Jump to content
Forum Cinema em Cena

007: Os Livros


Questão
 Share

Recommended Posts

 Em epoca de lançamento do novo filme de James bond, estou criando este topico para quem curte os livros que deram origem a lenda de James Bond. Para quem não sabe, o agente secreto criado por Ian Fleming tem mais de 30 livros, mas somente 16 foram escritos por ele, e somente os escritos pelo criador viraram filme, os filmes que não se baseiam nos livros de Fleming são roteiros originais, e não se baseiam nos outros livros.

 

CASSINO ROYALE

VIVA E DEIXE MORRER

OS DIAMANTES SÃO ETERNOS

007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE

007 SOMENTE PARA SEUS OLHOS(CONTO)

007 NA MIRA DOS ASSASSINOS(CONTO)

MOSCOU CONTRA 007

 O SATANICO DR NO

 GOLDFINGER

O ESPIÃO QUE ME AMAVA

007 CONTRA A CHANTAGEM ATOMICA

007 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE

COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES

007 CONTRA O HOMEM DA PISTOLA DE OURO

007 MARCADO PARA A MORTE

007 CONTRA OCTOPUSSY(CONTO)

QUANTUM OF SOLACE(CONTO)

 

Dessa lista, lí CASSINO ROYALE, GOLDFINGER, SÓ SE VIVE DUAS VEZES, A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE e VIVA E DEIXE MORRER.

 Em suma, os livros são bem diferentes dos filmes. CASSINO ROYALE, assim como o filme, dá bastante atenção pro relacionamento Bond-Vesper, mas ler três capitulos de jogo de baralho é extremamente chato. O Bond mostrado no livro é bem parecido com Craig, oq faz dele oque mais se aproxima da personalidade do Bond original, mas ainda não é o mais carismatico.

 GOLDFINGER é o mais fiel ao livro dos que lí até aqui, bem interessante, e mil vezes mais movimentado que CASSINO ROYALE.

 VIVA E DEIXE MORRER tambem lembra bastante o filme, mas não é tão legal quanto Goldfinger, com vilões e situações mais interessantes.

 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE é o melhor dos que lí até aqui, o unico que me causou o efeito "não consigo largar o livro" as cenas de ação são tão bem escritas por Fleming que nem seria precisso ver o filme para visualizar.

 COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES é praticamente um manual cultural do japão, com pouquissima ação, oq pode torna-lo bem chato. Mas sei lá pq, gostei mais dele do q de CASSINO ROYALE, q tem um pouco mais de ação. O mais curioso nesse livro é o final SPOILER Com Bond deixando uma Kissi Suzuki gravida no Japão.

 

 PPra quem quiser falar sobre os livros, o topico tá ai.

Valeu16
Questão2008-11-20 20:51:43
Link to comment
Share on other sites

Na Mira dos Assassinos não seria um desses escritos "por fora" não? Pq segundo a enciclopédia da série cinematográfica, o último filme adaptado de um romance do Fleming foi Moonraker, 007 Contra o Foguete da Morte em 1979 até Cassino Royale em 2006. De lá pra cá, são roteiros originais 100% novos ou idéias aproveitadas de uma coisa aqui e outra ali de contos como Somente para os Seus Olhos (que é inspirado em Risico).

Link to comment
Share on other sites

 NA MIRA DOS ASSASSINOS É baseado em um conto de Fleming' date=' não é um roteiro original. Mas o conto pouco tem a ver com o filme.[/quote']

 

Qual? Vi documentários acerca do filme e ninguém falou nada sobre ser adaptado de um conto do Fleming...

 

Outros filmes que só tem o nome do conto/livro mas nada deles é Espião que me Amava (somente o nome MESMO) e Octopussy.
Link to comment
Share on other sites

 

Na Mira dos Assassinos não seria um desses escritos "por fora" não? Pq segundo a enciclopédia da série cinematográfica' date=' o último filme adaptado de um romance do Fleming foi Moonraker, 007 Contra o Foguete da Morte em 1979 até Cassino Royale em 2006. De lá pra cá, são roteiros originais 100% novos ou idéias aproveitadas de uma coisa aqui e outra ali de contos como Somente para os Seus Olhos (que é inspirado em Risico).[/quote']

Que eu saiba, Na Mira dos Assassinos teve somente o título inspirado numa obra de Fleming, como Quantum of Solace. A trama não tem nada a ver com o conto (que se chama From a View to a Kill).

 

Acho que o mais correto seria afirmar que Marcado para a Morte é o último filme baseado num livro, mesmo que use poucos elementos do original (como não li nenhum, não posso afirmar com precisão).

