Jump to content
Forum Cinema em Cena

The Dark Knight Rises (2012)


Qual seria o melhor vilão para a continuação de TDK?  

87 members have voted

  1. 1. Qual seria o melhor vilão para a continuação de TDK?

    • Mulher-Gato
      26
    • Pinguim
      13
    • Charada
      26
    • Mr.Freeze
      1
    • Hera Venenosa
      2
    • Duas-Caras
      8
    • Bane
      9
    • Chapeleiro Louco
      0
    • Cara de Barro
      1
    • Morcego Humano
      2
    • Rei do Cuco
      1


Recommended Posts

 

 

estou curioso é pelo próximo trailer, mas acho muito cedo ainda pra revelarem o visual da Mulher-Gato

 

seria legal o primeiro trailer com algumas cenas do filme ser o da outra descrição (em que aparece apenas a Selina Kyle)

 

assim o visual da Mulher-Gato seria revelado apenas quando o filme já estiver nos cinemas

 

 

cinéfilo2011-07-17 23:58:53

Link to post
Share on other sites
  • Replies 4k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

ADLER, mas tem filmes com mensagens idênticas, mas um pode despertar emoção total no expectador, e outro mera apatia. Se tem uma coisa que a emoção não é, é consequencia da "mensagem" que um filme que

po, Ursa..falaram a Mulher-Gato, nao a Mulher-Tabua..

Terceiro filme de Batman pode ter Mulher-Gato Site diz que felina é cogitada para aparecer ao lado de Duas-Caras e Coringa Os mistérios de The Dark Knight sequer foram resolvidos, e já tem

O problema de avançar a medicina é que perde totalmente a dramaticidade da coisa.

 

 

 

Coluna quebrada é algo "grandioso" justamente pelo caminho sem volta. Se existe cura pra isso' date=' quebra-la é tão intenso quanto quebrar um braço, uma perna, ou etc. A cura visível diminui totalmente o impacto daquela ação, e meios fantásticos vão contra o universo estabelecido. Por isso que fico receoso, mas enfim, vamos ver.

 

 

 

Pra mim seria muito mais legal se o Batman tivesse a coluna detonada e não voltasse a se movimentar mais [img']smileys/den.gif" align="middle" />

 

 

 

estou de acordo!

 

 

 

 

 

 

 

 

O negócio é que nós nem sabemos como isso vai ser trabalhado (se isso vai ser trabalhado' date=' estamos discutindo um boato afinal). Evidentemente que o negócio da paralisia ser permanente é algo forte (e por isso também não sou contra se o Batman terminar assim o filme, como outros colegas defendem... opa, agora que eu vi, que você defende também... hehehe...)... mas tem toda a questão do você não poder andar, se sentir inútil, derrotado, com a moral destruída... simbolicamente essa condição é muito poderosa. E obviamente, se trabalharem uma cura, seja por que meio for, eu não imagino algo que seja disponível a qualquer um, em qualquer esquina, e mesmo algo que esteja acessível ao dinheiro do Bruce. Imagino algo arriscado, que poderia até resultar em fracasso ou morte.
[/quote']

 

 

 

imagine essa alternativa arriscada:

 

"-meu deus, existe 99,99999...% de dar errado, será que devemos arriscar?"

 

" -é o unico jeito de termos Batman de volta."

 

" -Vivaaaa, deu certoooo, conseguimos, um milagre aconteceu..."

 

 

 

Você se esquece Lucas que estamos tratando de um filme, logo existem diretores e produtores construindo a estória, ou seja, ficaria óbvio e rasteiro essa situação, pois está claro que o diretor iria salvar o herói, o diretor pode fazer o que quiser, até fazer chover canivetes... Logo, essa sensação de risco da operação não teria força alguma, uma vez que já esperaríamos o resultado.

 

 

 

Essa situação só ganha valor quando não há pistas, tendencias, para qual direção o diretor irá tomar, se para salvação ou pra a ruína. Porém em um filme de herói a tendencia é a salvação, por motivos óbvios.

 

 

 

E sobre acontecer ou não no filme, é óbvio que tudo o que estamos discutindo não esteja no filme (pelo menos espero, uma vez que desejo que o filme seja uma grata surpresa, que me impressione), o que estou discutindo nem é se vai ou não aparecer no filme, é a validade da cura de uma coluna quebrada no contexto do filme do herói produzido pelo Nolan.

Link to post
Share on other sites

 

 Por isso não gosto da ideia da coluna quebrada. É algo por demais extremo. Teriam que apelar para fantasia.(a qual não sou contra) mas se tratando de um unico filme, não me parece funcionar.

