Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

Uma livre-adaptação como exercício de "crítica":

 

"Depois de se estabelecer como uma série extremamente ambiciosa do ponto de vista temático graças às inúmeras e brilhantes alegorias que permeavam sua narrativa (sim, também admiro muito o nova geração), a franquia Star Trek ganha seu primeiro capítulo realmente decepcionante neste Star Trek (2009), que, ao abandonar completamente o rico subtexto da série original, revela-se como um mero caça-níqueis que, com o intuito de explorar o potencial comercial dos trekkies, aposta na ação contínua e descerebrada para atrair os fãs aos cinemas sem se preocupar sequer em amarrar estas seqüências com um roteiro minimamente coerente ou interessante. Ora, ao explorar a origem do personagem vivido por Chris Pine, o mínimo que poderíamos esperar do longa seria que este acrescentasse algo de relevante à trajetória do mesmo, mas o fato é não há absolutamente nada aqui que contribua para tornar James T. Kirk mais interessante ou psicologicamente complexo do que já era nos filmes anteriores – o que nos traz de volta à pergunta: há algum motivo para que este projeto exista a não ser o dinheiro?"

 

 

Link to comment
Share on other sites

hahahahahaha gostei muito da metáfora.  Os pontos que eu falei não haver impacto não deixam de ser furos,  mas não muda muita coisa, especialmente se fossem só eles. Acho que o comportamento de uma supernova é um tanto quanto imprevisível, até mesmo para os vulcanos.  nem considero isso um furo para falar a verdade, as naves que vão ao espaço poderiam se safar facilmente de uma supernova, o problema é salvar planetas, e isto me parece bem mais complexo. Mas aí já é achismo pq não sou nenhum astronômo, longe disso.

A primeira sequência eu tento abstrair, boto na cabeça que o pai do Kirk foi um héroi e os roteiristas não souberam mostar como, creio que minha tolerância para por aí e o resto realmente não da pra engolir.

Se a dupla de roteiristas mudar, eu terei esperanças no próximo, caso se matenha, teremos mais do mesmo, afinal quando foi que esses caras fizeram algo realmente bom? E o pior é que devem estar enchendo os bolsos de dinheiro. Enquanto discutimos aqui eles devem estar rindo, e sendo paparicados por algum estúdio.

 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

 

 

ah' date=' se o JJ não fosse a bola da vez no quadro de queridinhos dos criticos [/quote']

 

Star Trek estaria no mesmo limbo que entrou após Nemesis e Enterprise e todos estariam vendo a série apenas em DVD ou nas fitas velhas de VHS.

 

Realmente JJ fez muito mal à série...

 

Felizmente, o novo filme conquistou um público que não via Star Trek. Prova-se pela bilheteria. Os fãs xiitas tornaram-se minoria insignificante. Que fiquem no mundinho da perfeição do canon (?)  que a maioria fica com as novas aventuras.

kaike2009-05-29 14:06:59

Link to comment
Share on other sites

  • 8 months later...

 

 

 

 

Anberson, cara, você está criticando o negócio sem base, de graça, visito o site a mais de um ano, mas quando vi sua resposta, tive de me cadastrar no fórum para responder.

 

Meu, se vai explodir o filme com cinema vai lá, fala, mas se vai explodir o filme com física, tem que entender da coisa, o nosso colega Jared.Nomak está perfeito na colocação, e fisicamente correto, ele só não soube colocar as leis da física que seriam algumas das maneiras de explicar como uma civilização mesmo avançadíssima não determinaria a explosão de uma supernova: Desde o Princípio da incerteza de Heisenberg, a Teoria do Caos não é só plausível, mas estaria errado é se eles conseguissem, estaria violando a natureza como a entendemos.

 

Mesmo sendo avançada a ponto de conseguir voltar no tempo (e o universo conspira para que isso não seja possível, vide "O Universo numa Casca de Noz") prever uma supernova no universo real exigiria um poder de coleta de dados observáveis a nivel quântico e processamento desses dados que se fosse possível alcançar necessitaria de capacidade de processamento em "FLOPS" e energia para funcionar o "dispositivo" beirando a autocontenção do universo todo (!!!!), ou seja, cerveja meu caro. horse

 

Isso sem contar que se existisse tal supercomputador, assim que coletasse os dados (teria de ser feito de uma vez !!!), o fato de coletá-los alteraria seu estado quântico (isso mesmo, se observar estraga, é a base da criptografia quântica). Pode ser que alguém diga que pode ser necessário somente uma amostra cúbica do universo que contenha a supernova e não dele todo, pode ser mas teria margem de erro, e falamos neste tópico de margem de erro e tem também o fato da alteração que falei, e mesmo assim seria impraticável (mesmo para os vulcanos), e quem disser que pode ser, de novo: teria margem de erro (mesmo voltando no tempo), pode parecer um padadoxo margem de erro mesmo voltando no tempo que você volta e "vê", mas muitos acreditam que exista o multiverso com as multiplas versões por essas e outras. Não parece, é um paradoxo.

