Jump to content
Forum Cinema em Cena

Direção ou Roteiro?


Dook
 Share

Recommended Posts

Baseado em discussões errantes e paralelas que vivem ocorrendo em diversos tópicos, decidi concentrar aqui essa polêmica questão já que não parece haver um consenso, embora eu considere a questão acadêmica e, portanto, não comportando muitas controvérsias.

 

Enfim, degladiem-se dizendo (e argumentando obviamente) qual desses dois elementos é mais importante no processo criativo de um filme?
Link to comment
Share on other sites

  • Replies 383
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Impressionante, tive a idéia de criar um tópico igualzinho hoje. 06

 

Eu estava inclinado a votar no roteiro, mas pensando bem, o diretor é o mais importante no processo criativo, porque somente ele pode extrair o melhor do elenco, orientar a fotografia, trilha sonora, montagem... a participação dele é muito mais importante.

 

Hoje estava até pesquisando (outra coicidência) por trabalhos que roteiristas de filmes que considero excelentes haviam feito, pra ver se melhorava o catálogo de títulos que tenho pra assistir, e me decepcionei ao ver que o currículo deles é bastante limitado, e de 10 produções que eles escreveram, 3 são boas e 7 são ruins. E a culpa maior, é claro, dos produtores, porque querendo, eles extraem até agua de pedra.

 

Então, às vezes mais vale o dedo do diretor que a mão do roteirista.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

Cinema é imagem, etc. O roteiro é a peça inicial, que depois que o filme está pronto evanesce, como disse Jean Carriere (que trabalhou com Godard, Forman, entre outro) em um livro muito interessante que li ano passado.

 

Um bom roteiro ajuda a fazer um bom filme? Claro. Mas não é algo estritamente necessário. DePalma e Lynch estão aí para provar.

 

Sim, existem filmes centrados em diálogos, entre eles alguns dos meus preferidos como 12 Homens e Uma Sentença. Mas alguém diria que Sydney Lumet (que comandou um filme de 90 minutos que se passa todo numa sala de 20 metros quadrado sem ser desinteressante em nenhum monento) não tem domínio de imagem? O mesmo poderia se aplica a Woody Allen e Match Point.

 

Pra quem prefere ver o domínio da 'palavra', recomendo ver séries. Não é uma forma de desmerecer a mídia de maneira nenhuma. (Eu mesmo consumo muito mais tempos vendo seriados do que filmes já faz algum tempo). E mesmo assim, existem séries que subvertem essa lógica, fazendo maravilhas com a imagem (Lost, 24 Horas, How I Met Your Mother, etc). Não é a toa que os diretores de TV que sacam mais da coisa eventualmente migrem pro cinema (tipo J.J. Abrams).

 

Cavalca2007-08-13 00:33:23

Link to comment
Share on other sites

Um bom roteiro também ajuda muito diretores medianos' date=' como é o caso dos irmãos Wachowski, que dirigiram uma produção grandiosa como Matrix. Mas também, foram eles que criaram o roteiro.[/quote']

 

 

 

Isso é subjetivo. Eu acho a franquia Matrix com seus altos e baixos, mas longe de ser grandioso. O terceiro então, é deplorável.

Link to comment
Share on other sites

 

Um bom roteiro também ajuda muito diretores medianos' date=' como é o caso dos irmãos Wachowski, que dirigiram uma produção grandiosa como Matrix. Mas também, foram eles que criaram o roteiro.[/quote']

 

 

 

Isso é subjetivo. Eu acho a franquia Matrix com seus altos e baixos, mas longe de ser grandioso. O terceiro então, é deplorável.

O primeiro foi um divisor de águas do gênero, e os demais foram "normais", mas também gostei.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Cinema é imagem' date=' etc. O roteiro é a peça inicial, que depois que o filme está pronto evanesce, como disse Jean Carriere (que trabalhou com Godard, Forman, entre outro) em um livro muito interessante que li ano passado.

Um bom roteiro ajuda a fazer um bom filme? Claro. Mas não é algo estritamente necessário. DePalma e Lynch estão aí para provar.

