Jump to content
Forum Cinema em Cena

Promoções em DVD e BD's


Kotaro Minami
 Share

Recommended Posts

 

Eu acho q não.. Até pq seria um absurdo. Se for assim, daqui a pouco estão usando isso como estratégia de marketing. Vc atrai 1 milhão de pessoas pra visitar os seu site pq se espalha a notícia de q vc tá vendendo um produto muito barato, aí consegue audiência pro site, pessoas aproveitam pra comprar outras coisas junto com o produto muito barato e depois basta vc cancelar os pedidos do produto q gerou tudo isso dizendo q foi um erro.. Muito facinho daí... Até onde eu sei, anunciou, tem q vender...

Highlander2009-07-29 23:55:22

Link to comment
Share on other sites

É obrigado a vender sim, mesmo se tivesse anunciado por R$0,01 centavo. Se eles se recusarem a dar continuidade na compra pelo motivo de "anúncio incorreto do preço", bastar ir ao PROCON com a documentação (cópia da compra, com os detalhes do produto, preço), e o PROCON entra em contato diretamente com a empresa. Se isso não for resolvido, é só entrar com uma ação no Juizado de Pequenas Causas, que é gratuito e não necessita de advogados, basta você mesmo montar um "mini" processo, com todas as informações.

 

Já aqueles que pagaram com o cartão e receberam a reposta de que não foi autorizado pela administradora, junte isso a documentação. Seria bom também ter uma declaração da administradora do cartão confirmando se foi feita ou não a tentativa de débito e o que ocorreu de errado. Se eles nem tentaram fazer o débito e usaram a desculpa de que houve problema com a adminstradora, isso caracteriza má fé.

 

E o comprador tem direito também a "indenização" pelos danos/prejuízos e inconvenientes causados por toda esta situação.

 

O meu pedido continua ativo ainda, consta como "produto liberado", estão em busca dele.
Link to comment
Share on other sites

É obrigado a vender sim' date=' mesmo se tivesse anunciado por R$0,01 centavo. Se eles se recusarem a dar continuidade na compra pelo motivo de "anúncio incorreto do preço", bastar ir ao PROCON com a documentação (cópia da compra, com os detalhes do produto, preço), e o PROCON entra em contato diretamente com a empresa. Se isso não for resolvido, é só entrar com uma ação no Juizado de Pequenas Causas, que é gratuito e não necessita de advogados, basta você mesmo montar um "mini" processo, com todas as informações.[/quote']

 

Se vc entrar com ação no Juizado, você VAI perder...

 

Já vi inúmeros casos de processos movidos por consumidores por compra cancelada por causa deste problema. NENHUM ganhou.
Link to comment
Share on other sites

Está no Código de Proteção ao Consumidor. É questão de montar um processo bem feito, sem margem para "driblar" alguma questão por deixá-la em aberto. Eles farejam qualquer brecha. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Dos problemas que já tive com lojas, 1 foi resolvido pelo PROCON, e 3 pelo Juizado de Pequenas Causas. Curso Direito, por tanto não é problema para mim, embora seja chato, a resolução é rápida, mesmo a contraparte tendo recursos infinitos para recorrer, a questão é não se deixar vencer pelo cansaço, que é a tática das empresas.

 

Qualquer coisa pode ingressar com uma ação cível, mas vai precisar de advogado.

Link to comment
Share on other sites

Gui, eu sou advogado, trabalho na área consumerista... Sim, está no CDC que a oferta vincula o fornecedor, então em tese o fornecedor tem que aguentar se faz uma oferta estapafúrdia. Porém, o juiz está autorizado a dar a sentença dentro de um contexto onde haja equilíbrio na relação consumerista.

 

O objetivo da proteção ao consumidor é estabelecer uma relação de equilíbrio entre consumidor e fornecedor, relação essa que é naturalmente desequilibrada. Um BD a $10,00 não é equilíbrio na relação consumerista, pelo contrário...

 

Não há o que vc possa fazer. Se entrar com um processo bunitinho, bem feito "sem margem pra 'driblar' alguma questão", só vai adiantar se vc pegar um juiz surtado que dê tudo para o consumidor e nada para os fornecedores. Os juízes em geral buscam o objetivo da lei consumerista que não é proteger o consumidor, mas antes de tudo, garantir uma relação equilibrada entre este e o fornecedor.

 

Sorry kid... na prática, a teoria é outra... 06
Link to comment
Share on other sites

Dr. Calvin,

 

É verdade o que você diz, realmente aqui as coisas têm "um peso e duas medidas", mas se for pra não fazer nada, não ir atrás por comodismo, então a pessoa também não deveria reclamar, apenas aceitar e pronto.