 

 Por outro lado, ADLER, você só esta levando em conta a "obviedade". Não se trata só de ser obvio ou não, e sim de como a coisa é trabalhada. Você pode até conhecer o final da situação, mas se conseguem te despertar alguma emoção durante tal situação, então valeu.
Link to post
Share on other sites

Eu acho que a existencia dessa obviedade que justifica o emprego do Bruce paralítico no filme. Afinal, a audiência SABE que ele vai se recuperar, então ninguém está tentando enganar o público, mas a cena em si é gráfica o suficiente pra chocar e ser lembrada e comentada quando as pessoas saírem do cinema. "Caralh*, tu viu o Bane quebrando a coluna do Batman?" É grandioso e divertido.

 

 

 

Claro que vão falar "só colocou isso pra chocar" e bibibi. Mas é cinema e é isso que eu tô procurando. Dark2011-07-18 00:31:59

Link to post
Share on other sites

Acredito que o Nolan brincará com as nossas expectativas, assim como fez em TDK, no tribunal, qdo todos achavam que ali o Dent teria o rosto deformado.

 

Acredito, sim, que o Batman levará uma surra titânica do Bane e até terá a cena do Bane erguendo o Batman, mas na hora "H" será impedido (não importa por quem).

 

Qto à recuperação, espero que não inventem essa balela de poço de lázaro. =p
Link to post
Share on other sites

 

 

 Por isso não gosto da ideia da coluna quebrada. É algo por demais extremo. Teriam que apelar para fantasia.(a qual não sou contra) mas se tratando de um unico filme' date=' não me parece funcionar.

 

 

 

 Por outro lado, ADLER, você só esta levando em conta a "obviedade". Não se trata só de ser obvio ou não, e sim de como a coisa é trabalhada. Você pode até conhecer o final da situação, mas se conseguem te despertar alguma emoção durante tal situação, então valeu.
[/quote']

 

 

 

Mas não espero em um filme emoção, espero que a emoção seja consequência da mensagem exposta no filme.

 

 

 

Mas concordo com você, o problema é que comparado a uma situação inusitada, em que eu não possa prever, a impressão será muito maior do que em um final da cena ou do filme em que eu possa prever.

 

 

 

A não ser que seja essa a intenção do diretor, causar a sensação que não existe nada de novo, e sim repetição da repetição da repetição, que seja tudo um ciclo...

 

 

 

Eu acho que a existencia dessa obviedade que justifica o emprego do Bruce paralítico no filme. Afinal' date=' a audiência SABE que ele vai se recuperar, então ninguém está tentando enganar o público, mas a cena em si é gráfica o suficiente pra chocar e ser lembrada e comentada quando as pessoas saírem do cinema. "Caralh*, tu viu o Bane quebrando a coluna do Batman?" É grandioso e divertido.

 

 

 

Claro que vão falar "só colocou isso pra chocar" e bibibi. Mas é cinema e é isso que eu tô procurando. [/quote']

 

 

 

que público você está falando??

 

 

 

é isso que eu não espero de um diretor do potencial do Nolan, que fique escravo do público. Que entregue o osso que o cão quer.

 

 

 

Seria muito melhor se o Nolan desafiasse o público a uma reflexão, tirasse o público da situação cômoda de esperar o que lhe agrada "sentado".Gustavo Adler2011-07-18 00:41:29

Link to post
Share on other sites

 

 Eu discordo dessa sua leitura, ADLER. Eu não espero que a emoção seja consequencia da mensagem passada, espero simplesmente que seja emoção. Se tiver uma mensagem no meio, melhor ainda.

 

 Tambem discordo do que você diz da surpresa do expectador ou não. Claoro que todo mundo gosta de uma reviravolta surprendente, se esta for a intenção do diretor. Mas pra mim, o cinema é feito da manipulação da emoção do expectador, e isso independe de ser surprendido ou não pelo final da cena.

 

 ADLER, tambem não podemos ser ingênuos. É do Batman que estamos falando, uma franquia, pertencente ao cinema de gênero. Deve-se encontrar um equilibrio entre desafiar o publico, e dar o que ele quer. Isto é o ideal.
Link to post
Share on other sites

Amigo, TDK é infinitamente superior a Begins e é um filme extremamente "massa véio", que dá o que o público quer. A Batpod andando de lado desafia o publico? Não. Mas tinha gente levantando da cadeira na minha sessão. Por que? Porque é foda e é cinema.

 

 

 

Antes que reclamem, não tô dizendo que só existe isso no filme. Mas, como o Questão disse, a beleza está em saber equilibrar as duas coisas.Dark2011-07-18 01:16:36

Link to post
Share on other sites

 

 

 Eu discordo dessa sua leitura' date=' ADLER. Eu não espero que a emoção seja consequencia da mensagem passada, espero simplesmente que seja emoção. Se tiver uma mensagem no meio, melhor ainda.

