Jump to content
Forum Cinema em Cena

Frost/Nixon, Ron Howard (2008)


CACO/CAMPOS
 Share

Recommended Posts

Frank Langella reprisará papel da peça no cinema - 30/04/2007 12:34

franklangella_01.jpgNada de Warren Beatty como Richard Nixon. O papel título na adaptação da peça Frost/Nixon, que será dirigida por Ron Howard, continuará com Frank Langella (foto), que interpreta o presidente americano no teatro.

Segundo a Variety, o próprio Howard decidiu escalar o ator para o filme depois que especulações indicaram, além de Beatty, nomes como Tom Hanks e Kevin Spacey para o elenco. As negociações começaram na semana passada.

Langella (visto em Superman - O Retorno no ano passado) vem sendo muito elogiado pela representação de Nixon no teatro, conquistando, inclusive, indicações a prêmios. A peça estreou na Broadway em 22 de abril e deverá ficar em cartaz até 13 de agosto. O início das filmagens do longa está programado para 27 de agosto, portanto, Langella nem precisará "sair do personagem".

Trio se junta ao elenco - 10/05/2007 13:33

Sam Rockwell (O Guia do Mochileiro das Galáxias), Toby Jones (Amazing Grace) e Matthew Macfadyen (Orgulho e Preconceito) são os novos nomes no elenco de Frost/Nixon.

 

De acordo com o The Hollywood Reporter, Rockwell irá interpretar o jornalista James Reston Jr., figura-chave nas pesquisas de preparação para as entrevistas realizadas com Nixon.

 

Jones será Swifty Lazar, responsável pelas negociações em relação à participação de Nixon no programa de David Frost e Macfadyen irá ficar com o papel de John Burt, um jornalista de um programa de TV britânico.

 

Recentemente Macfadyen participou de Don´t, falso trailer criado por Edgar Wright para Grindhouse; Jones poderá ser visto em The Painted Veil, que estréia em 22 de junho; e Rockwell chega aos cinemas em setembro, quando The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford estréia nos Estados Unidos.

samrockwell_01.jpg matthewmacfadyen_02.jpg tobyjones_01.jpg
Sam Rockwell,  Matthew Macfadyen e Toby Jones

 

Novo ator para drama dirigido por Ron Howard - 26/06/2007 13:48

oliverplatt_01.jpgKevin Bacon e Frank Langella ganharam a companhia do ator Oliver Platt (Casanova, Kinsey - Vamos Falar de Sexo - foto) no elenco do drama Frost/Nixon, que será dirigido por Ron Howard.

 

O ator será Bob Zelnick, editor executivo do programa de entrevistas comandado pelo apresentador inglês David Paradine Frost, segundo informou o The Hollywood Reporter.


Platt poderá ser visto nos cinemas em novembro na ficção-científica The Martian Child, estrelada por John Cusack.

 

Kevin Bacon será assistente de Nixon - 04/06/2007 13:12

kevinbacon_02.jpgKevin Bacon (O Lenhador) acaba de ser anunciado pelo The Hollywood Reporter como o mais novo membro do elenco de Frost/Nixon. De acordo com o site, Bacon irá interpretar Jack Brennan, chefe da equipe de Nixon.

 

As filmagens começam nos próximos meses.

 

O ator atualmente trabalha na produção televisiva Taking Chance e tem nada menos do que cinco filmes para serem lançados ainda este ano, entre eles a superprodução A Bússola de Ouro.

 

Trailer do drama dirigido por Ron Howard - 21/08/2008 09:20

O trailer do drama Frost/Nixon, dirigido por Ron Howard, foi liberado pela Universal Pictures. A prévia foi divulgada como parte da campanha do filme no mercado internacional.Fonte: Cinenews

Será que o Howard vai finalmente entregar um longa denso e inteteressante depois do morno Código da Vinci, gosto do diretor e seus filmes achei o trailer muito bom e a recontiuição da década de 70 cool01 e o elenco codjuvante demais : Michael  Sheen e Sam Rockwell  e bom ver um veterano com Frank Langela demostrar o seu talento nas telas.
Link to comment
Share on other sites

Trailer e imagens do filme Frost/Nixon

Por Renato Cozta

24/08/2008

 

"Frost/Nixon" conta da série de entrevistas dadas pelo então presidente americano Richard Nixon, ao programa de TV apresentado pelo jornalista David Frost, nas quais ele assume a culpa pelo caso Watergate. O filme é dirigido por Ron Howard, ganhador do Oscar de Melhor Diretor, em 2001, por "Uma Mente Brilhante".

