Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

  • Replies 86
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Tentativa - infeliz - de ser engraçadinho.

 

O melhor seria ater-se aos comentários sobre o que achou do filme.

 

O melhor mesmo, pra ser sincero, seria não postar, mas o que se pode fazer?

 

Anyway... Péssimo filme, infelizmente comprovando que o indiando que tem noite no nome realmente foi fogo de palha, diretor de filme só.

 

Aliás, de dois: Sexto Sentido e Unbreakable (Me recuso a chamar de "Corpo Fechado").

 

Coincidentemente, ambos estrelados por Bruce Willis. Quando ele não quis fazer "Sinais", acho que já tinha ficado claro que o filme seria ruim...

 

A Vila é péssimo, e Dama da Água, sem comentários...

 

Este "Fim dos Tempos" pode decretar o "FIM" para o indiano.

 

Vamos ver... Quem sabe ele manda um Unbreakable 2 e se reergue das cinzas?
Link to post
Share on other sites

Vamos lá:

 

É a primeira vez que tenho que concordar com o Pablo sobre uma crítica negativa ao Shyamalan.

 

Em ordem de preferência, os filmes ficam assim: A Vila, Corpo Fechado, Sexto Sentido, A Dama na Água, Sinais e este Fim dos Tempos.

 

Só que Fim dos Tempos é muito ruim. Ainda temos o suspense que ele faz tão bem mas a história foi muito mal contada. Não sei, faltou algo pra pegar o espectador.

 

O engraçado é que quando sentei na cadeira pra assistir ao filme, algo me dizia que o filme não ia ser bom. Não sei porque, mas tinha essa sensação. Já estava preparado pra ver um filme menor em relação aos demais. Mesmo porque não seria possível que o cara acertasse 6 vezes seguidas...

 

De qualquer forma, isso não diminuiu minha admiração pelo cara. Não é porque fez um filme ruim que agora ele é Ed Wood.

 

Ah, não concordo com o Pablo quando ele diz que o Shyamalan deve parar de escrever roteiros. Tem muito diretor por ai (claro, não bons como ele). Precisamos é de roteiristas que tenham coragem de escrever coisas diferentes (e isso ele tem).

 

Acho que Shyamalan quer mesmo é contar suas histórias e não as de outro. Provavelmente se tornou diretor para contar suas próprias histórias. Temos que respeitar isso. Se não gostamos podemos simplesmente não assistir...

 

Vou esperar o próximo projeto com a mesma ansiedade e certo de que verei um grande filme novamente.

 

 

 

Link to post
Share on other sites

Pablo, por gentileza, quando escrever a crítica de um filme...

 

...NÃO COMENTE A RESOLUÇÃO DA TRAMA!!!!

 

Ao comentar a explicação para os suicídios, você praticamente disse em sua crítica algo equivalente a dizer que Bruce Willis é um fantasma em O Sexto Sentido!

 

Não faz mais isso, não, rapaz....  18

 

 

Link to post
Share on other sites

Pablo, por gentileza, quando escrever a crítica de um filme...

...NÃO COMENTE A RESOLUÇÃO DA TRAMA!!!!

Ao comentar a explicação para os suicídios, você praticamente disse em sua crítica algo equivalente a dizer que Bruce Willis é um fantasma em O Sexto Sentido!

Não faz mais isso, não, rapaz.... 
18

 

 

Não dá para comparar os dois clímax, por favor17

Em todo caso, "fim dos tempos" é o quinto melhor filme de shyamalan.
Link to post
Share on other sites

O Shy não bate o defitivamente na explicação dos suicidios, creio eu... 

 

SPOILERS

 

A explicação  que fica mais clara, é mesmo a questão ecológica, mas mesmo assim ele não fincou o pé ali. Aquela cena no final na TV com o cara explicando tudo ficou mais no sentido de dar uma mínima satisfação para público (que poderia reclamar da falta do porquê aquilo tudo aconteceu), mas não dá para afirmar que tudo se resume no que ele disse (a mesma cena mostra os jornalista fazendo pouco do que ele disse e dando outras explicações).

