Jump to content
Forum Cinema em Cena

Games - PS3, PS4, X-Box, Wii, PS Vita


Recommended Posts

  • Replies 3.1k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Só achei dois tópicos sobre games (criados pelo Engraxador), um sobre os onlines, e outro que foi fechado. Enfim, devo admitir que sou viciado, fazer o que...smileys/smiley4.gif Atualmente estou jogan

Eu joguei muito pouco ICO, tipo uns 30 minutos, e foi há muito tempo atrás. Achei bem interessante, e promissor, até onde eu tinha jogado pelo menos. Eu  ouvi muita coisa boa sobre ele: Revolucionário

Plutão, eu jogava muito StarCraft. Adorava mesmo esse jogo, não jogava online, mas sempre curti como ele era:   Site do StarCraft 2 que ainda não teve lançamento: http://www.starcraft2.com/    

Posted Images

Beleza, os jogos agora atingiram um patamar de destaque no mundo, milhões de pessoas jogam on - line, porém, não podemos esquecer que essa história de video - game já é antiga...

 

Sendo assim, resolvi, nesse tópico, fazer uma coisa diferente: periódicamente (ainda não decidi com que periodicidade), irei resgatar um jogo antigo clássico, para provar que a cultura de games também têm história!!!!16

 

E o nome dessa "seção" que estou inaugurando hoje não poderia ser diferente...Ela se chamará....

 

 

....

 

 

 

....

 

 

 

...

 

 

 

GAMERETRÔ!!!!!!16

(tudo bem, eu sei que o nome não é dos melhores, se alguém tiver alguma sugestão...06)
Link to post
Share on other sites
SIM! Adoro a série! Lembro de ter visto alguma coisa sobre uma seqüência pra 2007' date=' Tiberium sun. Em tempo, meu preferido é o Red Alert do psone. Tesla!16[/quote']

 

Verdade vai sair Comand & Conquer 3: Tiberium Wars eu vi os videos muito foda!!!!

 

A expanção de Generals Zero Hora tb é muito foda!!!16
Link to post
Share on other sites

Bom, como prometido, aqui está o nosso primeiro GAMERETRÔ. e resolvi estrear esse "tunel do tempo" dos games com um memorável. Com vocês....

 

topo.jpg

 

1)      Nome do jogo – The Legend of Zelda – The Ocarina of Time<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

2)      Plataforma – Nintendo 64

3)      Datas de Lançamento – Japão – 21 de novembro de 1998

   EUA – 24 de novembro de 1998

   Europa – 11 de dezembro de 1998

 

4)      Produtora - Nintendo

5)      Distribuidora – Nintendo

6)      Gênero – Aventura/RPG

7)      História - A história inicia-se na Floresta Kokiri (Kokiri Forest), localizada no reino de Hyrule. Ela é habitada pelos Kokiri, espíritos guardiões da floresta, seres similares a duendes, que vivem em árvores e nunca se tornam adultos. Além disso, quando atingem uma determinada idade recebem da Grande Árvore Deku (Deku Tree) uma fada-guia. Dentre os Kokiri, Link era o único que ainda não possuia uma fada.

Certo dia, Link é chamado pela Grande Árvore através da fada Navi. Link segue até a árvore, que revela que fora amaldiçoada por um homem vestindo uma armadura negra, e pede a ajuda de Link. Ele entra na árvore, derrota um monstro chamado Rainha Gohma (uma espécie de aracnídeo), mas mesmo assim não consegue salvar a árvore.

Antes de morrer, a árvore dá a Link a Esmeralda Kokiri, a Pedra Espiritual da Floresta, e pede para Link visitar a princesa Zelda no Castelo de Hyrule.

Link e Navi seguem para o castelo, e após passarem pelos guardas, se encontram com Zelda, que diz que já o aguardava, devido a uma premonição tida em sonho. Ela acredita — corretamente que — Ganondorf, rei dos Gerudos, está á procura da lendária Triforce, um item poderoso que poderia dar a seu possuidor a capacidade de dominar o mundo. Para entrar no Reino Sagrado, onde a Triforce se localiza, são necessárias as 3 Pedras Espirituais, e vendo que Link já conseguira uma, Zelda pede para ele recuperar as outras duas. Link então parte em busca das demais Pedras espirituais.

