Jump to content
Forum Cinema em Cena

Copa do Mundo FIFA 2014 - Brasil


The Keymaker
 Share

Recommended Posts

Pra mim a merda é gastar dinheiro com estadio. Seja ela publica ou privada.

O Maracana mesmo, se for por na ponta do lapis a grana gasta com reformas nele nos ultimos 12 anos (da reforma em 99 pro Mundial de Clubes pra cá) dá tranquilo uns 2 Bi torrados. Fora estadio de Brasilia, de Salvador, de BH, de Recife, do MT (ou é MS?)...

 

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Uma vergonha mesmo a Copa.

 

Eu moro no Paraná, e aqui o pessoal já tá se mexendo pra ganhar uma grana preta e não acontecerá construção de estádio novo.

 

Imagine em SP ou Rj naquela estapafúrdia "reforma" do maraca.

 

 

 

O mauro cezar pereira, bloqueiro do sitio da ESPN Brasil vem acompanhando de perto as falcatruas.

 

 

 

http://espn.estadao.com.br/maurocezarpereira

Link to comment
Share on other sites

Da agência EFE através do UOL Esporte:

 

 

 

"29/07/2011 - 19h43

 

Seleções de 170 territórios conhecerão neste sábado caminho rumo a Copa-2014

 

 

 

Rio de Janeiro, 29 jul (EFE).- As seleções de 170 territórios de cinco continentes saberão neste sábado que caminho percorrer para garantir uma vaga na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, em sorteio que acontecerá na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, e terá a presença de Ronaldo, Neymar e várias outras estrelas do futebol mundial.

 

 

 

As 32 vagas na Copa seguirão a mesma divisão da última edição: 13 para a Europa; cinco para a África; quatro diretas e uma na repescagem para a América do Sul, assim como para a Ásia; três diretas e uma na repescagem para América do Norte, América Central e Caribe (Concacaf): e uma vaga na repescagem para o campeão da Oceania.

 

 

 

Assim como acontece desde o Mundial de 2006, a Espanha, campeã da Copa anterior, também entrará no sorteio e terá que defender o título desde as Eliminatórias europeias.

 

 

 

A América do Sul será a única região que não precisará de chaveamento, porque a seleção brasileira já está classificada como anfitriã, e os nove outros países se enfrentarão em turno e returno respeitando a ordem dos confrontos das últimas classificatórias.

 

 

 

As Eliminatórias já começaram na Ásia, onde 19 seleções se ficaram pelo caminho, da mesma forma que outras cinco da Concacaf, que participaram da primeira fase.

 

 

 

A grande novidade é que as repescagens intercontinentais não estão previamente definidas e serão sorteadas no início da cerimônia deste sábado, às 15h (de Brasília).

 

 

 

Em seguida, Neymar e Cafu definirão o destino das seleções africanas, determinando os 12 confrontos de primeira fase, cujos vencedores se classificarão para a etapa final, com as 28 equipes restantes.

 

 

 

Com a colaboração de Zico e Lucas Leiva, será sorteada a disputa na Ásia, onde serão formados cinco grupos com os 15 vencedores da segunda fase e as cinco melhores equipes da região, classificadas de antemão.

 

 

 

Bebeto e o meia Fellipe Bastos, do Vasco, ajudarão a definir os seis grupos da segunda fase das Eliminatórias da Concacaf, que estarão integradas pelos cinco vencedores da primeira etapa e os 19 representantes mais bem situados no ranking mundial.

 

 

 

Na Oceania, será sorteará a primeira fase, na qual quatro seleções lutarão por uma vaga para a Copa de Nações de 2012, torneio com oito equipes que serve como parte do processo de classificação para apontar o representante do continente na repescagem. Zagallo e o jovem Lucas Piazon, revelado pelo São Paulo e negociado com o Chelsea, serão os encarregados se auxiliar os representantes da Fifa.

 

 

 

O último continente a conhecer a disposição das seleções em nove grupos será a Europa, com a ajuda de Ronaldo e Paulo Henrique Ganso. Espanha, Holanda, Alemanha, Inglaterra, Portugal, Itália, Croácia, Noruega e Grécia serão as cabeças de chave, enquanto a França integrará o segundo pote e ameaça formar o chamado "grupo da morte".

 

 

 

O sorteio contará com a presença da presidente Dilma Roussef e terá shows de Ivete Sangalo, Ana Carolina e Ivan Lins."

 

 

 

Primeiro: óbvio que os shows iam ser uma merda. 06.gif

 

 

 

Segundo: França não é cabeça de chave, hehehe. Ganha o espetáculo, já que há a possibilidade de grandes confrontos.

