Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Que Você Anda Vendo e Comentando?


Recommended Posts

1 hour ago, SergioB. said:

1999 é o ano é o ano é o ano.

Um filme de David Lynch com a Disney. A parceria é a única coisa estranha, enigmática, desse lindo "Uma História Real". Um filme que tem o ritmo de um cortador de grama antigo atravessando o meio-oeste americano. A lenta viagem proporciona muitos encontros, reflexões, e um olhar detido ao povo da zona rural, mais religioso, mais caridoso, mais desconfiado.

Richard Farnsworth é - possivelmente até o ano que vem, com Hopkins no caminho -  o mais velho indicado ao Oscar na categoria de Melhor Ator, aos 79 anos. Infelizmente, ele dispararia contra si um ano depois. Uma atuação emocionante, com olhos sempre cheios de humildade, carinho, e vontade de ser perdoado.

Sissy Spacek está muito bem também, como a filha especial, mas tem pouco tempo de tela.

Linda trilha sonora de Angelo Badalamenti.

FILME : História Real (The Straight Story) | Área 15 >>> Vital Caló Fº

O filme mais normal do David Lynch, sem as loucuras da mente. Filmaço 

Link to post
Share on other sites
  • Replies 6.4k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Vamos lá, chuchus. Nos brindem com seus comentários. E não vale só o nomezinho do filme.

"Baby Driver" é uma divertida matinê onde o roteiro batido não é o que interessa, mas sim o som e música, que são é mais um personagem ativo da estrutura do longa. Divertido,é mais um musical travesti

Barbie and the Rockers: Out of This World (Bernard Deyriès, EUA, 1987)   Os personagens são tão falsos quanto se tivessem sido criados para um material de ensino de inglês. Até mesmo Barbie, a única

Posted Images

Falling é um tocante drama familiar que vi muitas semelhancas com o recente Uncle Frank, mas aqui a pegada é bem mais intimista e menos cômica. Em constantes flashback temos a historia da conturbada relacao dum pai turrao, machista e racista com seu filho gay. As atuacoes da dupla estao perfeitas mas claro, Lance Henriksen rouba todas as cenas. Aqui conhecemos o ator bem diferente daquele que normalmente vemos, alguem que ja enfrentou o Terminator, Aliens, Anticristo, Predadores e até mutantes numa novela brasileira, aqui enfrenta o próprio filho de forma que chega a dar asco. Tem defeitos, tem.. mas o conjunto vale a pena. 8.5-10

Falling_Poster | Confusions and Connections

 

 

Buddy Games é uma comedinha besteirol fraquinha que fala de amizade, mas numa embalagem de disputa num universo machista. Parece com Te Peguei! mas tem bem menos conteúdo. Personagens irritantes, arcos mal desenvolvidos, dialogos pifios, etc.. parece filme feito pra adolescente mesmo com um elenco de respeito desses. Coadjuvantes entram e saem sem proposito e por ai vai. Na boa, nao sei qual a mensagem deste filme..acho que nem o diretor sabe. Alias, so assisti pela presenca da sempre lindona Olivia Munn, que aqui nao diz a que veio e pra quê. Forte candidato a Framboesa deste ano. 6-10

Thesuperdownload - Page 44 of 52 - TV Shows & Movies on torrent free  episodes in 720p & 1080p. here you will find the best series, movies and  anime with the best quality

Link to post
Share on other sites

Já passei dos 500 filmes vistos no ano, mas este é sem dúvida um dos piores. Que horror! "O Céu da Meia-Noite" estar cotado para ser indicado ao Oscar de Efeitos Visuais (enquanto "Ad Astra" não conseguiu) e Trilha Sonora (apenas funcional, e trivial, de Alexandre Desplat) só prova como o ano foi fraco de cine-espetáculos.

O filme tem dois núcleos distantes, um na Terra e outro passado no espaço. Na Terra radioativa, dos anos 2040, o ar está contaminado, e há poucos sobreviventes ainda no Ártico. No espaço, uma nave vaga em torno de um satélite de Júpiter, de duvidoso efeito, com otimismo e esperança de um novo habitat. Isso em termos de história. Porque na Terra, o filme pertence ao gênero catástrofe, enquanto no espaço rola um clima de comédiazinha sci-fi de baixo orçamento. O que são aquelas passagens com os nomes do bebê? Nenhuma das esferas funciona a contento. Talvez melhor a com George Clooney, lutando pela vida por aqui.

Há uma enorme sensação de "déjà-vu". Seja no design espacial, que não traz nada de novo; seja nas motivações ecológicas mal aprofundadas, seja nos movimentos de câmera, seja no mal-disfarçado casting  obrigatório de atores representando o Politicamente Correto: O coitado latino, o coitado negro, a coitada mulher...Tá todo mundo falando textos sem inspiração, e apertando botões de mesa de operação. Não quero ver tão cedo outro filme de astronauta. Já deu!

O finalzinho, na finaleira, pela união "falada" das histórias, salvou o filme de ser a pior coisa que eu vi no ano.

O Céu da Meia-Noite: novo drama espacial da Netflix ganha trailer - TecMundo

Link to post
Share on other sites

Fim da Maratona Theodoros Angelopoulos.

Maratona Theodoros Angelopoulos.

Sem dúvida, minha melhor decisão no ano com respeito ao cinema foi mergulhar na obra desse fantástico diretor grego. Cresci 10 centímetros. Hoje, terminei revendo o último filme dele, o segundo da trilogia incompleta, "Trilogia II: a Poeira do Tempo", de 2008. Angelopoulos morreria atropelado quando buscava locações para a terceira parte, em rascunho chamada de "Outro Mar". Nunca poderemos saber mais, porque sua casa, com seu arquivo pessoal, com diários e que tais, foi incendiada, em 2012, em um daqueles terríveis incêndios que costumam atacar as planícies da Grécia.

Este é um filme que eu não entendi nada quando vi pela primeira vez na Tv Cultura. Como poderia? É um filme para conhecedores dos trabalhos prévios. Pois sem pedir licença, mistura épocas, países, personagens de outros filmes...Uma de suas maiores glórias é sua intercomunicação com as obras predecessoras. Temos aquela ideia de um diretor de cinema de raízes gregas ( "Um Olhar a Cada Dia") tentando filmar algo do passado; um Sphyros ("Viagem a Cítera"), uma Eleni (de "Trilogia I: o Vale dos Lamentos"), e assim vai... Sua maior proximidade, com a parte I, é também ser a história de um romance separado pela guerra.

Willem Dafoe interpreta um cineasta americano que tenta filmar a história de amor trágico, e triangular, de seus pais, que foram separados pela guerra, a mãe mandada para a Rússia Stalinista, o pai que foi para os Estados Unidos, enquanto busca sua filha adolescente (Eleni também) que vive problemas com as drogas ( o problema "histórico" da vez). Presente e passado se cruzam abruptamente. Uma hora estamos na Sibéria, outra vez na Alemanha de 1956, em outra hora na Alemanha da Queda do Muro de Berlim, Canadá...Neste cineasta cuja obra fala sobre fronteiras, não há mais a fonteira nem do tempo nem do espaço. Tanto faz. Estamos não na Grécia, estamos na "Europa", estamos no "Ocidente", do bélico século XX. 

Os indivíduos são atingidos dramaticamente pela História. Já tinha capturado isso na resenha anterior, ao compará-lo com o que estamos vivendo hoje com a pandemia. Embora muita gente inocentemente ache que a história é algo do passado, algo dos livros didáticos. Não percebem o momento. 

Trilha sonora magnífica de Eleni Karaindrou, que fará o próximo filme do Malick.  Bruno Ganz, expecional. Contudo, não acho que este seja um filme de porta de entrada para a carreira dele. De verdade, acho que é o que menos tem planos-sequência, o que mais tem cortes, e um dos que mais têm texto. 

Tendo visto todos os longas deste cineasta espetacular, grandicíssimo, o meu ranking Theodoros Angelopoulos fica assim:

1) "Paisagem na Neblina";

2) "Um Olhar a cada Dia";

3) "Viagem a Cítera";

4) "O Apicultor";

5) "A Eternidade e um Dia"

The Dust of Time - Wikipedia

 

 

Link to post
Share on other sites

Ateu, anticlerical, gay, e polêmico rebelde, quem diria que Pier Paolo Pasolini faria o melhor filme sobre a vida de Jesus Cristo? É "O Evangelho Segundo São Mateus", de 1964, indicado 3 vezes ao Oscar  - detalhe - em 1967, por Direção de arte, Música, e Figurino (para o grande Danilo Donati).

