Jump to content
Forum Cinema em Cena

Recommended Posts

 Trailer bem legal. Deu pra ver q o Branagah deu seu toque de intrigas palacianas a lá Shaekspeare tão comum em seus filmes.

 As armaduras já não pareceram tão fakes no trailer. Em conpensação, as "externas" de Asgard ficaram bem falcetas, parecendo efeito d filme da Xuxa.

 

 Mas no geral, parece q vem coisa boa. O final com os agentes se questionando se o Destruidor era coisa do Stark foi bem engraçado.

 

 Ah, e GIORDANO, raça alienigena eu não digo, mas seres extradimensionais pode ser.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Christopher Nolan tem mto pra dormir...o que seu filme fez (bilheteria de 1 Bi) , ainda não há filme da Marvel que consiga...quem sabe com o advento do 3D seja possível...mas não será a mesma coisa.

 

Qto ao fake trailer prévio de Thor...a coisa tá num ótimo caminho...afinal está nas mãos de um cara que sabe o que faz. Thor nunca foi nem perto de um personagem que me chamasse atenção, mas desde que Sir Branagh colocou as mãos neste projeto, eu passei a acompanhar e levar fé no mesmo.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Branagh fala mais de Thor!

 

thorbranfal1.jpg

 

Depois da Comic Con achei que teríamos um tempo das notícias sobre os filmes Massa, Véio dos próximos anos. Ledo engano, o diretor de Thor já falou um pouco mais da produção.

[Mais:]

E foi justamente durante o evento nerd que sempre sonharemos, mas jamais cobriremos que Kenneth Branagh falou mais a respeito da produção. O ator e diretor destacou a insinuação do Deus Nórdico em Homem de Ferro 2 e achou uma ótima idéia. "Foi thorcêntrico", brincou. Um comediante, sem dúvida.

Ao responder sobre como apresentaria o personagem para quem não lê quadrinhos (e quem se importa com essa laia?), Branagh também revelou que desde o início quis que Thor alternasse entre o cenário de Asgard e a Terra que conhecemos. Ele ainda usou isso para falar da direção de arte do filme:

Quando você sabe que as pessoas viajam pelo espaço, quando se vive no mundo dos deuses, não é apenas uma questão só de metal ou simplesmente um tipo de material humano moldado. Então nós apenas tentamos olhar para ele, veja o que vimos nos quadrinhos e em seguida, tentar reinventar, re-imaginar, voltar a alguma fonte original. Isso tem deixado a todos muito animados. Queremos tentar ser puro e clássico, mas trazer novos desdobramentos (ao cenário).

Será que vem pelo menos um oscar aí? Branagh ainda não descartou a chance de atuar em algum filme das franquias Marvel, mas lembrou que não há nenhuma conversa. "Não me perguntaram ainda. Então veremos se teremos uma sequência", disse.

Bão... Estão falando muito bem do figurino do filme. Vi poucas críticas (ignorei algumas e bani outras) e ponho fé que vai ser mais um elemento de um filme bem legal. Aliás, o Branagh parece ser um diretor com um perfil mais cult do que os demais de outros filmes Marvel. Se bem que o sujeito é versátil. Já dirigiu Hamlet e o Frankenstein mais pipoca que já vi. Vem coisa boa por aí!

Fonte: Comic Book Movie

Share this post


Link to post
Share on other sites

Chris Hemsworth fala sobre o trabalho no filme - 18/08/2010 17:53

thor_05_.jpgEm entrevista ao Comic Book Movie, Chris Hemsworth comentou o personagem e a produção de Thor.

O ator comentou a pressão de interpretar um personagem importante e icônico como o Thor: "Existe uma pressão imensa. É algo que já existe muito antes de você estar envolvido e existe uma legião de fãs, e isso não pode afetar o trabalho. Você tem que dar o seu melhor, independente de ser um projeto pequeno ou enorme, como esse", afirmou.

Sobre o personagem em si, ele disse que Thor é um homem em uma batalha constante contra si mesmo. "Ele passa boa parte do tempo tentando domar esse guerreiro incontrolável que existe dentro dele, mas seria muito chato um filme que falasse só sobre isso, com um personagem que fosse o idiota o tempo todo. Mas isso é o que faz dele o Thor", disse.

Hemsworth disse ainda que as cenas de luta terão um aspecto de luta de rua, com a diferença que o herói segura um martelo nas mãos. Sobre o martelo, o ator afirmou que gostaria muito de levar o artefato para casa e que chegou a comentar com as pessoas que faria isso, mas acabou se esquecendo e, no fim das gravações, foi embora sem ele.

De qualquer forma, ele ainda vai voltar ao personagem para gravar Os Vingadores, o que dá ao ator mais uma chance de levar o martelo para casa.

Thor estreia em junho de 2011.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tom Hiddleston comenta seu personagem, Loki - 27/08/2010 15:36

thor_05_.jpgTom Hiddleston deu uma entrevista à MTV onde comentou sobre seu personagem em Thor e sobre a épica batalha no final do filme, protagonizada por ele e Chris Hemsworth (que interpreta o personagem principal).

