Jump to content
Forum Cinema em Cena

Oscar 2011: Indicados e Previsões


Recommended Posts

Quer dizer q a Universal vai exibir o Critic's Choice e com a Ana Maria Bahiana? Esse eu naum vou perder! Finalmente teremos uma premiação sem os comentários do Rubens Ewald Filho ou do José Wilker!

 

Ah! Alguém já postou aqui como a Paris Filmes chamará Rabbit Hole no Brasil? REENCONTRANDO A FELICIDADE!
Link to post
Share on other sites
  • Replies 2.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Acho q podem existir duas explicações, pan.

A primeira é q talvez as pessoas se dirijam às salas com a expectativa de ver um filme do gênero terror/suspense e a segunda é o hype q a mídia está fazendo com a Natalie Portman, nos últimos meses vc naum vê outra pessoa nos programas de fofoca.

Quanto ao título nacional de Rabbit Hole é medonho mesmo, ainda acreditei q eles iriam manter o título original, mas enfim... Na terra de O Golpista do Ano, Minhas Mães e Meu Pai, Amor sem Escalas e Destinos Ligados...

Quanto ao Critics, acho difícil a Ana Maria Bahiana anunciar no twitter e a transmissão naum acontecer. Agora, detalhe ela divulgou como programado para ser exibido no sábado e naum na sexta q é o dia da premiação. Acho q naum será exibido pelo canal ao vivo e sim editado.
Link to post
Share on other sites

AMERICAN CINEMA EDITORS (ACE)

Best Edited Feature Film (Dramatic)
“Black Swan” (Andrew Weisblum)
“The Fighter” (Pamela Martin)
“Inception” (Lee Smith)
“The King’s Speech” (Tariq Anwar)
“The Social Network” (Kirk Baxter, Angus Wall)

Best Editing Feature Film (Comedy or Musical)
“Alice in Wonderland” (Chris Lebenzon)
“Easy A” (Susan Littenberg)
“The Kids Are All Right” (Jeffrey M. Werner)
“Made in Dagenham” (Michael Parker)
“Scott Pilgrim vs. the World” (Jonathan Amos, Paul Machliss)

Best Editing Animated Film
“Despicable Me” (Gregory Perler, Pam Ziegenhagen)
“How to Train Your Dragon” (Maryann Brandon, Darren T. Holmes)
“Toy Story 3″ (Ken Schretzmann, Lee Unkrich)

Best Editing Documentary
“Exit Through the Gift Shop” (Tom Fulford, Chris King)
“Inside Job” (Chad Beck, Adam Bolt)
“Waiting for Superman” (Jay Cassidy, Greg Finton, Kim Roberts)

Link to post
Share on other sites

A importância do Crictic's Choice é justamente a de antecipar, não só as categorias principais, mas também as TÉCNICAS pra o Oscar.

 

 

 

Os vencedores técnicos de hoje a noite já se transformarão em front runners. Então, em relação a pergunta do compositor que ganhará o Oscar, espere ver qual será o vencedor do Critic's.

 

 

 

Minha aposta? A origem.

 

 

 

---------------------------------------------------------

 

 

 

Vi Minhas mães e meu pai.

 

 

 

Gostei.

 

Não é espetacular como a crítica pintou e nem uma porcaria como alguns por aí alarmaram. Tem claríssimos defeitos e exageros, mas, no todo, o filme agrada.

 

 

 

É um filme acima da média, tem certa qualidade, tem um clima agradável e uma história interessante de seguir. Um elenco de primeiríssima e que seguram o filme. Curioso que nenhum deles, no entanto, entrega uma espetacular interpretação.

 

 

 

Absolutamente impossível Bening vencer o Oscar por esse filme. Ela é ótima atriz, mas aqui, não faz nada demais. Inclusive, sua personagem é uma sonsa irritante. Fiquei esperando o filme todo a tal "cena do Oscar", mas mesmo nela, ela não arrebenta. Sync2011-01-14 14:14:09

Link to post
Share on other sites

 

 

 

Analisando friamente' date=' de fato, o esforço físico de Natalie com o balé não deve ser levado em consideração para afirmar que seu trabalho tenha sido espetacular.

 

 

 

O mesmo deve ser dito quando atores emagrecem, engordam, envelhecem ou se enfeiam para interpretar seus personagens. Mas isso fazendo uma análise fria e técnica.

 

 

 

Mas, acho, que também devemos olhar para esses aspectos externos sim. Ainda mais, quando estamos falando de entregar ou não um prêmio para o ator.

 

 

 

Um funcionário que se esforça para realizar um trabalho não deve ser melhor recompensado do que outro que fez o mesmo trabalho, mas sem a mesma dedicação?[/quote']

 

A questão em Black Swan é a seguinte: Não houve só um emagrecimento para entrar no visual da personagem. Natalie compôs fisicamente sua Nina. Há um trabalho surreal ali e não simplismente algo estético. Na minha opinião, só esse resultado corporal já da um banho na atuação inteira da Annete, sua principal rival. São duas exigências completamente diferentes. Se formos entrar no campo de composição emocional da personagem, o banho aumento mais ainda, pq a profundidade e a dificuldade de composição entre as duas personagens é abissal...

 

PS: Já esperando o post do Guidon... 06

 

...

