Jump to content
Forum Cinema em Cena

[REC 2]


Jorge Soto
 Share

Recommended Posts

(20/02/09) Aquele interessante teaser trailer de 7 segundos que divulgamos no dia 9 de janeiro era falso. Trata-se de uma brincadeira de um fã do original, usando cenas do final do filme! Agora, foi divulgado o verdadeiro trailer da continuação, deixando algumas possibilidades no ar: tudo indica que o filme acontecerá exatamente no momento em que terminou o primeiro. Assim, o bombeiro que sobe as escadas provavelmente entrará no quarto exatamente quando Angela Vidal começava a ser atacada, conforme foi visto no filme original. Deste modo, teríamos uma justificativa para seu retorno, mas não para uma filmagem contínua...Vejam com seus próprios olhos...

[REC 2]

rec2-tsr-poster-big.jpg

 

trailler teaser

 

 

(27/02/09) O site Aullidos.com está disponibilizando as primeiras imagens do filme REC 2....tenha muito medo!!

1.jpg 2.jpg 3.jpg
Link to comment
Share on other sites

  • 8 months later...
  • 5 months later...
  • 2 weeks later...

Assisti! E aviso logo...

 

 

 

O filme foi meticulosamente pensado para ser mais de 2 filmes. Acho que vem trilogia por ai.

 

 

 

Ele segue a mesma linha do primeiro. Se conserva o clima de tensão, os sustos e os ataques. E dessa vez temos um recurso extra, com mais câmeras, mostrando pontos de vista diferentes no mesmo espaço de tempo.

 

 

 

Mas, como de costume em continuações, existem mais personagens para virarem zumbis e estes são menos carismáticos, já que, além de serem quase todos homens da "swat", não existe uma parte reservada ao reconhecimento e apresentação dos personagens, como (naquela enrolação infinita) no 1º filme.

 

 

 

O ponto bom, para alguns, vai ser justamente já começar na ação, enquanto alguns sentirão falta e conhecer melhor as pessoas ali e rolar alguma "identificação".

 

 

 

Eu, no caso, não via a hora de ver, não os novos personagens, mas reencontrar os zumbis conhecidos: a colombiana, a velha, o síndico, a menina Jeniffer e sua mãe, o gay, os coreanos, o bombeiro. Mas, CLARO, que minha ansiedade maior era de saber o que raios houve com Angela Vidal e, mais que tudo, rever a nossa querida menina Medeiros! (Medeirããããããão 06.gif)

 

 

 

 

 

Spoilers a partir daqui:

 

 

 

-------------------------------

 

 

 

Para quem gostaria de rever esses personagens e saber o que houve depois, o filme não decepciona.

 

E dessa vez, além de conhecermos personagens óbvios na sequência, como o pai da menina Jennifer, temos, acompanhando os militares, um personagem especial que sabe mais sobre a história do que todos os outros.

 

 

 

No 1º filme conhecemos os zumbis e a origem do vírus.

 

O 2º filme veio para confirmar a origem demoníaca do vírus, e mostrar os meios que o cão encontrará para sair do prédio e tomar o mundo externo.

 

 

 

No 3, o cão estará lá fora...

 

 

 

BuahaHA! 06.gif

 

 

 

-------------------------------

 

 

 

EU gostei e estou esperando agora pelo 3º :)Veras2010-04-25 13:57:58

Link to comment
Share on other sites

 

puts, se for uma continuacao caca-niquel quinem Abismo do Medo 2 07, to fora..

em tempo, a critica do bocadoinferno..site especializado em fimles de terror..e eles acharam meia-boca..

 

SPOILER

 

 

Você se atreveria a voltar?

 

 

Prezado amigo infernauta. É com muito pesar que este artigo noticia o que todo fã do ótimo filme REC (2007) temia: a parte dois é não é boa. A verdade vai além de uma simples sequência que não é tão interessante quanto o original, já que REC² (2009), com estreia nacional prevista para abril deste ano, pode ser considerado decepcionante.

 

Quer um exemplo do tamanho do problema? Vamos lá. Você acha que

O Massacre da Serra Elétrica 2 é muito ruim comparado com o filme original? E O Exorcista 2? Tubarão 2? Pois REC² consegue ser pior do que essas sequências juntas. Em termos comparativos, equivale a decepção que se tem ao assistir A Bruxa de Blair 2: O Livro das Sombras.