Hiddleston interpreta Loki, irmão adotivo de Thor e seu principal concorrente ao trono de Asgard. "Tentei ficar fisicamente diferente de Chris. Ele é grande e musculoso, força bruta e masculinidade, combinado àquele enorme martelo e seu extremo poder", disse sobre o Deus do Trovão.

"Se ele é como pedra, eu sou como o vento, dançando à sua volta e você nunca consegue me alcançar. Trabalhei um estilo de luta influenciado pelo balé. Você pode tentar bater em Loki, mas ele está sempre um passo à sua frente e você não consegue alcançá-lo", afirmou sobre seu personagem.

Sobre a batalha final do filme, o ator disse que será bastante violenta. Segundo o ator, o diretor do filme, Keneth Branagh, ficou muito feliz com o resultado e definiu a cena como uma versão asgardiana de Ultimato Bourne.

Hiddleton disse ainda que a cena é tão violenta que, durante as gravações, Chris Hemsworth foi literalmente brutal com ele. "Chris estava muito forte durantes as gravações e acabou me jogando realmente do outro lado da sala. Meu nariz chegou a sangrar", finalizou.

Os fãs dos deuses nórdicos agradecem e estão contando nos dedos para a estreia do filme, em junho de 2011.

lokibaila.jpg

Com certeza promete

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thor: Omelete Entrevista Kenneth Branagh e Kevin Feige

Diretor do filme e presidente de produção do Marvel Studios falam sobre o Deus do Trovão

O texto a seguir é uma compilação das entrevistas feitas pelos editores do Omelete e do site parceiro Collider, para trazer sempre o melhor material para você!

Kenneth, em um filme grande como este, houve alguma coisa que você conseguiu fazer que nunca tinha feito antes?

Kenneth Branagh:
Pude gastar "algum" dinheiro a mais, mas nunca tive carta branca. O mais empolgante é que Kevin e a Marvel querem que este filme entregue espetáculo. E não só na execução dos efeitos visuais, mas também quanto ao conceito dos efeitos especiais. Estamos realmente tentando ir além das expectativas em todas as cenas. Então, se você tem uma ideia e se a criatividade está fluindo, ela pode ser expressada e é encorajada. Tudo custa dinheiro e, em algum momento, você precisa ter umas conversas difíceis sobre isso. Mas, no fim das contas, a questão mais importante é "Como podemos fazer com que esse filme seja o possível, na escala que precisa ter e com um tom intenso?".

Nós estamos acostumados a ver nos seus filmes o jeito como você move muito a câmera, criando planos longos. Vamos ver esse estilo nesse filme?

KB:
Tem uma cena, na verdade, com que estamos muito contentes e que segue esse meu estilo. Sempre que posso tento usar um take contínuo para contar a história. Acho que uma cena mais longa pode ajudar no desenvolvimento da história e revelar coisas. Temos uma aqui, em particular, em uma cena de morte. Espero que ela fique no filme, porque me parece muito boa.

Ken, você tem um histórico com os quadrinhos e, em especial, uma paixão por Thor?

KB:
Eu definitivamente tinha uma paixão por Thor. Não tenho um grande histórico como leitor de quadrinhos, mas eu amo o que esta história representou. Eu amava essa história épica, a cor, a grandeza dela, a viagem no espaço, todos os contrastes nítidos que aconteciam nos quadrinhos e todo o sangue e a corgagem da história. E, paradoxalmente, existe uma grande história humana no centro de uma história sobre deuses.

Você enxerga algum aspecto shakespeariano nesse filme? Porque sempre pensamos em você associado a esse gênero.[Nota do Editor: Kenneth Brannagh já adaptou para os cinemas Henrique V, Muito Barulho Por Nada e Hamlet, todos baseados em obras de Shakespeare]

KB:
Bem, sim e não. Porque, na minha mente, Shakespeare - quando bem feito - significa paixão verdadeira e sem medo, locações variadas e exóticas, personagens coloridos e uma dimensão épica. Para mim, um Shakespeare bem feito é real e verdadeiro. Eu queria isso nesse filme. Mas estar familiarizado e não ter medo de grandes elementos na história - e o fato de que eles todos falam de um jeito engraçado - é algo que eu abracei. Comecei a ler este quadrinho quando era muito novo e acho que uma coisa fundamental e que me atrai para fazer um filme do Thor é a combinação do lado primitivo dele - um cara grande e forte, que pode ser perigoso, descuidado e amedrontador - e a jornada que ele precisa fazer para se transformar em algo mais que isso.

Em Shakespeare, as pessoas não querem mexer na "bíblia", não se pode mexer em Shakespeare. Em Thor também existe isso? Quanto você consegue mexer na mitologia de quem ele é? Quanta flexibilidade você tem para adaptar isso?

KB:
Um ponto chave para nós, algo que discutimos quando entrei no projeto, e que já havia sido considerado e eu apoiei totalmente, foi ter um elemento contemporâneo na história. Eu queria que fosse na Terra, queria que isso fosse a âncora para a forma como contaríamos o resto da história. E acho que deu certo, especialmente para os personagens da Natalie [Portman] e Kat [Dennings], que são as representantes da plateia. Sabe, conseguimos nos identificar com ciência real, a paixão da investigação científica. Fazemos isso de um jeito que parece verdadeiro. E quando você consegue atrizes como elas, isso fica muito bom.

