Jump to content
Forum Cinema em Cena

As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian


Recommended Posts

 

Apesar de Pabo ser um otimo critico' date=' dessa vez eu tenho que dizer que ele foi, de certa forma, ignorante...

Pois após dizer que não leu nenhum dos livros de C.S. Lewis, ele critica o autor.

Isso foi como caminhar e tropeçar no própio pé e por fim cair de cara no chão...

Diferente do filme Lewis ele toma outro enfoque, ele critica o comportamento humano, tirando quelquer aspecto religioso do esquema, ele critica justamente a falta de memoria dos homens a cerca da historia se seu povo, critica a questão do colonialismo, as escolhas erradas que a humanidade toma, e etc...

os Telmarianos, no livro tem um aspecto Europeu, e nao Arabe/Latino, como no livro... No livro "um cavalo e seu menino" que relata um povo com caracteristicas Arabes, que inclusivie "Shasta", o personagem principal desta historia, contém essas caracteristicas...

O texto de Lewis é maduro e complexo em filosofias...

Lewis não foi nenhum zé mané, que deciciu escrever essas historias.. ele era professor da Oxford, dava aula de literatura medieval era facinado por leitura, e filosofia, ele deixou o ateismo para virar cristão apoós diverssoas fatos, e incentivado por Tolkien (o escritor de Senhor dos Aneis).

E lançou Narnia astes deste, ambos altores trocavam ideias sobre a construção de suas estórias.

 

Recomendo todos a lerem os livros de C.S. Lewis, principalmente a obra "Cristianismo Puro e Simples", obra na qual levou Diretor do Projeto Humano (Francis Sellers Collins), a se tornar um cristão, deixando o ateismo.

 

 

 

[/quote']

 

Exato!10

 

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 74
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

[

 

Para algo ser ofensivo tem que justamente não ofender a todos' date= pois a ofensa visa um sujeito específico; alguém que se pode identificar e que não seja você.

Desde quando para algo soar ofensivo tem que atingir todo mundo? Desde modo, pela própria lógica todas as pessoas, inclusive aquele que ofende, se encaixam no grupo "todos"; e por consequência você não despreza quem você realmente queria.
[/quote]

 

Então você está dizedno que eu (ou qualquer pessoa) tem que ficar se policiando para evitar ao máximo falar qualquer coisa que pode vir a ofender qualquer um? Nesse caso, potencialmente toda pessoa pode achar alguma coisa ofensiva em qualquer coisa (claramente o caso aqui)., transformando imediatamente o locutor em vilão?

 

Sério, grow some balls.

 

E esse mundo de sissys politicamente corretos que faz o cinema cada vez mais perder o impacto de antes.

 

 

Perucatorta2008-05-31 16:07:32

Link to comment
Share on other sites

[

 

Para algo ser ofensivo tem que justamente não ofender a todos' date= pois a ofensa visa um sujeito específico; alguém que se pode identificar e que não seja você.

Desde quando para algo soar ofensivo tem que atingir todo mundo? Desde modo, pela própria lógica todas as pessoas, inclusive aquele que ofende, se encaixam no grupo "todos"; e por consequência você não despreza quem você realmente queria.
[/quote]

Então você está dizedno que eu (ou qualquer pessoa) tem que ficar se policiando para evitar ao máximo falar qualquer coisa que pode vir a ofender qualquer um? Nesse caso, potencialmente toda pessoa pode achar alguma coisa ofensiva em qualquer coisa (claramente o caso aqui)., transformando imediatamente o locutor em vilão?

Sério, grow some balls.

E esse mundo de sissys politicamente corretos que faz o cinema cada vez mais perder o impacto de antes.


 

Sim...para mim isso não é problema. Quer dizer, não sei se o problema é com os politicamente corretos ou com os pseudo-revoltados.