 

Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

 CRITICA 007- CASSINO ROYALE

 

 O livro que deu origem a James Bond, CASSINO ROYALE, é bem paradão, se concentrando mais na relação entre os personagens do que propriamente na ação. Os primeiros capitulos, se dedicam a mostrar como funcionam as coisas no MI6, como age um agente duplo zero, e enfim, quem é James Bond.

 A missão de Bond é simples, por ser o melhor jogador de Bacara dentro da organização, Bond é enviado para derrotar Le Chiffre, o contador da organização de contra espionagem, a SMERSH. Ele recentemente perdeu uma grande quantia, usando o dinheiro dos clientes em investimentos ruins, e agora pretende recuperar tudo em um jogo milionario no Cassino Royale. Se Bond o derrotar, ele sera obrigado a pedir proteção ao governo inglês.

 No  Cassino, Bond contara com a ajuda de Rene Mathis, Felix Leiter, e a bela Vesper Lynd.

 

 O jogo, que deveria ser o ponto alto do livro é ruim de ser acompanhado. Quase 5 capitulos lendo sobre um jogo de baralho, que ainda por cima, não era do meu conhecimento, fez o livro perder muitos pontos comigo. O vilão e a Bond Girl são bem desinteressantes, pois depois do jogo, a ação continua suprimida, para dar espaço ao desenvolvimento da relação entre Bond e Vesper.

 Grande parte desse estranhamento talvez se deva por esse livro ter sido a minha primeira incursão literaria no mundo de Bond, mas apesar dos prós e contras, recomendo.

 

   

 

 
Link to comment
Share on other sites

CRITICA 007- VIVA E DEIXE MORRER

 O 2º livro de James Bond é bem superior a seu antecessor, CASSINO ROYALE. A trama de VIVA E DEIXE MORRER coloca Bond no encalço de um novo adversario, Mr.Big. Um traficante de peças raras, que possui ligações com a SMERSH, organização de contra espionagem que foi responsavel indireta pela morte de Vesper Lynd no livro anterior. A missão levara bond até o Harlem em Nova York, onde ele contara com a ajuda do seu velho amigo Felix Leiter.

 O livro é bem mais movimentado que o anterior, mas ainda não é a ação frenetica que estamos acostumados a ver no cinema, lembrando muito mais uma trama detetivesca em alguns momentos.

 Dá pra perceber que nos livros, Bond não é o garanhão do cinema, pois tanto em CASSINO ROYALE, como em VIVA E DEIXE MORRER, ele pegou uma bond girl em cada, Vesper no 1º, e Solitaire no 2º.

 A Bondgirl e o vilão da vez são mais interessantres. Há um ar de misterio em volta de Solitaire, seria mesmo ela, capaz de ver a verdade e o futuro nas cartas?

 Mr. Big tambem é um vilão bem mais legal, e é interessante analisarmos o contexto da epoca em que o livro foi escrito, pois Bond fica impressionado ao descobrir que exista um homem negro com tanto poder como o Mr.Big, no que M responde " o povo negro já nos deu grandes artistas, musicos, escritores, não demoraria muito até surgir uma grande mente criminosa" MR.Big não tem nenhuma deformidade ou tique como outros vilões que surgiriam na serie, para a epoca, um homem negro com tanto poder e influencia já era a bizarrice da vez, acho eu, pelo menos que foi isso que Fleming quis passar.

 A passagem em que Leiter é semi devorado por tubarões, vista no filme PERMISSÃO PARA MATAR´pertence a este livro.

 Na espera de opiniões.

 

Valeu16
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Questao, voce le os livros em ingles? Ou voce os tem em portugues? Como conseguiu? Sempre quis ler os livros do 007 mas nunca os encontrei. Exceto o Espiao Que Me Amava. E na Americanas que tem Dr NO e Moscou contra 007. Desculpe se a mensagem aparecer em algum lugar errado, é que é a primeira vez que participo de um forum.

Link to comment
Share on other sites

 Fala LEO2L, tranquilo? Eu leio em português mesmo, brother. CASSINO ROYALE, VIVA E DEIXE MORRER e OS DIAMANTES SÃO ETERNOS foram publicados pela LPM a pouco tempo atrás. Vc deve encontrar facil na internet. O resto só caçando em sebo mesmo.

 Seja bem vindo ao forum, e apareça mais.