 

Assim como na peça de teatro, na qual o filme é baseado, "Frost/Nixon" terá Frank Langella no papel de Nixon e Michael Sheen como Frost. Completam o elenco, Kevin Bacon, Sam Rockwell e Oliver Platt. O filme estréia no Brasil no dia 20 de fevereiro do ano que vem.

080824-114125-1-2.jpg

080824-114125-2-2.jpg

080824-114125-2-2.jpg

 

Támbém gostei muito do trailer e acho que este filme pode ser um recomeço para o Howard se bem que ele já está rodando o Anjos e Demônios de Dan Brown06
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Frost/Nixon já estreou no Festival de Londres
(16/10/2008 - 10h27)

Da Redação www.cineclick.com.br

 

img_news_16102008w.jpg

Cena de W.
A 52ª edição do Festival de Cinema de Londres começou nesta quarta-feira (15/10) e irá exibir cerca de 300 filmes, entre eles 007 - Quantum of Solace e W., de Oliver Stone.

Na cerimônia de abertura do evento, foi exibido o drama Frost/Nixon, de Ron Howard (O Código Da Vinci). Segundo a Variety, o longa é uma adaptação "eficaz e direta" da peça de Peter Morgan que retratava as entrevistas do apresentador David Frost com o ex-presidente Richard Nixon.

Na noite do dia 29 de outubro, o festival contará a com a estréia do 22º filme sobre o agente secreto James Bond (interpretado por Daniel Craig, de Reflexos da Inocência). Na trama, dirigida por Marc Forster (O Caçador de Pipas), Bond investiga a morte de Vésper (Eva Green, de A Bússola de Ouro), sua amada em 007 Cassino Royale (2006). Algumas cenas do longa foram gravadas no Chile, na Itália e na Áustria, além das rodadas em estúdio na Inglaterra.

O festival não conta com um júri oficial que concede prêmios, mas é uma vitrine para o público inglês conhecer as principais produções do mundo, já que serão exibidos 189 longas e 108 curtas de 43 países, como a animação Waltz with Bashir, uma parceria entre Israel, França e Alemanha.

A política estará muito presente no evento. Além de Frost/Nixon, também serão exibidos a cinebriografia do presidente norte-americano George W. Bush, W., e Che, de Steven Soderbergh (O Segredo de Berlim), que retrata a vida do líder revolucionário Ernesto "Che" Guevara.

Slumdog Millionaire, de Danny Boyle (A Praia), irá encerrar o evento, no dia 30 de outubro. Participarão do festival: Liam Neeson (Busca Implacável), Benicio del Toro (Sin City - A Cidade do Pecado), Spike Lee (O Plano Perfeito), Colin Firth (Mamma Mia!), Robert Carlyle (Eragon), Rachel Weisz (Três Vezes Amor), Laura Linney (A Família Savage), Thandie Newton (W.), Peter O'Toole (Tróia), Atom Egoyan (Verdade Nua) e Gwyneth Paltrow (Homem de Ferro).

No dia 27 deste mês, o ator Ralph Fiennes (A Duquesa) receberá o prêmio Variety UK Achievement in Film por sua contribuição à indústria do cinema em mais de duas décadas.

O Brasil participará no festival com dois longas: Tony Manero, do chileno Pablo Larraín, e Good Boy, de Davyde Wachell.
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Mais uma brasileira desponta em Hollywood
(25/11/2008 - 15h26)

Da Redação www.cineclick.com.br

 

img_news_25112008prata.jpg

Patrícia Prata
A atriz Patrícia Prata (que já participou do seriado norte-americano The West Wing) foi confirmada no elenco do longa Frost/Nixon, informou a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna desta terça-feira (25/11) do jornal Folha de S.Paulo.

Patrícia, que participou do filme Uma Aventura do Zico (1999) e do seriado global Malhação, também é dançarina e coreógrafa. Seu papel no longa ainda não foi divulgado.

Frost/Nixon, dirigido por Ron Howard (O Código Da Vinci), é uma adaptação "eficaz e direta" (segundo a Variety) da peça de Peter Morgan que retratava as entrevistas do apresentador David Frost (interpretado por Michael Sheen, de A Rainha) com o ex-presidente Richard Nixon (interpretado por Frank Langella, de A Marca do Zorro).

O longa já foi exibido no Festival de Londres. Ainda fazem parte do elenco os atores Toby Jones (O Nevoeiro), Sam Rockwell (Soldado Anônimo) e Kevin Bacon (O Lenhador).

