Jump to content
Forum Cinema em Cena

R$ 70 milhões para os Cineastas ou para Festivais?


Neo.Rs
 Share

Recommended Posts

>

Recentemente surgiu um tema polêmico: “Indústria dos Festivais”. Isso começou logo após está a declaração do cineasta Luis Carlos Barreto, vulgo Barretão:

“O Brasil gastou neste ano mais de R$ 70 milhões nesses eventos, dinheiro captado por lei de incentivo que poderia ter sido investido em dezenas de filmes”, afirma o produtor Luiz Carlos Barreto. “É uma verdadeira indústria e uma concorrência predatória com os cineastas.”

Levantamento da entidade mostra que há mais de 40 festivais, “alguns até em cidades ribeirinhas do Amazonas”. “Temos que acabar com essa farra. Não podemos apoiar qualquer biboca por aí” (…)

 

A resposata veio do Fórum dos Festivais:


“O FÓRUM DOS FESTIVAIS - Fórum Nacional dos Organizadores de Festivais AudiovisuaisBrasileiros, vem a público repudiar veementemente os termos da declaração do produtor Luiz Carlos Barreto sobre os festivais brasileiros de cinema. Tal declaração demonstra uma completa falta de conhecimento do setor de festivais de cinema, que contribui vigorosamente para o processo de democratização do acesso da sociedade aos filmes nacionais, atraindo um público de mais de 2 milhões de espectadores ao ano.”

 

                 Apesar de eu não ver tanta divulgação dessa situação criada por Barretão, acho que ela é importantíssima para talvez ser utulizada de uma maneira melhor esses subsídios, porque bem sabemos a dificuldade de um cineasta hoje no Brasil. Será realmente que esse subsídios está bem aplicado?

 

Link to comment
Share on other sites

Como assim não podemos apoiar qualquer coisa por aí?Qual o problema de Festivais em cidades ribeirinhas do Amazonas; além de protecionista ele é preconceituoso, Barretão.

 

Esses 70 milhões de reais ficariam nas mãos de 10 diretores, já estabelecidos no mercado, inclua nessa lista os filhos dele, que farião 10 filmes ruins e duvidosos; enquanto os festivais celebram e divulgam cineastas independentes, menores, e a partir dessas mostras podemos ver o trabalho dos diretors não comerciais, que nunca teriamos a oportunidade de ver se fosse nos cinemas comerciais de shoppings, os multiplexes, mercado que Barretão domina. Muito infeliz essa frase dele, mas prevísivel.
Link to comment
Share on other sites

Pessoal,

 

 

 

O que? O que eles querem? O que esses cineastas brasileiros querem? Investir tudo em teledramaturgia? Em atores da Globo? O que eles querem? Quanto eles querem? De quanto eles precisam?

 

 

 

Coloca 70 milhões nas mãos destes Caras e to até vendo uma copia mal feita de o "Auto da Compadecida" (Eu adorei o filme, não é uma critica ao mesmo).

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Não tanto' date=' mas Zé seria o primeiro da lista de cineastas merecedores do dinheiro que vai pra merdas como "Entre Lençóis" e "Última Parada 174".

[/quote']

 

 

 

Eu tava ouvindo um cineasta, não me lembro o nome (e com vergonha, ele é um grande ator e minha ignorância é triste e, merecedora de puxões de orelha), no programa "Sem Censura" da Leda e ele falou algo interessante, o cineasta brasileiro não pensa cinema como uma indústria, os diretores não pensam assim, segundo ele e eu, é um grande erro. Os filmes devem ser feitos com ousadia e feitos sobre aquilo que as pessoas gostam e querem ver.

 

 

 

O Zé do Caixão é isso, ele tem ousadia, ele vai alem daquela mesmice de humor, drama, "violência documentaria", esses estilos todos são feitos de maneira tão similar de filme para filme que acabam fazendo todo mundo ver a mesma coisa sempre, gastar dinheiro com a mesma coisa não é algo muito inteligente. Os Festivais são os grandes baratos do cinema brasileiro, devem ser incentivados para revelarem mais cineastas e com muita sorte, cineasta com ousadia.

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Eu sou a favor da indústria brasileira, da consolidação dessa indústria, e não sou contra filmes comerciais, como "Xuxa", "Didi" e "Se Eu Fosse Você". Só gostaria tivessemos pelo menos um filme não medíocre por ano com bilheteria boa, como "Cidade de Deus". Mas se a exibição e produção de mais filmes de seriados da Globo possam ajudar na realização de filmes menores e independetes, como nos EUA, onde os grandes estúdios tem os seus pequenos e "independentes" estúdios eu sou a favor, só queria diversidade e maior qualidade e criatividade. "O Redentor" é um filme excelente, "comercial", cheio de estrelas da Globo, da Globo Filmes, que é uma ótima comédia, excelente, espero que as coisas melhores. E Festival é a melhor coisa que existe, pra quem ama cinema, é onde se assiste o que há de novo, se conhece, se discute e se tem uma idéia do que anda sendo feito no ano, muito importante.

