Jump to content
Forum Cinema em Cena

Crash - No Limite


Beckin
 Share

Recommended Posts

  • Replies 1.1k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Gostei do filme, até por que não sou o tipo que fica procurando "pêlo em ovo", algumas cenas tem a finalidade obvia de chocar; como aquela em que a garotinha sai correndo para fora e é alvejada, já sabemos de antemão o que virá, mas daí, há o detalhe da bala. Adorei o tombo da Sandra Bullock, alías ela é mestra nisso, basta ver seus últimos filmes, afe. enfim, assitindo ao filme consegui esquecer por algum tempo que tenho trocentos problemas para resolver, isto, já valeu o ingresso. (Hehehe).

Link to comment
Share on other sites

Ainda não vi, mas o Álvaro P. Júnior viu 2 vezes e gostou, deu hoje no FolhaTeen...

 

 

Outro bom filme injustiçado

 

 

ÁLVARO PEREIRA JÚNIOR

 

 

 

 

"Crash - No Limite"

é um grande filme e merece ser

visto.

 

Assisti quando

estreou nos EUA e revi agora, no

Brasil. Continuo impressionado

com a coesão do roteiro, as interpretações contidas e a direção que sabe

para onde vai.

 

É engraçado que, quando assisti

ao filme pela primeira vez, pensei:

"É bem feito demais, o tipo de filme

que crítico brasileiro não gosta". E

não deu outra. Pelo que sei, quase

nenhum comentarista de nossas

terras gostou de "Crash".

 

Até pensei em fazer a coluna sobre

isso: "Por que críticos brazucas detestam cinema feito no capricho".

Mas seria perda de tempo. É melhor

falar desse filmaço propriamente dito.

 

O primeiro grande feito de

"Crash" é ser muito bom mesmo

tendo Sandra Bullock no elenco. Felizmente, ela quase não aparece e,

quando o faz, é sob as rédeas de um

diretor que sabia o que queria dela

(queria pouco).

 

"Crash" tem um acidente de trânsito, um policial negro que transa

com sua parceira "branca" (na verdade, metade porto-riquenha e metade de El Salvador), um promotor

cheio de ambição com uma mulher

(Bullock) entediada, uma família de iranianos tomados pelo desespero e também um anjinho mexicano.

 

É impossível não se lembrar de "Amores Brutos" e de seu irmão gêmeo, "21

Gramas", filmes que, de início, também apresentam histórias aparentemente

desconexas, mas que terminam mostrando-nos que o mundo, afinal, não é tão

grande assim.

 

O mundo de "Crash" é uma Los Angeles realista. Ou seja, preconceituosa

e desigual (parece certas cidades que nós, brasileiros, conhecemos tão

bem). Se você não fizer mais nada nos próximos meses além de assistir a

"Crash" e ao filme chinês "2046", pode ficar tranqüilo. Você não terá

feito muita coisa, mas já estará com a vida ganha. Parabéns.

 

 

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Achei bom e só, não figura na lista dos melhores do ano pra mim. A cena

da garotinha, eiu achei muito tosca, forçado até o ossso, piegas. A do

Mat Dilon encontrando a Thandie Newton, achei normal, só a atitude dele

de ajeitar a saia dela ficou forçado, tudo bem ele estava ajudando e

tem um lado bom, mas não precisava exagerar. Outro ponto negativo, foi

a de que todos que são encontram, fazem comentários racistas e já

partem para a agressão, achei exagerado.

 

 

 

O maior mérito do filme é o de não tomar um lado, todos fazem besteiras

mas também são capazes de fazer boas ações, ou seja, pessoas normais, e

também o clima de intranquilidade, de que tudo pode dar errado e você

se dar mal, sensação de insegurança.

 

 

 

Quando começou a rolar a música no final e a nevar, achei que fossem

cair sapos do céu. Não está no mesmo patamar de Grand Canyon e

Magnólia, mas é um bom filme.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Acabei de assistir, e gostei. Não nego que esperava mais, mas gostei. Ironicamente, o melhor e o pior do filme são o elenco. O melhor pq praticamente todas as atuações são boas. O pior pq com tantas estórias, e consequentemente tantos atores, muita coisa acaba sendo tratada com superficialidade. O filme é bom, merece ser conferido, defende muitos pontos de vista bons (apesar de nenhum ser propriamente original), mas não entra na minha lista dos dez melhores do ano passado.