Kevin Feige:
Nossos quadrinhos são diferentes da Bíblia, que é um livro. Ou Shakespeare, em que cada peça é uma coisa só. Thor já teve 600 edições, com artistas diferentes, uniformes diferentes, diferentes arcos de história. Normalmente, todos se conectam, mas nem sempre. Às vezes ele é o Don Blake, mas às vezes não é, então pudemos escolher o que julgamos ser os melhores elementos. Então não existe esse tom sagrado, ao qual temos que ser completamente fiéis.

Como você fez para manter Thor enraizado na realidade? Você usou algum filme como inspiração para pegar uma coisa tão fantástica e colocá-la no mundo real?

KB:
Nós decidimos que sempre íamos levar a sério a ideia da violência, o treinamento militar e também a forma física para um rei. Sempre voltávamos para pegar a realidade disso e como apresentaríamos tudo isso no mundo real.

Quem era o primeiro ator que você queria contratar para este filme?

KB:
Nós achamos que o único ponto de partida possível era o Thor, e tinha que ser alguém que nunca tínhamos visto antes. Fizemos uma grande uma grande busca por esse ator e sabíamos que precisava ser alguém que chegaria preparado para malhar muito e, ao mesmo tempo, ser um ator sensível. Eventualmente encontramos tudo isso no Chris Hemsworth.

KF:
E Natalie Portman, pouco tempo depois disso. Sabendo que queríamos uma cientista mulher - e está cheio de exemplos assim que não deram certo em filmes de gênero -, tê-la no elenco nos deixou mais seguros com esta ideia, depois que ela concordou em fazer o filme.

KB:
E ela estava muito disposta. Ela estava muito apaixonada pelo papel, o que foi muito legal.

E por que vocês escolheram Chris Hemsworth? O que vocês viram nele?

KB:
Chris foi uma combinação de inteligência, força bruta - que ele estava disposto a ampliar com treinamento e regime rigorosos - e a alegria, e o fato dele estar tão empolgado com uma cena de atuação mais séria quanto em uma grande cena de ação, que são igualmente importantes para o desenvolvimento do personagem. Ele é esforçado, um verdadeiro líder, mesmo sendo tão jovem. Ele fica meio na sombra do Anthony Hopkins, mas os dois lideravam o grupo, criando um conjunto, o que é importante para um filme como este, porque você precisa sentir que existe uma família, que existem amigos dessa família e que são parte desse mundo. Então o ator precisa conseguir levar tudo isso.

Por que vocês escolheram fazer um filme do Thor, entre os outros heróis da Marvel?

KF:
Escolhemos fazer um filme do Thor, já sabendo que
Homem de Ferro
ia sair, que nosso novo
Hulk
ia sair, e achamos que com o sucesso de
Homem-Aranha, X-Men
e
Quarteto Fantástico
, que era hora de mostrar uma versão diferente de super-herói. Uma versão cósmica do universo Marvel, que sempre esteve presente nos quadrinhos desde o início dos anos 60. E achei que era hora de mostrar isso para o público que vai ao cinema.

Agora que já vimos alguns trechos do filme, é possível perceber como Thor parece com os filmes do Homem de Ferro. E é claro que isso foi feito intencionalmente. Existem outros elementos que vocês colocaram de propósito, para manter o visual Marvel?

KB:
Existe integração de elementos da história. Por exemplo, você vê como Thor interage com a S.H.I.E.L.D. Acho que vocês verão que, em várias partes, temos a oportunidade de expandir. Em todos os lugares do filme acho que vocês verão um elemento comum a todos os filmes e, ao mesmo tempo, um tom muito distinto. Uma coisa importante que queríamos fazer na Comic-Con era mostrar como Thor se encaixa no mundo dos Vingadores. Ele pode viver lá, mas também traz uma coisa bem exótica que é muito marcante no filme.

Kenneth, como você vê o 3-D? Quais são seus pensamentos sobre usar essa tecnologia?

KB:
Eu estava meio cético, mas isso foi há dois anos. Mas devo confessar que gostei muito de assistir a filmes bem feitos em 3-D. Então começamos a pensar em como fazer isso. Filmamos desse jeito, ou não? Não tínhamos certeza e as câmeras são grandes, para as cenas de ação que temos. Teremos muitos efeitos especiais, será que vamos conseguir renderizar isso em 3-D? E precisamos de tempo para converter isso do jeito certo.

Já filmei com essas questões em mente, mas não quis filmar com as câmeras 3-D. No entanto, conforme comecei a trabalhar os aspectos técnicos, como interações, profundidade, espaço positivo e negativo - que é o divertido da parte técnica que você precisa estudar -, comecei a ver que existia um jeito para contar essa história. Mas a base teria que ser os personagens e o tom da história, isso você tem que acertar independente do jeito que for lançado, mas vi que a versão 3-D pode ficar fantástica, que eu ficaria empolgado de assisti-la, então fechei com o 3-D pouco tempo depois disso.

