Jump to content
Forum Cinema em Cena

Esquadrão Suicida - (Suicide Squad, 2016)


Recommended Posts

Pra ser justo com o Jeremy Jahns, ele mesmo fala da inutilidade de notas e as vezes até dá mais de uma nota pro mesmo filme, só pra tirar onda.

Concordo.

Mas a impressão, independente da nota foi muito boa.

E a nota, foi a mesma de Mad Max, que entrou nos melhores do ano dele, e ele ficou de cara da galera achando que ele não gostou.

Apesar que refletindo, pode ser o contrário o que pode rolar né.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 1.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

E para o desespero do SLASH     Esquadrão Suicida | Lex Luthor de Jesse Eisenberg pode integrar a equipeEstúdio estaria em negociações com o ator Natália Bridi 24 de Outubro de 2014 21 

Para ter sucesso onde Superman falhou(O cinema), a Warner aposta numa equipe de personagens sombrios Enquanto a Marvel Comics vai somando lucros ao produzir as adaptações cinematográficas de seus p

O que me anima é que essa falação em volta do Coringa do Leto lembra muito a falação do elenco em volta do Coringa do Ledger

Nem se anime muito, ela aparece bem pouco no filme. Aliás, Will/Arlequina é que dominam geral o filme no quesito tempo de tela. Os outros do esquadrão tem um momento ou outro, mas no geral, tão bem na retaguarda mesmo, sem maiores chances de "brilhar".

 

Ah, e tem o personagem do filho do Clint Eastwood, que muito chutaram que poderia ser um dos Robin, mas melhor nem dizer nada do personagem dele pra não dar spoilers bem frustrantes pra quem achava que ele teria participação relevante...

Link to post
Share on other sites

ainda essa cocada toda do Leto?? agora virou um palhaço literalmente...kkkkkkkkkk

Jared Leto diz que seu Coringa é capaz de matar bebês

esquadr%C3%A3o-5-coringa.jpg

Em algumas cenas de Esquadrão Suicida em que vemos o covil do Coringa, podemos ver alguns itens “infantis” espalhados pelo local, incluindo brinquedos para crianças e bebês. Segundo Jared Leto, isso pode significar que seu Coringa já matou recém-nascidos.“Eu acho que há algumas coisas que é melhor deixar para a imaginação, mas se você olhar de perto, de fato você vai achar alguns brinquedos e itens infantis ali”, comentou o ator ao Digital Spy. “E sabe, eu acho que o Coringa coleciona esses itens como um serial killer colecionaria uma mecha de cabelo ou pedaços das suas unhas”.
 
Em tempo, olha o Bátima ai saindo de uma festa de promoção do filme... suado,inchado e com ziper aberto...kkk
affleck-2.jpgaffleck.jpg

 

Link to post
Share on other sites

O problema da crítica negativa vem ao longo das semanas. BvS fez a maior abertura de filmes de heróis da DC em todos os tempos mas terminou sem o bilhão e foi ultrapassado por Mogly, Zootopia e outros.
Esquadrão vai fazer a maior abertura do mês de agosto porém se as críticas negativas continuarem a aumentar vai afetar o desempenho do filme ao longo do tempo.
Eles tem de arrumar um jeito de alterar essa campanha de marketing que é 100% voltada para o "pré filme" e partir para algo mais "Avatar" ou "Velozes 7" que abriram de forma mediana mas terminaram com 2.8 bi e 1.5 bi pois suas campanhas de marketing eram voltadas para o "pós filme".

 

Nota: Esquadrão chegou a 27% no rotten ! já igualou o BvS

Link to post
Share on other sites

Olha ai pessoal, notícia muito ruim para o filme. A Variety disse que existe uma grande probabilidade do filme ser proibido na china, o que vai ajudar mais ainda a afundar a bilheteria a longo prazo.Os chineses alegaram que o motivo seria o tom "sombrio" do filme mas outros afirmam isso seria devido ao fato de ter elementos sobrenaturais no filme o que é proibido na ditadura da china.

