Jump to content
Forum Cinema em Cena

Direção ou Roteiro?


Dook
 Share

Recommended Posts

  • Replies 383
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

Mas o roteiro de Psicose e 12 Homens e Uma Sentençã são ruins? Eu pelo menos acho MUITO longe disso. Na verdade considero ótimos.

 

E também não discordo que um diretor ruim consiga estragar um roteiro médio ou bom.

 

exatamente por não serem ruins, mostra que o roteiro fica muito a mercê de quem dirige. e não do roteiro em si, que em ambos casos são os mesmos. o mais interessante disso, é que os remakes ruins nesses casos, foram feitos por grandes diretores, bem como os originais.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

The happening é o melhor filme do Shy' date=' a cena da planta pode parecer imbecil ou deslocada, mas serve pra mostrar que em tempos difíceis as pessoas acabam acreditando em qualquer merda que ouvem por aí.

 

[/quote']

 

 

 

Todas as defesas que leio sobre esse filme me soam insuficientes. Existem formas não imbecis de mostrar que pessoas acreditam em qualquer merda em tempos difíceis.

 

 

 

Mas enfim, este não é o lugar pra falar disso.

 

 

 

Já eu acho a cena ridícula e não vejo a menor necessidade de ficar justificando, ela é imbecil e pronto... no entanto, gosto muito do filme do mesmo jeito. No geral ela não me incomoda tanto, porque há várias outras que eu gosto e adoro a temática.

Agora, quanto a defesas...naturalmente que você vai achá-las insuficientes, você não gosta do filme. 06

Mr. Scofield2009-03-16 21:05:57

Link to comment
Share on other sites

De novo' date=' nunca discordei disso. O que estou falando aqui é de roteiros RUINS nas mãos de BONS diretores. Não roteiros médios, sem atrativos, bláblá. roteiros ruins que vão contra sua idéia do aceitavel e etc. Que eu não acho que podem ser salvos.[/quote'] Mas então Tensor, cita um exemplo disso. Não vale ser escrito pelo próprio diretor, porque aí meio que invalida a idéia. Ahh, e não encare isso como aqueles desafios infantis pra provar teses (eu adoro essas infantilidades, mas não é o caso), gostaria realmente de debater com um exemplo mais concreto.
Link to comment
Share on other sites

Hahaha' date=' pois é. Eu acho a cena ruim, mas pelo menos ela se justifica no filme, foi isso que eu quis dizer. Ou melhor, acho ruim parte da cena, porque como eu falei, alguns segundos antes a Zooey diz algo sensacional.

 

[/quote']

 

 

 

Mas aí é sacanagem. Se eu descobrir a cura do cancer e logo em seguida ouvir o som da merda caindo na privada, ainda terei feito uma cagada... 06.gif

Link to comment
Share on other sites

 

 

De novo' date=' nunca discordei disso. O que estou falando aqui é de roteiros RUINS nas mãos de BONS diretores. Não roteiros médios, sem atrativos, bláblá. roteiros ruins que vão contra sua idéia do aceitavel e etc. Que eu não acho que podem ser salvos.[/quote']

 

se isso foi pra mim, tu tá meio egocêntrico, eu só propus um novo tempero pra salada, não foi nada direcionado pra ti, e como tu questionou, eu apenas esclareci. se não é isso que tu tá discutindo, passa batido. agora, essa do roteiro ruim, inaceitável e bla bla, é ruim de negócio, é só eu vir aqui e citar um, que vai ter meia dúzia (que supervaloriza roteiros) dizendo que não acha ele ruim como forma de embasar seu ponto de vista e voilá, correremos novamente atrás do próprio rabo.

batgody2009-03-16 21:34:10

Link to comment
Share on other sites

De novo' date=' nunca discordei disso. O que estou falando aqui é de roteiros RUINS nas mãos de BONS diretores. Não roteiros médios, sem atrativos, bláblá. roteiros ruins que vão contra sua idéia do aceitavel e etc. Que eu não acho que podem ser salvos.[/quote']

se isso foi pra mim, tu tá meio egocêntrico, eu só propus um novo tempero pra salada, não foi nada direcionado pra ti, e como tu questionou, eu apenas esclareci. se não é isso que tu tá discutindo, passa batido. agora, essa do roteiro ruim, inaceitável e bla bla, é ruim de negócio, é só eu vir aqui e citar um, que vai ter meia dúzia (que supervaloriza roteiros) dizendo que não acha ele ruim como forma de embasar seu ponto de vista e voilá, correremos novamente atrás do próprio rabo.

 

Não me culpe. A discussão tava nesse sentido, e então tu falou em tom de brincadeira "ninguém vai usar o exemplo desses dois filmes?", naturalmente eu pensei que tu ainda tava centrado nela, e não diretamente a mim, diretamente na discussão anterior.
Link to comment
Share on other sites

Fogueira das vaidades do De Palma é um bom exemplo. Também tem Duna do David Lynch' date=' mas eu acho que esse teve contribuição do próprio no roteiro. Sombras de Goia, do Forman, O céu mandou alguém, do Ford...