O Jesus do espanhol Enrique Irazoqui, morto em setembro deste ano, é um flamejante agitador. As palavras do Evangelho apresentam-se rápidas, ríspidas, em tom crítico contra os costumes de então, não há o "mole" da paz. O amor não é um sentimento romântico, calmo, é, neste filme, uma atitude de atenção para com os pobres. Sentimos mais um reclamo para mudar nossos hábitos. Tal velocidade das parábolas causa ainda mais estranheza e surpresa, expressada nos rostos do elenco não profissional...

O Evangelho de Mateus é o primeiro dos canônicos, e, segundo estudiosos, aquele no qual está mais presente a ideia de "Reino" dos céus, ou de Igreja. Dá pra sentir isso no filme, uma "ordem" de formação.

O nascimento não tem nada de cartão de Natal; os milagres são desglamourizados; a crucificação não tem céus retumbantes. Completamente distante da espetacularização de Hollywood, o filme é austero, rígido; feito de pedras e montes. Dá pouca bola para os algozes, Caifás, Anás, Pilatos, e que tais...O filme está centrado no Homem e na Palavra.

Como Maria, a mãe do diretor, Suzanna Pasolini. 

 

O Evangelho Segundo São Mateus - ( Il Vangelo Secondo Matteo ) Pier Paolo  Pasolini | Amazon.com.br

Link to post
Share on other sites

Outro filme de 1964. O simpaticíssimo "Bando à Parte". É revisão, né? Então a cabeça viaja...Uma reação ao cinemascope de "O Desprezo", de 1963, com suas cores fortes, sua extravagância mental? Voltou ao básico. História de assalto de um livro "B", redimensionada pela narrativa excelente, numa fotografia em preto-e-branco.

Cena da dancinha no café...poderia ver mil vezes. A nova (nem tão nova) Geração de espectadores tem a de "Pulp Fiction" como preferida, mas aquela cena é filha direta da e Godard. É muito legal o minuto de silêncio, no qual some o som diegético...Tem um outro filme assim...mas me esqueci...depois eu lembro...A corrida pelo Louvre, com o trio tentando bater o recorde de 9 minutos do americano, ual...Agnès Varda repetiria a cena, a seu modo, em "Visages, Villages" de 2017...

São as típicas bobeirinhas charmosas da "Nouvelle Vague" (que aparecerão, por exemplo, em Leos Carax). Talvez hoje em dia as pessoas não se deem conta que em todas as partes do mundo o cinema foi um educandário para os jovens. Aprendia-se a fumar com o cinema. Aprendia a como se sentar com o cinema. A tirar um casaco. A beijar. Tudo. Por isso os amigos, ladrões, fãs de cinema, repetem pelas ruas atuações de filmes policiais...O cinema é um educandário também para o mal.

No fim, que tal fugir para o Brasil? Acrescento eu: Brasil, 50 anos depois, com 4 instâncias para a liberdade? A personagem ingênua (que nem beijar sabe) de Anna Karina, apaixonada, acredita em tudo, a saber que aqui há leões. 

Pensando bem, há muitos leões.

Bande à part de Jean-Luc Godard (1964) - UniFrance

Link to post
Share on other sites

O diretor irlandês Tom Moore já nos deu duas animações esplêndidas, pelas quais foi indicado ao Oscar, "The Secret of Keels" e "Song of the Sea" (naquele ano formidável, em que o pior candidato, "Big Hero 6," venceu). Agora, é um dos favoritos à estatueta, mesmo contra "Soul". 

"Wolfwalkers" é, mais uma vez, um trabalho lindíssimo, em 2d, a mão. Fiquei reparando na construção dos desenhos em triângulos, e na paleta de cores Robin Hood - verde, amarelo, marrom. A história é boa, funciona. Carrega uma mensagem ecológica importante, contra o avanço do homem sobre os habitats, mas evita cair na pedagogia. Gostei mais da primeira hora do que da segunda, por que, creio, a conclusão das situações se estendeu um pouco de mais.

A trilha sonora é do francês Bruno Coulais, e conta com uma música linda, "Running withe the Wolves" que aparece no melhor momento do filme, mas creio que ela não é original. É uma nova versão. Portanto, me parece inelegível para indicação em Canção. Uma pena.

 

 

Wolfwalkers (2020) - Filmaffinity

Link to post
Share on other sites

"Soul" é ótimo, mas não é sensacional. Amei a primeira meia-hora, muito criativa, muito inventiva, muito bem-realizada. Depois, o filme se manteve bom, mas sem um clímax, sem um pulo do gato no roteiro. Roteiro que deve ser indicado ao Oscar, já que Pete Docter sempre é lembrado na categoria ("Up", "Inside Out", "Wall-E"...). É coescrito por Kemp Powers, provavelmente indicado por "One Night in Miami", na categoria de Adaptados, também.

A melhor coisa disparada é a Trilha Sonora de Trent Reznor e Atticus Ross, que deve ser a favorita ao Oscar, e pode dar a segunda estatueta a eles, depois de "The Social Network". É um new wave  eletronônico, soft. Gostei muito!

A importância histórica é ser a primeira animação com protagonistas negros, e os coadjuvantes também são todos minorias.  Isso conta pontos, pois daqui por diante não precisaremos mais registrar. Que se torne comum e desimportante! Além da raça, há a questão da idade. Um adulto de meia-idade pode ser protagonista de um grande projeto de animação, por que não? Mas deve vender menos em publicidade, por certo.

O visual é um 3D caprichadíssimo, como já estamos acostumados na Disney-Pixar. Mas devo dizer que o filme obviamente é tributário da imaginação de "Inside Out". Eu amei mais os "mentores" do que as alminhas, do plano metafísico, pois o formato de linhas brilhantes me pareceu mais inovador do que um formato oval.

Deve ganhar. Mas sem uma emoção do outro mundo.

Curioso como há um conflito semelhante ao de "Ma Rainey`s Black Bottom".

Soul (2020) - Movie Posters (1 of 3)

Link to post
Share on other sites

A luz e fotografia dessa animação é um absurdo! Eu tinha vontade de pausar os quadros pra prestar mais atenção. 

A apresentação da Dorothy, com seu instrumento naquela luz com uma sensualidade e uma identidade que traduz a quem de fato ama/ vive o jazz. 

Mas eu concordo que falta algo pra ser sensacional.  É muito legal e muito bonito. 

Outra coisa que reparei, que achei menos pra criança que qualquer outra. Com certeza terá mais fãs adultos que jovens. 

Link to post
Share on other sites

Spiral é um bacanudo thriller de mistério que aborda os temas de terror social, no caso, o preconceito, e de forma bem original. Imagina uma espécie de Os Estranhos, onde o casal vitima é gay, com elementos aqui e ali de Sobrenatural e até Seven. Com duracao enxuta e atuacoes impecáveis, este indie canadense aborda o medo primitivo, que sabe ser explorado por quem quer impor seu credo ou crenca. E esse plot original soube ser bem desenvolvido neste filme algo desconfortante e tenso, gerando horror. O medo e preconceito ás minorias ser algo cíclico na humanidade mostra que de fato a arte nao imita a vida, infelizmente. Jordan Peele ficaria orgulhoso com este filme de tematica LGBT. 8.5-10

Joey Keogh 🏳️‍🌈 on Twitter: "I LOVE THIS MOVIE. Can't wait to watch it  again this weekend. Also, congrats!… "


 

Burden já é um drama verídico que tambem trata de ódio, preconceito e redencao, uma espécie de Infiltrado na Klan mais hardcore. Be atuado mais pelos coadjuvantes que pelo casal principal, pois Tom Wilkinson e Forest Whitaker como lados opostos da mesma moeda estao fenomenais, o longa quicá peque por seguir uma formula genérica pra passar seu recado, mas pra mim esse foi um problema mínimo pois me manteve atento até os minutos finais. É daqueles filmes onde alguem tenta sair por amor de uma comunidade que a acolheu, no caso a KKK, e dos perregues que tem pra isso. Ja o casal principal ta so ok, sendo sempre ofuscados pelos atores supracitados quando estao em cena. 8-10

Burden (0000) - Movie Posters (1 of 1)

Link to post
Share on other sites

Maratona John Cassavetes.

"Love Streams", de 1984, chamado por aqui de "Amantes". O título antecipa um juízo de valor que caberia ao espectador se perguntar. Porque no papel Cassavetes e Rowlands são irmãos, irmãos que se adoram, que se beijam, que se dizem "i love you" o tempo todo. Porém, só estarão em cena juntos mesmo, próximo de 1 hora de execução. Antes, acompanharemos ele metido em sua vida de escritor bem-sucedido, amante da noite, rodeado de gatinhas "sugar baby", enchendo a cara toda noite, e fumando de montão. Por sua vez, sua irmã enfrenta um divórcio em que sua filha prefere ficar com o pai, de tão desenraizada da realidade a mãe é, e ela ainda tenta se agarrar ao casamento.

