Jump to content
Forum Cinema em Cena

O Que Você Anda Vendo e Comentando?


Tensor
 Share

Recommended Posts

411)

 Faltam palavras. Que filme! "Dias", de 2020, é o último esculacho de Tsai Ming-liang. 

Somos advertidos desde o início de que o filme não tem legendagem. Não precisava. A primeira palavra só é dita aos 96 minutos, entre os dois personagens principais, e fica nisso. O filme é silencioso, diz o diretor, para destacar os elementos da vida ao nosso redor, sem que sejam elas atrapalhados pelos diálogos artificiais. É o som da chuva do primeiro plano. É o som dos carros, o som das pessoas pelas ruas, o cantar dos pássaros, o ruídos do descascar dos legumes, o barulho do chuveiro, ou da água batendo no corpo. E, além do silêncio, mais uma vez, um filme úmido, molhado.

Mas não é por que não tem falas, que ele não tem história. Em "Dias", mostra-se os preparativos dos dois protagonistas, em suas rotinas, até se encontrarem, finalmente, em um quarto de hotel. Enquanto um deles, mais velho, vivido pelo muso do diretor, Lee Kang-sheng, sofre com dores na coluna (seu torcicolo conhecido desde "O Rio"), e procura um serviço de acupunturista; o mais jovem, vivido com doçura por um ator do Laos, prepara sua refeição, em seu modesto apartamento, toma banho, arruma-se, cuida de si; até que finalmente dá-se o encontro, lá pelo meio do filme, entre os dois. 

Corte para uma enorme, gigantesca, cena do mais jovem só de cueca massageando o dorso e a bunda de Lee Kang-sheng. Depois de uns 15 minutos do cara passando creme e massageando o outro, começa, de fato, a "fodeção", com direito a vários minutos de passagens de língua no famoso terceiro mamilo de sheng. Mas o sexo não vem em modo Hollywood. A cena é inteiramente calma, e em paz! É um banho de cinema!

O mais legal é que como não há diálogos, só podemos conjecturar...É fácil pensar romanticamente que são namorados, ou "ficantes". Mas pela diferença de idade, e por outros sinais, penso que o mais jovem é apenas um massagista erótico, que ganha sua vida assim. Já que desde o primeiro plano e depois em outro mais à frente, vemos o personagem mais velho enfrentando sua solidão, enquanto o mais jovem pareceu-me encarar tudo "objetivamente". Tem que fazer?, vai lá e faz. 

Depois do banho a dois, o mais jovem ganha uma caixinha-de-música delicada, e os dois saem pelas ruas da metrópole, comem qualquer coisa, e se despedem. E o plano final é o garoto sozinho no banco do ônibus, ou seja, é Tsai Ming-liang refazendo a cena final de seu "Vive L`Amour"! Ual!

O cinema avança por meio desse verdadeiro gênio da Malásia!

Meu ranking Tsai Ming-liang, portanto, altera-se:

1) "Adeus, Dragon Inn";

2) "Rebeldes do Deus Néon";

3) "O Sabor da Melancia";

4) "Cães Errantes";

5) "Vive L`Amour";

6) "O Rio"

7) "Dias"

8 ) "Eu não Quero Dormir Sozinho"

9) "O Buraco" 

10) "Que Horas São Aí?"

Notebook on Twitter: "A first poster and stills for Tsai Ming-Liang's DAYS,  set to premiere later this month as part of @Berlinale's #Berlinale2020  Competition: https://t.co/xEBYsuagB6 https://t.co/elpmGlM26H" / Twitter

 

Link to comment
Share on other sites

" Quatro Noites de um sonhador" é mais um daqueles títulos de Bresson que é exatamente o filme, aqui emprestando a premissa do "Noite Brancas", de Dostoiévski. 

É bastante bressoniano em sua forma, seco e direto, mas sendo seu segundo filme em cores, inclui "respiros", especialmente tratando dos momentos musicais, com destaque para Markos Ribas.

Me pareceu que mais do que transpor a história de Dostoiévski e falar de "amor", ele quer discutir o estado da arte nesta França, pós-68. São jovens que ainda estão em busca das próprias vozes e fontes de inspiração. 

20122101.jpg

Link to comment
Share on other sites

Meu comentário sobre ele, @Muviola:

"Godard uma vez disse de Robert Bresson: "Ele é o cinema francês, pois Dostóievski é o romance russo, e Mozart é a música alemã".  Em "Quatro Noites de um Sonhador", de 1971, temos um Bresson baseando-se na novela "Noites Brancas" de Dostóievski, mas, consertando a frase acima, agora com música brasileira. Ou, mais preciso, música brasileira-angolana, do antigo grupo Batuki, do mineiro de Pirapora, já falecido, Marku Ribas (que depois atuaria como ator no cinema nacional)...

É legal ver a transposição do universo, da São Petesburgo para Paris, do cais do Nievá para o cais do Sena. Mas a trama se mantém, uma garota apaixonada prestes a se suicidar da ponte, que é salva por um jovem, com quem mantém um diálogo, ambos contando suas histórias de vida, o que resulta em uma aproximação de matizes platônicas.

O formato sentimental, emocional, claro, inexiste. É Bresson. Tudo é mínimo, seco, gelado. Os atores parecem robôs, assim, escrevo eu, como a maioria das pessoas. Encouraçados! Nesse sentido, é extremamente realista. A protagonista é Isabelle Weingarten, de semblante misterioso, morta em 2020, que fora casada com Wim Wenders. A cena mais quente,sensual, é quando ela se despe ao lado do quarto de seu inquilino, por quem está apaixonada, e enquanto tira a camisola, revelando seu belo corpo, ouve-se português, a canção "Musseke". Aprendo, agora, ao escrever isso, que na versão de "Noites Brancas", de Visconti, de 1957, havia também uma canção brasileira, "Olé muié rendeira", do filme "O Cangaceiro". O cinema está unido, sabe? Um filme contém o espectro de outros mil filmes.

Outra canção, "Porto Seguro", é ouvida mais perto do fim, com o mineiro em plano frontal. Que honra! Engraçado que Bresson é classificado como "anacrônico", ou antiquado, mas o quanto de transcultural tem esse filme?

Um filme muito bom. Frio, sem emoção. Sempre os jovens como protagonistas no cinema de Bresson, como pessoas "em potência"... Jovens que olham para baixo o tempo todo. Como se as angústias existenciais estivessem em cima das costas."

 

Link to comment
Share on other sites

412)

"Mississippi Masala", de 1991, é o segundo filme da indiana Mira Nair, e veio numa porção mais doce, depois de sua festejada porém dilacerante estreia com "Salaam Bombay!". Como gênero, é um romance. Um romance entre um negro e uma mulher de origem indiana, no preconceituoso estado americano.

A mulher foi expulsa de Uganda onde nascera, junto com sua família, na época do ditador Idi Amin, que não queria mais indianos em seu país, pois dizia que a África era para os africanos. Eles migram então para os Estados Unidos, onde vão trabalhar com uma cadeia de motéis. Por acidente, ela conhecerá o personagem de Denzel Washington, se apaixonarão, e enfrentarão mais uma teia de preconceitos sociais. De ambos os lados das culturas.

É um filme mais leve, doce, legal, na mesma "vibe" de alguns outros filmes dela, como "Casamento à Indiana". Eu gosto desse cinema mais soft, mas que não deixa de dizer algo sobre o mundo.

Nos filmes dela, como neste, os personagens parecem usar mais a leveza, ou a inteligência, ou princípios, ou, no limite, a habilidade social, para se safarem das situações adversas. Não se valem do "discurso militante".  Não tem discurso ativo aqui. Está nas entrelinhas. Adoro cada vez mais gente assim. Que não transforma o mundo, com razão ou sem razão, em Coitadismo. Eu realmente não tenho mais paciência. 

