Jump to content
Forum Cinema em Cena

Livros que viraram filmes


Calvin
 Share

Recommended Posts

Adaptações melhores que os livros: O Senhor dos Anéis' date=' Drácula e Nosferatu.
[/quote']

Putz, em relação ao Drácula não saberia dizer qual é melhor. Acho o livro fantástico também.

 

Os livros do Senhor dos Anéis só perdem dos filmes por dois motivos: Tom Bombadil e Barbárvore
leomaran2011-07-25 22:27:59
Link to comment
Share on other sites

A Outra Volta do Parafuso é um bom livro (não achei assustador' date=' e sim nervoso). Tem várias adaptações. Eu só assisti Os Inocentes (1961), e achei tão boa quanto o livro, talvez ligeiramente inferior.[/quote']

 

 

 

"os outros" é apenas uma historia com tematica parecida ou tem alguma coisa haver com o romance?

 

Ouvi uns rumores estranhos....

Link to comment
Share on other sites

Na minha opinião as obras originais são quase sempre melhores que suas adaptações para o cinema.

 

 

 

Só 3 obras, das que conheço, fogem disso:

 

 

 

- O Senhor dos Anéis: os livros até são bons, mas muito cansativos. Enche o saco aquela neurose do Tolkien em descrever em detalhes a localização de tudo. "A leste do rio x fica isso, a oeste fica aquilo...". É o tipo de coisa que só interessa para nerds que querem perder tempo com a geografia de um mundo fictício. E ainda por cima tem aquela passagem do Tom Bombadil que é muito constrangedora. Felizmente os filmes nos pouparam disso.

 

 

 

- quase tudo do Stephen King: esse não dá sorte nas adaptações. Geralmente os filmes e minisséries baseados na obra dele são muito ruins.

 

 

 

- O Caçador de Pipas: tanto o livro como o filme são péssimos. Parece apenas uma tentativa de lucrar em cima do tema da época (Afeganistão e talibã), com muito sentimentalismo barato.

Link to comment
Share on other sites

 

 

 

Eu li A Sociedade do Anel antes do filme. Depois do filme passei a imaginar os personagens com a cara dos atores, quando li os livros seguintes. Não foi um problema pra mim.

 

Na minha opinião as obras originais são quase sempre melhores que suas adaptações para o cinema.

 

 

 

Só 3 obras' date=' das que conheço, fogem disso:

 

 

 

- O Senhor dos Anéis: os livros até são bons, mas muito cansativos. Enche o saco aquela neurose do Tolkien em descrever em detalhes a localização de tudo. "A leste do rio x fica isso, a oeste fica aquilo...". É o tipo de coisa que só interessa para nerds que querem perder tempo com a geografia de um mundo fictício. E ainda por cima tem aquela passagem do Tom Bombadil que é muito constrangedora. Felizmente os filmes nos pouparam disso.

 

 

 

- quase tudo do Stephen King: esse não dá sorte nas adaptações. Geralmente os filmes e minisséries baseados na obra dele são muito ruins.

 

 

 

- O Caçador de Pipas: tanto o livro como o filme são péssimos. Parece apenas uma tentativa de lucrar em cima do tema da época (Afeganistão e talibã), com muito sentimentalismo barato.[/quote']

Concordo com o que você disse sobre os livros SDA.

 

Dos filmes adaptados de King eu gosto de O Iluminado, Christine, Carrie, Misery, Conta Comigo e talvez outro que eu não estou lembrando agora. Ainda não li um livro dele.

 

A Outra Volta do

Parafuso é um bom livro (não achei assustador' date=' e sim nervoso). Tem

várias adaptações. Eu só assisti Os Inocentes (1961), e achei tão boa

quanto o livro, talvez ligeiramente inferior.

[/quote']

 

 

"os outros" é apenas uma historia com tematica parecida ou tem alguma coisa haver com o romance?

 

Ouvi uns rumores estranhos....

 

É parecido, por ter uma protagonista feminina e

duas crianças numa casa assombrada. Mas não repete os acontecimentos do

livro. Não sei se Os Outros foi inspirado em A Outra Volta do Parafuso.

