Jump to content
Forum Cinema em Cena

Bates Motel (série prequel de Psicose)


Jailcante
 Share

Recommended Posts

 Visto Ep 5. Como sempre, aviso que há possiveis spoilers a frente.

 

 Que episódio! Ele começa leve. Norman volta feliz para casa, depois de uma noite de amor com Bradley. Mas a leveza dura pouco, já que ao chegar em casa, o jovem Bates descobre que a mãe foi presa.

 

 E Norma não esta nem um pouco feliz com Norman. Mesmo ele tendo conseguido o dinheiro da fiança dando o Motel como garantia, ela esta irada com o rapaz por ele ter "´Saido para transar, enquanto ela estava chorando no quarto, e não estava com ela quando ela foi presa". Vemos aqui mais um novo elemento que vai levar Norman á seu trágico futuro. Não e só a relação simbiótica que Norma força com ele, mas também culpa. Parece que cada vez que Norman tenta viver uma vida normal, algo de ruim acontece com a mãe, vide o estupro no episódio de estréia e a prisão no episódio anterior.

 

 Embora seja muito citada, Bradley aparece apenas no inicío do episódio. Norman passa o episódio inteiro esperando uma ligação dela que não vem. Como Emma diz para Norman, "eles só transaram", mas para o rapaz parece que foi algo mais sério. Algo me diz que o coração do jovem Bates sera partido muito em breve. É bom Bradley começar a trancar a porta na hora do banho :D

 

 E a relação de Norman e Dylan continua a evoluir. Dylan parece decidido a salvar Norman de seu inevitavel futuro. A cena em que os dois irmãos andam juntos de motocicleta após Norma abandonar o filho mais novo na estrada é bastante melancólica, pois sabemos que os esforços de Dylan serão inuteis. Pra piorar a situação, conhecemos neste ep um lado mais sombrio do filho mais velho de Norma, que vinga a morte de um amigo matando o assassino. Parece que o homícidio esta mesmo no sangue da família Bates.

 

 Voltando a Emma, embora visivelmente enciumada pelo deslumbramento de Norman com Bradley, os dois retomam a investigação das garotas asiaticas, o que os leva ao velho barco do falecido Keith Summers. Alías, adorei a cena de Norman procurando algo pra arrombar a porta e Emma usando o seu carrinho de oxigenio para tal :)  Gosto muito desta personagem e do contraste que existe entre sua fragilidade fisica com absoluta determinação.

 

 Os frutos da investigação de Norman e Emma levam a um Cliffhanger que arrasta uma Sra. Bates de coração partido para a trama das garotas asiaticas, já que agora ela conhece a verdadeira face de Shelby.

 

 Chegando a metade da 1ª temporada, BATES MOTEL continua mantendo um excelente nivel. Agora é esperar pra ver o confronto dos Bates vs Shelby, e os desdobramentos da vingança de Dylan.

Link to comment
Share on other sites

Visto Ep. 6. Como sempre, aviso de spoilers.

 

 Bates Motel continua a me surpreender. O episódio intitulado "The Truth" tem a maior cara de Season Finale, com grandes revelações, e cenas de ação e tensão de tirar o folego.

 

 Emma conseguiu ver um pouco da loucura de Norma ao ver a Sra. Bates sair tresloucada no encalço de Shelby, sendo impedido por Norman que se joga dentro do carro, em uma cena que equilibra tensão e absurdo de forma bastante competente. Mas creio que a garota tenha relevado, devido ao choque que Norma sofreu. E a Sra. Bates que não é boba bem nada, usou toda a sua labia para que Emma não contasse suas descobertas a policia. Afinal, ela sabe que Shelby tem o cinto incriminador.

 

 Em um momento de rara união entre os Bates, Dylan e Norman vão ao barco de Shelby, acreditando que ele escondeu o cinto lá, enquanto Norma fica em casa. Mas eis que o delegado sociopata bate no casarão dos Bates para afogar o ganso. Não acreditei que ele fosse descobrir a garota asiatica que Norma estava escondendo em um dos quartos do motel. Mas a séie me surpreendeu, pois alertado pelo som do chuveiro da menina (banhos nunca acabam bem nesse lugar, não é :)?) Shelby dá de cara com a testemunha incriminatória, que corre para a floresta, perseguida por seu algoz.