8)      Impressões pessoais – A série “Zelda” é uma das mais antigas da Nintendo. Ela deu início no SNES e desde então vêm marcando presença em todos os consoles da Nintendo. Junto com Mario, se tornou uma das marcas registradas da produtora de games e consoles.

Meu primeiro contato com o Universo “Zelda” se deu em 1993, quando tive em mãos o jogo “The Legend of Zelda – A Link to the Past”, para SNES. Esse também foi o meu primeiro contato que tive com o Mundo dos RPG’s. Esse primeiro contato teve como resultado horas e horas de diversão, inquietação e desespero (além de uma boa dívida com a locadora...). Pois esse jogo trazia muitas novidades: Uma história que te prendia, vários puzzles de quebrar a cabeça para resolver, gráficos (para a época) bons, um vasto mundo para explorar (na verdade, dois mundos: Dark World e Light World) e uma sensação de descoberta indescritível. Enfim, “The Legend of Zelda – A Link to the Past” foi o meu primeiro contato com os RPG’s e me deu uma sensação que eu achava, na época, que nunca mais se repetiria. Pois eu estava enganado....

Seis anos depois, em 1999, já mais familiarizado com o mundo dos RPG’s (e com o Mundo de Zelda), na casa de um amigo da faculdade, joguei pela primeira vez o mais novo jogo (na época): “The Legend of Zelda –The Ocarina of Time”. Nessa época (aliás, até hoje), acompanhava com mais afinco e com um senso crítico melhor os lançamentos para vídeo – game na época, e, por isso, já criava altíssimas expectativas em relação ao jogo. Após algumas horas de jogo, percebi que, não só as minhas expectativas foram mais do que concretizadas, com que, quase por um passe de mágica, tive, de novo, aquela mesma sensação de descoberta de seis anos atrás.

Logo de cara, quando você está controlando Link na sua cidade natal (Hyrule), você  percebe a grandiosidade desse jogo. Aquele mundo já vasto em “The Legend of Zelda – A Link to the Past”, aqui se torna muito maior. Além disso, pela primeira vez temos não só Link, mas TODA a cidade (bem como TODO o jogo) estava em 3D, o que abriu excelentes possibilidades para a jogabilidade de “Zelda”. Além disso, os gráficos eram soberbos (não se esqueçam que estamos falando de um jogo de 1998), resultando em cenários belíssimos (como a própria cidade de Hyrule, as dungeons – são nove ao todo, The Forest Temple, entre outros).  Um deleite pra os olhos.

Mas não é apenas nos gráficos que “The Legend of Zelda – Te Ocarina of Time” se sobressai em relação aos outros. A história é extrememente cativante, sendo extremamente fiel ao padrão da série e, ao mesmo tempo, preenchendo lacunas deixadas em aberto pelo seu antecessor do SNES. E toda a história serviu para provocar momentos arrebatados , como a descoberta da Ocarina do Tempo, e a maravilhosa batalha final, grandiosa e apocalíptica.

Mas ainda temos a maravilhosa trilha sonora, conduzida por Koji Kondo, tradicional colaborador da série. Mais do que isso, além dela proporcionar todo o clima grandioso e épico que permeia todo o jogo, a música, através da Ocarina do Tempo, é extremamente fundamental para andamento do jogo, pois há 13 canções para serem tocadas, cada uma causando um efeito diferente: transformar o dia em noite, fazer chover, transportar Link para outros locais ou através do tempo, etc. E as músicas são de fazer qualquer marmanjo chorar...

A cereja desse bolo diz respeito a jogabilidade. Todos os comandos do jogo são facilmente executáveis, até para quem nunca jogou a série. Isso graças ao excelente tutorial que acompanha o jogador no início. Além disso, apesar do jogo ser em 3D, a sua jogabilidade não se afastou da essência do jogos em 2D anteriores, acrescentando novidades extremamente bem – vindas. E a melhor delas se chama Z – Targeting.  Com ele, poderia – se travar a mira no adversário utilizando o gatilho Z do controle do Nintendo 64. Toda a vez que um objeto plausível de receber a mira é avistado, a fada Navi se desloca até ele e uma flecha aparece sobre o mesmo. Dessa forma Link pode circular o inimigo sempre de frente, sem que ele saia de seu campo visual, possibilitando ataques precisos e defesas eficazes com o escudo. Além de utilizado nas batalhas, o sistema também pode ser usado para facilitar a interação de Link com outros personagens e objetos (como por exemplo, para conversar, ler placas, etc.). Sem dúvida, uma novidade extremamente útil e que solucionava boa parte dos problemas.