Mississippi Masala poster - Foto 7 - AdoroCinema

 

Link to comment
Share on other sites

413)

Estava "Sem Tempo" para "No Time to Die", pois não sinto nenhuma atração pela franquia OO7. Mesmo assim encarei.

Achei o filme apenas razoável, muito pelo péssimo vilão, interpretado sem nenhuma graça por Rami Malek; mas achei a história muito fraca. Embora considere as situações de ação muito bem elaboradas, bem resolvidas, no geral; bem como goste do Design, da beleza estética dos filme, da escala...a trama é muito novelesca. A primeira hora e meia é especialmente fraca, melhorando nos últimos 30 minutos.

Não curti tampouco a música-tema da Billie Eilish, que vem quase como um clipe, fechando o primeiro ato do filme. Assim como em outros filmes já tinha sido assim. No entanto, talvez seja a canção favorita ao Oscar, nesse momento. 

É a despedida de Daniel Craig do personagem, que pena. Muito bom ator, bonito, malhado, e com - e geral - os melhores filmes. Mas esse é dos mais fracos.

Novo pôster de 007 - Sem Tempo Para Morrer confirma lançamento para novembro

 

Link to comment
Share on other sites

414)

Que bom terminar o ano com um "N`aum vou nem falar nada!!"

Terminar não só o ano, mas terminar de ver toda a filmografia de Pasolini, que detestei a primeira vez que vi algo dele, e hoje gosto muito, gosto demais. Que homem corajoso ele foi! Apresentou novos rostos para o cinema, rostos de quem nunca teria sido filmado se dependessem dos cineastas "padrão", de olhar domesticado pelos atributos da beleza.

"Accattone - Desajuste Social", de1961, é considerado por muitos a maior estreia de um diretor italiano em todos os tempos. Que filme maravilhoso, realmente! E já tão cheio de todas as características do diretor. Neorrealismo, com os não atores, buscados na periferia, nos lugares onde o diretor realmente frequentara. Assim Franco Citti, o astro do filme, foi tirado da favela italiana, e virou ator profissa, e construindo uma bela carreira, nela, sobretudo, "O Poderoso Chefão". 

Um filme sobre o desemprego no pós-guerra, mas com uma ponta a mais de ousadia do que só mostá-los como vítimas das dificuldades da desigualdade social. O protagonista é um desempregado mas que na verdade exerce a profissão ilícita do proxenetismo. Vive às custas das prostitutas. Um desvio moral, um "desajuste social" como remete o subtítulo moralista brasileiro...Mas acontece que ele é bom nisso. Ele alicia jovens mulheres, quase como um caráter.

Poderia destacar várias coisas maravilhosas deste filme, como a famosa cena do enterro, ou a cena em que o personagem de Citti rouba o próprio filho criança, mas fiquei pensando mesmo é como Pasolini conhecia bem a questão da prostituição. O modo de falar das mulheres, as quebradas de Roma, a violência das situações, as piadas sobre se preferir um corpo ou o outro...Muito do que vemos aqui se repetirá no filme seguinte, "Mamma Roma", de 1962, sobre uma prostituta e seu gigolô também, filme em que ele novamente fará uma cena de atroz violência contra mulheres num local ermo...

Pasolini, ele mesmo morto numa "quebrada", na vida real. O sexo leva as pessoas a tantos e estranhos lugares...ao dinheiro, à vergonha, ao paraíso, ao fim de uma rua escura, a um matagal, a uma praia deserta, à morte...Parece premonitório.

Maravilhoso!

Tendo visto todos os filmes dele, meu ranking Pier Paolo Pasolini fica assim:

1) "Saló , ou Os 120 Dias de Sodoma";

2) "Teorema";

3) "Accattone - Desajuste Social";

4) "Mamma Roma";

5) "As Bruxas" , o segmento dele "Terra Vista dalla Luna, la"

6) "Os Contos de Canterbury";

7) "O Decameron";

8 ) "O Evangelho Segundo São Mateus";

9) "Édipo Rei";

10) "Gaviões e Passarinhos"

 

Accattone (1961) - IMDb

 

Link to comment
Share on other sites

415) 

GENTE...OLIVIA COLMAN!!!!

O último filme do ano ficou para o lançamento da Netflix, "A Filha Perdida", adaptação do romance de mesmo nome de Elena Ferrante, que li neste ano. O livro é ótimo, muito feminino, muito inteligente, e a adaptação foi simplesmente perfeita. Fidelíssima, e conseguiu domar o touro, que é a sempre difícil intercalação de tempos distintos.  Meus parabéns à Maggie Gyllenhaal pelo Roteiro, pelo qual deverá ser justamente indicada ao Oscar. 

Já a sua Direção, eu achei boa, mas não ótima. Houve um excesso de closes e câmera subjetiva, que me levou por vezes a ansiar por qualquer plano médio que fosse. Essa câmera muito colada aos atores não aproveitou muito a questão da paisagem, do litoral, da praia, mesmo do mar, o que, a meu ver, acarretou em uma perda de "beleza" do filme. Poderia ter sido um filme mais bonito plasticamente.

Mas quem dá um show são as atrizes do filme, várias delas ótimas, mas destaco a Jessie Buckley, que deveria ser cogitada como Atriz Coadjuvante no Oscar (pena o ano estar muito concorrido na categoria). Falei em show, e, claro, a Olivia Colman está brilhante, fantástica, e, sei lá, acho que é uma fortíssima concorrente ao  Oscar de Melhor Atriz. Acho até que tem muita chance de levar a sua segunda estatueta. 

Os desafios da maternidade são muitos. Mas a Elena Ferrante junta eles ao desafio mais difícil ainda de - é até ridículo falar - de ser um ser humano. Uma pessoa boa. Desejante. Sonhadora. Por isso as mulheres com razão se identificarão tanto com o livro/filme.

A montagem é do nosso Affonso Gonçalves, num belo trabalho. Mais um. 

Talvez seja indicado a Melhor Filme também.

A Filha Perdida - Filme 2021 - AdoroCinema

 

Link to comment
Share on other sites

Filmes vistos em 2021:

* Um pouco abaixo do habitual, 415 filmes. Para mim, o melhor filme de 2021 foi o controverso, Palma de Ouro em Cannes, "Titane", seguido de perto, pertíssimo, por "Ataque dos Cães". Mas, no geral, o melhor filme que vi em 2021 foi a obra-prima "Os Deuses Malditos" de 1969, do italiano Luchino Visconti.

Falando em obras-primas, "Os Melhores Anos de Nossas Vidas", de 1946, vencedor do Oscar de 1947, traz a frase irônica dos soldados que voltam da guerra sem reconhecimento "Ano passado era matar japoneses, neste ano é ganhar dinheiro". Em 2022, vai se dar o mesmo comigo. Vou dar um passo profissional enorme, assumir um grande desafio, e o farei com a mesma dose de quase obsessão que tenho por tudo de que gosto. Então não estarei por aqui, após tantos anos.

Comecei em 2004 apenas lendo o movimentado Fórum. Tinha medo de participar. Pudera, os participantes quase se matavam. Só comecei a escrever pós-bug em 2011, quando tudo se acalmou, depois que a maioria ruidosa migrou para outras redes sociais. De lá para cá, escrevi diariamente aqui sobre filmes, livros, esportes, e, lateralmente, sobre mim. Em alguns dias, os ruins, a sensação que tive foi de "atirar pérolas aos poucos", já que pérolas e porcos não deveriam se encontrar nunca; nos bons dias, a grande maioria deles, a sensação foi de estar organizando a minha subjetividade, ou a minha forma de pensar. Foi muito bom gerir a seção do Oscar, durante anos, pois era nela que vinha buscar informações inéditas ou raras lá no princípio da coisa. Fiquei com a bandeira na mão.

