Jump to content
Forum Cinema em Cena
Lucy in the Sky

Você compra DVDs piratas?

Recommended Posts

Este ponto do que é legal ou ilegal não é uma questão moral e sim de imposição ilegítima como já foi constatado. Simplesmente um indivíduo ou poucos indivíduos que gozam de poder, fazem seus juízos de valores de acordo com suas visões incompleta das realidades para valer leis. [/quote']

 

Esta é a base de uma nação democrática representativa, não há qualquer problema com o formato... Se os legisladores são corruptos, isso não é culpa minha, já que sempre voto com consciência nas eleições...

 

Se vc não estiver satisfeito, pode tentar se dar bem na Coréia do Norte ou em algum país dominado por alguma ditadura.

 

Exemplo que adoro dar de como a lei nem sempre é legitima: Na Alemanha Nazista abrigar um judeu era mais do que ilegal. E ai... a lei era legítima e realmente moralista? [/quote']

 

Comparação estapafúrdia... A Alemanha Nazista era um país sob o comando de um ditador. Não existia lisura na confecção das leis, o povo nunca era ouvido. Não é caso aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Mas riscos comuns' date=' pelo desgaste do DVD são comuns e não prejudicam na hora de assistir ao filme. Já peguei DVD com riscos e sempre deu tudo certo.

 

Percebo que criei um contrasenso com o post anterior.06 No anterior, quis dizer riscos graves, que impossibilitavam a leitura do DVD.
[/quote']

 

Tenho os meus DVD’s, originais, há anos e nenhum tem estas marcas aranhadas de locadoras. Isto é descuido mesmo. São poucas locadoras que tem qualidade em varias locadoras de esquina. No entanto, agora já são poucas. Isto se deve a falta para com o cliente com o baixo acervo, péssima preservação e horrível atendimento. 07<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Isto me afastou como cliente e me motivou colecionar filmes originais, pago mais caro por isto, mas tenho o melhor do cinema em casa. Isto não tem preço no meu ponto de vista 05

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

Esta é a base de uma nação democrática representativa' date=' não há qualquer problema com o formato... Se os legisladores são corruptos, isso não é culpa minha, já que sempre voto com consciência nas eleições...

 

Se vc não estiver satisfeito, pode tentar se dar bem na Coréia do Norte ou em algum país dominado por alguma ditadura.

 

 

Comparação estapafúrdia... A Alemanha Nazista era um país sob o comando de um ditador. Não existia lisura na confecção das leis, o povo nunca era ouvido. Não é caso aqui.
[/quote']

 

De fato está certo, mas muitas outras leis anti-semitismo vieram muito antes do chanceler Hitler. E outra...  eu amo a Coréia do Norte e Stalin (O Hitler que deu certo) tanto quanto vocês. Mas continue a me subestimar eu adoro, pelo menos tenho uma vantagem estratégica no debate.10

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu só compro DVD pirata' date=' e nao me arrependo...se tivesse BD pirata eu comprava tambem...

 

Uma vez dentro de uma locadora uma mulher foi fazer cadastro, deu CPF, RG, e a atendente não aceitou como comprovanete de residencia a fatura do cartão, tinha que ser conta de água ou luz... Claro a mulher saiu enfurecida, soltando os cachorros...resultado a locadora fechou em 6 meses.... Tanta burocracia nos obriga a escolher a pirataria...eu mesmo só vou em locadora quanto necessito de algum filme raro q não se encontra em camelô. [/quote']

 

Vamos ser realistas, né? A burocracia (errada, diga-se de passagem) em fazer o cadastro que a senhora acima teve não tem nada a ver com a sua opção pela pirataria!

 

Tem sim...vc perde tempo preenchendo cadastro...só falta pedir exame de DNA...enquanto ao lado da locadora vc encontra o mesmo DVD 80% mais barato.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Tanta burocracia nos obriga a escolher a pirataria...

