Jump to content
Forum Cinema em Cena
jujuba

Bullying

Recommended Posts

 

 

220px-Mean_Creek_movie.jpg

 

Muitos o interpretam como uma forma de justificar o bullying' date=' as atitudes e "inocentar" praticantes. Uma interpretação totalmente equivocada. Pacto Maldito (Mean Creek) ilustra que o bullying pode partir de onde se menos espera. E por isso que é bacana. Recomendo o filme para maior compreensão do bullying e suas consequencias.

 

Quando digo que bullying é uma questão de respeito, não me refiro somente a xingamentos e ofensas. Bullying vai além disso. Agressões físicas e psicológicas são muito mais graves que um "nerd", "cdf", "bichona", "quatro olhos". Muito além.

 

 
[/quote']

Legal, vou assistir sim. 01

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Depois de 14 páginas ainda tem gente que não entendeu o que se discute aqui...

 

 

 

A definição de bullying é bem clara para qualquer um que saiba interpretar um texto. Qualquer comportamento de crianças ou adolescentes, individual ou de grupo, repetido e direcionado a vítimas específicas, que vise humilhar, ferir, intimidar e/ou prejudicar, sem provocação prévia, é bullying. Não sei qual é a dúvida quanto a isso.

 

 

 

Normalmente não se usa o termo bullying quando se fala de adultos. O que adultos sofrem é perseguição, sabotagem, injúria, difamação, assédio, etc, etc... No fim é a mesma coisa (guardadas as devidas proporções), mas o adulto tem recursos para processar e ganhar um dinheiro do babaca.

 

 

 

Bullying não é trolling. E bully não é hater ou troll. Entrar no fórum CeC, por exemplo, para postar opiniões pessoais sobre outros usuários ou provocações, criando indisposição e bate-boca, é comportamento de troll. Não de bully. Não é imoral e não é ilegal. É apenas um comportamento indesejável e que em nada contribui para o bom andamento das discussões. Aliás as regras do fórum são bem claras quanto a isso. Apenas não são aplicadas.

 

 

 

Cyberbullying, ou bullying virtual como vocês chamam, existe sim e causa tanto problema quanto o bullying no mundo físico. Há vários exemplos desse comportamento:

 

 

 

- Roubar fotos e/ou vídeos particulares da vítima e colocar na internet (pesquisem Star Wars Kid).

 

 

 

- Fotografar ou filmar a vítima em momentos particulares (trocando de roupa, por exemplo) e divulgar na internet.

 

 

 

- Agredir, filmar a agressão e divulgar na internet.

 

 

 

- Fazer montagens com vídeos e/ou fotos da vítima (colocar a cabeça da ex-namorada no corpo de alguma mulher nua, por exemplo) e divulgar na internet.

 

 

 

- Perseguir em redes sociais, escrevendo ofensas, mentiras e/ou informações particulares na página da vítima.

 

 

 

- Roubar senhas de email, messenger e/ou perfis em redes sociais, acessar essas ferramentas como se fosse o dono e agir para prejudica-lo (escrevendo mensagens racistas ou enviando material de pornografia infantil para os contatos, por exemplo).

 

 

 

- Perseguir a vítima em jogos online, principalmente em MMORPGs, atormentando-a em suas horas de lazer.

 

 

 

Tem muitos outros exemplos, mas por esses já dá para ter uma idéia.

 

 

 

Por fim, virar para para o indivíduo e dizer para ele ser "forte" é uma idiotice tão grande que parece idéia de adolescente que só enxerga o mundo em preto e branco (ou "fracos e fortes" nesse caso). Mesmo quando lidamos com adultos. Primeiro porque o problema não é ela e sim o agressor. Além disso, ninguem muda de personalidade como se trocasse de roupa. Se a pessoa está se ofendendo ela não vai magicamente deixar de se ofender porque você disse para ela ser forte.

 

 

 

E depois porque não é apenas uma questão de ofensa. O perseguidor adulto não fica só xingando ou batendo como crianças fazem. Se fosse apenas isso, bastaria responder ou aprender a se defender. Adultos sabotam o trabalho/estudo dos outros. Expõem os outros ao ridículo na frente de colegas de trabalho, faculdade, namorada, amigos, etc, das formas mais absurdas possíveis. Espalham boatos e fofocas que prejudicam a vítima no trabalho e em seus relacionamentos. Mesmo que o adulto tente, não conseguirá ignorar uma demissão ou o fim de um namoro. O ideal é mandar a pessoa procurar um advogado para ver o que pode ser feito. E não dar conselhos cretinos como "torne-se um Bill Gates"...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só de observar o tópico dá pra perceber como é confuso o termo bullying, e como seu uso pode ser equivocado - não querendo insinuar que eu tenho a resposta definitiva sobre o assunto. Pra mim vítima de bullying é a pessoa que é sistematicamente intimidada (física ou psicologicamente) sem ter ativamente provocado seu(s) opressor(es). Bobagens tipo essa do Requião (que é um canalha, diga-se) só contribuem pra banalização do tema.