Nunca vi nada a respeito.

 

 

Lucyfer2011-07-26 07:32:08

Link to comment
Share on other sites

O problema é que quando o livro é BOM, dificilmente o filme ficará melhor.

 

Por que afinal, quem comanda o espetáculo somos nós mesmos. Minha visão de uma determinada passagem de um livro, seja ela de ação ou não, é única, diferente da de cada leitor.

 

Uma adaptação cinematográfica nunca ficará igual à "perfeição" que é nossa imaginação.

 

 

 

Por isso acho até injusto as comparações feitas entre obra literária e cinematográfica. São artes diferentes, que nos estimulam de maneiras diferentes.

 

 

 

Já no caso do SdA, eu nunca tive saco de ver os filmes (vi apenas o primeiro), pelo fato de achar o livro uma chatice. Não aguento aquele nivel absurdo de detalhes colocados em tudo.

 

 

 

O cara pra descrever uma porta, conta que a madeira é terra sei lá da onde do senhor tal que tem uma curiosa estoria sobre nao sei quem que matou nao sei quem que amava nao sei quem que a lagrima deixou nao sei o que de um outro jeito e transformou tal coisa numa ferramenta. Ferramenta esta, encontrada pelo vilarejo tal nao sei da onde que tem como cultura nao sei o que mas depois da ferramenta soube fazer tal coisa nao sei como, que fez aquilo pra ajudar nao sei quem, com outra coisa e pra isso foi feito uma porta assim, e aquela tratava-se de um modelo que parecia nao existir mais, mas ela estava ali e nem ela nem seu dono sabiam sua importância.

 

 

 

Haja saco.

Link to comment
Share on other sites

Alguem conhece mais adaptaçoes pro cinema das obras de Agatha Christie fora essas:

 

 

 

Convite para a Morte (1945);

 

A Maldição do Espelho (1980);

 

Testemunha de Acusação (1957) e

 

Assasinato no expresso oriente (2001)

 

 

 

??

 

 

 

Ouvi falar que "crooked house" esta sendo filmado LOGO POR Neil Labute( O sacrificio )...MEDO da bomba que esse cara vai fazer...Calvin2011-07-27 12:27:20

Link to comment
Share on other sites

Pois é, parece que o Neil Labute vai dirigir A Casa Torta mesmo. O filme sai em 2013.

Tenho uma coleção bem grande dos livros da Agatha Christie, mas dos 8 que li, nenhum foi adaptado. Me meti a ver o filme sem ter lido Assassinato no Expresso Oriente e me arrependi, porque sei que o livro deve ser bem superior, levando em consideração a ótima estória.

 

Outro livro que virou filme (e que todo mundo fala mal): Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones). Ainda quero ver.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

Outro livro que virou filme (e que todo mundo fala mal): Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones). Ainda quero ver.

 

 

É um dos livros mais tristes que eu já li, apesar do tom não ser depressivo. O filme eu vou assistir, não sei quando... Eu li por causa do filme. O mesmo aconteceu com Anotações sobre um Escândalo, Criancinhas e A Estrada da Reserva. Não gostei de nenhuma das adaptações (Notas Sobre um Escândalo, Little Children e Reservation Road). Os livros eu não me arrependo de ter lido.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Outro livro que virou filme (e que todo mundo fala mal): Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones). Ainda quero ver.

 

 

É um dos livros mais tristes que eu já li' date=' apesar do tom não ser depressivo. O filme eu vou assistir, não sei quando... Eu li por causa do filme. O mesmo aconteceu com Anotações sobre um Escândalo, Criancinhas e A Estrada da Reserva. Não gostei de nenhuma das adaptações (Notas Sobre um Escândalo, Little Children e Reservation Road). Os livros eu não me arrependo de ter lido.

[/quote']

Little Children é o que foi traduzido aqui no Brasil pra Pecados Íntimos?

Caramba, achei esse filme muito bom!

Tá que sou suspeita pra falar de qualquer filme com a Kate Winslet (dil), mas enfim.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Outro livro que virou filme (e que todo mundo fala mal): Um Olhar do Paraíso (The Lovely Bones). Ainda quero ver.

