Jump to content
Forum Cinema em Cena

Deixa Ela Entrar


Recommended Posts

Achei o filme bem bom, bonito, sutil, uma fotografia bem bonita. Cansei um pouco no meio do filme, apesar de ele ser curtinho, mas acho que foi mais o cansaço.

 

 

 

E quanto a essa informação da menina/menino, achei estranha essa parte no filme, e confesso que antes de ler a explicação eu tinha achado meio exagerada a cena de dar um close na genitália da menina, agora faz mais sentido.

 

 

 

Acho que valeram as 4 estrelas. Não daria cinco, o problema foi o Pablo dar 3 estrelas para Lua Nova.

Link to comment
Share on other sites

  • Replies 65
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Eu Gostei do filme...muito legal (apertar das pessoas esquartejadas), cenário bonito, apropriado. Mas convenhamos... É um Crepúsculo com crianças e bem mais trash.

 

O filme usa TODOS os clichês possíveis de histórias de vampiro(e bem descaradamente e muito bem usados).

 

Fala que, você que viu Crepúsculo, na hora que a Eli fala que tem 12 anos por muito tempo não lembrou da cena na floresta em que a Bella pergunta ao Edward quantos anos ele tem e ele fala que tem 17 por muito tempo... hahaha

 

O engraçado e que, um monte de gente gostou desse filme e fala super bem por retratar bem a questão de vampiro e tals (clichês) e detesta Crepúsculo por causa dos clichês.... difícil demais!!

 

02

 

 

Link to comment
Share on other sites

SPOILERSPOILERSPOILERSPOILER

Pablo' date=' não sei se voce não percebeu, ou não quis comentar na crítica pra não dizer muita coisa, mas Eli na verdade era um garoto e agora, como mostrado em uma curta cena do filme, não tem sexo, pois no filme mostra claramente que ele teve sua genitália removida. Quando Eli diz durante o filme que não é uma garota, ela não está apenas dizendo que é um vampiro, e sim que realmente não é uma garota.



[/quote']

 

é, foi removida mediante uma bem-sucedida operacao de mudança de sexo e transformada numa xavasquinha..06


Não sei se você entendeu o que eu disse, me expressei mal por dizer que Eli não tem sexo, o que eu me referia era a característica andrôgena da personagem. Mas na verdade, como eu disse, era um menino que teve seu pênis removido. Se pra você, aquilo que aparece no filme, remete a uma vagina, tenha cuidado com as mulheres que você anda saindo, meu amigo.

 

e vc trate de buscar se expressar melhor pq ate agora nao soube afirmar nem uma coisa nem outra nessa sua seu esclarecedora sentença..06
Link to comment
Share on other sites

 

Eu Gostei do filme...muito legal (apertar das pessoas esquartejadas)' date=' cenário bonito, apropriado. Mas convenhamos... É um Crepúsculo com crianças e bem mais trash.

 

O filme usa TODOS os clichês possíveis de histórias de vampiro(e bem descaradamente e muito bem usados).

 

Fala que, você que viu Crepúsculo, na hora que a Eli fala que tem 12 anos por muito tempo não lembrou da cena na floresta em que a Bella pergunta ao Edward quantos anos ele tem e ele fala que tem 17 por muito tempo... hahaha

 

O engraçado e que, um monte de gente gostou desse filme e fala super bem por retratar bem a questão de vampiro e tals (clichês) e detesta Crepúsculo por causa dos clichês.... difícil demais!!

 

02

 

[/quote']

 

 

Meu Deus os fãs de Crepúsculo começaram a vim para essa sala, o que será de nos????  12

12

Link to comment
Share on other sites

 

Meu Deus os fãs de Crepúsculo começaram a invadir essa sala' date=' o que será de nos... 12

 

[/quote']

 

O Cinema em Cena é um fórum de discussão sobre cinema,ou seja, onde pessoas deixam sua opinião sobre determinado filme. Simples assim.

 

Da mesma forma que você deixa no tópico de Lua Nova, Crepúsculo ou whatever... sua opinião, é permitido que outro usuário a deixa neste tópico ou em qualquer outro.

 

Isso não é uma "sala" de bate papo. Quer ouvir só o que lhe convém, entra no msn.

