Jump to content
Forum Cinema em Cena

New York, I Love You


-felipe-
 Share

Recommended Posts

 

Dos produtores de Paris, Te Amo, e agora com Allen Hughes, Natalie Portman, Mira Nair, Scarlett Johansson, Brett Ratner, Shekhar Kapur, Jiang Wen, Fatih Akin na direção dos curtas que formarão New York, I Love You. No elenco estão Ethan Hawke, Eli Wallach, Orlando Bloom, John Hurt, James Caan, Julie Christie, Hayden Christensen, Natalie Portman, Kevin Bacon, Chris Cooper, Christina Ricci, Anton Yelchin, Shia LaBeouf, Blake Lively, Robin Wright Penn e Rachel Bilson, entre outros.

 

O trailer do filme: http://br.youtube.com/watch?v=B6ywO3uMzqA

 

 

-felipe-2008-08-28 21:45:26

Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...
  • 1 month later...

Moderação, movam o tópico!

Enfim, eu vi. É engraçado que esse filme se estabeleça como uma declaração de amor à cidade-título, pois nenhum dos curtas adotam esta postura - tanto que foi até necessário a inclusão de uma montagem cafona no final que mostra os rostos dos personagens em prédios a fim de encobrir este erro. Os diretores apenas usam os prédios como elemento embelezador de seus planos. Não que isso seja um problema, mas como dito, acarreta em um (a inclusão da montagem).

 

É MUUUUUUUUITO abaixo de Paris, Je T'Aime e Chacun Són Cinema e a principal diferença que os curtas são bastante equilibrados entre si. Em Paris, existia atrocidades como as de Vicenzo Natali e Christopher Doyle, sim, mas as pérolas de Alexander Payne e Tom Tykwer mais do que compensavam isso. Em Chacun, haviam as bombas de Jane Campion e Manoel de Oliveira, mas também maravilhas como as de Nanni Moretti e Wong Kar-Wai.

 

Aqui, não. Não há bombas - o segmento do Allen Hughes é o pior, mas mesmo assim, é uma belezura se comparado aos citados. Não há pérolas - o do Brett Ratner acaba sendo o melhor, mas nem chega aos pés dos do Payne e do Moretti, por exemplo. E assim, o filme caminha razoavelmente bem enquanto dura, mas logo será esquecido por não apresentar um único elemento memorável.

 

O bom de antologias é terminar a sessão discutindo qual é o melhor e qual é o pior. Aqui isso pode ocorrer, mas sem o entusiasmo de antes.
Lumière2010-02-14 19:00:25
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...