Agradeço a companhia e a atenção de vocês, especialmente, meu amigo, @Gust84, o sempre cortês @Big One, @Jorge Soto(sim, brow, você ganhou de mim! Encontrei uma pessoa que vê mais filmes do que eu, e, de quebra, ainda mais insana do que eu, com uma visão completíssima sobre outra parte da indústria. Te admiro!), @Jailcante, @Muviola@Questão, @primo...Todos  me ajudaram a aumentar a minha percepção sobre o cinema.

Lembro de eu, menino, sintonizando um esquecido canal da parabólica, TV Horizonte, para ouvir um jovem crítico chamado Pablo Villaça, tão inteligente e articulado, indicando o melhor do cinema. Me moldei muito no que ele dizia. Infelizmente, ele se voltou tanto para a política que largou o próprio site. Conforme por ele mesmo publicado, viu apenas 278 filmes em 2021. Ideias mil para salvar o país, mas nenhuma para arrumar a casa. Lamento. Não sou mais um fã. Cresci. Deu nisso.

1) "L`Apollonide: Os Amores da Casa de Tolerância" - 9.5
2)  "Julia" (2008) -  9.7
3) "Nomadland" - 10! 
4) "Let Them All Talk" - 8.8
5) "Promising Young Woman" - 9.5
6) "Almanaque de Outono" - 9.6
7) "News of the World" - 9.0
8 ) "Ser ou Não Ser" (1942) - 8.8
9) "Pieces of a Woman" - 9.5
10) "A Mulher do Lado" - 9.5
11) "Oleanna" - 8.6
12) "Cães Errantes" - 9.8
13) "Pret-à-Porter" - 9.0
14) "The-Forty-Year-Old Version" - 9.2
15) "Minha Terra, África" - 9.2
16) "Cops and Robbers"/ "Polícia e Ladrão" - 7.5
17) "One Night in Miami" - 8.9
18) "Deus Branco"/ "White God" - 8.9
19) "A Morte Passou por Perto" - 9.1
20) "Mamãe Faz 100 anos" - 9.0
21) "Minari" - 9.2
22) "Umbrella" - 8.7
23) "A Dama de Bacu" - 9.0
24) "A Time to Love and a Time to Die" / "Amar e Morrer" - 9.7
25) "Mal dos Trópicos" - 10!
26) "Isso não é um Enterro; É uma Ressurreição" - 8.9
27) "Caro Diário"/ "Querido Diário" - 9.1
28) "Moscou" - 9.5
29) "O Dia do Chacal" - 9.0
30) "As Montanhas se Separam" - 9.1
31) "Taurus" - 9.2
32) "Naked Lunch"/ "Mistérios e Paixões" - 8.7
33) "A Excêntrica Família de Antônia" - 9.5
34) "The Ruling Class"/ "A Classe Dominante"/ " A Classe Governante"/ "A Classe Dirigente" - 8.9
35) "Maria, Cheia de Graça" - 9.2
36) "Trono Manchado de Sangue" - 10!
37) "O Presidente"/ "O Juiz" - 9.8
38) "O Dono da Noite" - 9.6
39) "Antes que o Diabo Sabia que Você está Morto" - 9.8
40) "O Tigre Branco" - 9.2
41) "Feios, Sujos, e Malvados" - 9.7
42) "Vento Seco" - 9.0
43) "O Diabo, Provavelmente" - 9.8
44) "Nova Ordem" (2020) - 8.8
45) "ABC África" - 8.4
46) "O Charlatão" - 8.5
47) "The Little Things/ "Os Pequenos Vestígios" - 8.3
48) "A Lei do Desejo" - 9.7
49) "French Can Can" - 8.9
50) "O Amor em 5 Tempos" - 9.1
51) "O que Sophia Loren Faria?" - 7.7
52) "Malcom & Marie" - 9.0
53) "A Negra de..." - 9.8
54) " Trolls 2" - 8.7 
55) "O Filho Eterno" - 8.8
56) "If Anything Happens I Love You" - 9.0
57) "Sun Children"/ "Crianças do Sol" - 8.9
58) "Medo e Desejo" - 8.6
59) "Vengeance is Mine"/ "Minha Vingança" - 9.9
60) "As Luzes de um Verão" - 8.6
61) "Eurovision Song Contest: The History of Fire Saga" - 7.8
62) "Burrow/ "Toca" - 9.2
63) "O Ladrão de Cavalos" - 9.2
64) "Welcome to Chechnya" - 9.7
65) "Dick Jonhson is Dead" - 9.7
66) "La Llorona" - 9.0
67) "Antes da Revolução" - 9.1
68) "O Filho" (2002) - 9.9
69) "Time" (2020) - 9.4
70) "I Care a Lot"/ "Eu me Importo" - 8.9
71) "Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre" - 5.8
72) "Lux Æterna" - 8.7
73) "Dias de Ira" (1943) - 9.8
74) "Salomé" - 9.0
75) "Judas e o Messias Negro" - 9.1
76) "Supernova" - 6.3
77) "Music" - 3.5 (Pior filme do ano)
78) "Framing Britney Spears" - 8.9
79) "America" (2019) - 8.4
80) "A Febre" - 9.8
81) "A Bela Junie"/ " La Belle Personne" - 8.7
82) "Amor à Tarde"/ "O Amor depois do Meio-Dia" - 9.8
83) "A Árvore de Guernica" - 9.8
84) "O Coro" - 9.4
85) "Tony Manero" - 9.4
86) "Milagre em Milão" - 9.3
87) "Kapaemahu" - 9.2
88) "A Revolução dos Bichos" (1999) - 8.8
89) "Dear Comrades!" - 9.3
90) "Raya e o Último Dragão" - 9.0
91) "Do Not Split" - 8.8
92) "Asia" - 9.0
93) "Abortion Helpline, This is Lisa" - 9.0
94) "A Love Song for Latasha" - 9.2
95) "The Speed Cubers"/ "Magos do Cubo" - 9.6
96) "A Concerto is a Conversation" - 8.8
97) "The Van" (2019) - 9.5
98) "Colette" -  9.4
99) "Call Center Blues" - 9.1
100) "The Snail and the Whale" - 9.6
101) "Out"/"Segredos Mágicos" - 9.3
102) "The Mauritanian" - 9.0
103) "Feeling Through" - 9.6
104) "The United States vs Billie Holiday" - 8.4
105) "Liga da Justiça" - 8.6
106) "The Letter Room" - 8.9
107) "Better Days" - 7.5
108) "O Homem que Vendeu Sua Pele" - 9.3
109) "White Eye" - 9.8
110) "Yes-People" - 9.2
111) "Hunger Ward" - 9.7
112) "The Present" - 9.4
113) "Opera" - 9.8
114) "The One and Only Ivan" - 8.8
115) "Two Distant Strangers" - 9.7
116) "Collective" - 9.7
117) "Genius Loci" - 8.1
118) "Greyhound: Na mira do Inimigo" - 8.8
119) "Pinóquio" (2020) - 9.2
120) "Viajo porque preciso, Volto porque te amo" - 9.7
121) "Babenco: Alguém tem que Ouvir o Coração e dizer Parou" - 9.0
122) "The Father" (2020) - 9.8
123) "O Agente Duplo" - 9.3
124) "Da Yie" - 8.8
125) "Notturno" - 8.8
126) "The Human Voice" - 9.0
127) "Land" - 7.8
128) "Saint Maud" - 9.5
