Jump to content
Forum Cinema em Cena

Episódio VII: O Despertar da Força


Sith
 Share

Recommended Posts

E isso é culpa dos negros na sua opinião?

São preguiçosos?

 

voce ja reparou como os negros dominam o mudo dos esportes profissionais; da musica popular, e algumas outras artes como a standup comedy. Porque se saem bem nestas areas mas nao acompanham no mundo academico? Analiza como ocorreu a evolucao dos deles no continente Africano. Cultura tribal, de cacadores coletadores ate 500 anos atras, e que perduraria ate hoje nao fosse a infratura construida pelo Europeu. Onde a sobrevivencia dependia muito de atributos fisicos como velocidade, agilidade. O Europeu, por outro lado ha pelo menos 5000 anos, evolui numa cultura baseada no desenvolvimento tecnologico, na educacao, e na filosofia. A cultura europeia selecionou ao longo dos milenios por habilidades cognitivas, e a cultura Africana por habilidades fisicas. Se alguem acha que as racas humanas sao absolutamente iguais em tudo essa pessoa nao acredita em Evolucao.

Link to comment
Share on other sites

Este Jegue é um usuário fake que está aqui só para causar.

 

Está reproduzindo todos os discursos retrógrados existentes desde o século XIX. Duvido que ele mesmo acredita nestas coisas. Só está tirando onda com a cara de vocês.

 

O meu "discurso retrogrado" e o consenso cientifico atual ( diferencas raciais de cognicao ). O problema e que a tua cabeca foi feita, ha muito tempo atras. Afinal a Esquerda adora a teoria da Evolucao quando e conveniente ( para ridicularizar os cristaos ). No momento em que alguem comecar a discutir os efeitos da evolucao nas populacoes humanas, esses "esquerdas seculares" pisam no breque e viram criacionistas. Nao pode haver diferencas de inteligencia entre as racas pois Deus / Darwin jamais come teria tal injustica.
Link to comment
Share on other sites

nao critiquei o Apartheid, deixa de ser malandro, pastor. eu falei que O Deus Cristao e a favor, de acordo com o Genesis X e XI no velho testamento. E que voce e hipocrita por se fazer enojado, ou entao desconhece a religiao da qual se diz craque.

 

Pombinho, seja honesto com que você escreve... se é que você entende mesmo o que escreve. Deve ser um desses trolls toddynho movido à base de Google. 

E sim, sou craque na minha religião. Nem sequer ouse discutí-la comigo. O tópico pertinente é um cemitério de retardados como você que tentaram e fracassaram miseravelmente.

Link to comment
Share on other sites

Miscigenacao racial e marxismo cultural, e contraria a vontade de Adonai.

 

A inclusao de negros em papeis nos quais eles nao exercem na sociedade americana, como CEO de corporacoes de biotech (planeta dos Macacos), Cyber (terminator), chefe de redacao (Superman), ou diretor da CIA (ou shield, no avengers), sao exemplos de inclusao forcada. Colocados somente nos papeis que eles realmente representam na sociedade Yankee, como Rapper, jogador de NFL, NBA, comediante e Gangster, haveria retaliacao dos guerreiros da justica social por estereotipa-los, a despeito desses estereotipos serem estatisticamente corretos. Marxismo cultural e subversao da realidade, e da vontade de Deua, ou da Evolucao, como queiram.

 

Não estamos falando de negros exercendo papéis que eles não exercem na sociedade americana. Estamos falando de um negro se relacionando com uma branca, coisa que existe desde sempre, desde o Antigo Testamento que você nunca leu.

Link to comment
Share on other sites

Constatar diferenças entre negros e brancos não implica a constatação da existência de diferença cognitiva. Nenhum dos dois livros apresentados corrobora esta afirmativa. Eles trabalham com outras variáveis (problemáticas, por sinal). Outras causa mais plausíveis aparecem nos reviews que vi: boa parte apontando para a desnutrição como a causa de deficiência cognitiva, e não raça.

 

“Recently Richard Lynn and Tatu Vanhanen have presented evidence that differences in national IQ account for the substantial variation in national per capita income and growth. However, their findings must be considered as highly problematic. The authors neither make use of stateoftheart methodological techniques nor can they substantiate their theoretical claims. More precisely the authors confuse IQ with human capital and fail to adequately discuss the causal sequence of their argument.”  European Sociological Review, v.19, n.4,

 

“Such sweeping conclusions based on relatively weak statistical evidence and dubious presumptions seem misguided at best and quite dangerous if taken seriously. It is therefore difficult to find much to recommend in this book.” Journal of Economic Literature v.XLII, 2004.

