Jump to content
Forum Cinema em Cena

Superman - O Homem de Aço 2 (20??)


Recommended Posts

A visão da PAtty J. foi diferente para a Mulher Maravilha justamente porque era diretiva do estúdio se distanciar da visão Snyder pelo fracasso de bilheteria de BvS com seu afastamento de Liga.

Creio que ele teve uma visão correta na concepção e escalação do Momoa e Gal GAdot, mas errou com um Lex Luthor garotão...o problema foi colocar toda criatividade de um universo na visao de um diretor de cinema, que prescinde de ótica de quadrinhos para fazer sua adaptações, por vezes.

Link to post
Share on other sites
  • Replies 899
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Já?!?!?!       Superman - O Homem de Aço 2 | Warner Bros. já tem lista de possíveis roteiristas para sequência       Steve Kloves, Travis Beacham e Lawrence Kasdan estão entre os nomes    

Questão, assista A Hora Mais Escura e veja como Jason Clarke é bom. Ele está tb em Os Infratores, O Grande Gatsby, e será o vilão de O Ataque, aquele com o Channing Tatum e Jamie Foxx, além de que ser

Mas Metallo ainda seria (ou teria sido) humano, certo? Quer dizer, não seria apenas um robô como maquina de bater.

Posted Images

Eu já acho que a cagada não foi bem do Snyder e sim da Warner em pressiona-lo em fazer esse universo compartilhado as pressas, sem planejamento devido. Vc pode juntar de boa Planeta Hulk e Ragnarok, mas não deve nunca misturar Dark Knight e Morte do Superman num filme que deixou a desejar. O fator Martha foi so a cereja do bolo🤣

 

Link to post
Share on other sites
3 hours ago, Jorge Soto said:

não foi bem do Snyder

um dos pontos que jogam contra o Snyder nessa matemática é a obra do cara. Madrugada dos mortos é um filme de proposta relativamente mais simples, e o diretor foi correto lá. Temos então adaptações diretas de obra específica dos quadrinhos (Watchmen e 300), e o estilo diz mais que o recheio. Quando ele pegou pra fazer do "zero", cometeu Sucker punch. Sem mais palavras. MoS é uma oportunidade perdida, com muita coisa boba, mas tem coisa interessante ali, sim. Em resumo, a gente vê em BvS muito mais problema de realização do que de proposta, e são problemas ligados diretamente ao que o diretor já mostrou. Portanto, duvido que fosse sair coisa um pouco melhor se ele tivesse mais tempo.

Link to post
Share on other sites
6 minutes ago, primo said:

um dos pontos que jogam contra o Snyder nessa matemática é a obra do cara. Madrugada dos mortos é um filme de proposta relativamente mais simples, e o diretor foi correto lá. Temos então adaptações diretas de obra específica dos quadrinhos (Watchmen e 300), e o estilo diz mais que o recheio. Quando ele pegou pra fazer do "zero", cometeu Sucker punch. Sem mais palavras. MoS é uma oportunidade perdida, com muita coisa boba, mas tem coisa interessante ali, sim. Em resumo, a gente vê em BvS muito mais problema de realização do que de proposta, e são problemas ligados diretamente ao que o diretor já mostrou. Portanto, duvido que fosse sair coisa um pouco melhor se ele tivesse mais tempo.

Mas MoS é um ótimo filme, se comparado a Liga... por assim dizer. Snyder tinha a visão dele pra construir todo aquel universo mas isso realmente demanda tempo (e planejamento), impondo seu estiilo característico. A Warner tava desesperada pra pegar o vácuo do sucesso da Marvel e começa a fungar o cangote do cabra. E sob pressão nada sai certo mesmo.. ainda mais quando juntam duas sagas apenas pra servir de fan service pra nerdaiada, uma vez que Snyder tinha planos diferentes pra BvS, pelo que vi em foruns gringos. E acho que sou um dos únicos que consegue ver algo bom em Sucker Punch, um mangá visual. Madrugada dos Mortos é um remake melhor ao original. 300 é ok, mas Watchmen é uma adaptação que mal arranhou o obra origem, mas é divertida, tipo Constantine. É a mesma coisa quando culpam o grande David Ayer pelo fracasso de SS... Resumindo: se tiver esse tal Snyder Cut da Liga sou um dos que ta doido pra ver..😁