129) "Night of Kings" - 8.9
130) "Quatro Noites de um Sonhador" - 9.2
131) "Rambo: First Blood" / "Rambo: Programado Para Matar" - 9.5
132) "Rambo II - A Missão" / "Rambo: First Blood Part II" - 9.4
133) "Rambo III" - 8.3
134) "Rambo IV" - 7.2
135) "Rambo: Last Blood' / "Rambo: Até o Fim" - 8.6
136) "Cherry" -  6.5
137) "Como Era Verde o meu Vale" - 9.4
138) "Madre Joana dos Anjos" - 9.7
139) "Amor e Monstros" - 9.2
140) "O Raio Verde" - 10!
141) "Quo Vadis, Aida?" - 9.3
142) "Sleepers" - 8.9
143) "Não Cometerás Atos Impuros"/ "Não Cometerás Adultério" - 9.4
144) "A Carta" (1999) - 8.7
145) "O Sol por Testemunha" - 9.6
146) "Precauções Ante uma Prostituta"/ "Precauções diante de uma Prostituta Santa"/ "Cuidado com Essa Puta Sagrada" - 9.8
147) "Radioactive" (2019) - 8.9
148) "Os Homens Preferem as Louras" - 9.1
149) "Alphaville" - 9.8
150) "Os Quatro Paralamas" - 8.4
151) "Forrest Gump" - 9.3
152) "Harmada" - 7.0
153) "Burden of Dreams" - 9.8
154) "Madame Curie" (1943) - 9.1
155) "A Dança dos Vampiros" - 9.0
156) "Batalha no Céu" - 9.3
157) "His Girl Friday"/ "Jejum de Amor" - 9.8
158) "Cemitério do Esplendor" - 9.6
159) "A Última Nota" - 5.5
160) "A Família Mitchell e a Revolução das Máquinas" - 9.5
161) "O Tempo do Lobo"/ "Tempos de Lobo" - 9.1
162) "Gaviões e Passarinhos" - 9.2
163) "Era uma Vez na Anatólia" - 9.3
164) "A Via Láctea"/ "Via Láctea"/ "A Via Láctea ou O Estranho Caminho de São Tiago" - 9.1
165) "Artesão Pickpocket" - 9.7
166) "O Dinheiro" (1983) - 9.6
167) "Feelings" (1984) - 8.5
168) "Pickpocket"/ "O Batedor de Carteiras" - 9.7
169) "Amor, Palavra Prostituta" - 9.5
170) "Vitalina Varela" - 9.5
171) "Olhos Negros" - 9.4
172) "A Outra" (1988) - 9.9
173) "Tabu" (1982) - 7.6
174) "Trauma" (1993) - 9.3
175) "A Mulher na Janela" - 8.4
176) "O Resgate do Soldado Ryan" - 9.5
177) "Retrato de uma Garota no Fim dos Anos 60 em Bruxelas" - 9.2
178) "Oxygen" - 9.2
179) "Os Pornógrafos"/ "Introdução à Antropologia' - 9.7
180) "Fireworks Wednesday" - 9.3
181) "Nénette et Boni" - 9.9
182) "Os Vencidos" (1953) - 9.1
183) "Sonatine"/ "Adrenalina Máxima" - 9.6
184) "The Last Days" (1998)- 9.2
185) "Os Amantes Crucificados" - 9.8
186) "Fast Company"/ "Escuderia do Poder" - 8.7
187) "Balzac e a Costureirinha Chinesa" - 9.2
188) "Os Terroristas" (1986) - 9.4
189) "O Discípulo" (2020)- 9.4
190) "Lars and the Real Girl"/ "A Garota Ideal" - 9.0
191) "Army of the Dead: Invasão em Las Vegas" - 8.2
192) "O Sol" (2005) - 9.9
193) "French Exit" - 7.4
194) "Eva" (1962) - 9.5
195) "They Live" - 9.1
196) "Os Assassinos" (1946) - 8.8
197) "O Ataque dos Vermes Malditos" - 9.2
198) "I Live in Fear"/ "Anatomia do Medo" - 9.6
199) "O Assado de Satã" - 8.7
200) "A Canção dos Pardais" - 9.1
201) "Pasqualino Sete Belezas" - 10!
202) "Kanal" (1957) - 9.9
203) "Alemão" (2014) - 8.8
204) "A Casa Monstro" - 9.1
205) "Cruella" (2021) - 9.6
206) "Cerimônia Solene" - 9.0
207) "Camille Claudel 1915" - 9.0
208) "Fuga"/ "Sinfonia Inacabada" - 9.1
209) "Filme Socialismo" - 9.0
210) "Segredos de Sangue (2013) - 7.8
211) "Proposta Indecente" - 8.9
212) "Din e o Dragão Genial" - 8.7
213) "Expedition Happiness/ "Destino > Felicidade" - 6.9
214) "Belle Epoque"/ "Sedução" - 9.1
215) "Um Dia, Um Gato" - 9.4
216) "Onde Andará Dulce Veiga?" - 8.2
217) "In the Heights"/ "Em um Bairro de Nova York" - 8.9
218) "Salaam Bombay!" - 9.6
219) "Alpes" (2011) - 9.0
220) "O Orfanato" (2007) - 8.9
221) "E não Sobrou Nenhum" / "O Caso dos Dez Negrinhos"/ "O Vingador Invisível" (1945) - 8.8
222) "Luca" - 9.0
223) "O Plano Perfeito" - 9.6
224) "Agonia Rasputin" - 9.3
225) "Um Filme de Cinema" - 9.3
226) "Ninho Familiar" - 9.4
227) "Sorte Cega" (1987) - 9.8
228) "Cinema, Aspirinas e Urubus" - 9.4
229) "E a Vida Continua" (1992) - 9.6
230) "Permanência" - 8.8
231) "Ayka" - 9.6
232) "Notas do Subsolo" (1996) - 8.9
233) "Marighella" - 9.2
234) "Jesus Cristo Superstar" - 9.5
235) "O Baile dos Bombeiros" - 8.9
236) "Rua do Medo: Parte 1: 1994 " - 7.6
237) "A Roda da Fortuna" (1994) - 9.3
238) "O Absolutismo: A Ascensão de Luiz XIV" - 8.4
239) "Durval Discos" - 9.4
240) "Filme Demência" - 9.3
241) "O Estranho Caso de Angélica" - 7.6
242) "Meus Irmãos e Irmãs do Norte" - 8.7
243) "O Homem de Mármore" - 9.8
244) "Rua do Medo: 1978 - Parte 2" - 6.6 
245) "Trabalhar Cansa" - 9.2
246) "Viagens Alucinantes" - 9.5
247) "Europa" (1991) - 9.3
248) "Being There"/ "Muito Além do Jardim" - 9.0
249) "Os Noivos" (1963) - 9.9
250) 'O Posto"/"O Emprego" - 9.8
251) "O Silêncio" (1963) - 9.2
252) "Rua do Medo: 1666 - Parte 3" - 7.9
253) "A Regra do Jogo" (1939) - 9.1
254) "Amor e Anarquia" - 8.8
255) "Conto de Outono" - 9.8
256) "Muriel" - 9.4
257) "Cinema Novo" (2016) - 9.0
258) "2 ou 3 Coisas que Eu Sei Dela" - 9.2
259) "O Caso Mattei" - 9.7
260) "Água Quente sob uma Ponte Vermelha" - 8.8
261) "O Beijo no Asfalto" (1981) - 9.4
262) "Fort Apache/ "Sangue de Heróis" - 9.4
263) " A Faca na Água" - 9.4
264) "Diário de um Pároco de Aldeia" - 9.6
265) "A Cor da Romã" - 9,0
266) "Vive L`Amour (1994) - 9.7
267) "A Árvore dos Tamancos" - 9.8
268) "A Barraca do Beijo 3" - 5.4
269) "Oslo, 31 de Agosto" - 9.7
270) "História de Taipei" -  9.1