 

A película original acompanha a jornalista Manuela (Ángela Vidal), que está fazendo uma matéria sobre a rotina de trabalho de um grupo de bombeiros. Após uma chamada de rotina, ela acaba presa em um prédio no qual um estranho vírus, semelhante a raiva, está transformando os moradores em seres agressivos e ávidos

por sangue. Como o governo não quer que o problema se espalhe, a solução encontrada é a de trancar o prédio, o que limita as chances dos personagens escaparem com vida.

 

Mesmo bebendo na mesma fonte dos filmes de zumbis dos últimos anos, como

Extermínio, REC foi uma agradável surpresa por mesclar terror de primeira qualidade com boas cenas claustrofóbicas, além de utilizar de forma criativa a velha ideia de a narrativa ser mostrada através da câmera de um dos personagens. No caso de REC, continuar com as gravações era a única prova do que estava acontecendo dentro daquelas paredes e por isso fazia sentido. A conclusão também pode ser apontada como um ponto forte da trama, mesmo deixando em aberto o que realmente aconteceu com Manuela. Menos de um ano depois, produtores norte-americanos (sempre eles) compraram os direitos e lançaram a versão made in USA de REC, desta vez batizada de Quarentena. O remake também fez sucesso e salvo algumas cenas extras, é praticamente um clone do original.

 

NARRATIVA FRUSTRADA

 

Mas voltando para esta sequência, qual é o problema de REC²? Todos, ou pelo menos a maioria. A começar por repetir a ideia de mostrar toda a narrativa do filme através de câmeras utilizadas pelos personagens da vez. Se no primeiro filme ela foi bem aproveitada e possuía uma lógica, neste segundo filme, simplesmente não funciona e não há motivo para a linguagem. Desta vez, um grupo de quatro ou cinco oficiais da SWAT, além de um médico, entra no prédio onde a ação do primeiro filme aconteceu. A justificativa, até plausível, é a de controlar a situação antes de uma possível equipe médica chegar ao local. Neste momento, é mostrado o verdadeiro caos fora do edifício, cercado por policiais e ambulâncias.

 

1.jpg

 

Os problemas realmente começam quando o tal grupo entra no prédio que misteriosamente está agora completamente vazio. Para quem se lembra dos minutos finais de REC, o local estava infestado e praticamente todos os moradores, bombeiros e policiais haviam se transformado em infectados. De repente, todos desaparecem e o nosso grupo de bravos homens sobe por todos os andares sem nenhum problema. Se esconderam? Cansaram? Morreram?

 

CAPETA

 

Lá pelas tantas, finalmente um infectado aparece e junto com ele, uma das guinadas mais absurdas do roteiro. Muitas outras ainda virão. De repente o médico tira uma cruz do bolso e começa a mandar o demônio sair daquele corpo. E o pior acontece quando o infectado simplesmente para e começa a interagir com o sujeito, que descobrimos, é um padre. Vamos recapitular. No final do primeiro

REC, os poucos sobreviventes entram em um dos apartamentos e encontram recortes de jornais que falam de um suposto caso de exorcismo que teria sido autorizado pelo Vaticano.

 

A lógica que é passada pelo filme original é que uma criança, no caso uma menina chamada Medeiros, estava com uma estranha doença e a pessoa que cuidava dela achou que a mesma estava possuída pelo capeta. Na tentativa de encontrar uma cura, ou de estudar o caso, a garota foi mantida no prédio, o que acabou gerando a misteriosa doença que se desenvolveu em

REC. Ou seja, apesar da possibilidade de um caso de possessão, o filme original sustentou mais a ideia do vírus, o que acaba sendo bem mais interessante.

 

2.jpg

 

De volta ao REC², o padre revela qual é a real missão do grupo. Encontrar uma amostra de sangue da garota possuída para estudar o caso e encontrar uma cura. Claro, a essa altura do campeonato, só restaram uns dois soldados e o padre, o que torna a missão de encontrar o tal sangue em um prédio sem iluminação, parcialmente destruído e agora novamente infestado de infectados / possuídos quase impossível. Ah, e o padre deixa bem claro que só vai sair do local com a amostra e os soldados simplesmente obedecem.

 

BONECA INFLAVEL?

 

O filme segue com infectados, que agora serão tratados como possuídos, incluíndo vários que simplesmente não existiam no primeiro

REC. Neste meio tempo, o grupo encontra crianças endemoniadas, sangue que pega fogo e assim o padre e companhia segue em busca do sangue perdido. Lá pela metade do filme, outra forçação de barra acontece quando de repente as imagens de dentro do prédio são substituídas por cenas de um grupo de três amigos brincando com uma boneca inflável em um telhado de um prédio. Hein? Os desocupados estão passando o tempo em outro edifício, mas parece não perceber a estranha movimentação de policiais em frente ao vizinho. Ah, eles estão com uma câmera filmando toda a brincadeira. Pois o grupo fica curioso com o que está acontecendo e encontra uma entrada secreta para o prédio vizinho. Lembrando do primeiro filme, nem os moradores conseguiram encontrar uma saída, mas tudo bem...