 

Aproveitando: Não precisei ver o filme para responder isso, está na cara! Perdi a chance de ir no cinema, estava sem grana e sem tempo, mas para compensar estou aguardando ansiosamente para ver aqui em casa em "blu-ray x 1080p" com meus irmãos, quando chegar minha tv.

 

Em tempo: Alguém perguntou poquê de ter de jogar a "matéria vermelha" no centro do planeta para gerar um buraco negro, que seria falha de roteiro a perfuratriz... não, não dá para ser na superfície, o centro de gravidade do planeta é no centro, eles aproveitaram a curva do espaço-tempo gerada pelo planeta (concentrada no centro do) para economizar a energia necessária para gerar (entenda gerar como "curvar mais ainda") um buraco negro, quanto mais próximo do centro, menos energia necessária, se não tiver o planeta,  pode ser mesmo impossível gerá-lo "em qualquer lugar".

 

Essa também dá para saber sem ver o filme, só a série. 03

 

Nota de última hora: Jared, não concordo com você em um ponto, se Star Treck é fracassada, que série é bem sucedida? Essa é mais difícil de responder que a imprevisibilidade. 06

 

 

cristi2010-02-19 03:04:40

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

 

Anberson' date=' cara, você está criticando o negócio sem base, de graça, visito o site a mais de um ano, mas quando vi sua resposta, tive de me cadastrar no fórum para responder.[/quote']

 

Muito bom, eu também não costumo postar sobre os filmes, por piores (ou bons) que sejam, mas quando um filme desses tenta se passar por ficção científica só porque joga aleatoriamente termos técnicos é demais para deixar passar sem observações...

 

Meu' date=' se vai explodir o filme com cinema vai lá, fala, mas se vai explodir o filme com física, tem que entender da coisa, o nosso colega Jared.Nomak está perfeito na colocação, e fisicamente correto, ele só não soube colocar as leis da física que seriam algumas das maneiras de explicar como uma civilização mesmo avançadíssima não determinaria a explosão de uma supernova: Desde o Princípio da incerteza de Heisenberg, a Teoria do Caos não é só plausível, mas estaria errado é se eles conseguissem, estaria violando a natureza como a entendemos.[/quote']

 

A questão é que no filme eles prevêm a supernova. Ao assistir você verá que o "problema" foi que o Spock chegou (alguns/mas dias/horas?) atrasado. Veja cristi, se eles não prevessem a tal supernova, o Spock nem pensaria em ir com a "matéria vermelha" no planeta dos Romulanos. Outra coisa é que penso ser possível saber, mesmo sem uma precisão cirúrgica, o tempo de vida de uma estrela, digamos, com erro de calculo de mil anos... os romulanos não perceberam que a Estrela principal do sistema deles estava para se expandir destruindo tudo? Isso leva ao seu comentário seguinte:

 

 

 

 

Mesmo sendo avançada a ponto de conseguir voltar no tempo (e o universo conspira para que isso não seja possível' date=' vide "O Universo numa Casca de Noz") prever uma supernova no universo real exigiria um poder de coleta de dados observáveis a nivel quântico e processamento desses dados que se fosse possível alcançar necessitaria de capacidade de processamento em "FLOPS" e energia para funcionar o "dispositivo" beirando a autocontenção do universo todo (!!!!), ou seja, cerveja meu caro. horse[/quote']

Se o filme inventou a matéria vermelha, teletransporte para objetos na velocidade da luz, uma nave de mineiração capaz de destruir várias naves da frota, porque não jogar o tal supercomputador? Claro que não, isso tiraria toda a alavanca na história causada pela destruição do planeta romulano.

 

 

 

 

Isso sem contar que se existisse tal supercomputador' date=' assim que coletasse os dados (teria de ser feito de uma vez !!!), o fato de coletá-los alteraria seu estado quântico (isso mesmo, se observar estraga, é a base da criptografia quântica). Pode ser que alguém diga que pode ser necessário somente uma amostra cúbica do universo que contenha a supernova e não dele todo, pode ser mas teria margem de erro, e falamos neste tópico de margem de erro e tem também o fato da alteração que falei, e mesmo assim seria impraticável (mesmo para os vulcanos), e quem disser que pode ser, de novo: teria margem de erro (mesmo voltando no tempo), pode parecer um padadoxo margem de erro mesmo voltando no tempo que você volta e "vê", mas muitos acreditam que exista o multiverso com as multiplas versões por essas e outras. Não parece, é um paradoxo.[/quote']

 

Heisenberg e Hawking são escritores de ficção científica ou física teórica? Para qualquer um dos casos, explique sob a perspectiva desses autores (e/ou melhor, da física) as chances de se criar a tal matéria vermelha que cria buracos negros.

