Jump to content
Forum Cinema em Cena
Tensor

O Que Você Anda Vendo e Comentando?

Recommended Posts

Quem já assistiu "Um cão de andaluz" da parceria Buñel-Dalí?

 

É totalmente surreal, fantástico.

 

Alguém viu algum sentido no curta? Acho que o objetivo era não ter sentido mesmo, como os contos do Kafka.

 

 

 

Boa Noite.

 

3890.jpgLaBrume2011-04-09 21:18:55

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei onde perguntar isso no fórum, mas já que a maioria dos grandes cinéfilos postam aqui com frequência, vai aqui mesmo: alguém sabe como faz para conseguir transcrições de filmes nacionais?

 

Quero saber se há disponibilidade em algum site, ou se terei que fazer na raça mesmo.

 

03

Share this post


Link to post
Share on other sites
Não sei onde perguntar isso no fórum' date=' mas já que a maioria dos grandes cinéfilos postam aqui com frequência, vai aqui mesmo: alguém sabe como faz para conseguir transcrições de filmes nacionais?

 

Quero saber se há disponibilidade em algum site, ou se terei que fazer na raça mesmo.

 

03
[/quote']

 

 

Livia, sorry.. eu pelo menos nao sei como se faz isso, ou se há essa possibilidade.. Ja tentou o Dr. Google? la acha td..

 

 

Foras-da-Lei

Esta produção q concorreu ao Oscar de "Filme Estrangeiro" resulta num curioso e instigante "Inimigos Públicos" made in Argélia com pitadas do ótimo australiano  "Animal Kingdom" . Nele, acompamnhamos a trajetoria de 3 irmaos argelinos q toma rumos diferentes na infância e cujos destinos se cruzam novamente, na França, desta vez no mundo do crime e contravenção. O bacana é reparar q a narrativa deles traça paralelos com a independencia da Argelia, q por sinal comeu o pão-q-o-diabo-amassou na mão da França. 9/10

 

 

Hors-la-loi.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites
CAMINHO DA LIBERDADE - 6.5/10 - O diretor e co-roteirista Peter Weir confia tanto no apelo da história que tem para contar que já revela seu principal spoiler já nos créditos iniciais, o que é uma atitude bastante corajosa, mas infelizmente no decorrer da jornada que acompanha a fuga de um grupo de prisioneiros de um campo de concentração stalinista localizado na Sibéria até chegar à Índia, atravessando 6.400 km e 5 países, ele não realiza nenhum outro esforço para tornar o apelo do filme maior do que já naturalmente seria, apesar do bom elenco, com destaque para Jim Sturgees e Ed Harris. Thiago Lucio2011-04-10 19:31:40

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Segredo dos Seus Olhos. Impressionante como o cinema argentino é bem mais significativo do que o brasileiro. Os filmes sempre têm algo a dizer e os diretores o fazem com competência. Esse aqui é um deles. Típico filme pelo qual você não dá nada no começo mas que te surpreende com um roteiro muito bem escrito e desenvolvido e um final maravilhosamente ousado. Gosto muita da forma como Campanella usa a câmera. Os planos dele são fascinantes, sempre aproximando o espectador da vida dos personagens. Coloca suas locações dentro do filme: elas sempre têm função, são fundamentais pro entendimento. Funcionou em O Filho da Noiva (que eu amo) e funciona de novo aqui. O plano-sequência do estádio é realmente incrível, principalmente por retratar a força (não só física) daquele personagem. Também me fascinam as construções dos personagens dele: muito bem delineados, extremamente humanos, possíveis, relevantes. Gosto especialmente do melhor amigo do personagem de Darín: um homem perfeito em sua imperfeição (brilhantemente interpretado por sinal). Darín e os outros atores também brilham até o fim, assim como todos os outros aspectos do filme, bem trabalhados e resolvidos. Só me desagrada o excesso de texto no filme. Ás vezes eles falam demais ao mesmo tempo em que a câmera está lá, contemplando a cena. Ele podia ter economizado um pouco nos diálogos para que poudéssemos curtir mais as atuações e a fotografia desse ótimo filme. 9,0/10bs11ns2011-04-10 20:16:00

