Jump to content
Forum Cinema em Cena

Remake e Reboot. É possivel definir a diferença?


Questão
 Share

Recommended Posts

 

 No tópico do remake (ou reboot) de ROBOCOP surgiu uma questão que me intrigou. Quando um filme é um remake e quando um filme é um reboot? Afinal, existe alguma diferença? Lembrando que o termo reboot´é um termo relativamente novo quando comparado ao termo remake?

 

 Enfim, o que acham?
Questão2012-04-14 00:42:43
Link to comment
Share on other sites

Sim, existe e replico aqui o que disse lá:

 

 

 

Remake = É praticamente refilmagem, quadro à quadro, muitas vezes se passando em países diferentes e com POUCOS elementos diferentes. Comumente são versões hollywoodyanas de filmes em lingua estrangeira...

 

Ex: Não Deixe Ela Entrar, Os Infiltrados, O Chamado, O Homem Que Não Amava As Mulheres e por aí vai.

 

 

 

Reboot = É a utilização da idéia geral do filme, dos conceitos, mas que basicamente só tem de igual o nome, pois não possuem o mesmo contexto...

 

Ex: Vingador Do Futuro, Karate Kid e filmes de superherois...

 

 

 

Lá, no tópico do Robocop, citou o Halloween do Rob Zombie como Remake...

 

 

 

Acho que também existe um "Remake" que acaba se tornando Reboot. Um filme no qual a mesma história básica é contada novamente para gerar sequencias distintas...

 

Na sequencia do Halloween original o Dr Loomis ficou obcecado e etc, no do remake reboot ele virou um escritor chato pra carai...

 

 

 

O Homem que não amava as mulheres terão somente remakes, pois irá contar as mesmas histórias dos suecos, até por não ter como fugir disso, por ser baseado nos livros Millenium... As diferenças são só o modo de contar...

 

 

 

 

 

Um remake pode ser um reboot, se, e somente se, gerar sequencias distintas das continuações do filmes os quais se inspirou...

 

 

 

Se o novo vingador do futuro tivesse a mesma história, com marte e mimimi, eu chamaria de remake, se gerasse sequencias, seria um remake reboot...

 

 

 

Como só tem o lance de ficar naquela coisa de "viagens implantadas" e não tem nada de marte, eu chamo de reboot...

 

 

 

Pode parecer confuso, mas é basicamente só se ater aos significados...

 

 

 

Re-Make = refazer

 

Re-boot = reiniciar

 

 

 

Refazer é seguir a mesma receita... Você faz e refaz... mas o resultado vai ser basicamente o mesmo, sem alterar muito o resultado final.

 

 

 

reiniciar é basicamente começar do zero novamente, onde o resultado final não é o mesmo e sem compromisso nenhum de parar em um só filme.

 

 

 

E aí pode até entrar um conceito um tanto quanto pessoal e subjetivo em alguns momentos, mas em outros é evidente....Saga.2012-04-14 00:02:44

Link to comment
Share on other sites

 

 Mas pra estabelecer esta definição dupla remake/reboot, você já esta olhando para a franquia toda. Não creio que isso sirva como pârametro para encontrar a definição que buscamos. Olhe para o filme isoladamente, desconsiderando qualquer possivel sequencia.

 

 Ainda usando HALLOWEEN como exemplo. Os dois filmes tem a mesma premissa, "assassino mascarado foge do sanatório e persegue babá". Mas o contexto é consideravelmente diferente.

 

  Pra começar, no filme do Zombie, conhecemos as motivações de Michael Meyes, sabemos por que ele é assim, e por que esta atrás de Laurie, informação que não temos no filme original. Só isso já causa uma mudança significativa no contexto da historia.

 

 Os personagens tambem tem caracteristicas significativamente diferentes, já que o Loomis original acreditava que Michael era a encarnação do mal e pronto, não existe culpa. Já no remake, Loomis sente-se culpado por não ter curado Michael. O final dos dois filmes tambem são radicalmente opostos, causando sentimentos diferentes no expectador.