 

 

 

 Tambem discordo do que você diz da surpresa do expectador ou não. Claoro que todo mundo gosta de uma reviravolta surprendente, se esta for a intenção do diretor. Mas pra mim, o cinema é feito da manipulação da emoção do expectador, e isso independe de ser surprendido ou não pelo final da cena.

 

 

 

 ADLER, tambem não podemos ser ingênuos. É do Batman que estamos falando, uma franquia, pertencente ao cinema de gênero. Deve-se encontrar um equilibrio entre desafiar o publico, e dar o que ele quer. Isto é o ideal.
[/quote']

 

 

 

Mas justamente, você falou tudo, o cinema é feito da manipulação da emoção do expectador.

 

 

 

Você acha que o expectador terá sua emoção manipulada com argumentos previsíveis?

 

 

 

E mais, a emoção que o Nolan queira passar pra o filme pode ser de raiva, de angústia, de sensação de frustação pelo seu herói, e ai vem a acensão, o valor do que ele foi para o combate ao crime, e os problemas decorrentes disso.

 

 

 

Aah questão, sempre há uma mensagem a se passar, arte é isso, um tipo de comunicação. A emoção de alegria, de entusiasmo para um herói que vence o mal é uma mensagem transmitida e que gera emoções como consequência.

 

 

 

Amigo' date=' TDK é infinitamente superior a Begins e é um filme extremamente "massa véio", que dá o que o público quer. A Batpod andando de lado desafia o publico? Não. Mas tinha gente levantando da cadeira na minha sessão. Por que? Porque é foda e é cinema.

 

 

 

Antes que reclamem, não tô dizendo que só existe isso no filme. Mas, como o Questão disse, a beleza está em saber equilibrar as duas coisas.[/quote']

 

 

 

Nossa, foi com o Batpod que você levantou da cadeira? ele nunca me desafiou com o Batpod, pra mim o Batpod foi só uma ferramenta para fazer parte do contexto denso que era o DKT.

 

 

 

E não é que o DKT deu o que o público quis, mas que o público adorou a viajem proposta pelo Nolan. O Nolan soube conduzir as emoções do público.

 

 

 

Bem, é nesse filme que ele mostrará quem conduziu quem, se foi o público que conduziu o Nolan (e ai definitivamente o Nolan não estará no roll dos grandes cineastas artístas) ou o Nolan é quem conduziu o público.Gustavo Adler2011-07-18 01:29:59

Link to post
Share on other sites

 

 ADLER, mas tem filmes com mensagens idênticas, mas um pode despertar emoção total no expectador, e outro mera apatia. Se tem uma coisa que a emoção não é, é consequencia da "mensagem" que um filme quer passar. Pelo menos essa é a minha opinião.

 

 E acho que o expectador pode sim ter sua emoção manipuladao por situações "previsiveis" pois o oque importa sim, mas o "como", esse importa muito mais. Por exemplo, eu tinha certeza que as barcas não iriam explodir em TDK, mas nem por isso deixei de ficar tenso com a situação, pois o Nolan conduziu a sequencia muito bem.

 

 E discordo dessa sua visão de"Hall dos grandes diretores". Olha o James Cameron por exemplo, seus filmes são cinema de genêro puro, que dá "exatamente o que o publico quer", e pra mim o cara é um baita diretor.

 

 E o DARK tá certo no que apontou. TDK não reinventa roda alguma. O que faz é conduzir do forma incrivel uma boa narrativa com excelentes personagens.
Questão2011-07-18 01:42:22
Link to post
Share on other sites

O filme pode ser o que quiser, mas ainda é Batman. É um filme de Super-herói, e eu quero ver coisas de super-herói, ué. Ninguém está dizendo que o público conduz o diretor, mas sim que a chave pro sucesso da coisa é saber dosar o peso da trama com aquilo que empolga e te mantém vidrado na tela.

Link to post
Share on other sites

 

 

Por exemplo' date=' eu tinha certeza que as barcas não iriam explodir em TDK, mas nem por isso deixei de ficar tenso com a situação, pois o Nolan conduziu a sequencia muito bem.[/quote']

 

 

 

Ah, como eu amo essa cena! E eu fiquei ainda mais tenso porque me deixei enganar, eu pensei que o Nolan iria além do sombrio em TDK e tinha certeza de que o pessoal da barca dos 'bonzinhos' iria apertar o botão e _se explodir_. Repensando, depois, concordei que era pesado e desesperançoso demais prum filme de HQ, mas os minutos que eu passei na dúvida foram fantásticos.

