Jump to content
Forum Cinema em Cena

Oscar 2013: Previsões


Nightcrawler
 Share

Recommended Posts

Só eu não gostei muito de SLP? O Elenco ta muito bom, J-Law perfeita, o Bradley Cooper então.. me surpreendeu. Mas ela peca em elementos repetitivos em comédias românticas, como a cena em que o casal principal comenta os remédios que tomam durante à mesa de jantar, bem como o menino que quer fazer uma pesquisa na escola sobre doença mental.  A rapidez dos diálogos também me deixou sem fôlego. Mas pra mim trata-se de uma comédia romântica como qualquer outra. Agradável de se ver, nada mais que isso. Acho que fui com muita expectativa. Amanhã verei Lincoln e Les Mis... Aí só faltará Beasts of the South Wild para eu completar os indicados deste ano!

 

SILVER LININGS PLAYBOOK é aquele filme que você gosta, simpatiza, ri, se emociona, mas que com certeza será esquecido com os anos.

Link to comment
Share on other sites

Esquecivel é um termo não muito valido, vendo que muitos lembram de Shakespeare Apaixonado como um vencedor do Oscar. E como o Cremildo escreveu ele lembrara de alguns (e somos 2 quando se fala do filme da Bigelow). Eu particularmente vou lembrar eternamente de Tão Forte e Tão Perto por ser uma merda indicada ao Oscar de melhor filme.

Link to comment
Share on other sites

Assisti O lado bom da vida e curti viu . . . Cumpre seu papel e nem questiono tanto as indicações da Weaver e do Bradley.

 

A sessão que eu estava deu problema na legenda e vimos boa parte do filme sem legenda, ate aí tudo bem porque dava pra entender, mas fiz questão de ir reclamar e acabei ganhando uma cortesia e usei pra sessão seguinte de Os Miseráveis. Achei o musical muito bom no primeiro ato, mas ele vai perdendo força no roteiro e nas atuações e no final eu tava cantado com eles, mas era pro filme terminar logo. Achei o roteiro cheio de problemas e algumas partes musicais muito chatas tipo a da guria que era apaixonada pelo Marius. A parte boa foi a atuação da Hathaway que merece o Oscar sim.

 

Vou fazer meu top e postar aqui :D

 

PS: Antes da sessão de Lês Mis tava um grupinho de gente debatendo a vitoria de Guerra ao Terror em cima de Avatar, eles indignados que o filme do Cameron perdeu, entrei no meio da conversa defendendo o filme da Bigelow, quase nos pegamos de porrada antes do filme começar kkkkkk mas rendeu um bom papo.

 

Agora assistir outros indicados em outras categorias que não Melhor Filme.

Link to comment
Share on other sites

 

PS: Antes da sessão de Lês Mis tava um grupinho de gente debatendo a vitoria de Guerra ao Terror em cima de Avatar, eles indignados que o filme do Cameron perdeu, entrei no meio da conversa defendendo o filme da Bigelow, quase nos pegamos de porrada antes do filme começar kkkkkk mas rendeu um bom papo.

 

 

Pra mim, a única coisa que Avatar tem de melhor do que Guerra ao Terror é o CGI! kkkkk

 

Meu voto naquele ano teria ido para Um Homem Sério, fácil.

Link to comment
Share on other sites

Nossa eu aaaamei FLYING BOOKS também, é de uma riqueza visual absurda.

 

Você conseguiu assistir a todos os curtas deste ano Scofield? Só consegui ver PAPERMAN, FRESH GUACAMOLE (interessante) e HEAD OVER HEELS (bem legal também). Sabe onde encontro os demais?

Bom, o da Maggie Simpson tem no youtube com uma imagem ruim, mas tem.

 

Adam and the Dog quando procurei era impossível assistir ainda, não tinha em lugar algum.

Link to comment
Share on other sites

Só eu não gostei muito de SLP? O Elenco ta muito bom, J-Law perfeita, o Bradley Cooper então.. me surpreendeu. Mas ela peca em elementos repetitivos em comédias românticas, como a cena em que o casal principal comenta os remédios que tomam durante à mesa de jantar, bem como o menino que quer fazer uma pesquisa na escola sobre doença mental.  A rapidez dos diálogos também me deixou sem fôlego. Mas pra mim trata-se de uma comédia romântica como qualquer outra. Agradável de se ver, nada mais que isso. Acho que fui com muita expectativa. Amanhã verei Lincoln e Les Mis... Aí só faltará Beasts of the South Wild para eu completar os indicados deste ano!

Não, eu acho péssimo. Tenho problemas graves com esse filme pela primeira parte excepcional onde Cooper retrata os maneirismos do personagem e a fase maníaca e depressiva da doença (muito real e humano) e uma segunda parte completamente desproporcional em que eles são fortemente atenuados - para dizer a verdade, de modo quase abrupto (não se cura sintomas fortes de bipolaridade com uma paixão de 5 dias) por causa da mudança de foco não só para a personagem de J Lawrence como para um romantismo que torna o filme uma comédia piegas, comum e repleta de clichês.