Link to post
Share on other sites
On 9/23/2019 at 8:17 AM, Jorge Soto said:

se tiver esse tal Snyder Cut da Liga

eu também acredito que seria um filme melhor. A verdade é que eu não acredito no Snyder, e isso pelas escolhas que ficam bem claras serem dele. Não que eu desgoste de todas as escolhas, mas o cinema dele é mais..., digamos, fake do que eu considero adequado para o momento. Sobre juntar duas sagas em um filme: talvez não exista o problema na proposta, mas, sim, em quais elementos escolher de cada e o modo como a gente junta. Tipo cozinhar 

Link to post
Share on other sites
1 hour ago, Jorge Soto said:

Mas MoS é um ótimo filme, se comparado a Liga... por assim dizer. Snyder tinha a visão dele pra construir todo aquel universo mas isso realmente demanda tempo (e planejamento), impondo seu estiilo característico. A Warner tava desesperada pra pegar o vácuo do sucesso da Marvel e começa a fungar o cangote do cabra. E sob pressão nada sai certo mesmo.. ainda mais quando juntam duas sagas apenas pra servir de fan service pra nerdaiada, uma vez que Snyder tinha planos diferentes pra BvS, pelo que vi em foruns gringos. E acho que sou um dos únicos que consegue ver algo bom em Sucker Punch, um mangá visual. Madrugada dos Mortos é um remake melhor ao original. 300 é ok, mas Watchmen é uma adaptação que mal arranhou o obra origem, mas é divertida, tipo Constantine. É a mesma coisa quando culpam o grande David Ayer pelo fracasso de SS... Resumindo: se tiver esse tal Snyder Cut da Liga sou um dos que ta doido pra ver..😁

E eu gostei do universo do snyder apresentado no MoS

 

Link to post
Share on other sites
22 hours ago, Scatman said:

A visão da PAtty J. foi diferente para a Mulher Maravilha justamente porque era diretiva do estúdio se distanciar da visão Snyder pelo fracasso de bilheteria de BvS com seu afastamento de Liga.

Creio que ele teve uma visão correta na concepção e escalação do Momoa e Gal GAdot, mas errou com um Lex Luthor garotão...o problema foi colocar toda criatividade de um universo na visao de um diretor de cinema, que prescinde de ótica de quadrinhos para fazer sua adaptações, por vezes.

 

 A visão do Snyder ainda foi bem influente em MULHER MARAVILHA, bastando ver os famosos filtros cinza que surgem a partir de certo ponto do filme e conversam visualmente com os filmes do UDC até aquele momento, , tanto que isso ficou ainda mais claro em LIGA DA JUSTIÇA (que é só metade do Snyder). Fica muito claro no filme solo, que a Mulher Maravilha imaginada pela Jenkins nunca abandonaria a humanidade por quase um século, que era a visão do Snyder na vibe de heróis imperfeitos com um pé na desesperança que ele desenhou em seus dois primeiros filmes, MOS e BVS. Não senti em MULHER MARAVILLHA uma força de correção de rumo em relação ao desempenho fraco de BVS, e sim uma mera falta de coesão de pra onde levar a personagem, diferente do AQUAMAN do James Wan, onde ali sim a influência do Snyder já foi chutada pra escanteio.

15 hours ago, primo said:

eu também acredito que seria um filme melhor. A verdade é que eu não acredito no Snyder, e isso pelas escolhas que ficam bem claras serem dele. Não que eu desgoste de todas as escolhas, mas o cinema dele é mais..., digamos, fake do que eu considero adequado para o momento. Sobre juntar duas sagas em um filme: talvez não exista o problema na proposta, mas, sim, em quais elementos escolher de cada e o modo como junta. Tipo cozinhar 

 Eu já discordo, PRIMO.BATMAN VS SUPERMAN tem problemas sério de execução, mas tem sim problema na proposta. O Snyder quis contar um monte de história ali, que sozinhas rendiam filmes por si só. Tem ali o surgimento da rivalidade do Batman e do Superman, o mundo desconfiando do Superman. um mergulho mais profundo do Batman na violência utilizando vários elementos de uma história iconica como O CAVALEIRO DAS TREVAS, a aliança do Batman e do Superman, a gênese da Liga da justiça, adaptação da morte do Superman. São várias propostas que puxa cada uma pra uma direção dramática diferente, que a "receita" sai prejudicada já na concepção, antes do cara sequer botar a mão na massa.

