Jump to content
Forum Cinema em Cena

Política/Eleições 2010


ltrhpsm
 Share

Recommended Posts

  • Replies 1.2k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

 

Este partido não é novo, Fran. Existe desde 1990 (portanto, há 20 anos) e me lembro de algumas propagandas políticas com ele. É um daqueles pequenos que vivem em coligações extensas.

[/quote']

 

Sim, vi no histórico no site do partido que foi fundado em 1984.

 

Mas é que aqui no Sul é a primeira vez que ele aparece.

 

E achei bem interessante ele ser massônico, claro, que não declaradamente, mas está obvio não?!

 

Link to comment
Share on other sites

http://twitter.com/ameacavermelha - O Brasil está indo no rumo de países como Venezuela, Equador e Bolívia. E estes estão apenas no começo da caminhada. Você conhece o Foro de SP? A Venezuela está na frente censurando a liberdade de expressão em uma queda de braço contra a imprensa.

 

 

 

O PT prepara o terreno com a Dilma, e a base é o socialismo cultural com o PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos 3), que prega, entre outras coisas, o apoio às minorias, o fim da desigualdade social, reforma agrária / desburocratização da previdência social e outras belas artes arquitetadas para conquistar VOCÊ. Fique esperto!

 

 

 

 

 

Karl Marx disse que o comunismo só é possivel com 2 coisas:

 

- Revolução Socialista

 

- Destruição das tradições judaico-cristãs

 

 

 

Deem uma olhada em como o PNDH 3 apoia o casamento homossexual (defendendo as minorias). Isso não gera conflito com a igreja? Esse é apenas um exemplo prático de como a base das tradições nacionais podem ser demolidas.

 

LeonardoBastos2010-08-30 23:19:21

Link to comment
Share on other sites

http://twitter.com/ameacavermelha - O Brasil está

indo no rumo de países como Venezuela' date=' Equador e Bolívia. E estes estão

apenas no começo da caminhada. Você conhece o Foro de SP? A Venezuela

está na frente censurando a liberdade de expressão em uma queda de

braço contra a imprensa.

 

 

 

O PT prepara o terreno com a Dilma, e a base é o socialismo

cultural com o PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos 3), que

prega, entre outras coisas, o apoio às minorias, o fim da desigualdade

social, reforma agrária / desburocratização da previdência social e

outras belas artes arquitetadas para conquistar VOCÊ. Fique esperto!

 

 

 

 

 

Karl Marx disse que o comunismo só é possivel com 2 coisas:

 

- Revolução Socialista

 

- Destruição das tradições judaico-cristãs

 

 

 

Deem uma olhada em como o PNDH 3 apoia o casamento homossexual

(defendendo as minorias). Isso não gera conflito com a igreja? Esse é

apenas um exemplo prático de como a base das tradições nacionais podem

ser demolidas.

 

[/quote']

 

 

 

 

O "foro de SP" é mais uma teoria da conspiração formulada por extremistas

de direita. Gente retardada como o Olavo de Carvalho (ex-astrólogo,

ex-filósofo).

 

 

 

Pregar o fim da desigualdade social é ruim?! Nossa... Esse segundo parágrafo é uma comédia.

 

 

 

Casamento homossexual é problema porque "gera conflito com a igreja"? A

igreja que se exploda. Além de a igreja católica não ser a única por

aqui, o estado é LAICO. A política não pode ser ditada por ela ou

guiada em função dela.

 

 

 

Se as "tradições nacionais" incluem discriminação sexual e social,

teocracia, burocracia e paranóia, eu prefiro que essa base seja demolida

mesmo. Para mim as suas "tradições nacionais" não passam de fascismo mal disfarçado.

 

 

 

PS: Fico me perguntando se isso é uma postagem séria ou apenas deboche...

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Casamento homossexual é problema porque "gera conflito com a igreja"? A

igreja que se exploda. Além de a igreja católica não ser a única por

aqui' date=' o estado é LAICO. A política não pode ser ditada por ela ou

guiada em função dela. [/quote']

 

O problema da Igreja é o nome Casamento, que é um sacramento. "Casamento" Homossexual é União Civil, que nada tem a ver com a Igreja, é uma maneira de conceder direitos a pessoas que já moram juntas e convivem como casal, cooperando juntos ... acho péssimo esse discurso de ser contra a União Civil de Homossexuais.

 

E já ouvi bastante gente dizendo que não vota em fulano porque ele é abortista, é a favor do casamento de homossexuais ... tudo por causa da Igreja.