Entre todas as adaptações de quadrinhos que estão chegando aos cinemas, você acha que Thor é o mais macho de todos?

KB:
O mais macho? hahahaha Isso é interessante. Eu acho que existe um certo primitivismo. E, às vezes, a solução dele é simplesmente quebrar as coisas - e as pessoas. E, sabe, isso é um ponto de vista nada sensato, o que traz conflitos muito interessantes e também muito humor. Acho que conseguimos fazer um filme muito divertido. E algumas coisas que fazem sucesso na página dos quadrinhos é a coisa do "peixe fora d'água". Você pega um personagem desses, que quebra coisas, e faz ele entender que talvez ele não deveria fazer isso.

Kevin, diferenças criativas acontecem muito em Hollywood, e foi muito revigorante e raro ver isso reconhecido, da maneira que foi no seu comunicado sobre a saída de Edward Norton do filme do Hulk. Se você tivesse que fazer tudo de novo, você ainda seria tão sincero?

KF:
Sim. Francamente, não achei que estava sendo tão sincero. Mas precisava estar claro para todas as partes. E achei que a declaração dele depois foi ótima. Não há ressentimentos.

Você precisava ser tão claro porque estava preocupado com a reação dos fãs, quando descobrissem?

KF:
Não, foi porque já estávamos conversando com outros atores e não queríamos que fosse uma competição.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thor: Omelete Entrevista Natalie Portman e Kat Dennings

As atrizes principais do filme falam sobre seus papeis e envolvimento com o projeto

Érico Borgo e Marcelo Forlani
19 de Setembro de 2010

 

var addthis_pub="omelethis";

var addthis_language = "pt";

var addthis_localize = {

share_caption: "Adicionar aos favoritos / Compartilhar"

};

var addthis_config =

{

data_track_linkback: true

};

 

Compartilhar

< =text/ ="http://s7.addthis.com/js/200/addthis_widget.js">


thor%20

thor%20-%20natalie%20portman%20e%20kat%20dennings

thor%20-%20natalie%20portman%20

thor%20-%20natalie%20portman%20

thor%20-%20natalie%20portman%20e%20kat%20dennings

thor%20-%20natalie%20portman%20e%20kat%20dennings

Depois do painel da Marvel na Comic-Con, tivemos a oportunidade de conversar com os principais envolvidos no filme do Thor. Nas semanas anteriores, publicamos as entrevistas com o diretor Kenneth Branagh e Kevin Feige, presidente de produção do Marvel Studios, e o Chris Hemsworth, o ator escolhido para interpretar o Deus do Trovão. Hoje chegou a hora de mostrar para você o bate-papo que tivemos com as atrizes Natalie Portman e Kat Dennings, respectivamente Jane Foster e Darcy.

O texto a seguir é uma compilação das entrevistas feitas pelos editores do Omelete e do site parceiro Collider, para trazer sempre o melhor material para você!

As cenas a que assistimos do filme na sala H são incríveis.

Natalie Portman:
Obrigada.

O que vocês acharam dessa experiência e dos fãs?

Kat Dennings: Bom, nós meio que só ficamos dentro de prédios hoje, mas durante o pouco tempo que ficamos no palco, eu fiquei bem nervosa. Havia muitas pessoas e eu não sabia o que dizer. Mas fiquei muito empolgada quando vimos as imagens do filme, foi importante.

Quando passaram as imagens, você deu uma das risadas mais altas quando Chris Hemsworth aparece sem camisa. Como era isso quando você estava na cena? Porque imagino que esse cara malhou mais do que alguns dias por semana.

Kat:
Ele malhou muito. Eu lembro que ele ia para a academia e passava algumas horas lá mesmo depois de encerrar um dia inteiro de trabalho. Lembro que antes de cada cena ele puxava ferro e fazia isso umas cem mil vezes. Ele realmente estava comprometido com o papel.

Natalie:
E ele estava comendo umas coisas loucas.

Kat:
Frango e ovos, o que é loucura.

Natalie:
É, só proteína, durante meses, meses e meses.

O que te atraiu nessa personagem, quando você leu o roteiro?

Natalie:
Eu não recebi o roteiro até bem depois de ter conseguido o papel.

Kat:
Eu também. Nós tivemos que assinar uns 8 mil acordos de confidencialidade antes de poder ler o roteiro.

Mas vocês já eram fãs de Thor antes do projeto?

Kat:
Eu tinha lido os quadrinhos do meu irmão.

Natalie:
Eu não conhecia, mas rapidamente tirei o atraso.

O que te atraiu para fazer este filme? Você queria fazer uma nova adaptação de quadrinhos?

Natalie:
Não, eu conheci Ken
[brannagh, o diretor]
... Na verdade não era uma coisa que eu estava morrendo de vontade de fazer. Não pelo
Thor
especificamente, mas não pensava em fazer um  filme
grande
agora. Quando ouvi que Ken ia dirigir, pensei "Uau! Essa é uma ideia ousada e interessante". E então me encontrei com ele, que era uma pessoa com quem eu estava muito interessada em passar três meses trabalhando. Achei que isso seria como um presente, se eu pudesse vê-lo todos os dias durante um período tão longo. Acho que foi uma das primeiras vezes que minhas expectativas realmente foram superadas.

