Jump to content
Forum Cinema em Cena

Comportamento com não-fãs de cinema. Qual o seu?


Perucatorta
 Share

Recommended Posts

 

 

Não é simplesmente uma questão de querer que os outros pensem do mesmo jeito. A gente pode compreender a inevitável diferença de gostos e subjetividade do cinema, o que não deve nos impedir de discutir, explicando os motivos pelos quais gostamos ou não do filme e apresentando argumentos pra sustentar nossa opinião. A discussão pode vir acompanhada de uma atitude impositiva, mas não é necessariamente assim. E mesmo que não venha, é uma forma de discutir que não alcança os não-fãs de cinema. Não dá pra comentar edição, atuação, coisas assim com eles.

Lucy in the Sky2009-07-18 12:19:33

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Talves dê mas o dificil é convencer quem se acha o certo de que o outro tem o direito de gostar da atuação de um ator q o tal achou um horror.

Quando discordamos de alguém' date=' obviamente temos convicção de que a nossa opinião está correta e a do outro errada (ou no mínimo não totalmente certa). Então conseguimos aceitar de forma mais ou menos tranqüila, ou não aceitar de forma alguma, que o outro tenha o direito de pensar errado. Aí está a diferença entre uma discussão autoritária e agressiva e uma discussão "tranquila" e "amigável".

Acho q todos q defendem gostar de um filme ou ator tem suas razões e seus argumentos.

Razões existem, mas nem sempre conseguimos percebê-las (e assim não temos como expressá-las). Argumentos podem existir ou não. Ou talvez sempre existam argumentos, de uma certa forma, mas alguma vezes eles são completamente sem sentido (o filme é uma obra-prima porque marcou um momento importante da minha vida). É lógico que a pessoa que os usa não os considera absurdos, mas se nos ampararmos demais subjetividade, não vamos discutir nunca.

 

Lucy in the Sky2009-07-18 13:22:48

Link to comment
Share on other sites

Ué mas a pessoa gosta do filme pq marcou um momento da vida dela. Justificadissimo! Ela teve a sensibilidade para associar o filme a um momento da vida dela. Os argumentos tem q ser chavoes decorados a pessoa não pode ter um motivo original? O motivo dela é esse. Pra gostar de um filme não precisa necessariamente ser um debate tecnico da coisa alias acho q onde entra arte a sensibilidade deveria entrar mais do q a ficha tecnica. Ja cheri e vi gente chorar com filmes e ver outros comentando sobre o mesmo como se fosse partida de futebol. Parece coisa de quem so vai pra reparar e não pra curtir o filme.

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

 

Ué mas a pessoa gosta do filme pq marcou um momento da vida dela. Justificadissimo! Ela teve a sensibilidade para associar o filme a um momento da vida dela.

Eu esperava que você dissesse isso... 06

Aí cabe a diferença entre é "bom" e "eu gosto". Um filme pode ser especial porque marcou a vida de alguém' date=' o que é normal, mas não se pode achar que isso tem a ver com a qualidade do filme.

Os argumentos tem q ser chavoes decorados a pessoa não pode ter um

motivo original?

Não se trata de usar chavões decorados. É que os motivos pelos quais os filmes são bons se repetem.

 

O motivo dela é esse. Pra gostar de um filme não

precisa necessariamente ser um debate tecnico da coisa

Eu não disse que precisava. icon_rolleyes

Todo mundo é capaz de gostar ou não de um filme. Essa não é a questão.

 

alias acho q

onde entra arte a sensibilidade deveria entrar mais do q a ficha

tecnica. Ja cheri e vi gente chorar com filmes e ver outros comentando

sobre o mesmo como se fosse partida de futebol. Parece coisa de quem so

vai pra reparar e não pra curtir o filme.

Ficha técnica?  09

Que eu saiba, ficha técnica de filme é o nome de quem trabalhou nele...

E ao contrário do que você tenta colocar, perceber e comentar questões como movimentos de câmera (acho que é isso que você chama de ficha técnica) não significa ausência ou menor sensibilidade. Na verdade, é o contrário. Temos mais sensibilidade para o cinema, se conseguimos nos emocionar e perceber conscientemente aquele plano seqüência lindo, ao invés de não parar pra pensar que um diretor faz a beleza acontecer de acordo com a sua visão.