 

6.jpg

 

Pois os três amigos entram no prédio, encontram os soldados remanescentes, além do padre é claro, e as imagens passam a ser mescladas por aqueles com câmeras. Ah, vale salientar que até o equipamento do primeiro filme é encontrado e utilizado, o que significa cenas com visão noturna. Neste momento, em mais outro absurdo momento do roteiro, o mistério do que aconteceu com a jornalista Manuela é revelado.

 

 

ESTRANHO ROTEIRO

 

E se o final do primeiro filme conseguiu deixar plateias internacionais grudadas na cadeira, a conclusão de REC² fica longe de ter o mesmo efeito. Na verdade, uma vez que a ideia do vírus é substituída pela possessão demoníaca que pretende dominar o mundo através de um número cada vez maior de “infectados”, a própria trama perde bastante do seu fôlego. Neste caso, o estranho roteiro assinado pelo trio Jaume Balagueró e Paco Plaza (diretores do original e desta parte 2), além de Manu Diez passa quilômetros de distância do original.

 

 

O que funcionou no REC original já não tem o mesmo efeito e as mudanças foram para pior. Com exceção de algumas cenas envolvendo os possuídos e que podem agradar aos fãs do gênero, falta uma boa história para conduzir esta parte 2 e o que sobra é apenas gritaria dos personagens.

 

8.jpg

 

Enquanto o filme não estreia no Brasil, sobram notícias sobre um terceiro filme. Em notícia publicada pelo Boca do Inferno, os diretores Jaume Balaguero e Paco Plaza afirmaram que tiveram várias ideias para o terceiro filme. Se o nível for semelhante com o apresentado em REC², é melhor que o processo de uma parte três seja tão rápido quanto o de A Bruxa de Blair 3, que após o fracasso do segundo filme, nunca mais conseguiu se reerguer. É bem provável que o futuro de REC seja o mesmo, o que é uma pena para um filme que foi um dos grandes destaques de 2007.

 

10.jpg

 

 

Filipe Falcão
Veras2010-04-26 15:47:21
Link to comment
Share on other sites

Abismo do Medo 2 é ruim? É o próximo terror da minha lista. Decepção.

Amei o 1º 0406.gif

 

 

 

Agora, esse artigo do Boca do Inferno está muito é "meia boca" (com o

perdão do trocadilho)

 

 

1º que comparar a continuação de REC com a

continuação de Bruxa de Blair

é o cúmulo do desespero.

 

 

Sim, o 1º REC é melhor do que o 2º. Mas o 2º ainda é melhor do que o

Bruxa

de Blair original, ou seja...

 

 

Pode haver spoilers do 2º:

 

 

E eu não entendo a revolta dessa artigo com relação ao teor "demoníaco"

do 2º filme, já que no final de REC, nós entramos na cobertura e

descobrimos que o vírus se espalhou através da menina Medeiros, que

sofria de uma possessão e foi submetida a vários testes, feitos a mando do Vaticano. O vírus, desde o

1º filme, é coisa do cão. E claro que, se isso foi dito no 1º filme, a

continuação deve explorar isso daí. O artigo fala como se fosse uma

"mudança

de rumo" tratar os zumbis como possuídos... e não é.

 

Já a história dos adolescentes que ele comenta é muito fraca mesmo e serve

para nada.

 

Mas se o Boca do Inferno diz que as crianças acharam uma maneira de entrar que nem os

moradores do 1º filme sabiam, então eles não viram o 1º filme com

atenção.

 

O personagem gay fala dessa saída para a Ângela, para o Pablo e o bombeiro careca, logo antes de ser atacado pelo médico sanitarista, em seu próprio

apartamento. Ele comenta que existe uma saída pelos tubos de drenagem na

fábrica de tecidos. Porém, diz acha que a porta da sala é trancada, mas que o

síndico tem todas as chaves no apartamento dele.

 

Logo depois, o médico ataca o gay e os 3 fogem em busca do apartamento do

síndico (lembram que eles esquecem qual o apartamento do síndico e precisam

descer até a recepção para olhar nas caixas de correio? E até precisam

passar pela mãe da Jeniffer, que está algemada no corrimão?).