Ninguém te obriga a nada... Vc compra DVD pirata pq vc quer comprar DVD pirata...

 

A burocacia e os preços absurdamentos altos obriga a comprar...

isso é Brasil rapaz....

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Robin Hood, Zorro, Guilherme Tell, Tiradentes, até o Schindler e o professor Korzak! Lamarca, Guevara...

Todos se tornaram idolatrados por gerações PORQUE AGIAM CONTRA A LEI VIGENTE!!!
[/quote']

 

As suas comparações são totalmente absurdas.

 

 

 
Olymphat2010-01-19 12:40:50

Share this post


Link to post
Share on other sites


A burocacia e os preços absurdamentos altos obriga a comprar...
isso é Brasil rapaz....

 

Ninguém te obriga a nada... Vc compra DVD pirata pq vc quer comprar DVD pirata...

 

[2]
Dr. Calvin2010-01-19 12:04:43

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

E é gozado... Grandes heróis da literatura ou da História são glorificados em verso e em prosa por um único tipo de comportamento: queriam tirar dos ricos e entregar aos pobres; burlavam a Lei Vigente!

[/quote']

Quando foi que isso virou tirar dos ricos para dar aos pobres? Até onde eu sei, os mais atingidos são as lojas de cd/dvd que fecharam as portas e demitiram todo mundo, as locadoras que faliram, etc. Mesmo nos estudios, distribuidoras, quem vc acha que vai sofrer o prejuizo? Os chefes? Eles provavelmente vão tentar cortar custos diminuindo o salário dos empregrados e mandando uma parte embora, e por aí vai. A corta sempre arrebenta do lado mais fraco.

Não se iluda com a ideia nobre de que a pirataria vai deixar o dono da warner pobre, porque não vai. Mas talvez deixe o cara da locadora aí na sua rua.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

E os funcionários que trabalharam na locadora do cara da rua dele... Aí, desempregados, esses ex-funcionários viram bandidos, invadem a casa do nosso amigo, estupram a mãe dele, fazem ele de mulherzinha e levam o DVD player dele embora junto com outras coisas... Que ironia, não?

 

06

Share this post


Link to post
Share on other sites

Neste momento' date=' o que chamam de pirataria em CDs e DVDs é simplesmente isso. Tirar de quem cobra uma exorbitância indevida e permitir que quem não possa pagar tenha direito ao produto. Porque quem pode pagar faz essa questão de parecer superior e paga o dobro do preço só pra ter o gostinho de dizer que comprou o "oficial". Paga pela "grife". Os outros não estão desviando o dinheiro. Eles não iam comprar se não fosse daquele jeito. Não poderiam!

 

Quem rouba direitos autorais são as oficiais! São elas que não repassam um centavo do que cobram aos autores e realizadores do produto. Camelô, quando muito, rouba delas.

[/quote']

Eu vejo um sério problema no seu comentário. Você criou um inimigo que rouba e só pensa em lucrar à custa dos autores. Mas se isso for verdade ainda temos o mesmo efeito em relação ao não oficial. Se os oficiais lucram à custa dos autores, o pior ocorre com o vendedor da barraquinha da esquina. Ele também estará lucrando à custa dos autores, já que de fato não repassa um centavo e isso sim é impossível de acontecer (enquanto o oficial PODE repassar), e o pirata também está lucrando à custa da produtora/distribuidora que projetou o produto (criou os menus do DVD, remasterizou o áudio, som, etc.). Isso que você falou não faz o menor sentido e só deixa a situação pior. E se os outros "não poderiam" comprar, é irrelevante e não tem qualquer efeito na investigação do caso (o mesmo ocorre com quem "faz questão de parecer superior ").

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Robin Hood, Zorro, Guilherme Tell, Tiradentes, até o Schindler e o professor Korzak! Lamarca, Guevara...