 

SLP, ao MEU VER, desfila ao sabor da mão pesada do diretor, que elimina tudo que não serve às suas intenções quanto ao roteiro. Nesse ínterim, Pat tem, depois de conhecer Tiffany UM ataque forte de ansiedade (claramente para não dizer que não teve nenhum), mantém somente a obsessão com a ex-mulher dos sintomas da doença (que representa um contraponto à paixão por Tiffany para criar uma atmosfera de "será" no filme), etc. Acho pavorosas essas incursões. Quase tão ruim quanto a estória do final de Pi e o didatismo da explicação do que aconteceu pelo escritor (isso representa isso, aquilo representa aquilo, etc)

Link to comment
Share on other sites

 Eu revi "Argo" e gostei ainda menos.

 

 A reboladinha da Jennifer Lawrence é inesquecível.

 

 

Eu sou do grupo dos q não gostaram de SLP. Como já disseram é o tipo de filme q vc gosta, ri, se emociona mas logo em seguida será esquecido. E realmente a melhor coisa do filme é a reboladinha da Lawrence... inesquecível, kkkkkk
Link to comment
Share on other sites

Acho que eu sou muito de esquerda pra gostar de Guerra ao Terror. Cinematograficamente, é um ótimo filme, nem acho tão chato como falam, mas não gosto da mensagem política subliminar. 

 

 
Com relação a esse Oscar de 2010 meu preferido é Avatar, q considero um excelente filme.  Guerra ao Terror acho muito chato, o q menos gosto dos indicados. Curto muito mais todos os demais concorrentes naquele ano, mas com algumas ressalvas: The Blind Side, Distrito 9, Educação, Bastardos Inglórios, Preciosa (sim até esse gostei um pouco), Up e Amor Sem Escalas. Quanto ao "Um Homem Sério": foi o único indicado q até hj não vi. Sei, sei...
shame on me!!
Link to comment
Share on other sites

Pra mim, a única coisa que Avatar tem de melhor do que Guerra ao Terror é o CGI! kkkkk

 

Meu voto naquele ano teria ido para Um Homem Sério, fácil.

 

Avatar possui um dos roteiros mais sem graça que já vi na vida. Um grande filme que quer ser reconhecido e premiado precisa acrescentar algo, trazer algo inovador, não só tecnologia. Ao meu ver o roteiro é o ponto principal de um filme. Mas Cameron não manda muito bem em roteiros (v.g Titanic) e em Avatar na metade do filme eu já previa o final!

 

Guerra ao Terror (apesar da péssima tradução do título, como sempre) é um filme cujo ponto alto está no silêncio e na tensão. Biggelow tem o o dom de filmar cenas de guerra sob outra perspectiva, mais analítica, mais sensível, mais instintiva. Talvez por ela ser mulher, não sei, mas o que importa é que a vitória de The Hurt Locker foi merecida sim.

Link to comment
Share on other sites

Não, eu acho péssimo. Tenho problemas graves com esse filme pela primeira parte excepcional onde Cooper retrata os maneirismos do personagem e a fase maníaca e depressiva da doença (muito real e humano) e uma segunda parte completamente desproporcional em que eles são fortemente atenuados - para dizer a verdade, de modo quase abrupto (não se cura sintomas fortes de bipolaridade com uma paixão de 5 dias) por causa da mudança de foco não só para a personagem de J Lawrence como para um romantismo que torna o filme uma comédia piegas, comum e repleta de clichês.

 

SLP, ao MEU VER, desfila ao sabor da mão pesada do diretor, que elimina tudo que não serve às suas intenções quanto ao roteiro. Nesse ínterim, Pat tem, depois de conhecer Tiffany UM ataque forte de ansiedade (claramente para não dizer que não teve nenhum), mantém somente a obsessão com a ex-mulher dos sintomas da doença (que representa um contraponto à paixão por Tiffany para criar uma atmosfera de "será" no filme), etc. Acho pavorosas essas incursões. Quase tão ruim quanto a estória do final de Pi e o didatismo da explicação do que aconteceu pelo escritor (isso representa isso, aquilo representa aquilo, etc)

 

 

Não, eu acho péssimo. Tenho problemas graves com esse filme pela primeira parte excepcional onde Cooper retrata os maneirismos do personagem e a fase maníaca e depressiva da doença (muito real e humano) e uma segunda parte completamente desproporcional em que eles são fortemente atenuados - para dizer a verdade, de modo quase abrupto (não se cura sintomas fortes de bipolaridade com uma paixão de 5 dias) por causa da mudança de foco não só para a personagem de J Lawrence como para um romantismo que torna o filme uma comédia piegas, comum e repleta de clichês.