 

Eu achei que ficou tudo meio aberto mesmo, sem uma explicação exata (mesmo que a questão ecológica seja a mais evidente).
Link to post
Share on other sites

Bastante tendenciosa essa crítica... Não concordo com metade nela escrita, mas enfim. Achei que sua crítica foi feita muito em cima da pessoa ao invés do trabalho. Vc julgou a idéia e só.

 

Mas enfim, não acho o Shyamalan o melhor diretor do mundo, mas esse filme está longe de ser o que estão dizendo.

 

Acho que a maior parte da crítica nesse filme deve ser feita com o fato dele anunciar esse filme (e todos dele) como se fossem grandes blockbusters, qdo na verdade se aproxima mais de um filme B.

Acho que se fosse um filme europeu, japones, os criticos seriam mais generosos, mas como virou moda criticar tudo que o cara faz aconteceu isso.

 

A cena das folhas, que ele conversa com uma planta de plastico, está obvio que não foi com sensação de drama, está nítido que foi um alívio comico...  =)
SilentBob2008-06-19 01:05:45
Link to post
Share on other sites

 

Critica perfeita, pois o filme é mediocre mesmo.

 

Estória totalmente sem pé nem cabeça. Deveriam falar p/ o Shy parar de escrever roteiros.

P/ mim, é diretor de um filme só.

 

E as cenas dos personagens fugindo do vento são patéticas, assim como a explicação do Mark dizendo que devem andar em pequenos grupos, p/ que as plantas não soltem as toxinas.

Parecia filme de comédia.

Lamentavel um diretor chegar nesse ponto.

 

 

Abcs

 

 

agsts2008-06-19 11:27:38

Link to post
Share on other sites

 

 

agsts, posso tentar colocar um outro ponto de vista? 01

E se a estória envolve um fenômeno que estava ocorrendo (e inclusive dizimando a população, o que faz com que as pessoas busquem desesperadamente respostas) e o objetivo das explicações serem bobas é justamente para criticar nossa capacidade (e mesmo a científica) em explicá-lo?

Na minha opinião, não parece verossímil que um diretor que produziu um filme repleto de sutilezas na trama como O Sexto Sentido faria um filme com tantas explicações ilógicas sem perceber isso.

E, inclusive preocupar-se em furá-las durante o filme. Por exemplo: qual a explicação para, se os grupos maiores são dizimados (e,obviamente, se isso fosse verdade, a mais plausível das opções seria ficar só), ocorrer o que ocorreu quando Mrs. Rogers estava SOZINHA?

Mr. Scofield2008-06-19 11:40:16

Link to post
Share on other sites

 

Claro que pode Mr.

Concordo c/ vc.

 

O roteiro que ele escreveu ficou cheio de furos.

E furos em temas centrais do filme. Não foi uma coisa que passaria despercebido.

 

Na minha opinião, ele talvez quis repetir um pouco do supense de Sexto Sentido, mas que funcionou até um certo trecho do filme, depois desandou de vez.

E quis usar essa onda ambientalista do homem contra a natureza e trocou os pés pela mãos.

Existem trechos do filme onde os dialogos não tem nada a ver. Fica parecendo que só foram incluidos p/ o filme não terminar tão rapido.

 

Estranho também que todos os filmes do Shyamalan, ele escreveu o roteiro, produziu e dirigiu. Apenas um ele não entrou como produtor: Sexto Sentido.

O que dá a entender que nos unicos filmes ruins dele, ninguém estava ali p/ dar uma segunda opinião ou mandar refazer cenas, ou seguir p/ um outro caminho do roteiro. Chamem de volta a Kathleen Kennedy e o Frank Marshall (Produtores de Sexto Sentido).

Acho que o estudio deve rever isso nos próximos filmes dele.

 

 

Abcs

 

 

 

 

agsts, posso tentar colocar um outro ponto de vista? 01

E se a estória envolve um fenômeno que estava ocorrendo (e inclusive dizimando a população, o que faz com que as pessoas busquem desesperadamente respostas) e o objetivo das explicações serem bobas é justamente para criticar nossa capacidade (e mesmo a científica) em explicá-lo?