 

“Are people in rich countries smarter than those in poorer countries? This book gives an afrmative answer but the authors fail to present convincing evidence and appear to jump to conclusions” Economic Journal, n.488, 2003.

Link to comment
Share on other sites

A questão não é "não existe diferença " mas sim que hoje a ideia é fazer essa diferença ser a menor possível.

 

Agora num mundo globalizado, vir regurgitar uma herança de raça como desculpa pra hoje, não poder ter um negro no mundo acadêmico, ou duvidar de sua capacidade academica apenas por ser negro é ASSUSTADOR.

 

Me Assusta eu estar num fórum que tem um jegue que pensa desse jeito e defende essa baboseira.

 

Meu último post neste tópico porque não dá pra mim, nem pro meu estômago.

 

Beijo aí jegue e por favor não se reproduza.

 

Flw vlw fera.

Link to comment
Share on other sites

Sério que essa discussão toda está acontecendo por causa de uma relação inter racial que SEQUER ESTÁ no filme? What fuck!

Aproveitando que pipocou aqui na galáxia muito distante, o que achou do filme Questão? Não me recordo de ter visto sua resenha por aqui.

Link to comment
Share on other sites

Constatar diferenças entre negros e brancos não implica a constatação da existência de diferença cognitiva. Nenhum dos dois livros apresentados corrobora esta afirmativa. Eles trabalham com outras variáveis (problemáticas, por sinal). Outras causa mais plausíveis aparecem nos reviews que vi: boa parte apontando para a desnutrição como a causa de deficiência cognitiva, e não raça.

 

 

 

haha e cada uma... cara quer desmerecer dois livros pescando uns reviews negativos no google em 5 minutos. E veja bem, essa diferenca cognitiva persiste entre os brancos e negros dentro dos Estados Unidos, um pais onde nao ha desnutricao endemica. Tenta outra.

Link to comment
Share on other sites

Agora num mundo globalizado, vir regurgitar uma herança de raça como desculpa pra hoje, não poder ter um negro no mundo acadêmico, ou duvidar de sua capacidade academica apenas por ser negro é ASSUSTADOR.

 

 mostra onde eu falei que nao pode ter negro no mundo academico, panaca. deixa de ser histerico.

 

 

A questão não é "não existe diferença " mas sim que hoje a ideia é fazer essa diferença ser a menor possível. 

 

sendo inteligencia predominantemente uma determinada pela genetica, a unica forma de fazer isso e subsidiar as familias de negros mais inteligentes para que tenham mais filhos, e desencorajar os de QI mais baixo a terem muitos filhos. Atualmente os programas sociais fazem justamente o contrario. O povo nos programas sociais do governo tem 14 filhos, e a classe media se espremendo pra ter 1. Ja foi proposto que recebessem auxilios tipo bolsa-familia apenas mediante laqueadura ou vasectomia, mas a esquerda sempre da chilique.

Link to comment
Share on other sites

Não estamos falando de negros exercendo papéis que eles não exercem na sociedade americana. Estamos falando de um negro se relacionando com uma branca, coisa que existe desde sempre, desde o Antigo Testamento que você nunca leu.

 

Nao confunda os alhos com bugalhos. Nao falei que negro com branca nunca existiu na vida real, qualquer um sabe que o Pele pegou a Xuxa. Eu falei que a promocao da miscigenacao racial e marxismo cultural.

Link to comment
Share on other sites

haha e cada uma... cara quer desmerecer dois livros pescando uns reviews negativos no google em 5 minutos. E veja bem, essa diferenca cognitiva persiste entre os brancos e negros dentro dos Estados Unidos, um pais onde nao ha desnutricao endemica. Tenta outra.

 

Não foi em google, mas em portal de jornais científicos, portal CAPES.

E parece quem não leu foi você. Pelo que li, deu para perceber que nenhum dos livros reproduz as suas ideias malucas. Você solta referências e pensa que as pessoas não vão ler e conferir, igual aos seus exemplos históricos falsos. Tenta outra você.