 

 

 

 

<font face="Georgia' date=' Times New Roman, Times, serif" size="2">Acho que tá havendo uma engano aqui.

 

<font face="Georgia, Times New Roman, Times, serif" size="2">Não sei como expor suas ideias, o que tu pensa, pode ser enquadrado em  perseguição, intimidação, ofensivo a alguém.
[/quote']Simples, você pode expor o que você pensa de uma outra pessoa. E ela pode não gostar e ficar ofendididnha.

 

 

 

Isso, por exemplo, é algo que eu não vejo como bullying (a menos, é claro, que seja sempre com a mesma pessoa e aconteça o tempo todo, independentemente do que essa pessoa diga).

 

 

 

Meu problema com esse tipo de comportamento, na internet, é que ele não reflete a vida real. Na minha experiência, não é nada comum as pessoas se tratarem por "tu é um imbecil", "seu mané", "para de falar idiotices". Se é raro na vida real e comum na internet, é um sinal de que tem muito covardão se escondendo atrás de um monitor pra descontar os recalques da vida real.

 

 

 

E, pra esclarecer, não é uma acusação direta ao Kako, eu suponho isso de todos os valentões de internet.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

"...individual ou de grupo' date=' repetido e direcionado a vítimas específicas, que vise humilhar, ferir, intimidar e/ou prejudicar, sem provocação prévia...[/quote']

 

 

 

Juro que já tava escrevendo meu post e isso não interferiu na minha definição, hehehe.

Share this post


Link to post
Share on other sites
O problema é quando o cyberbullying começa afetar o seu âmbito social "real".

Exato!

 

Tu vira um réu.
Não tem nada a ver com se importar com que estranhos falem a seu respeito, é que outras pessoas que te conhecem tb lerão. E afeta amizades e relacionamentos, sim.

.
MariaShy2011-06-05 14:49:54

Share this post


Link to post
Share on other sites

Legal, vou assistir sim. 01

Assiste sim, Scof! É excelente! Cinema independente americano em sua melhor forma. Um dos filmes filmes favoritos de todos os tempos! 05

 

Pena que poucos conhecem. Recomendo para todos, pessoal. Assistam. Seria interessante discutir o filme com mais gente.

 

 

Nostromo. A palavra Bullying pode ser sim utilizada para adultos. O que não pode é haver banalização do termo, o que é bem diferente. Bullying é qualquer relação desigual entre dois indivíduos, onde se usa poder ou força.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Meu problema com esse tipo de comportamento' date=' na internet, é que ele não reflete a vida real. Na minha experiência, não é nada comum as pessoas se tratarem por "tu é um imbecil", "seu mané", "para de falar idiotices". Se é raro na vida real e comum na internet, é um sinal de que tem muito covardão se escondendo atrás de um monitor pra descontar os recalques da vida real.

 

 

[/quote']

Pois é, mas o problema aqui é que o comportamento na internet, ao menos com relação ao CeC NÃO quer representar a realidade e muito menos a representa. Lógico que há excessos e estamos aí para coibir isto, mas em suma, em um ambiente virtual (especialmente em um fórum de cinema onde poucos se conhecem) não estamos tratando de pessoas reais a princípio (exceto quando firmamos amizades mais fortes), mas de nicks e muitas vezes verdadeiros personagens (no final das contas: posts). É comum, portanto, a confusão entre "seu post é idiota" e "você é um idiota", que, de forma alguma se equivalem e mesmo que não esteja expressamente escrito, é óbvio que fala-se da primeira categoria.

Não conhecemos a pessoa que está atrás do monitor para chamá-la de idiota e, portanto, parece razoável para muitos supor que o outro compreenda isto.

Então, a meu ver, o "comportamento de valentão" é um termo inadequado, pois não decorre de e nem denota a reprodução de pessoas frustradas que não adotam essa forma de agir na vida real, mas da crença óbvia dessas pessoas de que o ambiente virtual não é vida real e que pessoas não deveriam sentir-se ofendidas por posts de fóruns de internet.

 

Mr. Scofield2011-06-05 17:05:47

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Depois de 14 páginas ainda tem gente que não entendeu o que se discute aqui...

 

 

 

A definição de bullying é bem clara para qualquer um que saiba interpretar um texto. Qualquer comportamento de crianças ou adolescentes' date=' individual ou de grupo, repetido e direcionado a vítimas específicas, que vise humilhar, ferir, intimidar e/ou prejudicar, sem provocação prévia, é bullying. Não sei qual é a dúvida quanto a isso.