Na minha opinião, não parece verossímil que um diretor que produziu um filme repleto de sutilezas na trama como O Sexto Sentido faria um filme com tantas explicações ilógicas sem perceber isso.

E, inclusive preocupar-se em furá-las durante o filme. Por exemplo: qual a explicação para, se os grupos maiores são dizimados (e,obviamente, se isso fosse verdade, a mais plausível das opções seria ficar só), ocorrer o que ocorreu quando Mrs. Rogers estava SOZINHA?

[/quote']agsts2008-06-19 15:09:14

Link to post
Share on other sites

Li Carlos Starling Carlos (no blog "Ilustrada no Cinema") e fiquei embasbacado com a argúcia do cara. É um contraponto e tanto à crítica mal-humorada do Pablo.

Faço minhas as seguintes palavras de Starling Carlos - palavras que merecem ecoar entre todos os fãs de Shyamalan (e que, espero eu, façam os detratores refletirem ou, quem sabe, mudarem de opinião):

 

"'Fim dos Tempos' não é um filme sobre a ameaça ambiental, como muitos apontaram. Sob tal frágil camada, simplório gancho contemporâneo da trama, o que Shyamalan expõe é a fratura arcaica e sempre atual entre o coletivo e o individual. Para sobreviver, os personagens de 'Fim dos Tempos' são obrigados a se reduzir a unidades mínimas, numa evidente regressão do chamado processo civilizatório. E o diretor insiste nisso, sujeitando seu público, por exemplo, a uma cena brutal em que dois garotos são mortos (o único crime de fato num filme, cujas mortes são todas por suicídio).<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Como alguns já observaram, a paralisia que antecede os suicídios em 'Fim dos Tempos' retoma os movimentos automatizados dos zumbis devoradores de carne humana, celebrados na série de mortos-vivos de George Romero, parábola imortal sobre o fim do indivíduo na sociedade de massas, sua redução à figura de autômato. Como Romero, Shyamalan adota o gênero como forma de introduzir insidiosamente valores nem sempre bem cotados, levar o público a consumir ingenuamente algo que se oferece como entretenimento, mas que no fundo é um belo doce envenenado.

Longe das redenções, dos apaziguamentos predominantes na forma clássica do drama hollywoodiano, 'Fim dos Tempos' assume a ousadia de ser pessimista, maravilhosamente negativo até mesmo em seu falso final feliz.

Será isto ruim?"
Valentim Barnun2008-06-20 20:08:09
Link to post
Share on other sites

As críticas do Pablo me lembram aquelas senhoras de shopping reclamando da falta de classe de quem frequenta o mesmo ambiente que elas.

 

"ver um grupo de personagens tentando fugir do vento é absurdo demais para não despertar risos de incredulidade" (sim, porque o Pablo em um momento desses provavelmente meditaria ou repetiria um mantra ao inves de procurar qualquer explicacao, por mais imbecil que fosse, para sobreviver.)

 

 “inativa o instinto de auto-preservação das vítimas, levando-as ao suicídio” (oh, Deus...)" é provavelmente tão (oh, Deus...) quanto " aburrice da moça que supostamente deveria resolver o tal enigma provavelmente representa a maneira com que Shyamalan enxerga seu público"

 

"cuja personagem oscila entre a caricatura e o Framboesa de Ouro ", nossa... que variacao

 

"uma subtrama envolvendo a esposa desaparecida do personagem do desperdiçado John Leguizamo (algo que logo é abandonado) " e o Pablo nao prestou a atencao devida :)

 

"deduzir que o próximo projeto de Shyamalan será melhor do que este Fim dos Tempos porque sabemos que ele (ou qualquer outro cineasta) dificilmente seria capaz de fazer algo pior" , é, o Pablo ja disse isso a respeito de A Dama na Agua. E ele pelo menos errou. Errou porque provavelmente nao viu os filmes que citou ( O Terror Veio do Espaço e Os Espartalhões)
Faéu2008-06-22 00:12:06
Link to post
Share on other sites

Pelo que eu me lembro das aulas de biologia, plantas não "liberam" co-transportadores...