 

Desde o início, a sua conversa está me parecendo aquela reclamação besta de quem defende seu direito de dar opiniões, mas acha que ninguém pode contestar sua opinião, fica intimidado com os argumentos contrários, quer se esconder atrás da subjetividade e vem choramingar e falar em "donos da verdade".

Lucy in the Sky2009-07-18 17:22:48

Link to comment
Share on other sites

Desculpe mas discordo de vc! E o fato de eu discordar e vc partir pra ofensas exemplifica muito bem o q falei sobre respeito a opinião alheia.

Tb não acho q quem defende o seu direito a opinar seja uma reclamação besta. Uma critica a arrogancia talves mas todo mundo tem o direito (ou melhr o dever) de ser respeitado! E realmente acho muito dificil se emocionar pensando na camera na lente no zoom etc ao invés de prestar atenção na cena em si. Afinal o objetivo do diretor em tornar a cena bela e emocionante  não é distrair o publico para o q se passa por tras dela. Ou quem sabe ao fim do filme se perguntar, a movimentação das cameras eram maravilhosas os detalhes divinos e a história era sobre o que mesmo?
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

 

 

Desculpe mas discordo de vc! E o fato de eu discordar e vc partir pra ofensas exemplifica muito bem o q falei sobre respeito a opinião alheia.

Tb não acho q quem defende o seu direito a opinar seja uma reclamação besta. Uma critica a arrogancia talves mas todo mundo tem o direito (ou melhr o dever) de ser respeitado!

E eu que tenho que aguentar as suas bobagens?

E tenho que respeitar? Que tal você ter um pouco de respeito e não falar tanta besteira. 03

 

E realmente acho muito dificil se emocionar pensando na camera na lente no zoom etc ao invés de prestar atenção na cena em si. 

Afinal o objetivo do diretor em tornar a cena bela e emocionante  não é

distrair o publico para o q se passa por tras dela. Ou quem sabe ao fim

do filme se perguntar' date=' a movimentação das cameras eram maravilhosas os

detalhes divinos e a história era sobre o que mesmo?[/quote']

06

 

Mas é dessas coisas que as cenas são compostas. É na expressão do ator, no uso da música, no movimento que câmera que está a emoção (o roteiro pode trazer a história mais triste, mas se ela não for bem contatada, não causa tristeza). Os elementos nos quais você acha que não se deve prestar atenção, porque devemos olhar para a cena, são a própria cena.

 

Prestar atenção nesses elementos não implica deixar de olhar a história. O que eu estou falando aqui não é deixar de ver uma coisa pra ver outra, e sim ver o filme de forma mais ampla possível.

 

É possível sentir sem perceber essas coisas, mas a gente só sente parte do filme. Ter sensibilidade para entender a criação de um filme (e o desenrolar da história, as emoções dos personagens etc) torna a experiência de assisti-lo mais completa. É mais mágico.

Lucy in the Sky2009-07-18 18:51:57
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Quando discordamos de alguém' date=' obviamente temos convicção de que a nossa opinião está correta e a do outro errada (ou no mínimo não totalmente certa). Então conseguimos aceitar de forma mais ou menos tranqüila, ou não aceitar de forma alguma, que o outro tenha o direito de pensar errado. Aí está a diferença entre uma discussão autoritária e agressiva e uma discussão "tranquila" e "amigável".

 

[/quote']

Discordo disso, Lucy. O simples caráter de ser uma opinião já denota a subjetividade e elimina a idéia de correto ou errado. Logo, não há conclusão óbvia aí.

O que existem são diferentes perspectivas. O cinema, como qualquer forma de arte, é tão rico que coisas aparentemente contraditórias (como opiniões radicalmente opostas) podem conviver plenamente sem dizermos com certeza quem está certo ou errado. Podemos falar de uma atuação magnânima de um ator x por um motivo z enquanto outra pessoa vê em um defeito y algo de maior importância, por suas características psicológicas. Podemos ver um palco metafórico belíssimo no filme h, enquanto outra pessoa vê um burocrático e exagerado z.