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atraídos Pelo Crime. Tenho paixão pelo Dia de Treinamento. Acho uma realização pulsante e brilhante do Fuqua, além de ter consagrado Denzel. Aqui ele tenta fazer algo parecido mas comete um erro fatal de direcionamento: cai no clichê da junção de várias histórias em um único final. O Crash não deu certo principalmente por isso: tinha umas três histórias ali que, se bem amarradas, poderiam render um belo filme. Em Atraídos ocorre o mesmo: tivesse ele colocado um fio condutor forte para as três histórias do filme, teria conseguido um resultado bem mais interessante. No entanto, cada uma segue pra um lado, tem suas justificativas (um tanto questionáveis) e suas consequências. Pra filme de ação, ele é muito desinteressado: não tem grandes cenas, grandes planos, nada tira muito o seu fôlego. Pra filme de drama, é um tanto vazio: não tem profundidade, os temas não são bem resolvidos, debatidos e discutidos. Quando fala sobre os muitos problemas do Brooklyn ou sobre a dificuldade de um policial sustentar uma família numerosa, o filme tem lampejos de sobrevida. Mas não consegue manter o interesse por muito tempo pois tudo é raso demais, os argumentos não se sustentam. A fotografia é boa (há cenas excepcionalmente bem filmadas, utilizando-se de sombras, pouca ou nenhuma luz), alguns cenários (como a casa do personagem de Ethan) são bem realistas e Don Cheadle atua bem, com a competência de sempre. O personagem de Gere é fraco (aquele desfecho dele é muito piegas e inverossímel) assim como as atuações de Hawke (que não me convence nunca) e de Snipes. A trilha não é muito funcional, embora também seja realista. Todo o resto é dispensável num filme onde o anti-clímax deveria ser o clímax. 6,5/10

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oito e 1/2. Há muito tempo queria ver esse filme do qual tantos falam e citam como um dos maiores de todos os tempos. De fato é espetacular realmente. Particularmente gosto de filmes mais intimistas, cujo minimalismo econômico resulta em grande funcionalidade. Mas não tem como não amar as citações dele num extraordinário. Tudo é tão maravilhoso, grandioso, aprofundado que eu senti não ter entendido muitas coisas. Provavelmente vou demorar pra assimilar os significados e terei de ver mais vezes. Mas realmente é espetacular do começo ao fim. Um clássico. Talvez, junto com Casablanca, o melhor filme que vi na vida até hoje. 10/10bs11ns2011-04-11 23:13:03

Share this post


Link to post
Share on other sites

Avatar James Cameron de 2009

 

 

220px-Avatarjakeneytiri.jpg

 

Em 2154 uma grande corparação tenta extrair um minerio valioso do planeta Pandora, ,mas entra em conflito com os Navi que não aceitam os abusos e hirarquiar militar do coronel Quaritch(Sthepeh Lang) , contudo a Dra. Grace (Sigourney Weaver) chefe do progama avatar e Jake Sulivan (Sam Wortington) entram e em contatos com nativos atraves da  guerreira Neytiri (Zoe Saldana) que leva Jake a sua tribo e obrigada  lhe ensinar os seus conhecimentos da cultura Navi, e nos embarca numa emocionante jornada descoberta da natureza, ótimo filme que além do espetaculo visual tem uma fantistica historia de amor e ecologia e um poderoso casting feminino e um bom vilão que mostra todo horror belico destriuitivo das ambições do homens, valeu Cameron voce e o melhor

 

 

 

O orfanto de Juan Antonio Bayona de 2007

orfanato

 

 

Laura (Belen Rueda) assume o orfnato onde foi criada, e vai morar com marido e o filho adotivo Simon(Roger Princep) que começa e ver falar com amigos imaginarios, apos uma dicurssão com Simon o menino some sem deixar pistas, e mesmo apos de 6 meses Laura não perde a esperança de enconta-lo mas para isso vai ter descobrir um segredo obscuro do orfanto e enfrentar o misterio sobrenatural, suspense de primeira com bons sustos e uma triste revelação que mosta o quanto e belo o sentimento de amor, gostei

 

poster.jpg

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

2046: os segredos do amor, Wong Kar Wai. Na década de 60, jornalista escreve livro de ficção científica, chamado "2046". O título do livro é o número do quarto vizinho ao do escritor, onde vivem três belas mulheres com quem ele acaba se relacionando.

