Jump to content
Forum Cinema em Cena

Depeche Mode


crazy
 Share

Recommended Posts

Bem.....eu gosto.....01

 

 

Depeche Mode é uma banda inglesa de música eletrônica (synth pop e synth rock) formada em 1980 em Essex, Inglaterra.

A banda é a mais duradoura e bem sucedida que emergiu da era New Romantic e New Wave. Um dos grupos precursores do synth pop, o Depeche Mode é um dos maiores e mais importantes representantes da música eletrônica, ao lado de Pet Shop Boys, Erasure, New Order e Kraftwerk.

Com o tempo, o Depeche Mode ficou cada vez mais criativo, maduro e bem-produzido, tomando uma vantagem enorme em cima de seus concorrentes conterrâneos e até sobre o próprio Kraftwerk e hoje é considerado uma enorme influência para diversas bandas de pop e rock atuais, como Smashing Pumpkins, Radiohead, Linkin Park, Lacuna Coil e Deftones. Possuindo também uma lista de fãs ilustres como Marilyn Manson, Trent Reznor, Scott Weiland, Robert Smith, Tori Amos, Johnny Cash e Assemblage 23.

Depeche Mode era inicialmente formado por David Gahan (vocalista), Martin L. Gore (tecladista, guitarrista, vocalista e compositor a partir de 81), Andrew Fletcher (tecladista) e Vince Clarke (tecladista e compositor de 80 a 81). Vince Clarke deixou a banda após o lançamento do álbum de estréia em 1981 e formou o Erasure com Andy Bell. Ele foi substituído por Alan Wilder, membro de 82 a 95. Após a saída de Wilder, o Depeche Mode continuou a carreira como um trio.

Em 2006, era estimado que a banda já havia vendido mais de 91 milhões de cópias em todo o mundo (35 milhões de singles / 56 milhões de álbuns). A banda teve 44 canções nas paradas britânicas e já esteve mais vezes que qualquer outro artista entre os 40 mais ouvidos no Reino Unido. Seus maiores destaques musicais é um forte clima depressivo, romântico e épico, entre arranjos muito diferentes que resultam em uma sonoridade única. Também é reconhecido em parte por suas técnicas de gravação e o inovador uso de samplers. Apesar de exercer muita influência no cenário da Música Eletrônica e Dance, geralmente o Depeche Mode é classificado como Alternativo.

Speak & Speel

Primeiro álbum, com Vince Clarke (Erasure), David Gahan, Andrew Fletcher e Martin Gore

Ano:

 

1981

Lançamento:

 

06/10/1981

A Broken Frame

 Com a saída de Vince Clarke, Martin Gore escreve todas as músicas e este álbum é lançado apenas com três integrantes

Ano:

 

1982

Lançamento:

 

03/11/1982

Construction Time Again

 Durante a turnê do "A Broken Frame", Alan Wilder é contratado para os Shows e neste álbum se torna um integrante fixo

Ano:

 

1983

Lançamento:

 

07/09/1983

Some Great Reward

 Álbum com o grande hit "People are People", que já estava incluso na coletânea de mesmo nome

Ano:

 

1984

Lançamento:

 

29/10/1984

Black Celebration

 O video clipe "A Question of Time", deste álbum, foi o primeiro trabalho do fotógrafo Anton Corbijn junto ao Depeche Mode

Ano:

 

1986

Lançamento:

 

31/03/1986

Music For The Masses

 Primeiro álbum no qual o Depeche Mode utiliza uma guitarra

Ano:

 

1987

Lançamento:

 

06/10/1987

Violator

O maior sucesso do Depeche Mode até hoje, com milhões de cópias vendidas pelo mundo inteiro, ancorado pelo grande hit "Enjoy the Silence"

Ano:

 

1990

Lançamento:

 

20/03/1990

Songs Of Faith and Devotion

 Grande clássico, com o uso de bateria acústica pela primeira vez

Ano:

 

1993

Lançamento:

 

23/03/1993

Ultra

Primeiro álbum, sem Alan Wilder (Recoil), que tocava teclado, bateria, além de auxiliar nas produções de estúdio. Este álbum foi produzido por Tim Simenon (Bomb the Bass)
 

Ano:

 

1997

Lançamento:

 

15/04/1997

Exciter

Mais acústico que os anteriores, porém menos pesado que o Ultra, Depeche Mode mistura violões com efeitos eletrônicos. A produção é de Mark Bell que produziu dois álbuns de Bjork. O amadurecimento das letras, compostas po Martin Gore, é notável e a voz de David Gahan está mais trabalhada, com tons mais altos

Ano:

 

2001

Lançamento:

 

14/05/2001

Playing The Angel

 Gravado em Santa Bárbara, Nova York e Londres, o trabalho foi criado mais rápido que os dois últimos CDs da banda e, pela primeira vez, inclui três músicas escritas por Gahan. Outro fato inédito é que Ben Hiller (Some Cities, do Doves, e Think Tank, do Blur) co-produziu o disco com os integrantes do grupo. Entre as 12 faixas, destaques para "Precious", "The Sinner in Me", "Nothing´s Impossible", "Damaged People" e "The Darkest Star".