271) "Mamma Roma" - 9.8
272) "Chorão: Marginal Alado" - 8.8
273) "Longe deste Insensato Mundo" (1967) - 8.7
274) "Atrás da Porta" (2012) - 7.7
275) "Audácia!" (19700 - 9.1
276) "A Maldição da Flor Dourada" - 8.7
277) "Tristana" - 9.5
278) "Estrada Perdida" - 9.9
279) "Introduction" (2021) - 9.1
280) "Identificação de uma Mulher " - 9.2
281) "Amor à Terra" - 8.8
282) "Bethânia Bem de Perto- A Propósito de um Show" - 8.4
283) "Hunger" (2008) - 9.4
284) "Ele é Demais" - 5.5
285) "Pierrot le Fou"/ "O Demônio das Onze Horas" - 9.7
286) "Justiça em Família" - 6.3
287) "Plataforma" (2000) - 9.7
288) "O Amigo da Minha Amiga" - 9.6
289) "Halloween: A Noite do Terror" (1978) - 9.6
290) "Halloween II" - 9.3
291) "Viver e Morrer em Los Angeles" - 9.3
292) "India Song"- 9.4
293) "Os Deuses Malditos" - 10! (Melhor Filme do Ano!)
294) "Nômade: seguindo os passos de Bruce Chatwin" - 8.9
295) "Um Dia Quente de Verão" (1991) - 9.8
296) "Os Goonies" - 9.5
297) "O Medo do Goleiro diante do Pênalti" - 9.0
298) "Schneider vs. Bax" - 9.2
299) "Batalha Real" - 9.8
300) "Tangerine" (2015) - 9.7
301) "Amar Foi Minha Ruína"- 9.6
302) "Annette" (2021) - 9.9
303) "Contos da Era Dourada" - 9.2
304) "Bananas" (1971) - 9.6
305) "A Nuvem Rosa" - 8.9
306) "O Cavaleiro Verde" - 9.7
307) "CODA (2021) - 9.1
308) "Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis" - 8.8
309) "O Anjo Azul" (1930) - 9.2
310) "O Baile" (1983) - 9.7
311) "Bom Dia" - 9.8
312) "Vagina Dentada" - 9.2
313) "Halloween IV - O Retorno de Michael Myers" - 8.8
314) "Ghost in the Shell" (1995) - 9.0
315) "A Ilusão Viaja de Trem"/ "A Ilusão Viaja de Bonde" - 9.7
316) "A Que Distância" - 8.9
317) "Landru"/ "A Verdadeira História de Barba Azul" - 8.8
318) "Entre a Inocência e o Crime"/ "Cyclo" - 9.4
319) "O Padre Voador" - 8.6
320) "O Dia da Luta" - 8.6
321) "Cry Macho: O Caminho para Redenção" - 8.3
322) "Hospital" - 9.8
323) "491" - 9.6
324) "O Ciclista" (1989) - 9.9
325) "Trens Estreitamente Vigiados" - 9.3
326) "Hitler 3º Mundo"- 7.9
327) "Alice ou A Última Fuga" - 8.7
328) "O Culpado" (2021) - 8.7
329) "A Floresta para as Árvores" - 9.5
330) "Pais e Filhos" (1957) - 8.9
331) "O Grande Chefe" - 9.1
332) "A Mongolian Tale" - 8.9
333) "Cinzas e Diamantes" - 9.2
334) "Ex-Pajé" - 8.9
335) "Violência e Paixão" - 9.9
336) "Luz Depois das Trevas" - 9.2
337) "Matrix" - 10!
338) "Titane" - 10!
339) "Matrix Reloaded" - 7.1
340) "Cidade Oculta" - 6.8
341) "Dune" (2021) - 9.6
342) "Matrix Revolutions" - 6.3
343) "Pocilga" (1969) - 8.9
344) "Halloween Kills: O Terror Continua" - 9.3
345) "Fogo Sagrado!" - 8.9
346) "Sweetie" (1989) - 8.9
347) "Peel"/ "Um Exercício em Disciplina: Cascas" - 9.0
348) "Em Carne Viva" - 8.6
349) "After Hours" (1985) - 9.4
350) "The Water Diary" - 8.8
351) "Retratos de uma Mulher" - 9.0
352) "Bright Star"/ "Brilho de uma Paixão" - 9.3
353) "Os Olhos de Tammy Faye" - 9.0
354) "Starlet"/ "Uma Estranha Amizade" - 9.8
355) "A Sonata a Kreutzer" (1956) - 8.5
356) "O Jarro" - 9.3
357) "Vingança & Castigo"/ "The Harder They Fall" - 9.3
358) "Daguerreótipos" - 9.7
359) "Ball of Fire"/ "Bola de Fogo" - 9.0
360) "Minha Mãe"/ "Ma Mère" (2004) - 9.4
361) "Passing"/"Identidade" - 9.1
362) "Alerta Vermelho" (2021) - 8.6
363) "Lavoura Arcaica" - 9.1
364) "A Hora do Espanto" - 9.3
365) "Mahler, uma Paixão Violenta" - 9.2
366) "O Mar mais Violento daquele Verão" - 9.0
367) "7 Prisioneiros" - 9.2
368) "Um Lugar para os Amantes" - 8.9
369) "Tick, Tick...Boom!" - 9.3
370) "Portal do Paraíso" - 6.2
371) "Hanyo, a Empregada" - 9.6
372) "A Sombra de Stalin" - 8.8
373) "Sinais de Vida" - 8.7
374) "A Última Floresta" - 8.6
375) "Venom: Tempo de Carnificina" - 8.8
376) "Noite Passada em Soho" - 8.9
377) "Pavor na Cidade dos Zumbis"/ "City of the Living Dead" - 9.7
378) "Stillwater" - 9.1
379) "Um Toque de Pecado" - 9.7
380) "Ferida" (2020) - 8.4
381) "Encarnação do Demônio" - 9.2
382) "The Power of the Dog"/ Ataque dos Cães" - 10!
383) "Cavalo Dinheiro" - 9.4
384) "Antes do Amanhecer" - 10!
385) "O Comerciante das Quatro Estações"/ "O Mercador das Quatro Estações" - 8.8
386) "Shaun, o Carneiro: Aventura de Natal" - 9.1
387) "The Rescue" (2021) - 9.0
388) "Amores Eletrônicos" - 9.4
389) "Medos Privados em Lugares Públicos" - 9.7
390) "King Richard: Criando Campeãs" - 9.0
391) "O Vício" (1995) - 8.6
392) "Não Levantarás Falso Testemunho" - 9.0
393) "Paranoid Park" - 9.3
394) "Meu Pai, um Estranho"/ "I Never Sang for my Father"  - 9.5
395) "Belfast" (2021) - 9.1
396) "Imperdoável" (2021) - 8.0
397) "Spencer" - 8.5
398) "Free Guy: Assumindo o Controle" - 8;9
399) "Estrada para Perdição" - 9.1
400) "The Hand of God/ "A Mão de Deus" - 8.8
401) "Despedida de Ontem" - 8.9
402) "Capitu e o Capítulo" - 7.3
403) "Drive My Car" - 9.3
404) "O Homem do Vento Cortante/ "Morrer para Viver" - 8.9
405) "A Crônica Francesa" - 8.9
406) "I Shout Love" - 9.0
407) "A Mulher do Aviador" - 9.1
408) "Não Olhe para Cima" - 9.4
409) "Porto das Caixas" - 9.8
410) "A Casa Assassinada" - 9.2
411) "Dias" (2020) - 9.8
412) "Mississippi Masala" - 9.1
413) "007 - No Time to Die" - 8.8
414) "Accattone - Desajuste Social" - 9.9
415) "A Filha Perdida" - 9.5
 