 

Nem ia me dá o trabalho de responder, mas a sua arrogância é tanta em achar que pode deixar mensagens cheias de preconceito em outros tópicos, onde chega a insinuar que os fãs da série são 'emos suicidas', usando de um sacarmos pobre, me irritou tanto que não consegui deixar passar essa.

 

Você e qualquer outro usuário deste fórum tem os mesmos direitos e deveres. Entenda e conviva com isso.

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Eu Gostei do filme...muito legal (apertar das pessoas esquartejadas)' date=' cenário bonito, apropriado. Mas convenhamos... É um Crepúsculo com crianças e bem mais trash.

 

O filme usa TODOS os clichês possíveis de histórias de vampiro(e bem descaradamente e muito bem usados).

 

 

[/quote']

 

Mas cinematograficamente mata a pau...

 

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Quando Eli disse pela primeira vez que não era uma menina pensei como a maioria das pessoas que ela estava se referindo ao fato de ser vampira. Quando ela disse novamente eu já fiquei com uma pulga atrás da orelha. Afinal é possível ser vampira e menina ao mesmo tempo, ou não? Depois surgiu a imagem em que Oskar observa Eli trocando de roupa. O que se vê é uma cicatriz de alguém que teve o pênis amputado ou uma vagina? Tire suas dúvidas:

 

deixael0000.jpg
Link to comment
Share on other sites

<FONT size=2 face="Verdana' date=' Arial, Helvetica, sans-serif">Não adianta. O Pablo escrevendo sobre simbolos fálicos ou não, a maioria não tá interessado em promover a discussão, está simplesmente interessado em "desmentir" o crítico, em mostrar o quão ele está "errado" e por aí vai (aspas, afinal o inverso não se trata de uma verdade, como se sabe). A implicância com os simbolos não é maior do que com a pessoa em si, mas enfim... não irei fazer o papel de advogado do diabo, digo, do Pablo... rsrsrsrs

 

<FONT size=2 face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif"> 

 

<FONT size=2 face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif">Eu também não concordei muito com a restrição que o Pablo colocou com relação às mudanças de cidade da vampira e do servo e nem acho que isso seria tão relevante ao ponto de desmerecer o filme, o que dirá arrancar-lhe uma estrelinha... rs. O servo está velho, já não possui a mesma agilidade e inteligência de antes, nada impede que a ida aquela cidade não tenha sido um erro por si só, mas estou divagando... acho muito mais coerente que eles fossem para uma cidade pequena de clima inóspito do que para uma Nova Iorque, por exemplo? As variáveis seriam muito maiores e complexas...
[/quote']

 

 

 

Onde assino?? Também discordei muito sobre essa teoria do Pablo.

Link to comment
Share on other sites

<P style="LINE-HEIGHT: normal; MARGIN: 0cm 0cm 0pt" =Msonormal><SPAN style="FONT-FAMILY: 'Verdana'' date=''sans-serif'; FONT-SIZE: 10pt; mso-bidi-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-: PT-BR">Às vezes penso que existe uma grande conspiração mundial envolvendo os críticos de cinema. Só assim para justificar tantos elogios a um filme tão fraquinho como este “Deixa Ela Entrar”. Alguns disseram que ele é dez vezes melhor que “Crepúsculo”. Bem, não é preciso muito esforço para isso, mas na verdade, é difícil saber qual dos dois é pior. Ambos são arrastados, monótonos e desinteressantes. Indicado para quem tem insônia.<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /><o:p></o:p></SPAN>

 

<P style="LINE-HEIGHT: normal; MARGIN: 0cm 0cm 0pt" =Msonormal><SPAN style="FONT-FAMILY: 'Verdana','sans-serif'; FONT-SIZE: 10pt; mso-bidi-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-font-family: 'Times New Roman'; mso-fareast-: PT-BR"> <o:p></o:p></SPAN>

 

<P style="MARGIN: 0cm 0cm 10pt" =Msonormal><o:p><FONT size=3 face=Calibri> </o:p>

[/quote']

 

 

 

 

 

Cara, sério mesmo... Você tem o direito de achar bom o filme que quiser (e eu de discordar), mas falar que "Deixe Ela Entrar é fraquinho? Desinteressante?

