Jump to content
Forum Cinema em Cena
Forasteiro

Games - PS3, PS4, X-Box, Wii, PS Vita

Recommended Posts

Pra quem gosta de joguinhos, uma novidade: 16

Depois de 4 anos, sai nova versão de ePSXe

 

Antes, queria indicar o link de um tópico que ensina a configurar ele.

 

 

 

Essa é uma notícia excelente se você for que nem eu que gosta de emular

Playstation 1 no PC. A versão 1.7 vem com muito mais recursos e

compatibilidade.

 

 

 

Para ler mais sobre a nova versão do emulador:

 

http://www.ngemu.com/index.php?action=post&id=2291

 

 

 

Para baixá-lo:

 

http://www.ngemu.com/psx/epsxe.php?action=get&id=708

 

 

OBS: Talvez para que ele funcione você precise colocar um ou dois

dll na sua pasta windows/system, os arquivos se encontram nos links:

 

 

http://www.dll-files.com/dllindex/dll-files.shtml?zlib1

 

http://www.dll-files.com/dllindex/dll-files.shtml?wnaspi32

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Pra quem não sabe o que é rom ou emulador:

 

Em computação, um emulador é um software criado para essencialmente transcrever instruções de um processador alvo para o processador

no qual ele está rodando. O emulador também é responsável pela

simulação dos circuitos integrados ou chips do sistema de hardware em

um software.

História

O primeiro emulador foi criado em 1964 por Larry Moss, na época funcionário da IBM, consistindo em um Software que fazia com que os programas criados para o 7070 mainframe rodassem na mais nova linha de computadores da IBM, os System/360.

O emulador foi um sucesso e ajudou bastante o System/360 a se tornar um best-seller na década de 1970.

Popularização

A popularização dos emuladores veio junto com a Internet e os emuladores de vídeo games. As imagens extraídas de cartuchos

de vídeo games (chamadas "ROM images", imagens ROM ou simplesmente

"ROMs") aliadas à programação em baixo nível de jogos para sistemas

antigos tornou fácil a possibilidade de criação de emuladores de

sistemas como o Chip-8 e depois de vídeo games mais populares como o Atari 2600 e NES (esse já tinha jogos programados em alto nível).

Apesar de um emulador nem sempre ser a coisa mais fácil de configurar, com pouco conhecimento hoje já é possível rodar um jogo de Playstation

em um PC através de um emulador sem muitos problemas, muitas vezes até com

qualidade superior ao próprio vídeo game, já que podem-se aplicar

efeitos como anti-aliasing que o vídeo game não possui e rodar os jogos em resoluções muito mais altas que o original.

 

img371/1328/copebk8.jpg

 

Aplicações/Vantagens

  • Rodar jogos de vídeo games.
  • Testar código cross-compilado com maior facilidade.
  • Reaproveitamento de softwares escritos para sistemas antigos.
  • Rodar jogos de diferentes plataformas.
  • Obter maior qualidade na execução de softwares ou jogos que se teria no sistema original.

Desvantagens

  • Para alcançarmos 100% da velocidade do sistema sendo emulado, um

    emulador precisa no mínimo (no caso de emuladores bastante optimizados)

    ser executado em um processador que compute ao menos 6 vezes o número

    de instruções por segundo que o sistema original.

     

  • Dificilmente um emulador consegue atingir 100% de compatibilidade,

    isso só se consegue se o sistema a ser emulado for simples o bastante

    ou se existe bastante documentação sobre o sistema a se emular.

     

  • Dependendo do emulador e da complexidade do sistema emulado,

    configurá-lo corretamente pode ser uma tarefa só para usuários

    avançados.

     

  • Alguns periféricos e características do sistema original podem ser impossíveis de se emular dependendo da ocasião.

Uso comercial de emuladores

Emuladores no geral

O processo de emular não constitui crime. Vários processos já foram

movidos com este assunto e nenhum obteve êxito. Um exemplo de um

processo perdido foi o da Creative Labs fabricante da placa de som Sound Blaster,

que na época era hardware básico para algumas aplicações que utilizavam

sons. Outras placas de som emularam o hardware da Sound Blaster para

ficarem compativeis com tais aplicativos.