 

 

 

Normalmente não se usa o termo bullying quando se fala de adultos. O que adultos sofrem é perseguição, sabotagem, injúria, difamação, assédio, etc, etc... No fim é a mesma coisa (guardadas as devidas proporções), mas o adulto tem recursos para processar e ganhar um dinheiro do babaca.

 

 

 

Bullying não é trolling. E bully não é hater ou troll. Entrar no fórum CeC, por exemplo, para postar opiniões pessoais sobre outros usuários ou provocações, criando indisposição e bate-boca, é comportamento de troll. Não de bully. Não é imoral e não é ilegal. É apenas um comportamento indesejável e que em nada contribui para o bom andamento das discussões. Aliás as regras do fórum são bem claras quanto a isso. Apenas não são aplicadas.

 

 

 

Cyberbullying, ou bullying virtual como vocês chamam, existe sim e causa tanto problema quanto o bullying no mundo físico. Há vários exemplos desse comportamento:

 

 

 

- Roubar fotos e/ou vídeos particulares da vítima e colocar na internet (pesquisem Star Wars Kid).

 

 

 

- Fotografar ou filmar a vítima em momentos particulares (trocando de roupa, por exemplo) e divulgar na internet.

 

 

 

- Agredir, filmar a agressão e divulgar na internet.

 

 

 

- Fazer montagens com vídeos e/ou fotos da vítima (colocar a cabeça da ex-namorada no corpo de alguma mulher nua, por exemplo) e divulgar na internet.

 

 

 

- Perseguir em redes sociais, escrevendo ofensas, mentiras e/ou informações particulares na página da vítima.

 

 

 

- Roubar senhas de email, messenger e/ou perfis em redes sociais, acessar essas ferramentas como se fosse o dono e agir para prejudica-lo (escrevendo mensagens racistas ou enviando material de pornografia infantil para os contatos, por exemplo).

 

 

 

- Perseguir a vítima em jogos online, principalmente em MMORPGs, atormentando-a em suas horas de lazer.

 

 

 

Tem muitos outros exemplos, mas por esses já dá para ter uma idéia.

 

 

 

Por fim, virar para para o indivíduo e dizer para ele ser "forte" é uma idiotice tão grande que parece idéia de adolescente que só enxerga o mundo em preto e branco (ou "fracos e fortes" nesse caso). Mesmo quando lidamos com adultos. Primeiro porque o problema não é ela e sim o agressor. Além disso, ninguem muda de personalidade como se trocasse de roupa. Se a pessoa está se ofendendo ela não vai magicamente deixar de se ofender porque você disse para ela ser forte.

 

 

 

E depois porque não é apenas uma questão de ofensa. O perseguidor adulto não fica só xingando ou batendo como crianças fazem. Se fosse apenas isso, bastaria responder ou aprender a se defender. Adultos sabotam o trabalho/estudo dos outros. Expõem os outros ao ridículo na frente de colegas de trabalho, faculdade, namorada, amigos, etc, das formas mais absurdas possíveis. Espalham boatos e fofocas que prejudicam a vítima no trabalho e em seus relacionamentos. Mesmo que o adulto tente, não conseguirá ignorar uma demissão ou o fim de um namoro. O ideal é mandar a pessoa procurar um advogado para ver o que pode ser feito. E não dar conselhos cretinos como "torne-se um Bill Gates"...[/quote']

 

 Esse post matou a pau. Passa a régua e fecha a conta!!

 

Deadman2011-06-05 17:07:48

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Meu problema com esse tipo de comportamento' date=' na internet, é que ele não reflete a vida real. Na minha experiência, não é nada comum as pessoas se tratarem por "tu é um imbecil", "seu mané", "para de falar idiotices". Se é raro na vida real e comum na internet, é um sinal de que tem muito covardão se escondendo atrás de um monitor pra descontar os recalques da vida real.

 

 

 

[/quote']<font face="Times New Roman, Times, serif" size="3">Pois é, mas o problema aqui é que o comportamento na internet, ao menos com relação ao CeC NÃO quer representar a realidade e muito menos a representa. Lógico que há excessos e estamos aí para coibir isto, mas em suma, em um ambiente virtual (especialmente em um fórum de cinema onde poucos se conhecem) não estamos tratando de pessoas reais a princípio (exceto quando firmamos amizades mais fortes), mas de nicks e muitas vezes verdadeiros personagens (no final das contas: posts). É comum, portanto, a confusão entre "seu post é idiota" e "você é um idiota", que, de forma alguma se equivalem e mesmo que não esteja expressamente escrito, é óbvio que fala-se da primeira categoria. Não conhecemos a pessoa que está atrás do monitor para chamá-la de idiota e, portanto, parece razoável para muitos supor que o outro compreenda isto.Então, a meu ver, o "comportamento de valentão" é um termo inadequado, pois não decorre de e nem denota a reprodução de pessoas frustradas que não adotam essa forma de agir na vida real, mas da crença óbvia dessas pessoas de que o ambiente virtual não é vida real e que pessoas não deveriam sentir-se ofendidas por posts de fóruns de internet.