 

E eu paro e penso, como se o Presidente assumisse e saísse ditando Lei e mudando o que quer a hora que quer ...

 

Link to comment
Share on other sites

Eu não vejo problema quanto a usar o termo casamento quando se refere a união entre homossexuais.

 

Afinal, palavra casamento não é propriedade de uma religião. Assim como o batismo é um sacramento e mesmo assim é um termo utilizado para situações fora da religião, nas quais se dá um nome a alguem ou a alguma coisa.

 

Além disso, há religiões que possuem o sacramento do casamento e aceitam os homossexuais. Então não vejo motivo para dar exclusividade do termo para um grupo religioso específico.

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Eu não vejo problema quanto a usar o termo casamento quando se refere a união entre homossexuais.

 

Afinal' date=' palavra casamento não é propriedade de uma religião. Assim como o batismo é um sacramento e mesmo assim é um termo utilizado para situações fora da religião, nas quais se dá um nome a alguem ou a alguma coisa.

 

Além disso, há religiões que possuem o sacramento do casamento e aceitam os homossexuais. Então não vejo motivo para dar exclusividade do termo para um grupo religioso específico.

 

[/quote']

 

Concordo, mas é que muito gente confunde. Não que não devemos usar essa palavras aqui, mas é que eu tomo esse cuidado no dia a dia, porque já vi muita gente dando pití por confundir os termos achandoq ue casamento de homossexual é casar na Igreja!

 

Link to comment
Share on other sites

Não existe IGUALDADE SOCIAL. Ninguém é igual a ninguém. O que se pode discutir é a equidade de renda, que tem outro conceito por trás.

Nesse sentido, sou totalmente contra o fim da desigualdade, pois acabar com ela significa trucidar a espécie humana. A diferença é inevitável. E louvável.As pessoas têm perfis, necessidades e reações totalmente diferentes. Foi dai que surgiram as trocas voluntárias. E as trocas são absolutamente benéficas.

Tratam a riqueza como se fosse uma condição imoral, culpável pela ínequidade de renda. Um equívoco completo. Além da estratificação social ser muito mais complexa do que ricos x pobres, é claro...
Link to comment
Share on other sites

Não acho que os termos igualdade social ou desigualdade social se

refiram as diferenças e semelhanças naturais entre humanos. Ninguem

está falando (pelo menos acredito que não) em acabar com as diferenças

biológicas, psicológicas e ideológicas entre a população.

 

 

 

 

 

O que se discute, ao falar em acabar com a desigualdade social, é dar o

mesmo tratamento para todos em um julgamento, por exemplo. Acabar com

essa situação na qual meia dúzia vivem sentados em uma montanha de

dinheiro enquanto o resto morre de fome. Dar educação do mesmo nível

para toda a população. Dar saúde pública do mesmo nível para toda a

população. Saneamento básico para todos, etc...

 

 

 

 

E eu não acho que fazer alguma dessas ou todas essas coisas vai nos destruir

como humanos. Muito pelo contrário, vão nos permitir evoluir

social, intelectual e tecnologicamente.

 

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Não acho que os termos igualdade social ou desigualdade social se refiram as diferenças e semelhanças naturais entre humanos. Ninguem está falando (pelo menos acredito que não) em acabar com as diferenças biológicas, psicológicas e ideológicas entre a população.

 

Essas diferenças agem diretamente sobre a capacidade de um ser humano em obter/administrar sua renda. Alguns fazem melhores escolhas que outros e isso só encontra explicação na individualidade.


O que se discute, ao falar em acabar com a desigualdade social, é dar o mesmo tratamento para todos em um julgamento, por exemplo.

 

Isso é igualdade perante a lei. Um outro conceito, correto, que considera todos aptos a acionarem a lei a seu favor, bem como serem julgados por ela.

 

Acabar com essa situação na qual meia dúzia vivem sentados em uma montanha de dinheiro enquanto o resto morre de fome.

 

O fato de meia dúzia estar sentado em uma montanha de dinheiro não concorre diretamente para a pobreza do "resto". Além do que, essa meia dúzia pode ter construido seu generoso patrimônio de froma lícita e meritocrática. A solidariedade é um sentimento, não uma obrigação. Ninguém é obrigado a ter menos dinheiro pq outros (por inúmeras razões) são pobres ou miseráveis.

 

Dar educação do mesmo nível para toda a população. Dar saúde pública do mesmo nível para toda a população. Saneamento básico para todos, etc...

 

Como assim dar? Quem dá? O governo? Com o dinheiro de quem?