 

Todos se tornaram idolatrados por gerações PORQUE AGIAM CONTRA A LEI VIGENTE!!!

[/quote']

 

As suas comparações são totalmente absurdas.

 

 

vc idolatra Tirandentes wesker?

 

isso é mais que absurdo...06

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Quando foi que isso virou tirar dos ricos para dar aos pobres? Até onde eu sei' date=' os mais atingidos são as lojas de cd/dvd que fecharam as portas e demitiram todo mundo, as locadoras que faliram, etc. Mesmo nos estudios, distribuidoras, quem vc acha que vai sofrer o prejuizo? Os chefes? Eles provavelmente vão tentar cortar custos diminuindo o salário dos empregrados e mandando uma parte embora, e por aí vai. A corta sempre arrebenta do lado mais fraco.

Não se iluda com a ideia nobre de que a pirataria vai deixar o dono da warner pobre, porque não vai. Mas talvez deixe o cara da locadora aí na sua rua.[/quote']Cara, pra lidar com estes novos paradigmas comportamentais que surgiram (que a burguesia tenta quebrá-los, através do medo e dos "conselhos") somente mudando o paradigma das grandes corporações de como elas arrecadam, gastam, e suas pretensões futuras de faturamento! Ou seja, se DIMENSIONAREM à realidade (e não o contrário, pois a realidade não se redimensionará à elas). 01

 

Eu acho um ABSURDO um ator de cinema ganhar, por exemplo, 30, 40 milhões por filme! Me lembro que esta escalada começou com Sylvester Stallone, com o filme "Falcão, o Campeão dos Campeões" (Over the Top), pois na época, final da decada de 80, foi festejado (sim, a imprensa sempre festeja a escalada de salários dos astros... não se sabe se isso é nerdice babacóide 07 ou puro marketing - e não é inveja minha não, pra mim eles poderiam ganhar 200 milhões, não tô nem aí...) o Stallone ganhando 8 ou 10 milhões por este filme.

 

E isso foi festejado como um salário impensável. Agora os astros nem mais querem 20... 08

 

Isso acabou não só inflacionando o salário de outros astros (até de menor escalão ou rentabilidade), como também de gente que NADA tinha a ver com isso, como os técnicos envolvidos na produção e na pós-produção do filme. Arrastando toda uma gama salarial pra cima, acompanhando a inflação proporcionada pelo astro. Assim, um técnico de iluminação, ganharia também mais e mais e mais. Criaram-se sindicatos para isso.

 

A computação gráfica foi outra responsável pela explosão do orçamento dos filmes: sempre ganharam bem, mas assim que a computação gráfica começou também a ser "astro" de muitos filmes, atraindo multidões aos cinemas, esses técnicos top foram hiper valorizados, e seus salários se equivalendo de alguns atores.

 

E com isso inflacionando todo o salário de seus auxiliares. Junta-se isso ao tempo de produção de computação que é mais longo que as filmagens, pum, o custo do filme vai às alturas! 3d56

 

Isso também se aplica aos videogames - tanto na computação gráfica usada para abertura de jogos e entre as fases, como também os programadores.

 

Acho que estes produtores capitalitas burgueses, cedo ou tarde, terão de enfrentar este paradigma e todos eles se UNIREM e darem um BASTA nesta situação INSUSTENTÁVEL (que eles mesmo permitiram crescer)! Ou seja, podarem estes salários, e terem novos meios de renumerar os profissionais além do salário direto!

 

SE TODOS se reunissem (os produtores de Hollywood) para pagarem 5x MENOS por TODOS os envolvidos na produção e pós-produção de um filme, IMEDIATAMENTE os custos cairiam 1/4 ou 1/5!