 

Filmaço, fotografia incrivel, figurino lindo da cabeça aos scarpins, representação fantástica de todos os atores. Adoro o diretor, sempre me surpreeendo.

 

Belle.Correia2011-04-25 10:26:29

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Foras-da-Lei

 

Esta produção q concorreu ao Oscar de "Filme Estrangeiro" resulta num curioso e instigante "Inimigos Públicos" made in Argélia com pitadas do ótimo australiano  "Animal Kingdom" . Nele' date=' acompamnhamos a trajetoria de 3 irmaos argelinos q toma rumos diferentes na infância e cujos destinos se cruzam novamente, na França, desta vez no mundo do crime e contravenção. O bacana é reparar q a narrativa deles traça paralelos com a independencia da Argelia, q por sinal comeu o pão-q-o-diabo-amassou na mão da França. 9/10

 

']

 

 

 

A sofrida história da Argélia já rendeu ótimos filmes, entre eles o fantástico "Exílios", do Tony Gatlif. O mais famoso talvez seja A Batalha de Argel, mas esse ainda não vi...

 

Esse aí do Rachid Bouchareb achei muito sem imaginação. Ele puxa tanto pro lado gângster que acaba se apagando ao lado de outros do gênero (em especial os medalhões do Scorsese). O carro explodindo foi tão previsível que... ugh.

 

E vc que gosto de Manu Caho, já ouviu a música "Denia"? É a melhor do cara, e fala justamente sobre a Argélia.

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Foras-da-Lei

Esta produção q concorreu ao Oscar de "Filme Estrangeiro" resulta num curioso e instigante "Inimigos Públicos" made in Argélia com pitadas do ótimo australiano  "Animal Kingdom" . Nele' date=' acompamnhamos a trajetoria de 3 irmaos argelinos q toma rumos diferentes na infância e cujos destinos se cruzam novamente, na França, desta vez no mundo do crime e contravenção. O bacana é reparar q a narrativa deles traça paralelos com a independencia da Argelia, q por sinal comeu o pão-q-o-diabo-amassou na mão da França. 9/10

']


A sofrida história da Argélia já rendeu ótimos filmes, entre eles o fantástico "Exílios", do Tony Gatlif. O mais famoso talvez seja A Batalha de Argel, mas esse ainda não vi...
Esse aí do Rachid Bouchareb achei muito sem imaginação. Ele puxa tanto pro lado gângster que acaba se apagando ao lado de outros do gênero (em especial os medalhões do Scorsese). O carro explodindo foi tão previsível que... ugh.
E vc que gosto de Manu Caho, já ouviu a música "Denia"? É a melhor do cara, e fala justamente sobre a Argélia.

 

Concordo com você. Achei um filme apagado, que tenta recriar aquela velha ideia da família de gângsters (bebendo demais na fonte do Poderoso Chefão), mas sem qualquer peculiaridade própria. O começo é interessante, mas a partir do momento em que eles passam a viver na França, o filme perde qualquer traço de originalidade e só sobrevive por causa da polêmica que causou em seu país. Achei o pior dos indicados a Melhor Filme Estrangeiro deste ano, pior até do que Biutiful.

 

PS. A cena da explosão do carro é ridícula de tão óbvia e me fez lembrar muito aquela de Michael Corleone com a esposa, que é mais bem realizada e inesperada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2046: os segredos do amor' date=' Wong Kar Wai. Na década de 60, jornalista escreve livro de ficção científica, chamado "2046". O título do livro é o número do quarto vizinho ao do escritor, onde vivem três belas mulheres com quem ele acaba se relacionando.

Filmaço, fotografia incrivel, figurino lindo da cabeça aos scarpins, representação fantástica de todos os atores. Adoro o diretor, sempre me surpreeendo.