 

Pelo que percebi aqui, você reproduz informações sem ter a mínima noção por onde está pisando. Solta fatos desconexos (e contraditórios) e acha que isso é uma comprovação científica. Isso se chama analfabetismo funcional. Tem que saber ler, interpretar e entender o que está escrito.

 

Mas não se preocupe. Isso não é problema genético. Isso tem solução e se chamar "estudar" ;)

Link to comment
Share on other sites

Quem nao participa e fica apenas fazendo coro do lado de fora e cheerleader.

 

Não participo porque não tem o que dizer. Já tinha dito que pra mim, o limite já chegou. TUDO que tu profana aqui é de um nível abaixo de qualquer coisa. Não dá pra manter um diálogo com algo tão vil  assim.

 

Se fosse participar mais, o máximo que poderia dizer de tudo que vc diz é que tu é um racista do mais baixo calão, mas não quero me limitar a xingar os outros aqui como tu faz, então melhor ficar de fora e investir em gifs mesmo que é o que tu MERECE.  ;)

Link to comment
Share on other sites

Os fãs não estão aborrecidos porque tem mulher ou negro em SW, porque ambos já apareceram antes. É a forma com que isso é feito. A desculpinha de que "se você criticar é contra negros ou mulheres" é usada pra calar a boca de quem vê a realidade como ela é. E disfarça os defeitos grosseiros e as agendas imundas que todos os filmes lançados hoje tem.
 
É um tapa na cara de fãs de verdade ter uma mulherzinha do nada, de forma súbita e ridícula, se mostrar fodona e poder usar a Força sem nenhum treinamento, e saber mais a respeito da Millennium Falcon do que o próprio Han Solo. Se você compra esse tipo de roteiro, meu filho, das duas uma: você é um completo idiota, ou começou a ver filmes ONTEM.
 
Esse episódio VII desgraçou os personagens lendários da franquia e deixou a esmagadora maioria dos fãs (críticos e babaquinhas feministas não inclusos) ENOJADOS.
 
Ninguém quer ver um filme em que uma Mary Sue biscatinha não passa por nenhuma adversidade. Esse tipo de história é entediante até dizer chega. A Disney poderia no mínimo ter visto a franquia ALIEN e modelado suas personagens femininas na Tenente Ripley, que tinha suas falhas, mas as superou no final.
 
Isso não vai acontecer, feministas irão chiar e reclamar aos quatro cantos se uma mulher for representada com falhas, porque mulheres TEM DE SER PERFEITAS.

É por isso que enalteceram a Rey mas desprezaram a Claire de Jurassic World, porque essa última era uma empresária/cientista (e feministas não vivem reclamando que não há mulheres suficientes em profissões de exatas?) desapegada da família e direta ao ponto (como uma mulher seria se dedicasse sua vida a construir uma carreira).

Não importou pra essa gente que essa personagem em Jurassic cresceu durante o filme e provou ser uma mulher de liderança, à sua maneira, até salvando o personagem do Chris Pratt quando ele estava numa jaula de Raptores (aqui como um homem também totalmente inverso a todos de SW, igualmente "alfa").
 
Não entendo como alguém pode se considerar cinéfilo se acha legal ver uma Mary Sue adolescente com poderes de personagens de anime. Não foram só os valores morais que se perverteram, hoje em dia estão aceitando qualquer lixo em termos de entretenimento.
 
Mulheres em teoria consomem mais que homens, então acreditam que fazer filmes assim dará mais lucro. Só que a mentalidade feminina é invertida, ao mesmo tempo querem e NÃO QUEREM essas bajulações. A maior prova disso é que os bonequinhos da Rey não vingaram. Se bobear quem mais deu lucro a esse episódio VII foram os próprios homens, que como gado que são, viram até mais de uma vez.
 
E não se enganem, é nisso que SW e toda a mídia se transformou, apenas voltada a gerar lucro, pouco importa a qualidade do produto final. O que a Disney fez foi apenas se escorar numa franquia que dá muito dinheiro, ela está cagando pra se eu ou vocês acham bom ou ruim.
 
No passado a Disney contava histórias melosas em que haviam príncipes e princesas, mas chegou a um ponto em que essa lorota cansou e agora inventaram outra bem pior pro século 21, a de que mulheres podem tudo e homens (ou melhor dizendo: masculinidade) são/é dispensável(eis).
 