Frost/Nixon estréia dia 20 de fevereiro de 2009 nos cinemas brasileiros.
Link to comment
Share on other sites

FYC: OS PRESIDENTES

 

frostnixon%282%29.jpg

Universal para Frost/Nixon....

w%281%29.jpg

..e Lionsgate para W. (na capa da Variety).

O que é interessante: dois presidentes "malditos" concorrendo a prêmios em suas versões fictícias (e Langella e Brolin estão mesmo no páreo); somados a Milk, uma trinca de filmes políticos num ano em que a política é importantíssima.

Não se esqueçam: não é apenas qualidade e percepção, é qual o clima que impera na hora em que as cédulas são preenchidas.

Ana Maria Bahiana
Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

Diretor de Frost Nixon define longa como "drama entre duas águias"
(25/12/2008 - 17h18)

Da Redação www.cineclick.com.br

 

img_news_25122008MATERIAcenaemalta2.jpg

Cena de Frost Nixon
Recriação ficcional de uma série de 30 horas de entrevistas entre o jornalista David Frost e o ex-presidente Richard Nixon, Frost Nixon é "um drama entre duas águias", afirmou o diretor Ron Howard (O Código Da Vinci) em entrevista no programa The Daily Show.

O filme é baseado na peça escrita por Peter Morgan, que também assina o roteiro do longa. "Morgan teve a idéia quando viu a entrevista que revelava como o jornalista teve de conseguir dinheiro e criar sua própria estrutura, já que nenhum canal o apoiou", revelou o diretor. As entrevistas foram realizadas em maio de 1977, três anos após o escândalo de Watergate, que resultou na saída de Nixon da presidência.

Frost Nixon apresenta Frank Langella (Boa Noite, Boa Sorte) na pele do ex-presidente e Michael Sheen como o jornalista. O filme desnuda os preparativos das entrevistas, a personalidade sorridente do entrevistador e a capacidade de atuação do entrevistado.

"Hoje, eu acho que Nixon não saiu derrotado, mas deu a Frost mais do que queria", avalia o diretor, vencedor do Oscar em 2002 por Uma Mente Brilhante. "Conversei com diversas pessoas que trabalharam com Nixon na Casa Branca ou até mesmo no período de reclusão. Uma característica comum a todas é que, independente da crença política que tenham hoje, mantém o respeito pela visão política e intelectual de Nixon".

Frost Nixon, cujo elenco conta também com Rebeca Hall (Vicky Cristina Barcelona), Kevin Bacon (Sobre Meninos e Lobos) e Sam Rockwell (O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford), estréia nesta quinta-feira (25/12) nos EUA. No Brasil, o filme chega em 20 de fevereiro.
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Gostei bastante do filme. Desde o estilo meio documental, com

depoimentos falsos dos atores, à forma que os dois adversários se

enfrentam e realmente duelam durante as entrevistas. Tem um bom ritmo e

um ótimo ensemble (só o colocaria atrás de Revolutionary Road, dos que

já vi), e retirando o que disse, preferi Langella ao Penn.

 

Link to comment
Share on other sites

Já eu achei extremamente medíocre. Na verdade poderia ser um grande filme, mas não nas mãos de Ron Howard.  Todo o filme é extremamente marcado e formulaico. Os ‘depoimentos’ funcionam de maneira didática, aparentemente servindo apenas para explicar alguns fatos de forma deselegante.  Os personagens soam ‘fakes’ o tempo inteiro. Kevin Bacon aparece para ser o vilão do filme, Oliver Platt e Sam Rockwell irritam com as tentativas de funcionarem como escape de humor. A primeira metade com a câmera no backstage é totalmente clichê, tudo seguindo a fórmula Hollywood de documentar os fatos. Primeiro tudo parece que não vai dar certo mas com um pouco de ousadia eles conseguem, depois formam o grupo com personagens excêntricos, durante isso o mocinho conhece a mocinha...Enfim, é uma versão ‘cinema político’ de “Onze Homens e Um Segredo”. E a segunda metade com a narrativa simbolicamente no ritmo de uma luta de boxe? Pffff. O ápice do constrangimento foi a cena com o Nixon correndo em frente à janela como tivesse se aquecendo.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Mas, apesar de tudo isso, o filme funciona. Exclusivamente graças a Michael Sheen e, principalmente, Frank Langella, que dá um show digno de Oscar. A atuação dele como Nixon é de outro planeta, ele absorveu o personagem e conseguiu compreender e exprimir completamente os sentimentos dele diante daquele momento. Já Sheen serve como contraponto, e é o único personagem do time democrata que soa real e não um artifício do roteiro.