 

  Ou seja, o contexto é diferente, mas a historia e mesmo algumas situações são as mesmas. Ou seja, este filme seria um remake ou um reboot? Pra mim é um remake, pois temos os mesmos personagens e a mesma idéia central, embora o contexto seja outro.

 

 Claro que existem casos de remakes obvios, como PSICOSE e reboots obvios como BATMAN BEGINS, mas muitos filmes tem esta definição bem discutivel. HALLOWEEN parece derrubar esta tentativa sua de separar as definições SAGA, já que tem caracteristicas das duas definições que você apresentou. 
Link to comment
Share on other sites

Não disse que a regra é infalível, até mesmo porque disse que em determinado momento pode ter uma interpretação subjetiva... Mas que existe diferença entre uma coisa e outra existe...

 

 

 

E mesmo em regras existem exceções...

 

 

 

Hora do Espanto eu fico mais propenso à achar que foi um remake do que um reboot... Mas se alguem disser que foi um reboot e não um remake eu não vou brigar até a morte pra provar que é remake...

 

 

 

 

 

"Claro que existem casos de remakes obvios, como PSICOSE e reboots obvios como BATMAN BEGINS, mas muitos filmes tem esta definição bem discutivel. HALLOWEEN parece derrubar esta tentativa sua de separar as definições SAGA, já que tem caracteristicas das duas definições que você apresentou."

 

 

 

Você mesmo, de certa forma ja derrubou a pergunta inicial do tópico, se é saber se tem ou não diferença...

 

 

 

Você sabe e admite que tem diferença, rs...

Link to comment
Share on other sites

 

 Claro que sei. A pergunta do tópico esta mal formulada. Talvez a pergunta certa seja "é possivel definir a diferença"? Você disse que HALLOWEEN e A HORA DO ESPANTO são exceções a regra. Mas acredito que seja o contrario. A regra que você apresentou é a exceção, SAGA.

 

  Se pararmos pra pensar, os casos de confirmação espôntanea como PSICOSE e BATMAN BEGINS são muito mais raras do que os casos discutiveis como HALLOWEEN e A HORA DO ESPANTO. Os dois filmes estão longe de serem refilmagens quadro a quadro, e tem muitos elementos  diferentes. O mesmo poderia ser dito de SANGUE DE PANTERA e A MARCA DA PANTERA, só pra dar um exemplo.
Questão2012-04-14 00:42:15
Link to comment
Share on other sites

Reboot or not remake. Este é o tópico do Questão. 06

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

hamlet96b.jpg

 

Não resisti o trocadilho. icon_biggrin

 

Como disse lá no outro tópico remake não é fidelidade total. Não tem filme igual, por mais que queira.

 

Mesmo Hamlet é prova que não se aplica esta regra. Tivemos tantas versões adaptadas para o cinema. Em outras épocas, lugares em condições diferentes e até personagens diferentes. Rei leão por exemplo é Hamlet animado. 06

 

Todos são adaptações de Hamlet, mas nenhum filme usa as mesmas fórmulas na maioria das vezes. Sempre tem algo diferente ou extremamente diferente. Mas o contexto é o mesmo a alma é a mesma. 03

 

Isto vale para outras mídias, literatura, teatro, musical, games, quadrinhos até música (Ópera Flauta mágica), etc.

 

Isto também mostra que reboot ou melhor adaptação é bem velho em várias mídias.

 

Grandes Esperanças (adaptação literária) não é igual a do livro nem da versão do David Lean que é mais fiel. E mesmo assim têm coisas únicas. O de 1998 é totalmente diferente, todavia é o mesmo contexto. Ligações Perigosas é mesmo contexto de Segundas Intenções são alguns exemplos de filmes bem diferentes com contexto base. Até O Poderoso Chefão é copia de tan tan tan taaam da tragédia dos Bórgias. 06

 

Eu não poderia deixar escapar esta do Godfather tem tanta semelhança com vários elementos reincidentes que lembra um "reboot". 06

 

<?:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

E mesmo em regras existem exceções...

