conectá-los com mais fluidez, tornando a narrativa quase tão episódica quanto a de A Pedra Filosofal (e quando as aulas chegam ao fim, somos pegos de surpresa pela informação de que um ano se passou, já que a passagem do tempo jamais é retratada de maneira eficaz pelo filme). Para piorar, o roteiro exagera na utilização de manchetes de jornal para revelar acontecimentos importantes de forma rápida, aumentando ainda mais a sensação de que a história está saltando abruptamente de um ponto a outro.

Discordo novamente. Se tem uma coisa que gosto muito nas versões cinematográficas de Harry Potter, é como um ano é retratado. As passagens para cada estação são sempre bem realizadas. Obviamente, retratar 300 dias é complicado e o mínimo que se deve esperar é que o espectador saiba se situar. São elipses necessárias, cabíveis e as quais achei muito bem realizadas. E, em relação a essas elipses, temos uma brilhante utilização do Profeta Diário que grante dinâmica e perspicácia a trama. Claro, senti falta das tradicionais aulas, entretanto, para que ver novamente o que vimos anteriormente?

 

Preocupando-se bem mais com a trama do que com o desenvolvimento dos personagens

É estranho este seu comentário, Pablo, já que, aqui, temos, finalmente, um estudo psicológico do protagonista bastante eficaz. Ao contrário do anterior (Em 'O Cálice de Fogo' o que obtivemos foram aventuras atrás de aventuras, sem a mínima preoupação psíquica), neste aqui Sirius, Harry, Hermione e Ron recebem um tratamento especial e o espectador tem a possibilidade de se aprofundar no drama o qual envolve cada um deles.

 

E se atores brilhantes como David Thewlis, Maggie Smith e Emma Thompson mal abrem a boca ao longo da projeção

Logicamente, não há espaço para eles aqui. Ainda assim, contamos com bons momentos quando estão em cena.

 

outras criaturas digitais já não alcançam o mesmo sucesso – e o gigante Grope, com seus olhos sem vida, chega a ser menos convincente do que o troll do longa original. Da mesma forma, a sala de profecias que serve de palco para o terceiro ato traz um conceito visual fascinante, mas acaba se parecendo demais com o que é na realidade: um cenário virtual acrescentado sobre o green screen

Concordo. Grope, realmente, está por demais artificial e não convence nem um pouco. Entretanto, discordo da sua afirmação perante a sala das Profecias: a concepção desta é brilhante e de maneira alguma aparenta ser virtual.

 

Emocionalmente inócuo, A Ordem da Fênix falha, ainda, justamente no mesmo quesito que prejudicava o livro: a morte de determinado personagem simplesmente não consegue provocar o impacto esperado, surgindo mais como um anti-clímax do que como um acontecimento dramático digno de nota.

Propositalmente, a morte do personagem é retratada friamente no livro. Obviamente, há algo que ainda não sabemos. Não poderia ser diferente no filme, apesar de achar que esta foi suficientemente emocionante e que a câmera lenta, apesar de novelesca, foi bem utilizada.

 

Funcionando melhor em sua metade inicial, quando vemos um pouco da dinâmica entre o mundo dos bruxos e o dos trouxas (algo que merecia mais espaço), A Ordem da Fênix é indubitavelmente um bom filme, mas que acaba soando mais como preparativo para os acontecimentos dos dois últimos capítulos de uma série que, de um modo ou de outro, ainda não trouxe motivos reais para desapontamentos

Pablo, a seqüência no Ministério no terceiro ato é digna de empolgação. Não vejo a metade final como irregular, pelo contrário, até acho que a metade inicial tem algumas falhas. E concordo. 'A Ordem da Fênix' é um ótimo filme, e como o romance, de fato, tem como função a prepração para os dois últimos episódios.

 

No mais, concordo com tudo.

 

Excelente crítica Pablo, gostei muito mesmo, apesar de discordar de alguns pontos. 0302
Rike2007-07-12 18:34:44
Link to post
Share on other sites

Pablo, sei que você não responde mas.. Achei curioso você citar que a trama é mais bem desenvolvida do que os personagens já que na crítica do quarto episódio você critica o mesmo aspecto. E olha que são produções completamente diferentes. Então, você quer dizer que o problema da série está no raso aprofundamento psicológico?

Link to post
Share on other sites

O único personagem que continua sendo desenvolvido nos filmes de "Harry Potter" é o próprio já que os demais apenas andam com a maré, onde a trama fôr, eles tem uma participação acessória apenas, nada além disso ...