Agora qual a diferença entre ofender qualquer um, meia dúzia, e todos? O problema está na quantidade de ofendidos? Até um número é permitido, a partir daí...hahaha

Tem gente que não sabe a diferença entre crítica e ofensa (e isso vale para os dois lados!!!). Agora defender o direito de sair falando mal de todos, tenho coisas mais sérias para me preocupar. E achar que o cinema perdeu o seu impacto pela falta de ofensas...bem, deixa pra lá.
Link to comment
Share on other sites

O cinema (de forma geral' date=' não sempre) perdeu parte do impacto não pela falta de ofensas, mas pela preocupação em não ofender ninguém. Pensa que tu vai ver que não estou errado.
[/quote']

 

 

Realmente. Mas aí não sei se o problema é a preocupação ou o modo como é feito, ou a falta do impacto se deve às pessoas nem ligarem mais. Isso só funciona quando as pessoas ficam putas da vida.

Imagina South Park umas décadas atrás?
Link to comment
Share on other sites

Assistam o filme e voltem para a fogueira santa, antes disso não tentem transformar isso aqui em uma filial do tópico sobre religião.

 

 
[/quote']

 

Não concordo.

A crítica falou basicamente de religião e como aqui é um tópico para discutir a crítica, falar do seu conteúdo não está fugindo do assunto.

Só porque esta crítica não teve boa recepção não é motivo para censura.

Não vi o filme ainda, mas estou comentando sobre a crítica do Pablo, que longe de ser uma análise é um texto para promover a má vontade com a religião.

Ainda mais numa "análise" porca, que muda, sem critério algum e quando é conveniente, de história da religião, para cristianismo, para voltar a falar de religião no sentido geral, como se fosse tudo a mesma coisa.

 

 

Aqui é o tópico para discutir a crítica DO filme, se você não o assisitiu e comenta apenas um trecho do que foi escrito da forma como foi comentado,  foge do assunto e é off topic sim. Esqueça esse papo de censura, se você pensou que eu fiz essa sugestão aí pensando nisso, se enganou redondamente.

 

O Pablo já está bem grandinho e certamente sabe se defender sozinho e se não quisesse levar pedradas não postava a crítica aqui, então faz um favor veja o filme e releia na crítica, inclusive a parte em que o Pablo diz que "divagou" logo após o parágrafo polêmico e vai ver que cada um lê o que gosta e pior ainda, defende aquilo que lhe é conveniente.

 

 

 
Link to comment
Share on other sites

Assistam o filme e voltem para a fogueira santa, antes disso não tentem transformar isso aqui em uma filial do tópico sobre religião.

 

 
[/quote']

 

Não concordo.

A crítica falou basicamente de religião e como aqui é um tópico para discutir a crítica, falar do seu conteúdo não está fugindo do assunto.

Só porque esta crítica não teve boa recepção não é motivo para censura.

Não vi o filme ainda, mas estou comentando sobre a crítica do Pablo, que longe de ser uma análise é um texto para promover a má vontade com a religião.

Ainda mais numa "análise" porca, que muda, sem critério algum e quando é conveniente, de história da religião, para cristianismo, para voltar a falar de religião no sentido geral, como se fosse tudo a mesma coisa.

 

 

Aqui é o tópico para discutir a crítica DO filme, se você não o assisitiu e comenta apenas um trecho do que foi escrito da forma como foi comentado,  foge do assunto e é off topic sim. Esqueça esse papo de censura, se você pensou que eu fiz essa sugestão aí pensando nisso, se enganou redondamente.

 

O Pablo já está bem grandinho e certamente sabe se defender sozinho e se não quisesse levar pedradas não postava a crítica aqui, então faz um favor veja o filme e releia na crítica, inclusive a parte em que o Pablo diz que "divagou" logo após o parágrafo polêmico e vai ver que cada um lê o que gosta e pior ainda, defende aquilo que lhe é conveniente.

 

 

 

 

Não me referi a censura no sentido de provocar, dizendo que é ditadura.

Mas não vejo motivo de cortar a raiz de discussões interessantes, que vão além dos temas insípidos relacionados a parte técnicas. Ele fez a análise, e grandinho como ele já é, sabia que isso daria discussões. E conhecimento é construído com discussões. Agora se querem um tópico para somente contemplarmos o que ele achou, não estamos muito bem. E é raro aparecer debates interessantes nestes tipos de tópicos, que na maioria das vezes as pessos dizem que concordaram ou não.

