Jump to content
Forum Cinema em Cena
Tensor

O Que Você Anda Vendo e Comentando?

Recommended Posts

The Man With the Iron Fists
Divertido passatempo este filme de pancadaria com atmosfera “Grindhouse” , misturando “Django Livre”, “Os 13 Guerreiros” e “Kill Bill” . A “trama” nem merece ser mencionada – a rivalidade de clãs criminosos e uma vingança meia-boca – pois é mera desculpa pro pau comer solto e voar sangue pra td lado do inicio ao fim, na época da China feudal. O elenco manda bem na proposta, com destaque pro Russel Crowe  transpirando canastrice. O único porém é a inexpressiva e patética “atuação” do rapper RZA no papel principal, aliás diretor e q tb assina a trilha sonora hip-hop q nada tem a ver com a pelicula. Bola fora! O legal mesmo são os embates dos mais curiosos tipos q desfilam pela obra, q mais parecem oriundos de um videogame noventista: Killer Twins, Brass Body , Lady Silk, X-Blade, Silver Lion, Hiena Louca, Jack Knife, etc.. Tem até o Pai Mei na bodega! Opção descompromissada pra quem curte filmes B asiáticos de porradaria onde se ignoram totalmente as leis da gravidade. 8/10
 

The-man-with-the-iron-fists-directed-by-

Share this post


Link to post
Share on other sites

Thale

A semelhança de seu conterrâneo "O Caçador de Trolls" , esta produção norueguesa de baixo orçamento tb versa sobre uma lenda escandinava, porem tocado quiném mix de "The Woman", "Splice" e "A Experiência" . No caso, acompanhamos dois amigos tropeçando com uma "huldra", uma gostosona com rabo de vaca(!?) q, quinem a nossa Iara tupiniquim seduz solteiros e os leva pras montanhas. Fotografia, atmosfera, interpretações e efeitos bacaninhas, o problema maior é q a pelicula se arrasta demasiado até os finalmentes. É mais interessante pela premissa (mal executada) q o conjunto em si. E claro, por ver desfilar a deliciosa atriz q intitula o filme, peladona a maior parte da projeção. Q belo rabo o dela, literalmente falando! Opção curiosa q daria um otimo curta, não um longa. 8/10

 

Poster.jpg

 

 

 

 

caraio...esse troço vai ganhar sequencia....ianque! mas eu acho mesmo q vai ser remake adaptado ás florestas americanas..

 

Norueguês Thale ganhará sequência americana

 

 

Original se tornou um sucesso no ano passado e chegou a 50 países.

 

Thale-2012-1.jpg

A huldra é uma criatura com atributos femininos que vive nas florestas.

A Epic Pictures anunciou que se uniu à norueguesa Yesbox Productions para financiar e produzir a continuação americana de Thale, longa escrito e dirigido por Aleksander Nordaas. A sequência também ficará a cargo de Nordaas, com Patrick Ewald e Shaked Berenson, da Epic Pictures, produzindo junto com Bendik Heggen Strønstad, da Yesbox. O longa original foi exibido no Toronto Film Festival e no SXSW no ano passado, e se tornou um sucesso, sendo lançado em quase cinquenta países.

Em Thale, dois responsáveis por limpar a cena de um crime descobrem uma criatura mítica em um porão trancado. Ela nunca diz uma palavra, incapaz de contar sua história, mas logo as peças do quebra-cabeça se unem: ela foi mantida presa por décadas por razões que em breve serão reveladas. Thale é baseado em um personagem mítico do folclore norueguês chamado huldra. De acordo com a lenda, a huldra é uma bela criatura com atributos femininos que vive nas profundezas das florestas. É dito que ela seduz homens que trabalham na floresta murmurando uma bela canção, e eles nunca retornam aos seus vilarejos. A huldra pode ser reconhecida por seu rabo.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Would You Rather
Interessante thriller de baixo orçamento q entorna no mesmo caldo “O Albergue”, “Os 13 Desafios”, "Cubo"  e... “Show do Milhão” ! De roteiro simples, acompanhamos as desventuras dum grupo de pessoas (tds endividadas) convidada por ricaço a participar dum tipo de “jogos de perguntas” cujo prêmio é uma grana preta. O q os infelizes não contavam era q as questões são do naipe: O q vc prefere, cortar o próprio dedo ou apunhalar quem ta do seu lado? Jogos psicológicos q nos testam em situações limites de sobrevivência já vimos varias vezes, mas aqui o lance é agoniante pois prova q cada um tem seu preço, independente de ética/dignidade individual. Td poderia descambar no gore feito “Saw” , mas a estória foca mais dilemas morais gerando momentos bem tensos, mesmo com td se passando num único cômodo: a sala de jantar. O elenco, composto de vários coadjuvantes famosos, tb ajuda com destaque disparado pra Jeffrey Combs como o sádico anfitrião. Apesar de alguns furos, vale muito uma conferida deste indie pelo simples fato de ser ótima pedida recauchutada de suspense, e pelo seu desfecho cruel (e irônico) estilo “O Nevoeiro” . 9/10
 

