Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Que Você Anda Vendo e Comentando?


Nacka
 Share

Recommended Posts

Revisto:Se7en (David Fincher' date=' 1995)Obra-prima absoluta do cinema moderno

 

que além de ser absolutamento perfeito em todos os aspectos que posso

 

lembrar, ainda teve o mérito de reinventar um gênero, tendo influenciado

 

diversas outras produções. Se tu não gosta, nas palavras do Somerset:

 

"It´s too soon for you."

 

[/quote']

 

 

 

Acho que já vi tu comentando esse filme umas 30 vezes.06.gif

Link to comment
Share on other sites

 

O senhor dos anéis (1978) esse é fodao' date='fiquei muito idiota assistindo esse desenho... 

 

...para mim ficou claro o quanto peter jackson é fraco como criador...  ...fiz questao de assistir o filme depois de ter relido as obras ,logo, os erros de adaptaçao ficaram grintantes para mim... como ja falei mesmo com todos os defeitos nao tem como nao gostar do filme, e tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original...

 

[/quote']

 

Está falando de aptação pra cinema ou qualquer tipo de adaptação?

 

Bom, de qualquer forma, adaptações geralmente são inferiores mas não diria SEMPRE. Rótulo xiita.

 

 

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

Revisto:

Se7en (David Fincher' date=' 1995)

 

Obra-prima absoluta do cinema moderno

que além de ser absolutamento perfeito em todos os aspectos que posso

lembrar, ainda teve o mérito de reinventar um gênero, tendo influenciado

diversas outras produções. Se tu não gosta, nas palavras do Somerset:

"It´s too soon for you."

 

[/quote']

 

Nunca esqueço do choque que tive vendo esse filme no cinema qdo lançado...saí do cinema atordoado...e fiquei horas a pensar no filme e naquele final magistral...é a sensação de saber que assistiu a uma OP e na hora não se dar tanta conta disso...

 

 

 

Esse é bom? Já fiquei de baixar e desisti.

 

Estás perguntando do The Burning Plain, do Arriaga né? Olha, eu acabei vendo o filme sem expectativas, apesar de ser do Arriaga do fodão Amores Brutos, e acabei gostando...é um filme que segue exatamente as premissas e estruturas de todos seus roteiros...histórias paralelas se cruzando e tal, mas conta com um bom elenco e a Jennifer chama a atenção, e mto. Não é nem perto de uma OP, mas é um bom filme. Mas claro que nem perto do que é Amores Brutos e 21 Gramas.

Rob Gordon2010-11-18 23:58:13

Link to comment
Share on other sites

SALL' date='

 

no geral qualquer tipo de adaptaçao -  no meu ver - em geral é inferior a obra original
[/quote']

 

Eu tb acho, inclusive quotei exatamente isso antes.l

Mas Calvin, releia um trecho de seu post:

 

"...fiz questao de assistir o filme depois de ter relido as obras ,logo, os erros de adaptaçao ficaram grintantes para mim... como ja falei mesmo com todos os defeitos nao tem como nao gostar do filme, e tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original..."

 

SEMPRE é bem diferente de "no geral/geralmente" não acha?...06

 

 

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

 para mim ficou claro o quanto peter jackson é fraco como criador. constroi o filme e sobrevive as custas de terceiros e quando toma a liberdade de criar cenas ou modificar faz merda' date=' nao estou dizendo que tudo que ele faz é um lixo, gosto muito de senhor dos aneis mas com muitos porens., pois fiz questao de assistir o filme depois de ter relido as obras ,logo, os erros de adaptaçao ficaram grintantes para mim... como ja falei mesmo com todos os defeitos nao tem como nao gostar do filme, e tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original.

 
[/quote']

 

Esse "sempre" aí ficou over. Adaptações são diferentes e nem sempre são inferiores à obra que lhes deu origem.

 

De minha parte, sonhava em ver a obra de Tolkien no cinema mas sinceramente nunca achei que isso fosse possível devido a grandiosidade e quantidade de detalhes nos livros. Acho que Peter Jackson fez um trabalho formidável.

 

Prefiro Duas Torres como melhor filme na edição estendida.

 

 
Link to comment
Share on other sites

SALL' date='

 

no geral qualquer tipo de adaptaçao -  no meu ver - em geral é inferior a obra original
[/quote']

 

Eu tb acho, inclusive quotei exatamente isso antes.l

Mas Calvin, releia um trecho de seu post:

 

"...fiz questao de assistir o filme depois de ter relido as obras ,logo, os erros de adaptaçao ficaram grintantes para mim... como ja falei mesmo com todos os defeitos nao tem como nao gostar do filme, e tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original..."