 

Se a minha compra der problemas mais para frente, vou tentar resolver amigavelmente com o Submarino (só pra dizer que tentei, pois é óbvio que não voltarão atrás, não sou tão ingênuo), e depois prestarei queixa no PROCON para que esteja lá disponível quando alguém for consultar a "imagem" da empresa. Mas só isso. Não ficarei nem mais rico, nem mais pobre por causa de R$ 6,00 (e creio que ninguém do fórum também ficará), que fique de "esmola" para o Submarino. Por esse valor não compensa o esforço.

 

Só que lá não comprarei mais nem um figo podre, estará riscado do meu mapa, como fiz com a Videolar.
Link to comment
Share on other sites

Gui, vc pode entrar com processo, se quiser... Mas ganhar é outra coisa. Meu post não tem como objetivo te desestimular, mas apenas te colocar a par de como é a realidade das coisas. Te encorajo sim a entrar com um processo, mas não vou me furtar de dizer a você que o seu objetivo é idealista demais, então, não se surpreenda se vc tomar um golpe, apenas isso...

 

E não se trata de "um peso, duas medidas". Vender um BD a preço de banana é estúpido... É amoral, considerando o mundo capitalista em que vivemos. Um consumidor dizer num processo administrativo (PROCON) ou judicial que "acreditou" na oferta de um BD a $10,00 quando o preço dele é 10x mais caro que isso, sendo fato notório, só demonstra uma coisa: que o consumidor está agindo de má-fé. É isso mesmo! E está se aproveitando da lei consumerista para levar a melhor sobre o fornecedor. É dever do juiz verificar a existência deste abuso e repreendê-lo, caso ele se verifique. E vice-versa...

 

Portanto, acho que o mais justo a fazer, no seu caso, é simplesmente deixar de comprar na loja e divulgar o boicote.
Link to comment
Share on other sites

 

 

Gui' date=' vc pode entrar com processo, se quiser... Mas ganhar é outra coisa. Meu post não tem como objetivo te desestimular, mas apenas te colocar a par de como é a realidade das coisas. Te encorajo sim a entrar com um processo, mas não vou me furtar de dizer a você que o seu objetivo é idealista demais, então, não se surpreenda se vc tomar um golpe, apenas isso...

 

E não se trata de "um peso, duas medidas". Vender um BD a preço de banana é estúpido... É amoral, considerando o mundo capitalista em que vivemos. Um consumidor dizer num processo administrativo (PROCON) ou judicial que "acreditou" na oferta de um BD a $10,00 quando o preço dele é 10x mais caro que isso, sendo fato notório, só demonstra uma coisa: que o consumidor está agindo de má-fé. É isso mesmo! E está se aproveitando da lei consumerista para levar a melhor sobre o fornecedor. É dever do juiz verificar a existência deste abuso e repreendê-lo, caso ele se verifique. E vice-versa...

 

Portanto, acho que o mais justo a fazer, no seu caso, é simplesmente deixar de comprar na loja e divulgar o boicote.
[/quote']

 

Não é bem assim. Não é tão fácil para um juiz caracterizar má-fé do consumidor. Se fosse um item de 5 mil reais vendido por 30 reais, como já aconteceu na FNAC, tudo bem. Agora, um filme por 6 reais? Para um consumidor leigo, que não coleciona DVDs e tudo mais e mal conhece a tecnologia Blu-ray, é apenas uma promoção e ele aproveitou. Não existe má-fé em comprar um produto e pagar o preço oferecido pelo site. Ainda mais que estava escrito "De tantos reais por 6 reais".

 

Eu mesmo, que compro online toda semana e já sou experiente nisso, não caracterizei a "promoção" como erro. Tanto que divulguei sem nem cogitar que fosse um erro do site. Achei que era queima de estoque mesmo, por causa de BDs parados sem vender.

E se o produto custa 10x mais no Submarino, isso não é problema do cliente. Esse produto custa menos de 20 dólares na venda varejista nos EUA, então por um fornecedor de lá, ele sairia ainda mais barato. Com taxas e impostos que uma loja deve pagar, um BD assim não precisaria sair por mais de 50 reais no preço final ao consumidor no Brasil.

Se o Submarino quer cobrar 130,00, ou se o fornecedor deles é careiro, aí não é problema de quem aproveitou a promoção. O fato é que NUNCA esse BD precisaria custar R$ 134,00.