O governo não possui propriedade alguma, exceto os impostos pagos pela população. Se o empreendedorismo não fosse barrado pela carga tributária (raras pequenas empresas superam os 3 anso de vida) teríamos um contingente maior de empregados, pessoas que obteriam renda através do próprio trabalho, dependendo cada vez menos do dinheiro dos outros.

Ao invés disso, são dadas esmolas. Um paliativo que não ajuda ninguém, só mantêm uma massa de ignorantes famintos dependentes do estado e servindo de curral eleitoral para a situação.

Nenhuma forma de geração de renda é eficiente se não tornar as pessoas dependentes apenas de si mesmas.

E eu não acho que fazer alguma dessas ou todas essas coisas vai nos destruir como humanos. Muito pelo contrário, vão nos permitir evoluir social, intelectual e tecnologicamente.

 

Errado. A expressão evolutiva é resultado dos investimentos de determinados grupos que, preocupados antes de qualquer coisa com seus próprios interesses, acabaram por criar métodos e inovações que contribuiram para toda a sociedade. Ninguém fez nada pelo bem dos demais. Existem interesses e eles são fomentados ou não. Tecnologia depende de pesquisa e pesquisa depende de pessoas capacitadas, não de gente semi-analfabeta chutada para dentro de uma faculdade.

Não existe desenvolvimento social saudável com expoliação e preconceito de classe.


 
Scarlet Rose2010-08-31 15:06:24
Link to comment
Share on other sites

 

O problema da igualdade social não é dar coisas à quem não tem' date=' é tirar de quem às conquistou honestamente.

 

E é isso que esse governo está fazendo. Faz conchavo com os ricos desonestos, dá migalhas aos miseráveis e espreme a classe média.

 

[/quote']

 

Concordo plenamente.

 

 

 

 

 

Não acho que os termos igualdade social ou

desigualdade social se refiram as diferenças e semelhanças naturais

entre humanos. Ninguem está falando (pelo menos acredito que não) em

acabar com as diferenças biológicas' date=' psicológicas e ideológicas entre a

população.

 

 

Essas diferenças agem diretamente sobre a capacidade de um ser

humano em obter/administrar sua renda. Alguns fazem melhores escolhas

que outros e isso só encontra explicação na individualidade.[/quote']

 

 

 

Uma boa ou má administração da própria renda é fruto também da educação

recebida, das condições saúde, etc, etc... Culpar a pessoa que está na

miséria por estar nessa condição, sem analisar o tipo de educação que

ela teve acesso, se ela tem saúde e etc, não faz sentido.

 

 

 

Como determinar se sua miséria ou riqueza é fruto da individualidade se os demais fatores que as influenciam não foram igualados?

 

O que se discute' date=' ao falar em

acabar com a desigualdade social, é dar o mesmo tratamento para todos

em um julgamento, por exemplo.

 

Isso é igualdade perante a lei. Um outro conceito, correto, que

considera todos aptos a acionarem a lei a seu favor, bem como serem

julgados por ela.[/quote']

 

 

 

Pois é. Mas a igualdade perante a lei, infelizmente, não é garantida

onde há grandes desigualdade sociais. Quem pode pagar mais quase sempre

sai impune. Quem não pode pagar, quase sempre vai preso, mesmo se for

inocente.

 

 

Acabar com essa situação na qual meia dúzia vivem sentados em uma montanha de dinheiro enquanto o resto morre de fome.

 

O fato de meia dúzia estar sentado em uma montanha de dinheiro não

concorre diretamente para a pobreza do "resto". Além do que' date=' essa meia

dúzia pode ter construido seu generoso patrimônio de

froma lícita e meritocrática. A solidariedade é um sentimento, não uma

obrigação. Ninguém é obrigado a ter menos dinheiro pq outros (por

inúmeras razões) são pobres ou miseráveis.[/quote']

 

 

 

Em inúmeros casos a riqueza foi construída sobre exploração da miséria

alheia. Então, em alguns casos, a riqueza de uns concorre para a pobreza de muitos.

 

Nem todo rico é vilão. E nem todo rico é o herói que conquistou

tudo por mérito.

 

 

Dar educação do mesmo nível para

toda a população. Dar saúde pública do mesmo nível para toda a

população. Saneamento básico para todos' date=' etc...

 

Como assim dar? Quem dá? O governo? Com o dinheiro de quem?