 

[/quote']

 

 

 

Damned, citou três filmes que eu não vi. Aliás, tenho um medo danado de ver Fogueira das Vaidades. Pavor mesmo.

Link to comment
Share on other sites

 

De novo' date=' nunca discordei disso. O que estou falando aqui é de roteiros RUINS nas mãos de BONS diretores. Não roteiros médios, sem atrativos, bláblá. roteiros ruins que vão contra sua idéia do aceitavel e etc. Que eu não acho que podem ser salvos.[/quote']

 

se isso foi pra mim, tu tá meio egocêntrico, eu só propus um novo tempero pra salada, não foi nada direcionado pra ti, e como tu questionou, eu apenas esclareci. se não é isso que tu tá discutindo, passa batido. agora, essa do roteiro ruim, inaceitável e bla bla, é ruim de negócio, é só eu vir aqui e citar um, que vai ter meia dúzia (que supervaloriza roteiros) dizendo que não acha ele ruim como forma de embasar seu ponto de vista e voilá, correremos novamente atrás do próprio rabo.

 

Não me culpe. A discussão tava nesse sentido, e então tu falou em tom de brincadeira "ninguém vai usar o exemplo desses dois filmes?", naturalmente eu pensei que tu ainda tava centrado nela, e não diretamente a mim, diretamente na discussão anterior.

 

culpar? humm. enfim, tô centrado no tópico, independente da "questão do momento", me lembrei na hora e joguei na roda, simples assim.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Fogueira das vaidades do De Palma é um bom exemplo. Também tem Duna do David Lynch' date=' mas eu acho que esse teve contribuição do próprio no roteiro. Sombras de Goia, do Forman, O céu mandou alguém, do Ford...

 

[/quote']

 

 

 

Damned, citou três filmes que eu não vi. Aliás, tenho um medo danado de ver Fogueira das Vaidades. Pavor mesmo.

VEJA, seu maldito.

 

Link to comment
Share on other sites

De novo' date=' nunca discordei disso. O que estou falando aqui é de roteiros RUINS nas mãos de BONS diretores. Não roteiros médios, sem atrativos, bláblá. roteiros ruins que vão contra sua idéia do aceitavel e etc. Que eu não acho que podem ser salvos.[/quote'] Mas então Tensor, cita um exemplo disso. Não vale ser escrito pelo próprio diretor, porque aí meio que invalida a idéia. Ahh, e não encare isso como aqueles desafios infantis pra provar teses (eu adoro essas infantilidades, mas não é o caso), gostaria realmente de debater com um exemplo mais concreto.

 

Hmmm, não entendi essa restrição, mas tudo bem. heheh

 

Ok, mas naturalmente exemplos que cabem a mim podem não servir pra ti. Por exemplo, eu gosto do roteiro de Fim dos Tempos. Mas enfim...: Forrest Gump. Eu gosto da direção, acho que tem um ritmo bacana, gosto da forma que o Zemeckis filma (não o considero sem personalidade, como a maioria) e simplesmente a essencia do roteiro me incomoda bastante. Existem várias sacadas legalzinhas, como a carta com o simbolo da maçã, etc etc etc. Mas é cerne do roteiro que faz com que eu de jeito algum consiga gostar do filme.
Link to comment
Share on other sites

 

Bottom line: se o filme faz sucesso ====> mérito do diretor; se o filme for uma droga =====> culpa do diretor.

é impressão minha ou você realmente crê num mundo em que os diretores tem poder total sobre o filme que chega ao publico? Alguns poucos diretores até tem essa possibilidade, mas é um numero realmente pequeno, como você deve saber. em todos os outros casos, o que vemos na tela pode não ser exatamente o que o diretor queria, mas sim o que os produtores ou mesmo o estúdio impuseram. tem muitos casos de produtores que conseguiram arruinar um filme, e tantos outros de produtores que conseguiram salvar o filme de um diretor megalomaniaco, por exemplo. até mesmo os test screenings podem determinar o corte final.

Acho estranho algumas pessoas aqui falarem "mas se o roteiro for ruim o diretor vai refazê-lo". em muitos casos faz parte do contrato do roteirista que seu roteiro não poderá sofrer grandes modificações, e ele própria permanece nos sets "monitorando" o diretor. Ou ou próprios produtores podem impedir o diretor de fazer essas modificações, se não lhes agradar.

provavelmente vai vir alguem comentando que um gênio não se submeteria a isso, coisa e tal, mas acho que o numero de diretores gênios é a minoria, então faz mais sentido focar a discussão nos diretores em geral do que na meia-dúzia de gênios. Poucos diretores em toda a história conseguiram lançar seus filmes exatamente como queriam. e parece que ninguem aqui está levando em consideração.