 

 

comenta apenas um trecho do que foi escrito da forma como foi comentado,  foge do assunto e é off topic sim.

 

Mas comentei, não foi? Eu entrei no tópico e entrei no link e li o que ele escreveu e comentei o texto. Isso é não tem a ver com o tópico? Só quem assistiu pode deixar as impressões sobre o texto? E ainda mais que o que falei não tem nada a ver com o filme mas com a abordagem do texto, usando idéias do senso comum de "história da religião".

 

 

Mas voltemos às discussões que realmente importam. Acho um absurdo uma espada cortar alguém e nem sequer ficar manchada de vermelho...
Link to comment
Share on other sites

Apesar de Pabo ser um otimo critico' date=' dessa vez eu tenho que dizer que ele foi, de certa forma, ignorante...
Pois após dizer que não leu nenhum dos livros de C.S. Lewis, ele critica o autor.
Isso foi como caminhar e tropeçar no própio pé e por fim cair de cara no chão...
Lewis não foi nenhum zé mané, que deciciu escrever essas historias.. ele era professor da Oxford, dava aula de literatura medieval era facinado por leitura, e filosofia, ele deixou o ateismo para virar cristão apoós diverssoas fatos, e incentivado por Tolkien (o escritor de Senhor dos Aneis).
E lançou Narnia astes deste, ambos altores trocavam ideias sobre a construção de suas estórias.

Recomendo todos a lerem os livros de C.S. Lewis, principalmente a obra "Cristianismo Puro e Simples", obra na qual levou Diretor do Projeto Humano (Francis Sellers Collins), a se tornar um cristão, deixando o ateismo.


Exato!10
[/quote']

 

Concordo com tudo, exceto a parte de ótimo crítico ... 18

 

Eu acho que críticos deveriam se ater a filmes de arte, pois parecem ser os únicos que eles aprovam quase como unanimidade, parece que é complicado tentar entender que as vezes, um filme é APENAS um filme.
fvieirace2008-05-31 19:54:22
Link to comment
Share on other sites

A religião evangélica é porca. Crentes são imbecis.

Querem meu CPF pra me processar?

Achei o comentário do Pablo descabido' date=' mas não por ser preconceituoso (mesmo porque as coisas que ele citou são CONCEITOS e não PRE-CONCEITOS) [/quote']

 

Sapão, você está me surpreendendo... 06

 

Ah, sim... me passe o seu CPF... 060606

 

Qualquer religião é, inclusive a sua e inclusive vc....

 
crazy2008-05-31 23:16:01
Link to comment
Share on other sites

O cinema (de forma geral' date=' não sempre) perdeu parte do impacto não pela falta de ofensas, mas pela preocupação em não ofender ninguém. Pensa que tu vai ver que não estou errado.
[/quote']

 

Mas pera só um instante: do que estamos falando? Do filme ou do texto do Pablo?
Link to comment
Share on other sites

O sapo não tem religião crazy... bom' date=' pelo menos não é nenhuma religião dessas que a gente conhece...

 

06
[/quote']

 

Imagino....mas até os ateus são uma "religião"..... conheço indianos com seu hinduísmo, muçulmanos, crentes, católicos, ateus, espíritas, pessoas que seguem o santo daime, .....em todas as religiões existem os imbecis fundamentalistas que querem te fazer engolir a Bíblia, o Corão....etc....esses são os fanáticos...e não há nada pior que o fanatismo (seja por qualquer coisa).....mas assim como em toda a sociedade existem também dentro de todas as religiões os que querem fazer o melhor para a sociedade e o fazem, por que só os crentes? Só por que a mídia bate duro neles? Só por que a globo na novela das oito os coloca como robozinhos? Assim como o pablo, que não sabe o que fala, mas deveria conhecer antes de falar, deveria sair das 4 paredes e conhecer o mundo real, e não expor sua opinião baseada no que a mídia diz....em 11 de setembro de 2001, por causa da mídia e de uns fanáticos os muçulmanos foram execrados e até assassinados....é preciso separar o joio do trigo....Crônicas de Nárnia é apenas um filme, com cunho religioso (a história dos livros são baseados na Bíblia, ué a trilogia Matrix também e aí?), o problema como eu disse...são pessoas que não conhecem, nem sebem do que se trata e descem a lenha...isso sim é preconceito, pré-conceito formado como a pura e absoluta verdade...ledo engano...
Link to comment
Share on other sites

Foi uma crítica simplesmente RIDÍCULA!