Hora do Espanto eu fico mais propenso à achar que foi um remake do que um reboot... Mas se alguem disser que foi um reboot e não um remake eu não vou brigar até a morte pra provar que é remake...


"Claro que existem casos de remakes obvios' date=' <?:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />como PSICOSE e reboots obvios como BATMAN BEGINS, mas muitos filmes tem esta definição bem discutivel. HALLOWEEN parece derrubar esta tentativa sua de separar as definições SAGA, já que tem caracteristicas das duas definições que você apresentou."

Você mesmo, de certa forma ja derrubou a pergunta inicial do tópico, se é saber se tem ou não diferença...

Você sabe e admite que tem diferença, rs...[/quote']

 

 

A Hora do Espanto é remake? Tem certeza pela sua lógica? Ordem cronológica é diferente, mudança de caráter de personagens, presença de novos e ausência de outros, mudança de lugar, época etc. Só me resta perguntar você viu ou reviu o original de 80? Se ele é remake Batman do Nolan é remake de acordo com sua regra e olha que é muito mais plausível.

 

Para mim não tem diferença entre um e outro, pois todos são adaptações. Para mim é um termo mais abrangente e coerente.

Plutão Orco2012-04-14 02:32:20
Link to comment
Share on other sites

Nem sei se existe um conceito determinado e nunca pensei no assunto. Eu penso em reboot quando recomeçam uma série de filmes que poderia ter mais continuações, como é o caso do Batman de Nolan. Não penso em refilmagem porque a idéia não é seguir mais ou menos a mesma história, mas pegar o mesmo universo dos filmes anteriores e fazer algo diferente. Ou reboot de um único filme que era pra ter continuações, mas que não deu certo, então o primeiro é ignorado e alguém recomeça, como eu creio que será o caso de Demolidor se resolverem fazer um novo filme. Nunca pensei em reboot de um filme que não foi feito pra ter continuações. E prefiro usar a palavra reiniciar, assim como eu digo prequêcia ao invés de prequel.

 

 

Link to comment
Share on other sites

Eu nem sei mais diferenciar e parei de ficar pensando sobre, tipo o filme  sueco e o recente  de "The Girl with the Dragon Tattoo".

 

As vezes são pequenos detalhes que são alterados, uma "modernizadas" em efeitos e tals e daí não é remake,  o diretor fez uma outra leitura da história.

 

Talvez p/ cinéfilos isso faça mais sentido...

 

Link to comment
Share on other sites

 

 Otimo trocadilho, PLUTÃO06

 

 Você puxou um ponto interessante, PLUTÃO. Estas obras consagradas (e de dominio publico diga-se de passagem) já nem recebem mais os rótulos de remake e reboot, mas simplesmente de versões. Toda a obra do Shaekspeare, Drácula, Frankenstein, O Fantasma Da Opera, existem tantas versões diferentes que ninguem se dá ao trabalho de dizer que estão fazendo um remake do Dráculoa ou um reboot do Frankenstein, e sim que estão fazendo uma nova versão. É um fênomeno curioso, mas de fato existe.

 

 Não vou entrar no mérito das claras semelhanças de O Poderoso Chefão com a Tragédia Dos Bórgias, até por que se formos por essa linha, a discussão se torna incontrolavelmente ampla. Nesse caso, eu diria que são influencias, tal como JANELA INDISCRETA é influencia clara de A HORA DO ESPANTO ou RIO BRAVO é influencia clara de ASSALTO A 13 DP.

 

  LUCYFER tocou em outro ponto interessante. A idéia de Reboot surgiu dentro de uma lógica de franquia, correto? Foi o que aconteceu com o Batman, por exemplo. 007 passou por um processo semelhante. Ou seja, ambos os filmes são claros reboots, pois suas historias são radicalmente diferentes dos primeiros filmes. BATMAN BEGINS não segue a estrutura chave de BATMAN, assim como CASSINO ROYALE não segue a estrutura basica de 007 CONTRA O SATÂNICO DR. NO.