Eu particularmente não me importo mais com toda essa onda politicamente correta/marxismo cultural, a pervasividade dessas nojeiras não me aflige nem um pouco. Não consumo mais nada recente, e, francamente, mesmo minhas memórias de infância perderam força quando eu passei a pensar por conta própria e questionar o valor delas.
 
E outra coisa, antes que eu me esqueça: a apelação que os fãs de SW denunciam não se restringe a essa saga. Se pararmos pra pensar em outras que ganharam continuações, com o tempo cada vez mais os roteiristas passaram a criar situações igualmente estapafúrdias que no máximo arrancavam risos de quem assistia. 
 
Os filmes de 007 são um ótimo exemplo disso, peguem a era Roger Moore e Pierce Brosnan que vocês vão entender onde quero chegar.
 
A gente sabe muito bem quando a coisa passa do tolerável (mesmo dentro da ilusão) e vira desenho animado, insultando a inteligência do espectador.
 
Como não?
 
A diferença é que agora não sabem mais como contar (ou mesmo bolar) histórias que mantenham nosso interesse.
 
Então você soma o absurdo com a pau-molenguice do diretor e roteirista, e o resultado é uma verdadeira hecatombe.
 
SW Episódio VII (que deveria se chamar THE FARCE AWAKENS) é uma cópia descarada, um remake do IV, feito para agradar feministas e vilipendiar a figura masculina.
 
Eu já disse aqui que tenho horror, HORROR a remakes e reboots. Porque a função deles é cuspir naquilo que já foi bom. É muito raro um filme ter uma sequência boa, ou uma refilmagem ser melhor que o original.
 
Até o trailer de SW: Rogue One confirma o que eu digo, mais uma personagem feminina como protagonista, e igualmente infectado pelo politicamente correto.
 
Quais as chances de um novo SW com um homem, ainda mais branco, como protagonista, hoje em dia?

Nenhuma.
 
Mas não, apontar o óbvio é ser racista.

Não ser racista é dizer que Hollywood está "branca demais" e que "pessoas de cor" e mulheres merecem mais chance, como o J. J. Abrams.

Tá faltando o que pra esse homem ser canonizado?  :rolleyes:
 
Se você discute ou questiona as intenções desses caras, você que é um racista filha da puta.

Tão vendo como funciona a lógica dos histéricos?
 
SW já foi parasitado até dizer chega.

Bem que o Alec Guinness nos avisou que terminaríamos aprisionados num mundo fantasioso de banalidades infantis e ordinárias.
 
E neguinho aqui está tão louco que assiste a esse episódio VII e não se toca disso.  :rolleyes:
 
Em tempo: o racismo é fato no exterior SIM, ninguém nega que ele existe. 
 
Só que a partir do momento que se usa isso como artimanha, como ardil sujo pra calar a boca dos críticos sobre todo tipo de sacanagem, sobre a destruição de valores, pra se empregar um ator só porque ele é preto (e não por ser bom), ou se coloca uma mulher que não tem defeitos e se diz que isso é "justiça social", se argumenta que agir assim é "levantar a figura da mulher", aí meus amigos, realmente estamos vivendo numa sociedade hebefrênica e entorpecida, que é incapaz de reconhecer que psicopatas vivem de parecer aquilo que não são.
 
Não se deve ter apreço algum por doentões que valorizam políticas vitimistas.
Link to comment
Share on other sites

O cara fala de sequências estragando o original, mas faz o inverso com Jurassic World. Haja conveniência para sustentar uma ideia tão fraca. Eles mesmos dão munição para acabar com o argumento deles. Facilitam muito a nossa vida.

 

Volta no original jurassic Park e vê se seus argumentos se sustentam. Lá não tem adolescente toda arrumadinha e macho alfa. Tem dois cientistas em pé de igualdade, e sendo que a mulher veste de acordo com os parâmetros da profissão. Não tem mulher indefesa que precisa da proteção de um homem. Ela não se veste como modelo só para agradar o público adolescente virjão. É uma mulher real... mas vocês não sabem bem o que é isso, né :/

 

Agora me diz que Jurassic World é infinitamente melhor que a Obra Prima do Spielberg. 

 

Usando sua própria linha de raciocínio (torta):  Jurassic World é uma cópia descarada de Jurassic Park só para agradar adolescentes virgens que querem se projetar numa imagem de um macho alfa que eles não são!