 

SEMPRE é bem diferente de "no geral/geralmente" não acha?...06

 

 

 

 

 

 

3d64

 

Caro Sall,

 

Nao estou pedindo para que vc concorde comigo.

voce tem todo o direito de discordar das minhas opinioes cara, fique a vontade para isso, nao estou ofendido. Tudo bem voce ter levado a serio o que eu falei, mas proposta nao é fazer nascer um doutrina em cima disso. Acredito que o forum se baseia justamente no confronto de diferentes opinioes e pontos de vistas e nao necessariamente na unanimidade, certo?

 

como vc pediu, rê-li meu post anterior e mantenho o que disse: tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original  

... pois até hoje nao me deparei com tal acontecimento e talvez baseado nos meus gostos e experiencias nao havera a refutaçao dessa "verdade"e tenho conhecimento disso, mas seria bastante positivo se a contradiçao dessa dogma , por mim estabelecido e que tanto te impactou sucedesse. e quando usei "no geral" a intençao era sinalizar que existia esse possibilidade ou que  há pessoas (como vc ) que discordam do que eu falei. 

 

 

ficou claro agora?
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Prefiro os filmes SDA e Drácula de Bram Stoker aos livros. Sem falar nos quadrinhos de super-herói, que pra mim conseguem ficar melhores no cinema. E tem aqueles casos em que a qualidade está em nível igual: Emma, Persuasão, Entrevista com o Vampiro e Razão e Sensibilidade.

 

Creio que a idéia de que a adaptação é sempre inferior ao original vem da forma errada como as pessoas vêem as adaptações. Elas pensam em todas as partes boas que ficaram de fora da adaptação, e concluem que por isso ela é inferior. O que importa mesmo é a adaptação trazer a quantidade de história necessária e que seja bem contada. Assim pode ser tão boa quanto a obra adaptada, mas de forma diferente, por motivos óbvios. Ou até melhor, porque uma história pode ser mais bem contada pelo diretor do que pelo autor.

 

Esqueci de dizer: estou lendo Os Resíduos do Dia, e até agora está tão bom quanto o filme Vestígios do Dia.

 

Lucy in the Sky2010-11-19 19:49:09

Link to comment
Share on other sites

Esse é um daqueles assuntos cíclicos, pinta de 6 em 6 meses em um tópico qualquer. E é sempre uma grande bobagem em si mesmo. De qualquer forma, também é uma adaptação este que eu vi ontem:

 

 

 

Os Inocentes (Jack Clayton, 1961) - 7.5

 

 

 

Uma pena ser tão didático; fica claro que o Clayton tem talento de sobra pra dispensar 80% dos diálogos. Ele abusa de planos belíssimos e de uns enquadramentos que até Mann aplaudiria (e a forma como a câmera segue Déborah Kerr na escuridão, hein? de rasgar os nervos) ao mesmo tempo em que tenta sabotar a tensão criada com tanto cuidado a cada explicação desnecessária. Convivem no mesmo filme o bom e o mau uso do texto, seja nos longos e inúteis diálogos entre Déborah e a empregada, ou nos lindamente macabros entre ela e as crianças. Uns 15 minutos e 4 ou 5 cenas a menos, e seria quase obra-prima.

 

 

 

Pra quem curtiu Os Outros, não tem o twist ishperto, mas é infinitamente mais eficiente em cada centímetro.Forasteiro2010-11-19 20:37:08

Link to comment
Share on other sites

SALL' date='

 

no geral qualquer tipo de adaptaçao -  no meu ver - em geral é inferior a obra original
[/quote']

 

Eu tb acho, inclusive quotei exatamente isso antes.l

Mas Calvin, releia um trecho de seu post:

 

"...fiz questao de assistir o filme depois de ter relido as obras ,logo, os erros de adaptaçao ficaram grintantes para mim... como ja falei mesmo com todos os defeitos nao tem como nao gostar do filme, e tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original..."

 

SEMPRE é bem diferente de "no geral/geralmente" não acha?...06

 

 

 

 

 

 

3d64

 

Caro Sall,

 

Nao estou pedindo para que vc concorde comigo.

voce tem todo o direito de discordar das minhas opinioes cara, fique a vontade para isso, nao estou ofendido. Tudo bem voce ter levado a serio o que eu falei, mas proposta nao é fazer nascer um doutrina em cima disso. Acredito que o forum se baseia justamente no confronto de diferentes opinioes e pontos de vistas e nao necessariamente na unanimidade, certo?

 

como vc pediu, rê-li meu post anterior e mantenho o que disse: tenho em mente que uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original  

... pois até hoje nao me deparei com tal acontecimento e talvez baseado nos meus gostos e experiencias nao havera a refutaçao dessa "verdade"e tenho conhecimento disso, mas seria bastante positivo se a contradiçao dessa dogma , por mim estabelecido e que tanto te impactou sucedesse. e quando usei "no geral" a intençao era sinalizar que existia esse possibilidade ou que  há pessoas (como vc ) que discordam do que eu falei. 