Como emular esta associado a um hardware, no caso de vídeo games, o

emulador faz o trabalho do console, que por sua vez necessita de Roms

que é o Jogo copiado de um cartucho ou CD.

As roms ou jogos para emuladores são softwares como qualquer outro.

Portanto é crime obter uma rom ou jogo e executá-lo em um emulador ou

hardware sem que você tenha o jogo original.

Computadores em computadores

Dentre os emuladores comerciais que emulam computadores estão o Softmac que emula Macintosh no PC. Sistemas mais antigos como Atari ST também possuem emuladores oficiais entre eles o Gemulator.

Vídeo games em computadores

Lançado em 1999, o Virtual Game Station (VGS) foi um emulador de Playstation desenvolvido pela Connectix originalmente para Macintosh e posteriormente portado para PC. A Connectix sofreu ações judiciais por parte da Sony, desenvolvedora do Playstation.

Após algum tempo de batalhas judiciais, o emulador foi adquirido pela

Sony e descontinuado. A empresa encerrou suas atividades em 2003.

Também lançado em 1999, o bleem! foi um emulador comercial de Playstation para PC desenvolvido pela bleem Company. Posteriormente ganhou uma versão para Dreamcast, chamada de bleemcast!.

 

A Sony também moveu ações judicias contra a bleem Company.

Apesar da Sony não ter vencido nenhum dos processos judiciais, os

custos advocatícios, o surgimento de emuladores gratuitos e o

encerramento na produção do Dreamcast fizeram com que a bleem Company terminasse suas atividades em 2001.

Vídeo games em video games

A Microsoft utiliza emulação em seu console de nova geração, o Xbox 360, para executar jogos de seu console anterior, o Xbox. O Live Arcade traz jogos antigos mas eles não são emulados e sim re-programados e rodam nativamente no hardware do console.

A Sony usa um emulador para emular o PlayStation original no PlayStation Portable. Esse emulador também é usado em todos os modelos de PS3 pra emular jogos do primeiro console. A Sony ainda usou um emulador de Emotion Engine nos modelos de 80GB/60GB-europeus pra emular o PlayStation 2. Esse emulador é capaz de setar jogos do PS2 em altas resoluções: 720p e 1080p.

A Nintendo usa extensamente emuladores no Wii Virtual Console. Entre os sistemas emulados, estão o NES, Super Nintendo, Mega Drive, Neo-Geo, PC Engine e Nintendo 64. Entretanto, os jogos de Gamecube não são emulados e sim rodam nativamente no hardware do console.

A partir de 2006 muitas empresas lançaram jogos em coletâneas que

rodam em um emulador. Esses emuladores oferecem uma emulação mais

refinada se comparada aos emuladores de terceiros. Entre as

empresas/jogos estão:

  • Sega (Sega Genesis Collection)
  • Namco (Namco Museum)
  • Capcom (Capcom Classics Collection)
  • Taito (Taito Classics)
  • Atari (Atari Anthology)

Recentemante algumas empresas embutiram jogos antigos emulados em

jogos comerciais como um bônus para o jogador. Entre eles estão:

Uso não-comercial (caseiro) de emuladores

Muitos emuladores são livres e programados por terceiros. São denominados também de homebrews. Entre eles estão:

Computadores em computadores

Algumas arquiteturas de computadores podem ser emuladas em outro computador. Entre eles o x86 (PC comum) (Bochs), o MSX (BRSMS), DOSDOSBox), AmigaOS (WinUAE), Mac OS (PearPC). É importante esclarecer que um emulador é diferente de uma máquina virtual usadas em sistemas como VMWare, VirtualPC e QEMU.

 

 

Num emulador, todos os recursos do sistema são processados nele ao

contrário da virtualização que é uma ponte entre o hardware nativo e as

chamadas do sistema operacional. Outro erro comum é dizer que o WINE é um emulador de Windows

- ele é um conjunto de APIs que cria uma camada de compatibilidade ao

contrário de emulador que processa todo sistema num único conjunto de

software.