would-you-rather-movie-poster-2012.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Maniac 
Ótemo remake francês dum obscuro filme oitentista q deixa “Fright Night”, “Hora do Pesadelo”, “Halloween” e demais genéricos parecendo "Carrosel" . Refilmagem boa é aquela q torna um filme medíocre em algo interessante, corrigindo seus erros. A trama do serial-killer c/ complexo edipiano e o fetiche de escalpelar suas vitimas continua a mesma, mas o q torna a produção instigante é a forma como é mostrada: sob o pto de vista do assassino, em 1ª pessoa e c/ criativas sacadas visuais q beiram o found-footage. Quase uma versão gore de “Drive” com “Psicose” , o diretor conseguiu realizar um filme tenso e impactante. O Elijah “Frodo” Wood está estupendo como o insano protagonista e parece reprisar seu psico de “Sin City” , mesmo aparecendo apenas em reflexos de espelhos. Destaque pra td ritual de caçada das vitimas: embora saibamos como td vai terminar é aflitivo estar no pto de vista duma mente doentia. Boa pedida de filme slasher diferenciado, quase de arte. 9,5/10

 

Maniac-2013-1.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Funeral Kings 

Delicioso indie que pode ser definido como um “Conta Comigo 2.0” ao apresentar de forma irônica e melancólica a passagem da infância pra adolescência. Aqui acompanhamos como o dia-dia dum quarteto de pirralhos se transforma (e foge do controle) qdo encontram uma arma ( “Poder sem Limites” ???). Bacana a construção de cada integrante da trupe, onde vai uma salva de palmas pro competente elenco mirim com destaque pro porra-louca Alex Malzus, q rouba tds as cenas em q aparece. A única ressalva fica pra trilha sonora hip-hop e pro desfecho abrupto e súbito, deixando mais perguntas q respostas. Atente pra hilária sequencia da festa da fraternidade, onde os moleques tentam a td custo parecer mais “velhos” do q realmente são. Impossivel não se identificar.  9/10
 

funeral-kings-poster-september-2012-squi

 

 
 
 

The Dinousaur Project
Tava demorando pra q “A Bruxa de Blair” encontrasse “Jurassic Park”, o q resultou nesta produção britânica picareta q não presta nem como terror e mto menos como falso-documentário. Funciona mesmo como comédia involuntária dados os furos e clichês saindo pelo ladrão, trama inverossimil e atuações risíveis. Se liga só: exploradores caem no Congo e lutam pela sobrevivência qdo se deparam com dinos(!?). O elenco canhestro e caricato inclui tem até um clone do Justin Bieber, q não se dá bem com o pai (ohhh!) mas se engraça sentimentalmente com um baby-sauro(!!??) Vai vendo.. O único q poderia manter o interesse - os efeitos dos monstros - são precários e denunciam o baixo orçamento. Diante desse panorama, resta somente rir da vergonha alheia ou torcer p/ q td apático elenco seja devorado duma vez pelos seres anti-deluvianos nos 80min enxutos da pelicula.. Quem sabe entretesse mais se fosse filmado no estilo convencional, despretensiosamente, e não sob o pto de vista dum pirralho de 14 anos... 3/10

 

main-dinosaur2.png

Share this post


Link to post
Share on other sites

Julia X
Curioso “torture-porn” q entorna “MeninaMá.com”, “Confiar” e “O Albergue” com muito humor negro, tipo “A Guerra dos Roses” e “Morte lhe cai Bem”. Serial-killer q usa chats de bate-papo pra caçar vitimas, percebe q escolheu a presa errada ao se deparar com outra psicopata e sua irmã sádica ( “Doce Vingança” ?). O confronto sangrento entre os assassinos é q vai dar o tom desta produção: ataque, contra-ataque e algumas reviravoltas pontilham o surreal banho de sangue q se segue, principalmente na meia hora final. O filme entreteem embora visivelmente uma boa idéia não foi satisfatoriamente desenvolvida, e isso se deve em parte ao inexpressivo Kevin “Hercules” Sorbo no papel do psico e a alguns furos no roteiro. Já as deliciosas irmãs gostosas são um colírio pros olhos já q desfilam boa parte da metragem em trajes mínimos. Diversão despretensiosa de “gore onanista” apenas, e q funcionaria melhor se fosse um pornô assumido. 8/10
 