Natalie, durante o painel você brincou que essa é uma das primeiras vezes que eles criam uma  cientista mulher que não tenha aquele visual óculos com cabelo preso. Então, quão pensadas foram suas escolhas e como Ken te guiou em relação a como essa mulher seria retratada no filme, e sua jornada de meio que trabalhar contra Thor?

Natalie:
Bem, foi uma oportunidade muito divertida e rara poder ser a mocinha em um filme desses. Uma mulher que tem uma carreira e uma paixão pela ciência, que é uma arte para ela. E ter uma ótima amizade feminina. Estávamos até conversando sobre isso, que existe meio que uma amizade meio sensual, e é uma parceria profissional. Acho que uma das primeiras pistas de que essa experiência seria muito positiva foi que, depois dos testes de cabelo e maquiagem, eles disseram "Não, não, não. É muita maquiagem. Deixe mais discreto". E eu pensei, "Uau, eles não estão tentando apenas me deixar gostosa". Era uma questão de criar um personagem, e não só pegar uma garota e tentar deixá-la o mais gostosa possível. Eu usava camisas de flanela o tempo inteiro.

Kat:
Você estava gostosa!

Natalie:
Obrigada, você é uma querida. Mas a questão era fazer uma personagem crível, então eu uso uma camisa de flanela e calça de moletom, tinha cadernos e laços. Eu tinha um colete fofo, sabe, não havia decotes e vestidos colados.

Kat:
O que eu realmente gostei na sua Jane é que ela também não precisa que alguém a salve. Você tem sua própria vida acontecendo. Não é aquela coisa do príncipe no cavalo branco, em que você precisa de um cara grande e sexy para te salvar.

Em vários filmes como estes, a garota está lá para servir de interesse amoroso ou alguém que apenas orbita ao redor dos homens. Foi legal para vocês que a outra estava presente o tempo todo, para ter alguma energia feminina no set?

Natalie:
Com certeza. Foi ótimo poder destacar uma amizade e uma camaradagem feminina de duas meninas que compartilham uma paixão pela ciência. E temos ainda esta grande personagem interpretada por Jaimie Alexander, chamada Sif, com quem trabalhamos também.

Kat:
Ela chuta algumas bundas.

Natalie:
Ela é bem durona.

Kat:
Muito inspiradora.

Natalie:
Assim tivemos alguma demonstração de poder feminino no filme.

Qual a sua jornada? Como você se encaixa na história?

Natalie:
Ela é uma física astrônoma, e candidata a doutorado. Seu mentor é Darcy, interpretado pelo Stellan Skarsgård, meio que está procurando por conexões entre as dimensões. E, claro, Thor cai em cima da nossa equipe e se torna a chave para as nossas buscas científicas.

Parece que sua personagem está procurando por algo e acaba achando o Thor. O que o seu personagem estava procurando na verdade e o que acontece quando acaba achando o Thor?

Natalie:
Meu personagem está trabalhando numa
teoria de conexão de dimensões.
Havia uma teoria de Einstein, há muito tempo, que dizia que você poderia conectar dimensões se dobrasse o tempo e espaço. Thor obviamente vem de uma outra dimensão, ou seja, ele é a peça que faltava na sua pesquisa científica. Todo mundo pensa que ela está na periferia da ciência e que ela é meio estranha, então essa é a oportunidade que ela tem de provar que estava certa.

Como esse filme mudou sua percepção sobre histórias em quadrinhos? Você já fez vários projetos relacionados com HQs. Como isso mudou, melhorou ou te aproximou ainda mais?

Natalie:
Eu acho que histórias em quadrinhos são uma forma de arte incrível, porque é contar histórias com imagens, e dá ao leitor a oportunidade de construir aquele mundo. E na imagem em movimento, dá a oportunidade de conectar todas aquelas imagens e palavras. Acho que alguns dos melhores roteiristas estão trabalhando nessa mídia agora.

Natalie, quando você vai voltar a dirigir?

Natalie:
Eu dirigi dois curtas alguns anos atrás e espero poder fazer mais alguns. Foi uma ótima experiência.

Você tem planos de fazer um longa-metragem?

Natalie:
Por enquanto, não.

Você tem alguma novidade sobre como anda Orgulho e Preconceito e Zumbis?

Natalie:
Sim! Nós acabamos de receber uma nova versão do roteiro escrita pelo David O. Russell, e temos esperança de que consigamos filmá-lo ainda este ano, o que é bastante animador.

E o que pode dizer sobre seu trabalho em Black Swan [filme dirigido por Daren Aronofsky]?

Natalie:
O personagem se chama Nina, e ela é alguém que está tentando achar sua própria voz artística, e ela tem que perder tudo o que tem até conseguir ganhar esta visão e o sentido para sua vida. É muito difícil de descrever. Você vai ter que ver para entender.

Você já passou por isso, como atriz?

Natalie:
Claro! Todos nós passamos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thor: Jaimie Alexander fala sobre Lady Sif no filme

Atriz descreveu a personagem como intensa, poderosa e estóica

Sif

Entrevistada pelo site The Daily Blam!, Jaimie Alexander falou sobre como foi interpretar Lady Sif no filme do Thor.