 

 

É um dos livros mais tristes que eu já li' date=' apesar do tom não ser depressivo. O filme eu vou assistir, não sei quando... Eu li por causa do filme. O mesmo aconteceu com Anotações sobre um Escândalo, Criancinhas e A Estrada da Reserva. Não gostei de nenhuma das adaptações (Notas Sobre um Escândalo, Little Children e Reservation Road). Os livros eu não me arrependo de ter lido.

[/quote']

Little Children é o que foi traduzido aqui no Brasil pra Pecados Íntimos?

Caramba, achei esse filme muito bom!

Tá que sou suspeita pra falar de qualquer filme com a Kate Winslet (dil), mas enfim.

Sim. Do filme só as atuações eu aproveitei. E a narração quase me pôs pra fora do cinema.

 

Link to comment
Share on other sites

2ake5vt.jpg

 

Recém conferido:


Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída (Livro 1978; Filme 1981)

Christiane F. – Wir Kinder vom Bahnhof Zoo (br: Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída ) é um filme alemão de 1981, baseado no livro homônimo, escrito pelos jornalistas Kai Hermann e Horst Hieck, publicado e editada pela revista alemã Stern em 1978, que narra a história da personagem principal Christiane F., uma consumidora de drogas.

Bom, a historia é um soco no estomago,crua,visceral...

E esse talvez é um dos unicos traços que o filme consegue reproduzir...visualmente o filme é muito feliz, ilustra muuuuito bem a obra,cenários personagens e tudo mais (vide cena em que um drogado injeta heroína no pescoço na frente de uma velhinha- essa é uma das melhores sequencias, simplismente fantastica!)e acaba pecando em todo o resto da conjutura geral...todo o resto é muito frio....

 

mesmo levando em conta que os filmes europeus, sobretudo os alemães sao meio "secos" quando comparados com o cinema holywoodiano,ainda mais quando o intuito é uma imersao em um choque de realidade...No entanto ,reconheço que o filme poderia ser MUITO mais chocante nas maos de um haneke,fácil,fácil...

 

as atuaçoes sao mediocres, mal se olha para a camera, neste quesito os atores nao só aparentam ser extremamente grunges/junkie/vagabundos demais, mas aparentam estar de fato drogados ou momentaneamente retardados (wtf!!?),bebados durante a atuaçao sei lá... Há momentos que parecem robos, sequencias interminaveis com dialogos monossilabos sem trilha sonora sem narraçao...parece que os personagens sao idiotas,nao pensam... faltou uma forma de expor um discurso indireto livre para transmitir o pensamento dos personagens...o filme ganhou demasiadamente um tom de transmitir puramente um aviso,chocar, advertir .. quem nao esta familiarizado com a historia muitas vezes sai da sessao do filme achando que o filme é "violencia gratuiita"...ja vi comentarios do tipo "Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída... o titulo do filme ja é a sinopse do filme, nao tem mais nada além disso" 

 

Outra coisa que chama muito atençao é que é dado muita pouca relevancia aos delírios, alucinaçoes, viagens psicodelicas, psicose das crises de abstinencia que estao presentes no livro e que talvez nas telas ganhariam uma reproduçao fascinante...ah se um David lynch dirigisse issso aqui05...ia dar merda 06

Talvez fosse justamente essa uma preocupaçao que passou pela cabeça dos produtores de uma possivel conataçao de apologia às drogas, justamente num filme que foi filmado com objetivo claro de advertir e chocar principalmente a juventude para uma degenerativa e cruel problematica vivenciado na década de 70 e ainda hoje,diga-se de passagem, extrema e absurdamente atual e presente...e ainda mais devastadora e nociva em países emergentes e subdesenvolvidos, em que jovens entram na "cena" das drogas nao por modinha ou tédio de adolescente burgues europeu com "condiçoes" mas porque se veem obrigados a se drogar suportar o sofrimento de uma vida miserável. Logico que sao realidades diferentes de pais pra país,e nao se justifica em instancia alguma a destruiçao de uma juventude... mas é inegavel que em países mais desenvolvidos os jovens tem mais acesso a informaçao.   