Feliz 2022!!
 
"Bons Filmes"!!!
Link to comment
Share on other sites

Caça-Fantasmas (Mais Além)

Ghostbusters Afterlife

Comentando atrasado, mas só vi o filme agora. E que filme! Que continuação! Eu vi o original no cinema e tenho enorme carinho por ele. Não é atoa que me peguei emocionado em vários momentos do filme e nas homenagens ao Harold Hamis.

Finalmente conseguiram fazer um boa história, sem fazer um remake do original. Com um ótimo elenxo, com destaque pro moleque que faz o podcast e a Pheabe, neta do Egon do filme.

O filme tem um bela  fotografia, toda aquela paisagem do interior rende belas imagens. 

A trilha também é muito boa, eu senti uma vibe meio De Volta Para o Futuro, no incio e ET no final que o Egon evapora. Uma bela homenagem e um belo filme. 

Link to comment
Share on other sites

On 12/31/2021 at 2:34 PM, SergioB. said:

 

Agradeço a companhia e a atenção de vocês, especialmente, meu amigo, @Gust84, o sempre cortês @Big One, @Jorge Soto(sim, brow, você ganhou de mim! Encontrei uma pessoa que vê mais filmes do que eu, e, de quebra, ainda mais insana do que eu, com uma visão completíssima sobre outra parte da indústria. Te admiro!), @Jailcante, @Muviola@Questão, @primo...Todos  me ajudaram a aumentar a minha percepção sobre o cinema.

 
Feliz 2022!!
 
"Bons Filmes"!!!

Ô loco, nada melhor que começar o ano lendo este belo texto seu Serjão. Grato pela menção, mas nem chego ao dedo mindinho seu.. queria ter toda essa tua paciência, articulação e vibe pra filmes cabeça.. mas comigo não rola, acabo dormindo!  Inicio de ano ta bem enrolado mas ja ja to na area..🙏

 

Link to comment
Share on other sites

On 12/31/2021 at 12:11 PM, SergioB. said:

415) 

GENTE...OLIVIA COLMAN!!!!

O último filme do ano ficou para o lançamento da Netflix, "A Filha Perdida", adaptação do romance de mesmo nome de Elena Ferrante, que li neste ano. O livro é ótimo, muito feminino, muito inteligente, e a adaptação foi simplesmente perfeita. Fidelíssima, e conseguiu domar o touro, que é a sempre difícil intercalação de tempos distintos.  Meus parabéns à Maggie Gyllenhaal pelo Roteiro, pelo qual deverá ser justamente indicada ao Oscar. 

Já a sua Direção, eu achei boa, mas não ótima. Houve um excesso de closes e câmera subjetiva, que me levou por vezes a ansiar por qualquer plano médio que fosse. Essa câmera muito colada aos atores não aproveitou muito a questão da paisagem, do litoral, da praia, mesmo do mar, o que, a meu ver, acarretou em uma perda de "beleza" do filme. Poderia ter sido um filme mais bonito plasticamente.

Mas quem dá um show são as atrizes do filme, várias delas ótimas, mas destaco a Jessie Buckley, que deveria ser cogitada como Atriz Coadjuvante no Oscar (pena o ano estar muito concorrido na categoria). Falei em show, e, claro, a Olivia Colman está brilhante, fantástica, e, sei lá, acho que é uma fortíssima concorrente ao  Oscar de Melhor Atriz. Acho até que tem muita chance de levar a sua segunda estatueta. 

Os desafios da maternidade são muitos. Mas a Elena Ferrante junta eles ao desafio mais difícil ainda de - é até ridículo falar - de ser um ser humano. Uma pessoa boa. Desejante. Sonhadora. Por isso as mulheres com razão se identificarão tanto com o livro/filme.

A montagem é do nosso Affonso Gonçalves, num belo trabalho. Mais um. 

Talvez seja indicado a Melhor Filme também.

A Filha Perdida - Filme 2021 - AdoroCinema

 

Vi ontem e terminei o filme imaginando que o livro deve ser fantástico. Eu fiquei surpreso com a Maggie mandou bem. 

Link to comment
Share on other sites

9 hours ago, Jorge Soto said:

Ô loco, nada melhor que começar o ano lendo este belo texto seu Serjão. Grato pela menção, mas nem chego ao dedo mindinho seu.. queria ter toda essa tua paciência, articulação e vibe pra filmes cabeça.. mas comigo não rola, acabo dormindo!  Inicio de ano ta bem enrolado mas ja ja to na area..🙏

 

Que susto, vi o quote do Soto e achei que o @SergioB. Estava saindo do fórum. rsrsrsrsr..  faz isso não 

Link to comment
Share on other sites

On 12/19/2021 at 3:51 PM, Jorge Soto said:

Matrix Ressurections é a sequencia tardia e beeeem fraquinha da trilogia que devia ter ficado só nela mesma. Vai vendo, este aqui nao responde nada de sua confusa estória e se limita a ser unicamente uma estória de amor.. e bem piegas, por sinal. Sim, é bem feito tecnicamente e tals, tem porradaria de monte.. sim, mas nao te prende, nao empolga e nao tem nenhuma cena memorável, por exemplo. Aqui também fez falta os atores originais do Agente Smith e Morpheus porque os genéricos que puseram nao tem a mesma presenca em tela do Fishburne e Weaving. O filme tem muita auto-referência á trilogia, mas nesse quesito até o último filme do Teioso se sai anos-luz muito melhor. Outra coisa, pruma franquia que se destacou por inovar nos efeitos especiais o longa aqui faz mais do mesmo, onde a única "novidade" é o "tempo congelado" que aliás ja foi vista beeem melhor com o Mercúrio na franquia dos X-Men. Outra, o vilao pateta do Neil Patrick Harris é irritante até nao poder mais.. nao transmite sensacao de ameaca nenhuma... prontofalei!🤬 Resumindo, curti bem menos do que gostaria, porque o Keanu e a Moss até se empenham, mas o conjunto nao desce, infelizmente! Preciso rever novamente porque pra mim é mais um caca-niquel sem alma descarado, feito pra gerar sequências e derivados, pegando carona na onda dos super-herois porque aquela cena final, pelamorrr🤣.. 6-10

Matrix 4: veja pôster inédito de Resurrections com elenco principal -  TecMundo

 

No caso desse Matrix 4 não foi nem irmãos e nem "irmãs" Wachowski, porque um saiu antes mesmo do filme começar.

Não esqueçam disso... outro ponto foi que viraram órfãos antes desse quarto ser feito.

https://www.menshealth.com/entertainment/a38054404/lilly-wachowski-matrix-4-ressurections/

Inclusive (prestem atenção porque isso é importante) quem não participou (um deles) já previa que ia dar ruim.

“[Lana] had come up with this idea for another Matrix movie, and we had this talk, and it was actually — we started talking about it in between [our] dad dying and [our] mom dying, which was like five weeks apart. And there was something about the idea of going backward and being a part of something that I had done before that was expressly unappealing. And, like, I didn't want to have gone through my transition and gone through this massive upheaval in my life, the sense of loss from my mom and dad, to want to go back to something that I had done before, and sort of [walk] over old paths that I had walked in, felt emotionally unfulfilling, and really the opposite — like I was going to go back and live in these old shoes, in a way. And I didn't want to do that."

Logo conjecturar que a metalinguagem desse MATRIX 4 (as sacadas de "vamos ter de fazer mesmo uma sequência, o estúdio está mandando", tem essa exata cena no meio do filme, como se fosse uma zoeira) foi uma maneira do diretor dizer que não queria esse quarto mas que foi obrigado, sem contar lógico as inserções de clips dos antigos, as cenas repetidas tipo Morpheus 2.0 lutando com Neo, siga o coelho, etc. etc. (melhores momentos é uma coisa, mas vc repetir com outra roupagem/atores, fica tenebroso, é como se eu reunisse a galera e quisesse copiar as cenas clássicas pro meu canal do Youtube) já deixa bem claro pra mim que a intenção não foi fazer uma história única, expandir o universo, nada disso.

Se quem tá no comando da parada tem problemas pessoais (os piores possíveis, óbvio), e o outro irmão acha que voltar ao material antigo seria ruim, o que isso diz pro espectador? Porra, no mínimo que escalasse qualquer outro pra dirigir e escrever. Não que usasse esse filme como muleta emocional.

Concordam comigo?