[/quote']

Ah, quero muito ver esse.

Me deu vontade de ver qd vi  aqui, acho que ele foi tema da assinatura de um usuário aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tudo bem, eu tentarei. Mas o que seria flood?

 

 

 

Fatal. A história central é muito boa e bem contada fazendo com que todas as outras tramas paralelas, ás vezes um tanto relevantes (o ruim relacionamento do personagem de Kingsley com o filho, Saasgard), sejam desnecessárias. As externas do filme são tão bucólicas quanto um escândalo de lindas. O texto ás vezes soa meio pretensioso, como se tivesse a obrigação de passar a todo custo qualquer mensagem. Esse é o maior erro do filme pra mim: ter muita pretensão. Não precisava pois a premissa já era forte pela simplicidade. Clarkson acho deslocada. Saasgard e Kingsley estão ótimos. Mas o filme é da Penelope. Ela dá um banho de atuação. Você fica hipnotizado por ela até o final, aberto e poético. Um filme de altos e baixos, válido principalmente pela fortíssima presença da espanhola. 8,0/10

 

 

 

Vincere. O roteiro foi mal dividido. Achei que a história ficou desfocada, parecia dois filmes em um. Tudo é muito pesado, carregado, forte. Talvez encantasse mais se tivesse exagerado menos. Mas essas são minhas únicas críticas a esse filme que tem uma arte fantástica, um texto incrível e duas atuações sensacionais. O que é aquele ator que faz o Mussolini jovem e depois seu filho ensandecido? Gente, que escândalo!!! Um espetáculo de atuação. O Oscar tinha que ser dele esse ano! 8,5/10bs11ns2011-04-11 21:10:24

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Um Jantar para Idiotas":

 

 

 

Apesar de algumas sacadas clichês, o filme até tem um bom humor, digno de se assistir em uma noite quente... como aconteceu comigo.

 

 

 

7/10

 

 

 

"A Ressaca":

 

 

 

Tem uma história boa, e digna de boas risadas. Gostei mais desse do que do "Um Jantar".

 

 

 

9/10

Share this post


Link to post
Share on other sites
"Um Jantar para Idiotas":

Apesar de algumas sacadas clichês' date=' o filme até tem um bom humor, digno de se assistir em uma noite quente... como aconteceu comigo.

7/10

[/quote']

Não vi esse com o Carell, mas a com o Jacques Villeret é muito engraçada!!  Pura trolagem ! 06

 

 

24mrjpl.jpg

 

Ruim de doer

Tipo, uma longa e (via de regra) chata D.R...aff!

Nada funciona aqui.

Atores lindos e...química  zero.
Não sei se foi frouxidão na direção, mas os diálogos eram ruins e pareciam desconexos , soltos no contexto...esquisito !

Off: My God, Keyra é magérrima !!<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Last Night” – 4,0/10,0

MariaShy2011-04-13 05:26:27

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sucker Punch

Colagem bem feitinha de videoclipes, mangás e games sem conteúdo algum... ou até musical másculo-fetichista pode definir este filme. Brazil, Reino de Fogo, A Origem, As Panteras, Terminator, Garota Interrompida, Heavy Metal, Chicago, etc... tá td ali misturado num samba-do-crioulo-doido em embalagem de cair o queixo. Bacaninha é apenas sacar na espinha dorsal da narrativa as varias referencias á cultura pop q o Snyder propoe, mas q Tarantino faz melhor. Enredo? Interna de manicomio viaja na maionese em seu escapismo fantasioso diante sua iminente lobotomia. E tome meta sobre meta linguagem goela abaixo pra ocultar os furos da produção. Apesar de vazio, o q coloca este filme um tiquim acima no conceito é sua caprichada trilha sonora, com versões novas e interessantes de hits do Queen, Eurythmics, etc.. Como alguem ja bem havia dito, a unica real discussão q este filme suscita é qual a mina mais gostosa do enredo06. 7/10