 

Tem algumas sequencias que ficaram primorosas, a do show de Bowie por ex ta muito boa, tem outra do viciado no banheiro do sound que  é tenebrosa-...apesar da trilha ter seus momentos achei que foi muito mal feita,muito mal aproveitado...mas no geral, apesar de todas as criticas e do tom execivamente advertente acho valeu a pena sim, foi válido at all... e tem seu merito por compor a lista de most dusturbing movies ever. 

 

 

Fiquei idiota com esse trecho que tava na ediçao do livro que eu li, pasmem:

Após 30 anos, Christiane F. ainda luta contra vício

 

Christiane Vera Felscherinow ainda não se livrou da guerra particular iniciada em 1975 contra as drogas. Aos 43 anos, a alemã chegou a um estado que alguns médicos consideram "irreversível": sofre de hepatite tipo C e de graves problemas circulatórios. A senhora Felscherinow é, para o mundo, Christiane F., drogada e prostituída aos 13 anos. Seu drama de vício da heroína virou best seller e filme cultuado na década de 80.

 

Hoje, 27 anos depois do livro, Christiane é um retrato, ainda vivo, do poder destruidor das drogas. Apenas em dezembro de 2005, o serviço público de saúde alemão registrou duas internações da paciente, que há anos passa por inúmeros tratamentos de desintoxicação. Todos, invariavelmente, não a livraram do uso de heroína.

A iminência de um "colapso circulatório com potencial risco às funções vitais" é descrita em pelo menos um relatório médico. Christiane tem de passar regularmente por sessões de hemodiálise. Mas além das agulhas e injeções hospitalares, ela sempre recorreu ao "pico" da heroína.

Sem emprego fixo, Christiane sobrevive dos royalties das obras às quais empresta sua história. A vendagem de livros e a exibição do filme, porém, têm sido cada vez mais escassos. Sua situação financeira é limítrofe: vive com dois tios e o filho de 9 anos, Jan-Nicklas, num apartamento modesto em Berlim. É seu sétimo endereço em 15 anos.

Desde que se tornou famosa ao ser "descoberta" por dois jornalistas alemães, que publicaram suas memórias em série na prestigiosa revista Stern, em 1979, Christiane tentou reconstruir a vida, sem sucesso. Chegou a anunciar que estava "limpa", livre das drogas. Anos depois, admitiu que isso nunca ocorreu, a não ser por um período máximo de cinco meses.

Fez curso de contabilidade, mas quando começou a trabalhar num escritório acabou presa por posse de droga, em 1983. Depois, tentou ser vendedora de livros: durou três semanas na profissão. Christiane brincou de atriz (interpretou uma dançarina de boate num filme B) e foi cantora de banda punk. Nada sério.

Convicta, ela sempre diz que não se considera uma vítima das drogas. Pelo contrário, garante que faz tudo de forma absolutamente consciente.

Em entrevista ao semanário holandês De Limburger, em 2005, Christiane deu um recado às milhares de pessoas que se chocam (mas que também admiram) com a sua história. "Eu nunca quis ser exemplo de nada a ninguém, acho que cada um deve saber o que está fazendo. Eu, pelo menos, sei o que faço".

Divórcio dos pais
O inferno de Christiane Vera Felscherinow começou em 1973, quando seus pais se divorciaram. Freqüentadora da discoteca Sound, conheceu Detlef, que se tornaria seu namorado.

Viciado em heroína e garoto de programa, Detlef introduz Christiane na "gangue do Zôo", grupo de jovens berlinenses que usavam drogas numa famosa estação de metrô da cidade alemã.

No local, ela se prostituiu dos 13 aos 15 anos, necessitando de três "picos" (doses da droga) por dia na reta final. No início, fazia programas para completar o valor do "pico". Ela dizia que só admitia sexo oral ou masturbação nos clientes.

Dizia ser "seletiva", repelia os "nojentos", levava uma tarde inteira pra aceitar um cliente. Depois, mudou, aceitava o primeiro que aparecia, tinha relações dentro de carros.