 

 

 

Em momento nenhum do filme você ficou, curioso, por exeplo, para saber o que era Eli? Ou para saber como terminaria? A historia do filme não é nem um pouco óbiva, jamais imaginaria que os dois se apaixonariam.

 

 

 

E tambem, nem todos os filmes acabam com o final da trama. Muitas vezes, o melhor do filme é você, após assisti-lo, tentar desvenda-lo. Este é o barato de muitos filmes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em tempo: perdão pelo quote. Uso o Google Chorme e ele é péssimo para esse tipo de coisa.LLUCH2010-01-04 00:40:10

Link to comment
Share on other sites

Hum-hum. ":PWNED" é algo que levo muito a sério. Agora lembrei por que não lia os tópicos desta seção em particular; muita gente fica a fim de aparecer quando vê que estou acompanhando o que rola por aqui.Volto à postura anterior.

 

 

 

 

Nossa Sra... "Stilo Xuxa no Twitter", heim Pablo.

 

 

 

Sério, parece aqueles meninos de 10 anos, ruuuins de bola, mas que são donos da pelota, e que se ninguem põe eles no time, ele pega a bola e leva pra casa... kkkkkkkkkkkkk

 

 

 

Ninguém aqui quer aparecer, até por que, entenda como quiser, não tem ninguém a se "impressionar".

 

 

 

O que todos aqui querem, é discutir as SUAS CRÍTICAS. Afinal, muitos aqui o tem (ou tinham, como eu) como um grande crítico, como um cara que manjava muito de cinema.

 

 

 

Você não quer críticas à suas críticas, então que as guarde sob o travesseiro; a partir do momento que você as torna pública, seria, no mínimo, de bom tom, que aceitasse discuti-las, já que, você esta longe da perfeição (assim como todos).

 

 

 

Uma coisa é você rebater críticas com argumentos... Outra coisa é achar que elas são feitas somente para chamar sua atenção. Isso, além de imaturo, é bem egocentrico.

 

 

 

Veja bem, não estou ficando maluco. Você faz uma crítica, a publica na Internet em um site aberto à todos, como se não bastasse ainda abre um tópico em um FÓRUM DE DISCUSSÕES para que a mesma seja comentada, e na primeira crítica você "dá no pé"?LLUCH2010-01-04 00:44:39

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

< ="Content-" content="text/; charset=utf-8">< name="ProgId" content="Word.">< name="Generator" content="Microsoft Word 12">< name="Originator" content="Microsoft Word 12"><>

 

SPOILER (ao

menos possivelmente)

 

Sei que a critica e o filme jà são quase antigos, todo mundo jà viu e comentou,

mas so ontem consegui ver “Deixa Ela Entrar”. E fiquei

pensando:

 

E se...

 

Eli nunca existiu. O filme trata do processo de construção mental de um

psicopata. Os abusos na escola, a ausência dos pais, a vida em uma sociedade

regrada ao extremo (um dos personagens diz, no bar, que eles têm leis demais),

todas as clàssicas explicações para a psicopatia. Eli é o alter ego de Oskar, no melhor estilo “Clube da Luta”, sua justificativa para ser

violento, porque é mais facil conviver com o fato de que é preciso matar do que

com o fato de que se sente prazer em matar (uma das falas de Eli remete a isto).

Ninguém, a não ser Oskar, vê Eli. Todos que a vêem o fazem de relance e dizem

se tratar de uma criança que ataca. Eli tem a mesma idade de Oskar! Não seria

estranho, além disto, uma criança viver sozinha em um apartamento, sem nem ir à

escola, sem que ninguém faça questionamentos a respeito? O apartamento em que

Eli vive é, na verdade, um apartamento desocupado, dai o papel que obstrui a

janela. Quem resolve o cubo màgico é Oskar (um esteriotipo cinematogràfico,

clichê, mesmo, é a inteligência do psicopata). Quem mata os garotos na piscina

é Oskar, com sua faca mostrada insistentemente (mas não a toa) pelo filme. Os

garotos da piscina não foram decaptados, foram esfaqueados. A decaptação é o

exagero da mente perturbada de Oskar, como o são , também, outras cenas do

filme, como Eli subindo pelas paredes do hospital ou sangrando diante de Oskar.