Sim, existem filmes centrados em diálogos, entre eles alguns dos meus preferidos como 12 Homens e Uma Sentença. Mas alguém diria que Sydney Lumet (que comandou um filme de 90 minutos que se passa todo numa sala de 20 metros quadrado sem ser desinteressante em nenhum monento) não tem domínio de imagem? O mesmo poderia se aplica a Woody Allen e Match Point.

Pra quem prefere ver o domínio da 'palavra', recomendo ver séries. Não é uma forma de desmerecer a mídia de maneira nenhuma. (Eu mesmo consumo muito mais tempos vendo seriados do que filmes já faz algum tempo). E mesmo assim, existem séries que subvertem essa lógica, fazendo maravilhas com a imagem (Lost, 24 Horas, How I Met Your Mother, etc). Não é a toa que os diretores de TV que sacam mais da coisa eventualmente migrem pro cinema (tipo J.J. Abrams).
[/quote']

 

Vamos todos bater palmas pro Cavalca agora10

 

 

060606
Link to comment
Share on other sites

 

Impressionante, tive a idéia de criar um tópico igualzinho hoje. 06

 

Eu estava inclinado a votar no roteiro, mas pensando bem, o diretor é o mais importante no processo criativo, porque somente ele pode extrair o melhor do elenco, orientar a fotografia, trilha sonora, montagem... a participação dele é muito mais importante.

Hoje estava até pesquisando (outra coicidência) por trabalhos que roteiristas de filmes que considero excelentes haviam feito, pra ver se melhorava o catálogo de títulos que tenho pra assistir, e me decepcionei ao ver que o currículo deles é bastante limitado, e de 10 produções que eles escreveram, 3 são boas e 7 são ruins. E a culpa maior, é claro, dos produtores, porque querendo, eles extraem até agua de pedra.

 

Então, às vezes mais vale o dedo do diretor que a mão do roteirista.

[/quote']

 

Vc ja viu algum filme cujo o roteiro era do Charlie Kaufman? o filme é todo sustentado pelo roteiro, todos os filmes que tiveram Kaufman como roterista os diretores nunca se destacaram mais que ele.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Vc ja viu algum filme cujo o roteiro era do Charlie Kaufman? o filme é todo sustentado pelo roteiro' date=' todos os filmes que tiveram Kaufman como roterista os diretores nunca se destacaram mais que ele.

[/quote']

 

Ele é exceção. Praticamente co-dirigia os filme do papel. Tanto é verdade que ele está dirigirá seu próximo filme.

 

Além do mais, já viu outros filmes dos diretores que trabalharam com ele? Dica: são bem fodas, mesmo quando não filmam Kaufman.

Cavalca2007-08-13 01:06:24

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Vc ja viu algum filme cujo o roteiro era do Charlie Kaufman? o filme é todo sustentado pelo roteiro' date=' todos os filmes que tiveram Kaufman como roterista os diretores nunca se destacaram mais que ele.

[/quote']

 

Ele é exceção. Praticamente co-dirigia os filme do papel. Tanto é verdade que ele está dirigirá seu próximo filme.

 

Além do mais, já viu outros filmes dos diretores que trabalharam com ele? Dica: são bem fodas, mesmo quando não filmam Kaufman.

 

Quando dirigem Kaufman sempre o roteiro se destaca.

 

Ele não é exceção , vamos falar dos que vc falou la em cima.

Woody Allen, o próprio woody allen fala que é um diretor ruim, eu discordo dele 06, mas o meu ponto é , o ponto forte do filme  é o roteiro (indiscutivelmente), compare noivo neurótico , noiva nervosa com qualquer filme do werzog, são estilos completamente diferentes.

12 homens e uma sentença: A mesma coisa, em uma sala minima daquela Lumet consegue fazer uma direção absurda, OK, MAS, cara de pau sua falar que o filme ganha a atenção do telespectador com a direção, não tem como falar que a direção é mais forte que o roteiro.