 

OFF: Eu vi um filme antigo, com a Julia Roberts, chamado O Segredo de Mary Helley. Olha, fiquei  impressionado com o trabalho dela. A personagem quase não tem falas e ela demonstra as emoções todas com o olhar. A composição frágil e sutil nos dá a sensação que a personagem vai quebrar a qualquer momento, muito bom. Julia bem menininha.

 

 

FeCamargo2011-01-14 14:30:36

Link to post
Share on other sites

Sim FeCamargo, mas a questão é:

 

 

 

O fato de ele ter se esforçado e treinado bastante para dançar no filme aumenta o seu mérito na atuação?

 

 

 

Friamente não. Mas, em casos de premiações, é claro que isso deve ser levado em consideração.

 

 

 

Então se pegarmos uma dançarina já profissional (e que também seja boa atriz) e fazê-la interepretar Nina não falaríamos nada do seu esforço ou dedicação. Até alguns diriam que ela estaria interpretando "ela mesma".

 

 

 

 

 

Em tempo: Não deve ser feita a comparação de Portman em Black Swan e Bening no Kids. Portman está absurdamente melhor que Bening. É até injusta com Benning essa comparação.

Link to post
Share on other sites

Com certeza sim. Pois a construção corporal influência a composição do ator. Ele tira do corpo o material de trabalho, então o esforço fisico dela a faz acessar emoções corporais maiores. O corpo fala, ele provoca emoção. Ele faz o ator saber onde localizar a emoção para depois saber acessá-la.

 

 

 

 

 

 

Link to post
Share on other sites

 

Vou dar um exemplo para vcs. Quando eu estava ensaiando com a Paola Oliveira para o meu curta. Ela vinha de um processo da novela onde ela era uma mocinha de época toda recatada e pura. No curta, ela viveria uma puta.

 

Eu tinha que fazer a Paola sentir isso, só que eu não conseguia, pois o corpo dela estava acostumado há 8 meses com uma forma de andar, de se posicionar. Entaõ ela não conseguia encontrar corporalmente a personagem, o que vinha prejudicando o trabalho de composição dela. Eu tinha que quebrar isso, então fiz o seguinte...srsr.

 

Fiz a Paola correr pela sala de ensaio 20 minutos, e grite ação para forçar ela a entrar com um outro estado corporal. O corpo se desprendeu de tudo que vinh a"programado". Depois eu fiz ela traçar a partitura da personagem durante o filme e trilhar isso dentro da sala, fazendo oq quisesse. Gritando, tacando cadeira.

 

Ela fez, adorou. Aí eu pedi para ela sentar na cadeira, então, eu amarrei a Paola inteira. Pés, mãos, tudo e coloquei fita adesiva na boca, então pedi para ela fazer tudo de novo.

 

O corpo, bloqueado, obrigou a atriz a jogar toda a emoção pra dentro de si, pois ela não tinha ferramentas para extravasar, o que fez finalmente ela encontrar a personagem.

 

A Portman é a mesma coisa, o Aronofsky deve ter feito ela ficar girando na ponta do pé uma meia hora antes de entrar em cena, pra ela sentir a dor de ser bailarina, pra ela entrar com o corpo todo alterado e quebrado de conceitos anteriores. Por isso que eu falei, o corpo fala. Com certeza colocou amarras nas costas para ela adquirir postura de bailarina. Nesse caso de Portman, o corpo deve ser levado em consideração, pq não foi algo estético, é sim o motor de Nina, diferentemente de outros casos, como por exemplo o George Clooney em Syriana.

 

FeCamargo2011-01-14 15:07:06

Link to post
Share on other sites

Quem diria Adami, usando métodos a la Fatima Toledo!  A Paola vem com tudo aí na novela do mestre Gilberto Braga, torço muito por ela, porque é personagem difícil com o público: "roubar" o noivo da amiga....

Voltando, tão injusto com Bening compará-la com a atuação da Portman em Black Swan é dizer que ela não faz nada.  For Christ...  Ela faz e faz muita coisa.  Interessante, e isso não é uma discussão no mau sentido, é que Swank passou pelo mesmo processo físico (até pior porque ela teve que aprender a lutar boxe, sendo que Natalie já tinha feito balé) e você caro amigo Felipe, mete o malho.  SWank diferecia-se porque a atuação é sutil, diferente da explosiva da Portman.  Que fique claro, eu fiquei encantado com a atuação dela, mas não acho imbatível assim.  Queria mesmo que Bening fosse indicada por Mother and child, ali sim ela fica a altura, guardada as devidas proporções claro.  Portman está melhor que Bening em The Kids...?  Sim.  Mas se ganhar não será essa injustiça que falam, essa tragédia grega, final de vilã em novela mexicana.  Se ela estivesse ruim eu concordaria, mas não está.  E tem a parada da carreira, que eu levo em conta sim e merece.  E repito, se eles forem fazer política, Bening dá uma surra em Portman nesse quesito e a indicação do nada da Swank ao SAG e possivelmente ao Oscar, pode levar as coisas pra esse lado.  Mas sem brigas folksNo stress.16
Link to post
Share on other sites

Eu gosto muito de Portman no filme, mas acho o que ela faz, fisicamente falando, ok, uns passos aqui, outros ali, não vi nenhum trabalho intensivo de como se portar como bailarina ou coisa do tipo, deve ter ensaiado bastante, mas o que me chama a atenção mesmo são os momentos dramáticos, nada específico em relação a dança.

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

Announcements


×
×
  • Create New...