 

Parece que o argumento virou contra você mesmo, né amigão?!

Link to comment
Share on other sites

O cara fala de sequências estragando o original, mas faz o inverso com Jurassic World. Haja conveniência para sustentar uma ideia tão fraca. Eles mesmos dão munição para acabar com o argumento deles. Facilitam muito a nossa vida.

 

Volta no original jurassic Park e vê se seus argumentos se sustentam. Lá não tem adolescente toda arrumadinha e macho alfa. Tem dois cientistas em pé de igualdade, e sendo que a mulher veste de acordo com os parâmetros da profissão. Não tem mulher indefesa que precisa da proteção de um homem. Ela não se veste como modelo só para agradar o público adolescente virjão. É uma mulher real... mas vocês não sabem bem o que é isso, né :/

 

Agora me diz que Jurassic World é infinitamente melhor que a Obra Prima do Spielberg. 

 

Usando sua própria linha de raciocínio (torta):  Jurassic World é uma cópia descarada de Jurassic Park só para agradar adolescentes virgens que querem se projetar numa imagem de um macho alfa que eles não são!

 

Parece que o argumento virou contra você mesmo, né amigão?!

Quando foi que eu falei bem de Jurassic World? Que troll fraco que você é, hein?  :rolleyes: 

 

Até JW tem agendas esquerdistas e é uma merda justamente por isso.

 

Nenhum filme feito nas últimas décadas se salva.

 

E se a gente parar pra pensar, nem os antigos eram isentos disso.

 

A diferença é que a esquizofrenia chegou a níveis alarmantes nesse século 21.

 

Primeiro: eu falei que é muito raro que sequências sejam tão boas quanto os originais. Remakes e reboots então, tem chance ínfima de serem bons.

 

A sequência pra ser boa precisa se escorar na essência do original, e ser uma variação, pra justamente não cansar, mas não tão diferente assim, pra não ser vista como uma deturpação.

 

Todos os remakes/reboots feitos hoje só se prestam a contar as mesmas histórias sob a ótica suja, imoral de seus idealizadores. É incrível como o objetivo maior é destruir o passado e substituir por um futuro em que ninguém quer viver.

 

Não vale nem argumentar que devem ser feitos remakes por conta da evolução nos efeitos especiais, porque no passado se fazia tudo com mais dedicação, mesmo sem ajuda de computadores, combinavam várias técnicas, e o resultado saia bem melhor que qualquer um com orçamento de 200 milhões feito hoje.

 

Fica claro pra mim que o esquerdista apenas posa de evoluído, progressista, mas suas ideias (e mentalidade) são previsíveis, as mesmas de sempre.

 

Desconstruir o bom e colocar as agendas do partidão no lugar.

 

Segundo: aqui está minha crítica de Jurassic World:

http://forum.cinemaemcena.com.br/index.php?/topic/3914-jurassic-world/page-12

 

Eu achei ruim da mesma forma que SW.

 

Mas nesse ponto dos PERSONAGENS tenho que reconhecer que acertaram EM CHEIO. O Jurassic Park original tem pessoas normais da mesma forma que Jurassic World.

 

Desde quando uma Mary Sue é alguém inspirado na realidade?

 

Só se for na fantasia doente de vocês.

 

E o Jurassic Park original é um filme que, ironicamente (apesar de ser mais antigo), não é tão melhor que JW em alguns pontos.

 

Primeiro que os dinossauros são todos fêmeas (e até mudam de sexo). Aposto que se fosse hoje, diriam que são todos castrados, apesar que os "machos" de hoje só não são castrados fisicamente, mas se comportam como tal.

 

Segundo que temos diálogos como esses em JP. O que era apenas sarcasmo hoje virou obrigação de enfiar goela abaixo em quem assiste.

 

- God creates man. Man destroys God. Man creates dinosaurs.
- Dinosaurs eat man.
- Woman inherits the earth.

 

Ou ainda aquela parte do John Hammond se oferecendo pra religar a energia do parque por ser algo que um homem deveria fazer e não uma mulher (a Dra. Sattler), em que o diálogo rola assim:

 

- But it ought to be me, really, going.
- Why?
- I'm a... And you're a...
- Look. 
- Come on, let's go.
- We can discuss sexism in survival situations when I get back.

 

Pra você ver, em 1993 quem escrevia esses roteiros era mentalmente são.