 

FATO U.U

 

Pra início de conversa Lewis deu várias entevistas falando que As Crônicas de Nárnia não são alegorias. No primeiro parágrafo já comecei a ver que o "crítica" não é consistente.

 

Depois "crítico" diz que não leu o livro e fala que segundo o livro Nárnia tem conteúdo religioso. Concluindo: ele pegou a opinião de uma outra pessoa pra fazer essa crítica, porque quem não leu os livros e não conhece C. S. Lewis não seria capaz de dizer que Nárnia tem um conteúdo cristão.

 

Uma pequena correção: no trailer aparece escrito 1300 bem grande, então porque arredondar para 1000 na crítica?

 

Um crítico que fica comparando filmes não tem o cunho profissional necessário pro cargo. Falar que o trio de HP tem carisma é absurdo, além do Daniel e a Watson serem péssimos atores (O Rupert só se salva porque ele sabe fazer muito bem papel de idiota). O William Moseley não é o melhor ator da série, mas nesse filme ele fez muito bem na minha opinião.

 

Sobre os "quilos de maquiagem" (no qual o Pablo deu um tom bem pejorativo e irônico) vale lembrar que ganhou o Oscar em 2005.

 

Algum momento deu close nas armas pra saberem se elas estava, sujas ou não? ou você queria que a espada encostasse nas pessoas e jorrasse sangue no maior estilo Kill Bill?

As lutas de espada desse filme são as mais bem feitas que eu já vi, não é igual ao Senhor dos Anéis que é só passar a espada no escuto dos Orcs que os bichos já caem mortos...

 

"Para

piorar, o longa claramente justifica os atos assassinos de seus jovens

heróis ao apresentá-los como algo honroso, já que os inimigos

Telmarines são obviamente um povo “infiel” que merece a punição."

 

Aqui me veio uma coisa interessante: um texto em português trazendo o nome de Aslam com "N" ao invés de "M". Aslan em inglês se pronúncia Aslam, mas em português, Aslan se pronuncia Aslã... (um português o certo de escrever é "Aslam").

 

Caso não tenha percebido, o que justifica o ato dos jovens é que se eles não lutarem eles morreram. ai você se contradiz com o primeiro parágrafo do seu texto: "[...]

cruel Rei Miraz (Castellitto), pretende matar o justo príncipe Caspian

(Barnes) e exterminar de vez as criaturas mágicas que antes dominavam

aquele mundo." mais uma vez seu texto não tem consistência, é falho.

 

Eu não sou católico nem crente nem nada nem gosto de discutir religião mas...

Aslam não é Deus, ele se aproxima mais de Jesus Cristo (por isso ele tem o título de Príncipe de Além-Mar, e é dito que ele viva nas terras de Além Mar com seu pai, o Rei de Além-Mar e esse sim seria Deus)

 

Na Biblia, Deus deixou os Judeus por muitas décadas serem escravos no Egito, o mesmo pode ser comparado com a estória de PC, não é porque Aslam é uma figura divina que ele tem que interferir em tudo...

E se você ler os sete livros (ou esperar que se faça os sete filmes) verá que tem um motivo pra tudo e nem tudo foi perdido. Quem sempre nas horas mais difíceis gritou "Por Aslam", mesmo quando era pra morrer em uma batalha, foram recompensados no final (vide As Crônicas de Nárnia - A Última Batalha)

 

Aqui veio o ponto alto do "crítico": um "critico" que usa um palavrão em uma crítica não merece ser chamado de crítico! é uma grande falta de respeito com os leitores.

 

Senhor dos Anéis é um filme muito sem contexto, é só um cara levantar uma espada e gritar que um exercito enorme vai pra uma guerra suicida  - que não tem motivo pra acontecer - porque os humanos podiam muito bem se juntar a Sauron (como muitos fizeram) fazendo com que Senhor dos Anéis seja uma estória muito bem detalhada mas com uma ENORME falha...