Além disto, o filme se passa nos anos de 1970, mas isto é mostrado sutilmente

(modelos de automoveis, decoração da casa de Oskar, roupas, foto de moda no

apartamento abandonado de Eli, poster do The Clash, que teve seu auge nesta

década, menção à guerra fria). Por que? Para se concluir que hoje Oskar é um

adulto. Um psicopata jà formado, com seus 35 ou 40 anos de idade. O filme e

seus exageros de decapitação são as memorias desta mente em sofrimento. Em suas

memorias, Oskar não é abusado exclusivamente pelo bulling dos colegas de

escola. Ele também sofre abusos sexuais. A cena com o amigo do pai não està là

por um acaso. Oskar é abusado sexualmente com a conivência do proprio pai, dai

a troca de olhares entre os dois homens. O abuso é condição para que Oskar

tenha a atenção do pai. E abuso sexual é outro elemento clàssico da formação da

mente psicopata, ao menos para o cinema. Quando Oskar vê Eli nua, ele vê,

rapidamente, o que parece ser um membro castrado. Eli é Oskar. Um Oskar

castrado sexualmente pelo abuso sofrido com a conivência paterna. Por isto Eli

diz mais de uma vez não ser uma garota. Durante os abusos, Oskar é

tratado como uma garota e mutilado em sua masculinidade.

< ="Content-" content="text/; charset=utf-8">< name="ProgId" content="Word.">< name="Generator" content="Microsoft Word 12">< name="Originator" content="Microsoft Word 12"><>

 

Finalmente,

quando Oskar parte, ele leva um grande caixa com Eli dentro. E ele so consegue

arrastar aquilo porque a caixa està vazia. Assim, o fato de Eli se mudar para

uma cidade tão pequena não é um buraco de roteiro. Oskar nasceu là, assim como

sua psicopatia. “Deixa Ela Entrar”, deixa a psicopatia entrar, porque é preciso

deixar que a perturbação tome conta da mente. Mas Oskar é socializado demais,

vive em uma sociedade regrada demais para se admitir um assassino. E preciso

jogar esta responsabilidade adiante. Mais sutil e inteligente do que “Clube da

Luta”, Tomas Alfredson não explica tudo tim tim por tim tim como o faz David

Fincher.

 

Obs: Ah, vi na

internet que em hebraico, Eli significa Jeovà, ou elevação, enquanto Oskar em

escandinavo significa força ou lança divina.

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 4 months later...

Crítica maravilhosa.

 

Ao terminar de assistir a projeção ainda não tinha digerido totalmente o que vi na tela. Mas ao ler a crítica, ela me ajudou muito a compreender toda a magnetude do filme.

 

O filme é uma bela história de amor, mas principalmente, é realmente a história da passagem do bastão a que se refere o Pablo. E nesse ponto, nós nos vemos observadno o desenrolar de uma tragédia.

 

Só após ler a crítica é que percebi a dimensão do personagem do velho que segue Eli. Provavelmente numa segunda ou terceira visita teria chegado a esse entendimento, mas o comentário de Pablo abriu uma janela pra mim. Essa é uma das funções principais da crítica. Obrigado Pablo.

 

Ah, quanto ao motivo deles terem escolhido uma pequena cidade como aquela (que o Pablo conta como uma falha na narrativa), acho que existem muitas possibilidades de explicação. Uma delas é que eles viajam e passam por diversas cidades ao longo do tempo, sempre ficando poucos dias. Portanto, o tamanho não importaria muito.

 

 

Link to comment
Share on other sites

KarinaMarinho, impressionante sua análise, difere de tudo o que já ouvi sobre o filme mas é muito bem estruturada. Realmente é uma leitura muito legal do filme.

 

De qualquer forma, não acho que o filme seja sobre isso porque:

 

Não haveria explicação para a mulher que morre no hospital em chamas

Também não haveria explicação para o papel do velho que cuida de Eli.

 

Outras cenas mostram que Eli existe. De qualquer forma: seria um ótimo filme se fosse como vc pensou.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements


×
×
  • Create New...