Jump to content
Forum Cinema em Cena

Looper - Assassinos do Futuro


Gustavo Oliveira
 Share

Recommended Posts

Este filme estreou em: 28 de Setembro de 2012

 

Sinopse: Em um futuro não muito distante, as viagens no tempo existem, mas não são permitidas. Entretanto, um grupo de assassinos da máfia, os chamados Loopers, a utilizam para encobrir vestígios de seus assassinatos, enviando as vítimas de volta ao passado. Um desses assassinos, Joe (Joseph Gordon-Levitt), recebe a visita de sua versão no futuro (Bruce Willis) e terá de lutar contra si mesmo para tentar sobreviver.

 

FICHA TÉCNICA

Diretor: Rian Johnson

Elenco: Bruce Willis, Joseph Gordon-Levitt, Emily Blunt, Jeff Daniels, Piper Perabo, Paul Dano, Garret Dillahunt, Pierce Gagnon, Tracie Thoms, Han Soto

Produção: Ram Bergman, James D. Stern

Roteiro: Rian Johnson

Fotografia: Steve Yedlin

Trilha Sonora: Nathan Johnson

Duração: 118 min.

Ano: 2012

País: EUA

Gênero: Ação

Cor: Colorido

Distribuidora: Paris Filmes

Estúdio: DMG Entertainment / Endgame Entertainment / FilmDistrict / Ram Bergman Productions

Classificação: 16 anos

 

Bom, espero que digam o que acharam sobre esta nova ficção!!!

 

Pois, para mim,

Está se tornando tendência as ficções cientificas de Hollywood adotarem, cada vez mais, premissas que desafiam totalmente a lógica como conhecemos, porém o mais interessante é quando os roteiristas não se preocupam em procurar explicações mirabolantes das quais não acrescentam nada à obra cinematográfica em si, fazendo com que, desta forma, o filme adquira uma narrativa ágil, habilidosa e empolgante. E, felizmente, “Looper – Assassinos do Futuro” resulta num longa eletrizante e, em até certo ponto, original.

 

 

Abrindo a projeção de maneira misteriosa com uma narração em off absurdamente essencial feita pelo personagem central Joe (Gordon-Levitti) que nos familiariza com o clima da produção imediatamente, “Looper” é contemplado por uma direção ótima de Rian Johnson concebida através de uma sombria e competente fotografia de Steve Yedlin que, por sua vez, aborda um mundo futurístico de modo audacioso ao empregar uma visão de que este se encontra em estado caótico e degradante, mesmo se tratando do “futuro tecnológico” como esperamos. Com suas ideias formuladas, o longa começa a ganhar ritmo e forma rapidamente, chegando a um de seus grandes momentos onde as duas versões de Joe (do futuro - Bruce Willis - e do presente – Joseph Gordon-Levitt, em atuações seguras e convincentes) se encontram, algo que conduzirá a ficção até o fim. E embora o roteiro apresente certos problemas, o dinamismo imposto por Rian através duma notável montagem ajuda a manter o ritmo que tinha tudo para se perder no decorrer do enredo.

 

O fato é que “Looper – Assassinos do Futuro” é um daqueles típicos filmes dos quais, por mais que você tente encontrar explicações, não se propõe a fornecer qualquer tipo de respostas mais elaboradas para preencher suas lacunas, pois mesmo se tratando de uma ficção cujo contexto é totalmente surreal, é primário que narrativa imprima coerência de acordo com sua diegese, algo que incômoda em “Looper”, pois a construção da estória depende, primordialmente, do aguçado poder de dedução do espectador que, logo após sair da sala de cinema, certamente irá polemizar e questionar muito com seus amigos e na internet (como no meu caso). Porém, felizmente, todos os deméritos são compensados por implacáveis sequências de ação muito bem sucedidas, das quais conseguem fugir satisfatóriamente dos irritantes clichês do gênero.

 

 

Bom, no desenrolar da trama conhecemos um intrigante garoto (Pierce Gagnon, talentoso, aliás, que constrói um dos personagens mais interessantes da fita, sendo de dupla personalidade) com poderes telecinéticos (que se tornaria um sanguinário assassino em 2070, mas a versão do futuro de Joe tenta a todo o momento o exterminar por precaução), que reside numa fazenda junto com sua “mãe” (Emily Blunt, cuja personagem não tem seu grande momento); também refletimos constantemente por conta de várias questões filosóficas muito bem empregadas (Afinal, como será o futuro?). E apesar da dupla de protagonistas se entrosarem muito bem na difícil incumbência de interpretar o mesmo personagem, é inconvincente a construção como antagonista da versão de Joe interpretada por Willis, mas nada que prejudique diretamente a ficção.