Link to post
Share on other sites

ESQUADRÃO SUICIDA – PRIMEIROS NÚMEROS DAS BILHETERIAS DO FILME SÃO SURPREENDENTES!

 

Parece que as críticas negativas sobre Esquadrão Suicida não afetaram muito a ansiedade do público para assistir ao mais novo filme da DC Comics! O longa já estreou em alguns países e atingiu números consideráveis em suas bilheterias.

 

A reunião de vilões da DC arrecadou 8,1 milhão de dólares nas bilheterias de quarta-feira, quando estreou em apenas 7 países. A maior quantia até agora foi daCoréia do Sul, com 2,9 milhões e o longa exibido em732 telas. Esse é um recorde na bilheteria do país, sendo a maior abertura de um filme americano até então.

 

Nos outros países, o filme também foi muito bem; na França, Esquadrão acumulou 2,7 milhões, compondo 53% das bilheterias do dia. Na Suécia, os números chegaram a 564 mil dólares, com 147 telas exibindo a produção. Hoje o filme estreia na Rússia, Austrália e aqui no Brasil, mercados favoráveis à trama da Força Tarefa X.

Link to post
Share on other sites

Olha ai pessoal, notícia muito ruim para o filme. A Variety disse que existe uma grande probabilidade do filme ser proibido na china, o que vai ajudar mais ainda a afundar a bilheteria a longo prazo.Os chineses alegaram que o motivo seria o tom "sombrio" do filme mas outros afirmam isso seria devido ao fato de ter elementos sobrenaturais no filme o que é proibido na ditadura da china.

 complementando a noticia do nosso grande colega tesista.. :)

Esquadrão Suicida será banido na China

esquadrao.jpg

Esquadrão Suicida não deve chegar aos cinemas chineses. Segundo o Hollywood Reporter, o China Film Group, órgão que controla a censura de filmes no país, ainda não marcou uma data de estreia para o longa – as datas costumam ser definidas no mínimo com dois meses de antecedência – e são altamente improváveis as chances do filme passar pelo crivo dos censores chineses.Uma fonte da publicação afirma que a organização não considera o tom de Esquadrão Suicida apropriado para os padrões chineses. Este, portanto, se tornará o segundo blockbuster de Hollywood recente a ser banido dos cinemas chineses depois de Caça-Fantasmas.Tal decisão pode acabar afetando a bilheteria de Esquadrão Suicida, considerando que a China é um dos maiores mercados cinematográficos do mundo.Especula-se que Esquadrão Suicida possa chegar a US$ 140 milhões em seu primeiro fim de semana nos EUA, fazendo assim a maior abertura de todos os tempos para o mês de agosto e a terceira maior deste ano.
Link to post
Share on other sites

David Ayer diz que versão lançada é a versão dele. 
 
"But this cut of the movie is my cut, there’s no sort of parallel universe version of the movie, the released movie is my cut. And that’s one of the toughest things about writing, shooting, and directing a film, is you end up with these orphans and you fucking love them and you think they’d be amazing scenes and do these amazing things but the film is a dictatorship (laughs), not a democracy, and just because something’s cool and charismatic doesn’t mean it gets to survive in the final cut. The flow of the movie is the highest master"
 

http://www.gamesradar.com/suicide-squad-director-david-ayer-says-the-movie-being-released-is-my-cut/?utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=grtw

Link to post
Share on other sites

o China Film Group, órgão que controla a censura de filmes no país, ainda não marcou uma data de estreia para o longa

 

É para aumentar a expectativa.

 

A estréia por lá ocorrerá. Anotem.

 

Especula-se que Esquadrão Suicida possa chegar a US$ 140 milhões em seu primeiro fim de semana nos EUA, fazendo assim a maior abertura de todos os tempos para o mês de agosto e a terceira maior deste ano

 

Show!

 

Coréia do Sul, com 2,9 milhões e o longa exibido em 732 telas. Esse é um recorde na bilheteria do país, sendo a maior abertura de um filme americano até então.