 

  Mas olhemos para HALLOWEEN, que tambem foi reiniciado dentro da lógica de franquia. Ora, apesar de suas muitas diferenças, é inegavel que o filme do Zombie segue a estrutura basica do filme do Carpenter. O fato das sequencias desses filmes irem para caminhos totalmente diferentes não altera o fato de que o filme anterior era um remake, correto?

 

 Analisando então filmes que funcionam dentro da lógica de franquia, seria correto dizer que todo remake que inicia uma nova franquia é um reboot? Aparentemente sim. Olhe o exemplo de QUARENTENA. Ele é filmado quadro a quadro igual a REC, a unica coisa que muda são os atores. Mas as sequencias dos dois filmes seguem caminhos totalmente diferentes.

 

 Por isso discordo dessa leitura simplista que o CRAZY coloca do termo. Remake= refazer, correto? Mas refazer não é sinonimo de copiar.
Link to comment
Share on other sites

Eu considero a direferça como sendo a BASE utilizada para a nova produção, a fonte.

 

Se o filme é uma nova versão baseada em outro já existente, é remake. Quando a base é a mesma ideia, os mesmos personagens, é reboot. Ou tem ainda os casos em que parece que é um dos dois, mas na verdade é só outra continuação que não se preocupa com a cronologia anterior, como em 007 - Cassino Royale e os filmes posteriores da série.

 

Num caso como o do Millennium do Fincher nenhum dos termos se aplica, já que é outro filme baseado no mesmo material, que não era proveniente do Cinema. Seria um reboot se tivessem pego só os personagens e jogado em outra cronologia, sem nada a ver com os anteriores, por exemplo. Não é o caso de 007, já que a franquia sempre adaptou sua cronologia às necessidades do novo roteiro, mas claramente mantendo as conexões com os demais filmes.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

 

 O caso do 007 é mesmo bastante discutivel, INDIANA JONES. Até agora pelo menos, os filmes do Craig podem sim ser vistos como prequel, e portanto, parte da serie iniciada lá nos anos 60. Mas se começarem a reintroduzir personagens como o Dr. Blofeld e Goldfinger por exemplo, ai a coisa muda de figura. Mas isso já foge um pouco do tema do tópico.

 

 Então INDIANA JONES, você acha que o material base do filme é um fator para estabelecer esta diferença? Eu já pensei nisso, e até faz certo sentido, o que inclusive alivia a problematica que o PLUTÃO apresentou tendo como exemplo as obras do Shaekspeare.

 

 Mas tem uma parte do seu raciocinio que não entendi. Segue em negrito.

 

 Se o filme é uma nova versão baseada em outro já existente, é remake. Quando a base é a mesma ideia, os mesmos personagens, é reboot.

 

  Ai bato na tecla do A HORA DO ESPANTO de novo, que se trata de um roteiro original. O filme de 2011 é claramente baseado no de 85, se encaixando em sua definição de remake. Mas apesar da estrutura ser a mesma, os personagens das duas versões são bastante diferentes, e o proprio contexto da historia é significativamente diferente. Isso faz com que A HORA DO ESPANTO tambem se encaixe em sua idéia de reboot. Compreende a minha duvida?
Questão2012-04-14 16:04:27
Link to comment
Share on other sites

Questão, creio que uma definição bem enxuta seria:

 

 

 

Um remake é voltado para a obra.

 

Um reboot é voltado para o personagem (ou os personagens).

 

 

 

 

 

 

 

Dessa forma, o remake seria simplesmente fazer de novo um filme, uma trilogia, uma cine série, etc.

 

 

 

E o reboot reinicia um personagem, realizando nova obra sobre ele, dependente do personagem e independente de qualquer outra obra.