Link to comment
Share on other sites

Eu não sei se a intenção de Haggis foi mesmo fazer um ataque ao racismo, pura e simplesmente. Se foi, é terrível, muito grosseiro e simplista. Prefiro pensar que foi mais um convite à reflexão, assim como um lembrete de que a intolerância assume outras formas além do próprio racismo. O filme faz a gente pensar, não quer pensar ou tirar conclusões por nós, o que é um bom sinal.

 

Nesse contexto eu acho Crash um bom filme (e só), apesar do roteiro um tanto truncado e da direção meio "dura". Mas o filme tem algumas passagens grandiosas, como a cena do policial com o pai, e o elenco... Putz, muito bom. Gostei da Sandra Bullock, da Thandie Newton e do Matt Dillon, mas o filme pertence a Terrence Howard. Aquela cena dele brigando com a mulher, no quarto do casal, é excelente. Dá pra sentir toda a raiva, a frustração dele no olhar. Perfeito.

Link to comment
Share on other sites

A propósito, convém deixar aqui um link. Críticos da Slate elegeram "Crash" o pior filme do ano (em tempo: eu considero um dos piores, como devem saber), aí o Roger Ebert escreveu um artigo defendendo o filme dessa escolha.

O Ebert pode até ser um grande crítico, mas vira e mexe aparece com cada uma. O karma dele tá lá embaixo comigo já há um tempinho, depois dessa então...

http://rogerebert.suntimes.com/apps/pbcs.dll/article?AID=/20 060108/COMMENTARY/601080310

Link to comment
Share on other sites

Paul Haggis tem a sutileza de um hipopótamo voador. Pelo menos ele é um otimo diretor de atores.

Discordo Cavalca' date=' é a partitura que foi escrita de tal jeito, não a direção dele.

[/quote']

A direção também, Camargo. Porra, ele me bota um SUPER CLOSE EM CÂMERA LENTA DE UM CARA GRITANDO DE SOFRIMENTO COM MUSIQUINHA CHORORÔ AO FUNDO!

smiley11.gif

Link to comment
Share on other sites

Paul Haggis tem a sutileza de um hipopótamo voador. Pelo menos ele é um otimo diretor de atores.

Discordo Cavalca' date=' é a partitura que foi escrita de tal jeito, não a direção dele.

[/quote']

É verdade. E os músicos também merecem seu crédito, mas o regente não mesmo...

Link to comment
Share on other sites

Paul Haggis tem a sutileza de um hipopótamo voador. Pelo menos ele é um otimo diretor de atores.

Discordo Cavalca' date=' é a partitura que foi escrita de tal jeito, não a direção dele.

[/quote']

A direção também, Camargo. Porra, ele me bota um SUPER CLOSE EM CÂMERA LENTA DE UM CARA GRITANDO DE SOFRIMENTO COM MUSIQUINHA CHORORÔ AO FUNDO!

smiley11.gif

A direção dele é horrível, principalmente perante aos atores, como você salientou neste ponto, é que o Cavalca tinha elogiado-a, o que eu não concordo. Ele consegue forçar a barra até na direção de atores, não se contentou com o racismo até na escolha da cor da tinta da casa...srsr...

Eu fico imaginando ele dirigindo-os: "Agora você faz a cara de sofrimento do personagem mas faz com ângulo de câmera, por que eu vou dar um close e colocar uma música, pra gente emocionar mais!!!"

FeCamargo38739.7538425926
Link to comment
Share on other sites

É um filme odiado pela simples razão de seu roteiro ser simplório, camuflado numa estrutura que engana os mais incautos. Depois de reveladas todas as conexões da história, o espectador tende a se achar mais inteligente do que é, e por conseguinte também o filme. Mas as ligações das personagens são tão artificiais quanto ingênuas. Qualquer roteirista meia-boca conseguiria fazer um roteiro com histórias que se entrecruzam; mais difícil seria escrever uma história que soasse real e humana, não um jogo de dominós.J. de Silentio38739.7713888889

Link to comment
Share on other sites

O que mais irrita é o racismo, ao forçar em cada poro do filme esse ponto ele chapa o filme, as personagens, um erro grosseiro e burro ao meu ver, demonstrando sua ingenuidade e sua clara intenção de copiar um roteiro, mas infelizmente, ou felizmente, ele não tem habilidade para tal.