Valeu brother16

Questão2008-12-30 21:44:26
Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

 CRITICA- 007 CONTRA GOLDFINGER

 

 Esta é a 8ª aventura literaria d Bond. O filme é bem semelhante a adaptação cinematografica. Bond voltando d uma missão no Mexico, acaba encontrando um homem q conheceu durante o jogo d Bacara ocorrido em CASSINO ROYALE. Bond é contratado por Du Pont para q ele descubra como um homem sempre ganha dele no carteado, em troca Bond ganha um findi gratís em Miami. Lá ele conhece seu novo inimigo, Goldfinger, e sua bela secretaria, Jill Masterson.

 

 Depois d uma serie d eventos q resultam na morte d Jill, 007 recebe uma nova missão, descobrir mais sobre Goldfinger, q teria ficado com as reservas d ouro da SMERSH, a organização d contra espionagem q esta sempre presente ou onipresente nos livros.

 

 O livro foi o 1º dos q lí q lembra o ritmo frenetico dos filmes. Esta tudo lá, perseguições d carro, tiroteios e tudo mais. O conteudo homossexual, q  só é insinuado no filme estrelado por Sean connery, no livro é totalmente escancarado. Pussy Galore e suas meninas acrobatas (e não aviadoras como no filme) são assumidamente homossexuais, assim como Tilly Masterson, irmã d Jill. Isso torna as Bondgirls interessantisimas, pois o agente sente-se muito atraido por elas, mas não é exatamnte o tipo das garotas.16

 

 Os vilões tambem são otimos, Goldfinger e seu chofer coreano, q no livro é simplesmente chamado d faz tudo, são personagens bem marcantes, otimos adversarios para Bond. O chapeu laminado foi uma ideia genial por parte d Flemming.

 

 Em fim, um otimo livro, q rende boas horas d entretenimento. Recomendo.  
Link to comment
Share on other sites

CRITICA- 007 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE

 

 Dos livros q lí do Fleming, foi oq mais me agradou até agora. O livro começa com Bond em Portugal, onde conhece a problematica Condessa Teresa Di Vincenzo, ou simplesmente Tracy Draco. Ela é filha de um grande mafioso, Angelo Draco, e esse mafioso vê em Bond o homem perfeito para se casar com a sua filha. Em troca, o agente recebera importantes pistas, que o levaram ao Dr. Blofeld, lider da organização criminosa S.P.E.C.T.R.E.

 

 O livro é mt bom, e o mais cheio d adrenalina dos q lí até então. Esta tudo lá, perseguição de esqui, tiroteiros, tudo q uma aventura d Bond tem direito. Os personagens de Fleming são bem carismaticos, e os vilões extremamente ameaçadores. O filme homonimo estrelado por George Lazembry é bem fiel ao livro, com apenas uma mudança ou outra. E mesmo sabendo d tudo oq aconteceria, 007 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE é um daqueles livros q vc não consegue parar d ler até chegar ao fim; O fim inclusive é d deixar o leitor com um nó na garganta. Recomendo muito!16
Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

 

 CRÍTICA: COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES

 

   A décima segunda aventura literaria de 007 começa mostrando um James Bond arrasadó pelo assassinato da esposa no livro anterior(007 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE). Os superiores de Bond começam a duvidar de seu valor como espião, e para provar que ainda dá conta do recado, ele aceita uma missão relativamente simples. Esta missão consiste em ajudar o governo japones a se livrar de um misterioso cientista que vem causando incomodo ao país.

 

  De todos os livros de Bond que lí até aqui, COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES com certeza é o mais parado. Isso por que Fleming dedica metade do livro a mostrar Bond conhecendo e se adaptando a cultura japonesa. Isso corria sério risco de ser chato pra caramba, mas felizmente o autor cria uma dinamica interessante entre James Bond e Tigre Tanaka, o chefe do serviço secreto japones que guia Bond pelo país. Se este trecho do livro tem a parte chata do "manual cultural", por outro traz boas sacadas com Bond e Tanaka discutindo os prós e os contras das culturas ocidentais e orientais.

 

  Felizmente, o livro esquenta bastante em sua segunda metade, quando Bond descobre a identidade  do misterioso cientista que vem importunando o governo japones, e ai a coisa vira pessoal. É nesta parte do livro tambem que surge a Bond Girl da vez, a bela Kissy Suzuki, com quem Bond vive um casamento de fachada enquanto esta disfarçado como um pescador japonês.

 

  A preparação para o climax é excelente. O "Jardim Da Morte" do tal cientista, que é usado para atrair japoneses suicidas, é ricamente descrito por Fleming como um inferno verde, repleto de plantas venenosas, e laguinhos habitados por vorazes piranhas. O proprio castelo do vilão é descrito de forma assustadora. Mas quanto enfim ocorre o encontro do heroi com seu antagonista, a coisa acontece de forma rapida e pouco imaginativa, o que é uma pena.