Link to comment
Share on other sites

Concordo com a definição do Indiana Jones para todos os casos citados. Não conheço os filmes/sagas de terror questionados pelo Questão, no entanto, pelo que ele comenta de "A Hora do Espanto" creio que se trata de um reboot: sim, há um filme original que serviu de base; porém suas ideias são muito alteradas.

Link to comment
Share on other sites

Questão, não vi o filme em questão laughing. Se o filme aproveitar a mesma ideia, mas vagamente, só a mesma premissa, seria um reboot. Se a estrutura da história e os personagens forem mantidos, é remake.

 

Sobre o 007, os filmes do Craig são e não são uma prequel, ao meu ver. É algo como "sim é o mesmo personagem mas..." daí mostram Um Novo Dia para Morrer e concluem "... vocês sabem como a situação estava não é?". laughing

 

Com 007 Só Se Vive Duas Vezes e 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade são os dois filmes cruciais para entender a cronologia da série. Os filmes são o 5 e 6 da série, mas apresentam discondâncias enormes, como o fato de Blofeld e Bond serem apresentados pela primeira vez duas vezes, nos dois filmes, como se não soubessem quem é o outro. Isso se deve a uma decisão dos produtores de manter o roteiro do filme 6 fiel ao do livro, que mostrava o primeiro encontro dos dois. É uma decisão consciente de que quebra a cronologia pré-estabelecida, mas também é claramente uma continuação direta dos anteriores: simplesmente não importa se há discrepâncias, fazem o que é melhor para o filme. Judi Dench é a primeira M mulher em GoldenEye, mas é a chefe do Bond no início de carreira em Cassino Royale. Não importa. Ela era ótima como M, e vamos mantê-la. Foda-se a continuidade. Agora vamos aproveitar que estamos no início da carreira de Bond e tocar a bola pra frente. É o mesmo cara dos anteriores, mas não precisamos fazer referências o tempo todo. Afinal, seria um desrespeito de Wilson e Broccoli para com o legado dos filmes anteriores. Simplesmente tocam a bola pra frente e fazem do jeito que é melhor pro filme atual. Os filmes de A Profecia também fizeram algo parecido.

 

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Nunca tinha parado pra formalizar os conceitos, então não deixou de ser um exercício interessante. Vamos lá.

 

 

 

O termo remake se refere a filmes. É o ato de pegar um filme já existente e fazê-lo novamente. Vale lembrar que nem sempre dois filmes que tratam da mesma estória são remakes. Se é a adaptação de um livro, por exemplo, o mais provável é que cada filme seja a visão do seu diretor sobre o livro (a menos que o segundo diretor não tenha lido o livro ou nem saiba que foi uma adaptação e esteja apenas refazendo o filme mesmo).

 

 

 

Já o termo reboot trata de pegar uma série que tenha um cânone vigente e levá-la a um ponto anterior, desconsiderando parcial ou totalmente a cronologia anterior. Reboot não pode referir-se a filmes individuais.

Link to comment
Share on other sites

 

  O JACK RYAN levantou um ponto interessante aqui, uma vez mais colocando a lógica de franquia como ponto da divisão remake/reboot. Por exemplo, o já citado HALLOWEEN. O filme do Zombie é um remake claro do filme do Carpenter, apesar da diferença de contexto e da mudança de personalidade de alguns personagens. Mas suas sequencias são totalmente diferentes uma das outras. Então o filme do Zombie seria um Remake, já que Refez o filme do Carpenter, mas tambem seria um reboot, já que reinicou a franquia. Então, analisando dentro da lógica de franquia, não diferença entre remake e reboot.

 

 Vou até mais longe. Isso incluiria inclusive os remakes frame by frame, como REC e QUARENTENA. A unica coisa que diferencia os dois filmes são os atores. Mas suas sequencias são radicalmente diferentes. Então, mesmo sendo um remake claro de REC, QUARENTENA tambem seria um reboot.