 

 Quando Dylan e Norman retornam, a confusão já esta armada. Dylan diz que agora que Norma esta segura, ele vai levar o irmão pra morar com ele. Claro que o rapaz não contava que Shelby estava por alí, e toda a família acaba de refém no casarão.

 

 É lá que descobrimos que Shelby estava realmente apaixonado por Norma, e culpa o filho mais novo por ter estragado tudo. Quando em um momento de raiva, o delegado começa a espancar a Sra. Bates, Norman tem um de seus "apagaões" e é ai que o bicho pega. Dai pra frente é tiro e porrada pra tudo que é lado, em uma sequência de ação e tensão muito bem dirigida.

 

 A cena de um Shelby saindo todo estropiado de dentro do Casarão dos Bates (sem um olho) foi de arrepiar.

 

 Ao final, deu pra sentir que os laços entre Norma e Dylan ficaram um pouco mais fortes no abraço sincero que a mãe dá naquele filho tão rejeitado. E por sua atuação no bang bang com Shelby, Norma dá ao rapaz a verdade sobre a morte de Sam Bates. Norman matou o pai em um de seus apagões, enquanto este batia na mãe.

 

 Eu já havia pensado nesta hipotese, mas saber disso com certeza, e da forma como foi contada mais uma vez me fez repensar todo o tabuleiro da série. Norma não é apenas uma manipuladora possessiva com tendencias homicidas. Ela quer proteger o caçula, e talvez até tema pelo que ele possa fazer quando não esta sendo vigiado. BATES MOTEL não é sobre como Norman se transformara em um psicopata homicida. Ele já é um psicopata homicida. E como na obra original, sequer faz idéia disso.

 

 Com este episódio, BATES MOTEL faz um movimento corajoso ao eliminar dois de seus principais plots (a trama das garotas asiaticas e a resolução da morte de Sam Bates) faltando ainda quatro episódios para o término da temporada, sendo que muitas séries optariam por enrolar estas situações até um penultimo episódio, ou mesmo, uma Season Finale. Palmas para os produtores e roteiristas da série. BATES MOTEL não é serie de enrolação e isso é admiravel.

 

  No aguardo agora para o episódio 7, que trara os desdobramentos da morte ocorrida neste episódio, e enfim a abertura oficial do motel do título, que já recebera seus primeiros hóspedes.

Link to comment
Share on other sites

Nossa! Eu tô gostando bastante de "Hannibal" !  Embora não tenha saado ainda qual será o foco da série.
Me parece quem nem será os casos, mas sim a relação entre o Lecter e Grahan... ou
não...

O que me incomoda um pouco são a bizarrice dos crimes, meio forte, masss  anos de "Dexter" lhe dá um a certa força no estomago!

 

Eu acho que nem tudo o que Norma contou sobre a morte do pai pode ser verdade.

Ela sempre foi manipuladora. Pode ter distorcido a verdade p/ conseguir o apoio de Dylan.

Link to comment
Share on other sites

 Tava sumida, hein JUJUBA? É bom ve-la por aqui de novo. :)

 

 Sei lá, mas acho que desta vez, Norma foi sincera. Talvez as coisas não tenham acontecido exatamente da maneira que ela contou mesmo (como vc bem lembrou, ela é bem manipuladora), mas que Norman teve mais participação na morte do pai do que se lembra, isso ele teve. Vide o fato de Norma já saber que as vezes o filho age de forma estranha, tendo apagões e coisa e tal.

 

 Visto o Ep.7. Não preciso dizer que tem Spoilers, né?

 

  Começamos o episódio com os desdobramentos dos eventos do Ep anterior, com o Xerife Romero chegando ao Bates Motel, e encontrando toda a família Bates reunida em torno do cadáver de seu assistente. Achei que isso faria o Xerife se voltar ainda mais contra os Bates, mas para a minha surpresa, não foi o que aconteceu. O Xerife não só ajudou a família a se livrar de possíveis acusações envolvendo as mortes de Keith Summers e do Delegado Shelby, como ainda montou um cenário em que ele sai como herói da história!