 

Aliás, acho que esses co-transportadores citados no filme nem existem (claro que existe o co-transporte nas células, mas isso é oooutra coisa - passagem de substancias pela membrana celular, nadas a ver com liberar toxina no ar...)

 

Sem falar que plantas que sentem grupos grandes se aproximando...

 

Outra coisa: Pq a tal da Alma passa o filme todo de olhos esbugalhados e virando o pescoço de lado?

 

Outra coisa: O "grupo" do carro em que estava o matematico (nem vou comentar o dialogo do "enigma matematico") era formado por 4 pessoas, exatamente igual ao grupo que fugiu do vento (putz) e não foi "atacado"... pq o grupo de lá foi e o de cá não?

 

As cabanas do filme só podem ser beeem isoladas, já que nao entra vento pelos cantos das portas e janelas...

 

E qual foi a daquele "anel de humor" mesmo??

 

E aquele citação do Einstein existiu mesmo? (ela era biologo ou físico?)

 

e por ai vai...

Link to post
Share on other sites

 

 

 

 

 

 

Li Carlos Starling Carlos (no blog "Ilustrada no Cinema") e fiquei embasbacado com a argúcia do cara. É um contraponto e tanto à crítica mal-humorada do Pablo.

Faço minhas as seguintes palavras de Starling Carlos - palavras que merecem ecoar entre todos os fãs de Shyamalan (e que' date=' espero eu, façam os detratores refletirem ou, quem sabe, mudarem de opinião):

 

"'Fim dos Tempos' não é um filme sobre a ameaça ambiental, como muitos apontaram. Sob tal frágil camada, simplório gancho contemporâneo da trama, o que Shyamalan expõe é a fratura arcaica e sempre atual entre o coletivo e o individual. Para sobreviver, os personagens de 'Fim dos Tempos' são obrigados a se reduzir a unidades mínimas, numa evidente regressão do chamado processo civilizatório. E o diretor insiste nisso, sujeitando seu público, por exemplo, a uma cena brutal em que dois garotos são mortos (o único crime de fato num filme, cujas mortes são todas por suicídio).

Como alguns já observaram, a paralisia que antecede os suicídios em 'Fim dos Tempos' retoma os movimentos automatizados dos zumbis devoradores de carne humana, celebrados na série de mortos-vivos de George Romero, parábola imortal sobre o fim do indivíduo na sociedade de massas, sua redução à figura de autômato. Como Romero, Shyamalan adota o gênero como forma de introduzir insidiosamente valores nem sempre bem cotados, levar o público a consumir ingenuamente algo que se oferece como entretenimento, mas que no fundo é um belo doce envenenado.

Longe das redenções, dos apaziguamentos predominantes na forma clássica do drama hollywoodiano, 'Fim dos Tempos' assume a ousadia de ser pessimista, maravilhosamente negativo até mesmo em seu falso final feliz.

Será isto ruim?"
[/quote']

Não me entenda mal, gosto até do filme (aliás, importante dizer que nem li a crítica do Pablo, embora saiba que é negativa), mas vejo essas palavras com um ponto de vista crítico, até porque pecam pelo mesmo motivo que os detratores, tentam estabelecer respostas para algo que simplesmente não tem respostas e "fechar" o filme.

 

Falar que Fim dos Tempos não é sobre uma ameaça ambiental é ser tão imponente quanto falar que o filme o é. O fato é que NINGUÉM sabe o que estava acontecendo. Não há nada no filme que prove que não era uma ameaça de tal cunho.

 

O fato dos personagens ACHAREM que estar em pequenos grupos reduziria o risco não significa que o seja (repito: a morte de Mrs. Rogers, que estava SOZINHA quando foi exposta, é um exemplo claro disso). Tanto é que o personagem de Mark Wahlberg, em uma evidente tentativa desesperada de explicar diz que "o fenômeno estava se tornando cada vez mais sensível", o que, convenhamos, não apresenta respaldo nenhum e poderia ser aplicado a qualquer situação que fosse um contraponto à frágil idéia dos "grupos" mencionada.