A atriz disse que entrou em ação na aventura e que veremos Sif em combate. "Ela usa três armas diferentes, mas ainda não posso falar sobre elas. A armadura foi difícil de usar, mas era maravilhosa. Eu nunca vi figurinos tão elaborados e detalhados. Foi incrível"

Sobre a relação de Sif e Thor (Chris Hemsworth), Alexander limitou-se a dizer que "ela é muito leal a ele e se preocupa em protegê-lo e proteger Asgard. Mas vocês terão que esperar o filme para saber se eles terão um envolvimento amoroso, meus lábios estão selados".

A atriz concluiu a conversa descrevendo sua personagem como intensa, poderosa e estóica.

Share this post


Link to post
Share on other sites

04.10.10

Novas imagens de Thor na nova edição da Empire!

Imagens scanneadas, é verdade, mas pra quem é tá bom, amigos. MUITO bom.

 

 

 

< ="http://www.within.com/widget.js">

Related%20Posts%20with%20Thumbnails

linkwithin_text="Leia também:"

Thiago Borbolla
JUDAO.com.br

Alô você que é responsável por alguma revista Brasileira dedicada a cinema e cutlura pop: você está fazendo errado. Até pode ter um conteúdo interessante mas, de maneira geral, está fazendo errado.

Dito isso, informo a todos que Thor está na capa da Empire desse mês, que pela capa é do mês que vem, como todas as revistas lá no hemisfério norte. Podemos até dizer que trata-se de um pôster a capa “especial para assinantes”… Ou seja, amanhã, quando ela chegar às bancas, teremos alguma outra imagem sensacional. :)

thorempire1.jpg

 

thorempire2.jpg

 

thorempire3.jpg

 

Até agora tudo muito bem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thor | Trailer sai amanhã e Marvel Studios solta novo pôster

 

 

 

Arte em alto contraste evidencia a capa e as "escamas" do uniforme

 

 

 

O primeiro trailer de Thor - o primeiro autorizado, vale dizer, não aquele da Comic-Con que vazou - chega à rede amanhã, às 22h, e o Marvel Studios prepara terreno com um novo cartaz do filme do Deus do Trovão.

 

 

 

A arte aposta no alto contraste para demarcar as "escamas" do uniforme e tornar a capa vermelha mais dramática. Veja o pôster de Thor.

 

 

 

Thor-poster-09-12-2010.jpg

 

 

 

Fonte: omelete.com.brjoao_spider2010-12-09 23:04:01

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal,

 

Acabei de ver o trailer e gostei bastante do que vi, abusaram um pouco dos efeitos especiais, algumas cenas poderiam ser feitas com menos efeitos, o personagem me pareceu um "boneco de cera" em alguns momentos, mas para 3D ficou show...

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu achei também. Mas achei fake no bom sentido. Ficou com aspecto de pintura. Como Asgard fica em um outro mundo/dimensão/plano de existência, no qual prevalece a magia, achei adequado o aspecto fake.Nostromo2010-12-11 19:57:03

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não tem como criar uma cidade fictícia toda em cgi sem parecer 'fake'. O pessoal tá exigente demais. Os efeitos estão bons. Destaque para a cena do thor metendo o martelo no chão e o mesmo explodindo em forma de onda. Muito show!

 

Entre thor e lanterna, pelo visto até agora, thor vai dar uma surra!!! =D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Filme do Thor será boicotado por uma turma de racistas

Era só o que faltava, né? Mas é isso aí. A história toda é que o Council of Conservative Citizens (algo como o Conselho dos Cidadãos Conservadores) não quer nem saber do filme do deus do trovão porque o personagem Heimdall é interpretado por Idris Elba, um ator negro. Na mitologia nórdica, o asgardiano é branco. É sério, amigos.

O tal do conselho divulgou uma nota com o seguinte título de "O estúdio Marvel declara guerra à mitologia nórdica" e escreve o seguinte: "A mitologia nórdica é recriada de uma maneira multicultural no filme intitulado Thor. Para o Marvel Studios não é suficiente atacar os valores conservadores e agora deuses mitológicos são reinventados com peles negras. Parece que a Marvel acredita que o povo branco não deve ter nada que é único dela. O filme que será lançado em breve, inspirado nos quadrinhos de Thor, dará a Aesir [deuses de Asgard] uma maquiagem multicultural que é um insulto. Um dos deuses será interpretado por Elba, um DJ de Hip Hop".

Idris Elba, ao saber do boicote, comentou o assunto com o site Death+Taxes. "Thor é um personagem mitológico, certo? Seu martelo voa até ele com um estalar de dedos. Tudo bem com relação a isso, mas a cor da minha pele é errada?"

Bem, só o que dá para dizer sobre essa associação aí é que se trata de um caso tosco de racismo, né? Obviamente que esse pessoal não vai conseguir juntar gente em torno de sua "causa". É só esquecer que eles somem.