É como a recente promoção do Batman na Videolar. Na maioria das lojas, os boxes custam mais que 70 reais. Mas eu comprei lá por 17,00. Agi de má-fé, só porque o produto estava muito barato? Claro que não.

 

E algumas decisões judiciais são favoráveis às empresas, mas muitas são favoráveis aos clientes. Não dá pra dizer quem vai ganhar uma causa na justiça.

Eu também não entrarei com nenhum processo contra o Submarino, porque é algo pequeno e não tenho tanto interesse no produto. Mas estou dificultando a vida deles sim, informando que vou ao PROCON e tudo mais, pra ver se aprendem. O mínimo que eles deveriam fazer é oferecer alguma bonificação a mais ao cliente, ao invés de apenas o reembolso. E o cidadão que teve que pegar ônibus, ir pro banco, ficar na fila, e pagar o boleto? Ele tem o direito sim de ser recompensado pelo tempo e dinheiro que perdeu nesse processo de compra, mesmo que tenha sido uma quantia pequena.

 

No caso de um filme em Blu-ray, nenhum juiz caracterizaria abuso do cliente por ter aproveitado o desconto. Não é um preço irreal tão visível. O juiz não pode simplesmente considerar que o cliente é um colecionador de DVDs e que deveria saber que aquele preço seria impraticável para uma loja.

PhylteR2009-07-30 11:45:46

Link to comment
Share on other sites

Xi pessoal, acho melhor vocês abrirem outro tópico sobre este caso, a discussão sobre isso já se estendeu muito e perdeu o sentido do tópico.

 

Eu concordo com os direitos do consumidor, mas o preço estava muito absurdo. Esse filme com certeza custa mais de 6 dólares no exterior, como esperavam que custasse somente R$ 6,00 ?

 

Ainda mais um item importado, eles poderiam alegar que estava indisponível no Fornecedor...
Link to comment
Share on other sites

Dr. Calvin, <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Não achei que estivesse me desestimulado, entendi o que você quis dizer no post. 03<?:namespace prefix = v ns = "urn:schemas-microsoft-com:vml" /> Quanto a processo, como disse antes, não vou mesmo atrás, não compensa.

 

Já quanto a queixa no PROCON, discordo de você pois o fato de acreditar ou não na oferta é relativo, embora o mais lógico seria que sim, acreditei, caso contrário não teria comprado, a questão é que a empresa anunciou um produto para venda, me cobrou por ele, porém não o entregou (hipoteticamente, caso seja cancelado o pedido). Nisto fui lesado e não tem como contra-agumentar o fato.

 

Não espero nenhum "prêmio de consolação" do PROCON, apenas acho importante que as pessoas registrem seus problemas junto ao Órgão pois é a partir delas que novas iniciativas são tomadas visando a melhora de serviços prestados ao consumidor em geral. Se a pessoa fica quieta, ela dá liberdade para que o desrespeito continue, e o pior, nao só com ela, mas com os outros também.

 

Pararei por aqui pois não quero mais desviar o foco do tópico. E também não vou me preocupar antes da hora, o Submarino não me contatou por problema com o pedido.Gui Marchetti2009-07-30 12:11:29
Link to comment
Share on other sites

Não é bem assim. Não é tão fácil para um juiz caracterizar má-fé do consumidor. Se fosse um item de 5 mil reais vendido por 30 reais' date=' como já aconteceu na FNAC, tudo bem. Agora, um filme por 6 reais? Para um consumidor leigo, que não coleciona DVDs e tudo mais e mal conhece a tecnologia Blu-ray, é apenas uma promoção e ele aproveitou. Não existe má-fé em comprar um produto e pagar o preço oferecido pelo site. Ainda mais que estava escrito "De tantos reais por 6 reais".[/quote']

 

Colega, eu trabalho na área. Entro com ações consumeristas a dar com pau, estudo o assunto e já vi decisões inúmeras dos magistrados deste país sobre o tema... vc quer mesmo discutir isso comigo?

 

Mas vamos analisar a sua proposição...

 

Um cara que comprou um filme em Blu-Ray é pq tem o aparelho em casa. Um BD player mais barato hoje custa, pelo menos, $1.500,00, ou seja, bem baratinho...

 

Por ter gasto irrisória importância no aparelho, o juiz está totalmente autorizado a deduzir que o cara sabia o preço dos filmes quando comprou o aparelho... Portanto, dizer que este consumidor é "leigo" é, pra início de conversa, um insulto à inteligência de qualquer um.

 

A diferença entre o preço de mercado e o preço indicado na suposta "promoção" é gritante. A lei não pode ser aplicada à seco. A análise do caso concreto e o contexto onde se dá a aplicação da lei precisam ser observados, sob pena do magistrado cometer injustiças.