 

 

 

 

Aproveitando: Não precisei ver o filme para responder isso' date=' está na cara! Perdi a chance de ir no cinema, estava sem grana e sem tempo, mas para compensar estou aguardando ansiosamente para ver aqui em casa em "blu-ray x 1080p" com meus irmãos, quando chegar minha tv.[/quote']

 

Isso pode explicar você tentar defender alguns pontos do filme com física teórica... agora se já assistiu, diria que a compreensão científica do universo só se aplica no filme quando ajuda a empurrar a história criando contradições imensas?

 

 

 

 

Em tempo: Alguém perguntou poquê de ter de jogar a "matéria vermelha" no centro do planeta para gerar um buraco negro' date=' que seria falha de roteiro a perfuratriz... [/quote']

 

Não chamaria de falha no roteiro, é truque do roteiro, para criar cenas

de ação e possibilitar que os "mocinhos" cheguem a tempo para salvar o

dia (quando for importante, é claro, já que quem se importa com a morte do vulcanos? Terráqueos é que precisam viver!).

 

 

 

 

não' date=' não dá para ser na superfície, o centro de gravidade do planeta é no centro, eles aproveitaram a curva do espaço-tempo gerada pelo planeta (concentrada no centro do) para economizar a energia necessária para gerar (entenda gerar como "curvar mais ainda") um buraco negro, quanto mais próximo do centro, menos energia necessária, se não tiver o planeta,  pode ser mesmo impossível gerá-lo "em qualquer lugar".[/quote']

 

Então, para aproveitar a curva espaço-tempo gerado pela estrela prestes a se tornar uma supernova, Spock ia jogar o McGuffin no centro da estrela? E depois? Os romulanos iam continuar no planeta deles sem órbita alguma, com terremotos, escuridão total etc. causada pela estrela "engolida" pela matéria vermelha? O estrago não ia ser muito diferente da supernova. Ou o Stephen Hawking tem uma explicação alternativa?

 

O buraco negro foi gerado em qualquer lugar, e pelo menos duas vezes no filme, uma a algumas milhas da Terra (ou sistema solar, o filme não explica bem isso) e outra próximo ao planeta Romulano.

Andersøn2010-02-19 10:58:08

Link to comment
Share on other sites

Anderson, tem pontos ai que realmente não são explicáveis, materia vermelha, buracos negros no centro de sistemas solares estáveis, isso tudo não dá para acontecer, mas é ficção, por isso não dá para censurar um roteiro de ficção baseando na natureza, por isso te contradisse, e falei da natureza, das leis e principios que conhecemos da natureza, é só um filme. Se tem matéria vermelha e viagem no tempo, desencana, tem tudo.06

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Anderson, aliás, esqueci de lhe agradecer por sua resposta, depois de tanto tempo com o tópico aberto, obrigado, é legal ver que o site que eu visito regularmente tem uma comunidade ligada em volta dele mantendo "quente" a coisa, muito legal.

 

Mas tenho que reconhecer pelo que falaram que estou um pouco menos ansioso para ver o filme aqui, sempre gostei a série pela base científica que ela trazia, apesar do que possa parecer, ela sempre teve preocupação com bases científicas sólidas desde quando foi concebida, do Drive de Alcubierre aos reatores que utilizam a E=MC^2 para ativá-lo, estou um pouco decepcionado de saber que a coisa mudou um pouco de foco. Eu concordo com o Android neste ponto, o grande negócio da Enterprise é a pesquisa e a descoberta.

cristi2010-02-20 03:57:20

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

 

 

**** Muito Bom. Nunca fui fã do Star Trek, e mesmo depois de ter assistido o filme, ainda não serei. Porém o filme foi muito além de minhas expectativas, já que eu não tinha nenhuma. Conhecer os personagens e suas funções importantes ao longo do filme e um roteiro muito bacana e criativo, concerteza me fez provar uma coisa: J.J Abrans é um baita diretor! E podem aguardar, mais cedo ou mais tarde, ele fará um filme que o levará há uma premiação com um oscar de melhor diretor.

Sivirino Jr2010-03-04 17:58:16

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...