 

 

Então, logo depois eles vão ao apartamento do síndico, mas o bombeiro

careca não entra, somente Pablo e Ângela. Quando os dois saem, o

bombeiro não está mais lá. Quando a câmera mostra o vazio central da

escada, vemos vários zumbis subindo, inclusive o bombeiro, já zumbi,

olhando pra cima.

 

E é aí que Pablo e Ângela só têm uma saída: se não podem descer, precisam

subir... então eles fogem até a cobertura, onde encontram a Medeiros.

 

 

Isso tudo, claro, não exclui o fato de os adolescentes serem totalmente

sem motivo. Mas dessa saída se sabia sim, já que os personagens passaram

uns 20 minutos de filme tentando chegar nela. Se eles não prestaram

atenção, paciência.

 

 

 

 

E sim, o 1º REC é muito melhor, mas eu não odiei o 2. Embora só se

mostre fatos da história mesmo no final do filme (já que o filme inteiro

é só o pessoal atrás da Medeiros, sendo atacado e virando zumbi)... o

filme continua tenso, com a diferença dos personagens serem menos

carismáticos e menos expressivos. Isso tudo faz de REC² um filme menor.

 

Link to comment
Share on other sites

Abismo do Medo 2 é ruim? É o próximo terror da minha lista. Decepção. Amei o 1º 0406.gif

 

É muito, mas muito ruim mesmo Veras. Não vou colocar spoiler porque tu não visse ainda mas enfim, o filme consegue destruir praticamente tudo aquilo que funcionou no primeiro.

 

 

Sobre REC 2, é legalzinho. Não me diverti como me diverti com o primeiro mas ainda tem uns bons momentos de tensão. Gostei do final bem exageradinho, mas po SPOILER  mataram a Medeiros (o corpo físico original, digo) 04 . Figura tri marcante FIM DO SPOILER
Beckin2010-04-30 11:39:24
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Eu assisti esse filme e achei muito bom pessoal

 

 

 

SPOILLERRRSSSSS

 

 

 

Achei que o negócio de possessão demoniaca fosse deixa muitos surpresos de forma negativa, mas gostei do fato, pq gerou algo novo, e é algo de pode se ter como controlar...gostei...depois comento mais acabou meu almoço

Link to comment
Share on other sites

Ví o filme e não gostei.

O clima mudou totalmente.No primeiro,quando os personagens entravam num ap e se trancavam alí,dava uma sensação gostosa de segurança.Agora,é só correria e mortes.Não temos nenhum receio de nada,nem mesmo medo este filme deu.

 

SPOILER

Quanto à possessão.

Sim,foi mudança e DRÁSTICA de tema.No primeiro aparecia o Vaticano e tal,mas passa a idéia de que aquilo era um zumbi como outro qualquer e o Vaticano,por se tratar de um orgão religioso,encarou aquilo como possessão....parecido quando vemos alguém ficar curado de uma doença e o crente achar que aquilo foi obra divina.

Enfim,provavelmente ficarei longe do terceiro.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Spoiler

 

 

 

É que quiseram dar um motivo para a raiva das pessoas, pq ultimamente os zumbis surgem do nada sem motivo aparente....

 

 

 

E todos sabemos que no filme são os novos zumbis...os que correm e matam, apesar que em REC eles não matam....gostei do rumo que o filme tomou por ser diferente e mais corajoso, foi tudo bem criativo para mim é um terror que envolveu certa fantasia como o esquema de aparecerem no escuro, coisas que fazia tempo que eu num via

Link to comment
Share on other sites

Achei OK. O problema é que apesar de ter míseros 80 minutos, o filme parece enrolar e enrolar com aquela parte dos pirralhos, que não contribui em nada para a trama dos policiais.

 

É anos-luz abaixo do original, mas eu gostei. Ele brinca mais com a câmera: ela balança, cai toda hora, tem os policiais com câmeras acopladas, lentes distorcidas, cortes súbitos e eles não se importam em te dar visões incômodas da ação, com a câmera inclinada ou mesmo de cabeça para baixo. O próprio clímax, que resgata a visão noturna, foi bom por alternar visão noturna com a visão normal.

 

Não é um filme de medo total e petrificante como o original. É um filme de sustos.

 

SPOILERS

 

Melhor momento foi com certeza a reaparição da Manuela Velasco. Foi no momento certo e da maneira certa. Nesse momento, que o filme me ganhou.
Lumière2010-05-13 22:48:00
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...