 

Esquadrão mandando bem na Coréia do Sul, massa!

 

Na China será mais tarde, mas vai bater recorde positivo também.

 

*é o jogo do contente.

Link to post
Share on other sites

Vcs lembram lá em 2012 ou 2013 que todos aqui diziam que SIM, tem como criar um universo compartilhado sem seguir os passos da Marvel... um herói por vez... desenvolvendo e depois fazer os grandes filmes de união?

 

pois é....

 

qdo foi que a Marvel lançou guardiões? depois de qtos filmes?

 

aí vem a DC é quer empurrar um filme de anti-heróis/vilões sem mesmo ter conseguido apresentar um filme solo para cada um de seus grandes heróis.

 

não tem como dar certo isso. disse na época e digo agora, faltou humildade e paciência.

 

gostei muito do texto.

 

Esquadrão Suicida e problema do universo cinematográfico da DC
Cronograma da Warner Bros. virou uma bola de neve; seria Geoff Johns a solução?
04/08/2016 - 16:48 - Natália Bridi
 
CapaSquad_yn1h9ZX_wXpSFyf.jpg

Em 2012, enquanto a Marvel concretizava o seu plano de um universo cinematográfico com Vingadores, Christopher Nolan encerrava a sua trilogia sobre o Homem-Morcego e a Warner Bros. ganhava um problema: sua próxima adaptação da DC deveria iniciar uma nova franquia dentro da nova tendência, com uma realidade compartilhada entre filmes.

Homem de Aço (2013) nasceu com essa missão, mas ficou aquém da expectativa do estúdio. A visão sombria de Zack Snyder para Superman faturou US$ 668 milhões mundialmente, uma cifra positiva, mas abaixo do valor da marca de um dos heróis mais conhecidos da cultura pop. No mesmo ano, Homem de Ferro 3 faturara US$ 1,2 bilhão mundialmente e Thor: O Mundo Sombrio chegava a um total arrecadado de US$ 644 milhões. Ainda assim, Homem de Aço fez quase o dobro que Batman Begins (US$ 374 milhões arrecadados mundialmente em 2005), o que indicava um começo promissor para a nova fase da DC no estúdio. 

Seu sucessor, Batman Vs Superman: A Origem da Justiça (2016), pretendia concretizar esse universo cinematográfico. A ideia, nascida dias antes do seu anúncio na San Diego Comic-Con 2013 (saiba mais), tinha como objetivo reunir os heróis mais conhecidos da DC e criar a base para a Liga da Justiça, levando ao filme do grupo e aos filmes solos dos seus integrantes. Apesar da arrecadação aparentemente positiva, US$ 872 mundialmente, o longa ficou mais uma vez aquém da expectativa do estúdio, que esperava receber boas críticas e faturar facilmente US$ 1 bilhão (como fizera O Cavaleiro das Trevas em 2008).  

As atenções se voltaram para Esquadrão Suicida. A produção assinada por David Ayer, também arranjada rapidamente (entenda aqui), parecia ser a peça que faltava à DC para conquistar o grande público nos cinemas. Os trailers prometiam subverter o gênero dos super-heróis, a trilha sonora era cativante e as frases de efeito indicavam humor. O verdadeiro filme de Ayer, porém, não carregava o otimismo das prévias. Segundo o Hollywood Reporter, em uma atitude um tanto desesperada, a Warner procurou a Trailer Park, empresa responsável pelo segundo teaser, para ajudar na criação de uma versão mais “solar” do longa (saiba mais).

A crítica não comprou a estratégia, destruindo mais uma vez um título da DC/Warner por sua falta de coesão. Com uma lista de cenas que estão nos trailers e não estão no filme (veja aqui), Esquadrão Suicida escancara a falta de planejamento e controle do estúdio. Como um roteiro, cujo tom havia sido aprovado pelo presidente da Warner Bros. Greg Silverman e pelo CEO do estúdio Kevin Tsujihara, precisa depois passar por tantas mudanças, incluindo custosas refilmagens? Como o Coringa de Jared Leto, que tanto causou durante as gravações (saiba mais), teve tantas cenas cortadas? Tudo indica que, com a decepção por Batman Vs Superman, o estúdio perdeu a confiança no material que tinha em mãos. Acabou com um filme picotado, com vislumbres do seu potencial e um sentimento geral de desperdício.