 

As batalhas de Nárnia foram muito mais bem elaboradas, aquela estratégia de quebrar o chão foi surpreendente (enquanto em SdA o povo não sabia que jogar óleo fervente das muralhas fazia um grande estrago nos inimigos...)

 

Peter Jackson merece o quê? me fale mais 3 filmes que ele dirigiu sem ser SdA? o único que você pode se lembrar é o remake de King Kong (que com o dinheiro que ele teve pra fazer se saísse uma coisa ruim ele podia se suicidar...) Jackson é só um sortudo na vida...

 

Alguém acredita que Príncipe Caspian é o segundo filme live-action do Andrew Adamson? (o primeiro foi As Crônicas de Nárnia - O Leão A Feiticeira e o Guarda-Roupa e antes ele só tinha feito Sherek) o Andrew sim merece ser vangloriado.

 

Falar mal de Gregson-Williams é coisa de invejoso ;)

 

Longo é SdA que me fez dormir.... lembrando que a Tilda não fez participação no filme... ela era toda por computação gráfica... e a cena não é é dispensável (leia o livro que você entenderá)

 

No geral eu acho que é melhor você deixar de ser crítico (nem tenho certeza se posso te chamar de crítico 18) e tentar ganhar a vida vendendo algodão-doce no parque...

 

Link to comment
Share on other sites

 

Apesar de Pabo ser um otimo critico' date=' dessa vez eu tenho que dizer que ele foi, de certa forma, ignorante...

Pois após dizer que não leu nenhum dos livros de C.S. Lewis, ele critica o autor.

Isso foi como caminhar e tropeçar no própio pé e por fim cair de cara no chão...

Diferente do filme Lewis ele toma outro enfoque, ele critica o comportamento humano, tirando quelquer aspecto religioso do esquema, ele critica justamente a falta de memoria dos homens a cerca da historia se seu povo, critica a questão do colonialismo, as escolhas erradas que a humanidade toma, e etc...

os Telmarianos, no livro tem um aspecto Europeu, e nao Arabe/Latino, como no livro... No livro "um cavalo e seu menino" que relata um povo com caracteristicas Arabes, que inclusivie "Shasta", o personagem principal desta historia, contém essas caracteristicas...

O texto de Lewis é maduro e complexo em filosofias...

Lewis não foi nenhum zé mané, que deciciu escrever essas historias.. ele era professor da Oxford, dava aula de literatura medieval era facinado por leitura, e filosofia, ele deixou o ateismo para virar cristão apoós diverssoas fatos, e incentivado por Tolkien (o escritor de Senhor dos Aneis).

E lançou Narnia astes deste, ambos altores trocavam ideias sobre a construção de suas estórias.

 

Recomendo todos a lerem os livros de C.S. Lewis, principalmente a obra "Cristianismo Puro e Simples", obra na qual levou Diretor do Projeto Humano (Francis Sellers Collins), a se tornar um cristão, deixando o ateismo.

 

 

 

[/quote']

 

No filme os Telmarinos são Espanhóis... (e no livro não tem nada que revele a origem deles, só que eles eram Navegadores)

No filme o Andrew queria que os Telmarinos se contrastassem com os Pevensies que são Ingleses, ai ele pegou a característica de navegante  (dada no livro) e juntou  com um povo que tivesse conflitos com os Ingleses, dai veio que os Telmarinos seria espanhóis (que eram corsários)...

 

Link to comment
Share on other sites

eu não gostei da critica do pablo. mas não pelo fato de não ter lido o livro. ele não é obrigado a ler todos os livros de filmes, senão logo não teria espaço em sua casa - são muitos.

 

concordo em alguns pontos da critica, pois algumas falhas não tornam o filme perfeito( e existem poucos assim, não é?) os atores realmente não são o primor em atuação, há passagens em que este atores realmente, são simples fantoches, para o seguimento da estoria. aparecem, dizem suas falas e somem de cena.

