Jump to content
Forum Cinema em Cena
henrique felipe

Prometheus (dir Ridley Scott) 2012

Recommended Posts

O filme é uma pérola. Scott não perde tempo com falso desenvolvimento de personagens (que morrerão logo) e foca mais na trama e na tensão permanente. A estrutura do filme se assemelha, em uma análise mais superficial, à do primeiro Alien, mas as semelhanças param por aí. O original não tinha nenhum tema mais ambicioso para explorar (o que não é demérito algum), ao contrário do que vemos aqui. Scott e seus roteiristas não são pretenciosos de responder as questões que levantam e, quando as respondem, surgem muitas outras. O filme seria criticado de qualquer jeito, simplesmente por ser de Ridley Scott: se respondesse tudo, ia ser pretencioso e seria acusado de dar tudo de mão beijada, sem dar nada para o espectador refletir; como deixa para responder em outro filme (e neste primeiro focar na apresentação deste novo universo ao público, sem responder muita coisa e evitar que o filme fique sobrecarregado e corrido, dada a grandiosidade dos temas abordados), é acusado de enrolar e tentar arrancar mais dinheiro do público com uma sequência.

 

A criticada cena do encontro com os aliens-minhoca, em que dois imbecis brincam com uma criatura desconhecida, também foi subestimada. É simples demais um diretor deste calibre se render a uma convenção estúpida do gênero, motivo pelo qual acredito que foi uma decisão consciente de Scott. Como dar um impulso para o segundo ato do filme começar e o terror finalmente tomar conta? Obras como Bullitt e Cidadão Kane utilizam um recurso puramente cinematográfico para por a trama em diante; sem esse elemento, não haveria filme (o trinco da porta em Bullitt e Kane sussurrrando Rosebud no início, sozinho no quarto; como alguém foi ouví-lo?). Scott une este elemento à lição de Hithcock de que ninguém aguenta muita tensão sem momentos de humor. Dois caras, provavelmente chapados pela maconha, decidem dormir no meio da sala dos vasos de gosma e acabam brincando com o alien-minhoca-cobra. É um artefato ridículo, mas o terror que se instaura a partir deste momento é extremamente bem construído. Fico imaginando um desses diretores "sérios" bolando mil artifícios para que os dois entrassem em contato com a gosma de forma mais realista, mas perdendo um tempo precioso de filme. Scott utiliza de forma consciente e bem humorada um velho clichê (não toque em nada! e os idiotas fazem o que? tocam...) para não perder o ritmo do filme. A platéia no cinema se divertiu no início da cena e ficou chocada no final, segundo minhas observações (funcionou então, não é mesmo?).

 

Scott, aliás, já declarou que o corte de cinema é seu director's cut. Não tenho do que reclamar. A montagem dá ao filme um ritmo acertado, tenso mas não muito longo. Spielberg fez algo semelhante no estupendo Guerra dos Mundos, sem esticar muito, mas sem ser muito curto.

 

Minha ressalva quanto ao filme são quanto à apresentação de brusca de Guy Pearce no terceiro ato. Já tinhamos pistas sobre isso (ok, estava bem óbvio até), mas não funcionou de forma muito orgânica. Não machuca o filme de forma grave, mas a construção do roteiro poderia ter sido mais elegante neste aspecto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fazia tempo que eu não ficava tão obcecado por um filme. Literalmente obcecado. Esperei, esperei, esperei, desde 2010 muito ansiosamente e fui recompensado com algo bem diferente, mas muito mais satisfatório. Escrevi sobre ele duas vezes, aqui e aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Minha ressalva quanto ao filme são quanto à apresentação de brusca de Guy Pearce no terceiro ato. Já tinhamos pistas sobre isso (ok, estava bem óbvio até), mas não funcionou de forma muito orgânica. Não machuca o filme de forma grave, mas a construção do roteiro poderia ter sido mais elegante neste aspecto.

 

Meu único problema com o filme é isso aí mesmo... O resto, impecável.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lista de cenas deletadas:

 

* ARRIVAL OF THE ENGINEERS [2:31]

* T’IS THE SEASON [0:58]

* OUR FIRST ALIEN [0:42]

* SKIN [0:42]

* WE’RE NOT ALONE ANYMORE [1:22]

* STRANGE BEDFELLOWS [2:57]

* HOLLOWAY HUNGOVER [1:25]

* DAVID’S OBJECTIVE [0:23]

* JANEK FILLS VICKERS IN [3:27] :rolleyes:

* A KING HAS HIS REIGN [3:40]

* FIFIELD ATTACKS [2:01]

* THE ENGINEER SPEAKS [4:06] :)

* FINAL BATTLE [5:30]

* PARADISE [5:05] :ph34r:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em um dos trailers era possível ver partes da cabeça e das garras do Fifield mais monstruoso... Mas a atuação de Sean Harris no set impressionou tanto que Ridley descartou o monstro CGI da WETA já pronto e usou a cena com o ator no corte final.

 

ooX98.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

PROMETHEUS recebe críticas do Vaticano

25/09 - 11h41

 

por Diego Almeida




 

Prometheus-3.jpg

O L’Osservatore Romano, jornal oficial do Vaticano, disparou críticas a Prometheus, ficção científica de Ridley Scott, que estreou na Itália em 14 de setembro, de acordo com o site The Hollywood Reporter.

 

A publicação não aprova a abordagem feita pelo filme sobre as origens da humanidade, alegando ser "uma péssima ideia desafiar deuses". Também foi dito que Prometheus "não soube lidar bem com delicadas questões levantadas, como a eterna batalha entre o bem e o mal", que segundo o jornal foi "outra tentativa falha de se discutir o segredo da imortalidade". Ao invés disso, "deveriam ter simbolizado a busca pelo sobrenatural" - a referência é a Prometeu, herói da mitologia grega, que diz ter criado o homem a partir do barro.

 

Esta não é a primeira vez que uma produção de Hollywood cai na mira do Vaticano. Avatar e O Código da Vinci também foram criticados no passado - bem mais duramente que Prometheus - por suas versões fantasiosas sobre assuntos cristãos. O L’Osservatore Romano é considerado "referência espiritual" para mais de 1,1 bilhões de católicos.

 

Seja influência ou não do jornal italiano, a ficção de Ridley Scott teve um fraco desempenho nas bilheterias de lá, com faturamento de apenas US$ 1,3 milhão.

 

 

 

FONTE: CINEMA EM CENA

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poxa, só de ver essa imagem fiquei com vontade de rever o filme, mesmo apesar da segunda parte não ter sido tão magistral assim.

 

Mas enfim, primeira parte de Prometheus é genial e nem imagino o quanto deve ser boa a versão estendida e tal.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fui arrebatada pelo trailer e fui com a mesma sensação ver o filme...aff!

Fiquei lá esperando um extase e tals e eis que o final veio e...

Nem é ruim, mas a sensação de anticlimax depois de visto roubou magia do filmes p/ mim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...