Por esses motivos, esse jogo se tornou um clássico me todo o mundo. Caso você ainda não o tenha jogado, mas se interessou ao ler essas simples linhas snetimentais escritas por mim, não pense duas vezes; desenterre o seu N64 antigo, peça emprestado o do seu amigo, ou ainda baixe o emulador. Mas não perca a oportunidade de perceber que, antes de todo o avanço tecnológico ocorrido nos games de RPG, com os seus graficos estonteantes (e quase reais) e os seus mundos imensos a explorar, esse singelo jogo de 1998 deu início a todas essas características descritas anteriormente, aliadas a uma história cativante, que fizeram com que muitos games antigos (eu incluído) o qualificasse como “Um dos melhores jogos de todos os tempos”, título esse que persiste até hoje. Ao jogá – lo, você entenderá o por quê.

9)      Curiosidades:

Ocarina of Time logo tornou-se um dos jogos mais vendidos do Nintendo 64, com 5 milhões de cópias vendidas em apenas 5 meses. Geralmente está nas primeiras posições de enquetes sobre os melhores jogos da história (1° na revista americana Nintendo Power e nas inglesas Nintendo Official Magazine e Computer and Video Games; 2° nos sites GameFAQs e IGN; 10° na japonesa Famitsu);

O jogo recebeu excelentes críticas de revistas especializadas, sendo o primeiro a conseguir nota máxima (40 pontos) na revista japonesa Famitsu, conhecida pelo seu rigoroso critério de avaliação. Também obteve nota máxima pelos portais IGN e Gamespot.  Indicado em oito categorias ao 2th Annual Interactive Achievement Awards, premiação promovida pela AIAS (Academy of Interactive Ates & Sciences), Ocarina of Time conquistou seis prêmios: Game of The Year (Melhor Jogo do Ano); Outstanding Achievement in Interactive Design (Excelência em design interativo); Outstanding Achievement in Software Engineering (Excelência em engenharia de software); Console Game of the Year (Melhor jogo do ano para consoles domésticos); Console Adventure Game of the Year (Melhor jogo de aventura para consoles domésticos); Console RPG of the Year (Melhor jogo de RPG para consoles domésticos)

10)  Imagens

01.jpg02.jpg

 

     the_legend_of_zelda_ocarina_of_time_002.jpg

 

     the_legend_of_zelda_ocarina_of_time_003.jpg

 

Fonte - Wikipedia

Link to post
Share on other sites

Pinball eu jogava de vez em quando mas não me lembro da melhor pontuação. Já campo minado eu detesto. Sou mais solitaire 16

 

Sobre os joguinhos de windows que voce baixa eu me lembro de um que voce era um ratinho que tinha que prender os gatos. Se alguem souber o nome me fale porque estou afim de jogar rs.
LeonardoBastos2006-12-25 02:02:40
Link to post
Share on other sites
Silva' date=' seu texto para Zelda está ótimo, mas só corrigindo a série iniciou no NES (Nintendo 8 bits) com The Legendo of Zelda e Zelda II - The Adventures of Link. O Game do SNES veio só depois (muitos chamavam ele na época de Zelda III).

 

Mas fiquei com vontade de desenterrar meu N64 pra jogar Zelda!05
[/quote']

 

Ops...Falha minha...Valeu pela correção Jail...08

 

E a minha intenção é exatamente essa: Fazer com que aqueles que, como eu, acompanham a história dos games há muito tempo relembrem os clássicos e também despertar o interesse daqueles que não cconhecem esses jogos clássicos...

 

Aliás, quem quiser fazer como eu, e postar algumas palavras sobre eses jogos clássicos, fique a vontade...05
Link to post
Share on other sites

Terminei um dos jogos mais fantásticos anteontem: Shadow of the Collosus. Não consigo explicar o quão maravilhoso ele é. Cada batalha é unica, dúvido que quem termine o jogo, depois esqueça uma batalha que seja. Fora que apenas ficar cavalgando por aquele mundo, vislumbrando aquela paisagem, reparando em cada movimento perfeito do cavalo, já é sensacional! Nem GTA conseguiu deixar a satisfação que esse jogo conseguiu.  