 

Claro, teríamos um período chato de "acomodação", pois muitos técnicos e atores não aceitariam tal diminuição do seu Status Quo pessoal e teríamos todo tipo de problema: greve, passeatas, ações na Justiça quem sabe, renegar a aceitar e ficar desempregado, etc, mas NÃO EXISTE OUTRA MANEIRA! 03

 

Uma outra coisa que poderia ser feito de maneira paralela à isso: Hollywood (e depois a música e a indústria de software também) passar a renumerar seus contratados (técnicos, atores) de maneira mista.

 

Ou seja, parte do salário pagamento direto em dinheiro vivo, antes do trabalho terminado (ou pouco depois, como sempre fazem) e a outra parte do pagamento como um % das bilheterias e da venda de DVDs e similares (para home e locadoras, DVD, Blu-Ray, softwares, CDs de música, etc) durante um período X de tempo.

 

Ou seja, se o produtor for bem eles ganham os outros 50% do salário em participação direta dos lucros, se for mal eles ganham menos (pois os dividendos seriam menores), se for maior do que o esperado, eles ganham mais, justo (pois eles foram responsáveis por isso)!

 

Assim os produtores ficariam mais sossegados aos custos e aos fracassos de alguns de seus produtos. Além de reagirem à pirataria de maneira direta, se protegendo antecipadamente dela.

 

Isso serve para software e para música também.

 

Enfim, o que acontece é que o setor de entretenimento, além de super inchado em seus salários, se dão ao luxo de todo os tipos de luxúrias salariais. Depois acham que o mercado sempre recompensará os produtores por tais escolhas.

 

Me corrijam se eu estiver errado (se não estiver exagerando), mas a Sony também pagou uma quantia imbatível (na decada de 90) por um contrato vitalício com o cantor Michael Jackson (isso antes dos escândalos), algo em torno de 500 milhões de dólares (com certeza não deve ter pago tudo de uma vez, né? Devem ter dado um adiantamento e o resto em alguma espécie de crédito, acredito).

 

Dizem que a cantora Madonna também ganhou algo semelhante por um contrato vitalício com a Warner (não sei quantos milhões, mas foram muitos, com certeza).

 

O problema dos super-salários dos grandes astros é como eu disse: se ficassem neles, seriam dos males o menor. Mas não, insuflam toda uma cadeia de salários que segue atrás deles.

 

Logo técnicos (dos mais gabaritados aos inciantes) e todo o pessoal de apoio acaba reinvidicando aumento de salário proporcionais aos aumentos concedidos aos grandes astros, levando consigo um aumento à frente de todo um custo do casting. Vira uma coisa em cadeia, em cascata.

 

Com estes custos crescentes, eles acabam achando um jeito de aumentar ingressos, aumentar (os temidos) royalties, aumentar preços de tudo relacionado.

 

Some isso à maneira como o direito autoral funciona. Uma pessoa ou empresário inventa

algo, e quer lucrar com essa invenção ou trabalho, indefinidamente, até

o fim dos tempos (ou expirar a patente).

 

O que esses camaradas tem de especial que suas criações precisam ser eternamente remuneradas (milhões de vezes, sem fim, por um único trabalho efetuado, uma vez no tempo), enquanto um pedreiro, que constrói uma casa, só é remunerado uma única vez?

 

Por quê esta descriminação com eles (e outras profissões)? Porque eles não tem a alta burguesia, o capital corporativo hegemônico, junto aos governos, pressionando por leis pra inventar Direitos pra eles?

E lembrando que as mídias são diferentes entre si: Hollywood tem um Status Quo diferente do setor da música, que tem um Status diferente do setor de software, que tem um Status diferente do setor de software para videogames.

 

Eu acho que o setor mais ganancioso, disparado, é o de software. O de videogames é um dos seus ápices. E por incrível que possa parecer, acho Hollywood o menos ganancioso de todos eles (é só ver os preços e as promoções de DVDs de filmes nas lojas).

 

A indústria de jogos já chegou a ser maior que a do cinema porque faturou mais (50 bilhões e crescendo)... mas também, com o preço que eles cobram nos jogos, até eu (faturaria 50 bilhões, sorrindo). Há projeções de crescimento.