 

 

 

Terceiro: dizem que esse evento é importante na definição do substituto do Ricardo Teixeira na CBF, já que ele vai tentar roubar mais, digo, presidir a FIFA.

Link to comment
Share on other sites

Ao defender a isenção de impostos para a construção do estádio do Corinthians, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, alegou (veja vídeo abaixo) que a realização de jogos do Mundial 2014 na cidade seria lucrativa, alcançando cifras da ordem de R$ 1,5 bilhão se a abertura do torneio acontecer em Itaquera. Estudo que serviu de base para essa decisão foi encomendado à consultoria Accenture pelos maiores interessados na realização da obra, a construtora Odebretch, e apresentado na câmara por um secretário municipal como algo contratado pelo próprio clube.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

play

 

Clique para assistir ao vídeo

 

Veja a declaração de Kassab sobre a renúncia fiscal para o Itaquerão

 

 

 

Apesar de Kassab ter tomado esta importante decisão, que sangrará os cofres públicos em R$ 420 milhões, também com base nesse estudo, ter acesso ao mesmo não é tão simples como deveria. O blog entrou em contato com o Secretário Adjunto de Comunicação da prefeitura, Alexandre Costa, que disse não ter informações, e indicou a São Paulo Turismo. Procurada, a SPTuris, que é presidida por Caio Luiz de Carvalho, informou por intermédio de sua assessoria não ter detalhes do estudo e sugeriu que entrássemos em contato com... a Secretaria de Comunicação da prefeitura.

 

 

 

 

 

 

 

O prefeito de São Paulo e o presidente do Corinthians: isenção de R$ 420 milhões

 

Afinal, quem teria esse estudo em mãos? Algo de interesse do contribuinte não deveria ser acessível a todos? Após semanas de busca, a assessoria de Gilmar Tadeu Ribeiro Alves, titular da Secretaria Especial de Articulação da Copa, nos enviou, ontem à tarde, pequeno resumo (veja abaixo) do trabalho desenvolvido pela Accenture. A consultoria foi enfática ao ser procurada pelo blog, e se limitou a dizer que "não comenta esse assunto". As solicitações de acesso ao material foram negadas, apesar da insistência, quando argumentamos, por exemplo, que "isso serviu de base para a prefeitura de São Paulo nessa tomada de decisão e deveria estar acessível a todos".

 

 

 

________________________________________________________________________________________________

 

O Estudo em resumo:

 

 

 

"Somente o turismo com o evento Copa do Mundo trará R$ 1,7 bilhões de movimentação financeira para São Paulo, aproximadamente 7 vezes mais o que a Fórmula 1 gera para a cidade.

 

 

 

Fórmula 1 R$ 250 milhões (850 mil turistas) (140 mil público total)

 

Fórmula Indy R$ 31 milhões (31 mil turistas) (50 mil público total)

 

Parada do Orgulho LGBT R$ 196 milhões (400 mil turistas) (3,5 milhões público total)

 

Novo Estádio de Itaquera com abertura da Copa de 2014 R$ 1,7 bilhão (462 mil turistas) (1 milhão público total)

 

 

 

Fonte: São Paulo Convention & Visitors Bureau (Fórmula 1, Fórmula Indy, Orgulho LGBT;

 

Análise Accenture (Copa do Mundo 2014)

 

 

 

© 2010 Accenture. Todos os direitos reservados"

 

_________________________________________________________________________________________________

 

 

 

O objetivo era entender como a Accenture chegou aos números acima. A consultoria não quis explicar e tampouco revelou quem a contratou, alegando defesa do sigilo. Mas procurado pelo blog, o Corinthians informou por meio de sua assessoria de imprensa que o estudo foi feito a pedido da Odebrecht. A construtora confirma. Antes, tivemos acesso ao conteúdo da Audiência Pública do dia 24 de junho de 2011, na Câmara Municipal de São Paulo. O objetivo: discutir a "PL/288/2011 – do Executivo, que dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para construção de estádio na zona leste do município".

 

 

 

Diz o texto que o Secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Marcos Cintra, foi "convidado para esta audiência para dar todos os esclarecimentos relativos ao projeto de lei", o que está registrado logo na segunda de suas 180 páginas. Na 159, em transcrição da fala de Cintra, o secretário diz que "Foram estudos feitos por aquele que está buscando benefício, que é o Corinthians".

 

 

 

Mais adiante ele acrescenta, em resposta ao vereador Dalton Silvano: "Mas o fato é que o Corinthians, que é o empreendedor projeto, que é quem está buscando o benefício se encarregue de mostrar as vantagens para nós, ele é quem nos entregou esses estudos. Um feito por um economista conhecido, Professor Fogaça, e outro feito por uma das maiores consultorias - respondendo à sua pergunta especificamente – que é Century (Nota do blog: o nome correto é Accenture), uma das maiores consultorias do mundo, uma multinacional de grande qualidade. O trabalho foi feito, são estimativas, não é matemática, não é exato, mas são projeções que colocarei a sua disposição. Mas os estudos mostram que o projeto trará enormes benefícios para a cidade de São Paulo, mais especificamente para a zona Leste".