 

 No minimo suspeito essa atitude do Xerife. Pra mim ficou bem obvio que ele sabia das atividades ilicitas de Summers e Shelby (talvez até participasse), mas para evitar problemas e encerrar a história de uma vez, criou a farsa toda. E já entrando no espírito de White Pine Bay, Norma foi logo concordando com a história. O unico que parecia achar que isso não era muito certo era o Dylan.

 

 Dylan alías, é praticamente o representante do público diante da série ao meu ver. Foi hilário ver a expressão de incredulidade do mais velho dos Bates ao ouvir toda a história que o Xerife inventou para solucionar os crimes. Ele dizendo "É só isso? Eu tomei um tiro  e é só isso?" e a Norma assentindo "É. Creio que é só isso". :P  Dylan parecia ser o unico alí a perceber quão absurda era toda aquela situação.

 

 Pelo menos parece que todo o tiroteio serviu para Norma gostar um pouquinho mais do filho mais velho. Ela chegou a fazer o café do rapaz na manhã seguinte, mas por ele manter a sua decisão de ir embora, ela logo voltou a ter a relação que sempre teve com ele.

 

 Mas com a situação do tráfico humano (aparentemente) resolvida, Norma começa os ultimos preparativos para a a abertura do motel, enquanto Norman procura Bradley na escola para acertar o relacionamento que ele (acha) que tem com ela. Mas nem mãe nem filho tem muito sucesso em suas empreitadas. Os ultimos acontecimentos sujaram a imagem do Motel diante da pequena cidade, e a divulgação virtual não parece estar indo muito bem também. Enquanto isso, na escola, Norman é tratado com indiferença por Bradley.

 

 Mas logo, mãe e filho recebem seus primeiros visitantes no Bates Motel. Uma cadelinha batizada de Juno por Norman surge ao redor do casarão. Fui só eu que ficou tenso com Norman chamando a cadelinha enquanto segurava um martelo? :unsure:

 

 Mas o motel recebe um cliente de verdade na figura do misterioso homem do quarto 9. Uma figura bastante sinistra, que alega ter um acordo permanente com o falecido Keith Summers uma vez a cada dois meses. Norma, que já estava desesperada por achar que o motel não receberia nenhum freguês logo aceita o seu primeiro cliente. Dylan entretanto, mais uma vez surge como a voz do publíco dentro da série, desconfiando bastante do Homem do quarto 9. Mais uma vez temos um diálogo verdadeiramente surreal entre ele e Norma onde ele diz "Esse cara é esquisito" no que ela responde "Eu não achei ele esquisito" :D . Pra mim ficou bem óbvio que o homem tem relação com o tráfico humano que era feito alí, e que ainda vai trazer problemas para os Bates nesta reta final.

 

 Mas apesar do título, o principal tema do episódio ao meu ver não foi o Homem do Quarto 9, e sim o triângulo (ou seria quadrado) amoroso entre Norman, Bradley e Emma (e Norma?). Fiquei com dó da Emma, que teve o seu coração partido por Norman, que se recusou a recebê-la, não querendo alimentar nenhuma esperança da garota. A atitude do Norman até é sensata. Ao meu ver, ele esta cumprindo a promessa que fez ao pai da garota, e esta sendo descente com ela. Mas não custava descer e dar um oi, né?

 

 Emma parece mesmo ter ganhado alguma simpatia de Norma, que aparentemente foi tocada ao ver as lágrimas da garota (se bem que com Norma, nunca sabemos). Norma oferece uma carona para a menina, já que ela tem que comprar tecidos na Rua Elm (adoro as referências da série ao cinema de horror :) ). É ai que mais uma vez vemos o poder manipulador de Norma, que faz Emma abrir o bico sobre quem foi a garota que transou com Norma na noite em que foi presa.

 

 Foi legal ver a dinâmica entre Norma e Emma. As duas chegaram ao ponto de ir espionar Bradley durante a aula de ioga. E mais uma vez vemos a loucura quase incestuosa de Norma ao imaginar Bradley e Norman transando. É óbvio que Norma simpatiza mais com Emma do que com Bradley. Afinal, pelo menos aparentemente, é muito mais facil controlar uma garota carente com limitações fisicas do que a "patricinha perfeitinha do colégio".