Eu esperava, como foi comentado neste tópico, que fosse mais do mesmo, porém um roteiro inteligente, criativo, sem lacração nojenta, e a respeito de Metal Gear Solid 2 (jogo de 2001) vejam esse resumo também sobre a inteligência artificial mostrada lá, e os temas que tentou abordar: 

https://gamerview.com.br/colunas/metal-gear-solid-2-fake-news-e-a-informacao-descentralizada

Digitando "O Momento Mais Profundo na História dos Games" vocês vão cair no canal do Max Derrat, lá no Youtube, com ele narrando em inglês (mas tem legendas PT-BR, é só ligar). Essa seria uma abordagem que eu pensaria pra esse MATRIX 4.

Enfim, trágico que transformaram num filme da Xuxa, com robôs aviadados e praticamente um Superman Returns (aquele FLOP ridículo que copiou o primeiro filme do Christopher Reeve) quando poderia ter uma história bem costurada e o mínimo de cuidado com o resto.

Sobre meu ponto que é ginocêntrico, óbvio pra mim que hoje em dia além de se fazer tudo voltado pra mulheres (esse MATRIX é cheio delas, quase não tem homem, e os poucos que aparecem ou são IXPERTINHOS ou inúteis, desperdiçados), ainda a moral e qualidade da produção decaiu vergonhosamente, é tudo porco e inferior demais se comparado ao que se fazia décadas antes. Nada presta, nem mesmo a trilha sonora, que era outro ponto que chamava atenção nos clássicos.

Parem de remexer em tudo que um dia já foi bom e estragar, e não façam reboots também, porque nem isso dá certo. Não dá, o único êxito dos grandes estúdios é em passar a frente agendas de esquerda e LACRAR de forma pueril e clara como a luz do Sol do meio-dia. É só isso que sabem fazer (com maestria).

E mais vergonhoso que esse FLOP são "críticos" putas pagas como aquele Gay Nerd, esse aí supera até quem recebe cachês milionários pra queimar tudo de bom que fez antes. Falar que esse cara passou pano é pouco, até que ponto alguém pode descer pra defender o indefensável...

Link to comment
Share on other sites

20 minutes ago, Gust84 said:

Vish, se acalme.

Pra uns é lá lacração nojenta, pra outros é representatividade. 

Um filme pode ser bom ou não, independente do que ele "defende". Tenho certeza que o filme é ruim por outros motivos, não por estar cheio de mulheres. 

 

 Pois é. Não assisti o filme (e não tenho pressa nenhuma de assistir), mas o que faz um filme ser bom ou não, com certeza não é a quantidade de homens ou mulheres em cena.

Link to comment
Share on other sites

2 hours ago, Gust84 said:

Vish, se acalme.

Pra uns é lá lacração nojenta, pra outros é representatividade. 

Um filme pode ser bom ou não, independente do que ele "defende". Tenho certeza que o filme é ruim por outros motivos, não por estar cheio de mulheres. 

TODOS (sem exceção) os filmes de hoje repetem a mesma fórmula, mas essa não era enfiada goela abaixo antes.

Não existem mais filmes em que, como o NM disse naquela resenha dele (vejam o vídeo), homens não sejam mostrados como pau-moles inúteis. Quem acompanha cinema e não nasceu no século 21 percebe esse "vácuo" do entretenimento e deturpação não só de figuras masculinas como até mesmo afundamento de franquias que, curiosamente só ocorrem quando enfiam agenda da turminha "colorida" e querem pintar mulheres como perfeitas, quando qualquer idiota vê que já começam o "jogo" com GOD MODE e todo tipo de cheat habilitado.

Não dá pra respeitar algo forçado, e que pra existir precisa diminuir o outro lado. Reescrever a história. Eu me acharia um zero a esquerda se tivesse de parasitar material alheio pra dizer que sou fodão. Mas é exatamente isso que quem eleva mulheres e outros grupos fazem com produtos masculinos.

Hollywood virou algo tão tóxico dos anos 2010 pra cá que vc tem que ter estado em coma há pelo menos 20 anos pra ainda perder tempo vendo qq coisa que façam. Nada presta.

Se até alguém do CeC fizer uma fanfilm de MATRIX eu pago pra ver, mas esses filmes eu não gasto nem a luz elétrica aqui de casa pra baixar o piratão mais. 😒

Além de lacrarem do começo ao fim ainda o resultado final é o mais desleixado possível. Não tem defesa pra esse filme sob nenhum aspecto, até Revolutions se a gente parar pra analisar tem coisas que dá pra vir discutir e achar interessante.

Esse quarto foi feito assim de propósito, não tenho dúvida ALGUMA. E sobre ter ou não filosofia, já no segundo isso foi deixado de lado mas não estragou, pega por ex. a parte do trem no Revolutions, se souber inglês dá uma olhada nesse vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=1M_OSx8TmZU

Nem no próprio universo fictício de Matrix dá pra tirar algum proveito desse quarto.

Engraçado que um filme de quase 20 anos gera discussão até hoje, mas WOKETRIX está sendo esquecido em coisa de semanas. Temos o que pra falar? Robôs saídos daquele filme da Turma da Mõnica? Gente se jogando do prédio pra atingir o Neo? Ninguém morrendo? Neo sequer pegando em armas?

Um filme em que fica dúbio se o que tá rolando na tela é delírio ou não é Donnie Darko. Esse aí além disso ainda mistura uma história zuada, filosofia e até referência de cinema. É uma salada que também sobreviveu até agora, se tornando clássica, diferenciada de outros sobre viagens no tempo. Tenho várias ressalvas ao roteiro, mas não nego os vários méritos. Até a música escolhida ficou boa.

O que vc extrai desse novo MATRIX? Que todo ator é puta paga que não está nem aí pra própria carreira? No minuto seguinte eles já esquecem os personagens.

Quem fica punhetando tudo isso são os fãs. Pois os atores nem reveem o que fazem.

Pior ainda são "críticos" nerds descolados que nem disfarçam que recebem cascalho da Warner pra passar pano.

2 hours ago, Questão said:

 

 Pois é. Não assisti o filme (e não tenho pressa nenhuma de assistir), mas o que faz um filme ser bom ou não, com certeza não é a quantidade de homens ou mulheres em cena.

O protagonismo era dos 2 lados antigamente. Antigamente é que era tudo igual, hoje se vc fizer filme em que mulher não seja fodona, não é aprovado. 

Esse é meu ponto. 🙊

Um dos irmãos que fizeram a trilogia MATRIX já previa a droga que seria esse quarto, e caiu fora, e os 2 perderam os pais.

Aí saiu esse arremedo em que os caras querem nos convencer que uma personagem que não passou 10 minutos nem nesse e nem na franquia se justificando a evolução...

Era a última bolacha do pacote a ponto de do nada o roteirista tirar do olho DO FORÉVIS poderes que nunca teve. 

MATRIX não era em torno de A ou B, sempre foi maior que pessoinhas.

Até o Neo falhou e mais de 1x antes de se consagrar no fim.

É por isso que dou valor a personagem masculino e acho execrável todos os femininos FEITOS HOJE. As de antigamente eram boas, fato. 🤙

Eu se fosse mulher viraria trans também, mudaria de SEXO como fez a diretora, só de vergonha de ver tanto arrombado colocando muleta fictícia pra fingir que mulher é melhor que homem em tudo.

Não é igual, é SUPERIOR em tudo. :rolleyes:

Igualdade era 50 anos atrás, ou em 1999.

Hoje é só lacração. Pueril. Por isso ninguém curte.

Quer fazer assim faça, mas não seja canalha a ponto de estragar o que já está estabelecido. 🙊

Quando começarem a pegar obras femininas ou estreladas por mulheres e trocar por homens e torná-las masculinas aí a situação de hoje estará equivalente.

Mas pra estragar tem que ser Indiana Jones, não Lara Croft. Eu não tenho culpa se esse último é uma grandessíssima MERDA. Então deixem a franquia que deu certo em paz!

E quanto a MATRIX 4, não botem esse Morpheus que se materializa na purpurina, Neo pra comer moranguinho ou estátua do Morpheus legítimo como se tivessem algum respeito pelo que veio antes. 🤣

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Caramba....perdi minha senha de novo. Finalmente a recuperei e vejo que o tópico tá as moscas. Cadê o povo daqui meu Deus????