 

 

 

Em contato telefônico com o blog, Marcos Cintra admitiu que o estudo feito pela Accenture foi um dos que ajudaram na tomada de decisão pela renúncia fiscal: "Houve outros além desse, da Accenture, que pedimos à Odebretch que encomendasse quando eles começaram a solicitar a inclusão como beneficiários em um programa de incentivo fiscal". O secretário acrescenta que a administração do município também se baseou índices da SP Turis sobre movimentação turística.

 

 

 

"São estimativas de quantas pessoas virão para cá, feitas em cima de números previstos pelo Ministério do Turismo, sendo 285 mil (estrangeiros) que passariam de alguma forma por São Paulo com a abertura da Copa na cidade. Mas em todo o ano da Copa, não apenas durante o primeiro jogo ou sua realização", esclarece Caio Carvalho. Ele estima em 45 mil a 50 mil os que irão à capital paulista no mês do Mundial de futebol, motivados pelos jogos, ou não.

 

 

 

Já Cintra explica que o "Fogaça" citado por ele na audiência pública é o especialista em tributos Rodrigo Fogaça, que teria projetado o impacto do estádio e aquilo que o cerca na arrecadação durante os próximos anos. Perguntado sobre por que não foi encomendado o estudo pela própria administração municipal, ao invés de pelas partes que reinvidicam a isenção de impostos, o secretário minimizou: "A Accenture é uma das maiores auditorias mundiais. Além dele temos outros estudos, o fato de a prefeitura ou a Odebretch ter encomendado esse trabalho não muda nada".

 

 

 

A pergunta a seguir foi: 'Mas se é tudo tão natural, o que explica a enorme dificuldade para termos acesso a esses estudos?' Marcos Cintra respondeu: "Ótima sugestão. Seria bom. Vou colocar no site da própria secretaria e sugerir ao Secretário da Copa que coloque lá, pois ele deve ser mais consultado do que nós a respeito". O que é rotulado como "sugestão" na verdade pode ser visto como obrigação, afinal, recentemente o próprio ministro do Esporte, Orlando Silva, prometeu a publicação das informações sobre todos os projetos associados à Copa e aos Jogos Olímpícos de 2016.

 

 

 

"A decisão de conceder os benefícios fiscais ao Itaquerão traz ônus financeiros para o município e com isso precisa ser justificada de forma plausível para que as pessoas possam concluir se foi algo razoável, ou não. Sem essa projeção fica impossível avaliar se a renúncia fiscal vale a pena, ou não", analisa Claudio Weber Abramo, da ONG Transparência Brasil. Ele acrescenta que, na prática, sempre que se busca esse tipo de benefício, é feita uma avaliação da arrecadação futura. "É sempre virtual, com números intangíveis, que envolvem empregos, etc. A justiticativa é sempre sobre o futuro. Certamente deveríamos ter acesso aos argumentos que levaram a essa decisão".

 

 

 

Você, contribuinte, acha razoável que goverrnantes defendam isenção fiscal para uma construção alegando que "estudos" mostram ser uma boa medida para a cidade sem colocar os mesmos à disposição da sociedade? Isso em plena Era da internet! E quanto ao fato de tal levantamento utilizado pelos governantes no amadurecimento de uma importante decisão ser encomendado por quem tem o maior interesse em obter tal benefício? É correto? É adequado? É ético?

 

 

 

Em tempo: o secretário Marcos Cintra prometeu nos enviar cópias dos estudos relacionados às decisões do muncípio relativas ao estádio de Itaquera e à Copa de 2014.

Link to comment
Share on other sites

Mudou de página..

 

Respondendo as perguntas do artigo postado pelo Gust84:

 

Você, contribuinte, acha razoável que governantes defendam isenção fiscal para uma construção alegando que "estudos" mostram ser uma boa medida para a cidade sem colocar os mesmos à disposição da sociedade?

 

Não, não é. Mas creio que será divulgado, só não se prepararam para fazer isso, talvez de má fé, talvez por imprecaução. É esperar que cumpram com o que disseram (de divulgar o estudo).

 

Isso em plena Era da internet!

 

E quanto ao fato de tal levantamento utilizado pelos governantes no amadurecimento de uma importante decisão ser encomendado por quem tem o maior interesse em obter tal benefício? É correto? É adequado? É ético?