 

Hoje, com essa ideologia de gênero (a última palhaçada é a dos banheiros unissex), ninguém mais sabe quem é o macho ou a fêmea, o que significa ser masculino ou feminino.

 

Fosse hoje em dia esse tipo de diálogo seria reescrito, porque haveria uma Mary Sue pra chutar o cu dos raptores e fazer coisas impossíveis que nem um MAcGyver pensaria.  :rolleyes: 

 

Em Jurassic World rola uma cena em que um irmão até questiona o outro do porquê ele se comporta como um idiota só porque tem garotas por perto.

 

Só por esse trecho esse filme já ganhou meu eterno respeito, ao contrário de tantos outros em que colocam homens como capacho pra elevar figuras femininas.

 

Tanto é que comédias românticas nem são mais produzidas como antes. Assim como musicais, esse é um gênero de filme que morreu hoje em dia.

 

Sabem o porquê? Porque também se tornaram ridículas de tão forçadas. Mesmo na época quem via já achava isso.

 

Imagine hoje com essa geração zumbi, imediatista, que fica fixada no celular, que vai embora na terceira coisa que você fala, em que só sobraram sites de relacionamento que são puro estelionato, sem contar a perversão de padrões atuais de beleza em que uma mulher de 100 kg com 2 filhos de pais diferentes se acha uma deusa? Ninguém da geração atual acharia um filme como "Harry e Sally - Feitos um para o Outro"  minimamente verossímil.

Link to comment
Share on other sites

Exato! Mas os diálogos não eram sarcásticos. A personagem era abertamente feminista. Pela própria composição da personagem isso fica evidente. Ela não está preocupada em ser bonita, em usar maquiagem. Veste o que é funcional. Não passa o filme inteiro de salto alto e maquiada. A figura dela não era hipersexualizada. 

 

bd53edfff2.jpeg

 

Além disso, não se esqueça que o bad boy da história, o Dr. Ian Malcom, passa a metade do filme invalidado. E precisa ser salvo pela doutora Ellie. Mas não é por isso que a presença dele deixa de ser importante.

 

O problema que você confere às feministas é questão de geração e se aplica a homens e mulheres. É a geração Harry Potter, em que o escolhido do dia para a noite se transforma no salvador do mundo.

Aliás, eu achei que o problema do Star Wars VII é justamente a "Harrypotterização" da história. Ali só tem adolescente. Ou então tem uns dois "velhos" como referência. Mas não tem espaço para adultos, como seria no mundo real. É literalmente ou 8 ou 80. Parece que é um universo de colégio, e a dinâmica entre os personagens remetem à dinâmica entre personagens da série Harry Potter. 

Link to comment
Share on other sites

Feministas preocupadas com beleza? Cuidado pra não cair duro quando ver as de verdade como a Lola... Todas as mulheres antifeministas que conheci é que eram naturalmente belas, já as feministas sempre foram o cão chupando manga.

 

A infantilização dos personagens é fruto da queda de testosterona também. Da emasculação. Porque se você se mantém na infância, você está sendo passivo, e se homens fossem naturalmente assim, ainda estaríamos tentando descobrir se pedras são comestíveis.

 

Nos últimos 30 anos, pelo menos, ninguém vê mais personagens masculinos que sirvam de exemplo.

 

Hoje o homem fodão é no máximo um playboy inescrupuloso ou vilão que se a gente parar pra ver é afetado, e as mulheres são machonas que podem tudo. Isso é tão invertido quanto escalar pessoas só pela cor da pele ou preferência sexual.

 

Ora, que importância tem a minha pele ou o que entra no meu fiofó? Isso vai me credenciar a ser, sei lá, um bom médico, advogado, engenheiro? No entanto, essa atitude imoral desses produtores não é questionada. É aplaudida pela mídia igualmente corrupta.

 

Fosse um filme ou outro, vai lá, mas agora TODOS são assim. Parou de ser entretenimento e virou instrumento de agenda política.

 

A mentalidade feminista é a de que mulheres podem tudo, ou de que são tudo, mas na vida real não se esforçam pra serem nada, querem apenas privilégios cômodos tipo empregos que não ofereçam risco, são vitimistas e sempre inventaram uma opressão masculina que nunca existiu.