julia-x-3d.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sightseers

Divertidissima comédia de humor negro inglesa q, sob formato de “road-movie”, bebe de “Férias Frustradas”, “Na Natureza Selvagem” e “Assassinos por Natureza”. No filme, acompanhamos casal de meia-idade caindo numa viagem romântica pela Europa e, entre a visita dalgum atrativo local (“Museu do Lápis?!”), deixa um rastro de sangue de quem cruza suas costumeiras “DR”. A evolução sádica do casal é tão aceitável como questionável mas isso é mérito das ótimas interpretações de Alice Lowe e Steve Oram nos papeis principais, q tb são roteiristas do longa. Na trilha sonora, destaque pra clássica e oportuna “Taited Love”, em duas versões. Enfim, um filme esquisito e diferenciado, mas mto engraçado. “Assassinato é verde, menos emissão de carbono!’ , é apenas uma das pérolas da pelicula, assim tds as sequencias com Poppy ( “O Artista” ), o cãozinho da discórdia. Noutras, quem curtiu “ Shaun of Dead”  vai se deliciar com esta grata surpresa. Mas pelamor, alguem me explique o desfecho! 9,5/10

 

SIGHTSEERS_uk-+DVD.jpg

Acabei de ver esse, e é realmente ótimo. Assisti sem saber muito sobre o plot, e é incrível como o filme vai te surpreendendo a cada momento, até aquele final, que é muito bom. rs Pode ser cedo para afirmar, mas acho que essa será, provavelmente, a melhor comédia do ano.

Share this post


Link to post
Share on other sites

No Tell Motel

Horror horrível q prova q nem sempre filme independente ou de baixo orçamento é sinal de ousadia e criatividade. Saca só: Grupo teen tem pane no carro durante viagem e, ao invés de acionar o seguro, busca ajuda num motel abandonado (e assombrado) a beira da estrada. Óhh! Aqui temos novamente a profusão de clichês/estereotipos do gênero porém td bem mal feito. O filme podia tentar ser uma versão comédia de “Viagem Maldita” mas quer se levar a sério, além de ter interpretações caricatas do desconhecido e antipático elenco q não ajudam em nada. Podia tentar ser mais erótico, mas as minas nem ao menos nos brindam com seus atributos, enton... Sem sustos, sem novidade, sem gore e mto menos peitinhos, passe longe disto aqui. A menos q ande buscando um poderoso sonífero, aí sim. É tiro e queda. 2/10

 

affiche-No-Tell-Motel-2012-1.jpg

 

 

 

 

 

Barricade

Ótimo thriller de suspense independente q assisti sem pretensão alguma e me surpreendeu positivamente, com ressalvas. Viúvo vai pruma cabana isolada nas montanhas com seus filhos pequenos, mas aos poucos percebe q alguém (ou alguma coisa) está a espreita deles. O filme te prende pois constrói muito bem o suspense gradativamente, e deixa a gente encafifado do q realmente está acontecendo na tela com algumas situações absurdamente surreais. O elenco mirim e o sumido Eric McCormack tb mandam bem nos papeis principais. O único gde porém é q após td esse  feliz desenvolvimento vem uma resposta tola no desfecho, algo q não está a altura do resto. Um twist desenhado sem necessidade, com vc se perguntando: “Td isso pra terminar assim?”. Um filme q se deixa ver e vale mesmo pela boa idéia e ótimo clima de tensão construido. 9/10

 

Barricade-Movie-Poster-Andrew-Currie-201

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Grande Gatsby, de Baz Lurhmann - É exagerado e cheio de tiques estilosos, como de se esperar de um filme do Lurhmann, e embora não possua a força da obra original achei agradável. Peca algumas vezes no que diz respeito a edição e em determinadas passagens a trilha sonora não funciona, embora em outras as músicas caiam como uma luva... a verdade é que possui muitos acertos e erros no mesmo tempo, mas o saldo final ainda assim é positivo. É admirável tecnicamente e possui uma atuação ótima do DiCaprio, que captou a essência do personagem de tal forma que o arco dramático todo funciona por causa de sua presença. Carey Mulligan criou uma Daisy apagada, infelizmente, mas o roteiro em si é fino e não deu exatamente muita oportunidade pra ela fazer muita coisa. Meio que me arrependi de ter visto em 3D (nem sei porque insisto, na real)

 

Star Trek Into Darkness, de J.J. Abrams - Mantém a diversão do original embora os personagens em si ainda não continuem despertando muito do meu interesse. Mas é bacaninha e o Benedict Cumberbatch rouba a cena como o vilão. Vale a pena dar uma conferida, mesmo pra quem não seja fã, como no meu caso. O J.J sabe como criar uma atmosfera envolvente, seja lá o que ele tiver dirigindo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

american_psycho_03.jpg

 