 

Li a crítica do Pablo, concordo com algumas ressalvas que ele apontou, mas curiosamente a segunda metade do filme ficou muito melhor pra mim do que a primeira ... enfim ... 03
Thiago Lucio2007-07-13 08:54:59
Link to post
Share on other sites

Discordo das críticas de Pablo em alguns pontos, como por exemplo:

 

Não achei que este filme é melhor que o livro. Algumas coisas importantes - pontas soltas - não deveriam ter ficado de fora, pois é possível que sua exclusão prejudique o desenvolvimento dos filmes futuros, embora ainda não saibamos como tudo vai terminar. Outras foram sub-exploradas, ganhando menos importância no filme do que a importância real que têm no livro. Por exemplo:

- o filme não menciona o fato de a profecia feita para Harry não nomeá-lo exatamente, e no livro existe a conclusão de que a profecia também pode se referir a Neville Longbottom, devido a várias coincidências entre ele e Harry;

- no filme foi suprimida a sequência em que o sr. Weasley está no hospital e os meninos vão visitá-lo, e lá encontram Neville e conhecem os pais dele, ficando sabendo o que aconteceu com eles - eles não estão mortos, como dá a entender no filme, mas vivos e insanos no hospital.

- A morte "daquele" personagem é bem mais dúbia no livro, dando margem à interpretação de que ele possa ressurgir no último volume. No filme, a morte dá a impressão de ser mais definitiva. Ou seja, amarra uma ponta que no livro fica solta.

- Senti falta também de um foco mais profundo nos componentes da Ordem da Fênix, que são muito mais "atuantes" no livro - acrescentando que os gêmeos Weasley já fazem parte oficialmente da Ordem, bem como os dois irmãos mais velhos, Carlinhos e Gui, que ainda não apareceram em filme nenhum!

- Aqui neste livro - faltou muito isso no filme - a ambiguidade de Snape está cada vez mais forte, aquela coisa de a gente no fundo não saber de que lado ele está.

- Outra coisa que foi sub-explorada foi o "gelo" que Dumbledore dá em Harry o ano todo, e a explicação dele pra isso no final - no livro é muito mais coerente e tocante, sem falar de que antes da explicação, quando Harry chega ao escritório de Dumbledore, ele está tão puto com isso e com a morte daquele personagem que faz um escândalo, quebra coisas no escritório e tal. Muito mais coerente do que a reação calma e compreensiva que impingiram a Harry no filme

- Hm. E eu gostei do Grope. 01
Link to post
Share on other sites

- o filme não menciona o fato de a profecia feita para Harry não nomeá-lo exatamente' date=' e no livro existe a conclusão de que a profecia também pode se referir a Neville Longbottom, devido a várias coincidências entre ele e Harry;

- no filme foi suprimida a sequência em que o sr. Weasley está no hospital e os meninos vão visitá-lo, e lá encontram Neville e conhecem os pais dele, ficando sabendo o que aconteceu com eles - eles não estão mortos, como dá a entender no filme, mas vivos e insanos no hospital.
[/quote']

 

Senti falta disso no filme também.... tinha gostado de que no 4º substituiram o elfo doméstico pelo Neville para dar a planta pro Harry, dando mais importância pro personagem, mas agora derraparam em relação a ele...

Mas gostei bastante do filme... melhor filme da série junto com o 3º...
Link to post
Share on other sites

Spoilers.

 

 

 

Dúvidas:

Não havia alguma revelação a respeito do Snape? Não aquela que o Tiago zuava ele. Ela ele que contara a Voldie sobre a profecia, correto?

No livro eles queriam pegar a profecia para quê? Já que Voldie já conhecia ela. Foi por isso que ele fora matar o Harry, inclusive.

Ah, os comensais fogem de Azkaban no livro também? Como ocorre isso? Com um ataque de Voldemort?

A questão dos dementadores é explicada? O porquê deles estarem lá e tal.

 

Comentários:

Cadê a história da professora de Adivinhação fazendo a profecia para Dumbledore no bar, Snape ouvindo e indo contar ao Voldie? Isso era super importante!

E cadê a participação do Monstro? Cadê o Harry tentando contatar o Sirius, mas não conseguindo? Isso fez uma falta tremenda, no filme ele foi de graça para as mãos dos comensais (ele inclusive fala que ia usar o portal de flu para chegar a Londres, mas instantes depois falam "E agora, onde vamos?" como se não tivessem já decidido).