1_QXccZhA.jpg

Fiz o filme para pessoas reais no mundo real. Fiz o filme para pessoas que realmente amam filmes e vão ao cinema. O filme é muito divertido e os fãs vão gostar disso”, rebateu Ayer sobre as críticas. Ou seja, a expectativa está na resposta do público. Afinal, a montagem do longa que está nos cinemas foi a vencedora nas sessões-teste. Há cor, músicas pop e frases de efeito suficientes para conquistar a audiência necessária para fechar ou superar os US$ 750 milhões que tornariam a produção lucrativa.

Se a bilheteria responder como esperado, a DC, mesmo a contragosto da crítica, terá finalmente encontrado a sua resposta. Do contrário, Esquadrão Suicida apenas repassará a missão de atender o potencial desse universo cinematográfico para Mulher-Maravilha, o próximo lançamento do selo, previsto para junho de 2017. Se falhar novamente, a responsabilidade passa para Liga da Justiça, previsto para novembro do mesmo ano. A necessidade de recriar rapidamente o "modelo Marvel" e um excesso de confiança inicial gerou esse efeito bola de neve. Na Sony, o fracasso do segundo Espetacular Homem-Aranha levou ao caos, com estúdio cancelando seu terceiro longa e passando meses de incerteza, jogando para todos os lados (entenda), até encontrar um norte na parceria com o Marvel Studios. Já a Warner não tem mais como reiniciar a sua franquia, mesmo que seus produtos não cheguem ao resultado esperado.

Além de Mulher-Maravilha e Liga da Justiça, o estúdio já trabalha nos filmes solo de Batman (com Ben Affleck na direção), Aquaman (de James Wan) e The Flash (de Rick Famuyiwa), em um cronograma oficializado na última San Diego Comic-Con. Esse universo precisa funcionar. A versão “leve” de Esquadrão Suicida foi um tapa-buraco motivado por expectativas de mercado. A derradeira solução passando pela reestruturação da DC Films. Geoff Johns, chefe criativo da editora, e Jon Berg, o vice-presidente executivo da Warner, assumiram os filmes de super-heróis da casa depois que Charles Roven, produtor intimamente ligado a Batman Vs Superman e Esquadrão, foi afastado. O efeito esperado é o mesmo causado por Kevin Feige no Marvel Studios ou John Lasseter na Disney Animation: uma renascença criativa - leia mais.

Essa centralização em Berg e Johns, que agora é também presidente e chefe criativo da DC Entertainment, é fundamental para um planejamento consciente da franquia. Isso não significa ter o controle absoluto da visão de seus cineastas, mas preparação. A Warner precisa saber o que quer desde o início e acreditar nas suas ideias. Sem versões estendidas, sem montagens alternativas, sem soluções de último minuto, sem querer ser o que não é. Os heróis da DC merecem chegar ao seu verdadeiro potencial nas telas.

Link to post
Share on other sites

Será que esse lance de fazer um filme de herói por vez estilo Marvel é a causa do fracasso da DC? Claro que é interessante vc desenvolver os heróis, criar uma base, gerar buzz e depois lançar o filme. Mas tudo isso iria por água abaixo se os Vibgadores fosse ruim.

 

Acho que BvS fracassou por ser ruim e pronto. Se o "visionário" tivesse feito o dever de casa às pessoas estariam dizendo que não precisa seguir a cartilha da Marvel. Mesmo porque o Super já tinha filme e não agradou a todos. O Batman dispensa apresentações e todos gostaram assim como a amazona.

 

O fracasso do filme ficou por conta de péssimos violões e edição retalhada.