O governo não possui propriedade alguma, exceto os impostos pagos

pela população. Se o empreendedorismo não fosse barrado pela carga

tributária (raras pequenas empresas superam os 3 anso de vida) teríamos

um contingente maior de empregados, pessoas que obteriam renda através

do próprio trabalho, dependendo cada vez menos do dinheiro dos outros.

Ao invés disso, são dadas esmolas. Um paliativo que não ajuda

ninguém, só mantêm uma massa de ignorantes famintos dependentes do

estado e servindo de curral eleitoral para a situação.

Nenhuma forma de geração de renda é eficiente se não tornar as pessoas dependentes apenas de si mesmas.[/quote']

 

 

 

Apenas baixar impostos para gerar empregos nunca seria suficiente. Boa

parte da população não tem qualificação nem para empregos mais simples.

E mesmo os que tem viveriam de salário mínimo, que é o que os empregos

mais simples pagam. Salário mínimo paga educação e saúde de qualidade?

Te garanto que não. A pessoa permaneceria dependente.

 

 

 

Se a pessoa não tem o mais básico, que é educação e saúde, como ela vai trabalhar?

 

 

 

Quanto ao governo estar dando esmolas, concordo plenamente.

 

E

eu não acho que fazer alguma dessas ou todas essas coisas vai nos

destruir como humanos. Muito pelo contrário' date=' vão nos permitir evoluir

social, intelectual e tecnologicamente.

 

Errado. A expressão evolutiva é resultado dos investimentos de

determinados grupos que, preocupados antes de qualquer coisa com seus

próprios interesses, acabaram por criar métodos e inovações que

contribuiram para toda a sociedade. Ninguém fez nada pelo bem dos

demais. Existem interesses e eles são fomentados ou não. Tecnologia

depende de pesquisa e pesquisa depende de pessoas capacitadas, não de

gente semi-analfabeta chutada para dentro de uma faculdade.

Não existe desenvolvimento social saudável com expoliação e preconceito de classe.[/quote']

 

 

 

Concordo.

 

 

 

Mas a questão é que o governo "dar" educação e saúde não é fazer algo

pelo bem de todos. Não é solidariedade. É fazer o que nossos impostos

pagam para ser feito.

 

 

 

Além disso, permitir boa educação e boa saúde para todos não é

necessariamente ser bonzinho. Essas duas coisas garantem para nós todos menos

criminalidade, menos gasto com segurança, mais técnicos formados, mais

cientistas formados, mais trabalhadores qualificados, menos gastos com

tratamentos de doenças que poderiam ser previnidas, menos risco de

epidemias, maior concorrência, maior chance de surgirem "gênios"...

 

 

 

Isso se reverte em benefício para a população inteira indepentemente da

classe social. "Dar" isso é se preocupar com sua própria segurança, com a produtividade da sua própria empresa, com a sua própria

saúde,  etc. 

 

Acho que você pensa muito pequeno. 

 

Link to comment
Share on other sites

Nostrodomo, o pedreiro que que está reformando meu apto vai ganhar 5 mil pra trabalhar 2 semanas. Como assim a educação é definidora do acúmulo de renda? Por que tem pedreiro, pintor, diarista, ganhando mais por mês do que publicitários formados?

O mercado tem demandas que favorecem determinado perfil de profissional. Eventualmente as atividades intelectuais podem ser mais prezadas, mas isso passa longe de ser regra. No momento, com o mercado imobiliáriop aquecido, corretores e empreiteiros estão ganhando mais grana que muito médico.

Concordo que a educação precisa melhorar, mas não confundamos inclusão social com sucateamento da educação. Não é só a educação pública que é ruim. A particular também. Tem muita coisa errada na nossa sociedade e a educação deixou de ser um problema de classe há muito tempo. A idéia é que com a redução de impostos, a renda individual aumentae a dependência dos recursos públicos (ruins na maioria) diminui, deixando-os vagos para que aqueles que realmente não têm outra alternativa. Um aumento da renda individual significa um aumento no consumo e a movimentação do mercado, com mais produtos e serviços sendo oferecidos (=mais empregos).
Link to comment
Share on other sites

"Acúmulo" ou "administração" da renda? Lá em cima você diz

"administração". De qualquer forma, ganhar 5 mil e não saber como usar o dinheiro não

adianta muito. Esse pedreiro vai ganhar esses 5 mil e gastar onde?

Em educação para os filhos? Pagando um bom plano de saúde? Investimentos? Ou em

cachaça, churrascos, roupas de marca e puxadinhos para a casa dele? E se ele não tiver saneamento público onde mora? Vai gastar os 5 mil em remédios e médicos para a família o tempo todo.