Link to post
Share on other sites

O filme pode ser o que quiser' date=' mas ainda é Batman. É um filme de Super-herói, e eu quero ver coisas de super-herói, ué. Ninguém está dizendo que o público conduz o diretor, mas sim que a chave pro sucesso da coisa é saber dosar o peso da trama com aquilo que empolga e te mantém vidrado na tela. [/quote']

 

 

 

Queres dizer é os fás e não o publico. Porque o publico quer ver é um bom filme mesmo que o final seja mau para o super herói e para os fás qualquer coisa chega para falar mal do filme ou do realizador e não será por isso que o filme deixa de ter sucesso ou não..

 

 

 

Quanto há cena das barcas, porque é que tinhas a certeza que não iriam explodir? Tudo era possível.. O que não faltou foi gente a morrer nesse filme.

 

E se formos a ver, na realidade, os bons ou os maus teriam rebentado logo uns com os outros nessa situação.

Link to post
Share on other sites

Na minissérie Bane of the Demon, publicada em 1998, Bane retorna a Santa Prisca para interrogar o padre jesuíta que o cuidou enquanto ele estava na prisão. O padre explica que, dentre quatro homens, estaria o pai de Bane: um revolucionário de Santa Prisca, um doutor americano, um mercenário inglês e um banqueiro suíço. Enquanto procurava pelo suíço, Bane encontra Talia al Ghul, que o apresenta a Ra's Al Ghul. Este fica impressionado com Bane e o escolhe para ser seu herdeiro.

 

 

 

Na edição 701 da revista Detective Comics (setembro de 1996), Bane e Ra's Al Ghul atacam Gotham City. Bruce Wayne, já como Batman novamente, derrota Bane em um único combate.

 

 

 

Em Gotham Knights #47 (janeiro de 2004), Bane descobre a verdadeira identidade de seu pai, o qual não é o governante de Santa Prisca. Trata-se do inescrupuloso vilão Rei Cobra. Com a ajuda de Batman, Bane impede o plano de Rei Cobra de dominar o mundo. Ele salva Batman de ser atingido por um tiro, mas é mortalmente ferido durante o processo. Batman então salva Bane, mergulhando-o em um dos Poços de Lázaro de Ra's Al Ghul e dando-lhe uma nova oportunidade de vida.

 

 

 

Será isto que vai ser no filme?? Bane o herdeiro de Al Ghul?AlucarD_232011-07-18 08:51:37

Link to post
Share on other sites

 

 

 

O "Rises" pode não estar ligado diretamente ao indivíduo Batman' date=' mas ao símbolo que ele passou a representar à cidade, relação que foi ameaçada no final de TDK.No mais, se o Poço de Lázaro é abordado no filme, a recuperação de Bruce Wayne pode entrar como possibilidade subentendida.

 

 

 

[/quote']

 

 

 

Mas há como separar o "símbolo" do "homem"?

Link to post
Share on other sites

 

 

Acredito que o Nolan brincará com as nossas expectativas' date=' assim como fez em TDK, no tribunal, qdo todos achavam que ali o Dent teria o rosto deformado.

 

Acredito, sim, que o Batman levará uma surra titânica do Bane e até terá a cena do Bane erguendo o Batman, mas na hora "H" será impedido (não importa por quem).

 

Qto à recuperação, espero que não inventem essa balela de poço de lázaro. =p
[/quote']

 

a mesma coisa ele tinha feito no Begins

 

a gente pensava que o Ducard era um Ubu que foi enviado pra treinar o Bruce Wayne, mas na verdade o Ducard era o próprio Ras Al Ghul

cinéfilo2011-07-18 13:12:43

Link to post
Share on other sites

 

o trailer saiu em boa qualidade

 

na cena do Batman recuando realmente tem duas pessoas lá no fundo: uma pessoa dá pra perceber que é o Alfred (a calça não é verde e sim branca) e eu acho que a outra pessoa (que está rendendo o Alfred) é a Talia Al Ghul

 

eu não acho que seja a Mulher-Gato

 

cinéfilo2011-07-18 13:23:38

Link to post
Share on other sites

Mas há como separar o "símbolo" do "homem"?
Você foi certeiro, crawler! A chave é essa. A separação é difícil e pode até ocorrer em qualquer outro exemplo, mas nessa relação que discutimos - "símbolo Batman" x "indivíduo Batman" - a separação não precisa e não vai ocorrer. O homem pode se ausentar, mas o símbolo permanece e pode ou não "cair". Por isso mesmo que afirmei nesse post (página 195) que você cita, a respeito do "indivíduo Batman": Estar ausente via sacrifício não é necessariamente cair.
Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

Announcements


×
×
  • Create New...