 

14 hours ago, Gustavo Adler said:

E eu gostei do universo do snyder apresentado no MoS

 

Idém. Gostava da ideia de um Superman mais humanizado e menos romantizado (embora com o Capitão America, a Marvel mostrou que um herói de ideais clássicos podia sim funcionar), um vilão muito bem construído na figura do General Zod. A forma como o Super era construído como um herói falho, que era tentado em usar os poderes dele em benefício próprio, e que vencia essas tentações, ao mesmo tempo em que sentia o isolamento de ser diferente. Era uma visão corajosa, e diferente do que muitos apontavam, tinha suas bases sim nos quadrinhos. Mas tinha ali uns problemas de execução, e ai eu concordo com o PRIMO, que os problemas de MOS tão mais na execução que impediram o filme de alçar voos mais altos, e ainda assim, eu acho um bom filme do gênero.

Link to post
Share on other sites
7 hours ago, Questão said:

que sozinhas rendiam filmes por si só

Rendiam, sim, com certeza. Acredito que existam dois modos principais de enxergar isso. Um é pelo prisma de quem conhece a versão original de cada história, e nesse grupo estamos você, eu e os colegas aqui no fórum. Meu argumento ali é com base no outro.

Será que não há uma tendência a vermos ali pelo primeiro prisma?
Um realizador não poderia pegar itens de "A morte do Superman" e fazer a Liga surgir dali? A naturalidade de uma rivalidade em cenário como esse etc.

Nessa cozinha aí, não sei...  talvez o Snyder não fosse o chef ideal. Do modo como vejo isso, trataria-se de "mistura" apenas pra quem já tinha expectativas sobre a adaptação dos originais ou, de modo mais aberto, pra quem simplesmente as conhecia. Bom, talvez você já tenha feito esse exercício, mas o que eu fiz foi isso, imaginar que eu não sabia da existência desses plots nas HQs. Assim, após enxergar "de fora", digamos, não vi problema em uma história de duas horas com esses dilemas.

Link to post
Share on other sites
On 9/24/2019 at 8:37 AM, primo said:


Um realizador não poderia pegar itens de "A morte do Superman" e fazer a Liga surgir dali? A naturalidade de uma rivalidade em cenário como esse etc..

Ainda acho que são cenários que puxam pra direções dramáticas diferentes já em sua concepção, independente do material base. Esses dois que você destaca, acho que até funciona, embora crie a armadilha de tornar a Liga um mero estepe até o surgimento do Superman (o que se confirmou no desastroso LIGA DA JUSTIÇA), mas BVS está trabalhando com bem mais material que isso, e material que não conversa entre si (e mais uma vez, não pelo seu material base). Claro, que como você aponta, o uso de histórias tão icônicas pode gerar reações, mas como você mesmo defende, lidar com a expectativa dos fãs é um fator que não deve ser ignorado por diretores desta adaptação. Mas essa não é a base do meu argumento.

 Dentro da nossa metáfora, a mistura desses "ingredientes" já surgem com pré disposição pra dar ruim, antes de o cozinheiro entrar na cozinha.

 

On 9/24/2019 at 8:37 AM, primo said:

Bom, talvez você já tenha feito esse exercício, mas o que eu fiz foi isso, imaginar que eu não sabia da existência desses plots nas HQs. 