Video games em computadores

A lista de consoles de video games emulados é extensa, é raro um

sistema não ser emulado geralmenre os mais novos levam tempo para

conseguir emular. Entre eles, o Xbox e o Gamecube ainda não são satisfatoriamente emulados apesar de existir emuladores prematuros para eles. O PlayStation 2 é bem emulado no PCSX2 mas necessita de um potente computador; O Dreamcast também é bem emulado no nullDC. O PlayStation Portable e Nintendo DS ainda não são 100% emulados, mas no caso do DS o emulador NO$GBA roda perfeitamente alguns jogos. Os videogames da nova geração: Xbox 360, PlayStation 3 e Wii não são emulados mas a historia mostra que certamente serão no futuro.

Video games em video games

É possível emular consoles de videogames antigos num video game atual. Pra isso os consoles devem estar destravados com um Modchip ou ter seu sistema firmware modificado para possibilitar o uso de programas não-autorizados. O primeiro emulador a conseguir esse feito foi PNESX que possibilitou emular o NES num PlayStation. O Xbox por ser um PC x86 teve dezenas de emuladores convertidos e adaptados para ele. O PlayStation 2 e o Gamecube também tiveram emuladores para rodar Super Nintendo e Mega Drive.

 

Ligações externas

Em Português:

 

 

 

Maurílio-SE2008-06-06 16:31:37

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Falando em piores jogos, essa semana assisti esses vídeos, valeu a pena

especialmente o primeiro. E olhando no Wikipedia, soube que a Titus (do

Superman 64) faliu em 2004. Não era pra menos... kong_sorriso.gif

 

http://www.hardgamer.com.br/images/uploads/20071228_n64superman64.jpg

 

http://www.youtube.com/watch?v=OLVhwCv6hKE

 

A%20imagem%20“http://www.consoleclassix.com/info_img/Contra_Force_NES_ScreenShot1.jpg”%20contém%20erros%20e%20não%20pode%20ser%20exibida.

 

http://www.youtube.com/watch?v=NrMyF3m-jWo

 

http://www.consoleclassix.com/info_img/Ninja_Gaiden_3_NES_ScreenShot1.jpg

 

http://www.youtube.com/watch?v=ea0hBE1OpmQ

Rayden2008-06-26 12:15:19

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Ganhei um PS2 (Slim travado) com 2 controles, 1 memory card, um DVD com demos (Jampack) e o PES 2008.16 Putz, esse jogo é muito bom, viciei.06 Baita simulador de futebol com um monte de opções seja pra editar times, criar ligas etc. Pena que tô apanhando muito pra jogar (jogo no nível amador, máximo no regular). Espero que com o tempo eu fique craque!

 

Depois vou destravar o bicho, pois pretendo importar uns jogos japoneses. Pretendo pegar os 2 de Saint Seiya, 2 de Dragon Ball Z (Sparking NEO e Sparking Meteor), Uchuu Keiji Tamashii (com os personagens da Trilogia dos Policiais do Espaço, Gavan, Sharivan e Shaider. Heróis que vieram antes do Jaspion), Garo (outro tokusatsu) e ver se encontro um jogo do Kamen Rider que tem o Kamen Rider Black.

 

Jogos americanos, pretendo comprar os dois God of War, 24: The Game, Sonic Collection, a coleção Resident Evil e alguns de porradaria como o Mortal Kombat, Street Fighter e King of Fighters entre outros.16

Kotaro Minami2008-07-09 12:29:29

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal,

 

 

 

Fiquei sabendo que GTA-4 já gerou uma receita previa de 4 Bilhões e é uma dos mais vendidos jogos dos E.U.A e provavelmente do Mundo. Fico impressionado, já que o San Andreas é infinitamente melhor, é o “Windows 98/Xp” da série, deve ter muita gente se arrependendo de ter comprado o jogo...

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Último jogo que terminei foi o todo-poderoso Half-Life 2 (na Orange Box para 360).