 

Então, após seu desenvolvimento levemente irregular, o terceiro ato de “Looper – Assassinos do Futuro” é extremamente vibrante e demora até nos darmos conta que o filme realmente acabou justamente pelo fato de ser tão imprevisível [...]. No final das contas, os pequenos erros são suavizados, especialmente, por uma narrativa convincentemente instigante, sombria e empolgante.

 

 

Portanto, adoraria ver novos projetos como este resultando novamente em algo original e ousado (não faria mal um melhor acabamento do roteiro, mas...); e embora o filme certamente vá dividir opiniões (principalmente por não ser de fácil compreensão), o estranho êxito de “Looper – Assassinos do Futuro” é, para mim, inegável. É claro que dadas as circunstâncias.

 

Se Divirta!

 

Nota: 6 de 10 / Se assistiu, comente e de sua opinião abaixo!!!

post-9669-0-41481500-1349026875_thumb.jpg

post-9669-0-68752000-1349026952_thumb.jpg

Link to comment
Share on other sites

Tem alguns pontos altos como a maquiagem do joseph gordon levitt(!!!!) [encarna um Logan sisudo e serio], a atuação do guri ( surpreendente o comportamento meio precoce...wtf?) mas nao me agradou. Nao curti a historia, o filme é extremamente longo e da uma sensaçao meio exagerada de volta no tempo em vários momentos que nao precisava ter na estória para dar um efeito cool,claro..(ex. premonição de tiroteio). Todavia o filme esta tendo ótimas avaliações na mídia e na critica (sabe se lá pq...talvez por ser "filmado de forma extremamente original" como tem sido comentado repetidamente na internet)

 

Há tempos que filmes com temática futurista nao me surpreendem...eu meio que acho que o gênero já ta saturado de projeções apocalípticas ou maniqueismo heroi x vilao, fim do mundo, vilão que quer ficar super rico....enfim!...gostaria de ver A originalidade em enveredar em outro âmbito, entretanto filmes deste gênero tem como requisito atrair as massas dado o orçamento de uma produção nesse estilo, acaba saindo algo original que puxa mais pra Blockbuster. (relendo meu comentário acho que nao consegui me fazer claro...foi uma tentativa.)

Link to comment
Share on other sites

Looper - 3,5/5,0

 

Poderia ser uma rajada poderosa de novas ideias e de narrativa no meio de tanta porcaria que vem sendo lançada ultimamente, mas no fim, é só uma brisa... Ainda assim, bem vinda.

O meu problema com o filme é que ele tem furos de coerência "lógica-temporal" que afetam sobremaneira o desenrolar da trama que nenhuma suspensão da descrença consegue disfarçar (infelizmente). De qualquer forma, o mote é interessante e as atuações, honestas e intensas, bem como a variação de ritmo da narrativa (um filme de gênero dentro de outro) sem nunca deixar o suspense e a tensão de lado.

Filme interessante, mas o roteiro podia ter sido melhor desenvolvido.

Link to comment
Share on other sites

eu gostei, ate pq esse lance de paradoxos temporais ja garante uma falta de logica a trama mesmo.. o personagem de Willis mesmo resume a coisa td so numa frase: se vc comecar a pensar em viagem no tempo tem pano pra manga... ta lone da perfeicao, mas bem acima da media das producoes atuais.. prometheus, inclusive..

Link to comment
Share on other sites

eu gostei, ate pq esse lance de paradoxos temporais ja garante uma falta de logica a trama mesmo.. o personagem de Willis mesmo resume a coisa td so numa frase: se vc comecar a pensar em viagem no tempo tem pano pra manga... ta lone da perfeicao, mas bem acima da media das producoes atuais.. prometheus, inclusive..

 

Bom, aí, eu concordo contigo em gênero, número e grau: beeeemm melhor que Prometheus...

Link to comment
Share on other sites

eu gostei, ate pq esse lance de paradoxos temporais ja garante uma falta de logica a trama mesmo.. o personagem de Willis mesmo resume a coisa td so numa frase: se vc comecar a pensar em viagem no tempo tem pano pra manga... ta lone da perfeicao, mas bem acima da media das producoes atuais.. prometheus, inclusive..

Não gostou de Prometheus? ...Eu até que achei bacana.
Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...
  • 1 month later...

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

Announcements

×
×
  • Create New...