 

Sinceramente? Não acho que cresça mais. Ao menos não quanto gostariam. Pelo simples motivo que até no 1º mundo (cujo índice de pirataria cresce, de ano a ano, e é altíssimo - para quem não sabe, somente dentro dos EUA, as indústrias de lá alegam perder 250 bilhões de dolares ao ano, só com a pirataria interna, de americanos para americanos), as pessoas estão protestando quanto ao preço dos jogos (U$ 60 ou quase isso por cada jogo de PS3, sendo que a cada geração, esses valores aumentam, daqui a pouco custarão metade do console).

 

Se não acredita, vá em vários foruns gringos, sobre games e mesmo sobre cópias. A maioria reclama dos preços (quando o tópico for pertinente à reclamação).

 

Muitos reclamam das leis, etc. Do governo vendido às corporações (sim, não é só no Brasil, não, que o cidadão reclama dessas coisas...).

 

Enfim, pode ser que cresça, mas acredito que este crescimento será barrado na medida que mais e mais pessoas fiquem insatisfeitas com o preço cobrado. 01

 

E os funcionários que trabalharam na locadora do cara

da rua dele... Aí' date=' desempregados, esses ex-funcionários viram bandidos,

invadem a casa do nosso amigo, estupram a mãe dele, fazem ele de

mulherzinha e levam o DVD player dele embora junto com outras coisas...

Que ironia, não?

 

06
[/quote']Quanto às locadoras, uma coisa é elas defenderem o emprego delas, seu lucro e ganha-pão.

 

Outra coisa muito diferente é, em prol disso, tornar a democracia como refém (ou seja, tornar 200 milhões de brasileiros e suas liberdades e felicidades de reféns do lucro de alguns poucos milhares). O emprego de alguns milhares não valem, nem de longe, a democracia, o bem estar social, a felicidade e os interesses de 200 milhões de outros brasileiros. Não mesmo.

 

Então, que se defendam seus interesses, mas sem ameaçar a democracia e as liberdades (de escolha, entre outras) alheias. Se não me engano existem pelos menos 15 milhões de camelôs no Brasil. Estes 15 milhões não podem ficar "reféns" do emprego de alguns milhares. Nem a internet de mais de 30 milhões de internautas ficar refém dos lucros desses poucos.

 

O negócio não tem futuro? Pra que reclamar? Ninguém tá morto ou aleijado, vão arrumar outra ocupação, outro emprego, outro empreendimento, ou tentar tirar algum proveito de maneira inteligente (e não belicista, como a indústria faz sem admitir sua derrota) da situação.

 

Realmente, com a modernidade, quantos empregos acabaram e foram assimilados em outros ramos? Quantas indústrias faliram, sumiram e outras tomaram seu lugar?

 

A máquina de escrever mecânica (Olivetti - alguem mais ouviu falar dela?) virou computador.

 

A indústria têxtil do sul está falindo, porque, com os impostos do Brasil, o "custo Brasil" e as altas margens (característica básica dos empresários brasileiros) fizeram seu custo ficar muito mais caro que o similar chinês! Paciência².

 

Eu conheci um amigo que trabalhava na Kobra computadores. Ela faliu com o governo do Collor. As coisas infelizmente são assim. Mudam. O capitalismo não foge disso.

 

O que acontece é que os grandes conglomerados sempre se safam, principalmente as multinacionais. Raramente não. Mas os pequenos realmente têm que dançar conforme a música.

 

Agora, o que não pode é nossas liberdades e democracia ficarem reféns de uns poucos terem seu emprego ou lucros. Dessa muleta não precisamos mesmo.

den

Wesker2010-01-19 14:31:07

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Neste

momento, o que chamam de pirataria em CDs e DVDs é simplesmente isso.