 

Sim para todas. Usar recurso público para encomendar uma pesquisa que traria beneficios a empresas privadas sim seria algo errado.
Dr. Brown2011-08-04 16:07:34
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
  • 2 weeks later...

sindicato de cartolas

Governo paga R$ 6,2 mi por projeto fantasma para Copa

Convênio previa cadastramento das torcidas organizadas dentro dos preparativos para a Copa, foi feito sem licitação e não andou

31/08/2011 | 08:10 | Agência Estado

Fale conosco

Comunicar erros

RSS

Imprimir

Enviar por email

Receba notícias pelo celular

Receba boletins

Aumentar letra

Diminuir letra

O governo federal repassou R$ 6,2 milhões a um sindicato de cartolas do futebol para um projeto da Copa do Mundo de 2014 que nunca saiu do papel. Sem licitação, o Ministério do Esporte contratou o Sindicato das Associações de Futebol (Sindafebol), presidido pelo ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi, para fazer o cadastramento das torcidas organizadas dentro dos preparativos para a Copa. O contrato foi assinado no dia 31 de dezembro de 2010 e todo o dinheiro liberado, de uma vez só, em 11 de abril deste ano. O projeto, porém, jamais andou.

O Ministério do Esporte foi célere em aprovar o convênio, entre novembro e dezembro de 2010, com base em orçamentos e atestados de capacidade técnica apresentados pelo sindicato. O jornal O Estado de S. Paulo obteve os documentos. O negócio rápido e milionário teve um empurrão oficial de Alcino Reis, assessor especial de futebol do ministério e homem de confiança do ministro Orlando Silva (PC do B) - de quem é correligionário no PC do B.

O convênio, que faz parte do projeto Torcida Legal, foi assinado por Reis e pelo secretário executivo do ministério, Waldemar Manoel Silva de Souza.

As empresas que aparecem como responsáveis pelos serviços do projeto nunca foram contratadas pela entidade dos cartolas, dirigentes de clubes, que leva o nome oficial de Sindicato Nacional das Associações de Futebol Profissional e suas Entidades Estaduais de Administração e Ligas (Sindafebol). Os atestados de capacidade técnica entregues ao governo, por exemplo, foram feitos pelo próprio sindicato.

Na terça-feira (30), questionado pela reportagem do jornal, o presidente do Sindafebol admitiu que a entidade não tem estrutura para tocar o convênio. “Dissemos ao ministério que nunca tínhamos feito isso. O sindicato não tinha experiência, e se colocou à disposição do ministério”, disse ontem Contursi, ao justificar a paralisia do projeto. Os R$ 6,2 milhões recebidos, afirmou, estão parados numa conta bancária controlada por ele próprio.

O cartola admitiu que, diante das dificuldades do sindicato em cumprir as metas, a execução do contrato poderá ser “reavaliada” contrariando o discurso do governo de que tudo está dentro do planejado. O Ministério do Esporte alega que escolheu o Sindafebol, sem licitação, por ser mais “adequado” para tocar o projeto.

O convênio foi assinado em 31 de dezembro com vigência até o fim do ano. Em maio, porém, foi prorrogado até março de 2012.

Empresa

No processo do convênio assinado com o Esporte, o qual o Estado teve acesso, o sindicato informou que subcontrataria, por R$ 3,3 milhões, a empresa Mowa Sports para desenvolver o software do cadastramento, locação de equipamentos eletrônicos, entre outras coisas. Procurada pelo Estado, a empresa afirmou que não assinou contrato com o sindicato.

“A Mowa Sports esclarece que não emitiu nenhuma nota fiscal nem recebeu nenhum pagamento relacionado ao assunto em referência. A Mowa Sports tinha todo o interesse em participar do projeto Torcida Legal e desenvolver ações de mobilidade digital, porém deixou de ser procurada meses atrás pelos responsáveis”, diz nota da empresa.

Esporte

O presidente do Sindafebol, Mustafá Contursi, disse que a entidade está analisando se poderá executar todo o projeto do Ministério do Esporte até o fim do prazo do contrato (março de 2012).

Os esclarecimentos do sindicato sobre o tema contrastam com os argumentos do Ministério do Esporte para a celebração do convênio. O ministério não acusa atraso nos trabalhos. “O convênio com o Sindicato do Futebol foi considerado mais adequado, pois aproxima o poder público dos clubes e das torcidas”, justificou.

O assessor especial de futebol do Ministério do Esporte, Alcino Reis, não respondeu à reportagem do Estado. Ele teria sido um dos principais interlocutores de Contursi nas negociações prévias à apresentação da proposta de cadastramento dos torcedores. Reis foi avalista da capacidade técnica. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Link to comment
Share on other sites

  • 5 months later...