Para mim, discutir não é uma batalha para aceitar a opinião do outro, é ver as coisas de outra forma e enriquecer suas possibilidades. Definitivamente se eu achasse que minhas opiniões estivessem "corretas" (termo que acho simplesmente inaplicável) jamais entraria em um fórum de cinema para discutir sobre qualquer coisa, acharia um meio para me tornar uma autoridade mundial sobre o assunto e ganhar muita grana. 06

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando discordamos de alguém' date=' obviamente temos convicção de que a nossa opinião está correta e a do outro errada (ou no mínimo não totalmente certa). Então conseguimos aceitar de forma mais ou menos tranqüila, ou não aceitar de forma alguma, que o outro tenha o direito de pensar errado. Aí está a diferença entre uma discussão autoritária e agressiva e uma discussão "tranquila" e "amigável".

 

[/quote']

Discordo disso, Lucy. O simples caráter de ser uma opinião já denota a subjetividade e elimina a idéia de correto ou errado. Logo, não há conclusão óbvia aí.

 

O que existem são diferentes perspectivas. O cinema, como qualquer forma de arte, é tão rico que coisas aparentemente contraditórias (como opiniões radicalmente opostas) podem conviver plenamente sem dizermos com certeza quem está certo ou errado. Podemos falar de uma atuação magnânima de um ator x por um motivo z enquanto outra pessoa vê em um defeito y algo de maior importância, por suas características psicológicas. Podemos ver um palco metafórico belíssimo no filme h, enquanto outra pessoa vê um burocrático e exagerado z.

 

Para mim, discutir não é uma batalha para aceitar a opinião do outro, é ver as coisas de outra forma e enriquecer suas possibilidades. Definitivamente se eu achasse que minhas opiniões estivessem "corretas" (termo que acho simplesmente inaplicável) jamais entraria em um fórum de cinema para discutir sobre qualquer coisa, acharia um meio para me tornar uma autoridade mundial sobre o assunto e ganhar muita grana. 06

Eu não disse que se pode determinar com certeza que algo é certo ou errado no cinema. Eu falei da forma como as pessoas se comportam.

 

 

Podemos falar de uma atuação magnânima de um ator x por um motivo z

enquanto outra pessoa vê em um defeito y algo de maior importância, por

suas características psicológicas.

Isso eu sei... Mas como acabei dizer, estava me referindo ao comportamento que as pessoas geralmente têm diante de opiniões contrárias.

 

Nem sempre discutimos com a idéia de enriquecer nossa visão. É comum discutirmos (talvez seja o mais comum) tendo convicção de que estamos com a razão. Mesmo conhecendo a subjetividade. E mesmo lembrando que já tivemos certeza antes e depois passamos a enxergar um erro em nossa opinião. Se eu disser que a atuação de tal ator é ótima e outra pessoa disser que é ruim, o mais provável é que eu acredite que ela não soube avaliar o trabalho dele. Não penso assim se, por exemplo, eu tiver assistido o filme na época em que tinha mais dificuldade em ver atuações.

 

Temos consciência do que você falou, mas parece que na hora de discutir quase nunca pensamos nisso. Se não formos "apaixonados por uma opinião" é mais fácil aceitar a subjetividade (o que não implica deixar de discutir).

Lucy in the Sky2009-07-19 23:25:05

Link to comment
Share on other sites

 

(...) Afinal o objetivo do diretor em tornar a cena bela e emocionante  não é distrair o publico para o q se passa por tras dela. Ou quem sabe ao fim do filme se perguntar' date=' a movimentação das cameras eram maravilhosas os detalhes divinos e a história era sobre o que mesmo? [/quote']

 

Flower, veja Corra Que a Polícia Vem Aí! Além de ser um ótimo filme, mostra que, às vezes, o que se passa no fundo de uma cena possui mais importância que o diálogo em si. Bem, o cinema é uma arte da experimentação, e não dos dogmas mortos, mas isso é outra discussão.

 

Meu comportamento com não-fãs de cinema é complicado. Sempre tento converter alguém para o "cinema desconhecido" (diga-se: filmes que não estão nos cinemas, nem são sucessos da Sessão da Tarde). Uma vez, o pessoal da faculdade organizou um encontro, e eu me prontifiquei em trazer os filmes. Levei Cabo do Medo, Antes do Amanhecer, Alta Ansiedade e outros filmes que, apesar de "desconhecidos" pela maioria das pessoas, possuem tudo para agradar a muita gente. Resultado: a anfitriã pegou um DVD piratex de Eu Os Declaro Marido e Larry, porcamente gravado no cinema, e todos (menos eu) estavam gostando muito de todas aquelas piadas de pum que o Zorra Total consegue fazer melhor 06