Detalhe. Como eu não tenho Play 2, tive apenas um pouco mais que um dia pra termina-lo, já que o video-game estava na casa da minha prima. Fiquei das 11 horas de 4º até as 3 da manhã de 5º; e depois das 2 da tarde de 5º até as 3 da manhã de sexta. Valeu a pena.

 

Esse é o 5º jogo que eu considero O.P, os outros são: Halo, Metal Gear 3, Kingdom Hearts e Winning Elleven. Preciso muito terminar Resident Evil 4, Okami, KH 2, Half Life 2 e Halo 2, talvez depois a lista aumente.

 

Ah, e que final!
Tensor2006-12-30 12:40:59
Link to post
Share on other sites

Terminei um dos jogos mais fantásticos anti-ontem: Shadow of the Collosus. Não consigo explicar o quão maravilhoso ele é. Cada batalha é unica' date=' dúvido que quem termine o jogo, depois esqueça uma batalha que seja. Fora que apenas ficar cavalgando por aquele mundo, vislumbrando aquela paisagem, reparando em cada movimento perfeito do cavalo, já é sensacional! Nem GTA conseguiu deixar a satisfação que esse jogo conseguiu.  

Detalhe. Como eu não tenho Play 2, tive apenas um pouco mais que um dia pra termina-lo, já que o video-game estava na casa da minha prima. Fiquei das 11 horas de 4º até as 3 da manhã de 5º; e depois das 2 da tarde de 5º até as 3 da manhã de sexta. Valeu a pena.

 

Esse é o 5º jogo que eu considero O.P, os outros são: Halo, Metal Gear 3, Kingdom Hearts e Winning Elleven. Preciso muito terminar Resident Evil 4, Okami, KH 2, Half Life 2 e Halo 2, talvez depois a lista aumente.
[/quote']

 

O nome está anotado, Tensor. O problema é ter o PS2, alguém aí já testou o emulador?
Link to post
Share on other sites

Eu não consigo fazer esses emuladores funcionarem, o máximo que eu consegui fazer pegar bem, foi o de N64.

 

E pra você saber mais sobre o jogo, leia essa analise. Foi graças a ela que eu comprei ele, mesmo sem ter um PS2. 06

 

 

 

Dê uma olhada nas fotos ta~mbém, vai lhe deixar com água na boca.

 

 
Link to post
Share on other sites

Haha, mas aí é no principiante, e principiante nem jogo é 06.

 

Vou colocar aqui os meus recordes, e se alguém aqui for doido como eu a ponto de jogá-los, por favor postar tb.

 

Pinball: (bom para se jogar uma, duas vezes por dia, ouvindo música; porque é um maldito jogo ingrato)

 

13.453.750

 

 

Campo minado: Como pinball, umas duas tentativas basta. 

 

Intermediário: 73 segundos, mas teve uma época que consegui 60 segundos

 

Especialista: 527 segundos, uma vez quase cheguei nos 300, mas, no final, peguei um no escuro. 11

 
Link to post
Share on other sites

Eu joguei muito pouco ICO, tipo uns 30 minutos, e foi há muito tempo atrás. Achei bem interessante, e promissor, até onde eu tinha jogado pelo menos. Eu  ouvi muita coisa boa sobre ele: Revolucionário, um dos melhores de paly 2 etc...  

 

E parece que esse Shadow of the Colossus é uma sequência não direta dele, né? Vou ver se encontro esse ICO de novo e tento terminar também.  
Link to post
Share on other sites

 

Silvão' date=' a próxima edição será sobre qual jogo? 01[/quote']

Ainda estou decidindo, mas prometo que será em breve....05

 

E o resto do pessoal (principalmente os mais "Tarimbados" no assunto), não querem fazer nenhum comentário (nos mesmos moldes do que eu fiz) sobre um jogo antigo qualquer que marcaram vocês de alguma forma???05

 

Link to post
Share on other sites
E parece que esse Shadow of the Colossus é uma sequência não direta dele' date=' né?[/quote']
Na verdade, seria uma seqüência dele, mas a produção abandonou esta idéia.

 

Sim, fiquei sabendo. Eles começaram do zero. Legal isso, geralmente as sequencias são tão iguais aos originais, só que piores.
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...