 

Link to comment
Share on other sites


é impressão minha ou você realmente crê num mundo em que os diretores tem poder total sobre o filme que chega ao publico? Alguns poucos diretores até tem essa possibilidade' date=' mas é um numero realmente pequeno, como você deve saber. em todos os outros casos, o que vemos na tela pode não ser exatamente o que o diretor queria, mas sim o que os produtores ou mesmo o estúdio impuseram. tem muitos casos de produtores que conseguiram arruinar um filme, e tantos outros de produtores que conseguiram salvar o filme de um diretor megalomaniaco, por exemplo. até mesmo os test screenings podem determinar o corte final.
Acho estranho algumas pessoas aqui falarem "mas se o roteiro for ruim o diretor vai refazê-lo". em muitos casos faz parte do contrato do roteirista que seu roteiro não poderá sofrer grandes modificações, e ele própria permanece nos sets "monitorando" o diretor. Ou ou próprios produtores podem impedir o diretor de fazer essas modificações, se não lhes agradar.
provavelmente vai vir alguem comentando que um gênio não se submeteria a isso, coisa e tal, mas acho que o numero de diretores gênios é a minoria, então faz mais sentido focar a discussão nos diretores em geral do que na meia-dúzia de gênios. Poucos diretores em toda a história conseguiram lançar seus filmes exatamente como queriam. e parece que ninguem aqui está levando em consideração.
[/quote']

 

Garbo, seu comentário é tão antiquado e datado quanto a época da atriz que estampa o seu avatar (época essa que condiz com a "realidade" que você desenha no seu post) e, sinceramente, não reflete o mundo do cinema no qual estamos inseridos.

 

É claro que existem casos em que o estúdio decide sobre aspectos criativos de um filme ou mesmo o produtor. Porém há MUITOS anos - especificamente desde 1997, quando um certo diretor quase enlouqueceu e peitou toda uma corja de executivos para fazer seu filme do jeito que ele queria, resultando no filme de maior bilheteria da história do cinema até esta data, que os estúdios, SALVO ALGUMAS EXCEÇÕES, tem deixado os cineastas livres para criar. A liberdade não é 100% (essa sim, desfrutada por uns poucos sortudos como Kubrick, por exemplo), mas existe hoje em quantidade muito mais abundante do que nunca houve na história.  

 

Agora, se mesmo assim você acha que meu comentário não reflete a realidade, por favor, cite um blockbuster de sucesso recente que não teve impresso na tela a visão de seu diretor...
Dr. Calvin2009-03-16 22:46:03
Link to comment
Share on other sites

É, não adianta. O Dook só vê aquilo que interessa aos seus argumentos (vide esse raciocínio extremamente simplista e que desconsidera qualquer das propostas levantadas anteriomente neste tópico por Gago, Tensor, Lucy, Troy...). Curioso que há poucos dias, quando falava mal do roteiro, ele disse que eu tinha de ter conhecimento de causa, i.e., ter lido TODOS os roteiros de filmes dos quais quisesse criticar. Agora, baseado nos "blockbusters de sucesso" ele defende essa total liberdade dos diretores com base em notas. Ok, ele já foi diretor de teatro, parabéns, diretor, você certamente sabe dessas picuinhas. Então provavelmente o mundo está cheio de merdinhas de forma, porque ninguém é capaz de mudar - ou rejeitar - os conteúdos de coisas como 300 e Transformers, para ficar nos "blockbusters de sucesso". Aliás, o cinema não se resume a Hollywood...

Link to comment
Share on other sites

É' date=' não adianta. O Dook só vê aquilo que interessa aos seus argumentos (vide esse raciocínio extremamente simplista e que desconsidera qualquer das propostas levantadas anteriomente neste tópico por Gago, Tensor, Lucy, Troy...).Curioso que há poucos dias, quando falava mal do roteiro, ele disse que eu tinha de ter conhecimento de causa, i.e., ter lido TODOS os roteiros de filmes dos quais quisesse criticar. Agora, baseado nos "blockbusters de sucesso" ele defende essa total liberdade dos diretores com base em notas.

Ok, ele já foi diretor de teatro, parabéns, diretor, você certamente sabe dessas picuinhas. Então provavelmente o mundo está cheio de merdinhas de forma, porque ninguém é capaz de mudar - ou rejeitar - os conteúdos de coisas como 300 e Transformers, para ficar nos "blockbusters de sucesso". Aliás, o cinema não se resume a Hollywood...[/quote']

 

Estou velho demais pra isso... 06
Dr. Calvin2009-03-17 08:28:30
Link to comment
Share on other sites

Como o gago, acho que há uma certa concordância quanto à afirmativa de que a direção tende a importar mais que o roteiro no resultado final do filme. Mas são tantos os fatores que interferem no processo de feitura de um filme que tenho minhas dúvidas se essa afirmação pode ser tida como regra geral. Aliás, vejo com reservas essas regras reducionistas.

 

Só não concordo quando dizem que a qualidade do roteiro não importa. Aí já é um pouco demais, não é não?
Link to comment
Share on other sites

Não, já que citamos exemplos por aqui de filmes com roteiros simplistas ou até fracos que viraram filmes excepcionais. Carrie me vem a mente. Se tu pensar neste roteiro na mão de um desses diretores atuais de terrorzinhos, imagine o que ia dar. Acontece que naquele trechinho entre o roteiro e o filme acabdo havia De Palma.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...