 

No meu trabalho, adotei a estratégia de recomendar filmes para o pessoal fazer download. O pessoal de lá fica baixando um monte de porcarias sempre, e um filme que sugiro é tratado como se fosse mais um. Um estagiário assistiu Eles Vivem, do Carpenter, e falou que o filme era interessante no final. Fiquei muito feliz com isso! E o outro então, recomendei Donnie Darko pra ele, o cara amou o filme! Até fiz uma cópia do meu DVD pra ele assistí-lo com os comentários do diretor. É como diz o ditado: "Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura!"

 

Com meus amigos de antigamente, vi Transformers 2 na sessão das 15 horas no Cinemark (4 reais a inteira!). Odiei o filme e falei na cara dura, e eles: "Não, o filme é muito bom, o pessoal falou mal dele na Internet, mas gostei muito...". Só falei três coisas: As lutas do filme eram enfadonhas, quando os bichões brigavam, não dava para saber quem é quem, e O Cavaleiro das Trevas tinha mais clímaxes do que esse filme. Os caras pararam de defendê-lo na hora, e ficaram me perguntando se eu havia assistido o Batman do Burton, etc. Quando eu falei que ainda não vi 08, começaram a falar mal de mim! Falaram: "Como você pode gostar de cinema, se nunca viu o filme antigo do Batman?" E a conversa acabou bem 01

 

Graças a Deus posso afirmar que tenho gente para conversar sobre cinema nos mundos real e virtual. Além deste fórum, leio muito (mas não participo) da comunidade do CinemaScópio no Orkut, onde o povo fala de cinema como quem fala de futebol (num nível bem mais pateta do que no Fórum), e fazendo piadas ao mesmo tempo em que dissecam os filmes. Na vida real, tem o meu irmão, com quem discuto um bocado, mas fica emburrado às vezes 06

 

Para mim, o importante é não impor nada a ninguém, e sim seduzir para o bom cinema 03

 

Link to comment
Share on other sites

Quase não me revelo como realmente sou em relação ao cimema, no quesito gosto também, com meus amigos, a maioria ama outras coisas. Mas tenho um grupo médio de pessoas, umas cinco, que falo abertamente, e apenas uns dois que realmente compro briga e discuto, porque sei que dali saí coisa interessante. Quando sei que determinado amigo tem um gosto limitado e não aprofunda as discussões, e dali não sairá muita coisa, acato a opinião, sem me importar. Como tenho certa "fama" de cinéfilo na família e entre os amigos por ter feito trabalho de conclusão de curso sobre o tema, ter trabalhado em festivais, e declarar abertamente minha vontade de trabalhar na área, muitas pessoas me perguntam opinião sobre filmes, o que achei, e de acordo com o gosto que já sei daquela pessoa - se prefere só comédias românticas, ou se é suscetível a outras abordagens - sigo na linha que me é ofertada. Tenho a tendência ao pedantismo como o Bruno, pois em comparação aos meus amigos eu realmente sei mais de cinema, e isso é perigoso, você pode se achar. Mas aí você lê textos dos fodões que você admira, dá uma circulad apela internet, e vê que não é ninguém, mesmo. Mas não tenho paciência com não fãs de cinema, quando se trata de discussão de produções ou opiniões contrárias; se escuto uma peróla de alguém, como por exemplo uma reclamação por o final ter sido "aberto" demais, sem "desfeixo", eu me calo, se já sei que dali nada se desenvolverá, fico na minha.

Link to comment
Share on other sites

Eu respeito todo mundo, numa boa. Me dou o direito de discordar das pessoas, mas sem dar a entender que eu entendo mais de cinema, ou que eu conheço a forma mais correta de apreciar o cinema, até pq não creio que qualquer dessas afirmativas seja verdadeira. Quando eu quero uma conversa mais aprofundada sobre cinema, sei que posso entrar no msn e falar com o Tensor, o Nonô, por exemplo, ou com amigos de fora do fórum mas que compartilham a minha visão.

 

Link to comment
Share on other sites

Eu já fui de entrar em discussões calorosas, mas não rola... De fato, vc fica com a pecha de arrogante, etc.