 

Nota: 2,5 / 4

 

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
Gostei bastante do filme. Desde o estilo meio documental' date=' com depoimentos falsos dos atores, à forma que os dois adversários se enfrentam e realmente duelam durante as entrevistas. Tem um bom ritmo e um ótimo ensemble (só o colocaria atrás de Revolutionary Road, dos que já vi), e retirando o que disse, preferi Langella ao Penn. [/quote']

 

 

Uma das poucas coisas que me desagradaram foram esses depoimentos, especialmente nas partes da entrevista, onde eles explicam o que está na tela, o óbvio.
BrnoSoares2009-01-30 20:39:47
Link to comment
Share on other sites

Aff! Deu até vontade de assistir este, embora não seja o tipo que me atraia.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Sempre tive receio em ver filmes com temáticas políticas pq nunca acompanho nada dos EUA.

As vezes isso é imprescindível p/ se entender o contexto de um filme.

 

E tem MacFadyen!

 

Link to comment
Share on other sites

Aff! Deu até vontade de assistir este' date=' embora não seja o tipo que me atraia.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Sempre tive receio em ver filmes com temáticas políticas pq nunca acompanho nada dos EUA.

As vezes isso é imprescindível p/ se entender o contexto de um filme.

 

E tem MacFadyen!

 

[/quote']

 

Chica..relax!01 Esse filme vc nao demanda feedback prévio algum de politica ou seja la o q for. Ta td la bem mastigadinho. Se fosse assim do jeito q diz, os filmes do Aranha, Batman, Ze Cuecão, XMen, Tomb Raider, Residente Evil & cia seriam apenas pros leitores de HQs e gameniacos..
Link to comment
Share on other sites

Omelete Entrevista: Ron Howard

Cineasta fala com exclusividade sobre Frost/Nixon e Anjos e Demônios

04/02/2009

 

ronhoward.jpg

O Omelete esteve presente no café da manhã do Director´s Guild Awards, prêmio anual da associação de diretores dos Estados Unidos. Estávamos lá para tentar entrevistas com os indicados, David Fincher (O Curioso Caso de Case of Benjamin Button), Danny Boyle (Quem Quer Ser Um Milionário?), Christopher Nolan (Batman - O Cavaleiro das Trevas), Gus Van Sant (Milk) e Ron Howard (Frost/Nixon).

Dos cinco, porém, apenas Howard e Boyle - que foi o vencedor da noite - decidiram falar com a imprensa (Nolan correu de nós, temeroso das inevitáveis bat-perguntas). E como o diretor de Quem Quer Ser Um Milionário? só ficou 2 minutos na área onde estavam os jornalistas, só nos restou Ron Howard (O Código Da Vinci). Mas como reclamar de uma exclusiva de mais de três minutos com o indicado ao Oscar por Frost/Nixon?!?

Em Frost/Nixon, em 19 de maio de 1977, quase três anos depois de renunciar à presidência dos Estados Unidos, Richard Nixon (Frank Langela) concedeu uma rara entrevista ao programa do britânico David Frost (Michael Sheen). A conversa se tornaria a entrevista mais vista da história da televisão.

Confira abaixo o que ele falou sobre o prêmio e o filme e também suas declarações exclusivas sobre Anjos e Demônios! Ao final, o vídeo da entrevista, que gravamos ao lado dos nossos parceiros do Collider.

O que significa pra você ser indicado ao prêmio do Director´s Guild?

Como se trata de um grupo de meus colegas obviamente me sento respeitado. São pessoas cujas opiniões me importam bastante. O Director´s Guild, ao longo dos anos, sempre me tratou com grande apoio e respeito. Eu fiquei tão empolgado, grato e nervoso com essa indicação por
Frost/Nixon
quanto fiquei na minha primeira indicação, há tantos anos.

Cada filme tem seus desafios próprios. Qual foi o aspecto mais desafiador de Frost/Nixon para você como cinesta?

Acho que traduzir todas as formas dessa história, não só as entrevistas, para que elas também pudessem entreter e atrair a atenção. Coisas como os bastidores, o que aconteceu no hotel, em Hollywood, nos escritórios, na casa de Nixon, e entender a história como um todo, tratando-a como uma espécie de thriller.

Foi difícil vender a história ao estúdio inicialmente?

Nós fizemos o filme com pouco dinheiro e eles adoraram o material, então devo dizer que a Universal Pictures apoiou o projeto desde o começo. Eu aprecio muito isso e estou muito feliz que o filme teve essa atenção toda.

Você teve um ótimo final de ano com Frost/Nixon e agora tem pela frente Anjos e Demônios, a continuação de O Código Da Vinci, que será um grande filme de férias. Quais os desafios nessa adaptação específica?