 

 O final do livro é curioso, e até mesmo um pouco chocante para os fãs de Bond, já que o relacionamento do espião com Kissy Suzuki tem desdobramentos surpreendentes.

 

 Embora tendo seus altos e baixos, COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES é um bom livro. Quem for esperando algo parecido com o filme estrelado por Sean Connery vai se decepcionar. Mas se for de mente aberta, pode encontrar boa diversão, e até aprender um pouco sobre a cultura japonesa06. Esta longe de estar entre os melhores tranalhos de Fleming, mas pra ruim não serve. Pessoalmente, prefiro este a CASSINO ROYALE.

 

Valeu16

 

 

 

  

 

 
Link to comment
Share on other sites

Eu vou começar a catar os livros do 007' date=' mas só do Ian Fleming, mas acho que vou deixar por ultimo Cassino Royale, ler um jogo de poquer num livro deve ser mais maçante do que ver no filme. [img']http://www.cinemaemcena.com.br/forum/smileys/02.gif" height="17" width="17" align="absmiddle" alt="02" />

 

 

 

Atualizando: Eu aprendi a jogar poquer, então acho que vai ser interessante ler esse livro. 08.gif

 

 

 

Mas até agora eu só achei um livro do 007 e em ingles. 04.gif

Link to comment
Share on other sites

 

 CRITICA: 007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE

 

  O livro é bem diferente da adaptação estrelada por Roger Moore. Nada de viagem ao Brasil. Diferente de todos os outros romances de Bond que lí até então, 007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE tem sua ação princípal passada na propria Inglaterra. Diferente dos outros livros, Fleming não lança seu olhar para as caracteristicas exóticas de outro país, mas volta-se para os esnobismos e hipocrisias da propria sociedade inglesa, o que é bastante interessante tendo em vista a epoca em que o livro foi escrito. Infelizmente, lendo o livro não tenho a certeza se isso foi intencional ou não06

 

  Na trama, James Bond recebe a missão de investigar Sir Hugo Drax, um milionario da industria aeroespacial que esta construindo uma poderosa arma para o governo britânico. Ao se aprofundar na investigação, Bond descobre uma trama que pode colocar a vida de todos em Londres em perigo.

 

 O vilão é mais interessante que sua versão cinematografica, mas mesmo assim um pouco decepcionante. Drax aqui tem a mania bizarra de chupar o dedo toda vez que fica nervoso ou frustado, o que já elimina um pouco do ar ameaçador que Fleming tenta dar a ele. Já a Bondgirl Gale Brand é mil vezes mais interessante do que a sem sal Holly Goodhead da versão cinematografica.

 

 Enfim, 007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE não chega a ser um livro ruim, mas dos que li do Fleming é o mais fraco.

 

 PS: LEOSPIDER, se for ler este livro, aprenda bridge06

 

 

 

 

 
Questão2011-12-01 23:23:23
Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

Tenho Viva e Deixe Morrer, Os Diamantes são Eternos, Moscou contra 007 e 007 Contra o Satânico Dr No.

 

Só li os dois primeiros, já que tem histórias diferentes dos filmes. Moscou eu ainda nem olhei ainda, mas Dr. No, meio que parei porque o filme era igual, então não ficou aquela sensação de descobrir algo novo que rolou com Viva e Diamantes.

 

Mas sou ruim pra ler livros mesmo, anyways.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

O primeiro livro do 007 que li foi justamente o Cassino Royale. Achei muito bom, melhor que o Viva e Deixe Morrer, que li logo depois. Se não me engano, Bond não dá um tiro sequer em CR, mas gostei muito do texto delineando o caráter do agente e como ele encara o trabalho.

 

Viva e Deixe Morrer é legal também, mostrando momentos em que 007 leva as coisas pro lado pessoal (a mutilação de um amigo). Também demonstra, mais uma vez, a frieza de Bond em situações de perigo: em determinado momento, ele cogita matar Solitaire e depois se matar antes de ambos sofrerem uma morte dolorosa.

 

Depois eu li Os Diamantes são Eternos e não gostei. Agora não lembro muito bem dos motivos, mas na época fiquei com a impressão de que estava ficando caricato. Tanto que parei de ler os livros por um tempo.

 

Anos depois, li Goldfinger, Dr. No, Foguete da Morte (um dos que mais gostei nesse período). E, mais depois de um longo intervalo, tô lendo From Russia With Love.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...