Jump to content
Forum Cinema em Cena

Appaloosa, Ed Harris (Faroeste)


CACO/CAMPOS
 Share

Recommended Posts

Renée Zellweger e Viggo Mortensen em drama de Ed Harris - 07/08/2007 14:02

Renée Zellweger (Miss Potter, A Luta Pela Esperança) será dirigida por Ed Harris (O Segredo de Beethoven) no western Appaloosa. O ator também assina o roteiro, escrito em parceria com o iniciante Robert Knott. Além de dirigir, Harris participa do elenco.

 

Viggo Mortensen também será um dos protagonistas do projeto, trabalhando novamente ao lado de Harris depois do drama Marcas da Violência.

 

A história, adaptada do livro homônimo escrito por Robert B. Parker, é centrada em uma dupla de amigos contratada para proteger uma cidade de um malvado fazendeiro, mas seus planos são frustrados por uma atraente viúva.

 

As filmagens começam em outubro, no Novo México, de acordo com a Variety.

reneezellweger_01.jpg   edharris_01.jpg   viggomortensen_01.jpg
  Renée Zellweger       Ed Harris     Viggo Mortensen

 

Faroeste com Viggo Mortensen terá Jeremy Irons como vilão - 17/09/2007 16:22

jeremyirons_01.jpgViggo Mortensen revelou que Jeremy Irons (Eragon) faz parte do elenco do faroeste Appaloosa, dirigido por Ed Harris. Segundo Mortensen, o novo integrante deve interpretar o vilão da história.

De acordo com o site da MTV, as filmagens começam em breve, no Novo México.

Irons participou do suspense Inland Empire, comandado por David Lynch.

 

Primeiras fotos do western dirigido por Ed Harris - 27/06/2008 12:31

Ed Harris, diretor e protagonista de Appaloosa, aparece nas primeiras imagens do western. O ator também assina o roteiro da produção.

O longa chegará aos cinemas em 19 de setembro nos Estados Unidos. Porém, será exibido dois dias antes da estréia oficial em em Toronto, Los Angeles e Nova York.

Clique nas figuras para ampliar as fotos, publicadas no site Hollywood Elsewhere.

appaloosa_01.jpg

 

appaloosa_02.jpg

 

appaloosa_02.jpg

 

 

Confira os novos cartazes de Appaloosa
(04/09/2008 - 11h29)

Da Redação www.cineclick.com.br

 

img_news_04092008appaloosa1.jpg

Cartaz de Appaloosa
Foram divulgados quatro cartazes dos personagens principais de Appaloosa, novo filme de Ed Harris (As Horas). Nas imagens, podemos ver Viggo Mortensen (Marcas da Violência), Renée Zellweger (Miss Potter), Jeremy Irons (Cruzada) e o próprio Harris.

Além de atuar e dirigir, o cineasta também é responsável pelo roteiro do filme, escrito em parceria com Robert B. Parker. Os dois já trabalharam juntos em Pollock (2000). Appaloosa é baseado em um livro homônimo escrito por Parker e será ambientado no Velho Oeste.

O longa conta a trajetória de dois amigos, Everett Hitch (Mortensen) e Virgil Cole (Harris), que são contratados para proteger um pequeno povoado do cruel fazendeiro Randall Bragg (Irons), mas os planos são modificados com a chegada de Allie (Renée), uma viúva bastante atraente.

Appaloosa estréia dia 3 de outubro nos cinemas norte-americanos.

img_news4_04092008appaloosa4.jpg

 

img_news3_04092008appaloosa3.jpg

 

img_news2_04092008appaloosa23.jpg

 

Sei que um gênero que já saiu de moda já algum tempo, mas quando bem realizado pode sair obras maravilhosas com o Os Indómaveis(Crowe/Bale) e Ed Harris e um senhor ator e conduziu com eficiência Pollock sua estréia na direção e agora tá bem acompanahado com o Viggo Mortense (Senhores do Crime) que tá vindo com tudo em 2008.
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Renée Zellweger aparece linda em première

Atriz veste Carolina Herrera na premiére de seu novo filme

Faded%20Youth/Divulgação

A atriz Renée Zellweger compareceu à première de seu novo filme "Appaloosa", nesta quarta, 18, em Bervelly Hills. A vencedora do oscar estava com os atores Ed Harris e Viggo Mortensen, que também participam do filme. Sempre elegante, Renée vestia um Carolina Herrera preto e usava um penteado clássico.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Crítica: Ed Harris renova faroeste em 'Appaloosa'

Longa-metragem entra em cartaz em São Paulo nesta sexta-feira (5).
Filme é o segundo do ator veterano na direção, após o premiado 'Pollock'.