 

 

 

 

Cara, a meu ver tudo, e absolutamente tudo, representa a realidade. A internet existe dentro da vida real, como uma parcela da mesma, e não como um paralelo a ela. O que faz uma pessoa, ao vir para a internet, se comportar de uma forma diferente da que ela se comporta na vida real é um fator de personalidade que indica algo sobre quem a pessoa é em todo o tempo. Sabe aquela estória de que não adianta ter princípios quando tudo tá bem, os princípios só são válidos se a pessoa se apega a eles mesmo quando isso lhe traz prejuízo? Pois é por aí, se tu sente a necessidade de vir pra internet e mudar de postura, há algo em ti que gera isso. Claro que nem todos que assim fazem são recalcados, toda generalização é injusta, mas isso é parte da psique de todos.

 

 

 

E eu não vejo problema em um "vc é um idiota", não é educado e nem é eficiente (bom, "seu post é idiota" tb não é nem educado nem eficiente), mas pode acabar saindo, tanto na internet quanto na vida real. Mas quando todo mundo que não se enquadra no que alguém pensa passa a ser idiota, o problema tá nesse alguém.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Cara' date=' a meu ver tudo, e absolutamente tudo, representa a realidade. A internet existe dentro da vida real, como uma parcela da mesma, e não como um paralelo a ela. O que faz uma pessoa, ao vir para a internet, se comportar de uma forma diferente da que ela se comporta na vida real é um fator de personalidade que indica algo sobre quem a pessoa é em todo o tempo. Sabe aquela estória de que não adianta ter princípios quando tudo tá bem, os princípios só são válidos se a pessoa se apega a eles mesmo quando isso lhe traz prejuízo? Pois é por aí, se tu sente a necessidade de vir pra internet e mudar de postura, há algo em ti que gera isso. Claro que nem todos que assim fazem são recalcados, toda generalização é injusta, mas isso é parte da psique de todos.

[/quote']

 

Embora existam realmente traços de nossa personalidade em tudo que fazemos, discordo completamente quando equipara a postura comportamental de um usuário de um fórum de internet à vida real. Sua avaliação, ao meu ver, é "excessivamente psicológica e profunda" (entenda: não por ser incorreta, mas por não refletir de forma imediata os padrões de comportamento real) para um ambiente que é bem mais simples que isto. O fato é que a internet não apresenta a complexidade da vida real - qualquer um pode postar aqui e sair dessa realidade a hora que quiser (o que dita regras bem diferentes de comportamento), fora o anonimato, o que lhe permite ser uma pessoa completamente diferente do que é na vida real simplesmente por questões pessoais e de momento (pessoas podem querer criar polêmicas bestas só para se divertir com a reação dos outros embora não o façam na vida real). Se você adentrar mais nessa questão vai detectar que pessoas podem refletir ideias totalmente adversas ao que pensam simplesmente porque não precisam agir ou concordar com aquela forma na vida real. Existem INÚMEROS exemplos disso aqui no fórum (exemplo: já conversou com o Katsushiro fora do fórum?).

E eu não vejo problema em um "vc é um idiota"' date=' não é educado e nem é eficiente (bom, "seu post é idiota" tb não é nem educado nem eficiente), mas pode acabar saindo, tanto na internet quanto na vida real. Mas quando todo mundo que não se enquadra no que alguém pensa passa a ser idiota, o problema tá nesse alguém.[/quote']

Parece que você não entendeu o que eu quis dizer. O problema está no fato em que você continua vendo com uma postura real devido ao que você acredita, mas no caso, para que você compreenda estas posturas, é necessário perceber a coisa do ponto de vista de quem fala. E nesse contexto, o "idiota" não tem e nem deveria ter o mesmo sentido ofensivo da vida real, simplesmente porque não é uma interação real que mereça a equiparação. Justamente por não ter é que utilizam o termo. Não é o fato de serem "valentões", mas de considerarem o adjetivo de forma diferente aqui no ambiente virtual.

 

Mr. Scofield2011-06-05 17:43:30

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Cara' date=' a meu ver tudo, e absolutamente tudo, representa a realidade. A internet existe dentro da vida real, como uma parcela da mesma, e não como um paralelo a ela. O que faz uma pessoa, ao vir para a internet, se comportar de uma forma diferente da que ela se comporta na vida real é um fator de personalidade que indica algo sobre quem a pessoa é em todo o tempo. Sabe aquela estória de que não adianta ter princípios quando tudo tá bem, os princípios só são válidos se a pessoa se apega a eles mesmo quando isso lhe traz prejuízo? Pois é por aí, se tu sente a necessidade de vir pra internet e mudar de postura, há algo em ti que gera isso. Claro que nem todos que assim fazem são recalcados, toda generalização é injusta, mas isso é parte da psique de todos.