 

  Finalizando meu raciocinio, todo remake de um filme de franquia é um reboot, mas nem todo reboot é um remake. Seria isso?

 

  Interessante notar tambem que tanto o JACK RYAN quanto o INDIANA JONES declararam que novas versões de livros, jogos e afins, não seriam nem remake e nem reboot, mas simplesmente uma nova versão daquela historia. É uma idéia bastante interessante. Isso quer dizer então que filmes como O ENIGMA DO OUTRO MUNDO, A FANTASTICA FABRICA DE CHOCOLATES, CABO DO MEDO, entre outros, não são nem remakes e nem reboots, mas simplesmente novas adaptações. Isso não incluiria tambem adaptações de hq, como Batman e Homem Aranha?
Link to comment
Share on other sites

 

 

  O JACK RYAN levantou um ponto interessante aqui' date=' uma vez mais colocando a lógica de franquia como ponto da divisão remake/reboot. Por exemplo, o já citado HALLOWEEN. O filme do Zombie é um remake claro do filme do Carpenter, apesar da diferença de contexto e da mudança de personalidade de alguns personagens. Mas suas sequencias são totalmente diferentes uma das outras. Então o filme do Zombie seria um Remake, já que Refez o filme do Carpenter, mas tambem seria um reboot, já que reinicou a franquia. Então, analisando dentro da lógica de franquia, não diferença entre remake e reboot.

 

 

 

 Vou até mais longe. Isso incluiria inclusive os remakes frame by frame, como REC e QUARENTENA. A unica coisa que diferencia os dois filmes são os atores. Mas suas sequencias são radicalmente diferentes. Então, mesmo sendo um remake claro de REC, QUARENTENA tambem seria um reboot.

 

 

 

  Finalizando meu raciocinio, todo remake de um filme de franquia é um reboot, mas nem todo reboot é um remake. Seria isso?

 

 

 

  Interessante notar tambem que tanto o JACK RYAN quanto o INDIANA JONES declararam que novas versões de livros, jogos e afins, não seriam nem remake e nem reboot, mas simplesmente uma nova versão daquela historia. É uma idéia bastante interessante. Isso quer dizer então que filmes como O ENIGMA DO OUTRO MUNDO, A FANTASTICA FABRICA DE CHOCOLATES, CABO DO MEDO, entre outros, não são nem remakes e nem reboots, mas simplesmente novas adaptações. Isso não incluiria tambem adaptações de hq, como Batman e Homem Aranha?
[/quote']

 

 

 

Sem dúvida que um filme pode ser ao mesmo tempo remake e reboot. Eu não vi o Halloween do Zombie, mas ele é sem dúvida um reboot, já que Halloween é uma franquia e o filme citado abre uma nova linha de exploração da mesma. Pela descrição no IMDb, o Zombie conta a mesma estória de como o Myers sai do manicômio e vai atrás da irmã, então é um remake tb, independentemente de ser exatamente a mesma coisa ou de oferecer uma nova roupagem.

 

 

 

Já na questão das franquias de adaptações de HQ, toda vez que se conta novamente uma origem, a meu ver se está voltando à referência original dos quadrinhos. Assim sendo, Batman Begins não é um remake do Batman do Burton, por exemplo. São duas estórias de origem, sobre o mesmo personagem, e só. Mas Batman Begins é um reboot. Portanto a tua frase "...todo remake de um filme de franquia é um reboot, mas nem todo reboot é um remake." está correta.

 

 

 

Os exemplos do último parágrafo (Enigma, Fábrica, Cabo do Medo) claramente não são reboots, já que não se tratam de franquias. A Fantástica Fábrica de Chocolates eu posso afirmar que não é remake, são duas adaptações bem diferentes do livro, e lembro inclusive de declarações à época do lançamento da segunda versão sobre como os envolvidos gostavam do filme original, mas queriam trabalhar em cima da visão deles do livro.

 

 

 

Sobre os outros dois, não sei dizer se os roteiristas/diretores/produtores se basearam no livro ou no filme anterior.

