Jump to content
Forum Cinema em Cena

Religião (#3)


Nacka
 Share

Recommended Posts

  • Replies 3.9k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Home » Brasil

Pais, Testemunhas de Jeová, que deixaram a filha morrer por não autorizarem transfusão de sangue serão julgados por juri popular


Os desembargadores do Tribunal de Justiça de São
Paulo decidiram, nesta quinta-feira, em uma votação apertada – 3 votos
contra 2 – mandar a júri popular o militar da reserva Hélio Vitório dos
Santos, de 68 anos, e a dona de casa Ildemir Bonfim de Souza, de 57,
pais de Juliana Bonfim da Silva, de 13 anos. Em 22 de julho de 1993, a
menina morreu sem que a família a autorizasse a realizar transfusão de
sangue, por serem integrantes da religião Testemunha de Jeová, que é
contra o procedimento.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

O médico e amigo da família José Augusto Faleiros Diniz, de 67 anos,
que atendeu a adolescente e faz parte da mesma seita, também irá a júri,
por ter acatado a opinião dos pais e não realizado a transfusão que
poderia salvar a adolescente.


Conforme a assessoria do TJ, votaram a favor do júri popular para os
acusados os desembargadores Roberto Midola, Franscisco Bruno e Sérgio
Coelho. Foram contra Souza Nery e Nuevo Campos. Os advogados dos
acusados já prometeram que irão recorrer e ainda não há data para o
possível julgamento.


O caso


Juliana sofria de anemia falciform, uma doença sanguínea rara que
deforma hemoglobinas, e precisava com urgência de transfusão, mas os
pais negaram.


A promotoria alegou na denúncia que, “apesar de todos os
esclarecimentos feitos por médicos do hospital, recusaram-se a permitir a
transfusão de sangue na paciente, invocando preceitos religiosos da
seita Testemunhas de Jeová, da qual eram adeptos”.


Já o advogado criminalista Alberto Zacharias Toron, que defende a
família, diz que “tratar os pais que amavam essa menina e a levaram ao
hospital para salvá-la como assassinos é uma crueldade”. Os réus foram
denunciados pela promotoria em 1997 e, desde então, o caso se arrasta.


Fonte: Último Segundo / Gospel+

Via: O Galileo



Link to comment
Share on other sites

Dou meus parabéns a este advogado.

Tratar os país como assassinos além de crueldade é um equívoco.

Se os pais quisessem matar a filha eles nem a teriam levado ao hospital.

Quer processar,processe,mas não difamem nem julguem pessoas que estão passando pela dor de perder um ente amadp.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Se eles foram avisados dos riscos e insistiram em negar a transfusão, é assassinato para mim. E o médico que embarcou na palhaçada dos pais, ignorando o juramento de salvar vidas, é cúmplice.

 

 

 

Dizer que eles não são assassinos é o mesmo que dizer que o motorista bêbado que causa um acidente, matando um filho que estava no carro com ele, não é um criminoso porque ele acreditava que conseguiria dirigir e porque está sofrendo com a morte do filho.

 

 

 

"Oh... não difamem os coitadinhos... eles estão sofrendo... e não tem culpa porque era a crença deles...". Coisa ridícula. Só podia ser idéia de alguem que acha escravidão aceitável...

 

 

 

São criminosos sim e merecem cadeia. Espero que passem o resto da vida por lá. Quanto menos dessa gente aqui fora, melhor.

Link to comment
Share on other sites

Se eles foram avisados dos riscos e insistiram em negar a transfusão' date=' é

assassinato para mim. E o médico que embarcou na palhaçada dos pais,

ignorando o juramento de salvar vidas, é cúmplice.

 

[/quote']

E o uso do sangue elimina o risco?

Só podia ser idéia de alguem que acha escravidão aceitável...

 

14

Estão sofrendo por que escolheram sofrer' date=' já que podiam evitar

[/quote']

Realmente,podiam evitar e a filha talvez sobreviver.Mas também ela poderia não sobreviver.

Na verdade,creio que para vocês jamais concordarão com o que Jesus disse:

'Todo aquele que buscar salvar sua alma perde-la-a.Mas todo aquele que perde-la em meu nome acha-la-a'

Na verdade,esta questão têm haver exatamente com a alegação de Satanás.De que os humanos fariam de tudo,até mesmo negar a Deus,para salvar sua alma.

Na hora de definir o que é mais importante' date=' escolheram a religião acima da vida da própria filha

[/quote']

Não a religião.Mas nossa relação com Deus.

A fé não pode nunca ser usada como desculpa para legitimar esta ou

aquela conduta que é contra a lei ou para transferir a culpa para outro.

 

 

Mas os próprios apóstolos foram contra a lei por conta de sua fé.Eles estavam errados então?

 

 

Link to comment
Share on other sites

1) Realmente' date='podiam evitar e a filha talvez sobreviver.Mas também ela poderia não sobreviver.

 

2) Na verdade,creio que para vocês jamais concordarão com o que Jesus disse:
'Todo aquele que buscar salvar sua alma perde-la-a.Mas todo aquele que perde-la em meu nome acha-la-a'

Na verdade,esta questão têm haver exatamente com a alegação de Satanás.De que os humanos fariam de tudo,até mesmo negar a Deus,para salvar sua alma.

[/quote']

1) Ninguém melhor que o médico para dizer isso. Você nem sabe o que foi conversado com os pais, e se a transfusão tivesse apenas 1% de chance de salvar a vida e mesmo assim não foi usada, pra mim dá na mesma. Se tivesse 100% ou 1% é irrelevante.

 

2) Quem decidiu "salvar" ou não a alma, foram os pais dela.... Ela tinha consciência disso? E se tivessem feito a outra escolha para salvar a vida da filha, não seria nem um pouco incompatível com esses exemplos bíblicos que você postou.
Judy Rush2010-11-20 10:40:01
Link to comment
Share on other sites

 

Na verdade' date='creio que para vocês jamais concordarão com o que Jesus disse:

'Todo aquele que buscar salvar sua alma perde-la-a.Mas todo aquele que perde-la em meu nome acha-la-a'[/quote']

 

Mais exejegue... Texto fora de contexto é pretexto pra bobagem...

 

 

Mas os próprios apóstolos foram contra a lei por conta de sua fé.Eles estavam errados então?

 

 

Que lei os apóstolos infringiram por conta da fé deles? Que eu saiba eles nunca mataram ninguém para defenderem a própria fé.

 

Link to comment
Share on other sites

E o uso do sangue elimina o risco?

 

 

 

Não a religião.Mas nossa relação com Deus.

 

 

 

Mesmo tomando todos os cuidados me manter seguro e saudável, ainda há o risco de eu morrer. Então devo parar de tomar esses cuidados? Sério, esse seu argumento é falho demais.

 

 

 

Uma relação que resulta em morte de um filho é, no mínimo, doentia. 14.gif

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...