É difícil dizer sobre o que esse filme imenso é. Sobre dois irmãos com almas tão solitárias, tão esburacadas de infelicidade, que eles parecem malucos, sem contato com o padrão social. O personagem de John (que era pra ser de Jon Voight; Por certo com ele, haveria dois irmãos louros, sedutores, ficaria mais crível) tem um filho, guri de 8,9 anos, que em certo momento, aparece à sua porta. A criança toma um susto com a vida libertina do pai, num primeiro momento. O pai percebe, tira o mulherio de casa, e vai tentar se relacionar com a criança. Oferece a ele cerveja, cigarros...Eu ri nessa parte! Mostrando o quão desacostumado a lidar com o mundo ele está. Leva o filho a Las Vegas, o tranca no quarto, e sai pra curtir a vida noturna, voltando de manhã com prostitutas.

Isso parece filme, mas acontece na vida real, sempre. Outro dia, o noticiário mostrava o caso terrível da mãe que deixou os três filhos - inclusive um bebê de 7 meses - e foi para o bar. A casa pegou fogo, as crianças morreram. É um crime terrível, claro. É uma baita irresponsabilidade. Mas no nível do humano existe uma coisa trágica, que é a mesma do filme, uma buraco tão grande na alma, que o prazer nem mesmo dá prazer, é só um escape.

O filme é longo, depois disso ocorre muita coisa. Mas muita coisa desinteresssante. O filme tem os últimos 40 minutos sem muita logicidade. A personagem de Rowlands trava um diálogo com o irmão em que diz que precisa se apegar a alguma coisa, precisa fazer alguma coisa especial, como cozinhar. E tem um momento de epifania, em que se imagina num palco, com sua filha, as duas reconciliadas, perdoadas. É só sonho, claro. Ela é incapaz de pegar o telefone. Ou mudar seus hábitos de sofreguidão amorosa. Parte então a fazer da casa do irmão uma enorme granja de animais. Uma coisa patética...

O final é mesma uma despedida do cinema genuíno de Cassavetes, já que este é seu último grande filme pessoal, antes do comercial "Big Trouble". A despedida acontece com um plano excelente de Cassavetes dando uma risada por trás da janela. Um quadro de Hopper.

O filme é cultuadíssimo, com muita razão, mas ele é bem mais difícil do que se possa imaginar.

Urso de Ouro em Berlim em 1984.

Mata Hari : Amantes

Link to post
Share on other sites

As pessoas odiaram esse filme "Ava", mas confesso que ele me divertiu, passou-me o tempo. É um filme de ação clichêzão, bem ao modo Tate Taylor. Não esperava nada mais do que isso.

No meu primeiro comentário sobre a série "John Wick" lamentei saber pouco sobre o personagem. Que errado eu estava! Só revelou meu vício narrativo. Isso mesmo, vício. Hoje em dia o que mais saúdo naquela série, sendo "John Wick 3: Parabellum", pra mim, hoje, extraordinário, é justamente não ser uma "biografia". A porradaria basta!

Neste filme "Ava" a ação se perde muitas vezes desviando-se para o arco familiar da protagonista. Sua relação com a mãe, com a irmã, com o cunhado ex-namorado. É muito divã! Não precisava de cena nos Alcoólicos Anônimos, nada. Bobagem. Vício! Vício narrativo. Estamos em 2020, já pulamos essa etapa. 

Jessica Chastain, linda, maravilhosa, boa atriz...É a produtora do filme também. Inteligente como ela é, devia ter dado uns pitacos no roteiro.

Ava - 20 de Agosto de 2020 | Filmow

Link to post
Share on other sites

Duro viver nesses países antidemocráticos, com pena de morte, ou prisão perpétua, né? Pobre do Japão! Bom é viver aqui no Brasil onde os condenados, muito democraticamente, ficam livres.

"O Terceiro Assassinato", de 2017, do diretor japonês Hirokazu Koreeda, está espremido entre duas joias das mais preciosas, "Depois da Tempestade" e "Assunto de Família". Foge ao tema maior de Koreeda, a construção delicada da família. É um drama de tribunal labiríntico, cheio de desvios inconclusivos, tudo para, num plano maior, questionar a existência da pena de morte no Japão, já que erros judiciais podem ocorrer de qualquer maneira, como, por exemplo, o assassino mentir para proteger alguém.

A trama é cheia de contornos, cheia de segredos, cheia de meandros, tão cheia de inconclusões, que me perdeu em certos momentos. O final, em si, mantém o dissabor. Porém há uma cena no parlatório, em que as imagens do assassino e de seu defensor se misturam que é de uma construção belíssima.

Não curti muito.

The Third Murder (2017) - IMDb

Link to post
Share on other sites

 

Fim da Maratona John Cassavetes.

Maratona John Cassavetes.

Eu não ia rever "Faces" (assim como não vou rever "Uma Mulher Sob Influência", pois já tem comentário meu recente sobre ele), pois da primeira vez que vi tomei um choque: "Como pode um filme ser tão chato?". Mas ainda bem que o revi, pois mudei de opinião. Achei ótimo.

Indicado a três Oscars ( Coadjuvantes, Seymour Cassel e Lynn Carlin, bem como a Roteiro Original para Cassavetes) em 1969, "Faces" deve ter sido um choque também para a época. Um casal burguês de meia-idade, com um casamento insosso, sai com seus respectivos amigos, e passam, cada um separadamente, uma noite com uma prostituta, e uma noite com um prostituto. Só a trama já quebra um tabu, mas o modo de filmar era completamente original...

Não existe glam, nem sedução. Os encontros são patéticos. Um monte de piadas bobas, ataques de rir, porres homéricos...É um escape do casamento, mas um escape com o corpo velho, cansado, com uma couraça de traumas...

"Sou muito velha para ser adorável", responde antologicamente Gena Rowlands, em um dos únicos diálogos construídos com literariedade. A frase marca, mas quem dá show, na minha opinião, é o par Cassel e Lynn Carlin. 

Muitos closes, claro. Muitas faces. A câmera sempre no rosto do casal, ou dos amigos chatíssimos, encastelados nas suas reputuações,  que tratam os prostitutos de luxo ora com distanciamento, ora com violência, ora com arrogância. A câmera está tão próxima, tão em primeiro plano, que os personagens chegam a balançá-la. Tudo em 16mm, em preto-e-branco. Como referência, acho que tem Antonioni gritando, principalmente "A Noite".

É uma vida vazia, estar sempre entre o álcool e o sexo (pago). Cassavetes supostamente deveria viver bem de perto isso, pois essa realidade está presente em vários de seus filmes: "Os Maridos", "A Morte de um Bookmaker Chinês", "Amantes"...Certa vez, uma proprietária de um bar que eu frequentava me dizia que queria passar o ponto, pois a noite é constituída de pessoas infelizes, que buscam exclusivamente "droga, sexo, ou bebida".

Cassavetes conhecia esse universo muito bem. Morreria de cirrose, em 1989. Não sem antes deixar uma esteira de filmes ótimos, muitos deles um verdadeiro fluxo de vida improvisadamente autêntica.

Tendo visto todos os filmes, meu ranking John Cassavetes termina assim:

1) "Noite de Estréia";

2) "Assim Falou o Amor";

3) "Uma Mulher Sob Influência";

4) "A Morte de um Bookmaker Chinês";

5) "Amantes"

 

Amazon.com: Posterazzi Faces John Marley Gena Rowlands Seymour Cassel Art  1968. Movie Masterprint Poster Print, (11 x 17): Posters & Prints

Link to post
Share on other sites

High Ground é um thriller de acao de época, no caso, da era colonial em terras selvagens australianas. Com jeitao de western e road movie (no caso, cavalo movie) este palicula lembra muito outro australiano, Tracker, que trata do mesmo tema com aborígenes, etc e tal. É bem feitinho dentro de sua simplicidade, mas creio que as atuacoes deixam a desejar, a excessao do elenco aborígene. Com locacoes e ambientacao de cartao postal, é uma boa pedida de aventura indie com esfregao de sermao contra colonialismo. 8-10

Brisbane International Film Festival(@bneintlfilmfest)さん | Twitter


 

A Good Woman Is Hard To Find é um bom thriller de vinganca irlandês, mas é mais psicológico que gráfico feito Doce Vinganca. Tem gore, mas a pegada é mais psico mesmo. O arco da infeliz personagem principal é muito bem construído e sua evolucao é bem convincente, mas é preciso muita suspensao da descrenca nalgumas passagens do filme pois a atriz manda bem. Mesmo assim é daqueles thrillers que te deia grudado na cadeira, esperando aquilo que se sabe ja vai acontecer. Os mafiosos patetas merecem destaque e filme próprio. 8-10

A Good Woman Is Hard To Find | República do Medo

 

Link to post
Share on other sites

Difícil escrever sobre algo que me causou tantos sentimentos mistos...Então o que tenho de fazer é ressaltar o que gostei e o que não aprovei, pra chegar em um balanço justo. Escrevo como uma pessoa que gostou do primeiro filme e que esperava mais deste segundo.