Tem toda a questão do Neville também e de detalhes da profecia (o fato dela servir tanto para Harry como para Neville). Evidencia de que isso não será de conseqüência relevante no último livro, caso contrário J.K. não deixaria cortar isso (tão frisado no quinto e sexto livro).

Parece coisa de fã, mas esses elementos eram essenciais para a história do quinto episódio. Era toda a trama por trás da história, aquilo pelo qual ficamos surpresos no final do livro, quando tomamos conhecimento. Sem isso a história perde corpo, não fez nem sentido Harry ir lá a não ser para termos uma seqüência de ação. Os outros filmes, apesar de cortarem detalhes razoavelmente importantes (Por que Snape salvara Harry, no primeiro filme? Por que todo o pessoal do Tiago era animago? Como Crounch fugira da prisão sem ser notado?) manteve a trama coesa. Nesse filme a trama sequer existiu, nenhuma de tantas revelações importantes. É uma pena.

Pontos positivos: Luna, personagem bastante interessante (o modo devagar de falar, quase como se falasse para ela mesma), fuga de Fred e Jorge, testrálios (visual esquelético bastante macabro), Voldie invadindo a mente de Harry (e certos delírios, como ele aparecendo no espelho de Ojesed). Não gostei da Umbridge, achei inclusive caricata ao extremo para se tornar um personagem interessante. Seu final também foi estranho em relação ao livro: por que os centauros não levaram Hermione e Harry? No livro há uma intervenção de um centauro amigo do Harry (não sei se era o professor de Adivinhação ou o centauro do primeiro filme), mas nesse parece que os centauros queriam se vingar da Umbridge. Mas confesso que esse detalhe não é importante.

As referências aos outros filmes foram bem bacanas também.

P.S.: Há alguma cena final, após os créditos?

P.S.2: Esse é o filme com a pior adaptação da série. E veja que eu não lembro de nada do livro.

Link to post
Share on other sites

Spoilers.

 

 

 

Dúvidas:

Não havia alguma revelação a respeito do Snape? Não aquela que o Tiago zuava ele. Ela ele que contara a Voldie sobre a profecia' date=' correto? (1)

No livro eles queriam pegar a profecia para quê? Já que Voldie já conhecia ela. Foi por isso que ele fora matar o Harry, inclusive. (2)

Ah, os comensais fogem de Azkaban no livro também? Como ocorre isso? Com um ataque de Voldemort? (3)

A questão dos dementadores é explicada? O porquê deles estarem lá e tal. (4) [/quote']

 

 

(1) - Não, nesse livro não tem revelação nenhuma sobre Snape.

 

(2) - Voldemort não sabia de tudo que estava falando na profecia, de algumas coisas apenas. No filme não fala, mas no livro ela diz que Voldemort sabia que um garoto que nascesse em julho, cujos pais enfrentaram ele 2 vezes, seria o que ele teria que marcar como seu igual. Existiam dois com essas características: Harry e Neville. Voldemort foi à Harry, logo, ele marcou Harry como seu igual. Ele queria saber do resto dela. "Nenhum dos dois pode sobreviver enquanto o outro estiver vivo" (algo do tipo).

 

 

(3) - Os Comensais fogem de Azkaban no livro sim, isso graças a ajuda dos Dementadores que sempre ficaram do lado de Voldemort.

 

(4) - Eles estão lá porque são eles quem protegem Azkaban... Até Voldemort voltar, hehe.
Kah*2007-07-16 13:13:01
Link to post
Share on other sites

Spoilers.

 

 

 

Dúvidas:

Não havia alguma revelação a respeito do Snape? Não aquela que o Tiago zuava ele. Ela ele que contara a Voldie sobre a profecia' date=' correto? (1)

No livro eles queriam pegar a profecia para quê? Já que Voldie já conhecia ela. Foi por isso que ele fora matar o Harry, inclusive. (2)

Ah, os comensais fogem de Azkaban no livro também? Como ocorre isso? Com um ataque de Voldemort? (3)

A questão dos dementadores é explicada? O porquê deles estarem lá e tal. (4) [/quote']

 

 

(1) - Não, nesse livro não tem revelação nenhuma sobre Snape.