Os puzzles são brilhantes, a física é incrível, as expressões faciais nunca tinha visto iguais, a ambientação envolvente, o design de fases impressionante mas... Há algumas passagens chatas e irritantes. Espero que isso não ocorra no Episode One, que estou a jogar no momento.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lara Croft moda praia em novas fotos de Tomb Raider Underworld

A diferença para os calendários de roupa de banho é que ela precisa socar uns tubarões...

17/07/2008

Tomb Raider Underworld, game que continuará os eventos narrados em Tomb Raider Legend, ganhou várias novas imagens. São cenas do templo subaquático, com o Kraken, e uns tubarões. Sem falar no maiô de Lara Croft.

O jogo promete melhorias gráficas e de inteligência artificial. Entre os novos efeitos estão movimentos mais elaborados, novas animações, um novo modelo de luz dinâmica e pequenos detalhes de estilo.

Tomb Raider Underworld será lançado para Xbox 360, PlayStation 3 e PC no final do ano.

laracroft%20%2830%29.jpg

 

laracroft%20%2833%29.jpg

 

laracroft%20%288%29.jpg

 

Fonte: omelete.com.br

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Com essa notícia lembrei de umas discusões que tive com a Fram,viu...sabia que eu tava certo06

 

Grand Theft Auto IV sairá para PCs

Rockstar confirma lançamento para novembro

06/08/2008

A Rockstar acaba de oficializar o que todos os gamers donos de PC querem ouvir há meses... Grand Theft Auto IV será lançado para o sistema operacional Windows em 18 de novembro.

"O game está lindo e rodando perfeitamente nos PCs e mal podemos esperar para que as pessoas o joguem", disse Sam Houser, fundador da Rockstar Games em comunicado à imprensa. A única diferença na jogabilidade, aparentemente, será a expansão do modo multiplayer, que terá mais opções que a dos consoles.

O novo capítulo da bem-sucedida série policial é protagonizado pelo imigrante do leste europeu Nikolai Bellic, recém-chegado a Liberty City, onde ele tenta usufruir do "sonho americano".

Compre aqui Grand Theft Auto IV

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jogando:

 

PES 2008 (PS2) no nível Top Player e suando demais pra vencer. Tô treinando e aprendendo novos comandos pra me dar bem no jogo;

 

Mortal Kombat Deadly Aliance (também no PS2. Tô no nível médio mas pretendo depois jogar no máximo). Acho bacana o modo Konquest. Já fechei 2 missões com o Sub Zero e o Scorpion e no momento estou usando o Johny Cage. Também comprei a lutadora Frost;

 

Prince of Persia Sands of Time (PS2). Tô no começinho ainda mas estou achando o jogo bem interessante;

 

E um emulador do Neo Geo (PC) com um monte de jogos. O que mais joguei até agora foi o SNK VS Capcom Super Plus e o Double Dragon.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

chucknorris.jpg

 

Chuck Norris finalmente vira videogame

 

Gameloft coloca, nos celulares, a lenda contra uma invasão aos Estados Unidos

 

Aproveitando a adoração de Chuck Norris na Internet, a desenvolvedora Gameloft lançou este mês nos EUA Chuck Norris - Bring on the Pain, o jogo para celulares do astro oitentista de ação.

(Chuck Norris não é astro oitentista. Chuck Norris é astro atemporal).

O título de plataforma 2-D "mergulha na vida da lenda vestida de jeans das artes marciais" e coloca o supersoldado contra uma invasão aos Estados Unidos. Em seu caminho, chefões como Fidel Castro e Kim Jong-il, que ele pode enfrentar usando sua artilharia pesada ou os punhos (que são ainda mais letais que meras armas).

As fases incluem ação sobre moto, carro ou a bordo de um helicóptero.

Veja imagens na galeria (mas cuidado, seu computador pode explodir com tanta ação viril).0606060606

06.jpg

05.jpg

04.jpg

 

03.jpg

 

02.jpg

 

01.jpg

 

Fonte: OMELETE
Minduim2008-08-28 09:57:37

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O 5 é um que no final tu tem que matar dois caras rapidão pq tu tá caido no chão?

Se for' date='eu gostei de Call of Duty 5.
[/quote']

 

Acho que você deve estar falando de Call of Duty 4, que foi o ultimo a ser lançado e realmente é muito bom.