 

Limitar o cinema é bosalidade ,existem filmes e filmes...

Knight_Teedy2007-08-13 01:21:44

Link to comment
Share on other sites

 

 

Vc ja viu algum filme cujo o roteiro era do Charlie Kaufman? o filme é todo sustentado pelo roteiro' date=' todos os filmes que tiveram Kaufman como roterista os diretores nunca se destacaram mais que ele.

[/quote']

 

Discordo, já viu o The Science of Sleep, do Gondry? Ele trabalhava com o Kaufman, mas resolveu escrever e dirigir esse e fez um filme gracioso e tão weirdo (no bom sentido) quanto os do Kaufman.

 

Link to comment
Share on other sites



Quando dirigem Kaufman sempre o roteiro se destaca.

Ele não é exceção ' date=' vamos falar dos que vc falou la em cima.
Woody Allen, o próprio woody allen fala que é um diretor ruim, eu discordo dele 06, mas o meu ponto é , o ponto forte do filme  é o roteiro (indiscutivelmente), compare noivo neurótico , noiva nervosa com qualquer filme do werzog, são estilos completamente diferentes.
12 homens e uma sentença: A mesma coisa, em uma sala minima daquela Lumet consegue fazer uma direção absurda, OK, MAS, cara de pau sua falar que o filme ganha a atenção do telespectador com a direção, não tem como falar que a direção é mais forte que o roteiro.

Limitar o cinema é bosalidade ,existem filmes e filmes...
[/quote']

 

Não acredito! O discípulo do Katshushiro/Ernst, o doutorando/mestrando da contra campo que se cadastrou para fazer um 'estudo' voltou!! Agora sim isso aqui vai ficar interessante... 06

 

Voltando ao tópico, Kaufmann, Allen, Wylder são exceções... Kubrick, Hitchcock e Leone confirmam a regra...

 

Aliás, aqui cabe um exemplo interessantíssimo que usei de forma equivocada em outra situação. Um cara vem e diz para Picasso "cara, tive uma idéia! Vc poderia pintar um quadro com 3 músicos, cada um tocando o seu instrumento." Aí o Picasso vem e faz isso:

 

%5bimage%5d%20

 

A quem devo creditar a obra? Ao executor (diretor) ou quem esboçou a 'idéia' (roteirista)?

 

 

No mais, transcrevo aqui o que um amigo disse há um bom tempo atrás:

 

O filme é do diretor sim' date=' poxa, pq, sem ele, o filme nunca existiria. Sem a visão global dele, não existiriam motion pictures, só existiriam códigos num pedaço de papel, ou seja, o literário.[/quote']
Link to comment
Share on other sites

E só trazendo novamente à baila a questão de Annie Hall: acho o trabalho de direção do Allen sublime. Se fosse só o roteiro, tinha tudo para ser mais um dramalhão derivativo. Bastava colocá-lo na mão de um diretor qualquer...

 

E, sinceramente, é a direção que ganha a minha atenção, mais que o roteiro. Again, Kubrick, Hitch e Leone estão aí para provar.
Link to comment
Share on other sites

E sem o roteiro de Annie Hall não teriamos nada. Ó!

Cada caso é um caso e blá,blá,blá...Before Sunrise e Sunset são praticamente sustentados pelo roteriro.

 

A direção do Taranta é mega-foda, mas é difícil dizer se é melhor que seus roteiros.

 

O roteiro de Dr. Fantástico, pra mim, é melhor que a direção do Kubrick.

 

Outro do Woody Allen: Descontruindo Harry.

 

Mas eu acho que geralmente o roteiro tem uma participação tão importante quanto a direção. Mas os casos que a direção são mais importantes, são maiores do que vice-versa.

 

E eu sei que falam: sem diretor não tem filme, ou fica um dramalhão blá,blá... Mas sem roteiro também não tem. Vão citar exceções, lógico, assim como estão citando para o roteiro, e não deixam de ser exceções. Um grande diretor pode salvar um péssimo roteiro, assim como um péssimo diretor pode não interferir muito em um grande roteiro (difícil chegar nas mãos do infeliz, e são casos isolados, mas pode).
Link to comment
Share on other sites

Touché sapo...