Tirar de quem cobra uma exorbitância indevida e permitir que quem não

possa pagar tenha direito ao produto. Porque quem pode pagar faz essa

questão de parecer superior e paga o dobro do preço só pra ter o

gostinho de dizer que comprou o "oficial". Paga pela "grife". Os outros

não estão desviando o dinheiro. Eles não iam comprar se não fosse

daquele jeito. Não poderiam!

 

Quem

rouba direitos autorais são as oficiais! São elas que não repassam um

centavo do que cobram aos autores e realizadores do produto. Camelô,

quando muito, rouba delas.

[/quote']
Eu vejo um sério problema no seu comentário. Você criou um inimigo que rouba e só pensa em lucrar à custa dos autores. Mas se isso for verdade ainda temos o mesmo efeito em relação ao não oficial. Se os oficiais lucram à custa dos autores, o pior ocorre com o vendedor da barraquinha da esquina. Ele também estará lucrando à custa dos autores, já que de fato não repassa um centavo e isso sim é impossível de acontecer (enquanto o oficial PODE repassar), e o pirata também está lucrando à custa da produtora/distribuidora que projetou o produto (criou os menus do DVD, remasterizou o áudio, som, etc.). Isso que você falou não faz o menor sentido e só deixa a situação pior. E se os outros "não poderiam" comprar, é irrelevante e não tem qualquer efeito na investigação do caso (o mesmo ocorre com quem "faz questão de parecer superior ").

 
[/quote']E tem um anos atrás que o FILHO DO PRESIDENTE da Warner (posso estar equivocado, já esquecido, mas acho que era da Warner ou Warner Music), se não me engano, foi flagrado pela Associação que defende os direitos autorais nos EUA, trocando e dando download de inúmeros MP3s e álbuns! 01

 

Fazia parte daquelas pesquisas que eles fazem nas redes P2P pra processarem (em massa) usuários que estavam baixando MP3 (até defunto, crianças e idosos já foram processados nos EUA) e flagrou o moço nos downloads "ilegais" de MP3 na rede P2P.

 

O relatório foi apresentado. Obviamente ele não foi esquecido mas não foi também processado pela Associação, porque o pai é um poderoso do meio, dono ou diretor (não me lembro bem) desta major que é gravadora também.

 

Ele só disse que "daria um corretivo e teria uma conversa séria com o filho em casa". 17

 

Aí, além do fato em si e a resolução chamar a atenção, você fica se questionando como o filho de alguém tão rico e poderoso e com acesso tão facilitado à isso em seu meio poderia estar recorrendo à isso para melhor acesso à arte e cultura, hein? Agora imagine os meros mortais...

 

Acho que não preciso dizer mais nada. 01

 

Alguns (escassos corajosos) artistas (atores/atrizes ou músicos) já declararam nos EUA do nonsense que é tudo isso. E que eles baixavam MP3 da internet e das redes P2P sim.

 

Teve uma maluca lá que disse "Ei gravadoras, eu baixo suas músicas, vocês sabem quem eu sou, me processem!". Esta declaração foi no início desta celeuma toda, envolvendo o Napster (ela é a viúva do Kurt Cobain, falecido vocalista do Nirvana).

 

Enfim,

o que eu acho é o seguinte: a sociedade mais ideal possível em relação ao direito autoral é se extinguindo o direito autoral e instituindo o Direito Autoral Social. Um esboço disso foi proposto e eu já coloquei o link nas páginas anteriores:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u676501.shtml

Seria assim, o direito autoral teria um prazo variável para se extinguir, mas que seja curto, tipo 10-15 anos (não secular como hoje). Sendo totalmente aceito as pessoas consumirem cópias não autorizadas do mesmo, desde que não vendam, não façam lucro, seja direto (venda) ou indireto (trabalhos usando softwares piratas ou músicas de terceiros).