 Fiz isso, e acho que se não conhecesse as Hqs, teria gostado muito menos de BVS do que eu gostei. Quem diabos é esse sujeito que aparece em um portal pro Batman, sem que essa aparição tenha qualquer efeito natural na trama? Quem diabos é essa mulher super poderosa que surge sem contextualização nenhuma pra ajudar o Batman e o Superman? Por que eu preciso me importar com aqueles vídeos de aberrações que o Batman rouba do Luthor? Como eu posso sentir o impacto da morte do Superman no mundo e nos outros heróis, se a gente passa o filme todo problematizando a figura do Superman?

Enfim, muitos desses problemas são piorados pela execução do Snyder, verdade. Mas são problemas que já são anunciados lá na concepção, ou voltando a nossa metáfora, problemas que já são detectados lá na receita, antes de qualquer cozinheiro assumir a cozinha. É simplesmente muita coisa pra se articular em um filme só de forma a fazer com que eu me importe com tudo isso, por que vão pra direções dramáticas diferentes. 

 

E ai, voltamos ao que o SOTO levantou no começo desse debate. Por que o universo compartilhado da CW (apesar de sua qualidade questionável das séries), funciona apesar de tudo, e o UDC do cinema não funcionou, sendo que a TV têm um tempo muito menor de planejamento que o cinema? A resposta é simples, a CW não queimou etapas e soube criar um universo coeso, e merece aplausos por isso. A DC no cinema, não teve essa manha.

 

Link to post
Share on other sites
On 9/19/2019 at 2:36 PM, primo said:

off

Tom Welling confirmado em "Crise das infinitas terras"

 

On 9/20/2019 at 3:34 PM, Jailcante said:

Lois Lane de Smallville também confirmada:

e a Linda Carter ta negociando tambem pra entrar nesse combo de nostalgia...😀😍

Capa da Publicação

 

só faltou mesmo o Christopher Reeve ou Dean Cain nessa parada😢

Thumbnail

Thumbnail

 

quem sabe este aqui dá suas caras..🤣

Resultado de imagem para nicolas cage superman

Link to post
Share on other sites
On 9/24/2019 at 8:37 AM, primo said:

Rendiam, sim, com certeza. Acredito que existam dois modos principais de enxergar isso. Um é pelo prisma de quem conhece a versão original de cada história, e nesse grupo estamos você, eu e os colegas aqui no fórum. Meu argumento ali é com base no outro.

Será que não há uma tendência a vermos ali pelo primeiro prisma?
Um realizador não poderia pegar itens de "A morte do Superman" e fazer a Liga surgir dali? A naturalidade de uma rivalidade em cenário como esse etc.

Nessa cozinha aí, não sei...  talvez o Snyder não fosse o chef ideal. Do modo como vejo isso, trataria-se de "mistura" apenas pra quem já tinha expectativas sobre a adaptação dos originais ou, de modo mais aberto, pra quem simplesmente as conhecia. Bom, talvez você já tenha feito esse exercício, mas o que eu fiz foi isso, imaginar que eu não sabia da existência desses plots nas HQs. Assim, após enxergar "de fora", digamos, não vi problema em uma história de duas horas com esses dilemas.

DC assume os maiores erros cometidos em seus filmes
Não é segredo que o DCEU começou aos trancos e barrancos, apesar de o DC Filmes estar emplacando uma boa sequência de produções elogiadas atualmente. De grandes interferências da Warner Bros. a problemas nos bastidores, parecia que os longas da DC realmente estavam em uma maré de azar muito intensa. Aqui estão alguns grandes erros sobre o DCEU que seus próprios integrantes já admitiram que existiram.

Dificuldade de conexão com o público
Para Henry Cavill, que interpretou o Superman, o DCEU teve muita dificuldade de se conectar ao público inicialmente, independente do sucesso da Marvel. Para o ator, Mulher-Maravilha foi “o primeiro passo na direção certa”. Falando com a Rake Magazine, Cavill disse: “Mesmo se a Marvel não existisse, teríamos dificuldade. Havia um estilo que a DC estava adotando, uma tentativa de olhar para as coisas de um jeito diferente, que não estava funcionando necessariamente. Sim, a DC ganhou dinheiro, mas não teve sucesso com crítica. Não deu ao público aquela sensação que os super-heróis deviam dar.”