Promotor não acredita que VLT será concluído até a Copa de 2014

 

Cuiabá / Várzea Grande, 24/02/2012 - 07:59.

 

 

 

Da Redação

 

 

 

Concluir as duas linhas do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) em Cuiabá até a Copa 2014 é possível, mas apenas em uma situação ideal jamais vista, sem contratempos técnicos, climáticos, legais ou trabalhistas.

 

 

 

A opinião é do promotor de Justiça Clóvis de Almeida Júnior, integrante do Geacopa (Grupo Especial de Fiscalização da Copa 2014), que reúne cinco integrantes do Ministério Público Estadual. “Eu duvido muito que haja tempo hábil. Eu não conheço uma obra que tenha começado e terminado no prazo e essa, por suas dimensões, claramente não ficará pronta em dois anos”, disse o promotor.

 

 

 

Almeida Júnior citou o exemplo de obras recentes que, com menos complexidade de execução que o VLT, não foram concluídas no prazo previsto. “A duplicação do trecho da estrada para a Chapada dos Guimarães e o Rodoanel mostram que situações ideais são muito raras. E o que o VLT necessita é de uma situação absolutamente ideal para ficar pronto às vésperas da Copa”, declarou.

 

 

 

Segundo o promotor, o cumprimento do cronograma dependerá de um processo licitatório sem irregularidades e nem questionamentos judiciais, com execução simultânea em diversos pontos vitais do trânsito da cidade e com mão-de-obra suficiente. “Como o prazo é exíguo, não haverá espaço para gerenciar nenhum imprevisto”, avaliou.

 

 

 

Na quarta-feira (22), juntamente com outros representantes do Geacopa e do Ministério Público Federal, Almeida Júnior conheceu o anteprojeto do novo modal, quase uma semana após o lançamento do edital para a licitação da obra.

 

 

 

A apresentação, feita por técnicos da Secopa (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo FIFA 2014), foi considerada insuficiente para sanar as principais dúvidas da Promotoria.

 

 

 

“Foram quase cinco horas de reunião e fizemos muitas intervenções, mas ainda faltam respostas importantes, como a real necessidade da opção pelo RDC [Regime Diferenciado de Contratação]”, disse o promotor.

 

 

 

O modelo do RDC foi criado pelo governo federal para acelerar as obras ligadas à Copa de 2014 e à Olimpíada de 2016.

 

 

 

O texto permite que uma licitação seja aberta a partir de um “anteprojeto de engenharia” antes da conclusão de projetos básicos ou executivos.

 

 

 

No edital lançado no dia 17, seguindo as regras do RDC, o governo anunciou a contratação de uma empresa que se encarregará da elaboração dos projetos básico e executivo e, em seguida, das obras do VLT.

 

 

 

http://www.odocumento.com.br/noticia.php?id=385600

Link to comment
Share on other sites

Brasil precisa de 'chute no traseiro', diz Fifa sobre atrasos da Copa

 

 

 

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez na sexta-feira um duro ataque aos preparativos para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Ele disse que "não há muita coisa se mexendo" e que os organizadores precisavam levar "um chute no traseiro".

 

 

 

Valcke afirmou que o tempo está correndo sem que haja um "plano B" disponível.

 

 

 

A Fifa disse estar particularmente preocupada com transportes e alojamento, e também com a demorada tramitação pela burocracia brasileira de leis relacionadas à venda de álcool nos estádios. Após vários adiamentos, a Lei Geral da Copa deve ser votada na terça-feira na Comissão Especial criada para analisar este tema.

 

 

 

O secretário-geral, que está na Inglaterra para a reunião anual da International Board, entidade que trata das regras do futebol, declarou para os jornalistas: "Não entendo por que as coisas não estão avançando. Os estádios não estão mais no prazo, e por que muitas coisas estão atrasadas? A preocupação é que nada é feito ou preparado para receber muita gente. Lamento dizer que as coisas não estão funcionando no Brasil".

 

 

 

Ele afirmou que a Fifa deveria ter recebido documentos assinados em 2007, mas que ainda isso não aconteceu. "Vocês precisam se pressionar, levar um chute no traseiro e fazer a Copa do Mundo."

 

 

 

Confirmou que a Copa será mantida no Brasil, mas alertou que os torcedores podem sofrer. "Não há hotéis suficientes", destacou. "Você tem mais do que suficientes em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas se você pensar em Manaus, precisa de mais. Digamos que você em Salvador tenha Inglaterra x Holanda, e você tenha 12% do estádio com torcedores ingleses, e 12 % holandeses, são 24% de 60 mil torcedores. Onde todos eles vão ficar? A cidade é bacana, mas a forma de chegar ao estádio e toda a organização de transporte precisa ser melhorada."