 

O publicitário formado pode ganhar menos que o pedreiro, mas certamente tem mais chances de evoluir, pois ele provavelmente saberá usar melhor o seu salário baixo, terá uma visão mais ampla da sua realidade, terá menos despezas que poderiam ser evitadas e saberá aproveitar oportunidades.

 

 

 

Também há muita demanda por trabalhadores qualificados. Há inúmeras

vagas de emprego que nunca são ocupadas porque não tem gente com a

qualificação necessária. As empresas acabam desistindo e não explorando todo o seu potencial produtivo. Isso é mais um fator que está atrasando o

crescimento das empresas e do país como um todo.

 

 

 

E a proporção de escolas particulares ruins é muito menor que a de

públicas ruins. Há educação particular ruim sim. Mas é muito menos.

 

 

 

Aumento no consumo não é a solução. Como se o simples fato das pessoas

terem dinheiro para gastar transformasse o país... De que adianta ter

um monte de Homer Simpsons consumindo? Onde vamos chegar com isso?

 

Teremos um país cheio de pedreiros, diaristas, pintores ganhando 5 mil reais, gastando muito... Mas nenhuma produção de tecnologia, empresas que não exportam porque não tem mão-de-obra qualificada suficiente, tendo que quebrar patentes de remédios porque não temos gente com educação suficente para criar os nossos próprios, os poucos bons cientistas indo trabalhar fora...

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Petista detected!

Pua

 

AiuAIUAUIaUIiAU

AIUAIUuIAiuA

AAiuAiuAi

 

você conseguiu ser pior amiguinho 06

 

O problema da igualdade social não é dar coisas à quem não tem' date=' é tirar de quem às conquistou honestamente.

 

E

é isso que esse governo está fazendo. Faz conchavo com os ricos

desonestos, dá migalhas aos miseráveis e espreme a classe média.

 

 

 

[/quote']

 

Concordo, mas ganhar terras dos militares para plantar em um décimo do seu terreno eucalipto, ou ganhar terras dos militares para povoar o norte,... é realmente conquista honesta 06

 

 

 

Essas diferenças agem diretamente sobre a capacidade de um ser

humano em obter/administrar sua renda. Alguns fazem melhores escolhas

que outros e isso só encontra explicação na individualidade.

 

 

 

PUTZ' date=' outra visão simplista.

 

 

 

E ainda sei qual exemplo você vai contrapolar...

 

 

 

Essas diferenças NÃO agem diretamente, agem aleatoriamente. Muitos que

hoje são o que são, são porque tiveram pais de renome no meio e assim

tiveram a quem indicar-lhes para certas oportunidades, outros nem nome

tem quanto mais indicação.

 

 

 

Chico Buarque, um baita compositor e musicista, mas pense nesse Chico

na rua, Cartola teve sorte de ser reconhecido, alguém passando em algum

beco o encontrou e ouviu e resolveu divulgar seu achado. Conheço um

jardineiro que faz samba como ninguém, continuará sendo um

jardineiro....

 

 

 

E mais, de 100 pessoas sem escolaridade, um é poeta, imagine-se o Chico

imerso nesses 100, muito do que o Chico foi deve-se a qualidade do

conhecimento que ele adquiriu.

 

 

 O fato de meia dúzia estar sentado em uma montanha de dinheiro não

concorre diretamente para a pobreza do "resto". Além do que, essa meia

dúzia pode ter construido seu generoso patrimônio de

froma lícita e meritocrática. A solidariedade é um sentimento, não uma

obrigação. Ninguém é obrigado a ter menos dinheiro pq outros (por

inúmeras razões) são pobres ou miseráveis.

 

 

AI é que tá, você trabalhar pelo que gosta, o resto trabalha porque

precisa, se não é "vagabundo". Você vai ao trabalho porque quer ganhar

seu dinheiro pra subir e conseguir montar seu próprio negócio, já o

resto vai pro trabalho porque precisa, se não vira "vagabundo". Vivemos

em uma sociedade, e as relações economicas-políticas tem relação em

todo o extrato social.

 

 
 

Como assim dar? Quem dá? O governo? Com o dinheiro de quem?

O governo não possui propriedade alguma' date=' exceto os impostos pagos

pela população. Se o empreendedorismo não fosse barrado pela carga

tributária (raras pequenas empresas superam os 3 anso de vida) teríamos

um contingente maior de empregados, pessoas que obteriam renda através

do próprio trabalho, dependendo cada vez menos do dinheiro dos outros.