Liga da Justiça
Se tinha internet em 2017 e ficou por dentro das maiores notícias relacionadas ao mundo nerd, então deve saber dos problemas de bastidores que Liga da Justiça teve. Quando Zack Snyder saiu da direção, Joss Whedon assumiu as rédeas e, segundo envolvidos, o longa ficou totalmente diferente. “É realmente complicado porque eu assisti [à nova versão] e acho que chorei o tempo todo. Não sei dizer exatamente quanto mudou, mas muitas coisas ficaram diferentes”, disse o diretor de fotografia Fabian Wagner ao Comic Book Debate.

A DC não precisa ser sombria e realista
Em vez de seguir o caminho da Marvel, a DC inicialmente adotou um tom muito mais sombrio e até realista, que não trouxe exatamente os frutos esperados pelos produtores e executivos da Warner Bros.Em entrevista com o Wall Street Journal, o quadrinista, diretor de conteúdo e produtor de longas da DC, Geoff Johns, revelou que não acredita que a DC seja somente essas duas coisas. “Por engano, no passado, acho que o estúdio pensou que se os filmes da DC fossem todos sombrios, isto os tornaria diferentes. Mas isto não poderia estar mais errado. Há uma visão esperançosa e otimista da vida. Até o Batman pensa assim. Se ele não acreditasse que pode melhorar o futuro, ele se aposentaria”, comentou.

Incoerências?
Atualmente, o DC Filmes parece ter mudado de estratégia, investindo mais em histórias separadas e esquecendo alguns fatos estabelecidos por capítulos anteriores. É o caso da Mulher-Maravilha: em Batman v Superman, ela afirma que “abandonou a humanidade há 100 anos”, mas isto não acontece em seu longa solo.Até mesmo em Mulher-Maravilha 1984 Diana Prince está lá interagindo com todos os humanos normalmente. Então, o que aconteceu? Na coletiva de imprensa de Liga da Justiça na China, a atriz Gal Gadot declarou: “Às vezes, em um processo criativo, você estabelece algo que não é necessariamente uma decisão correta. Mas você pode sempre corrigir e alterar essa decisão.”

O Coringa de Jared Leto
Esquadrão Suicida teve muitos problemas e é tido como o capítulo menos amado do DCEU. Entre tantas coisas questionáveis, o destaque negativo pareceu ter sido o Coringa do Jared Leto. Embora o diretor David Ayer já tenha declarado que não achava que Esquadrão Suicida deveria ter sido daquele jeito, ele admitiu, em resposta a um fã que reclamou das tatuagens e do Coringa de Leto, que exagerou com o vilão. “Sim, eu preciso admitir quanto a isso. Foi um passo longe demais”, escreveu Ayer numa rede social. O Esquadrão Suicida, aliás, está sendo reformulado num novo longa com James Gunn, que trará alguns membros do elenco do primeiro, mas Jared Leto não está entre eles.
 

Link to post
Share on other sites
17 hours ago, Questão said:

se não conhecesse as Hqs

Não me refiro ao espectador ser leitor de HQs, Questão.
Eu me refiro a conhecer esses plots em específico (Doomsday, rivalidade e Liga brota). Ou seja: não são o objeto de análise aqueles personagens e situações cartunescos ou típicos de páginas de HQ ou reconhecíveis por leitores DC (sujeito no portal, super poderosa sem contextualização, vídeos de aberrações). O objeto são os itens que o Snyder tem e prerrogativa de escolher, lá dos plots famosos, para adaptar ao filme.

Problematizar em demasia a figura do Superman não foi item diretamente relacionável à rivalidade. Foi diretamente relacionado (e não relacionável), pois o Snyder permitiu. Foi escrito assim. 

Dito isso, discordo que são problemas anunciados na concepção. Ou seja, não vejo direção dramática divergente. Dois super-heróis com rivalidade, um deles alien salvador que depois morre, e uma deusa lutando junto. Se fosse um grande filme com tais elementos (e não vejo pq não), ainda teria (menos) gente reclamando e principalmente pela morte do Superman ser famosa, mas, po... sempre tem.
 