 

(2) - Voldemort não sabia de tudo que estava falando na profecia, de algumas coisas apenas. No filme não fala, mas no livro ela diz que Voldemort sabia que um garoto que nascesse em julho, cujos pais enfrentaram ele 2 vezes, seria o que ele teria que marcar como seu igual. Existiam dois com essas características: Harry e Neville. Voldemort foi à Harry, logo, ele marcou Harry como seu igual. Ele queria saber do resto dela. "Nenhum dos dois pode sobreviver enquanto o outro estiver vivo" (algo do tipo).

 

 

(3) - Os Comensais fogem de Azkaban no livro sim, isso graças a ajuda dos Dementadores que sempre ficaram do lado de Voldemort.

 

(4) - Eles estão lá porque são eles quem protegem Azkaban... Até Voldemort voltar, hehe.

 

(1) Nesse livro diz que quem falou da profecia pro Voldemort foi o Snape (que também ouviu a profecia, sendo que não ouviu toda, então só contou metade dela)

 

(2) É isso aí mesmo

 

(3) Né

 

(4) Esse "lá" se refere a Azkaban ou em Little Whinging? Se for o 1º, a Kah* respondeu, de for o 2º... realmente, no filme eles não explicaram o porque dos dementadores saíram de Azkaban e apareceram para o Harry no início da história. Mas no livro, foi a Dolores Umbridge quem os enviou para silenciar Harry sobre a possível volta de Voldemort.

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Não li o livro, vou opinar apenas sobre o filme.

 

Emocionalmente inócuo, A Ordem da Fênix falha, ainda, justamente no mesmo quesito que prejudicava o livro: a morte de determinado personagem simplesmente não consegue provocar o impacto esperado, surgindo mais como um anti-clímax do que como um acontecimento dramático digno de nota.

 

A morte do tal personagem tem uma função muito clara para mim: Foi minunciosamente planejada por Valdemort, (desde a fuga da asassina até o fato em si), para fazer despertar a raiva e o sentimento de vingança em Harry, tentando levá-lo para o "lado negro da força" e é uma referência direta à cena em que Anakin mata o Conde Ducan em Star Wars - Ep III, só o desfecho se mostra diferente....
Link to post
Share on other sites

A morte do tal personagem tem uma função muito clara para mim: Foi minunciosamente planejada por Valdemort' date=' (desde a fuga da asassina até o fato em si), para fazer despertar a raiva e o sentimento de vingança em Harry, tentando levá-lo para o "lado negro da força" e é uma referência direta à cena em que Anakin mata o Conde Ducan em Star Wars - Ep III, só o desfecho se mostra diferente....

[/quote']

Interessante teoria.....isso explicaria porque a mulher lá depois de matar o Voldemort fica comemorando por ter conseguido matar ele...como se tivesse cumprido a missão dela05
Link to post
Share on other sites
  • 3 months later...

"Nesse livro diz que quem falou da profecia pro Voldemort

foi o Snape (que também ouviu a profecia, sendo que não ouviu toda,

então só contou metade dela)."

 

Como é que é?

 

Quer dizer que o Snape está do lado do Valdemort?

 

Então porque toda aquela preocupação em ensinar o Harry a evitar possíveis invasões psíquicas de Valdemort?

 

Agora estou sem entender mais nada...

 

Link to post
Share on other sites

Você não leu o livro, certo? Ok, vou responder sua pergunta então no que diz respeito ao filme até então (até o 5º):

 

Sim, Snape ouviu a profecia pela metade e a informou a Voldemort. Afinal de contas, ele era um comensal da morte. Depois que tudo aconteceu (morte dos pais do Harry e "evaporação" de Voldemort, Snape teria sentido um profundo remorso do que fez e se uniu a Dumbledore - que acreditou em sua regeneração.

 

Quem não acompanha o livro, só os filmes, terá grandes surpresas quanto à posição do Snape no próximo filme (o 6º).

 

 

Link to post
Share on other sites
  • 7 months later...
  • 1 month later...


Estagiário
Estagiário
Avatar
Registrado em: 29/Abr/2008
Moro em: Santos/São Paulo
Status: Offline
Respostas: 27

Quote Allan%20Verissimo Respostabullet Enviada 24/Jun/2008 as 09:45

Bom filme,boa atuação de Imelda Staunton.4 estrelas
03concordo com võce sobre a atuaçao de imelda staunton pro filme eu dou 3 estrelas sei la pra min foi o mais fraco dos filmes o harry tava bem nojentinho nesse e a cena do beijo foi ridicula não tinha motivo para tanta agitaçao por essa cena gostei dos efeitos especiais e da professora que tortura não final das contas gostei do filme.
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements

×
×
  • Create New...