 

 

 

A Fifa inicialmente queria concentrar cada equipe em uma determinada região, para minimizar as viagens, mas os organizadores preferem que os jogos sejam espalhados pelo país. Valcke apontou que isso abre exigências extras.

 

 

 

"Tomamos a decisão de movimentar os times, e isso implicou que fôssemos criticados. Se você acompanhar um time, terá de voar 8.000 quilômetros. Fizemos isso a pedido do Brasil."

 

 

 

Para Valcke, o Brasil parece mais preocupado em ganhar a Copa do que em organizar um bom torneio.

 

 

 

"Nossa preocupação é que nada é feito ou preparado para receber tanta gente, porque o mundo quer ir ao Brasil. Essa é a grande diferença entre a África do Sul em 2010 e o Brasil. As pessoas não se preocupam com a segurança, não se preocupam com o clima, é incrível. Na África do Sul era inverno. No Brasil o clima será perfeito. Mas posso dizer a vocês, por outro lado, que a organização não é exatamente assim."

 

 

 

Na sua última viagem ao Brasil, em janeiro, Valcke já havia pedido pressa na aprovação das leis para a Copa, porém havia elogiado os estádios. A Fifa manifesta particular preocupação com as restrições para a venda de álcool e com a meia-entrada para estudantes e idosos.

 

 

 

Mas agora as preocupações da entidade parecem estar aumentando. "Temos pouco mais de um ano até a Copa das Confederações, e dois anos antes da Copa do Mundo", declarou Valcke. "A prioridade da África do Sul era organizar a Copa do Mundo, em vez de ganhá-la. Parece que tudo o que o Brasil quer é ganhá-la, e isso precisa mudar." Os sul-africanos foram eliminados na primeira fase do Mundial de 2010, torneio vencido pela Espanha.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Jornal: estádios da Copa de 2014 já consumiram R$ 1,5 bi

 

 

 

O jornal Folha de S.Paulo informa neste domingo que as obras nos estádios para a Copa do Mundo de 2014 consumiram, até o momento, R$ 1,5 bilhão. De acordo com o veículo, que fez levantamento em página da Controladoria Geral da União (CGU), a maior parte desse valor tem origem pública. A conta não inclui a construção da arena do Corinthians.

 

 

 

A Folha também divulga que os 11 estádios da Copa contrataram produtos ou serviços na ordem de R$ 5,4 bilhões, sendo que 27% dos contratos já foram executados. Conforme informa o veículo, as arenas que estão sendo construídas para o evento no Brasil em 2014 têm entre 30% e 50% das obras concluídas até o momento, exceções feitas aos estádios de Natal e de Porto Alegre.

 

 

 

http://esportes.terra.com.br/futebol/copa/2014/noticias/0,,OI5658593-EI18776,00-Jornal+estadios+da+Copa+de+ja+consumiram+R+bi.htmlMr. Ibanez2012-03-11 22:24:09

Link to comment
Share on other sites

  • 1 year later...

Já tem dois dias a notícia, mas como ninguém comentou:

 

 

Fifa inicia vendas de ingressos para Copa pela Visa com preço mínimo de R$ 1.185

Do UOL, em São Paulo

22/04/201317h08
  • AFP PHOTO/VANDERLEI ALMEIDA

    07abr2013---41-mil-ingressos-foram-coloc

    Torcida lota Fonte Nova, um dos estádios da Copa, para inauguração

A Fifa (Federação Internacional de Futebol) anunciou nesta segunda-feira, por meio de seu site oficial, o início da venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014 para quem possui cartões da Visa, uma das patrocinadoras do evento.


O número de bilhetes disponíveis é de 26 mil e oferecem junto um pacote com ingresso da categoria 1 e serviços de hospitalidade nos estádios.

São vendidos ingressos para dois tipos de categoria. Uma é chamada Match Pavilion, que disponibiliza ingresso da categoria 1, serviço de bar premium antes e depois do jogo, um kit e estacionamento exclusivo.

A outra é chamada Match Premier, que tem os mesmos benefícios e mais mesas de pé, telas de TV e um balcão de bar de estilo pub.

Os ingressos variam muito nos preços. No Match Pavilion só é possível comprar ingressos para os três jogos do Brasil na primeira fase, com preços de R$ 5126 o primeiro jogo e R$ 3.200 dos outros dois (valores originais são em dólar e já estão transformados pela cotação do dia).

Na Match Premier é possível comprar ingressos para qualquer partida. O mais barato é de R$ 1.185 e o mais caro de R$ 9.126 para eventuais semifinais e final que tenham participação do Brasil.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site da Fifa no linkhttp://hospitality2014.fifa.com/visa_bra

A partir de agosto a Fifa vai disponibilizar os outros ingressos para a Copa do Mundo, inclusive entradas com preços mais baixos que as que começaram a ser vendidas nesta segunda.