 

 Norma confronta Norman a respeito de Bradley mais tarde. Fica claro, como o próprio Norman percebeu, que Norma que Norma quer escolher a sua namorada. Ela inclusive contratou Emma para trabalhar em meio periodo no motel. Norman faz o que qualquer adolescente normal faria naquela situação. Grita com a mãe, e sai pra dar uma volta.

 

 E é ai que temos um dos melhores momentos desse Ep. Norman procura Bradley para se acertar com ela. Parece que minhas observações sobre a garota estavam certas, afinal. Ela nunca gostou realmente de Norman. Seu interesse por ele se deu iinicialmente por ele ser a "novidade co colégio", e depois por pura carência mesmo, já que ele a entendia por também ter perdido o pai recentemente.

 

 Bradley chegou bem perto de conhecer "A Mãe". Não Norma, mas "A Mãe". Em uma cena excelente, após Bradley dizer claramente para Norman que "não deveria ter feito com alguém como ele", Norman sai bastante abalado caminhando pela estrada, repetindo o que a mãe tinha dito sobre Bradley, enquanto vemos ao fundo a garota correndo atrás dele. Caraca, uma cena bem simples, mas tensa pra caramba.

 

 O que salvou Bradley ao meu ver foi o fato de ela não ser uma garota má. Como Emma havia dito anteriormente se referindo oa Bradiley "Não se pode nem odia-la, por que ela é uma garota legal". Ficou bem claro que um gesto ou palavra errada naquele momento, e Bradley se juntaria ao pai. Mas o abraço arrependido que ela deu em Norman a salvou. Pelo menos dessa vez. :D

 

  O final do episódio fechou a noite de Norman de maneira trágica, abrindo caminho para que ele possa "consertar as coisas" do jeito que o pai de Emma faz. Pobre Juno. :(

 

 No geral, um ótimo Ep, que mantém a excelência de roteiro, direção e atuação de Bates Motel. Geralmente os elogios vão pra Vera Farminga, mas desta vez Freddie Highmore mandou melhor. Ele conseguiu transmitir toda a instabilidade de Norman, que pode passar de um rapaz gentil para um assassino frio em questão de segundos. "A Mãe" continua a nascer na cabeça de Norman, vide a excelente cena da estrada, muito bem atuada por Highmore. Palmas para o rapaz, que mostrou definitivamente ter sido a escolha certa para o papel.

Link to comment
Share on other sites

Tk u!

 

Mas discordo de ti aí, não há mais quadrado nem triângulo. Pelos olhares há um romance em suspenso, Dylan e Bradley, trocaram lá uns olhares. Até pensei que se conehciam.

 

Concordo ctg. Acho que em estado emocional abalado Norman fica em transe, catatonico, sei lá... já houve umas duas situações em que ele entra nesse estado.

 

Ah "Hannibal" é muito bom ! A impressão é que Lecter gosta de brincar com o perigo, pq, ele sabe do potencial de Grahan e que um dia ele pode vir a prende-lo.
Por outro lado não é apenas gostar de viver eprto do perigo, mas tem-se a impressão de  que Lecter admira Grahan.

Somado a isso ainda tem a sacanagem que Lecter faz com Grahan e tb com Jack, fazendo deles canibais involuntários  kkkkkkkkkkkkkkkkkk
 

Link to comment
Share on other sites

 Com certeza quando Norman é pressionado emocionalmente., algo ocorre com ele. Nem sempre ele perde a consciencia (Como quando a "Norma" mandou ele recuperar o cinto na casa do Shelby) mas quando o Shelby começou a bater na Norma, ele parece ter entrado em uma especie de frenesi ou transe mesmo. E parece que quase aconteceu de novo quando a Bradley correu atrás dele na estrada.

 

 Pareceu rolar mesmo um clima entre a Bradley e o Dylan. Como foi mesmo que Emma a definiu para a Norma? "Ela é um furacão sexual" :P . Se rolar algo entre a Bradley e o Dylan e o Norman ficar sabendo... Não vai prestar.