 

Quer dizer que quando homens saiam pra caçar na época das cavernas e as mulheres ficavam em casa penteando os cabelos e cuidando dos filhos, elas eram oprimidas?

 

"Ah, mas hoje os tempos são outros". Mas a natureza de cada um na sua essência não muda, ela apenas é pervertida. Ou no máximo você tem uma mistura aí que deixa tudo balanceado. Uma mulher pode ser masculina e um homem ser feminino.

 

Fazer com que todo filme seja protagonizado por mulheres com habilidades irreais será uma injustiça contra homens, mas principalmente contra mulheres.

 

Isso aí tá no mesmo nível que falar pros pobres que os ricos os oprimem e dar esmola de bolsa família pra mantê-los escravos dos benfeitores do governo. Agora chegar e falar que todo mundo tem que crescer com as próprias pernas e provar seu valor, não.

 

Se a gente parar pra pesquisar vai descobrir que essa é uma tendência cada vez maior de umas décadas pra cá. Isso sim que é misoginia. Não parece, mas é. Já a misandria se consolidou a partir do momento em que a figura masculina inexistiu de forma positiva na TV e cinema.

 

Ora, no passado a violência contra o homem, a falsa representação do que somos, também rolava, mas você tinha um herói que salvava o dia, ou heróis, haviam personagens mais densos, hoje não tem mais isso, porque os valores morais se perverteram na geração PlayStation.

 

Se eu pesquisar aqui vou encontrar filmes mesmo antigos com homem e mulher (e no passado filmes com mulheres se destacando eram mais raros mesmo, a participação delas era discreta) ou mesmo só com mulheres comandando muito bons.

 

Então que merda de discurso é esse que agora todo filme precisa pagar os erros do passado? Vão cobrar essa dívida eternamente? E só porque dizem ter sido assim já se torna verdade absoluta? Ou será que não estão usando essas agendas políticas com fins escusos, ao invés de nobres?

 

A diferença é que no passado se sabia criar um roteiro. Você assistia até mais pelo elenco que pela história. Mesmo filme ruim valia pelo ator.

 

Se criavam cenários ou usavam técnicas de efeitos realistas, não somente CGI porco e tela falsa ao fundo. Havia uma preparação do espectador até algo acontecer, não como hoje que é tudo muito rápido e raso.

 

Havia uma inteligência nos diálogos, e os personagens eram espertos também, e não tínhamos tantos atores sem expressividade nenhuma. Até a tecnologia destruiu isso, antigamente não podiam fazer tantos takes, era um só.

 

O que foi esse episódio VII? Praticamente uma historinha que eu esperaria de um episódio de Malhação. Outra prova definitiva do quanto esses filmes não tem alma é por serem PG-13.

 

Se a classificação é pra criancinhas verem, como é que a gente pode esperar qualquer coisa que torne um SW adulto?

 

Já pararam pra pensar por essa ótica?

 

Imagine alguém fazendo algo semelhante a um Robocop ou Total Recall com Star Wars...

 

Não, não pode, que isso, fã de Star Wars tem 6 anos de idade, é tudo mariquinha mesmo.

 

Claro que não vão fazer isso, já que se mudar a classificação entra menos grana.

 

E como isso não deprecia o produto final? Como isso não reforça o argumento de que SW é só patacoada infantil?

 

Eu acho que temos que dar valor a qualquer coisa, menos os estupros em série que lançam em cima dessa franquia.

 

Eu mesmo sou fã de outras, mas não sou desonesto de chegar aqui e dizer que são comparáveis aos filmes originais.

Link to comment
Share on other sites

Não foi em google, mas em portal de jornais científicos, portal CAPES.

E parece quem não leu foi você. Pelo que li, deu para perceber que nenhum dos livros reproduz as suas ideias malucas. Você solta referências e pensa que as pessoas não vão ler e conferir, igual aos seus exemplos históricos falsos. Tenta outra você.

 

 

o teu esforco intelectual de 5 minutos foi achar uns esquerdas que nao gostaram da conclusao (Revista Sociologica Europeia hahah!). Pra descartar 2 livros e 4 autores. Tu e Brasileiro ate o osso mesmo. Repetindo, a desculpa deles sendo a respeito da desnutricao ("mais plausivel" de acordo com voce) e invalida pois essas diferencas de cognicao persistem no primeiro mundo onde nao ha desnutricao endemica. Conta outra.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...