Foi difícil porque num momento estava trabalhando em
Frost/Nixon
e no outro já estava em Anjos e Demônios e o tom desses dois filmes não poderia ser mais distinto. Mas, de certa forma, um influenciou o outro. Há uma autenticidade em
Frost/Nixon
que eu meio que carreguei para
Anjos e Demônios
, para dar a ele uma aura moderna e natural.

Sabemos que a Igreja impediu as filmagens de Anjos e Demônios em certas locações. Como é lidar com esses obstáculos?

Nossa equipe tem larga experiência e nunca estamos certos de nada até que o filme esteja pronto. Não é que já pensemos as coisas com saídas alternativas ou soluções prontas caso as primeiras opções não sejam viáveis, mas é apenas difícil nos pegar de surpresa. Nunca ficamos muito frustrados porque já sabemos, pela experiência, que sempre encontramos uma saída.

Para os fãs do livro, que tipo de mudanças eles podem esperar no filme em relação à obra original?

Acho que sentimos que podíamos ter mais liberdade em relação à história com este filme em determinados elementos do que tivemos em
O Código Da Vinci
. Afinal, aquele livro estava no centro das atenções mundiais.
Anjos e Demônios
será um bom thriller moderno e estamos tentando com ele fazer a produção mais divertida que podemos. Está sendo muito, muito legal fazê-lo.

Você já pensou em qual será seu próximo filme?

Estou trabalhando em meia-dúzia de idéias. É tudo uma questão de qual roteiro ficar pronto primeiro. Mas eu quero fazê-los todos!

Frost/Nixon estreia no Brasil em 6 de março de 2009. Anjos e Demônios em 15 de maio.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Eu li em algum lugar que o título brasileiro seria Frost Contra Nixon - A Luta Pela Liberdade. Continua esse ou é apenas Frost/Nixon mesmo?

 

------------------------

 

O filme é muito bom. Gosto dos filmes do Peter Morgan, ele sabe como ver os bastidores de um evento importante com realismo e verossimilhança, criando diálogos e situações que realmente poderiam ter acontecido. Além disso, o Ron Howard está mais contido e dá mais espaço aos atores, que por sua vez dão um espetáculo, TODOS, sem nenhuma exceção e conseguindo inserir um ótimo grau de tensão.

 

Fora alguns toques interessantes que eu particularmente gostei: os momentos cômicos (também utilizados em A Rainha), que funcionam bem; o estilo pseudo-documental, muitíssimo bem utilizado, tanto nas entrevistas como na própria maneira com que Howard filma (câmera na mão predomina, porém elegantemente até); a trilha sonora (excelente, por sinal) utilizada somente em momentos que se faz importante; a edição, que utiliza elegantemente as imagens de arquivo (não aquela seboseira de Milk); etc.

 

But, in the end, o show é mesmo de Frank Langella e Michael Sheen. Duelo notável.
Luizz2009-02-14 20:29:13
Link to comment
Share on other sites

 

 

Já eu achei fraquíssimo, basicamente porque as motivações de David Frost não são de ordem moral alguma, transformando em trampolim publicitário toda a idéia de uma entrevista sobre as escolhas duvidosas, do ponto de vista ético, de um ex-presidente, o que termina funcionando como uma jogada de marketing mesmo. Frost está mais interessado em evidenciar suas capacidades como entrevistador e dar a volta por cima que concretizar o suposto julgamento de Nixon. E o final enfatiza ainda mais esse defeito substancial, pois o sucesso profissional do apresentador parece ter mais peso que a própria consequência política.

 

Sem contar que no aspecto formal o filme não é lá essas coisas

também. Parece um telefilme diversas vezes, pra falar a verdade. Essa de que o Ron

Howard é um eficiente operário padrão de Hollywood não rola comigo - e

aqui ele continua perdido em como levar toda a história adiante. A

estrutura é formulaica (no mau sentido) até dizer chega e ele acaba se

chocando com suas opções estéticas, em vez de acrescentar algo de novo.

 

 

 

Gago2009-02-19 11:15:30

Link to comment
Share on other sites

É uma porcaria, como tudo o que o Ron Howard faz. Essas entrevistas têm muito menos importância histórica do que Howard gostaria, por isso ele usa seus velhos expedientes para prender a atenção do espectador: aumenta, distorce, transforma algo meramente interessante em idiota, justamente por querer parecer mais do que é de fato. Como ele fez naquele infame Uma Mente Brilhante e em tantos outros.

 

E a estética é realmente um desastre, como o Gago apontou. Parece um filme do Hallmark Channel.
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...