 

mas o erro é o seguinte. eu não acho melhores do que harry potter. harry potter e sua série de livros( cuja inferioridade é gritante se comparado com os livros de CS Lewis e mesmo Tolkien), também possui personagens lineares, por assim dizer sem qualquer profundidade, aparecem em cena, dizem suas falas e somem de cena. basta ver os inumeros e pateticos personages de harry, com milhares de fãs alias, que em uma alucinação coletiva tentam defende-los ou ver algo que não entendo( febre do momento?). eu não acho Rony ou a hermione interessantes, sendo esta ultima irritante, com suas atuações histerionicas. o proprio harry potter é um personagem fraco, que consegue fazer tudo baseado na sorte( ele admite isto varias vezes), vagabundo( estuda muito pouco,) e tem um final pseudo-épico, uma especie bizarra de luke potter ou frodo potter, sem atingir a mesma força deste personagens. 

 

com todos estes motivos eu não gostei da comparação.

 

eu li todos os livros de harry potter alias. e achei inferiores aos livros de cs lewis. a estoria de harry potter é vazia, sem fundamento. parece um grande roteiro do que se torna mais tarde em filme. ja oslivros de cs lewis, tem uma gama de valores cristaos, com suas particularidades, tornado-se uma experiencia mais rica. 

 
Link to comment
Share on other sites

Bom, eu devo ser o unico que gostou da critica. Evidentemente, discordei em alguns pontos menores. Até o palavrão foi bem colocado (dei umas boas gargalhadas aqui).

 

Fiquei feliz quando vi alguém dizendo algo que passava na minha cabeça, como a violência feroz a que são expostas as cinco crianças neste filme. A cena final, em que o gigante de água mata um homem devorando-o, deve ser top-5 das mais grotescas cenas de filmes supostamente feitos para crianças e adolecentes.

 

Outro negócio bacana que eu vi foi no Roten Tomatoes: "If this is a movie for children than I can only guess the filmmakers had Donald Rumsfeld's grandkids in mind when they made it". Hehe. Também bate um pouco com a crítica do Paplo.

 

Ah, e aquele Leão é um imbecil. Viva o tigre!

 

Por último: este aqui não deveria ser um forum sobre cinema? Que tempestade em copo d'agua é essa, sobre religião, aqui? Moderador, estes caras não deveriam discutir isso em outro tópico?

 

Link to comment
Share on other sites

Mas também não vamos ficar criticando muito o Pablo, ele é apenas um mero critico de cinema, exigir muito dele já é d+...

Quando ele tiver uma profissão que munde alguma coisa na vida de alguem aí sim a gente  critica as atitudes dele!

 

 

Link to comment
Share on other sites

Mas também não vamos ficar criticando muito o Pablo' date=' ele é apenas um mero critico de cinema, exigir muito dele já é d+...
Quando ele tiver uma profissão que munde alguma coisa na vida de alguem aí sim a gente  critica as atitudes dele!
[/quote']

 

Obrigado, Ecos! Deus... digo... Tigre Paxá te pague por sua bondade!
Link to comment
Share on other sites

Foi uma crítica simplesmente RIDÍCULA!

FATO U.U

Pra início de conversa Lewis deu várias entevistas falando que As Crônicas de Nárnia não são alegorias. No primeiro parágrafo já comecei a ver que o "crítica" não é consistente.

 

Não li os livros' date=' como digo na crítica. E os filmes funcionam, sim, como alegoria, independente dos desejos de C.S. Lewis.

Uma pequena correção: no trailer aparece escrito 1300 bem grande, então porque arredondar para 1000 na crítica?

 

Não vi o trailer e não sabia que isto era necessário para escrever sobre o filme. Da próxima vez, arredondo pra cima, não se preocupe.

Um crítico que fica comparando filmes não tem o cunho profissional necessário pro cargo.

 

Tem razão. O certo seria estabelecer comparações entre filmes e os estofados do sofá aqui de casa.


Sobre os "quilos de maquiagem" (no qual o Pablo deu um tom bem pejorativo e irônico) vale lembrar que ganhou o Oscar em 2005.

 

Não há tom pejorativo ao falar dos "quilos de maquiagem". A maquiagem é pesada e pronto. E muito boa.