 

 

ficou claro agora?

 

Cara, e onde foi que te pedi para concordar comigo? Forum CeC e seus erros de interpretação...06

 

Não se trata do que discordei ou concordei. Só quotei porque achei contraditório (outros tb acharam) pois num post vc afirma que "uma adaptaçao é SEMPRE inferior a obra original" e no post seguinte vc diz que "uma adaptação em geral é inferior a obra original".  Não percebeu a diferença que faz na sua linha de pensamento essas duas palavrinhas usadas por vc mesmo? Foi a isso que me referi e não por vc discordar de mim.

 

 
Link to comment
Share on other sites

 

 

 

 

Esse é um daqueles assuntos cíclicos' date=' pinta de 6 em 6 meses em um tópico qualquer. E é sempre uma grande bobagem em si mesmo. De qualquer forma, também é uma adaptação este que eu vi ontem:

 

 

 

Os Inocentes (Jack Clayton, 1961) - 7.5

 

 

 

Uma pena ser tão didático; fica claro que o Clayton tem talento de sobra pra dispensar 80% dos diálogos. Ele abusa de planos belíssimos e de uns enquadramentos que até Mann aplaudiria (e a forma como a câmera segue Déborah Kerr na escuridão, hein? de rasgar os nervos) ao mesmo tempo em que tenta sabotar a tensão criada com tanto cuidado a cada explicação desnecessária. Convivem no mesmo filme o bom e o mau uso do texto, seja nos longos e inúteis diálogos entre Déborah e a empregada, ou nos lindamente macabros entre ela e as crianças. Uns 15 minutos e 4 ou 5 cenas a menos, e seria quase obra-prima.

 

 

 

Pra quem curtiu Os Outros, não tem o twist ishperto, mas é infinitamente mais eficiente em cada centímetro.[/quote']

Eu gostei dos diálogos entre a governanta e a empregada. Eles satisfazem a curiosidade sobre o que aconteceu na casa, mas não revelam demais, não explicam cada detalhe tão bem quanto eles poderiam ser explicados. Ou seja, não passam do ponto.

 

E prefiro Os Outros. A escuridão da casa é ainda mais assustadora do que o cenário de Os Inocentes. É uma escuridão perpétua, e a idéia de uma vida totalmente no escuro é triste e medonha. Aquela casa é uma prisão lúgubre e eu senti mais opressão nela do que na do outro filme. E tem a ótima atuação de Kidman, que demonstra tão bem o estado de nervos de Grace (Kerr não está ruim de forma alguma, mas eu achei o trabalho de Kidman mais interessante). A reviravolta no final não é nada de outro mundo, mas é legal por fazer do filme uma história de casa assombrada sob uma perspectiva diferente.

Lucy in the Sky2010-11-19 21:12:24

Link to comment
Share on other sites

RED - APOSENTADOS E PERIGOSOS - 6/10 - É aquele tipo de filme de ação que possui certa dose de comédia, mas que seria dispensável em função do seu fiapo de roteiro e da falta de estilo do trabalho de direção se não fosse pelo elenco. Bruce Willis está à vontade para fazer aquilo que melhor sabe, John Malkovich está mais do que habituado a roubar a cena enquanto que Helen Mirren e Morgan Freeman dão o ar de sua graça e a elegância que lhe são naturais. Gostei da participação de Karl Urban também, foi bom rever Richard Dreyfruss depois de muito tempo e Julian McMahon consegue ser uma escolha errada de casting mesmo com pouco tempo em cena. Brian Cox e Mary-Louise Parker tem pouco o que fazer em cena e no mais não há muito o que se falar do filme. Falta dinâmica à narrativa, a condução arrastada de Schwentke é um tiro no pé e falta ao roteiro senso de humor em boa parte das situações. Nada memorável, um filme que vale apenas pelo elenco mesmo. Thiago Lucio2010-11-19 21:08:27
Link to comment
Share on other sites

 

Lunar (Moon, Duncan Jones, 2009) - Difícil evitar a comparação desse com 2001, mas é só na estética já que a trama não vai muito além do básico. Eu esperava mais, não uma obra prima, mas pelo menos uma atmosfera mais misteriosa e sem grandes explicações. Não achei ruim, mas o diretor não soube ousar, talvez por inexperiência, e entrega muito rápido o que poderia ser um elemento revelado aos poucos ou pelo menos deixar para revelar no final.
Judy Rush2010-11-19 21:46:13
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...