Ao invés disso, são dadas esmolas. Um paliativo que não ajuda

ninguém, só mantêm uma massa de ignorantes famintos dependentes do

estado e servindo de curral eleitoral para a situação.

Nenhuma forma de geração de renda é eficiente se não tornar as pessoas dependentes apenas de si mesmas.[/quote']

 

 

 

O Governo possui SIM propriedade, tudo o que não é particular é de

obrigação da sociedade, a educação de seus fihos é obrigação da

sociedade, caso contrário, a sociedade não montaria uma

metodologia(seja ela qual sociedade for) para ensinar seus filhos as

tradições, as razões e crenças de sua cultura.

 

 

 

O Estado tem por OBRIGAÇÃO oferecer educação e saúde, pois não se trata com coisas e sim com seres.

 

Errado. A expressão evolutiva é

resultado dos investimentos de determinados grupos que' date=' preocupados

antes de qualquer coisa com seus próprios interesses, acabaram por

criar métodos e inovações que contribuiram para toda a sociedade.

Ninguém fez nada pelo bem dos demais. Existem interesses e eles são

fomentados ou não. Tecnologia depende de pesquisa e pesquisa depende de

pessoas capacitadas, não de gente semi-analfabeta chutada para dentro

de uma faculdade.

 

[/quote']

 

 

 

Uma pessoa que mora em uma favela sem suprimentos nenhum e sem a lingua

culta pensa TÃO QUANTO você, e produz linguagem tão elevada quanto a

sua, a diferença é que a linguagem dela não é aceita pelo resto da

sociedade. O raciocínio, a produção de formular pensamentos em resposta

ao meio é tal qual o seu, o diferencial são os elementos com que eles

recebem e trabalham em sua mente.

 

 

 

Ninguém fez nada para o bem dos demais? então o que você faz para seus

filhos? o que um indio faz pra os seus filhos? os interesses existem e

educar seus filhos e querer que outros mantenham o que é de seu

interesse faz parte dos seus interesses, e ai é que gera o conflito, eu

acho certo isso e você acha certo aquilo, se não houvesse o interesse

nos outros, isso morreria aqui e você assim como todo o resto da

humanidade não seria um ser social 03.

 

 

 

O avanço tecnológico independe do sistema, da cultura, e da

organização, pois a tecnologia avançou em todas as culturas humanas,

seja qual for o resultado. E mais, o avanço tecnológico da sociedade

ocidental É estatal, seja ela diretamente ou indiretamente, pois nos

países como EUA e Alemanha, as universidades são particulares, mas as

escolaridades são públicas, e mais, muitas escolas européias não tem

mais esse formato arcaico de formador de mãos-de-obra. São

primeiramente fermentadoras DAS POTENCIALIDADES HUMANAS. Nós somos

seres simbólicos-abstratos, E ANTES, somos seres sencientes, dotado de emoções, desejos, sonhos... e não maquinas executadoras de algo.

 

 

 

E pare com essa idéia que tecnologia precisa de pesquisa, a tecnologia

precisa do saber humano, um arco e flecha, um barco, um tambor, uma

roupa, uma piramide, uma carroça,... dependeram do conhecimento humano

com base nas pesquisas e crenças, não da pesquisa propriamente dita,

caso fosse, os Deuses construiriam os barcos. E mais, a pesquisa como

hoje é feita não é um fator NECESSARIAMENTE de privilégios, muito pelo

contrário, quantos mais forem pesquisadores de qualidade mais a

sociedade tem elementos para progredir em seu processo cultural. A

sociedade progride no confronto de idéias, no descarte do velho saber

para o novo saber, e quanto mais for as idéias maior será o salto.

 

 

 

E é ai que está o problema do Brasil(e muitas outras nações), enquanto

a sociedade brasileira atualmente é montada, o processo de fazer

tecnologia, de fazer conhecimento, fazer saúde, ..., com base na

ciência, pouco da sociedade produz, vive, se articula e se organiza  é

com base na ciência. Para dizer a verdade, a ciência da elementos

materiais e cognitivos para a sociedade e uma fração da sociedade as

utiliza sem conhecimento e sem formulação, é tudo feito de cima para

baixo. Mas para  piorar, NEM MESMO A POLÍTICA utiliza-se do fazer

ciência para organizar seu país(utiliza-se dos informes provenientes da

ciência). Baixissima porcentagem da população entende o que é ciência,

e mais baixo ainda faz-se ciência, e mais baixo ainda faz-se ciência

com qualidade, a sociedade se organiza segundo os princípios sociais de

Durkheim sem saber o que é e o que significa Durkheim.