Em minha opinião, o iniciozinho do filme, com aquele torneio das amazonas, poderia ter sido muito mais útil intelectualmente ao desfecho da trama. A Isabela Boscovi, em sua crítica, diz que aquela parte meio kitsh serve para mostrar como Diana aprendeu a domar seu institnto de competitividade. Gente...não teria sido muito mais atinente ao filme, se ela efetivamente ganhasse o torneio e renunciasse ao prêmio, por que cortou caminho? Do jeito que foi pra tela, me pareceu totalmente fora da proposta do filme. A moral ser a defesa da verdade...Uai, seria muito melhor se ela mesmo se desse conta de sua pequena trapaça e assim renunciasse ao prêmio. Patty Jenkins, em outra oportunidade, liga pra mim pra gente trocar ideia!

Depois conversaríamos sobre a vilã do filme. Concordaríamos que a escolha de Kristen Wigg é maravilhosa, pois ela pode fazer tudo, não só comédia. Ok. Mas por que a personagem é uma mulher "feia, intelectual, desarrumada, invejosa da beleza de outra mulher"? Li a crítica do Pablo, me inteirei da do Dalenogare, mas ninguém achou isso ruim dentro do Neofeminismo? Justamente a vilã ter todas as características que remontam àquela historinha de uma mulher ser contra a outra por questões de beleza...Problematizei muito, Jenkins?

Eu gostei muito do vilão ser...claramente...obviamente...uma reprodução do Trump, com vários de seus defeitos, e com vários elementos de sua história pessoal. Do seu ódio de perder, ao fato de ser muito menos rico do que é alardeia, à sua peruca, ao seus gestos enfáticos com as mãos frente às câmeras...Composição do chileno Pedro Pascal. Muito difícil de fazer, por sinal. Dou créditos, porque poderia ter ficado muito ruim. 

Visualmente, amei a cena do avião, e principalmente a cena da heroína se dependurar nos raios...Achei L I N D O !! Creio que o filme será indicado ao Oscar de Efeitos Visuais, meio que pelas partes erradas. Porque as cenas de ação grandiloquentes não me chamaram tanto a atenção quanto essas - vamos dizer assim - mais líricas.

Achei que ficaram bem pontuadas as críticas ao machismo, notadamente a da mulher bonita que passa a ser assediada pelos homens a todo momento. Pablo escreveu que há muitas cenas em que a personagem demonstraria seu empoderamento (como piscadelas para garotinhas), sem necessidade. Eu não percebei muitos momentos assim, não. Ranhetice do Pablo. 

Voltando às partes piores...Gente, que maluquice essa trama de pedra encantada! Jamais poderia conceber algo assim, pois minha mente é dominada pela Realidade. É essa realidade que me impede de compactuar com a moral do filme: A renúncia da ambição pessoal em prol do coletivo é uma coisa boa!

Se é a ambição e o desejo dos indivíduos que movem o mundo, desde sempre! A questão está obviamente na licitude para se atingir o desejo, que é justamente a ponte com a primeira parte do filme. O desejo só pode  ser bom se for lícito para todos.

Gal Gadot, você não é uma boa atriz. Mas você é uma estrela. Quantas boas atrizes podem dizer o mesmo?

 

Amazon.com: WW84 (Wonder Woman 1984) Movie Poster - Advance One Sheet  24"x36" This is a Certified PosterOffice Print with Holographic Sequential  Numbering for Authenticity.: Posters & Prints

Link to post
Share on other sites

Terminei 2020 com esse maravilhoso "Professor Polvo", documentário original Netflix, da África do Sul. 

O doc tem ganhado alguns prêmios (Não o descartaria do Oscar, não), mas ganhou de certeza a repercussão positiva das pessoas. Tá todo mundo se apaixonando mundo afora por essa história realmente tocante de conexão. 

Ao longo de meses, um cineasta, que gosta de mergulhar, foi visitando o mesmo point marítimo, uma floresta subaquática no Cabo das Tormentas, e sua constância foi criando confiança em um pequeno polvo, com quem faz amizade. 

É a beleza do fundo do mar com a beleza de testemunhar uma relação incrivelmente tocante sendo construída.

Emocionante, lindíssimo, deslumbrante. Preparem os lenços!

Amei.

Professor Polvo - Filme - Cinema10.com.br

Link to post
Share on other sites

Filmes vistos em 2020:

* Recorde pessoal, 530 filmes. Fiquei muito na dúvida sobre qual foi o melhor de todos, se "Face a Face" do Bergman, ou "O Mundo" do Jia Zhangkee; ambos colhendo os frutos de serem tesouros procurados por muitos anos. Acabei optando pelo chinês. "First Cow" permaneceu como o melhor filme de 2020. 

Um ano de várias maratonas: Carax, Cassavetes, Reichards, Hong Sang-soo, Angelopoulos, Glauber Rocha, Kusturica...

Só me deu a certeza que o cinema é construído por várias mãos, vários caminhos.

 

1) "Um Dia de Chuva em Nova York" - 8.7

2) "Dolly Parton: Here I Am" - 9.2

3) "After the Wedding" (2019) - 8.4

4) "A Rede" (2016) - 9.9

5) "We, the Marines" - 7.9

6) "Richard Jewell" - 8.4

7) "High Noon" - 10!

8 ) "Little Women" (2019) - 9.4

9) "two Cars, One Night" - 9.2

10) "Abominável" - 6.7

11) "Nefta Football Club" - 9.7

12) "The Neighbors` Window" - 8.8

13) "Hair Love" - 9.7

14) "Kitbull" - 9.8

15) "Brotherwood" - 9.7

16) "Sister" - 8.9

17) "Hors Piste" - 9.8

18) "Flaming Creatures" - 9.8

19) "Walk run Cha-Cha" - 6.3

20) "Life Overtakes Me" - 7.9

21) "In the Absence" - 9.4

22) "Mémorable" - 9.8

23) "Wild Rose" - 7.3

24) "Daughter" - 8.4

25) "Une Soeur" - 9.5

26) "Superação: O Milagre da Fé" - 6.5

27) "Saria" - 9.3

28) "1917" - 9.5

29) "Just Mercy" - 8.2

30) "Seberg" - 8.5

31) "Na Praia à Noite Sozinha" - 9.9

32) "Mormaço" - 7.3

33) "Sócrates" - 7.7

34) "What Did Jack Do?" - 9.6

35) "Retrato de uma Jovem em Chamas" - 9.8

36) "Memórias de um Assassino" - 10!

37) "Cão que Ladra Não Morde" - 8.8

38) "Tokyo" - 9.8

39) "Monos" - 8.6

40) "The Cave" - 8.6

41) "A Sun" - 6.4

42) "Waves" - 8.8

43) "The Good Liar" - 7.9

44) "Honeyland" - 9.7

45) "O Preço da Verdade" - 8.8

46) "A Hidden Life" - 9.0

47) "Honey Boy" - 9.2

48) "O Jovem Ahmed" - 9.3

49) "Learning to Skateboard in a Warzone (If you`re a Girl)" - 9.9

50) "Corpus Christi" - 9.1

51) "Crazy Thunder Road" - 8.0

52) "St. Louis Superman" - 8.8

53) "Entre Realidades" - 7.8

54) "Céu e Inferno" - 9.2

55) "Sérgio" (2009) - 9.2

56) "Os Dias São Contados" - 9.2

57) "Para Todos os Garotos: P.S Ainda Amo você" - 4.5

58) "Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa" - 6.9

59) "Vítimas da Tormenta" - 9.1

60) "Andrei Rublev" - 9.6

61) "Através das Oliveiras" - 9.7

62) "O Vento nos Levará" - 8.9

63) "O Beco das Almas Perdidas" - 7.9

64) "Howl" - 9.1

65) "Fogo-Fátuo" - 9.8

66) "Boogie Nights: Prazer Sem Limite" : 10!