 

Mas mesmo assim' date=' devo dizer que não sabia que "Principe Caspian" havia competido no Oscar 2005. Impressionante que os produtores tenham inventado a máquina do tempo apenas para concorrer dois anos antes do lançamento, mas compreendo: assim já podem lançá-lo com o qualificativo "Vencedor do Oscar".

Algum momento deu close nas armas pra saberem se elas estava, sujas ou não? ou você queria que a espada encostasse nas pessoas e jorrasse sangue no maior estilo Kill Bill?

 

Você viu sangue na batalha?


As lutas de espada desse filme são as mais bem feitas que eu já vi' date=' não é igual ao Senhor dos Anéis que é só passar a espada no escuto dos Orcs que os bichos já caem mortos...[/quote']

 

Esse foi o primeiro filme que você viu na vida, então, certo? Ou, pelo menos, o primeiro a trazer duelos? Quanto a passar espadas nos "escutos", você notou o ratinho duelista que aparentemente mata seus oponentes apenas ao saltar sobre estes? Bonitinho, não? E muito real!

Aqui me veio uma coisa interessante: um texto em português trazendo o nome de Aslam com "N" ao invés de "M". Aslan em inglês se pronúncia Aslam' date=' mas em português, Aslan se pronuncia Aslã... (um português o certo de escrever é "Aslam").[/quote']

 

Realmente, interessantíssimo. Talvez eu devesse escrever "Pevenci" em vez de "Penvensie" também. E "Cáspian" em vez de "Caspian".


Caso não tenha percebido' date=' o que justifica o ato dos jovens é que se eles não lutarem eles morreram. ai você se contradiz com o primeiro parágrafo do seu texto: "[...'] cruel Rei Miraz (Castellitto), pretende matar o justo príncipe Caspian (Barnes) e exterminar de vez as criaturas mágicas que antes dominavam aquele mundo." mais uma vez seu texto não tem consistência, é falho.

Hum... vamos ver se entendi: quer dizer que a justificativa para a história colocar crianças numa batalha é que elas morreriam se não lutassem? (Risos.) Perguntinha boba: e quem foi que criou a batalha e as crianças? Ou Nárnia é um relato histórico e eu não sabia?

Então se alguém escrever um filme sobre uma mulher que mata o próprio filho depois que este se revela um pequeno psicopata (O Anjo Malvado), ninguém poderá questionar a suposta perversão (ou mau gosto, que seja) da trama, já que, de acordo com sua lógica, se ela... (contendo risos) não matasse o filho, este continuaria a fazer maldades pelo mundo. Genial.

Eu não sou católico nem crente nem nada nem gosto de discutir religião mas...
Aslam não é Deus' date=' ele se aproxima mais de Jesus Cristo (por isso ele tem o título de Príncipe de Além-Mar, e é dito que ele viva nas terras de Além Mar com seu pai, o Rei de Além-Mar e esse sim seria Deus)[/quote']

 

Você percebeu que comparo Aslan (ops, perdão: AslaM. Melhor corrigir para que você saiba de quem estou falando) a Cristo várias vezes durante o texto, certo?

Aqui veio o ponto alto do "crítico": um "critico" que usa um palavrão em uma crítica não merece ser chamado de crítico! é uma grande falta de respeito com os leitores.

 

Tem razão. Aquilo foi feio pra caralho.

Senhor dos Anéis é um filme muito sem contexto' date=' é só um cara levantar uma espada e gritar que um exercito enorme vai pra uma guerra suicida  - que não tem motivo pra acontecer - porque os humanos podiam muito bem se juntar a Sauron (como muitos fizeram) fazendo com que Senhor dos Anéis seja uma estória muito bem detalhada mas com uma ENORME falha...[/quote']

 

Tem razão. Não há lógica alguma. Se ao menos Frodo entrasse num armário e viajasse até outra dimensão, vivendo toda sua vida naquele lugar para retornar à Terra-média jovem novamente e, um ano depois, retornar ao outro mundo mais uma vez jovem sem perceber que 1.300 anos se passaram...