 

 

 

O que o governo está tentando fazer é inserir a população a margem de

todo o processo de fazer Brasil na produção científica, é inserir cada

vez mais esses margeantes como agentes sociais e não meros receptores.

O problema é que ele está fazendo de forma estereotipada, estaparfudia,

de forma simplista e extremamente imediata. Nem mesmo a política sabe

ao certo como inserir as classes excluidas do processo social. Mas para

inserir a grande parte margeante na produção social e na produção do

conhecimento socio-material, é preciso insentivar nos infantos a

curiosidade epistemológica, como diria Paulo Freire, para primeiro ter

capacidade de análise e autonomia, para depois produzir a curiosidade

científica.

 

 

 

Mas na verdade, as classes sufocadas sempre estiveram fora do processo

Brasileiro, desde a origem do Brasil. Sempre foram receptores, sempre

fora mantido distante do que se passava na organização e aquisição

tecnológicas tanto a nível efetor como a nível perceptor. Não há como

existir uma soerguimento social como você imagina que há, com suas

próprias forças e igualdade de possibilidades, mesmo porque um ser

humano nunca tem igualdade de possibilidades que outro, e pois nenhum

ser humano tem limite de possibilidades. Limitar as possibilidades

humanas é uma afronta a espécie. Mas a sociedade, seja ela qual for(até

mesmo as decentralizadas), limitam as possibilidades para poder

controlar e sustentar seus interesses.

 

 

 

não de gente semi-analfabeta chutada para dentro

de uma faculdade.

 

Não existe desenvolvimento social saudável com expoliação e preconceito de classe.

 

Pois é' date='  06

 

Nostrodomo, o pedreiro que que está reformando meu

apto vai ganhar 5 mil pra trabalhar 2 semanas. Como assim a educação é

definidora do acúmulo de renda? Por que tem pedreiro, pintor, diarista,

ganhando mais por mês do que publicitários formados?

O mercado tem demandas que favorecem determinado perfil de

profissional. Eventualmente as atividades intelectuais podem ser mais

prezadas, mas isso passa longe de ser regra. No momento, com o mercado

imobiliáriop aquecido, corretores e empreiteiros estão ganhando mais

grana que muito médico.

Concordo que a educação precisa melhorar, mas não confundamos

inclusão social com sucateamento da educação. Não é só a educação

pública que é ruim. A particular também. Tem muita coisa errada na

nossa sociedade e a educação deixou de ser um problema de classe há

muito tempo. A idéia é que com a redução de impostos, a renda

individual aumentae a dependência dos recursos públicos (ruins na

maioria) diminui, deixando-os vagos para que aqueles que realmente não

têm outra alternativa. Um aumento da renda individual significa um

aumento no consumo e a movimentação do mercado, com mais produtos e

serviços sendo oferecidos (=mais empregos).

 

E por que você não quis pintar por si próprio?

 

Engraçado como limitas o ser humano a apenas quanto ganhas e quanto perde. Ele vai girar o comércio, vai comprar mais, vai ter mais serviços oferecidos(existe um limite) mas e o que o cidadão vai ganhar? graduação particular péssima? educação pública melhorzinha? E o ser humano, onde fica? Como ele se realizará? será apenas um executador de alguma coisa pra cada vez mais ganhar mais dinheiro e assim cada vez mais correr mais, para cada vez mais ganhar mais dinheiro? Há um limite CLARISSIMO aqui, a MINORIA será/é chefe de algum projeto próprio, e não por incapacidade, mas pelo limite da oferta de mercado.

 

Mas ai, você quer pintar o apartamento do visinho? você ganhará os mesmos 5mil!

Gustavo Adler2010-08-31 19:10:16

Link to comment
Share on other sites

 

 

Concordo' date=' mas ganhar terras dos militares para plantar em um décimo do seu terreno eucalipto, ou ganhar terras dos militares para povoar o norte,... é realmente conquista honesta 06

[/quote']

 

Eu nunca ganhei um centavo desonestamente e 60% do meu salário vai para o governo. Vai e não volta, diga-se.

 

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Concordo' date=' mas ganhar terras dos militares para plantar em um décimo do seu terreno eucalipto, ou ganhar terras dos militares para povoar o norte,... é realmente conquista honesta 06

[/quote']

 

Eu nunca ganhei um centavo desonestamente e 60% do meu salário vai para o governo. Vai e não volta, diga-se.