17 hours ago, Questão said:

embora crie a armadilha

Por conta do caráter do Superman e, sim, de suas habilidades, o cara é um ponto de referência. Não mãos erradas, é um possível deus ex machina. Porém, isso é desafio na maioria das histórias da Liga com a participação dele. Ao avaliarmos BvS como embrião para o surgimento da Liga, não podemos já determinar um caminho mal escrito com base no que veio depois. Há várias formas de fazer personagens como Flash e Mulher Maravilha etc. serem essenciais (entre eles a escolha do vilão, os desafios para que o Superman ressuscite e o nível de poder no momento do retorno).

Link to post
Share on other sites
6 hours ago, primo said:

Não me refiro ao espectador ser leitor de HQs, Questão.
Eu me refiro a conhecer esses plots em específico (Doomsday, rivalidade e Liga brota).

Mas achei que a natureza do exercício que você propôs era justamente tentar imaginar que eu não conhecia esses plots. Foi o que fiz.

 

6 hours ago, primo said:

O objeto são os itens que o Snyder tem e prerrogativa de escolher, lá dos plots famosos, para adaptar ao filme.

Se fosse dois tava bom, mas era bem mais que isso. Comparando com a concorrência, é como se tivesse uma fase inteira da Marvel concentrada em um filme só. Isso não é erro de execução, isso é erro proposta.

 

6 hours ago, primo said:

 

Problematizar em demasia a figura do Superman não foi item diretamente relacionável à rivalidade. Foi diretamente relacionado (e não relacionável), pois o Snyder permitiu. Foi escrito assim. 

 Verdade, por que a proposta também é do Snyder. Mas de novo, aqui a gente tá falando de proposta, não de execução. Eu não to livrando a cara do Snyder aqui. To dizendo que esse barco saiu errado lá na mesa de desenho.

E não tinha problema pra mim trabalhar essa crise de confiança no mundo do Superman, junto com a rivalidade do Batman. O problema é que junto disso tem mais quinhentas mil coisas, que já anunciam um filme inchado na concepção, antecedendo a execução.

 

6 hours ago, primo said:

 

Dito isso, discordo que são problemas anunciados na concepção. Ou seja, não vejo direção dramática divergente.

Aqui, vamos discordar então, pois eu vejo esses problemas na concepção, que parece me apresentar um filme que não sabe que história quer contar. Eu to imaginando aqui que eu nem vi o que o Snyder fez ou li o roteiro, mas que me contaram a história do filme em cinco minutos. Mundo desconfiado do Superman, rivalidade com o Batman, aliança da trindade, morte do Superman, gênese da Liga da Justiça. Me parece uma história inchada, como de fato ficou.

6 hours ago, primo said:

Se fosse um grande filme com tais elementos (e não vejo pq não),

Bom, eu já vejo, como expus acima. Não afirmo que era impossível de dar certo, pois a ideia mais estúpida, contra todas as probabilidades, pode resultar em um bom filme. Mas se me perguntassem, eu diria que não era uma boa ideia trabalhar com tantos elementos no mesmo filme, tendo em vista só a concepção.

 

6 hours ago, primo said:


Por conta do caráter do Superman e, sim, de suas habilidades, o cara é um ponto de referência. Não mãos erradas, é um possível deus ex machina. Porém, isso é desafio na maioria das histórias da Liga com a participação dele. Ao avaliarmos BvS como embrião para o surgimento da Liga, não podemos já determinar um caminho mal escrito com base no que veio depois. Há várias formas de fazer personagens como Flash e Mulher Maravilha etc. serem essenciais (entre eles a escolha do vilão, os desafios para que o Superman ressuscite e o nível de poder no momento do retorno).