67) "Sonic: O Filme" - 8.9

68) "Simonal" - 9.0

69) "Meu Amigo Totoro" - 9.3

70) "A Vida Invisível": 8.5

71) "Akira" - 9.1

72) "Aquarela" - 9.3

73) "O Assassino" (1961) - 9.2

74) "Porco Rosso: O último Herói Romântico" - 9.6

75) "À Meia-Noite Levarei Sua Alma" - 9.6

76) "The Last Thing He Wanted" - 5.9

77) "American Pop" - 9.7

78) "Joan Didion: The Center Will not Hold" - 8.7

79) "Chuva de Luz na Montanha Vazia" - 7.0

80) "Todos os Homens do Presidente" - 9.8

81) "Os do Norte" - 9.0

82) "Wildlife" - 8.8

83) "Superman: Red Soon" - 8.6

84) "O Serviço de Entregas da Kiki" - 9.7

85) "Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa" - 8.3

86) "Soldado Anônimo" - 9.5

87) "O Martírio de Joana D`Arc" - 9.9

88) "Deslembro" - 9.8

89) "Por Lugares Incríveis" - 7.1

90) "Dente por Dente" - 9.7

91) "Princesa Mononoke" - 10!

92) "Le Morte Rouge" - 8.6

93) "Wendy" - 6.8

94) "Mississippi em Chamas" - 9.8

95) "De Volta para Casa" - 7.3

96) "Chuck Norris vs Comunismo" - 8.2

97) "Onward" - 9.0

98) "This is Where I Leave You" - 8.3

99) "Jonas/ I Am Jonas/ Boys" - 9.1

100) "Sauvage" (2018) - 9.8

101) "Troco em Dobro" - 8.5

102) "Tempo de Decisão" - 8.4

103) "Lost Girls" - 9.0

104) "O Homem Invisível" (2020) - 9.4

105) "O Homem Invisível" (1933) - 9.3

106) "O Professor de Vigevano" - 8.4

107) "Anatomia do Inferno" - 7.8

108) "Eu posso Ouvir o Oceano" - 5.8

109) "And Then We Danced" - 9.7

110) "The Current War" - 8.4

111) "Of Gods and Men/ Homens e Deuses - 9.8

112) "No Silêncio da Noite" - 9.6

113) "O Poço" - 8.1

114) "I Saw the Devil" - 9.7

115) "J`Accuse"/O Oficial e o Espião" - 9.3

116) "Os Melhores Anos de Nossas Vidas" - 10!

117) "The Way Back" - 8.4

118) "Lili Marlene" - 9.6

119) "O Grande Truque" - 9.6

120) "Allegro non Troppo/ Música e Fantasia" - 8.8

121) "Taking Off/ Procura Insaciável" - 9.7

122) "Death Proof/ À Prova de Morte" - 9.3

123) "Hogar/ A Casa" - 8.3

124) "Upstream Color"/ Cores do Destino: 9.2

125) "O Túnel" (1952) - 8.0

126) "A Day Off" (1968) - 9.6

127) "A Assassina" (2015) - 8.0

128) "Gladiador" - 9.0

129) "Bronson" - 9.3

130) "The Hero" (2017) - 8.9

131) "Queen & Slim" - 9.7

132) "O Declínio" - 6.8

133) "Dersu Uzala" - 9.7

134) "O Homem do Braço de Ouro" - 9.4

135) "Depois de Horas" - 9.8

136) "Little Tony" - 8.9

137) "A Canção de Bernadette" - 9.3

138) "O Castelo Animado" - 9.2

139) "O Círculo" (2000) - 9.4

140) "Naked" - 9.2

141) "Skyfall" - 9.3

142) "Crônicas Sexuais de Uma Família Francesa" - 8.1

143) "Nascido em Quatro de Julho" - 9.4

144) "Undergound: Mentiras de Guerra" - 9.9

145) "Eles Não Usam Black-Tie" - 9.9

146) "A Flor do Meu Segredo" - 9.2

147) "O Ornitólogo" - 8.6

148) "Papicha" - 9.5

149) "Call Me By Your Name" - 10!

150) "3 Faces" - 9.3

151) "Sergio" (2020) - 8.1

152) "Never, Rarely, Sometimes, Always" - 9.0

153) "Clemency" - 8.7

154) "Duna" (1984) - 4.8

155) "Starman" - 8.9

156) "Meio Irmão" - 8.7

157) "Atrás da Estante/ Circus of Books" - 9.5

158) "O Reino de Deus/ "God`s Own Country - 8.2

159) "Resgate" - 9.4

160) "A Qualquer Um o que é Seu/ Condenado pela Máfia" - 8.9

161) "Pendular" - 8.8

162) "Bad Education" - 9.4

163) "Pixote: A Lei do mais Fraco"- 9.9

164) "Millenium Mambo" - 9.6

165) "Emma" - 8.8

166) "Lámen Shop" - 8.4

167) "Macbeth" (1948) - 8.9

168) "O Homem Elefante" - 9.9

169) "Vagas Estrelas da Ursa" - 8.7

170) "Os Irmãos Willoughby" - 8.3

171) "Toda Nudez Será Castigada" - 9.5

172) "It Must Be Heaven"/ O Que Resta do Tempo - 9.7

173) "Antígona" (1961) - 9.1

174) "Cabra Marcado para Morrer" - 10!

175) "The Half of It/ Você nem Imagina" - 5.1

176) "Ilha do Medo" - 8.7

177) "La Strada" - 9.8

178) "Clemência - A História de Cyntoia Brown" - 8.1

179) "Os Companheiros" (1963) - 9.9

180) "Batman vs Superman: A Origem da Justiça" - 6.0

181) "La Cravate" - 9.8

182) "Batman Begins" - 9.2

183) "Paisagem na Neblina" - 9.9

184) "Ober" - 9.4

185) "Becoming" - 8.9

186) "Enter the Void/ Viagem Alucinante" - 9.7

187) "Os Esquecidos" (1950) - 8.9

188) "The Painted Bird" - 8.9

189) "Rosetta" - 9.9

190) "A Dupla Vida de Véronique" - 8.9

191) "Bye, Bye, Brasil" - 9.3

192) "Uma Mulher, uma Arma, e Uma Loja de Macarrão" - 7.8

193) "If..." - 9.0

194) "Zero de Conduta" - 9.4

195) "Scooby" - 8.8

196) "Phenomena" - 9.6

197) "O Cavalo de Turim" - 9.8

198) "O Anjo (2018) - 9.0

199) "O Piloto Retorna" - 5.0

200) "Uma Mulher Alta" - 8.4

201) "Natalie Wood: What Remains Behind' - 8.7

202) " A Dama do Lotação" - 9.2

203) "8 1/2" - 9.8

204) "Um Crime para Dois" - 8.1

205) "Um Lugar Tranquilo no Campo" - 9.8

206) "Borgman" - 9.1

207) "Crise" (1946) - 8.6

208) "Delicatessen" - 9.3

209) "Miami Vice" - 9.4

210) "Space Jam" - 7.9

211) "O Homem de Palha" (1973) - 9.5

212) "A Noite é Delas" - 7.9

213) "Memórias do Cárcere" - 9.3

214) "Coração Satânico" (1987) - 8.2

215) "Next Goal Wins" (2014) - 9.7

216) "Gosto de Sangue" - 9.4

217) "Gata Preta, Gato Branco" - 9.9

218) "A Vastidão da Noite" - 9.5

219) "Alguns Dias na Vida de Oblomóv" - 8.9

220) "No Tempo das Diligências" - 9.9

221) "Le Locataire"/ O Inquilino - 9.7

222) "Parasita" - 10!

223) "Shiraz : A Romance of India" - 9.6

224) "A Garota do Adeus" - 9.2

225) "Shirley" - 6.6

226) "Les Mistons"/ Os Pivetes - 9.4

227) "Filho Único" (1936) - 9.8

228) "Da 5 Blood"/ Destacamento Blood - 9.6

229) "La Bête/ O Monstro" - 8.8

230) "Watchmen" (2009) - 9.2

231) "Barravento" - 8.8

232) "Terra em Transe" - 9.7

233) "Antônio das Mortes - O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro" - 9.4

234) "Um Homem e uma Mulher " - 9.8

235) "The Sunshine Boys / Uma Dupla Desajustada" - 9.2

236) "Viver Por Viver' - 8.3

237) "Maranhão 66" - 9.5

238) "The King of Staten Island" - 9.0

239) "A Idade da Terra" - 4.7

240) "Di-Glauber" - 9.5

241) "Orlando" - 9.0

242) "Claro" - 8.9

243) "The Personal History of David Copperfield" - 8.9

244) "Amazonas, Amazonas" - 9.0

245) "Bala Perdida" - 9.3

246) "O Sabor do Chá Verde sobre o Arroz" - 9.5

247) "O Leão de Sete Cabeças " - 8.9

248) "Jorjamado no Cinema" - 9.7

249) "Japón/ Japão (2002) - 9.6

250) "1968" - 7.0

251) "Câncer" - 9.7

252) "As Armas e o Povo" - 7.9

253) "Certo Agora, Errado Antes" - 9.9

254) "O Dia em que Ele Chegar" - 8.4

255) "O Pátio" - 4.0" ( Lamento, Glauber ! Acho que está entre os piores filmes que já vi.)