 

sucker-punch-poster.jpg
Jorge Soto2011-04-12 08:32:22

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mary e Max. Apenas dois senãos. 1 - Pra que acrescentar "Uma Amizade Diferente" no título? Distribuidores brasileiros realmente não sabem vender os filmes. 2 - A narração em off me cansou pois explicou demais o que era pra ter sido somente visto ou dito pelos dois personagens centrais. Subestimou a inteligência do espectador. De resto o filme é perfeito: a história sensível e delicada, a trilha um encanto, os personagens extremamente bem construídos, o universo maravilhosamente sombrio, a arte espetacular...O final previsível foi coerente e ajudou êxito dessa comovente animação. 9,0/10

Share this post


Link to post
Share on other sites

REDE DE INTRIGAS - 10/10

 

 

 

Um retrato da televisão filmado com vigor por Lummet. Realista, lírica, montado com maestria, dialógos que poderiam ser só ouvidos que já seriam lindos. Mas além disso temos atuações soberbas em um dos mais belos elencos que já assistir atuando, é tão real e ao mesmo tempo tão lírico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Piranha, de Alexandre Aja - 3/4

 

Aja, seu delinquente! nunca erra, quer fazer slasher, faz, quer fazer suspense, faz, quer fazer trash, faz. aproveita um fiapo (ou menos que isso) de história, pra desfilar seu talento em filmar ataques e mortes graficamente belas, assim como belos peitos. e isso aqui não é pouco, o cara praticamente ressuscitou um subgênero, respeitei.

 

Aliás, esse maluco mostrou aqui que podia, tranquilamente, ter feito parte da Grindhouse.

 

Agora tenho de corrigir um erro, e assistir o original do mestrão Dante.

 

 

bat2011-04-13 03:53:10

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Homens e Deuses
Filmão francês mezzo “Nome da Rosa” mezzo “Tempo de Glória” . A história (real) gira em torno de um mosteiro q enfrentou a súbita guerra civil numa área rural da Argélia. Acuados por guerrilheiros fundamentalistas de um lado e exercito de outro, pros pacíficos monges a situação não apenas traz riscos reais como tb questionamentos de fé, ou seja, se deixam ou não o mosteiro, q é a questão principal do filme. Alternando momentos brandos de cantoria gregoriana com outros bem tensos, o ótimo elenco é encabeçado pelo estupendo Lambert Wilson ( “Reloaded” ) como o sereno líder religioso. Destaque pra comovente e já antológica cena da ceia no final, na qual os monges enchem a cara c/ vinho ao som do “Lago dos Cisnes” de Tchaikovsky, onde closes nos rostos já retratam a decisão tomada. E q é preciso ter culhão pra garantir uma união pela fé. 10/10

 

poster+homens+e+deuses+.jpg
 
Jorge Soto2011-04-13 10:12:47

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

 

Piranha' date=' de Alexandre Aja - 3/4Aja, seu delinquente! nunca erra, quer fazer slasher, faz, quer fazer suspense, faz, quer fazer trash, faz. aproveita um fiapo (ou menos que isso) de história, pra desfilar seu talento em filmar ataques e mortes graficamente belas, assim como belos peitos. e isso aqui não é pouco, o cara praticamente ressuscitou um subgênero, respeitei.Aliás, esse maluco mostrou aqui que podia, tranquilamente, ter feito parte da Grindhouse. Agora tenho de corrigir um erro, e assistir o original do mestrão Dante.

 

 

 

[/quote']

 

 

 

Bat, esse filme fica ainda mais divertido de se assistir no cinema. Diversão pura! ([tarado mode on] imagina, belos peitos em 3D... zaberdust.gif06.gif ).

 

 

 

O melhor do filme é bem isso que você falou. Ele mantém todo o espirito trash, sem que isso signifique apenas tosqueira. A cena do massacre das piranhas (os peixes, não as mulheres) na praia é sensacional!! 16.gif

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Hereafter, de Clint Eastwood - E, mais uma vez, um roteirista é salvo pela caligrafia de Clint. As forçações de barra (que vão de nível principiante até o Arriaga Pro) desaparecem na condução econômica, clássica e, em último caso, classuda desse autor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...