Que eu saiba não há nenhum CoD 5. O próximo jogo da franquia será CoD: World at War, que leva a série de volta para a segunda guerra mundial.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Spore: O universo em suas mãos

Will Wright conseguiu novamente com um dos mais abrangentes games já criados

24/08/2008Érico Borgo

Em junho passado fomos até a Electronic Arts para testar o criador de criaturas de Spore, o novíssimo projeto de Will Wright, um dos mais famosos designers de jogos eletrônicos da indústria.

Nesses dois meses muita coisa aconteceu com o novo game do criador de The Sims.

O mesmo módulo de criaturas que testamos foi liberado na internet para

testes, com resultados surpreendentes e batendo todas as metas da

produtora Maxis e EA. Basicamente, o que eles imaginavam conseguir em alguns meses de monstrinhos povoando sua Sporepedia

- a central onde todas as criações de usuários poderão ser expostas e

disponibilizadas para outros jogadores - foi alcançado em poucas horas,

superando todas as previsões das empresas.

Obviamente, com isso, a expectativa pelo jogo só aumentou...

Na semana passada pudemos voltar ao escritório da EA. Desta vez

tivemos acesso ao game completo - uma versão ainda inacabada, mas ainda

assim com todas as etapas. Foram duas horas de testes que culminaram em

uma certeza: Will Wright conseguiu outra vez.

O escopo de Spore é simplesmente inconcebível. O jogo começa na Etapa da Poça,

em que o jogador, no controle de um organismo unicelular que vaga por

um caldo primordial oceânico, precisa coletar DNA para melhorar sua

criatura, que pode ser carnívora, herbívora ou onívora.

A fase é um 2-D simples, com perspectiva do alto. Os organismos

começam todos com a mesma cara de girino sem rabo e saem nadando em

busca de alimento. Sua única preocupação no começo é comer coisas

menores que você e evitar os predadores maiores. No entanto, conforme o

DNA se acumula, começam a surgir novas partes para o girinão. Mate um

bichinho que tinha um espeto de defesa e ele será seu. Encontre um

rabicho e você poderá nadar mais rápido. Uma nadadeira permitirá que

você manobre mais depressa, ou um calombo suspeito fará com que veneno

seja disparado de sua retaguarda, entre outros apêndices úteis.

Para usar esses recursos é necessário avançar na escala evolutiva.

Para tanto é hora de dar um gritinho e tentar encontrar uma parceira

pelas imediações (sem dúvida, discutir acasalamento com o pessoal da EA

foi um dos momentos mais surreais da minha carreira). A primeira transa

do girino abriu uma primeira versão simplificada do criador de

criaturas e me fez perceber que em Spore não temos o controle

de um personagem, mas de uma raça. Aquele primeiro organismo já era. O

novo chegou e está mais avançado, mais equipado, mais... evoluído!

A partir daí, é só uma questão de seguir comendo, crescendo (a

perspectiva da tela muda a cada crescimento) e lutando até que - 3

bilhões de anos depois (os mais rápidos que você já viu) - sua espécie

desenvolve um minúsculo cérebro e, com ele, a vontade de ganhar pernas

e ir para terra firme. Chegamos então à etapa dois, a das criaturas.

Todos os pontos de DNA e recursos acumulados na primeira etapa agora

podem ser trocados por novas ferramentas biológicas para que sua raça

enfrente o desafio da vida fora d´agua.

Nesse momento o jogo muda de perspectiva e de tom. Torna-se um game

de ação e exploração em terceira pessoa. Os objetivos também mudam

bastante. Agora não basta caminhar em busca de comida - é preciso

também enfrentar raças hostis e fazer aliados. A socialização é

desenvolvida através de mutações de estilo (um penacho cativante, uma

boca menos agressiva e capaz de cantar, etc) e dá tanto resultado

quanto os ataques. Faça amizades e seus novos aliados o ajudarão a

explorar o mundo. A evolução, claro, também continua e entra nesse

momento o criador de criaturas que já detalhamos bastante aqui.

Aos poucos o ninho cresce, assim como o cérebro da sua raça, e logo ela se torna preparada para a próxima etapa, a tribal.