Os jornalistas Kai Herman e Horst Rieck, da revista Stern, notaram a presença da garota durante uma reportagem e escreveram uma série de reportagens na publicação. Foi a origem do livro.

O ex-namorado Detlef ainda está vivo e mora em Berlim. Com filho e mulher, ele se diz limpo

Calvin2011-08-03 20:11:43
Link to comment
Share on other sites

 

Jacket.aspx_1-274x300.jpg Capa%20e%20Cartaz%20do%20filme%20Freakonomics:%20O%20Filme

 

 

 

O filme é de 2010 mas foi novidade pra mim, só fiquei sabendo agora..

 

O livro é beeem legal, já o filme , pelo que eu pesquisei, nao foi muito bem recebibo,até porque documentarios nao ganham muita visibilidade e talz ...mas...enfim, fiquei com muita vontade de assistir pra tirar minhas proprias impressoes...Achei o trailer bastante promissor

 

 

 

"Best-seller de economia vira filme

Um clássico da literatura econômica vai ganhar lugar também nas telonas. O Best-seller “Freakonomics – O lado oculto e inesperado de tudo que nos afeta”, de 2007, que vendeu mais de quatro milhões de cópias em todo o mundo, foi adaptado para o cinema pelos cineastas Alex Gibney e Morgan Spurlock.

O livro reúne estudos do economista Steven Levitt em parceria com o jornalista Stephen J. Dubner, em que eles aplicam princípios econômicos à várias situações cotidianas. Em uma delas, por exemplo, os autores defendem que a legalização do aborto seria a responsável pela redução das taxas de criminalidade em Nova Iorque. Assuntos importantes para a esfera jurídica também são debatidos pelos autores, como a questão da criminalidade em relação ao estudo dos lucros e do estilo de vida dos traficantes de crack norte-americanos de compartilharem o mesmo teto com a mãe."

trailer: http://www.youtube.com/watch?v=56k1xVAq290
Calvin2011-08-10 22:24:55
Link to comment
Share on other sites

The Stand a obra suprema de Stephen king, virará filme..

 

Depois do grande sucesso das

adaptações de Harry Potter, especialmente As Relíquias da Morte Parte 2

(a maior bilheteria da série), a Warner Bros. deve estar muito feliz com

o diretor David Yates e o roteirista Steve Kloves. Tão feliz que ela os

une novamente para a adaptação de A Dança da Morte, baseado na obra de

Stephen King e considerada por muitos de seus fãs o seu melhor trabalho.

 

 

 

O estúdio planeja uma série de filmes, mas ainda não há detalhes de

quantos serão exatamente. Especula-se que sejam três, seguindo a

estrutura original do livro que se divide em O Capitão Viajante, Na

Fronteira e O Confronto.

 

 

 

O momento é ótimo para a Warner Bros. já que tal anúncio chega nos

calcanhares do recente cancelamento da adaptação da série de livros A

Torre Negra, também de King, que estava sendo desenvolvida pela

Universal como três filmes e duas minisséries para a TV que fariam uma

ponte entre os longas. O projeto seria dirigido por Ron Howard com

roteiro de Akiva Goldsman, dupla vencedora do Oscar por Uma Mente

Brilhante, e contava com Javier Bardem como protagonista.

 

 

 

É a primeira vez que o livro vai ganhar uma chance na tela grande. Já na

televisão, o diretor Mick Garris dirigiu em 1994 uma minissérie em

quatro capítulos que conta com um elenco de estrelas como Gary Sinise,

Molly Ringwald e Rob Lowe. Ela está disponível no Brasil em DVD lançado

pela Paramount Home Entertainment.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Legal...fiquei sabendo que "The Stand" foi adaptado para uma mini-serie em 1994:  http://www.imdb.com/title/tt0108941/


Alguns romances e roteiros do Stephen King que foram adaptados para o cinema:

segue a lista "modesta" do cara 13.gif :