 

A direção do Taranta é mega-foda' date=' mas é difícil dizer se é melhor que seus roteiros.
[/quote']

 

Particularmente acho a direção do Tarantino o pulo de gato de todos os seus filmes. Tanto é que um dos roteiros que ele escreveu virou um filme apenas bacaninha nas mãos do inferior Rodriguez: Um Drink no Inferno. E tem ainda Amor à Queima Roupa, entre outros, com roteiros do Taranta e inferiores aos trabalhos dirigidos pelo Taranta...

 

E eu sei que falam: sem diretor não tem filme' date=' ou fica um dramalhão blá,blá... Mas sem roteiro também não tem.[/quote'] 

 

Lógico que tem! Os Dardenne, Mike Leigh, Gaspar Noé que o digam...
Link to comment
Share on other sites

Sem falar nesses diretores versáteis totalmente impessoais:

 

 

 

Marc Forster em Mais Estranho que a Ficção. Sua direção é meramente burocrática, demonstrando maior confiança no seu roteiro e não intereferindo muito no filme.

 

 

 

Richard Linklater em Antes do Pôr-do-Sol, ele se limita a apenas acompanhar seus atores com a câmera, deixando a maior parte do filme por conta do roteiro.

 

 

 

Christopher Nolan em Amnésia. A força do filme vem de sua ordem cronológica feita pelo roteiro.

 

 

 

Woody Allen em todos. O diretor não interfere, preferindo deixar por conta do roteiro.

 

 

 

Concordo que o diretor é a peça mais importante de um filme, mas daí sugerir que é a regra como o Dook fez. Meio forçado eu diria, até porque estes exemplos não são meras exceções: existem inúmeros outros.

Link to comment
Share on other sites

Dook,

 

Até Assassinos Por Natureza, do Taranta, ficou legal, e com o Oliver Stone.

 

E Jackie Brown, considerado o filme mais fraco do Taranta, foi o único roteiro que ele não criou do nada.

 

E eu falei de exceções. Você pode citar vários (assim como podemos citar vários onde o roteiro tem uma importância muito maior que a direção), mas não vão deixar de ser exceções.
Link to comment
Share on other sites

Richard Linklater em Antes do Pôr-do-Sol' date=' ele se limita a apenas acompanhar seus atores com a câmera, deixando a maior parte do filme por conta do roteiro.[/quote']

 

O mesmo Linklater que fez Waking Life, filme visualíssimo que é considerado pela maioria um de seus melhores filmes... E nem vou citar A Scanner Darkly, já que o filme é bem controverso por aqui...

Christopher Nolan em Amnésia. A força do filme vem de sua ordem cronológica feita pelo roteiro.

 

Vc tem o roteiro de Amnésia aí para provar que a inversão cronológica dos eventos não surgiu de uma decisão do Nolan na hora da edição?

 

 

Woody Allen em todos. O diretor não interfere' date=' preferindo deixar por conta do roteiro.[/quote']

 

Discordo do Allen... Seus roteiros são sim, primorosos... Mas entregue-os nas mãos de uma Nancy Myers e veja o que acontece...  

Link to comment
Share on other sites

Dook' date='

 

Até Assassinos Por Natureza, do Taranta, ficou legal, e com o Oliver Stone.

 

E Jackie Brown, considerado o filme mais fraco do Taranta, foi o único roteiro que ele não criou do nada.

 

E eu falei de exceções. Você pode citar vários (assim como podemos citar vários onde o roteiro tem uma importância muito maior que a direção), mas não vão deixar de ser exceções.
[/quote']

 

Tensão, em momento algum disse que foco no roteiro SEMPRE resulta filme ruim. Existem exceções, como vc bem disse e são isso, exceções. Isso não diminui a importância do diretor no produto final.

 

E será que Jackie Brown é o mais fraco pelo motivo de que é o único roteiro que ele criou do nada?
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...