256) "As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant" - 9.8

257) "Zama" - 9.1

258) "História do Brasil" - 6.5

259) "Deus e o Diabo na Terra do Sol" - 9.8

260) "Arizona Dream" - 9.0

261) "Hamilton" - 9.9

262) "O Beijo da Mulher-Aranha" - 9.5

263) "O Homem que Virou Suco" - 9.8

264) "Nunca aos Domingos" - 9.7

265) "O Jogador" (1992) - 9.9

266) "Boy Meets Girl" - 8.7

267) "The Old Guard' - 8.8

268) "Himizu" - 7.7

269) "O Grito" (1957) - 9.6

270) "Os Fuzis" - 9.2

271) "Palm Springs" - 9.2

272) "First Cow" - 9.9 (Melhor Filme de 2020. Visto em 15 de julho)

273) "In July" - 9.5

274) "Síndromes e um Século" - 9.7

275) "Os Renegados" - 9.7

276) "Sol Secreto" - 9.8

277) "Édipo Rei" (1967) - 9.2

278) "Um Anjo em Minha Mesa" - 9.4

279) "Baisers Volés" - 9.7

280) "Ondas do Destino" - 9.8

281) "They Live By Night"/ Amarga Esperança - 9.7

282) "Videodrome" - 9.3

283) "Train to Busan" - 9.7

284) "O Desafio" (1965-1966) - 9.7

285) "Estranhos no Paraíso" - 9.5

286) "A Enguia" - 9.3

287) "Hard Eight"/Jogada de Risco - 9.3

288) "Nashville" - 9.8

289) "Canções de Amor"' - 9.6

290) "El Principe" (2019) - 7.7

291) "Climas" - 9.5

292) "A Barraca do Beijo 2" - 7.6

293) "O Silêncio" (1998) - 9.3

294) "Bom Dia, Tristeza" - 8.9

295) "Vida Cigana" - 9.7

296) "Sob as Cerejeiras em Flor" - 8.8

297) "Places in The Heart" - 8.9

298) "Kaili Blues" - 9.5

299) "O Homem de Ferro" (1981) - 9.0

300) "O Banquete de Casamento" - 9.1

301) "Endereço Desconhecido" - 9.0

302) "Crimes e Pecados" - 9.7

303) "Esse Obscuro Objeto do Desejo" - 9.6

304) "A Colecionadora" (1967) - 9.6

305) "Os Gritos do Silêncio" - 9.5

306) "The Bad and The Beautiful" / Assim Estava Escrito" - 9.9

307) "Face a Face" - 10! (Perfeição!)

308) "Cidade Pássaro" - 9.2

309) "Louca Paixão"/ Turkish Delight - 9.6

310) "A Cor do Paraíso" - 9.6

311) "Conflito Mortal" (1988) - 9.0

312) "Os Rapazes da Banda" - 9.9

313) "Aleksandra" - 9.0

314) " Onde os Homens São Homens" - 9.3

315) "Ninguém Sabe que Estou Aqui" - 8.7

316) "Pola X" - 9.8

317) "Tiranossauro" - 9.2

318) "A Missa Acabou" - 9.1

319) "A Noiva de Glomdal" - 9.6

320) "A Eternidade e um Dia" - 9.3

321) "Carancho" - 8.9

322) "Querelle" - 9.9

323) "Salò, ou Os 120 Dias de Sodoma" - 10!

324) "O Dia Depois" - 9.7

325) "À Espera dos Bárbaros" - 9.2

326) "Your Face (2018) - 8.4

327) "Um Filme Falado" - 9.0

328) "The Rental" - 8.2

329) "Mephisto" - 9.7

330) "Antiga Alegria" - 9.8

331) "Crip Camp: Uma Revolução na Inclusão" - 9.7

332) "Ligue Djà: O Lendário Walther Mercado" - 7.9

333) "Atleta A" - 9.4

334) "Os Amores de Henrique VIII" - 8.4

335) "El Pepe, Uma Vida Suprema" - 7.8

336) "O Cheiro da Papaia Verde" - 9.0

337) "A Humanidade"-  9.6

338) "Justiça Para Todos" - 9.2

339) "A Estratégia da Aranha" - 9.2

340) "Grass" - 8.8

341) "Occident" - 9.4

342) "Tão Distante" - 8.3

343) "A Grande Ilusão" (1949) - 9.4

344) "Felizes Dezesseis" - 9.8

345) "Gradiva" - 8.2

346) "Sans Titre" (19970 - 7.4

347) "Big in Vietnam" - 7.6

348) "O que Eu Fiz para Merecer Isto?" - 9.0

349) "Peppermint Candy" - 9.1

350) "Eternal Beauty" - 7.8

351) "Inception"/ "A Origem" - 8.5

352) "Um Pombo Pousou num Galho Refletindo sobre a Existência" - 8.2

353) "Mouchette" - 9.4

354) "Ascensor para o Cadafalso" - 9.9

355) "Flores de Xangai' - 9.0

356) "Contra a Parede" - 9.6

357) "Estou Pensando em Acabar com Tudo" - 9.1

358) "Dancing in the Dust" - 7.0

359) "Boyz in the Hood"/ "Os Donos da Rua" - 9.8

360) "Coração de Cristal" - 9.3

361) "Um Casamento à Indiana" - 9.0

362) "Viva Zapata!" - 9.6

363) "Hotel By the River" - 8.8

364) "Quando Papai Saiu em Viagem de Negócios" - 9.5

365) "O Tempo que Resta" - 9.1

366) "My Joy"/ "Minha Felicidade" - 8.9

367) "Medo do Medo" - 9.2

368) "A Chinesa" - 10!

369) "Movimentos Noturnos" - 8.9

370) "Johnny Guitar" - 9.2

371) "Incêndios" - 9.6

372) "Songs My Brothers Taught Me" - 9.6

373) "Basquiat" - 9.2

374) "Two Friends" (1986) - 9.0

375) "Os Amanets de Pont-Neuf" - 9.9

376) "Mortadella" - 8.3

377) "Fitzcarraldo" - 10!

378) "Conto de Cinema" - 9.6

379) "Prazeres Desconhecidos" - 9.9

380) "O Passo Suspenso da Gaivota' - 9.5

381) "Três Macacos" - 9.0

382) "Tenet" - 8.2

383) "Mignonnes"/ "Lindinhas" - 9.3

384) "O Dilema das Redes" - 8.2

385) "O Doce Amanhã" - 9.1

386) "Eu, um Negro" - 9.1

387) "A Noite" (1961)- 10!

388) "A Vida é um Milagre"- 9.2

389) "Boys State" - 9.8

390) "Politécnica' - 9.0

391) "Em Paris" - 9.2

392) "Boxcar Bertha"/ "Sexy e Marginal" - 9.2

393) "Joanna Francesa" - 8.7

394) "As Melhores Intenções" - 9.5

395) "River of Grass" - 9.0

396) "My Last Minute" (2006) - 8.9

397) "Crime e Castigo" (1980) - 8.9

398) "Verão Feliz" - 9.6

399) "O Poder da Província Kangwon" - 8.9

400) "Koza" - 9.1

401) "Redemoinho" (2000) - 9.1

402) "As Duas Faces da Felicidade" - 10!

403) "Os Amores de uma Loira" - 8.7

404) "Fata Morgana" - 9.2

405) "Mulan" (2020) - 8.2

406) "O Diabo de Cada Dia" - 9.2

407) "A Balada de Narayama" (1983) - 10!

408) "Os Rapazes da Banda" (2020) - 9.3

409) "O Pântano" (2001) - 9.8

410) "A Viagem dos Comediantes" - 9.6

411) "Ana e os Lobos" - 9.3

412) "Wendy and Lucy" - 9.5

413) "O Dia em que o porco Caiu no Poço" - 7.3

414) "Um Panorama Visto da Ponte" - 9.4

415) "As Bruxas de Salém" - 10!

416) "Crianças Invisíveis" - 8.8

417) "Umberto D." - 10!

418) "A Morte do Caixeiro-Viajante" (1951) - 9.0

419) "Cronicamente Inviável" - 9.7

420) "The Glorias"/ "Minha Vida na Estrada" - 8.8

421) "A Vizinhança do Tigre" - 9.7

422) "32 de Agosto na Terra" - 8.1

423) "A Criança" (2005) - 9.2

424) "Promessas" - 8.9

425) "Montanha da Liberdade" - 9.5

426) "O Criado" (1963) - 9.9

427) "Adeus, Dragon Inn" - 9.8

428) "Os 7 de Chicago" - 8.9

429) "Rocco e seus Irmãos" - 10!