 

Os camelôs e todos os pirateiros que vendem pagariam direito autoral e impostos. Mas os preços não seriam ditados pelo autor e seus representantes, monopólios, máfias e cartéis capitalistas. Quem ditaria o preço dos "piratas" seriam os vendedores e do que vendesse ele emitiria nota fiscal sempre, sendo metade desse valor dividido entre o governo e os detentores do direito.

 

Tipo, um jogo original tá 300 reais na lojas, o camelô venderia o pirata por quanto quisesse (como sempre quer), digamos 10 reais. 5 reais seriam dividos entre o governo e quem de direito for. Você copiar de um amigo, comprar pirata ou dar download (e falando em "taxa Google", por quê não os provedores de serviços destinarem uma verba pra essas corporações, o que evitaria a perseguição dos usuários?) seria 100% legal e aceito. 01

 

As inovações não seriam terminadas, seriam diminuídas sim, mas não terminadas. Isso porque a burguesia não é tola, sabendo que tem mercado "oficial" ela ainda investiria, pois precisa do dinheiro do povo. Isso também abriria uma guerra de preços entre eles, fazendo preços mais justos pelo original.

 

Depois de 10-15 anos toda criação cairia em domínio público. O ECAD seria extinto ou refeito, ele não poderia cobrar de academias e festinhas a música tocada. Pois agora o direito autoral é social.

 

Ou seja, ideologicamente, o direito autoral não seria mais do autor e dos capitalistas que o bancassem (digo, 100%), seria 50% deles e 50% do país, da população, por isso o nome "direito autoral social".

 

Então, eles não seriam donos totais de tais direitos, seriam em parte, até porque é de se pressupor que eles usem do conhecimento humano de toda a sociedade para gerirem suas criações sem pagar nada por isso, "de grátis". Não é justo eles pegarem o que é "de grátis", remanusearem com outra embalagem e esforços próprios e venderem como sendo 100% donos da criação.

 

Seriam 100% donos da criação se provassem que seus esforços não se basearam em conhecimento anterior. Mas acho isso impossível. E mesmo sendo 100% donos não poderiam passar do prazo de expiração.

 

Portanto, estes clássicos de Hollywood, da literatura e da música, de décadas passadas, já seriam de domínio público imediatamente quando promulgada a lei. Paralelamente haveria também um esforço da coletividade e do governo para gerirem e financiarem o direito autoral.

 

Acabar com a máfia que existe seria tudo de bom. Afinal, quem não gostaria de comprar um DVD, CD ou jogo "não oficial" sem neuras, barato, o quanto você pode pagar e colecionar, e sabendo que está pagando os impostos e o autor está ganhando algo?

03

Extinguir o direito autoral seria complicado no capitalismo. Controlá-lo seria sim, ótimo.

 

Mas acontece que estamos em um período neo-liberal mundial e de nossa existência (da nossa semi-colônia) e também ainda estamos sob a édige do imperialismo capitalista (principalmente EUA, coordenando tudo, de todas as maneiras possíveis, e os outros 6 países imperialistas satélites).

 

Com este capitalismo imperialista aí versus imperialismo versus neo-liberalismo (capital controlando e corrompendo toda a mídia, o Estado, as instituições, tudo) é IMPOSSÍVEL se pensar nesta liberalização, nesta ideologia, em soltar as amarras da escravidão ideológica e pragmática.

 

Muitos que defendem o direito autoral falam de roubo. Na verdade quem defende o direito autoral atual defende o Status Quo, a acumulação infinita de capitais, a riqueza, a super-remuneração. Tem nada a ver com roubo do trabalho alheio.

 

Talvez roubo da fortuna alheia e a diminuição da acumulação de capitais sem fins, alheio. Roubo de trabalho, não. Porque um trabalho se pressupõe a remuneração e todos são remunerados! Menos do que queriam (até por causa da pirataria), mas ainda assim o são (pela parcela que compra seus produtos).