 

 

Quantos ingressos vocês vão comprar, hehehe?

Link to comment
Share on other sites

muito bom...

 

O torcedor e a Revolta das Caxirolas

 

Estamos às vésperas da Copa das Confederações e a pouco mais de um ano da Copa do Mundo. Em qualquer país, o povo estaria respirando futebol.

Nas ruas, ninguém falaria de outra coisa. Crianças passeariam de camisa da seleção. Todo jogo seria uma festa, com estádios cheios e torcida animada.

Mas não é o que ocorre. Na verdade, não lembro uma época em que o futebol brasileiro estivesse tão por baixo quanto agora.

 

caxirolas2.jpg

 

Nossa seleção é execrada. Aliás, a seleção não é “nossa”, mas da CBF, como bem disse Ricardo Teixeira. O povo não se identifica com o time da CBF e vaia o time.

Nossos campeonatos estaduais foram sabotados pelas federações, que se perpetuam no poder à custa de favores aos times menores.

Nossos estádios, com poucas exceções, vivem vazios. Facções organizadas de torcedores profissionais dominam as arquibancadas.

Não podemos fumar, beber álcool ou levar bandeiras aos estádios. Não temos jogos de duas torcidas porque a polícia não tem competência para garantir a segurança. Partidas noturnas começam em horário de boate para satisfazer a TV. Enquanto isso, na “sisuda” Alemanha, quem paga ingresso pode fumar, beber e exibir bandeiras.

Nosso Ministro do Esporte vai ao programa de TV “Roda Viva” e não tem capacidade de responder com clareza a uma pergunta sequer sobre os problemas da Copa do Mundo, preferindo acusar os jornalistas de “adversários da Copa” e ressuscitando a filosofia militarista do “Ame-ou ou deixe-o”.

O primeiro jogo no Maracanã depois de uma reforma que custou quase 1 bilhão aos cofres públicos é uma pelada entre amigos de Ronaldo e amigos de Bebeto. Dizem que é um “jogo-treino”, mas o evento é transmitido pela TV e usado de propaganda por Dilma, Lula, Sergio Cabral e Eduardo Paes, o que o torna um evento oficial. Mesmo assim, Ronaldo acha por bem usar o Maracanã de playground e coloca um parente da esposa para jogar, enquanto Zico, Romário, Dinamite e tantos outros ídolos da história do Maracanã não foram convidados.

O apresentador da inauguração do novo Maracanã não foi José Carlos Araújo ou algum narrador esportivo com vínculos antigos ao estádio, mas Luciano Huck. Repito: Luciano Huck.

Nossos times, com poucas exceções, estão falidos, com dívidas impagáveis e divisões de bases dominadas por empresários.

Nossa imprensa esportiva se divide entre o oba-oba oficialesco e aqueles que insistem em dizer a verdade e são tachados de “pessimistas”.

O homem mais poderoso do futebol brasileiro é uma relíquia da ditadura que não pode nem chegar perto da presidente da República.

A FIFA manda e desmanda por aqui. Diz que “Mané Garrincha” não pode batizar o estádio em Brasília e que a cerveja estará liberada apenas durante a Copa. Depois da Copa, nós voltaremos a ser tratados como crianças e não poderemos tomar cerveja durante o jogo.

Para completar, temos a tal caxirola, uma invenção oportunista e com carimbo estatal, que o músico Carlinhos Brown quer nos empurrar goela abaixo – por módicos R$ 29,90 – como um apetrecho indispensável ao fervor nacionalista que deve reinar durante a Copa.

Ninguém pode ser a favor de torcedores jogarem objetos no campo. Isso é errado. Mas a Revolta das Caxirolas, como já ficou conhecida a chuva de chocalhos promovida pela torcida do Bahia, dá uma ideia da reação que se pode esperar do povão. Ninguém é idiota. As pessoas percebem quando uma iniciativa é puramente marqueteira. E não é todo mundo que se presta a servir de claque para esse espetáculo grotesco que virou o futebol brasileiro.

Tanto os mineiros que, no jogo Brasil x Chile, gritaram “olé” para humilhar o time da CBF, quanto os baianos que demonstraram as qualidades aerodinâmicas da caxirola, estão apenas descontando – com diferentes graus de civilidade – o que a CBF, as federações, os clubes, o governo e grande parte da mídia fizeram com o nosso futebol.