A personagem que se salvaria, como uma luz, a de Sandra Bullock, no final, tem um cena interessante, mas que no contexto, afunda definitivamente o filme. Porra, um não poderia se salvar......não..imaginem eu sou Paul Haggis, o megalomaniaco...srsr

Além do que são poucos personagens interessantes, um bando de criação sem personalidade alguma, enfim...um dos piores, cansativos e enojados filmes do ano...

A neve no final, o tombo e mágica da garotinha (na cena) foram pavorosas...depois citam Em Busca da Terra do Nunca como forçar a emoção...ai...ai

FeCamargo38739.7690625
Link to comment
Share on other sites

Aliás, o final, com aquela batidinha de carro e a musiquinha, e a câmera subindo, pra mim é pedir Framboesa de Direção.

"Ei, vejam como terminei meu filme. Vejam como sou esperto. Vejam como o racismo nunca vai acabar e eu vou afastar minha câmera, juntamente com vocês, porque agora começam outras histórias de outros racistas, provavelmente vivendo pertinho de vocês, ou quem sabe vocês mesmos quando simplesmente baterem o carro. Pensem nisso. Pensem nisso! PENSEM NISSO!"

Até o medíocre e também emocionalmente simplista "Tudo em Família" tem uma ou duas palavras melhores sobre racismo e preconceito do que "Crash". smiley11.gif

Link to comment
Share on other sites

 

 

Paul Haggis tem a sutileza de um hipopótamo voador. Pelo menos ele é um otimo diretor de atores.

Discordo Cavalca' date=' é a partitura que foi escrita de tal jeito, não a direção dele.

[/quote']

A direção também, Camargo. Porra, ele me bota um SUPER CLOSE EM

CÂMERA LENTA DE UM CARA GRITANDO DE SOFRIMENTO COM MUSIQUINHA CHORORÔ

AO FUNDO!

smiley11.gif

A direção dele é horrível, principalmente perante aos atores, como

você salientou neste ponto, é que o Cavalca tinha elogiado-a, o que eu

não concordo. Ele consegue forçar a barra até na direção de atores, não

se contentou com o racismo até na escolha da cor da tinta da

casa...srsr...

Eu fico imaginando ele dirigindo-os: "Agora você faz a cara de

sofrimento do personagem mas faz com ângulo de câmera, por que eu vou

dar um close e colocar uma música, pra gente emocionar mais!!!"

 

 

 

Pô, mas num filme em que até o Brendan Fraser e a Sandra

Bullock tem boas atuações, o diretor tem uma parcela de "culpa", não? E

eu disse que o Haggis era um bom diretor de atores. MAs a direção em si

envolve vários outros aspectos, aspectos esses em que ele não foi lá muito

feliz. smiley36.gif

 

Cavalca38739.9980208333

Link to comment
Share on other sites

Paul Haggis tem a sutileza de um hipopótamo voador. Pelo menos ele é um otimo diretor de atores.

Discordo Cavalca' date=' é a partitura que foi escrita de tal jeito, não a direção dele.

[/quote']

A direção também, Camargo. Porra, ele me bota um SUPER CLOSE EM CÂMERA LENTA DE UM CARA GRITANDO DE SOFRIMENTO COM MUSIQUINHA CHORORÔ AO FUNDO!

smiley11.gif

A direção dele é horrível, principalmente perante aos atores, como você salientou neste ponto, é que o Cavalca tinha elogiado-a, o que eu não concordo. Ele consegue forçar a barra até na direção de atores, não se contentou com o racismo até na escolha da cor da tinta da casa...srsr...

Eu fico imaginando ele dirigindo-os: "Agora você faz a cara de sofrimento do personagem mas faz com ângulo de câmera, por que eu vou dar um close e colocar uma música, pra gente emocionar mais!!!"



Pô, mas num filme em que até o Brendan Fraser e a Sandra Bullock tem boas atuações, o diretor tem uma parcela de "culpa", não? E eu disse que o Haggis era um bom diretor de atores. MAs a direção em si envolve vários outros aspectos, aspectos esses em que ele não foi lá muito feliz. smiley36.gif

Pra avaliar uma direção de atores hoje, é muito difícil Cavalca. São poucos diretores que tem base de estudo, conhecimento teatral para avaliar, dirigir e instruir um ator, e Haggis definitivamente não tem capacidade para tal.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...