O filme do Thor estreia em 29 de abril de 2011 no Brasil e tem direção de Kenneth Branagh. No papel de deus do trovão está Chris Hemsworth.

fto_ft1_8021.jpg

Comentário: Chega de rascismo, não vejo problema nenhum

 

Alguns comentários do site, se for proibido, moderador apague os comentários...

 

QUESTAO DE BOM SENSO!!!
SOU NEGRO E ACHO UM ABSURDO MEXER NA MITOLOGIA DOS OUTROS! SIMPLESMENTE RIDICULO.!! SE PRETO NAO TEM MITOLOGIA PARA CONTAR ENTAO NAO MELA A COISA ALHEIA!! NAO CURTO ESSE PAPO DE MITOLOGIA NORDIDA..APESAR QUE JA LI TUDO SOBRE BEOWULF E ACHEI BEM LOUCO!! SE NA MITOLOGIA,O CARA É BRANCO ENTAO TEM QUE SER RESPEITADO ISSO!! A CULPA NAO É DO NEGAO MAS DO MALA QUE TEVE ESSA IDEIA.
por Renato Sousa

Sobre Nick Fury e racismo
1) Existe um Nick Fury negro e ele é do Universo Ultimate e quem lê quadrinhos de verdade, sabe disso e que ele é um personagem muito mais interessante que o Nick do universo tradicional. É bom lembrar que a maioria dessa nova leva de filmes da Marvel é baseada no Ultiverso (que tirando a palhaçada do Loeb, é muito melhor que o tradicional!).
2) Vivemos numa sociedade livre, onde podemos nos expressar como quisermos, certo? ERRADO! Vivemos numa sociedade policiada pelo politicamente correto. Valores como ética, justiça e outros, que deveriam nos nortear, são substituídos por conceitos de certo e errado levados ao extremo. Se vivemos numa sociedade livre, cada um pode pensar da forma que quiser, desde que a sua ideologia não se transforme numa forma de agressão física ao outro ou que restrinja a sua liberdade. Não gostou do Heimdall negro, beleza, expresse a sua opinião. Mas não provoque ódio e violência.
por J.F.

Estratégia de Marketing
Abaixo a estratégia de marketing barata e ridicula...

Tudo pra buscar agradar a gregos e troianos... Tudo pra ampliar mercados, mesmo passando por cima da criação de um artista...

Transformar um personagem BRANCO em NEGRO, não é questão de racismo, mas de desrespeito com a criação autoral...

Nada contra negros, pelo contrário... Morei anos na África do Sul e sei o quanto eles se esforçam, e de como merecem reconhecimento. Mas pelo que fazem, não nas obras autorais dos outros... Que sejam criados personagens negros, não que se transforme o que já está feito.

Transformações são ridículas. Nos X-Men por exemplo, depois de décadas alguém dizer que um personagem é GAY. IDIOTICE. Pra agradar um novo público, deturpando o que foi criado. Se querem DIVERSIDADE, que se criem novos personagens, e não manchem o que ja foi "CANONIZADO" dentro da trama.

Fazer o Heimdall negro, assim como fazer o Fury negro é tão ofensivo como fazer um Homem-Aranha chinês, uma Mary Jane loira, um Super-Man ruivo, uma Lois Lane Careca e um Lex Luthor Cabeludo.

E Tenho Dito!!!
por John

QUERO MEU THOR RUIVO!!
Quero meu Thor ruivo!
Quero meu Heimdall branco!
Quero meu Constantine loiro!
Quero meu Rei do crime branco!
Senão eu vou chamar o Brad Pit pra fazer o próximo filme do Spawn e aí sim o circo vai pegar fogo HAHAHAHA!
por Daniel

Haha o pessoal fala fala mas...
E o Thor que originalmente seria Ruivo.
acho que os ruivos deveriam boicotar o filme.
Meu Deus quanta babaquice.
por Rafael


O Heimdall é um Vanir que foi autorizado a viver com os aesir assim como Loki que é na verdade um Vanir, e os Vanir são os antigos deuses antes da cultura viking eles são normalmente ligados a fertilidade e e coisas do tipo, e todos os Vanir não são os inimigos e sim sub-deuses (rebaixado depois da guerra aesir-Vanir), so alguns como o fenrir (deus lobo gigante)e o Loki são inimigos. e da aparencia do heimdall pq não reclamaram do thor que é ruivo pelas lendas e não loiro se for reclamar de um erro ter q reclamar de todos.
por Afrosan

Chega de politicamente correto!
Vou aderir ao boicote! Acho inadmissível o desprezo com que os brancos são tratados! Não importa qual o filme, se você não tem um personagem negro (e bonzinho), o filme é considerado racista. E já repararam que os vilões dos filmes atuais são inevitavelmente brancos?
por Alexandre

concordo
A questão não é de racismo mais devermos respeitar a caracteristicas originais do personagem, uma das razo
õe para que alguns filmes de super-heróis não fazem sucesso é algum diretor idiota ser mais importante do que o personagem adaptado para o cinema.
por sergio de lima moreira

Racistas fedidos
Essa visão que deuses eram homens brancos é da época medieval e dos primeiros, como um povo que vivia sobre sobre o sol com o corpo desnudo poderia ser branquinho, somente no cinema mesmo para artista brancos interpretarem deuses ou até mesmo jesus que com certeza foi um mameluco.
por Macho

Concordo
Não pela questão do racismo, mas pela questão de manter as características do personagem original.