• Sede de Vingança (2009) ... romance

• Nevoeiro, O (2007) ... romance

• 1408 (2007) ... conto

• Desespero (2006) ... romance e roteiro para tv

• Janela Secreta (2004) ... romance

• Mansão Marsten, A (2004) ... romance

• Apanhador de Sonhos, O (2003) ... romance

• Carrie, A Estranha (2002) ... romance

• Lembranças de um Verão (2001) ... livro

• Comboio do Terror (2000) ... conto

• Tempestade do Século, A (1999)

• Maldição de Carrie, A (1999) ... personagens

• Colheita Maldita 666 - Isaac Está de Volta (1999) ... conto

• À Espera de um Milagre (1999) ... romance

• Aprendiz, O (1998) ... romance

• Maldição de Quicksilver, A (1997) ... conto

• Às Vezes Eles Voltam 2 (1996) ... personagens

• Fenda No Tempo (1995) ... romance

• Eclipse Total (1995) ... livro

• Sonho de Liberdade, Um (1994) ... conto

• Sonâmbulos (1992)

• Colheita Maldita 2: O Sacrifício Final (1992) ... conto

• Louca Obsessão (1990) ... romance

• It - Uma Obra-prima do Medo (1990)

• Cemitério Maldito (1989) ... romance e roteiro

• Sobrevivente, O (1987) ... romance

• Show de Horrores (1987) ... histórias

• Comboio do Terror (1986) ... conto e roteiro

• Conta Comigo (1986)

• Bala de Prata (1985) ... romance e roteiro

• Olhos de Gato (1985) ... roteiro

• Chamas da Vingança (1984) ... romance

• Colheita Maldita (1984) ... história

• Hora da Zona Morta, A (1983) ... livro

• Christine - O Carro Assassino (1983)

• Cujo (1983) ... romance

• Creepshow - Show de Horrores (1982) ... roteiro

• Iluminado, O (1980) ... romance

• Vampiros de Salem, Os (1979) ... romance

• Carrie - A Estranha (1976) ... romance








essa mesma lista ilustrada com poster em um top 40 de um usuario imdb no link aqui: http://www.imdb.com/list/O8__u5XUl0g/

 

 

 

 

 

.
Calvin2011-08-12 12:00:48
Link to comment
Share on other sites

Navegando pelo imdb achei por acaso essa sen-sa-cio-nal lista que veio muito a calhar, pelo menos para mim:

 

Oscar Nominated Films Based on Books<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

http://www.imdb.com/list/sgGQ6UUPx1U/

 

aproveitando a empolgaçao catei mais varias listas do genero que contemplam a proposta do topico, e achei que poderiam ser de utilidade publica ...aqui vai:

 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Acabei de Ler A Outra volta do parafuso e assistir sua Adaptaçao "The innocents"de 1961 ambos MUITO bons!top!

 

 

 

Creio que talvez tenha me dado melhor com o Livro, achei que o suspense é bem elaborado e a trama é muito bem "costurada" trazendo diversas possibilidades de suspeitas e possibilidade de angulos e recortes de visualizaçao...um leque de possibilidades a medida que o efeito espiral da narrrativa se desenrola.

 

 

 

O filme é de muito bom gosto e traz varias novidades, algumas surpresas a fim de encaixar novos detalhes à trama sem prejudicar a sua essencia nao obstante o "timming" do filme acabe em alguns momentos sendo prejudicado.Sem querer ser mais explicito,mesmo que o filme se arraste em varias cenas, varias cerejas aparecem no bolo! No final das contas a adaptaçao foi válida!

 

 

 

SPOILER: WTF'EST END hu?Calvin2011-09-03 12:10:56

Link to comment
Share on other sites

 

Acabei de Ler A Outra volta do parafuso e assistir sua Adaptaçao "The innocents"de 1961 ambos MUITO bons!top!

 

 

 

Creio que talvez tenha me dado melhor com o Livro' date=' achei que o suspense é bem elaborado e a trama é muito bem "costurada" trazendo diversas possibilidades de suspeitas e possibilidade de angulos e recortes de visualizaçao...um leque de possibilidades a medida que o efeito espiral da narrrativa se desenrola.