 

[/quote']<font face="Times New Roman, Times, serif" size="3">Embora existam realmente traços de nossa personalidade em tudo que fazemos, discordo completamente quando equipara a postura comportamental de um usuário de um fórum de internet à vida real. Sua avaliação, ao meu ver, é "excessivamente psicológica e profunda" (entenda: não por ser incorreta, mas por não refletir de forma imediata os padrões de comportamento real) para um ambiente que é bem mais simples que isto. O fato é que a internet não apresenta a complexidade da vida real - qualquer um pode postar aqui e sair dessa realidade a hora que quiser (o que dita regras bem diferentes de comportamento), fora o anonimato, o que lhe permite ser uma pessoa completamente diferente do que é na vida real simplesmente por questões pessoais e de momento (pessoas podem querer criar polêmicas bestas só para se divertir com a reação dos outros embora não o façam na vida real). Se você adentrar mais nessa questão vai detectar que pessoas podem refletir ideias totalmente adversas ao que pensam simplesmente porque não precisam agir ou concordar com aquela forma na vida real. Existem INÚMEROS exemplos disso aqui no fórum (exemplo: já conversou com o Katsushiro fora do fórum?).

 

E eu não vejo problema em um "vc é um idiota"' date=' não é educado e nem é eficiente (bom, "seu post é idiota" tb não é nem educado nem eficiente), mas pode acabar saindo, tanto na internet quanto na vida real. Mas quando todo mundo que não se enquadra no que alguém pensa passa a ser idiota, o problema tá nesse alguém.[/quote']<font face="Times New Roman, Times, serif" size="3">Parece que você não entendeu o que eu quis dizer. O problema está no fato em que você continua vendo com uma postura real devido ao que você acredita, mas no caso, para que você compreenda estas posturas, é necessário perceber a coisa do ponto de vista de quem fala. E nesse contexto, o "idiota" não tem e nem deveria ter o mesmo sentido ofensivo da vida real, simplesmente porque não é uma interação real que mereça a equiparação. Justamente por não ter é que utilizam o termo. Não é o fato de serem "valentões", mas de considerarem o adjetivo de forma diferente aqui no ambiente virtual.

 

 

 

 

Olha, a meu ver nada do que disseste contradiz o que eu disse, hehehe. Mas só pra explicar, eu não to questionando nada que seja equivalente ao cara que é sério no trabalho e brincalhão na happy hour. É óbvio que eu sei que cada ambiente tem suas peculiaridades. Meu post se aplica única e exclusivamente a comportamentos que denotam alteração da essência da pessoa, de bullied pra bully, por exemplo. E nesses casos, não vejo como possa haver "meio certo", a menos que tu não acredite que as pessoas possuam uma essência, um conjunto de valores e ideias que as norteiam. Eu acredito, tanto que não respeito quem se comporta como cabo-eleitoral cego em época de eleição e depois quer discutir política de forma séria e imparcial.

 

 

 

Sobre a segunda parte (me recuso a picotar posts, hehehe), mas tu combinaste várias percepções: a forma como eu vejo, a forma como quem diz vê e a forma como essas pessoas imaginam que o receptor do "idiota" vai processar o termo.

 

 

 

Obviamente, eu vejo da forma como eu acredito; me colocar no lugar dos outros serve para ter mais perspectiva, não para aceitar tudo que os outros pensam. E sobre as outras duas partes, não dá pra separar a mensagem enviada de mensagem recebida. Se tu falou com uma intenção, mas a pessoa entendeu outra, a mensagem não foi dada. E o fato de muita gente se incomodar com esses comportamentos mostra que não existe essa uniformidade de pensamento que alguns pregam, de que a internet é uma "terra de ninguém".

 

 

 

E te digo o seguinte, baseado na parte de "colocar-se no lugar dos outros": não deixei de entender o que tu quiseste dizer antes, mas mesmo me colocando no lugar de quem assume esse comportamento, não o identifico como meritório, exatamente por essa questão das falhas de comunicação.

 

 

 

Ah, e quem é Katsushiro? Não o conheço nem no fórum.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Obviamente' date=' eu vejo da forma como eu acredito; me colocar no lugar dos

outros serve para ter mais perspectiva, não para aceitar tudo que os

outros pensam. E sobre as outras duas partes, não dá pra separar a

mensagem enviada de mensagem recebida. Se tu falou com uma intenção, mas

a pessoa entendeu outra, a mensagem não foi dada. E o fato de muita

gente se incomodar com esses comportamentos mostra que não existe essa

uniformidade de pensamento que alguns pregam, de que a internet é uma

"terra de ninguém".