Psicopata Americano: Esse é um exemplo de filme que sempre pensei em assistir (ou locar, na época em que ainda frequentava videolocadoras), e nunca lhe dei uma chance. Achava que não iria gostar, enfim, sei lá. Na verdade, não gostava de Christian Bale, não pelas suas atuações, mas achava que ele tinha cara de retardado. Essa semana, porém, dando uma olhada no catálogo da Netflix, resolvi dar uma oportunidade ao longa, e claro, adorei. O filme é angustiante, prende a atenção como poucos, Christian Bale em uma atuação monstruosa, excelente mesmo. Quem não viu ainda, aproveite e assista, vale muito a pena. Filmão!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aftershock
Lembra daquele famoso episodio dos mineiros presos no norte do Chile? Pois é, este é o plot desta versão trash de disaster-movie de ação q mistura bizarramente “Se Beber Não Case” , “Daylight” , “Terremoto” e “Tempestade” . Trio de amigos baladeiros vai pro Chile arrasar, qdo a boate em q se encontram é arrasada (e soterrada) por abalo sismico foderoso. Mas os sobreviventes são tão azarados q além de sair dos escombros vão enfrentar presos de alta periculosidade q se valeram da catástrofe p/ fugir, é mole? O dose é q a produção tinha td pra ter um suspense psicologico bacana mas envereda pelo gore e violência gratuitas. Junte-se ao fato dos atores não ajudam em nada com interpretações canastras, despreziveis e caricatas ao extremo, com destaque disparado pro Eli Roth e pra ponta da cantora Selena Gomez. Apesar duma virada interessante no final, o conjunto não passa de mais do mesmo por querer se levar demais a serio.Quem sabe como parodia prestasse. 7/10
 

Aftershock-poster-e1367430888375.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lobos de Arga (idem, Juan Martínez Moreno, 2011) - No início do século 20, uma maldição foi colocada sobre a família Mariño, a mais importante do pequeno povoado de Arga, no interior da Espanha. Agora, o último herdeiro da família, ignorante sobre a maldição, retorna ao vilarejo para buscar suas raízes. Sua busca trará resultados muito além do que poderia esperar. Divertida obra, que faz uso de personagens que fogem de estereótipos. Não chega a ser uma maravilha, mas o bom humor ajuda a tornar a experiência toda bastante prazerosa. Para quem gosta de filmes de lobisomem, este aqui é definitivamente recomendado.

 

esse filme é muito engraçado e funciona como matinê B oitentista.... a sequencia do dedo decepado é hilária, e tds as q envolvem o cachorrinho..

Share this post


Link to post
Share on other sites

The ABCs of Death
Exótica e eclética antologia de curtas de horror que reúne 26 diretores especializados no gênero, onde cada produção se ocupa duma letra do alfabeto c/ liberdade criativa total (usando desde filme caseiro até animação) pra falar da “morte”.  Quinem "Creepshow", "Tales from the Cript", "Amazing Sotries" , "Além da Imaginação" e tantos outra coletâneas do gênero,  é praxe episodios destoarem dos demais, onde a maioria descamba não apenas pelo gore e sim pelo humor negro em historias absurdas. Destaque pra fodástica “D for Dog Fight”, mostrando uma luta clandestina entre um homem e um cão; a bizarra “L for Libido”, onde dois manés precisam se masturbar pra se livrar da morte; a metalinguistica “Q for Quack”, onde os diretores mostram sua dificuldade em produzir o curta e resolvem matar de verdade; pra bacana “U for Unhearthed”, q mostra a perseguição a um vampiro sob o pto de vista da criatura; a interessante “T for The Cry of Baby”, sci-fi pós-apocaliptica bem feitinha; pro repulsivo “X for XXL”, onde uma gorda reaje violentamente á ditadura da magreza; pra incômoda “Y for Youngbuck”, q apresenta a vingança da vitima contra o pedófilo; o divertido “N for Nuptials”, q mostra um papagaio q fala mais do q deveria; e pra animação de massinha “T for Toilet”, onde um guri com medo de privada se vê obrigado a usá-lo na marra. E claro pro nojentinho “F for Fart”, q se resume a um curioso ensaio de peidos(!?) E o resto dos curtas? É, são bem fraquinhos, irregulares e ficam devendo. Resumidamente, é uma opção curiosa e interessante, mas não é pra qq um por ser alternativo demais. 8,5/10

 

the-abcs-of-death_510__span.jpg
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...