 

 Concordo em partes. Acho até, que era muito mais fácil fazer com que o filme da Liga funcionasse a partir de A MORTE DO SUPERMAN do que aquele bando de propostas conflitantes que foi a concepção de BVS. Mas você diz que isso é um desafio de qualquer história da Liga com a participação do Super, mas tem um detalhe ai. No momento em que se cria a Liga a partir da ausência do Super, já abre a interpretação logo de início, que a equipe é montada como substituta ao Superman, e portanto já enfraquecendo o conceito da equipe na sua criação, pois se ventila a ideia de que se o Superman estivesse ali, a Liga seria dispensável, mesmo que se crie momentos incríveis que mostrem o quão essencial Flash e Mulher Maravillha são, a ideia inicial transmitida pela premissa é essa, da Liga como um "estepe" pra ausência do Super. É algo que pode se contornar, mas se você tem que contornar alguma coisa, já é indicativo de um problema. Basta olhar pra como a origem da equipe foi contada na excelente série animada da Liga dos anos 2000, onde a primeira coisa que os produtores da série fizeram, foi mostrar por A mais B que a ameaça que cria a Liga não pode ser combatida pelo Superman sozinho.

 Então sim, podemos determinar um caminho mal escrito (ou talvez problemático seja um termo melhor) com base no que veio depois, por que o que veio antes criou essas armadilhas. Armadilhas que podiam ser contornadas, é verdade, mas que já apresentavam problemas potenciais na concepção.

Link to post
Share on other sites

SUPERMAN – J.J. ABRAMS PODE DIRIGIR UM NOVO FILME DO HERÓI!

 1h -  0 – Será que podemos ter esperança?

POR GUILHERME SOUZA → Recentemente, J.J. Abrams e sua produtora, a Bad Robot, assinaram um contrato de exclusividade com a WarnerMedia para o desenvolvimento de novos filmes e séries. Ao que parece, o estúdio tem grande interesse em fazer com que o diretor por trás de Star Wars: O Despertar da Força e outros grandes sucessos do cinema assuma uma produção baseada em um personagem da DC Comics.

 

Ontem, Justin Kroll, Jornalista da Variety, participou de um podcast onde falou um pouco sobre os futuros projetos da DC Comics e comentou que Abrams está sendo cotado para “assumir um filme de um herói com capa”.

Embora isso não signifique necessariamente que ele estava se referindo ao Superman, devemos levar em consideração que o Batman está sob o comando de Matt Reeves, sendo assim, faz sentido que Abrams assuma um novo filme do escoteiro, ainda mais quando levamos em conta que o cineasta possui um passo com o herói, já que ele escreveu o roteiro de Superman: Flyby, antes que ele fosse descartado para dar lugar a Superman: O Retorno.

 

O Superman permanece como uma grande incógnita dos cinemas, já que Henry Cavill supostamente deixou o papel após Liga da Justiça. A última vez que vimos o herói foi na cena pós-créditos de Shazam!, porém Cavill já não estava mais interpretando-o, portanto, caso Abrams realmente comande um novo filme do herói, um novo ator deve ser escalado para o papel.

https://legiaodosherois.uol.com.br/2019/superman-j-j-abrams-pode-dirigir-um-novo-filme-do-heroi.html

 

tenor.gif?itemid=3563340

Link to post
Share on other sites

CRISE NAS INFINITAS TERRAS – PRODUTOR DO CROSSOVER BRINCA COM A POSSIBILIDADE DE O SUPERMAN DE NICOLAS CAGE APARECER!

Crise nas Infinitas Terras, o próximo grande crossover das séries do Arrowverso, contará com vários universos paralelos e versões alternativas de heróis da DC, entre eles, três versões diferentes do Superman: Tyler Roechlin, que vive o homem de aço em Supergirl, fará companhia a Brandon Routh e Tom Welling, ambos reprisando seu papel como Clark Kent/Superman. Mas e se eles não fossem os únicos? No Twitter, um fã desafiou o produtor Marc Guggenheim a colocar mais um Superman no especial: ninguém mais, ninguém menos que Nicolas Cage, que quase viveu o herói em um filme dirigido por Tim Burton durante os anos 90, mas que acabou cancelado antes mesmo de começarem a gravar. O produtor não fugiu da raia e brincou: “O que faz você pensar que nós não entramos em contato com ele?”

image.png.305bb60401b6b91b87e83835e23b5b75.png

 

Para uma adaptação de crise nas infinitas terras, eles tão mais adaptando o Reino dos Supermens😂

Thumbnail

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

Announcements


×
×
  • Create New...