 

 

 

Ah, e quem é Katsushiro? Não o conheço nem no fórum.[/quote']

Aí é que está, a comunicação não ocorre necessariamente com quem responde o post em um fórum de internet, já que a escrita é perpétua. Ela pode servir para outros usuários. Você não percebeu que este tipo de comportamento não requer que a outra

pessoa concorde, enxergue a mensagem ou não, inclusive um comportamento assim serve de deleite para quem

posta com tais intenções (mas pode se tornar transparente para quem enxerga o mundo da mesma forma que ele).

Você pode discordar do que quiser, mas neste caso, se não tomar tais atitudes como simplesmente "bobas" ou "estúpidas" e quiser debater com eles, vai se irritar à toa e gastar neurônios sem o menor sentido. Não faz sentido algum eu querer que as outras pessoas ajam como eu gostaria, isto ultrapassa meus limites, o que posso e devo fazer é não praticar o que não concordo.

 

 

Quanto ao Katsushiro: Xi, melhor não. É um usuário que dizia fazer experiências no fórum para saber como as pessoas reagiriam a alguns posts. Ótima pessoa, na verdade, divertidíssima. Você ia morrer se visse o comportamento dele.

 

 

Mr. Scofield2011-06-05 18:23:31

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Obviamente' date=' eu vejo da forma como eu acredito; me colocar no lugar dos

 

outros serve para ter mais perspectiva, não para aceitar tudo que os

 

outros pensam. E sobre as outras duas partes, não dá pra separar a

 

mensagem enviada de mensagem recebida. Se tu falou com uma intenção, mas

 

a pessoa entendeu outra, a mensagem não foi dada. E o fato de muita

 

gente se incomodar com esses comportamentos mostra que não existe essa

 

uniformidade de pensamento que alguns pregam, de que a internet é uma

 

"terra de ninguém".

 

 

 

Ah, e quem é Katsushiro? Não o conheço nem no fórum.[/quote']<font face="Times New Roman, Times, serif" size="3">Aí é que está, a comunicação não ocorre necessariamente com quem responde o post em um fórum de internet, já que a escrita é perpétua. Ela pode servir para outros usuários. Você não percebeu que este tipo de comportamento não requer que a outra

 

pessoa concorde, enxergue a mensagem ou não, inclusive um comportamento assim serve de deleite para quem

 

posta com tais intenções (mas pode se tornar transparente para quem enxerga o mundo da mesma forma que ele).Você pode discordar do que quiser, mas neste caso, se não tomar tais atitudes como simplesmente "bobas" ou "estúpidas" e quiser debater com eles, vai se irritar à toa e gastar neurônios sem o menor sentido. Não faz sentido algum eu querer que as outras pessoas ajam como eu gostaria, isto ultrapassa meus limites, o que posso e devo fazer é não praticar o que não concordo.

 

<font face="Times New Roman, Times, serif" size="3">Quanto ao Katsushiro: Xi, melhor não. É um usuário que dizia fazer experiências no fórum para saber como as pessoas reagiriam a alguns posts. Ótima pessoa, na verdade, divertidíssima. Você ia morrer se visse o comportamento dele.

 

 

 

 

Bá, Scofa, vais me desculpar, mas agora esse teu post me pareceu uma bela salada de conceitos. Não teve nada, absolutamente nada, do que tu postaste até agora que eu já não soubesse e compreendesse desde muito antes de tu escreveres, portanto se tu acha mesmo que eu não to entendendo alguma coisa, acho que não estás captando o que eu quis dizer. E lembre-se, eu vejo as mesmas coisas que tu aqui no fórum, tenho frequentado há bastante tempo, e não tenho problemas, portanto não há, da minha parte, qualquer ruptura de comunicação com relação a bullies, trolls, eternas vítimas, etc. Identifico com bastante facilidade quem é quem, não entro em discussão com quem eu sei que não quer debater, nem faço piada com eu acho que não vai gostar ou entender que é piada. Acho que estás aplicando o que eu tenho escrito a situações que eu não pretendia de forma alguma abordar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Li algumas coisas do que foi dito aqui e até concordo com a maioria. Mas NADA tira da minha cabeça que a passividade colabora (e muito) para a vitimização exagerada, o que prejudica unicamente a tal vítima. Essa postura de "sou coitadinho, alguém me ajude" não é adequada para o mundo real. Ali, se tu bobear passam por cima de você. Em suma, uma hora o bullied tem que parar de chorar e se adaptar ao ambiente. E isso nunca vai mudar, porque o mundo tem cada vez menos espaço.

 

Sobre o que o Jack disse do meu post, é óbvio que não falo que alguém é idiota quando discordo de alguém (até falo, mas para amigos). E não é por medo de apanhar ou coisa assim. É simplesmente porque na vida real, as pessoas são mais do que opiniões. É bobagem achar que o ambiente virtual é o mesmo que o real.