430) "Sangue Ruim" - 9.1

431) "Tio Boonmee, que Pode Recordar suas Vidas Passadas" - 9.9

432) "Um Olhar a cada Dia"/ "Ullysses`Gaze" - 9.9

433) "Volume Morto" - 7.8

434) "Mulher na Praia" - 9.1

435) "Ode" (1999) - 9.3

436) "Noite de Estréia" - 10!

437) "Pai Patrão" - 9.3

438) "Borat: Fita de Cinema Seguinte" - 9.3

439) "Memórias em Super-8"/ Super 8 Stories" - 8.9

440) "Near Dark"/ "Quando Chega a Escuridão" - 9.3

441) "On the Rocks" (2020) - 8.8

442) "Bom Trabalho" - 9.8

443) "O Pequeno Soldado" - 9.7

444) "A Caminho da Lua" - 8.0

445) "A Visitante Francesa" - 9.5

446) "Dias de 36" - 9.2

447) "O Ladrão do Arco-Íris" - 7.9

448)) "In America"- 9.0

449) "Amador"/"Cinemaníaco"/ "Camera Buff" - 9.9

450) "Shadows"/"Sombras" (1958) - 9.5

451) "Another Round' - 8.9

452) "Holy Motors" - 10!

453) "A Infância de Ivan" - 9.8

454) "Comer Beber Viver' - 9.1

455) "Meek`s Cuttof" / "O Atalho" - 9.5

456) "Bob Esponja: O Incrível Resgate" - 8.0

457) "Entre Luzes e Sombras" (2005) - 9.6

458) "Viagem a Cítera" - 9.8

459) "Maradona By Kusturica" - 9.3

460) "Todos Porcos" - 9.8

461) "Sob a Areia" - 9.1

462) "Você e os Seus" - 9.5

463) "Dias Selvagens" - 8.9

464) "Atlantic City" - 8.9

465) "Gloria" - 9.2

466) "A Assistente" - 9.5

467) "Rosa & Momo/ "The Life Ahead" - 8.8

468) "Nossa Sunhi" - 9.5

469) "Certas Mulheres" - 9.2

470) "O Apicultor" - 9.8

471) "Guernica" - 9.3

472) "O Casamento de Maria Braun" - 9.8

473) "A Carreira de Suzanne" - 9.3

474) "Minha Adorável Lavanderia" - 8.6

475) "A Morte de um Bookmaker Chinês" - 9.7

476) "Boudu, Salvo das Águas" - 9.2

477) "Sozinho Contra Todos" - 9.3

478) "Lost in the Mountains - segmento de "Vistors" - 7.9

479) "Ha HA HA" - 9.5

480) "O Mundo" ( 2004) - 10! ( Melhor Filme que vi no ano, no geral! Visto em 23 de novembro)

481) "Vacas" - 8.8

482) "Hillbilly Elegy"/ "Era uma Vez um Sonho" - 8.2

483) "Terra Estrangeira" - 9.0

484) "Na Via Láctea" - 9.4

485) "Reconstituição"/ "Reconstrução" - 9.3

486) "Um Crime Delicado" - 6.9

487) "Verão de 85" - 8.8

488) "Assim Falou o Amor"/ "Minnie and Moskowit" - 9.9

489) "Noite e Dia" (2008) - 9.5

490) "Você se Lembra de Dolly Bell?" - 9.1

491) "Luz Silenciosa" - 9.7

492) "A Palavra" (1955) - 9.9

493) "O Eclipse" - 9.7

494) "Mank" - 9.5

495) "O Signo de Vênus" - 8.0

496) "Os Caçadores" (1977) - 9.5

497) "Como Você Sabe Tudo" - 8.7

498) "Canção da Esperança" - 9.2

499) "Sound of Metal" / "O Som do Metal" - 9.5

500) "Madame Butterfly" (2009) - 9.2

501) "O Filme de Oki" - 9.5

502) "Moebius" - 9.5

503) "Minha Esperança é Você" - 9.4

504) "A Festa de Formatura"/ "The Prom" - 8.9

505) "O Megalexandro"/ "Alexandre, o Grande" - 9.6

506) "Pantaleão e as Visitadoras" - 8.9

507) "A Mulher é o Futuro do Homem" - 8.6

508) "Kids Return - De Volta às Aulas" - 9.1

509) "Tumbleweeds"/ "Livra para Amar" - 9.3

510) "A Última Gravação de Krapp" - 9.6

511) "Os Maridos" - 9.3

512) "Ma Rainey`s Black Bottom" - 9.3

513) "A Virgem Desnudada por seus Celibatários" - 8.7

514) "Trilogia I: o Vale dos Lamentos" - 9.5

515) "Ammonite" - 9.2

516) "A Mulher que Fugiu" - 9.7

517) "Big Trouble'/ "Um Grande Problema"/ "Problemas em Dobro" - 8.7

518) "Uma História Real" - 9.5

519) "O Céu da Meia-Noite" - 6.5

520) "Trilogia Ii: a Poeira do Tempo" - 9.5

521) "O Evangelho Segundo São Mateus" - 9.8

522) "Bando à Parte" - 9.5

523) "Wolfwalkers" - 9.3

524) "Soul" - 9.5

525) "Love Stream" / "Amantes" - 9.5

526) "Ava" - 8.0

527) "O Terceiro Assassinato" - 8.2

528) "Faces" (1968) - 9.5

529) "Mulher-Maravilha 1984" - 8.9

530) "Professor Polvo" - 9.6

 

FELIZ 2021!!!!

"Bons Filmes"!!!!

 

 

 

 

 

 

 

Link to post
Share on other sites

(1)

"L`Apollonide: Os Amores da Casa de Tolerância", de 2011.

Quis rever depois de 10 anos este filme de Bertrand Bonello. Visual impecável. Por visual, Fotografia, Design, Figurino, e Maquiagem. A intenção do Roteiro fica mais claro ao final:  mostrar a prostituição em Paris na virada do século XIX, em seu ambiente de casas de luxúria, que seria destruído, não pelas leis morais ameaçadoras, mas pela prática casual do trabalho de rua. Aquele ambiente de aparente luxo, era na verdade, o que classificaríamos hoje como um trabalho análogo à escravidão, com seu sumo de dívidas impagáveis, e liberdade cerceada. Pena o diretor não ter mostrado, ao final, a prostituição em seu molde virtual. Seria mais um gol intelectual, pois a tecnologia, por sua vez, eliminou a necessidade da calçada. 

Muito legal o trabalho de montagem, com alguns momentos de divisão de tela em quatro. Mas também há divisões de tela orgânicas, com as paredes da casa funcionando como uma divisão cênica elegante de dois núcleos.

O elenco está excelente, com destaques para Adèle Haenel e Alice Barnole.

Fala alto às mulheres. Mais empatia, menos julgamento.

House of Tolerance (2011) - IMDb

 

Link to post
Share on other sites

(2)

"Julia", de 2008.

Sei lá como Tilda Swinton não foi indicada ao Oscar por essa fa-bu-lo-sa atuação. Quer dizer, eu sei, simplesmente não viram o filme.  Um show absoluto dela, como uma alcoólatra, perdida na vida, que sequestra uma criança. E depois a vida lhe dá o troco.

O filme do francês Erick Zonca - que dirige pouco - é um ótimo suspense, como também um ótimo drama, funcionando nas duas dimensões. Porém, com um enredo muito extenso, talvez; acontece muita coisa em seus 144 minutos...Seria melhor se fosse mais enxuto. 

Recomendo vivamente.

Julia (2008) - IMDb

Link to post
Share on other sites

(3)

"N`um vou nem falar nada!!!"

A frase síntese de "Nomadland" é: "Eu não sou sem-teto, sou uma sem-casa".  Com o avançar do filme, percebemos que há também um outro prefixo "sem", o sem-cidade. A cidade de Empire simplesmente morreu, com o desaparecimento de sua atividade econômica, na crise de 2008. O lírico e poético filme tem a coragem de ser "individual", registrando o tempo todo a vida de sua protagonista, mas ele é conscientemente um filme que fala de um tema importantíssimo, que atinge as pessoas em massa: o processo de desindustrialização americano.

Choé Zhao, como roteirista, teve a coragem de mostrar a Amazon de uma maneira equlibrada, com uma crítica a ela, sim, mas não uma crítica ferina, fácil. Mostra como a empresa é a grande empregadora que restou na região, a grande empregadora que consegue absorver  mão de obra seja de qual idade for, seja por quanto tempo for, seja de qual escolaridade tiver. Os empregados até elogiam o trabalho ("pagam bem"), embora claramente saibamos que trata-se de um subemprego, sem estabilidade, sem benefícios, sem aproveitamente das capacidades singulares de seus empregados... Mas que cidade do mundo dispensaria uma filial da gigante de serviços? Nenhuma. Sasha Stone escreveu muito bem que este filme é um irmão de "Hillbilly Elegy" por que carregam uma mesma pergunta: por que as pessoas retratadas em ambos os filmes votam em Trump?  Porém se Howard estragou a resposta, Zhao dignificou a reflexão. 