As batalhas de Nárnia foram muito mais bem elaboradas' date=' aquela estratégia de quebrar o chão foi surpreendente (enquanto em SdA o povo não sabia que jogar óleo fervente das muralhas fazia um grande estrago nos inimigos...)[/quote']

Sim, surpreendente. Quebrar o chão é sempre uma ótima estratégia. Pena que também não conseguiram derrubar o céu, no processo.

Peter Jackson merece o quê? me fale mais 3 filmes que ele dirigiu sem ser SdA? o único que você pode se lembrar é o remake de King Kong (que com o dinheiro que ele teve pra fazer se saísse uma coisa ruim ele podia se suicidar...) Jackson é só um sortudo na vida...

 

Eu não deveria esperar que você tivesse ouvido falar de "Almas Gêmeas"' date=' já que é um filme um pouco mais adulto do que aquele tipo ao qual você claramente está acostumado, mas ainda assim me surpreendo que não tenha feito uma pesquisa básica antes de escrever isso.

Alguém acredita que Príncipe Caspian é o segundo filme live-action do Andrew Adamson? (o primeiro foi As Crônicas de Nárnia - O Leão A Feiticeira e o Guarda-Roupa e antes ele só tinha feito Sherek) o Andrew sim merece ser vangloriado.

 

Não, realmente é difícil acreditar. Já seria de se esperar que ele tivesse aprendido alguma coisa a esta altura.

Falar mal de Gregson-Williams é coisa de invejoso ;)

 

Touché.

Longo é SdA que me fez dormir.... lembrando que a Tilda não fez participação no filme... ela era toda por computação gráfica... e a cena não é é dispensável (leia o livro que você entenderá)

 

Até eu' date=' que não li o livro, sei que a Feiticeira Branca não aparece nele. O plano é apenas cogitado, mas não colocado em prática. Mas se você diz que esta cena acrescentada apenas no filme não é dispensável, tudo bem. Quem sou eu (ou C.S. Lewis) para discordar?

 

Quanto a Tilda Swinton não ter feito participação, mas ter sido criada em computação gráfica, bom... é... hum...

 

HAHAHAHAHAHAHAAHAHAAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAH.

 

No geral eu acho que é melhor você deixar de ser crítico (nem tenho certeza se posso te chamar de crítico 18) e tentar ganhar a vida vendendo algodão-doce no parque...

 

Sugestão anotada. E, no geral, acho melhor que você deixe de tentar analisar os textos alheios (nem tenho certeza se foi isso que tentou fazer) e investir num curso mobral, porque você obviamente não sabe ler, interpretar textos ou mesmo avaliar a dimensão literária do que quer que seja.

 

Para que tenha uma idéia, eu raramente comento aqui no fórum, já que considero este espaço mais dos usuários do que meu. Eu inicio as discussões com as críticas e permito que os leitores tomem conta delas e as desenvolvam. Porém, seus comentários foram tão rasos que não resisti.

 

Obrigado por boas risadas.
Pablo Villaça2008-06-02 01:56:27
Link to comment
Share on other sites

E seus seguidores ainda gritam “Por Aslan!” durante todas as batalhas?! Se eu estivesse naquele conflito' date=' soltaria um “Foda-se Aslan!” gigantesco e imediatamente fundaria uma religião concorrente: a Igreja Septagonal do Reino de Nárnia, cobrando dízimos, vendendo CDs com músicas gospel e montando uma emissora de tevê para transmitir sermões sobre a bondade do Tigre Paxá.

10.gif

Ótima crítica, detalhada e bem-escrita como de costume.[/quote']

"Trapaceando ao criar um bom suspense envolvendo os Telmarines apenas para resolvê-lo de maneira artificial, Príncipe Caspian pode até acreditar que a maneira com que utiliza seu “Cristo com juba” é honesta (e, por favor, não me condenem por usar esta expressão, já que o conceito foi criado por um cristão e deu origem a uma série amada pelos católicos!), mas o fato é que ela nada mais é do que um exemplo lamentável de um simples e insatisfatório deus ex machina."

 

Não costumo ler criticas e é a primeira do Pablo q leio, mas só pelo q vi desses dois trechos do filme posso dizer q num vi e já gostei! Amanha mesmo vou procurar no cinema mais proximo! A católica aki agradece!

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...