 

Aliás, sobre os bullieds, a maioria tem enorme dificuldade em se relacionar, independentemente do bullying. São pessoas no geral problemáticas que devem ser tratadas. Tu pode prender todo mundo que chegar perto do cara e ele ainda assim será um weirdo. Não reconhecer o problema é pior...

 

 

 

 

 

kakoserrano2011-06-05 18:46:18

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Nostromo. A palavra Bullying pode ser sim utilizada para adultos. O que não pode é haver banalização do termo' date=' o que é bem diferente. Bullying é qualquer relação desigual entre dois indivíduos, onde se usa poder ou força.
[/quote']

 

Vamos pensar nisso. Se um garoto que não é fortão e não usa a força física pratica bully psicológico em outro da mesma idade, porque é desigual? Confrontos sempre existirão na vida.

 

Vamos aos fatos, os bullied tem muitos problemas de auto-afirmação. Se acham uns bostas e quando os outros dizem que ele é um bosta, ele acredita. Ou seja, é um bosta mesmo e vai ser pisoteado pela vida.06

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Li algumas coisas do que foi dito aqui e até concordo com a maioria. Mas NADA tira da minha cabeça que a passividade colabora (e muito) para a vitimização exagerada' date=' o que prejudica unicamente a tal vítima. Essa postura de "sou coitadinho, alguém me ajude" não é adequada para o mundo real. Ali, se tu bobear passam por cima de você. Em suma, uma hora o bullied tem que parar de chorar e se adaptar ao ambiente. E isso nunca vai mudar, porque o mundo tem cada vez menos espaço.Sobre o que o Jack disse do meu post, é óbvio que não falo que alguém é idiota quando discordo de alguém (até falo, mas para amigos). E não é por medo de apanhar ou coisa assim. É simplesmente porque na vida real, as pessoas são mais do que opiniões. É bobagem achar que o ambiente virtual é o mesmo que o real.Aliás, sobre os bullieds, a maioria tem enorme dificuldade em se relacionar, independentemente do bullying. São pessoas no geral problemáticas que devem ser tratadas. Tu pode prender todo mundo que chegar perto do cara e ele ainda assim será um weirdo. Não reconhecer o problema é pior...

 

 

 

 

 

[/quote']

 

 

 

Kako, certamente que o medo de apanhar pode ser relevante pra alguns, mas não foi especificamente isso que eu quis dizer, tava me referindo ao contexto todo: perder amigos "vítimas" do comportamento e mesmo os que observam e se sentem incomodados, ser processado, ou mesmo o simples fato de ver no rosto do outro a mágoa causada (o que não ocorre na internet e pode ser um dos principais diferenciais pra alguns), dentre outras consequências possíveis. E com amigões mais chegados é outra coisa, claro, eu vivo xingando os meus e eles vivem me xingando de volta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

A relação é desigual pois não há respeito entra uma das partes. Você realmente achou que estava me referindo a características físicas? Por favor' date=' né?

[/quote']

 

Respeito, em meu livro, é uma via de mão dupla. Me falte com o respeito e vou certamente faltar com o respeito com você, porque se eu for chorar pra mamãe, tu vai perceber que sou fraco, e vai destruir minha vida, como destruiram a sua.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Kako' date=' certamente que o medo de apanhar pode ser relevante pra alguns, mas não foi especificamente isso que eu quis dizer, tava me referindo ao contexto todo: perder amigos "vítimas" do comportamento e mesmo os que observam e se sentem incomodados, ser processado, ou mesmo o simples fato de ver no rosto do outro a mágoa causada (o que não ocorre na internet e pode ser um dos principais diferenciais pra alguns), dentre outras consequências possíveis. E com amigões mais chegados é outra coisa, claro, eu vivo xingando os meus e eles vivem me xingando de volta.[/quote']

 

Ver a mágoa provocada é exatamente o que instiga o bullying na vida real. Bullies não ligam para isso. Falando de pessoas adultas ou próximas disso, o problema que eu vejo pe que as pessoas se deixam afetar com muita facilidade. Exemplo: dois caras começam à zoar o Rick porque ele tem cara de bebê ou sei lá o que. Se ele entra na brincadeira e intensifica a piada, acabou a graça, acabou a piada e surgiu o respeito. Se ele xingar, ficar bravo ou pior de tudo, reclamar para terceiros, assinou seu atestado de fodido. Isso é bê-a-bá de relações interpessoais porra!

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

E claro.. O problema da sociedade são as pessoas que possuem baixa auto-estima e não aquelas de atitudes intolerantes. E assim caminha a humanidade...