Enfim, não chego no pé dos postantes regulares, mas farei minhas contribuições para tentar deixar o tópico vivo. 

 

O Encouraçado Potemkim - Memória Sindical

Incrível a montagem, o ritmo, o clima de suspense. Realmente obra de gênio revolucionário. Talvez os 70 minutos mais rápidos da minha vida. Excelente. Visto no Belas Artes a la carte. 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Beco do Pesadelo é uma razoável empreitada do del Toro no filme noir mas na boa, haja filme cansativo de assistir!!! O filme tem duas horas e meia que poderiam muito bem ser enxugadas em coisa de meia hora! Muito bem feito tecnicamente, aqui tem uma intrincada e complexa trama que vai se desenrolando aos poucos e por aí vai. Não é tão cativante quanto Labirinto do Fauno pois é um filme mais imersivo e de estudo de personagem e da cobiça humana. No caso, do elenco estelar quem destoa é o Rooket Bradley Cooper no papel principal, ao lado da Rooney Mara. Ainda assim, um trabalho menor do Del Toro que tinha caldo pra dar bem mais. 8-10

O Beco do Pesadelo - Filme 2021 - AdoroCinema

 

Gold por sua vez é um bom thriller de sobrevivência alavancado, por incrivel que pareça, por um irreconhecível Zac Efron despojado de toda vaidade possível. A fotografia é linda e lembra filmes pós apocalipticos, e o deserto australiano figura como mais um personagem, no caso, o vilão. O perrengue do protagonista é bem palpávele tudo mais. No entanto, o filme se arrasta e peca pelo desfecho que, além de previsível, tenta enfiar uma reviravolta goela abaixo. Mas o desenrolar é bem legal, como todo survival deve ser. Curti, dentro de suas poucas limitações e dou ponto pro ator, atrás de papeis mais sérios. 8-10

Canvas Poster: GOLD (Zac Efron, Anthony Hayes) MOVIE – Lost Posters

Link to comment
Share on other sites

Moonfall é aquele filme catástrofe gostosinho que a gente queria ver, sem tirar nem por, onde o roteiro bizonho todo é desculpa pra ver a Terra sendo destruida de ponta a ponta num belo exemplo de pornô do desastre. É um filme que parece ter sido feito nos anos 90, junto com Armageddon e Impacto Profundo, mas aqui quem colide com a Terra é nada mais nada menos que a Lua, vai vendo. É totalmente o oposto do recente Não Olhe pra Cima porque este aqui é não busca ser alegoria nem satirizar nada, apenas manda a Terra pro saco sob pretexto esdrúxulo e pronto🤣. Do elenco estelar acho que ninguem se sobresai porque estao todos no automático, mas beleza..o Coruja, Catwoman e o Luis do Formigão tem os melhores diálogos. De resto é isso, quem conhece a filmografia do diretor sabe o que esperar.. e ele entrega o prato bem sarado nessse quesito. Diversão acerebrada descompromissada. 8-10
PS: assisti o filme apenas porque sábado agora andando pela Av. Paulista e tava tendo uma ação promocional do filme perto da Consolação. Tinha o desafio de "levar a Lua sem fazê-la colidir com a Terra (o chão) ".. daí a gente tinha que manter a "Lua", uma bolinha de isopor, equilibrada pelo bafo de um secador de cabelo durante um trajeto bem curto, coisa fácil.. lógico que ganhei o brinde que consistia num ingresso, um frisby e um desses trecos pra colocar no parabrisa do carro pra não esquentar.. joguei fora tudo só fiquei com ingresso, e fui pro desafio novamente apenas pra pegar outro ingresso, pronto.. daí fui no cinema com a patroa😂..

Moonfall - Ameaça Lunar - Filme 2022 - AdoroCinema

 
Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...

The Batman é a mais nova incursão do morcego nas telonas que já vale pelo tom de thriller detetivesco dado ao longa, portanto as comparações com Seven e Zodiaco são inevitáveis, mas tem tambem um quê de Los Angeles-Cidade Proibida. O legal não é a jornada do morcego e sim que Gotham é também um personagem ativo que vai moldando o caráter do Bátima, que aqui se mostra inseguro e em dúvida quanto seu papel como vigilante novato. O Pattinson até manda bem no papel (embora apareça mais mascarado que de cara limpa) mas quem se destaca de longe é a Catwoman e o Gordon, disparado! O Charada ta so ok. O Pinguim e Alfred entram mudos e saem calados... A fotografia é linda, a montagem e edição impecáveis, mas a trilha achei fraquinha, nada marcante. O que foi um porre mesmo foram as cansativas 3 horas de duração, desnecessárias a meu ver... uma meia hora a menos cairia muito bem sem prejuízo da trama. Enfim, curti mais pelo tom diferenciado que pela ação de filme de herói e isso ja vale a pena. Curti sim, e quem sabe assista novamente na telona.. embora guentar novamente 3 horas seja o único inconveniente. E sim, o final dá a deixa do JokerKeoghan mesmo, mas aqui acredito que a persona do Ledger se encaixe melhor que a do Phoenix pelo tom adotado...prontofalei! 8 -10

Pôster do "Batman" traz novos visuais dos vilões Charada e Pinguim

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Tomei coragem e finalmente assisti Morbius e realmente é bem ruinzinho onde pouca coisa se salva. É um filme feito ás pressas, um remendo de clichês já vistos as pencas. Deram ao Morbius uma origem estilo Teioso, drama do Hulk e pegada Venom, mas não sabe se decidir se é terror, scy-fy ou filme de superheroi. Atira pra todos os lados sem acertar lugar nenhum e ainda tenta se levar a sério! Venom pelo menos tinha personagens carismáticos mas este aqui nem isso tem, todo mundo sem exceção ta no automático, ninguem destoa de nada. O roteiro tem mais furos que queijo suço e é preciso muita suspensão da descrença pra engolir a forçação de barra que te enfiam goela abaixo. Por exemplo, se ele pega poderes dos morcegos como Morbius voa se os morcegos só voam porque tem asas? Coisas assim tiram todo crédito que o longa poderia ter.. Tem uma ou outra piadinha com filmes de vampiros, todas sem graça..e vários momentos vergonha alheia, tipo o vilão dançando após uma chacina. Outra coisa, usaram e abusaram do cgi sem necessidade, uma vez que os feiçoes dos personagens parecem filtros do Tik Tok...antes tivessem usado efeitos práticos de latex, mais convincentes. Enfim, é uma perda de tempo este filme, não recomendo. Nem pra dar risada serve porque se leva a sério. Lamento muito pelos envolvidos neste projeto furado desde sua concepção, principalmnte pelo pé-frio Leto e o diretor Espinosa, que fez o bacaninha Vida. Pra não jogar sometne pedra, tem uma ou outra sequencia de ação bacaninha, mas nada que justifique a bizoiada do conjunto. 6-10

Pôster apresenta “Morbius” como “nova lenda da Marvel” - POPline

Link to comment
Share on other sites

X de 2022 

Da A24, outro acerto deles. Filme com uma vibe Sexta-feira 23, com pessoas se enfiando no meio do nada pra filmes um pornozão, com muito sexo e claro, várias mortes. Este lugar no meio do nada é uma fazenda que tem dois idosos com 200 anos cada, que vou te contar que aflição que dá. 

 

IMG_20220421_084459.jpg

Link to comment
Share on other sites

Imma, ou Mãe com Sandra Oh, filme com muito clichês mas ainda sim eficiente nós sustos, vai na linha assombração, terror, fantasmas. Onde uma a mãe da Sandra Oh fica atormentando-a e ela por sua vez faz uma mãe solteira que mora com a filha numa fazendo produzindo mel. Poderiam ter trabalhado mais a questão mental da personagem da Sandra Oh. 

IMG_20220421_090035.jpg

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...