 

 

 

O filme é de muito bom gosto e traz varias novidades, algumas surpresas a fim de encaixar novos detalhes à trama sem prejudicar a sua essencia nao obstante o "timming" do filme acabe em alguns momentos sendo prejudicado.Sem querer ser mais explicito,mesmo que o filme se arraste em varias cenas, varias cerejas aparecem no bolo! No final das contas foi a adaptaçao foi válida!

 

 

 

SPOILER: WTF'EST END hu?[/quote']

Eu gosto muito da forma como as aparições acontecem no filme. São vultos que surgem discretamente. Se fossem exageradas, quebrariam o clima. Acho que gosto do livro tanto quanto do filme de 1961.

 

Link to comment
Share on other sites




A Outra Volta do Parafuso é um bom livro (não achei assustador' date=' e sim nervoso). Tem várias adaptações. Eu só assisti Os Inocentes (1961), e achei tão boa quanto o livro, talvez ligeiramente inferior.[/quote']
"os outros" é apenas uma historia com tematica parecida ou tem alguma coisa haver com o romance?
Ouvi uns rumores estranhos....

É parecido, por ter uma protagonista feminina e duas crianças numa casa assombrada. Mas não repete os acontecimentos do livro. Não sei se Os Outros foi inspirado em A Outra Volta do Parafuso. Nunca vi nada a respeito.

 

Depois de ver "Os inocentes" fui procurar "os outros" pra rever para sanar essa questao...excelente lembrança porem é apenas de tematica parecida. ambos sao originais na essencia apesar das muitas semelhanças como um casal de filhos pequenos,algo envolvendo apariçoes, contexto e epoca,centrado em um protagonista feminino jovem abalado por estranhos acontecimentos, envolver uma mansao mal assombrada e tudo mais...
Calvin2011-09-03 14:43:10
Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

Visto o hobbit no cine depois da releitura do livro...

 

Visualmente: de muita qualidade

Essencialmente: Tolkien se revirando no túmulo com a "liberdade do diretor" em "colocar (zilhões de) detalhes novos na historia"

 

E mais uma vez Peter Jackson se vê no direito de recontar a historia do jeito que bem entender... Com direito até -SPOILERS(apesar de nao achar isso spoiler JÁ QUE NAO ESTÁ PRESENTE NADA DISSO NO LIVRO)- de enfiar transformes de pedra saindo de dentro de montanhas lutando mma, orc Capitão gancho, bilbo lutando com orc (WTFFF) capitão gancho com espada de canivete elfica e salvando a vida de thorin escudo de Carvalho; enfiar, na bruxa, saruman na historia e Radagast doidao lisergico fumando e comendo cogumelo na floresta - só faltava botar um reggae roots na trilha-; inventa uma caverna em que habita o necromante (???) e que largar à toa uma espada maligna...enfim, merecia PJ passar umas noites na prisão por cometimentos de tais blasfêmias e infrações gravíssimas...Dentre outros absurdos...achei um site que lista outras mudanças descaradas que o Peter jackson faz em o hobbit, a quem possa se interessar ó:

 

http://www.thedailybeast.com/articles/2012/12/14/the-hobbit-19-changes-from-j-r-r-tolkien-s-novel-to-peter-jackson-s-movie.html

 

Mas apesar desses pecados e "roubalheiras" na adaptaçao, só de ver o trabalho visual elaborado e fotografia já vale a pena a sessao obesa de 3 horas ;)

 

Link to comment
Share on other sites

 É curioso ler os livros do 007 dedpois de conferir as adaptações. Livros como COM 007 SÓ SE VIVE DUAS VEZES e 007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE são completamente diferentes dos originais. Quando se vai ler um livro do Ian Fleming, tem que ter em  mente que as sequências de ação e tiroteios constantes vistos na serie não se repetem na literatura. Em alguns casos, a ação só surge mesmo no final do livro, e olhe lá.

 

 Embora alguns filmes da serie foram bem fieis aos livros, como 007 CONTRA O SATÂNICO DR. NO e 007 CONTRA GOLDFINGER. E mesmo não sendo 100% fiel, CASSINO ROYALE mantém muito do espirito do romance que lhe deu origem, acrescenta generosas doses de ação, que são muito bem vindas, alías.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...