 

Vamos ver. Tu era zoado no colegio, era zoado na facul e deve ser zoado em todos os seus círculos sociais e o problema NÃO está em você. Continue assim e caminhe à passos largos para o suicídio...06

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Kako' date=' certamente que o medo de apanhar pode ser relevante pra alguns, mas não foi especificamente isso que eu quis dizer, tava me referindo ao contexto todo: perder amigos "vítimas" do comportamento e mesmo os que observam e se sentem incomodados, ser processado, ou mesmo o simples fato de ver no rosto do outro a mágoa causada (o que não ocorre na internet e pode ser um dos principais diferenciais pra alguns), dentre outras consequências possíveis. E com amigões mais chegados é outra coisa, claro, eu vivo xingando os meus e eles vivem me xingando de volta.[/quote']Ver a mágoa provocada é exatamente o que instiga o bullying na vida real. Bullies não ligam para isso. Falando de pessoas adultas ou próximas disso, o problema que eu vejo pe que as pessoas se deixam afetar com muita facilidade. Exemplo: dois caras começam à zoar o Rick porque ele tem cara de bebê ou sei lá o que. Se ele entra na brincadeira e intensifica a piada, acabou a graça, acabou a piada e surgiu o respeito. Se ele xingar, ficar bravo ou pior de tudo, reclamar para terceiros, assinou seu atestado de fodido. Isso é bê-a-bá de relações interpessoais porra!

 

 

 

Tá, mas lembra que nessa hora eu tinha feito a diferenciação entre bullying e entre esse comportamento "valentão de internet", que eu disse lá no meu primeiro post que eu não considerava bullying, salvo em condições específicas.

 

 

 

Sobre o caso do Rique, eu não conheço o suficiente pra opinar. Mas concordo contigo que, quando se fala de bullies, é isso mesmo que eles querem, perceber o impacto do que fazem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

A relação é desigual pois não há respeito entra uma das partes. Você realmente achou que estava me referindo a características físicas? Por favor' date=' né?[/quote']

Respeito, em meu livro, é uma via de mão dupla. Me falte com o respeito e vou certamente faltar com o respeito com você, porque se eu for chorar pra mamãe, tu vai perceber que sou fraco, e vai destruir minha vida, como destruiram a sua.

Exatamente... O problema de certas pessoas é a incapacidade de contornar ou resolver, dependendo do que for possível, os desaforos que sofrem. Elas se recusam a buscar estratégias e se adaptar. Apenas choram e exigem que alguém resolva a injustiça, porque é injusta, então deve ser resolvida. Deve-se combater o bullying, mas é impossível criar uma sociedade onde as pessoas são sempre respeitosas umas com as outras. Então é preciso saber enfrentar ou abstrair, naquelas situações em que é possível. Tem várias atitudes que a gente precisa tomar pra ir vivendo num mundo inevitavelmente cheio de transtornos, que não se resumem a bullying.

 

 

Kako' date=' certamente que o medo de apanhar pode ser relevante pra

alguns, mas não foi especificamente isso que eu quis dizer, tava me

referindo ao contexto todo: perder amigos "vítimas" do comportamento e

mesmo os que observam e se sentem incomodados, ser processado, ou mesmo o

simples fato de ver no rosto do outro a mágoa causada (o que não ocorre

na internet e pode ser um dos principais diferenciais pra alguns),

dentre outras consequências possíveis. E com amigões mais chegados é

outra coisa, claro, eu vivo xingando os meus e eles vivem me xingando de

volta.[/quote']

 

Ver a mágoa provocada é exatamente o que instiga o

bullying na vida real. Bullies não ligam para isso. Falando de pessoas

adultas ou próximas disso, o problema que eu vejo pe que as pessoas se

deixam afetar com muita facilidade. Exemplo: dois caras começam à zoar o

Rick porque ele tem cara de bebê ou sei lá o que. Se ele entra na

brincadeira e intensifica a piada, acabou a graça, acabou a piada e

surgiu o respeito. Se ele xingar, ficar bravo ou pior de tudo, reclamar

para terceiros, assinou seu atestado de fodido. Isso é bê-a-bá de

relações interpessoais porra!

 

Já passei por uma situação assim. Por coincidência, eu reencontrei na turma de jornalismo uma colega de classe que eu tive na 7ª série. Duas vezes ela resolveu me zuar por causa de um namoro tosco que eu tive, e eu ri, concordei que foi tosco e falei umas palavras sobre o que tinha acontecido. A situação não saiu daí. Não chamou a atenção de ninguém e ela não achou espaço pra continuar me zuando.

Nem todas as situações constrangedoras ou potencialmente constrangedoras se resolvem tão facilmente. Existem aquelas mais graves, como umas que o Nostromo citou na página anterior. Então se eu  sofrer, vai ser num caso inevitável, e não por qualquer motivo.

Aí é que está... Existem situações que criam abalos inevitáveis e existem aquelas que não criam. Os coitados sofrem em ambas.

 

Lucyfer2011-06-05 20:36:03

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...