Eu costumo dizer uma coisa que eu vejo na cara das pessoas que elas não entendem direito, mas pelo jeito a Chloé Zhao entenderia. "Ficou preso na engrenagem". Uso para falar de certas pessoas. Em "Nomadland", temos um rico painel de pessoas que ficaram presas na engrenagem. A comunidade de nômades registrada no filme é bastante plural, inclui beatniks, ex-marxistas, estudantes sonhadores, esotéricos, desempregados, de psique excêntrica, como também aquelas pessoas que sofreram baques emocionais muito grandes e não souberam lidar bem com eles, e até pessoas que simplesmente desistiram de continuar participando da vida...Alguém me contestaria: "Não, são pessoas que quiseram pular fora da engrenagem". Errarão. Não existe "fora" do sistema econômico! Por isso é "preso" na engranagem. Em certo momento do filme, vemos que alguns nômades fazem pequenos escambos ( forma de capitalismo primitivo), fazem por um motivo ou por outro - contato com suas famílias - quando surge um problema maior, ou simplesmente se cansam da marcha estradeira, representado no personagem de David Strathairn.

O filme é belíssimamente fotografado, obra de Joshua James Richards. Pelas suas lentes, a natureza é escapismo, como também é salvação, refúgio dos deslocados, última fronteira, perecível fronteira, à capitalização desenfreada, insuportável para aquelas pessoas. O pôr do sol é uma constante. Sinal de que algo está se pondo.

Trilha sonora lindíssima, e pontual, do italiano Ludovico Einaudi (infelizmente, inelegível ao Oscar), que faz os olhos se encherem de emoção nos magníficos cinco minutos finais. A direção de Cholé Zhao é perfeita, o filme funciona como um relógio. O Oscar ao trabalho dela, na minha cabeça, será um Oscar também ao cinema de Terrence Malick. É inegável a referência. Porém, se o mítico diretor é muito etéreo, Zhao conseguiu fazer um filme pé-no-chão, que dialoga francamente com as pessoas.

Agora, o filme é a atriz. Frances McDormand está fantástica, atuando em um registro de contenção, delicadeza, e ternura. Uma terceira estatueta é possível, mas três, três é difícil...

Leão de Ouro em Veneza, provável Oscar de Melhor Filme, muito possivelmente, o melhor filme que verei neste ano que mal começou.

Obra-prima.

Nomadland poster - Foto 17 - AdoroCinema

Link to post
Share on other sites

(4)

"Let Them All Talk" , dirigido por Steven Soderbergh, além de cuidar também da Fotografia e da Montagem. Uma experiência que eu gostei bastante, pois o filme tem apenas um esboço narrativo, mas ele é em si todo feito pelo improviso dos atores. 

A história em si mesma fica frouxa, se perde, fica num compasso repetivivo, até que, como sói acontecer em experiências desse tipo, o final exige algum tipo de intervenção. Senão a situação ficaria infinita. Portanto o fim é nitidamente muito arranjado, muito elaborado - do tipo que até causa surpresa. Só que o que interessa cinematograficamente falando é ver os atores imaginando seus personagens, criando em cima das situações. E nisso podemos ver o talento enorme de Meryl Streep, Dianne Wiest e Candice Bergen.

Engraçado que a maioria das pessoas acha que a Bergen se saiu melhor (com críticos tentanto levá-la a uma indicação ao Oscar de Coadjuvante por uma segunda vez ) mas eu achei que ela levava as situações para um rumo meio novelesco demais. Gostei muito da Wiest, responsável por guiar as conversas de maior significado.

Um projeto legal, passado de verdade em um navio de cruzeiro chiquérrimo, e creio que filmado num Iphone. 

Curti.

Let Them All Talk': Comédia dramática estrelada por Meryl Streep ganha  pôster oficial; Confira! | CinePOP

Link to post
Share on other sites

Shortcut é um razoável terror teen de amadurecimento que emula muitas outras producoes do gênero, tipo Stand By Me, The Monster e, principalmente, a franquia Jeepers Creepers. A procedência italiana é bem curiosa, mas o resultado é bem genérico de tao ianque que resulta ser. Nao que isso seja defeito, pois os efeitos sao corretos, o elenco mirim é competente e o filme te prende. O problema é que ele podia ter sido mais ousado e respondido muitas questoes deixadas no ar, no desfecho. Fica meio como um indie que conta uma breve crônica juvenil, previsível, sinistra e ao mesmo tempo intrigante. 8-10

دانلود فیلم Shortcut 2020 - صابرفان | دانلود رایگان فیلم و سریال


 

Low Tide por sua vez é um thriller dramático que igualmente flerta com filmes teens de amadurecimento, mas aqui a pegada é mais um Goonies mais realista que qualquer outra coisa. Sim, é filme de busca de tesouros. O destaque maior fica por conta do seu talentoso elenco juvenil, com destaque ao narrador da estoria, o joven Jaeden Martell, que aqui parece reprisar seu papel de IT. A ambientacao emula um filme oitentista e a sutileza dos detalhes de fotografia contam a favor. Acho que o único que depoe contra seja seu desfecho abrupto, sem dar muitas respostas, mas nada a ponto de comprometer o conjunto. 9-10

Low Tide - Laemmle.com

Link to post
Share on other sites

(5)

"Promising Young Woman" é escancaradamente um filme com agenda. E isso não é um demérito. Comédia de humor negro através da vingança, toca em questões sociais que estão na ordem do dia. Mas não é pela importância do "tema" que eu amei o filme ( importância do tema seduz muito as pessoas, eu particularmente sou seduzido por como as coisas são feitas), mas por que a diretora e roteirista (e atriz) inglesa Emerald Fennell "embalou pra presente" a questão e fez um filme divertidamente pop. Pra ilustrar o comentário, o sucesso "Toxic" de Britney Spears como pano de fundo ameaçador...

O Dalenogare conta que o filme tem recebido críticas por tratar com irreverência questões muito sérias. Não tenho paciência pra esse tipo de argumento santarrão. A comédia desde sempre é uma arma pra falar de coisas difícieis...Sinceramente, acho que o filme pode chegar longe na categoria de Roteiro Original...longe...No momento, vejo "The Trial of the Chicago 7" à frente, por ser superescrito, mas não descarto esse filme aqui...Acho que pode chegar longe...

Assim como Carey Mulligan. Que atuação! Já teria dado o Oscar a ela por "Educação", mas aqui ela se superou. Está excelente...Atrevida, graciosa, com um ótimo tempo de comédia...O personagem, ops, "a" personagem (já disse que odeio escrever "a" perosnagem?, mas levando o filme em consideração, vou usar o feminino), a personagem, a personagem é maravilhosa! Qualquer atriz pagaria para interpretá-la... Vejo-a fortíssima candidata ao Oscar.

Voltando ao lance do roteiro...é muito bom como ele pega o aspecto da "generalização". Sempre tem gente que diante de uma questão sócio-cultural fala: "Você está generalizando...", "Não se pode generalizar"...Eu odeio esse argumento! É infantil!  Não se pode é "totalizar", mas "generalizar" é claro que é possível. Não se pode falar que brasileiros jogam papel no chão, por exemplo? É uma generalização. Uma generalização legítima. O roteiro deste filme mostra a toxicidade masculina nas relações, que incentiva o lado predator masculino, como uma generalização cultural. E é maravilhoso perceber que para esse inteligente e audacioso roteiro não há exceções diante da cultura. É preciso mudar a cultura das relações.

Amei.

Amazon.com: Wallspace 11x17 Framed Movie Poster - Promising Young Woman:  Posters & Prints

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, SergioB. said:

"Promising Young Woman" é escancaradamente um filme com agenda.

Coincidentemente assisti esta tarde esse ai com a patroa, que decerto curtiu bem mais que eu. É filme de vinganca de muié indie bem feitinho e tals, estiloso, boa trilha mas principalmente bem atuado pela Carey sei la o que. Mas é filme panfletario..vide Me too. Nao que seja problema mas que a insistencia em passar esse sermao o prejudica. Sei la, dessas producoes que denunciam cultura do estupro prefiro producoes mais viscerais e menos culturebas como essa.. tipo Doce Vinganca ou o óóóótimo American Mary. Ou até o documentaruio The Hunting Ground, que fala dos estupros em fraternidades universitarias ianques, acho que tem na Netflix... Em tempo, por falar no rape-revenge Doce Vinganca, esse filme "Promising Young Woman" vi que vai pras telonas como Bela Vinganca, anote aí..🤣

 

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...