 

Dito isso, pra lLiga eu acho que a DC deveria seguir a cartilha da Marvel. A DC tem que tirar o pé. Fazer filmes mais simples, menos espetaculares, com menos personagens e menos violões. Lançar o filme da Mulher Maravilha, do Flash e Ciborgue. Histórias de origem simples. Tal qual a Marvel está fazendo com o novo Aranha.

Link to post
Share on other sites

qdo foi que a Marvel lançou guardiões? depois de qtos filmes?

 

aí vem a DC é quer empurrar um filme de anti-heróis/vilões sem mesmo ter conseguido apresentar um filme solo para cada um de seus grandes heróis.

 

Gilsão, mas nesse caso o texto postado aborda possíveis falhas em dois pontos:

1. na hora de editar as refilmagens, 

2. destreza da produção nas refilmagens

 

Logo, acredito que o fato de ser um filme de grupo de vilões não

seria necessariamente o problema, na opinião do autor, mas, sim, o modo como a história foi contada e mostrada ao público.

Link to post
Share on other sites

mas oq eu defendo aqui e não é de hoje, é que os filme só são assim, por causa dessa falta de corpo.

 

oq eles tem pra contar?

 

se vingadores não tivesse os filmes solo, não seria aquele filme, seria outro.

isso se aplica aqui, se tivessem feito os filme solo antes, não seria esse filme.

 

um erro leva a outro.

 

é matemática, qdo você erra uma soma em uma eaquação com uma grande fórmula, não importa se você acerta todo o desenvolvimento, porque não é com aquilo que você deveria ter trabalhado.

Link to post
Share on other sites

Será que esse lance de fazer um filme de herói por vez estilo Marvel é a causa do fracasso da DC? Claro que é interessante vc desenvolver os heróis, criar uma base, gerar buzz e depois lançar o filme. Mas tudo isso iria por água abaixo se os Vibgadores fosse ruim.

 

Acho que BvS fracassou por ser ruim e pronto. Se o "visionário" tivesse feito o dever de casa às pessoas estariam dizendo que não precisa seguir a cartilha da Marvel. Mesmo porque o Super já tinha filme e não agradou a todos. O Batman dispensa apresentações e todos gostaram assim como a amazona.

 

O fracasso do filme ficou por conta de péssimos violões e edição retalhada.

 

Dito isso, pra lLiga eu acho que a DC deveria seguir a cartilha da Marvel. A DC tem que tirar o pé. Fazer filmes mais simples, menos espetaculares, com menos personagens e menos violões. Lançar o filme da Mulher Maravilha, do Flash e Ciborgue. Histórias de origem simples. Tal qual a Marvel está fazendo com o novo Aranha.

 

não acho BvS ruim, oq faltou para muitos foi apego aos personagens.

 

quem são Batman e Superman no mundo de hoje.

 

que é a mulher maravilha?

 

quem é Lex Luthor....

 

quem é Flash?

 

 

em virtude dessa falta de quem é quem que começam a nascer os problemas, porque você pula parte da história desses personagens e mostra um conflito, você já começa assim.

 

a Marvel fez diferente: olha pessoal, esses são os personagens antes de se tornarem heróis e começarem a ter conflitos como heróis. Antes vamos mostrar a você eles como seres comuns, em seus mundos, suas realidades.

Link to post
Share on other sites

Nem assisti o filme ainda do Esquadrão, provavelmente não acharei a bosta como estão dizendo que é, mas o problema e o que me incomoda de verdade, é que estão destruindo com a imagem da DC.

 

O pessoal está se importando mais com Homem formiga e guardiões do que os filmes da DC.

 

e é esse pessoal que vai manter ou não a franquia em pé, não nós aqui.

 

 

o pessoal de hoje não é o da nossa época. essa é a geração game of thrones, walking dead, harry potter, breaking bad entre outras....

 

é preciso ter um início comum, mostrar seu sofrimento e evolução, poderia até ser sombrio, o problema foi a velocidade que quiseram chegar no meio da história para um mundo/universo compartilhado.

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...