 

Não gosto do paralelo com os zumbis de Romero também. A automatização aqui não apresenta para mim elementos tão obviamente comuns assim. Acho que ele viajou e forçou a comparação. Mas aí é minha opinião mesmo. 06

 

Enfim, acredito que todo ponto de vista é válido, mas creio que há no filme de Shyamalan muito cuidado e afinco para a destruição das hipóteses apresentadas pelos personagens através de elementos presentes no filme, a fim de deixar evidente que o fenômeno NÃO foi explicado durante a projeção e era exatamente essa a idéia inicial, assim como a questão das abelhas proposta pelo protagonista no início da trama.

 

Mr. Scofield2008-06-22 08:36:14

Link to post
Share on other sites

Não concordei com a crítica do pablo!

Bom, eu admito que apesar de ser muito fã dos filmes do m.night (em especial sinais), esse filme mostra uma queda de rendimento, mas eh longe de ser ruim.... o filme consegue prender o espectador assim como os outros filmes.... e ainda nos põe a pensar sobre a nossa ação na natureza, o impacto que causamos, e as conseguência que poderão vir num futuro muito próximo, sobre a ação do homem na natureza.

 

 

Link to post
Share on other sites

Cara, os diálogos desse filme chegam a ser constrangedores, de tão ruins.

 

A idéia em si até que não foi de toda má, apesar da explicação "científica" de que as plantas estavam se "vingando" foi simplesmente ridícula. Antes tivesse ficado sem dar uma resposta definitiva, para que cada um fizesse sua própria teoria. Agora, o grande conflito que afastava o casal era o fato da mocinha ter saído pra comer tiramisu com outro cara e não ter contado é algo que ultrapassa o rídiculo. É como se o Diretor não tivesse conseguido pensar em algum conflito familiar que pudesse estar afastando o casal, para que a tragédia os unisse. O Night definitivamente tem boas idéias, mas passou da hora dele aceitar trabalhar com outros roteiristas, que talvez tivessem visto todas essas barbaridades e impedido que elas fossem filmadas, salvando (ainda que pouco) um péssimo filme.
Link to post
Share on other sites
Espero que com tempo, o espectador (não aquele que "consome" o cinema), reconheça as virtudes de "Fim dos Tempos", não ao ponto de considerá-lo uma obra-prima irretocável, mas um filme com seus altos e baixos, pontos positivos e negativos e não uma bomba cujos problemas são pra lá de reconhecíveis ... volto a dizer ... "encontrar" falhas no filme é muito fácil ... e acho que esses comentários a favor do filme, cada um acaba realçando um aspecto positivo do filme e o conjunto o torna muito mais do que um mero filme fraco ou ruim ...
Link to post
Share on other sites
Pelo que eu me lembro das aulas de biologia' date=' plantas não "liberam" co-transportadores...
Aliás, acho que esses co-transportadores citados no filme nem existem (claro que existe o co-transporte nas células, mas isso é oooutra coisa - passagem de substancias pela membrana celular, nadas a ver com liberar toxina no ar...)
Sem falar que plantas que sentem grupos grandes se aproximando...
Outra coisa: Pq a tal da Alma passa o filme todo de olhos esbugalhados e virando o pescoço de lado?
Outra coisa: O "grupo" do carro em que estava o matematico (nem vou comentar o dialogo do "enigma matematico") era formado por 4 pessoas, exatamente igual ao grupo que fugiu do vento (putz) e não foi "atacado"... pq o grupo de lá foi e o de cá não?
As cabanas do filme só podem ser beeem isoladas, já que nao entra vento pelos cantos das portas e janelas...
E qual foi a daquele "anel de humor" mesmo??
E aquele citação do Einstein existiu mesmo? (ela era biologo ou físico?)
e por ai vai...[/quote']

UAU.... alguém ficou pior que o Pablo.
Link to post
Share on other sites

meu Deus do céu...a pior coisa que existe é fã...acho que não existe uma referencia boa de filmes para os que defendem esta atrocidade, chama da fim dos tempos..o indiano esta mais perdido que nunca. 

assitam os filmes do akira kurosawa, ou francis ford.

assistam cidadão kane.

 

eu não sei como um filme tão mediocre, pode ter tantos fãs...
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...