Ja pensou se fizessem um filme baseado em alguma mitologia africana e os deuses fossem brancos???
por Thiago

Concordo
Não pela questão do racismo, mas pela questão de manter as características do personagem original.

Ja pensou se fizessem um filme baseado em alguma mitologia africana e os deuses fossem brancos???
por Thiago

Direita estrebuchando
Bem, fidelidade às fontes de inspiração não existe e nunca existiu no meio cinematográfico, por motivos de subjetividade e técnica. É difícil pro povão entender isso...

E tem mais: o mundo está mudando, quer os atrasados espiritualmente gostem ou não. É um fato. Racistas se manifestando contra um filme é fim de carreira da extrema direita no mundo!
por ojala

Concordo em partes
Não gosto quando reinventam histórias de personagens clássicos. Se tivessem feito a crítica pelo personagem, até vai. Mas criticar por causa da cor da pele do sujeito? Tenha dó!
por Marcos


Sabe como um deus nórdico pode ser negro? Simples. Isso é ficção, ué! Não é baseado em fatos reais.
Faça uma pesquisa por "Thor" na Wikipédia em português. Você vai que Thor é descrito como "um deus de cabelos vermelhos e barba".
Por acaso, alguém vai ficar de picuinha porque o Thor da Marvel tem cabelos amarelos em vez de vermelhos?
por Ning

É uma absurdo
É um absurdo que existam pessoas com esse tipo de mentalidade, pessoas racistas deveriam ser expurgadas da nossa sociedade.
Amigos, isso é apenas um filme que retrata uma mitologia, isso é ficção. Pergunto, qual é a cor de um deus? Pois é, não tem, pois não existem, o que existe é Deus e Ele não tem cor. Mais uma coisa, não gostou do filme, não vá assistir e parem de falar asneiras e respeitem o proximo qualquer que seja sua etnia.

May the force be with you!
por Pelayo

Q?
Esqueçam o lado racista dos caras e pensem na adaptação. Como diabos um deus nórdico pode ser negro? Mesmo sentido de Rei do Crime negro, John Constantine moreno. O que dizer então da série de tv de Walking Dead que do roteiro original só leva o nome.

Não param de estragar as HQ's, assim não pode, assim não dá. Custa muito ser fiel ao plote?

:(
por wat

Também concordo
Da mesma forma que acho ridiculo quando colocam Jesus como um cara europeu de olhos azuis. Também acho que colocar Oxum como Deus Viking é fora de contexto.
Alias isso é uma forma de preconceito.
Seja Branco ou Negro todos temos nossas culturas que são lindas por essencia.
A pouco tempo Principe da Pérsia teve a mesma atitude colocando um ator que mais parecia um roqueiro irlandes levando o filme a um fracasso vergonhoso. Agora essa do Thor é até engraçado.
por Adriano

Concordo com eles
Queria ver se num filme de fantasia inspirado na mitologia umbandista colocassem um orixá branco...ia ser maior escândalo. Sou afro descendente antes que comessem com papo de racismo.
por Daniel

racismo idiota
a unica coisa q posso dizer q independente da cor da pele, o ser humano continua regredindo racismo é uma coisa idiota, todo mundo é diferente de outra pessoa, ainda mais no brasil, e nos eua tb, ñ podem falar nada, pq é um pais multi etnico. aki ou nos eua, vc sempre vai ter um parente branco, negro ou asiatico, então q morra os racistas!
por eiji


eu sou negro e tbm acho meio incoerente a ideia... mas, se tratando d q a historia se baseia em uma HQ e ñ na mitologia propriamente dita, é valido... é so lembrar por exemplo do filme 300... q foi baseado em uma HQ q foi baseada em um fato historico, e bem,... tdo q estava no filme no final das contas foi pura ficção!!!
Ou seja, é so saber separar as ficções d alguns fatos historicos...
por vagner


Esse povo também protestou quando o Rei do Crime, no filme do Demolidor, foi igualmente interpretado por um ator negro? Mas vale pensar uma coisa: porque justamente o PORTEIRO de Asgard tinha de ser negro? E porque a SIF, que é sua irmã, não é mulata?
por Pablo Régio


Eu também sou contra essa idéia politicamente correta de se colocar um ator negro para interpretar um deus VIKING. Mas, diferente desses malucos que querem boicotar o filme, no meu caso não tem a ver com racismo. Se fizessem um filme sobre mitologia africana e colocassem um loiro pra interpretar um dos deuses, eu também, reclamaria.
É totalmente incoerente, mas isso não me impede de ver o filme...;)
por Emerson Lopes


Na verdade Anthony Hopkins faz o papel de Odin...Aesir na verdade são todos os deuses que vivem em Asgard, os deuses guerreiros em contrapartida aos Vanir, seus inimigos.
por André


Ele não é o Aesir? como diz o restante da notícia?

Pensei que Heimdall fosse o Hopkins..
por Leitor

Angellus Lestat2010-12-17 16:13:17

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...