Na terceira etapa do game a evolução desacelera. Deixa de ser

biológica para tornar-se de tecnologia e social. A raça agora vive em

grupo e o jogo ganha contornos de um RTS

(game de estratégia em tempo real). É necessário criar unidades para

trabalho - a coleta de recursos - ou defesa e desenvolver estruturas

para aperfeiçoamentos contínuos (a criação de aperfeiçoamentos

tecnológicos). O editor de criaturas vira um editor de roupas e

acessórios e a interação (hostil ou pacífica) com as tribos próximas

faz-se necessária para os avanços que culminarão na próxima etapa.

Passam-se os séculos e surge a quarta fase do game, a da Civilização. Com ela, novamente Spore muda de gênero. Depois de plataforma, ação em terceira pessoa e RTS vira um simulador de cidades, uma mistura de Civilization com TheSims simplificada.

O objetivo passa a ser o desenvolvimento urbano da cidade povoada por

sua raça, que agora tem as opções de criar relações comerciais com

outros povos, promover guerras ou exportar seus valores religiosos.

Nessa etapa surgem novos editores: o de edifícios e o de veículos terrestres - ambos tão elaborados quanto o de criaturas. Há também editores mais simples, como o de hinos.

A evolução agora é totalmente cultural e tecnológica - e o objetivo é a

conquista espacial, o desenvolvimento de um motor capaz de colocar uma

nave em órbita para a última - e mais impressionante - etapa.

Na Etapa Espacial o universo é o limite. Depois de passar pelo editor de naves, Spore

fica com todo o jeitão de RPG, com missões espaciais, mundos a serem

explorados e um sem-fim de objetivos possíveis. É aqui que jogo

torna-se realmente impressionante. Com a roda do mouse é possível

afastar a perspectiva... superfície, mundo (que se parecem com os

planetas de Super Mario Galaxy), sistema solar, galáxia,

universo - a espiral que estampa o logo da criação de Wright. Cada

estrela, representada por um pontinho luminoso, é um sistema solar

repleto de opções. Cada um dos milhares de mundos é diferente do outro

e podem conter vida ou não, civilizações ou não, e têm climas

distintos. Novamente, as possibilidades são gigantescas. Que tal

terraformar um planeta e torná-lo viável para a existência da sua

espécie? Ou abduzir criaturas para estudos? São dezenas de ícones na

nave e cada um deles é uma opção de diversão.

Will Wright disse que uma pessoa poderia jogar Spore sua

vida inteira e não ver tudo o que o game oferece. Parece exagero, mas

meu primeiro contato com o jogo realmente deixou-me boquiaberto. Não é

que ele seja um primor de design ou embasbacante pela qualidade

gráfica. Não é essa a intenção do game. Spore é basicamente

uma caixa de ferramentas divina. O universo, de seu nível mais

microscópico ao mais macro e abrangente, é seu para interagir e

transformar.

Por tratar-se de um game "monoteísta", Spore não permite que duas

pessoas joguem juntas. No entanto, para o povoamente aleatório de todos

os mundos de todas as etapas, o game emprega uma das mais geniais

idéias da história dos jogos eletrônicos: a Sporepedia, um

acervo online de criações de usuários ao redor do mundo. Com mais de

três milhões de criaturas (os editores de edifícios, naves e veículos

ainda não estão funcionando), o recurso promove o abastecimento de cada

um dos jogos Spore em operação. Ou seja, suas criações podem

aparecer a qualquer momento no game de qualquer pessoa, garantindo um

suprimento inesgotável e orgânico de novidades.

Todas as etapas começam travadas e assim que jogadas ficam

disponíveis para novas partidas, com outra criatura. E cada partida

certamente será diferente da outra. Parece que Wright criou uma

diversão infinita. Tomara que canse depois de algumas horas de jogo,

algo que só saberemos depois do lançamento, ou Spore significará o colapso da indústria dos games. Com tantas opções, quem vai precisar de outro jogo, afinal?

O game será lançado em 7 de setembro de 2008. A versão especial custa R$ 139,90 e pode ser adquirida neste link.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...