 

SLP, ao MEU VER, desfila ao sabor da mão pesada do diretor, que elimina tudo que não serve às suas intenções quanto ao roteiro. Nesse ínterim, Pat tem, depois de conhecer Tiffany UM ataque forte de ansiedade (claramente para não dizer que não teve nenhum), mantém somente a obsessão com a ex-mulher dos sintomas da doença (que representa um contraponto à paixão por Tiffany para criar uma atmosfera de "será" no filme), etc. Acho pavorosas essas incursões. Quase tão ruim quanto a estória do final de Pi e o didatismo da explicação do que aconteceu pelo escritor (isso representa isso, aquilo representa aquilo, etc)

 

Concordo plenamente.

 

Em relação à Life of Pi acho que o didatismo serviu para tornar o filme mais acessível... ao meu ver não prejudicou muito não. Coloco-o como um dos melhores do ano (um ano fraco), ao lado de A Hora Mais Escura e Amor.

Link to comment
Share on other sites

Acho "The Hurt Locker" soberbo, e "Avatar" dono de um roteiro infantil (já vimos aquela história com nomes diferentes: O último Samurai, Dança com Lobos,Mulan etc). A única coisa que eu acho bonita no filme do Cameron são as cenas dos personagens abrindo os olhos ( o despertar da consciência ambiental? Enfim, algo mais sutil). Mas só.

 

A diretora de "Avenida Brasil", Amora Mautner, deve ficar satisfeita quando assistir a "Silver Linings Playbook", porque mostra mais uma família em que todos os integrantes estão em cena e falando muito, cortando, atravessando, uns aos outros. Não tem a marcação pesada vinda do teatro clássico, de esperar o outro terminar a fala. Famílias italianas não respeitam isso.

 

Meus pais estão abalados com "Amour" (hahaha). Alguém já se perguntou o que teria acontecido se Emmanuele Riva tivesse sido indicada ao SAG? O trabalho dela é tão superior, tão acima de tudo...Se virem o filme, votarão ao final nela, eu creio. Se virem o filme.

 

 Galera, eu li o "Life of Pi". Não tem como inventar outro final, senão desvirtuaria a história original por completo. O didatismo está lá, claramente escrito, marcadamente indicado. E o Ang Lee ainda o suavizou, acreditem se quiser.

Link to comment
Share on other sites

Meus pais estão abalados com "Amour" (hahaha). Alguém já se perguntou o que teria acontecido se Emmanuele Riva tivesse sido indicada ao SAG? O trabalho dela é tão superior, tão acima de tudo...Se virem o filme, votarão ao final nela, eu creio. Se virem o filme.

 

Concordo. Se ela levar o BAFTA (o que eu torço/acredito) acho inclusive que fica em pé de igualdade a Lawrence e Chastain na disputa. E muitos membros da Academia podem não ter visto o filme e suas indicações podem ter ocorrido por causa do sistema que eles usam (o preferencial, onde se apenas uma parcela tiver visto o filme e gostado muito, pode ter posto como o número 1 em Filme, Direção, Atriz e Roteiro e compensado por aqueles que não viram), mas acho que, com o bom tempo que tiveram entre a divulgação dos indicados e a votação, que ainda nem começou, quem ainda não tinha visto deve ter conferido. E pode ser mais torcida do que uma análise racional, mas, assim como após ter visto o filme achava que seria muito provável que recebesse algumas indicações para além de Filme Estrangeiro, também acho possível que Riva ganhe.

Link to comment
Share on other sites

DGA. O que será que vai acontecer com Ben Affleck?

 

Temos as seguintes situações:

 

1) Ben Affleck leva o DGA e o Oscar.

 

Seria um FATO INÉDITO: um diretor levar o DGA, ser esnobado na categoria de direção e, em seguida, o filme ganhar o prêmio principal. Sabemos que Spielberg e Ron Howard levaram o DGA e sequer foram indicados à melhor direção, respectivamente, por "A Cor Púrpura" e "Apollo 13". Mas no fim seus filmes não ganharam. 

A última vez que tivemos um filme levando o Oscar principal sem ter seu diretor indicado foi "Conduzindo Miss Daisy", mas seu diretor, Bruce Beresford, não foi indicado ao DGA. O que tornaria o feito de Argo ainda mais incrível.

 

2) Ben Affleck leva o DGA e perde o Oscar.

 

3) Outro diretor (Ang Lee/Spielberg) leva o DGA e o Oscar

 

4) Outro diretor (Ang Lee/Spielberg) leva o DGA e um terceiro concorrente leva o Oscar (Django, ZDT, Beasts....)

 

Sinceramente acho que somente as opções 1 e 3 são possíveis. Se hoje der Ben Affleck no DGA, Argo leva filme. Se hoje der outro diretor, o seu filme também levará o Oscar.

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...