 

por isso que concordei com você, como disse o Nostromos, nem todos os ricos o foram de forma honesta e nem todos os ricos o foram de forma desonesta.

 

Na verdade, não se trata de ser honesto ou não. E digo mais, grande parte dos ricos hoje o foram de forma honesta, o problema não está em ser rico, mas como a sociedade brasileira se estruturou e estrutura-se, que acaba tendo consequencias privilegiando algumas classes(e essas classes estão dentro das classes ricas) e margeando outras.

 

Você pode não ter roubado nada, mas só o fato de ter portas abertas para não pagar impostos e ter seus requerimentos atendidos em uma cidade do nordeste já é um fator de influência política. Você montará em todo o bairro uma loja sua, mesmo no local que era Mangue, você terá conscessões, terá vantagens já pre-posicionadas para entrar no mercado. Isso é ilegal? desonesto? não, mas torna-se em certo aspecto imoral e antiético, e até mesmo anti-democrático, pois a estruturação do espaço-cidade-sociedade se dará sobre a relação poder público-empresa x, a cidade se baseará nos interesses de umas empresas. A sociedade se estruturará com base nesse acordo entre a empresa e o governo, SEM O CONSENTIMENTO da população, e SE QUER  sem a consciência que essa relação existe(esse é o X da questão).

 

E estou falando o mínimo, que ocorre EM TODAS AS CIDADES, e que nem é ilegal perante a Lei, terá suas consequencias ruins e boas, mas que formará um grupo pequeno que tem condições de oferecer um acordo pra o governador e um grupo grande que se adequará a esse acordo.

 

E agora pense nesses acordos, nessas relações, sendo feitas e desfeitas a 500 anos atrás(antes eram os canaviais, depois cafeicultores/militares, militares, agricultores e industriais, depois multinacionais, agricultores, militares, industriais...). Mas como vivemos em uma sociedade, as relações administrativas terão consequencias boas e ruins pra toda a sociedade, e trará progressos de uma linha ou de outra linha. As ligações políticas(governos autoritários) tendem a levar pra um caminho totalmente oposto, desprivilegiando a individualidade e os prestigios e privilégios, e privilegiando os bens básicos para se ter uma vida equalitária(ou seja, o que o grupo enxerga como melhor pra sociedade). Não dá para dizer que Pinochet não pensava e não administrava visando o bem da nação, de seu povo, assim como os ditadores de 64, assim como Fidel, assim como outro ditador idealista que acreditava piamente em um modelo político e achava que a população tinha que aceitar por não ser capaz de entender o que é realmente o bem da mesma(o bem de si é uma coisa, o bem da sociedade é outra)...

 

Gustavo Adler2010-08-31 19:33:03

Link to comment
Share on other sites

Nostrodomo:

 

 

 

Tua visão a respeito do pedreiro é totalmente estereotipada. Não é possível que o cara ache lugar em um mercado restrito, onde as relações se baseiam em confiança e competência, e seja bem sucedido?

 

Eu conheci um pedreiro que era dono de pizzaria. Morana em uma casa melhor que a minha (meu pai é administrador) e tinha um corsa novinho.

 

A capacidade dele evoluir está apenas na qualidade do seu trabalho. Se ele continuar sendo bom, terá boas indicações e não deixará de ter trabalho. É um mercado bem singular, mas funciona.

 

As decisões de consumo têm a ver com bom senso e isso não se aprende na faculdade. Consumindo, o indivíduo faz a economia girar. É um ciclo. Claro que tem uma parcela que deve ir para a poupança, mas o mito do entesouramento de dinheiro foi para o ralo há muito tempo. Isso ai é Keynes básico, cara.

 

O fato de algumas pessoas serem muito pobres não necessariamente está ligado ao fato de haver no mesmo território um número minoritário de ricos e muito ricos. O governo ganha fortunas de impostos todos os anos e a pobreza continua. E continuará, uma vez que a educação superior também está sendo sucateada e muito em breve teremos mestres e doutores de coisa nenhuma, jogando o investimento público no lixo, sem nenhuma contrapartida a ser entregue à sociedade.

 

Isso não é evolução social. É a maneira velha e preguiçosa de se fazer política, empurrando a sujeira pra debaixo do tapete.

 

 

 

Meus caros, "semi-analfabeto" é uma expressão dedicada a pessoas...ãhm...semi-analfabetas?

 

A expressão é pejorativa e o IBGE continua usando? Didn't get that.Scarlet Rose2010-08-31 20:15:47

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...