Ano:

 

2005

Lançamento:

 

17/10/2005

Sounds Of The Universe

 Disco de difícil audição à primeira vista, lembrando trabalhos experimentais como Kid A do Radiohead, mas com criatividade impecável para os dias "pop" de hoje.

Ano:

 

2009

Lançamento:

 

20/04/2009

 

Pra quem quiser conferir um de seus maiores sucessos....link

 

 
crazy2009-06-21 11:01:12
Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Um texto do Kid Vinil:

Por mais que falem e critiquem a década de 80, parece que essa febre não vai terminar tão cedo. Recentemente recebi um comentário de um leitor que destruía a década de 80, dizendo que a música feita nessa época acabou de vez com o rock e que os subgêneros criados durante os anos 80 não acrescentaram nada para música. Respondi a ele simplesmente explicando a importância dessa década e o quanto ela é influente nos dias de hoje.

 

Muitas bandas da década de 80 estão em plena atividade, recentemente saiu o novo álbum do U2 e do Pet Shop Boys, e agora sai o novo disco do Depeche Mode "Sounds Of The Universe". Esse é o décimo segundo álbum de uma banda com 29 anos de carreira. A música do Depeche Mode permanece atual e influencia toda uma nova geração. Nas pistas é obrigatório tocar um ou mais hits do Depeche Mode, como "Enjoy The Silence" "Just Can´t Get Enough", "Personal Jesus" ou mesmo "Strange Love".

 

depechemode_500_divulgacao.jpg

 

Para fazer esse novo disco, o Depeche Mode resolveu adotar uma sonoridade mais voltada às suas raízes na década de 80. Resolveram comprar novamente uma série de sintetizadores e moogs pra conseguirem o mesmo timbre de teclados de seus primeiros álbuns como, "Speak & Spell" de 1981, e do posterior "A Broken Frame". Isso também não quer dizer que o disco tenha canções parecidas com as desses dois discos citados, apenas a sonoridade é semelhante. A produção de "Sounds Of The Universe" foi feita pensando em unir o velho estilo da década de 80 com essa nova tendência eletrônica, sem perder a originalidade. E mais uma vez o Depeche Mode consegue, contrariando todas as más línguas que insistem em dizer que o som da década de 80 está ultrapassado.

 

yeahyeahyeahs_500_myspace.jpg

 

Ainda nesse questionamento dos anos 80, podemos constatar que um dos discos mais cotados para álbum do ano de 2009 é o novo CD da banda novaiorquina Yeah Yeahs Yeahs, "It´s Blitz". Em seu terceiro disco. a banda deixou meio de lado as guitarras que caracterizam os álbuns anteriores e caiu de cabeça nos teclados e sintetizadores. Parece que os discos de cabeceira que serviram de inspiração para esse novo trabalho do Yeah Yeah Yeahs foram, dentre muitos, "Autoamerican" e "Eat to The Beat" do Blondie. Em "Zero", a música que abre o disco, nota-se além da influencia 80, uma sequência de sintetizadores que lembram Giorgio Moroder (tecladista e produtor da disco music).

 

Nessa esteira oitentista tem ainda a banda mais badalada no momento lá na Inglaterra, que é The Big Pink, uma dupla inspirada em Depeche Mode, Joy Division, New Order , Teardrop Explodes e Cabaret Voltaire. De uma conferida no perfil deles no Myspace.

 

Se no ano passado os americanos do MGMT e os australianos do Cut Copy, conseguiram entrar na lista dos melhores discos, com sua sonoridade inspirada no "synth pop" da década de 80, esse ano não vai ser diferente com Yeah Yeahs Yeahs e The Big Pink.

 

Não quero passar uma impressão de que sou um defensor da década de 80, mas às vezes tenho a impressão que a dita "nova" música estacionou na "década perdida". Esse titulo foi criado há alguns anos por críticos mal informados e, que hoje estão sendo obrigados a engolir esse "sapo" dos 80, nas novas bandas que eles vivem elogiando, como são esses dois casos citados acima, e toda uma leva de novos nomes como, La Roux, Little Boots e Ladyhawke e Empire Of The Sun. O estilo "synth pop" dos 80 nunca esteve tão em alta e por essas e outras é que o Depeche Mode continua moderno até hoje.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...