Sem pretensão a reinventar o gênero, Ed Harris realiza um faroeste competente em "Appaloosa - Uma didade sem lei", sua segunda experiência como diretor. A primeira foi em 2000, com o drama biográfico "Pollock", sobre o pintor Jackson Pollock, que rendeu um Oscar de atriz coadjuvante para Marcia Gay Harden.


Ator veterano, com quatro indicações ao Oscar, a última delas como coadjuvante em "As horas" (2002), Harris multiplica-se aqui como ator, diretor, co-produtor e co-roteirista neste filme em que é o protagonista, mas deixa o posto de herói para Viggo Mortensen ('O senhor dos anéis"). O filme entra em cartaz apenas em São Paulo.


Mortensen dá um show de sutileza na pele de Everett Hitch, o fiel, calado e bom de tiro assistente do ainda mais sisudo xerife Virgil Cole (Harris). Hitch sempre está de olho vivo e dedo no gatilho de uma imensa espingarda quando os vilões estão por perto. O maior deles, o rancheiro Randall Bragg (Jeremy Irons, de "Império dos sonhos").

 Novas leis

Conflito básico: no ano de 1882, a cidade de Appaloosa está atormentada por Bragg e seus bandoleiros, que ditam sua lei e matam quem querem. Cole e Hitch são contratados para impor uma outra ordem, depois que o último xerife sumiu - e nem seu corpo foi encontrado.


A nova dupla começa impondo um novo conjunto de regras, que é colado atrás da porta do novo xerife. Na lista fala-se de tudo, até da proibição de portar armas na cidade. Fica claro que o chefão Bragg não vai se conformar com isso.


Enquanto o grande confronto não chega, quem desembarca na cidade é uma viúva, Alison French (Renée Zelwegger, de "Miss Potter"). Uma estranha no ninho, cuja função na história vai se esclarecer bem adiante. Antes disso, o coração endurecido do xerife balança forte por ela.


Baseado em livro de Robert Parker, o roteiro de Harris e Robert Knot reserva uma boa cena de tribunal - com direito a discurso inspirado do réu Bragg - e diversas reviravoltas. Não decepciona os fãs de clássicos do gênero nem espanta os não tão apegados assim. A violência não é excessiva mas surge em todas as cenas onde se poderia esperar.


(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)


Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Talvez com alguns SPOILERS:

 

Gostei demais. É uma grande frustração de expectativas (ao melhor estilo bros. Coen): primeiro parece que o filme vai tratar sobre determinado clichê do gênero, mas daí o resolve rapidamente e pula pra outro, que também é pulado imediatamente e vai pra outro. Isso ocorre umas cinco vezes, de tal forma que você não consegue prever nunca como o filme irá terminar.

 

Essa imprevisibilidade e originalidade no desenrolar da trama também é encontrada no desenvolvimento dos personagens, onde cada um segue um clichê determinado, mas que em certo momento mostra algo mais interessante (a personagem de Zellweger, em especial, é a que mais surpreende com sua personalidade).

 

Os tiroteios, novamente frustrando nossas expectativas, são extremamente enxutos (duram cerca de um ou dois minutos), mas tensos e eletrizantes. O Harris tem uma estratégia que funciona perfeitamente: ele se concentra na preparação, na repercussão nos personagens e afins.

 

Quanto aos atores, o melhor de todos é o Viggo Mortensen. O cara detona. Todos estão ótimos, incluindo a temida Zellweger.
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Ficou três semanas em pré-estréia, mas finalmente estreou mesmo. Conferi ontem e é excelente! E isso a começar pela fotografia, que remete aos westerns antigos. O elenco dá um show: o Harris compõe um personagem que é ao mesmo tempo durão e humano, e o torna totalmente crível; a Zellweger representa bem a mocinha, que não é inocente; o Irons como vilão é magnífico, um protótipo do que viriam a ser os vilões do futuro, engravatados que falam bonito e usam suas conexões e recursos pra escapar da lei (quando precisa apelar pra força, quase sempre se fode); mas o negócio mesmo é o Viggo, cujo personagem é um amálgama das melhores características possíveis para um personagem de western, que o Viggo transpõe com maestria, em cada olhar cruzado, em cada frase.

 

E por falar em frases, os diálogos são um primor, combinando inteligência e comicidade que eu pouco vi em westerns, muitas vezes marcados pelo silêncio. ("- É difícil gostar de alguém que não bebe. - Mas não impossível.")

 

Enfim, quem não viu esse perdeu um dos melhores filmes do ano passado, fácil, fácil.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...