 

Hoje só escuto... e fico quieto. Falo apenas quando me perguntam... De qualquer forma, como meu círculo de amizades envolve pessoas, em sua maioria, alheias à análises mais profundas de filmes, é interessante ver como eles me procuram para saber deste filme ou daquele...

 

Mas já tive de aguentar coisas como "Indiana Jones 4 é ruim pq é forçado... ninguém sobrevive com aquelas porradas no saco ou caindo das cachoeiras..."

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

Na mesma linha do comentário sobre Indiana Jones 4...

Já ouvi que O Trigre e o Dragão é ridículo porque não tem sentido as pessoas andando nas paredes dos prédios e se equilibrando em bambu.

Tentei explicar que cinema não tem que ser realista, mas só consegui risinhos de descrença. Foi uma das raras vezes em que alguém veio falar de cinema comigo.

 

Lucy in the Sky2009-07-29 13:38:50

Link to comment
Share on other sites

 

cara, eu já tive problemas com isso, mas isso em qualquer aspecto, em tudo que tu vê um cara falar merda, e tem um conhecimento maior sobre tal assunto e usa esse conhecimento, tu acaba por passar por arrogante, por metido. isso acontece muito comigo em música também. minha postura varia de acordo com o nível de entedimento da outra parte, tem pessoas que discordam e tal, até nem tendo tanto conhecimento, mas sabem conversar numa boa e absorver as coisas, outras mais ignorantes eu simplesmente... ignoro.

batgody2009-07-29 14:01:30

Link to comment
Share on other sites

 

Mais ou menos nessa linha que o Dook levantou sobre Indy 4, a melhor que eu ouvi foi numa conversa sobre Beleza americana: "Pra começar, como eu vou levar a sério um filme que começa narrado por um cara morto? Não tem lógica, rapz! Vê se tem cabimento um troço desse". Hilariante, né? Mas ao mesmo tempo triste, porque o sujeito realmente acreditava nisso.

 

É o caso de ficar quieto, lamentando por ele só conseguir enxergar as coisas por uma fresta. Nada contra pensar diferente, mas esse é o tipo de critério que desanima qualquer um.

 

 

 

Gago2009-07-29 14:44:16

Link to comment
Share on other sites

Se a pessoa abordar o tema do Cinema discute observando a opinião do outro e formando criticas e chamando muitas vezes à razão aqueles que pouco ou nada percebem do tema.

Geralmente lá em c asa quando é filmes actuais eu costumo sair a ganhar pois os meus pais e irmãos são pouco dados a ver as Opções Especiais eu levo sempre a melhor.

Quanto a outras pessoas prefiro não commentar se a pessoa não comentar.

Odeio falar de filmes a preto e branco pois geralmente não tâm qualidade nenhuma e muitas as histórias tambem são tipicas de novelas.
Joka Lu2009-08-11 13:33:40
Link to comment
Share on other sites

  • 3 years later...

Eu simplesmente não discuto cinema com quem não o aprecia.

 

Sabias palavras...

 

Realmente é MUITO complicado dialogar com pessoas nao cinéfilas sobre cinema... É chato quando vc pára pra conversar com pessoas que se prendem apenas ao cinema que está em cartaz no momento, Blockbuster ou se baseiam unicamente nos trailers, capa e atores pops na escolha dos filmes, só assistem filmes que estao nos holofotes e nao dão bola em procurar saber quem foi o diretor, ou sequer sabem listar 5 diretores de cinema (!!!!!!). Ha tambem aqueles que se RECUSAM a ver filmes "velhos" ( leia-se, antes de 2000) por puro preconceito...Realmente tem cada situaçao que engolir a seco e calado coisas que dizem por ai nos nossos círculos de amizade é o melhor a fazer, pois compartilhar a raiva da ignorancia alheia sobre cinema de determinados comentarios as vezes aumenta a convicção de quem esta falando os absurdos por ai que o "errado" é vc que discorda. Essa situaçao citada de sugerir filmes para "leigos" nao poderia ser mais pertinente...!!

 

Sugerir um fillme de outra década para amigos do senso comum,em geral, rende as mais inusitadas impressoes de desaprovação que chega a ser cômico. Tem que ir contornando com base em que tipo de filme agrada a pessoa com quem esta se discutindo...porém discutir com determinada pessoa (ou pessoas) extremamente tapadas ou com mais de um leigo convicto ao mesmo tempo é suicídio.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...