 

Se o BD tivesse sido comprado a $60,00 quando seu preço na verdade é $100,00 aí sim vc estaria certo. Mas um BD que custa $100,00 ser vendido a $6,00 só crê que não tem nada errado quem for muito burro ou quiser levar vantagem.

 


Eu mesmo' date=' que compro online toda semana e já sou experiente nisso, não caracterizei a "promoção" como erro. Tanto que divulguei sem nem cogitar que fosse um erro do site. Achei que era queima de estoque mesmo, por causa de BDs parados sem vender.[/quote']

 

Sinto meu caro. Não se faça de santo... Vc mesmo se culpou. Ser experiente em comprar pela internet só te compromete mais. Vc tem o DEVER de saber que não queima estoque de blu-ray vendendo os discos a $6,00...

 

Se vc diz isso em um processo judicial, pode correr pro abraço, o juiz vai declarar a má-fé por parte do consumidor...

 


E se o produto custa 10x mais no Submarino' date=' isso não é problema do cliente. Esse produto custa menos de 20 dólares na venda varejista nos EUA, então por um fornecedor de lá, ele sairia ainda mais barato. Com taxas e impostos que uma loja deve pagar, um BD assim não precisaria sair por mais de 50 reais no preço final ao consumidor no Brasil.
Se o Submarino quer cobrar 130,00, ou se o fornecedor deles é careiro, aí não é problema de quem aproveitou a promoção. O fato é que NUNCA esse BD precisaria custar R$ 134,00.[/quote']

 

Irrelevante. Vc ignora que vivemos em um mundo capitalista, ou seja, a lei da oferta e da procura é que vale. SEMPRE vai ter gente que cobra os olhos da cara, mesmo com os impostos e tudo o mais.

 

Portanto, se o submarino cobra $100,00 pelo BD, independente de ter fornecedor caro, ou dos impostos, se vc acha caro, simplesmente NÃO COMPRE.

 

O consumidor precisa parar com essa mania de que ele sempre é vítima dos malvados fornecedores que só querem extorquí-los. Na verdade as relações de consumo parecem um jogo que pôquer: aquele que acha que tem gás, paga pra ver o blefe do outro. Quem comprou os BDs na promoção de $6,00 fez EXATAMENTE isto (e qualquer um que negar estará sendo HIPÓCRITA), pois ninguém aqui é BURRO ao ponto de realmente acreditar que aquele preço cobrado era o certo.

 


E algumas decisões judiciais são favoráveis às empresas' date=' mas muitas são favoráveis aos clientes. Não dá pra dizer quem vai ganhar uma causa na justiça.[/quote']

 

De novo, eu trabalho na área, lido com decisões de juízes todos os dias. Há dois anos, uma situação como esta daria ganho de causa na justiça pro consumidor. Hoje a mentalidade está mudando. Vc vai mesmo querer discutir isso comigo?


O mínimo que eles deveriam fazer é oferecer alguma bonificação a mais ao cliente' date=' ao invés de apenas o reembolso. E o cidadão que teve que pegar ônibus, ir pro banco, ficar na fila, e pagar o boleto? Ele tem o direito sim de ser recompensado pelo tempo e dinheiro que perdeu nesse processo de compra, mesmo que tenha sido uma quantia pequena.[/quote']

 

Isso é má-fé patente! Vc sabia (ou deveria saber) que o preço não era o correto. E ainda quer ser indenizado?

 

06

No caso de um filme em Blu-ray' date=' nenhum juiz caracterizaria abuso do cliente por ter aproveitado o desconto. Não é um preço irreal tão visível. O juiz não pode simplesmente considerar que o cliente é um colecionador de DVDs e que deveria saber que aquele preço seria impraticável para uma loja.
[/quote']

 

Pode e considera. Já vi isso acontecer mais de uma vez e esta é a tendência. Faça um favor a si mesmo, tome a pílula vermelha e se desplugue da Matrix...
Link to comment
Share on other sites

Acabei de enviar um email pro Submarino' date=' digamos, num tom mais ameaçador. Vamo ver no que vai dar... [/quote']

 

olha olha... a submarino é a pior loja para fazer reclamações....

ja fiz varias e em varios tons...rsrs... e na maioria delas nem responderam...

 

pra vc ter uma idéia devolvi um BOX 3 vezes, e sempre vinha errado, até que desisti da compra....

 

então se conseguir ter seus problemas resolvidos com a submarino vc é realmente um cara de sorte....

16
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...