 

Vejo muita ganância escondendo discurso de "roubo de trabalho alheio". Roubar trabalho alheio e não ser pago é não ganhar nada, nem 1 centavo, de canto nenhum. Muitos reclamam de barriga cheia, ganham BEM, mas com o olho grande de que "poderiam ganhar mais se não houvesse pirataria" ficam no discurso vazio de "roubo do trabalho alheio". den

 

O problema desse pessoal é simples de entender: eles produzem uma única vez e querem ser remunerados infinitamente. Mole assim qualquer um quer. O padeiro também que me vendeu os 3 pães franceses 1 ano atrás deveria estar me cobrando "direitos autorais" por "criar" aqueles 3 pães, 1 ano atrás. Vai me cobrar todo ano, a vida inteira.

 

Mole assim, qualquer um. O direito autoral não se sustenta porque ele quer se remunerar ad infinitum por um trabalho feito, enquanto os trabalhos "normais" são remunerados apenas uma única vez. 01

Wesker2010-01-19 16:47:01

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Cara, com todo respeito, vc viaja muito! Camelô e pirateiro pagando

direito autoral e imposto???? Quem ia obrigar? Quem ia fiscalizar??

Independente da opinião de cada um o fato é q os camelôs estão aí nas

ruas hoje vendendo DVDs piratas. É proibido, os governos tentam coibir

e não conseguem.. O q te faz pensar que conseguiriam fazer essa

cobrança? Quem iria fiscalizar os camelôs um por um pra ver quem paga e

quem não paga? Impossível!! Inviável... Se houvesse esse "liberou

geral" a tendência é q a pirataria ia se massificar ainda mais.. E aí

muitos estúdios, gravadoras, etc iriam parar de investir... Teríamos

menos e menos filmes e álbuns, pq o retorno seria muito pequeno...

Fazer um filme seria um investimento ruim...

 

Acho a tua lógica curiosa... Vc acha errado fazer uma música uma única

vez e querer ser remunerado infinitamente, mas qdo vc compra um CD de

música, vc paga uma única vez e pode escutar infinitamente.. Não te

parece errado também??

 

 

 

O q vc escreveu é total utopia, e uma utopia bem furada... Espero q esse dia não chegue nunca...

Highlander2010-01-20 09:37:31

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

esta cada vez mais engraçado isso aqui.....

 

O cara se porta como um "comuna"' date=' como diz o sunder, se indigna com o mundo capitalista e usa o exemplo do W. Bonner...

 

06060606060606060606060606060606060606060606060606

 

[/quote']

 

Então... Mais "pseudo-comuna" impossível...

 

Cuidado!!! Sua marca vermelha aqui te denuncia esta sua falsa paranóia anticomunista. E outra é melhor posar de pseudo-comunista do que de pseudo-moralista uma vez que você mesmo afirmou que faz aquisições indevidas ao fazer download. 12

 

Olha só, alguém enxergou q eu sou um pseudo moralista no que diz respeito a pirataria... Demorou pra alguém exergar e escancarar isso...03

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Eu continuo me perguntando pq o Plutão teima em dizer que os DVD's custam em média 100 reais' date=' se não verdade os lançamentos mal chegam a 50 reais... [/quote']

 

Acho que apontei o Blu-ray como exemplo? http://www.2001video.com.br/capa_selecao.asp?p=20641,20651

 

No seu texto, o tempo inteiro vc falou de DVD custando 100 reais... E, mais a mais,  o tópico é Você compra DVDs piratas?

 

Se vc quer falar sobre Blu-Ray, vai pra outro lugar (de preferência pro raio que o parta...06)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu nunca compro DVDs piratas, mas também nunca compro um filme sem ver antes, isso porque agora só compro Blu-Rays, e todos sabemos que os BDs ainda não tem um preço excelente aqui no Brasil, é por isso que em muitos casos eu baixo, assisto o filme e aí decido se compensa eu ter em Alta Definição ou não.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...