Alguns dizem que a Copa do Mundo será a “reviravolta” que todos esperamos para o futebol brasileiro. Do jeito que as coisas vão, a Copa parece mais um obstáculo ao desenvolvimento do esporte. Terminaremos a Copa com estádios superfaturados (alguns abandonados), com uma divisão ainda mais gritante entre times grandes e menores, com empresas particulares beneficiadas por contratos açucarados de exploração de estádios bancados com dinheiro público, e com ingressos mais caros para espantar o povão. E aí, periga não ter volta. Nem o Maracanã, Mineirão e Fonte nova teremos mais para recordar. Como chegamos a isso?

 

http://andrebarcinski.blogfolha.uol.com.br/2013/05/01/o-torcedor-e-a-revolta-das-caxirolas/

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Saíram os preços dos ingressos:

 

http://www.fifa.com/worldcup/organisation/ticketing/prices-matches/index.html

 

Vai ter ingressos por 60 reais (30 pra quem paga meia), exclusivos pros brasileiros. Tudo bem, é pra fase de grupos e nos piores lugares dos estádios, mas ainda assim é melhor do que eu pensava. Em compensação, quase todo o resto é de R$300 pra cima. Ingresso pra final, nas melhores áreas do estádio, saem por R$1980.

 

No link abaixo tem um exemplo de divisão dos estádios por categoria de ingresso:

 

http://www.fifa.com/mm/document/tournament/ticketing/02/12/19/77/fwc2014-ticket-media-info-en_neutral.pdf

Link to comment
Share on other sites

  • 9 months later...

E aí pessoal?

Alguma expectativa pra esse ano?

Alguém irá para alguns jogos?

 

Hoje saiu a convocação. Eu particularmente não levaria Henrique e Hernanes.

Goleiros:
Jefferson (Botafogo)
Julio César (Toronto F.C)
Victor (Atlético-MG)

Zagueiros:
Dante (Bayern de Munique)
David Luiz (Chelsea)
Henrique (Napoli)
Thiago Silva (Paris Saint-Germain)

Laterais:
Daniel Alves (Barcelona)
Maicon (Roma)
Marcelo (Real Madrid)
Maxwell (PSG)

Meio-campistas:
Fernandinho (Manchester City)
Hernanes (Inter de Milão)
Luiz Gustavo (Wolfsburg)
Oscar (Chelsea)
Paulinho (Tottenham)
Ramires (Chelsea)
Willian (Chelsea)

Atacantes:
Bernard (Shakhtar)
Fred (Fluminense)
Hulk (Zenit)
Jô (Atlético-MG)
Neymar (Barcelona)

 

Link to comment
Share on other sites

  • 5 weeks later...

E o circo começou, o pênalti que o juiz inventou ontem para o Brasil foi vergonhoso, mais VERGONHOSO ainda foi o desprazer de ver o cretino do Fred levantando aos mãos para o céu agradecendo a Deus pela "dádiva". Típico brasileiro que adora levar vantagem em cima dos outros.

300_932d053f-4e2a-3b34-a111-61409f514aa1

Lamentável, ridículo, deprimente, mais cretino impossível.

Link to comment
Share on other sites

E o circo é só para o Brasil, por acaso?

Hoje teve dois gols legais anulados do México aqui em Natal. Sem falar no pênalti a la Fred do Diego Costa em Salvador. A FIFA escalou péssimos árbitros e isso não tem nada a ver com um suposto favorecimento ao Brasil. E a Espanha tá tomando um chocolate da Holanda, hehehe!

Link to comment
Share on other sites

Agora tenho que admiitir que essa quedinha do Fred foi pra lá de afrescalhada. Parecia uma "diva" caindo da passarela. Hehehehe!!

 

Japinha ficou com medo do Fred e o Fluminense entrarem com recurso. Por isso marcou o pênalti. Fora que ainda anularam um gol dos caras.

Link to comment
Share on other sites

Os jogos estão ate interessantes com uma media de gols razoavelmente alta para uma copa do mundo, principalmente levando-se em consideração as ultimas copas. Ate agora os dois grandes momentos foi a semi zebra da Costa Rica derrubando o Uruguai e o massacre da Holanda contra a Espanha. Depois do terceiro gol, em que os espanhois reclamam do empurrão no goleiro (e pelas imagens teve mesmo) o time desandou de vez, tomou dois gols em falhas e podia ter levado mais.

 

Os outros resultados acho que já eram esperados, embora Costa do Marfim e Suiça tenham conseguido suas vitorias de virada algo que eu não esperava. Achei que conseguiriam suas vitorias com mais facilidade.

 

A anulação dos 2 gols no jogo do Mexico provocou um resultado curioso, já que apesar do Mexico ter vencido foi o unico jogo que teve menos 3 gols. Por enquanto os ataques estão funcionando e não teve nenhum empate.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...