 

 

 

Outro exemplo é Lolita. Em cada versão o diretor se baseou no livro, e é notável que as atmosferas e o estudo dos personagens vão por caminhos diferentes em cada filme.

Link to comment
Share on other sites

 

 Tem razão, JACK RYAN. No caso de O MONSTRO DO ARTICO e O ENIGMA DO OUTRO MUNDO, decididamente não seria remake, mas sim duas versões diferentes do mesmo livro. O filme do Hawks de 51 pega só alguns personagens e a idéia basica do livro (grupo de pessoas presa em um laboratório é aterrorizada por criatura alienigena). Já o filme do Carpenter de 81 é muito mais fiel ao livro, reproduzindo muito mais passagens da obra literaria do que o filme de 51.

 

  Agora vamos aumentar um pouco o grau da discussão. E no caso de filmes com roteiro original que não fazem parte de franquia? Uso como exemplo SANGUE DE PANTERA de Jacques Tourneur e A MARCA DA PANTERA de Paul Schrader. Os dois filmes utilizam-se da mesma premissa, e de alguns personagens, mas no geral, acaba sendo bastante diferente, embora claramente seja a mesma historia.

 

 Voltamos então ao assunto que iniciou esta discussão que é o ROBOCOP do Padilha. Sabemos que a partir do momento em que este filme ganhar uma sequencia, ele se torna um reboot, independente do que Padilha faça.

 

  Mas vamos imaginar que ROBOCOP não faça parte de uma franquia. As mudanças que podem acontecer no filme do Padilha (Um parceiro em vez de uma parceira, esposa de Murphy tendo participação na trama) são o suficiente pra tornar o filme somente um reboot e não um remake? Ao meu ver não.

 

 Assim sendo, tendo a concordar com o JACK RYAN. O termo Reboot é muito melhor aplicado dentro da lógica de franquia. Já um filme que não pertence a franquia alguma seria um remake.

 

  
Link to comment
Share on other sites

Remake, readaptação de uma história já escrita. Mas é basicamente o mesmo roteiro com adaptações que tornam mais atual.

 

Reboot, seria reiniciar uma franquia história com os personagens em uma nova leitura.

 

Então pra mim é isso. Remake, não são apenas os mesmo personagens, mas sim a mesma história e roteiro, ainda que adptados. Reboot, contar novas hitórias de personagens, sem levar nada em conta do que sabemos até aquele momento.

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

 

Mas vamos imaginar que ROBOCOP não faça parte de uma franquia. As mudanças que podem acontecer no filme do Padilha (Um parceiro em vez de uma parceira' date=' esposa de Murphy tendo participação na trama) são o suficiente pra tornar o filme somente um reboot e não um remake? Ao meu ver não.

 

 Assim sendo, tendo a concordar com o JACK RYAN. O termo Reboot é muito melhor aplicado dentro da lógica de franquia. Já um filme que não pertence a franquia alguma seria um remake.

 

  
[/quote']

1- E no caso de realizar de novo um filme de roteiro original que nunca foi franquia, mas passa a ser agora? É remake e reboot?

2- E no caso de realizar de novo um filme de roteiro original que já foi franquia, mas agora deixa de ser? É apenas remake, mas um reboot em potencial? rs
Link to comment
Share on other sites

 

  1- E no caso de realizar de novo um filme de roteiro original que nunca foi franquia, mas passa a ser agora? É remake e reboot?

 

  Boa pergunta, PRIMO. Não sei responder. Por que a palavra Reboot se refere a franquia, certo? Mas se não havia uma franquia antes, então não houve recomeço de franquia. Então acho que seria um remake que gera uma franquia.

 

 2- E no caso de realizar de novo um filme de roteiro original que já foi franquia, mas agora deixa de ser? É apenas remake, mas um reboot em potencial?

 

  Sim. Creio que seria só um remake, mas que se tornaria um reboot assim que o filme ganhasse uma sequencia.
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...