Link to comment
Share on other sites

pantalaimon,

 

 

 

Eu me contentaria com um filme não medíocre a cada dois anos e até aceitaria esses filmes da Xuxa, do Didi, porque são filmes que seguem seu propósito e não precisam mesmo ter muita qualidade, não ficam muito longe de filmes do mesmo gênero feitos em hollywood, estão quase no mesmo nível.

Link to comment
Share on other sites

Claro, mas como Hollywood é uma indústria eles conseguem lançar bons filmes comerciais, criativos; e os merdas também. O problema é que no Brasil 100% dos filmes lucrativos e comerciais ao extremo são ruins, medíocres, não tem nada de bom ali - já nos EUA não. Compreensível, pela diferença no volume de lançamentos por ano dos dois países. Mas como o Brasil tem crescido anualmente e estabelecido um bom número de filmes e lançamentos, e parece que agora, mais do que nunca, as coisas andam - até pelo bom momento econômico do país - acho que as produtoras, diretores e envolvidos na área deveriam pensar um pouco mais, só um pouquinho mais, e produzirem coisas melhores, não tão idiotas. Mediocricade e filme lixo sempre existirá no nosso cinema e em qualquer cinema, só gostaria de ver mais coisas legais/comerciais nos cinemas, com destaque da mídia. Mas acho que se tudo der certo, e o cinema não sofrer com nenhuma crise e não diminuir seu ritmo as coisas tendem a melhorar futuramente.

Link to comment
Share on other sites

Que os Festivais são necessários e devem ser incentivados, isso nem deve ser discutido.

Tb acho que o cinema tem que ser visto como uma empresa É por isso que dinheiro investidos em festivais em cidades onde não há um grande público é um desperdício, um prejuízo.

 

Essa é a verdade feia, menos glamourosa.

Mas ou tu faz isso ou nosso cinema estagna.


By the way, acho que as produções qd se preocupam em serem comerciais mais que o conteúdo mostrado fica refém da grana, bilheteria e tals...


Anyway, o ideal é  qualidade+bilheteria... estranho, mas acho que nosso cinema ainda está amadurecendo e estas duas coisas nem sempre andam juntas por aqui... não sei se me explico bem, mas tome como exemplo "Entre Lençóis"... aff!

 

MariaShy2009-01-09 11:14:22
Link to comment
Share on other sites

Acho que a questão principal é se todo esse dinheiro destinado aos festivais estão sendo bem empregado.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Como foi mencionado, há festivais que não pegaram e são meros compromissos na agenda de festivais.

Desperdício... aff!

Que seja usada em outra coisa, ou se tente festivais em cidade mais promissora, “cinefilamente” falando!

Link to comment
Share on other sites

Não são todos os festivais que vão bem, mas a maioria, sim, só faz crescer. Acompanho esse desenvolvimento através do Canal Brasil, e sem os Festivais a maioria dos cineastas brasileiros, muitos até famosos, estariam sem lugar para exibir seus filmes. 70 milhões empregados em filmes seria ótimo, mas se a escolha é necessária, entre filmes e festivais, sem dúvidas, os festivais ganham na necessidade; com 70 milhões podem fazer de 10 a 20 filmes no Brasil, dependendo. Os Festivais exibem muito mais que isso, anualmente. A questão, pra mim, não é se é certo destinar 70 milhões para os festivais, mas sim o aumento de verba para os filmes, e também, festivais.

Link to comment
Share on other sites

Filmes tem que visar o público sim, pq são eles que  assistirão (ou não) o dito cujo. <?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Mass quem dirige tb tem que se comprometer com a qualidade do que será produzido.

 

Talvez qd tu recebe verba o peso de se fazer um filme que tenha bom retorno seja maior... tu pode sucumbir...

 Daí fica escasso, bons filmes p/ serem apresentados em festivais.

Link to comment
Share on other sites

Concordo, mas nem todos os filmes precisam ser extraordinários em bilheteria; o bom é o filme encontrar seu público fiel e fazer sucesso naquele ambiente. Um filme como "Baixio das Bestas" nunca vai ter o mesmo público de "Se Eu Fosse Você" e não foi feito com esse intuito, mas se bem divulgado nos cinemas de arte de todo o país poderia ter ido melhor, enfim. Sinto que alguns filmes, as vezes, ficam deslocados nos multiplexes da vida.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...