 

 Mas JUJUBA, o que achou da relação de Emma e Norma? Acho que tem bastante potencial, pois acredito que a nossa querida Sra. Bates esta subestimando a garota, achando que pode manipula-la. Não sei por que, mas acho que num futuro próximo, Norma vai se arrepender de ter chamado Emma para trabalhar com ela.

Link to comment
Share on other sites

Acho que Norma tá  confundindo  a doença  de Emma com fragilidade de personalidade. Seria uma namorada ideal pq seria controlável. e tenho p/ mim que emma será, por causa dessa sua carência de mãe.

 

Mas algo que tu disse e que me fez voltar atrás sobre se foi realmente Norman quem matou o pai, qd tu cita a cena em que Norman repete textualmente as palavras da mãe...cara ! Se a série focar mais  nesses surtos esquiziofrênicos vai ser lindo!

Vendo essa cena aí é quase impossível não se lembrar de Norman Bates do filme... afff!

Link to comment
Share on other sites

 É verdade, tem esse lance da mãe de Emma te-la abandonado. e Norma com certeza sabera explorar isso. Ela chegou a dizer pra garota que se tivesse uma filha, ia querer que ela fosse exatamente como ela (isso enquanto tentava convence-la a não chamar  polícia para entregar o Shelby).

 

 Com certeza naquela cena da estrada, o Norman da série ficou bem perto de virar o Norman do filme. Foi muito tenso ver a Bradley se aproximando enquanto o Norman repetia textualmente o que a mãe lhe disse. E quando ela o alcançou, ele deu um sorriso de gelar a alma :mellow: Jurei que a Bradley ia engrossar o body count da série.

Link to comment
Share on other sites

 É verdade, tem esse lance da mãe de Emma te-la abandonado. e Norma com certeza sabera explorar isso. Ela chegou a dizer pra garota que se tivesse uma filha, ia querer que ela fosse exatamente como ela (isso enquanto tentava convence-la a não chamar  polícia para entregar o Shelby).

 

 Com certeza naquela cena da estrada, o Norman da série ficou bem perto de virar o Norman do filme. Foi muito tenso ver a Bradley se aproximando enquanto o Norman repetia textualmente o que a mãe lhe disse. E quando ela o alcançou, ele deu um sorriso de gelar a alma :mellow: Jurei que a Bradley ia engrossar o body count da série.

 

Também achei que ela ia virar presunto aquela hora..heheheh....enfim a série está ótima! 

Link to comment
Share on other sites

Este post contém spoilers!!

 

Que merda essa season finale, o que aconteceu, ou melhor, não aconteceu?? Muito parado, qual é a da velha irmã do antigo proprietário do motel? Apareceu do nada e sumiu! E esse cherife então? Ele acha que ele é o que pra sair por ai matando qualquer um? A morte da professora poderia ter sido mais emocionante também. AH, e por que o burro do Norman não matou aquele carinha que deu um soco na cara dele no baile? Ele só fica surtadão quando ele acha que a mãe dele manda? Que merda cara!! 

Link to comment
Share on other sites

Meio óbvio que não foi o Norman quem matou a professora... 

Até dá a entender, mas tem o lance da pessoa com a qual ela discutia no tel, que deve ser o real assassino...

 

Quanto a irmã, ela pode até ter vindo do nada, mas ainda não sumiu, afinal, este foi o finale da temporada, tem outra pela frente...

 

Referente ao Abernathy ou seja la qual o nome do cidadão, ele não é o "chefe" de nada, tem muita história pela frente... Quem sumiu mesmo foi a chinesinha...

 

Eu acho que a série queimou alguns cartuchos cedo demais, mas conseguiu segurar bem o rojão...

Link to comment
Share on other sites

Eu gostei.

E tb achava (antes do post do Saga) que fosse o Norman a matar a professorinha...afff!

 

Acho que o xerife é um dos grandões do crime na cidade.

Haja visto que ele estava com a grana do Shield.

 

By the way, achei que tem algo sobre a  Bradley querer tanto as coisas do pai. Não aprece só um lance sentimental.

 

Sabemos, que pela história (filme), a qquer momento a Norma pode ser morta. Espero que demore. Adoro ela na série, aprece sempre ligada no 220  kkk

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...